Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02631


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i.r.im.M
I. "'
ANNO DE 1834,
QUINTA FEIRA 19 DEJUNHO
NUMERO 414
yvvvwwa/wvwfc%*%
>^v%*>*^w%fc%%>ia>^%%(%%>(%%tt%n^%> *. <%v 1
K
110 $ 9MMlHMQ%
^ubscreve-se mentalmente a 640 res, adiantado*, na Tipografa
Diario, pateo da Matriz de S. Antonio sobrado da porta larca
omie *e recehcm correspondencias, e anuncios; estes insirem-s
g ralis sendo dos proprios assignantes soinente e vindo assignados.
Tudo agora depende de no mesmos, da nossa prudenr:a.
deracao, e energa.- continuemos como prineipiamxs a
apontadoi com ftdntiraijao entre ai NacSe mais culta-.
Ptoclama^ao da Asstmblen Geral do Bri ..
imi iiiiin iniiiii
hh
tJtvs
31mpre03o ettt ^crnamtuco por 3. % De jtttrantm falca'o.
DAS da semana
',
^.tVI KVWWtW.W%W'""MWMM'WMM"""M"
5.* -*. Gervazh-e\. de m. A. dos J. doCiv. de m.
e de t. Pr. as 2 h. e 6 m. da t.
6.* -S. Macario- Ses. da Tliez. P. de m. e aud. do
J. de Orfos de t. P. as 2 h. e 54 m. da t.
Sabbado S. Luiz G. PMam de e aud. do Vig.
G. de t. Preamar as 3 h. 30 m. da t.
Dom. 6'. Paulino 7?. Preamar as 4 e 18 minu-
tos da .
.* %-. vaava%%*xa%v
va va va vM % va va a va<% va ** wa-ava w* va VWM av wa wa w
CMARA MUNICIPAL.
81.a Sess&o ordinaria do da 3 de Junho de 1834.
Presidencia no Sr. Da. M.wigmer.
_Omparecerao os Snrs. Camelo, Costa, Jo70 Joa-
qun, Silva, Oliveira, Souza, eiistaSo, e Ferrei-
ra.
Aberta n scsso e lida a acta da antecedente fui san-
onada por estar conforme.
O Secretario (Lindo parle que havia expediente,
a : que j pao havia tempo para ser despachado em
rasao da posse do Exm. Presidente resolveo a Cmara
i requerimento do Snr. Ferreira, que o Procurador
comprasse hum lim noqual o Presidente lancasse os
bens de que se oompoe o setl patrimonio cora a maior
possivel Clareza e preciso, assim como que o mesmo
Procurador se prest isse as exigencias do Snr. Ferrei-
ra encarregado de organisar o pelatrio para o Conse-
iho Geral das contas da Cmara do pausado apno fi-
nanceiro, apromptando as dos dous trimestres findos
do ano actual para serem aprezentadas a Commissao
que se liouver de nomear.
Resol veo a Cmara, que se posesse em praca para
ser arrematado a quern mais desse sobre a quantia de
2:4o 1^000 a afuricaoe revista dos pezos e medidas
do Municipio findo o termo de nove dias.
Resolveo a Cmara a requerimento do Snr. Camelo,
que se dirigisse huma felicitadlo ao Exm. Presidente
pela sua feliz chegada dos campos de Jacuipe ao'd
;e tinha caberlo de gloria pela destruico dos inimigos
da Constituico e Independencia do Imperio, e do
L'hrono do Snr. D. Pedro 2. sendo os Snrs. Costa,
ferreira,' e o mesm > Snr. Camelo nomeados pira a
levarem a presenca do mesmo Exm. Snr.
rtesolveo a Cmara (pie se charaasse a tomar posse,
o a servir deJpizes de Paz lodos os Ci ladaos a quem
por direito de ve.-.so ser sob pena de responsabehda-
de.
Resolveo a Cmara que se partec'rpajse ao Doulor
Dornellas a chegada do D tutor Mivigoior que fica no
.xercicio das funco-s de Medico da Saude por quem
elle Dornellas eslava servao. E por ser dada a ho-
ra alevantou se a sesso. Eu Joze Tavares Gomes da
Fonceca Secretario a escrevi. Doutor Mavignier Pro
Presidente Gusmao OliveiraSilvaFerreira
Camelo.
L
ni\\i
S ultimas noticias do acampamento do a guem
quasi concluida, e aniquiladas as esperancas dessi in-
digna faeco, que nao olba a meios, por mais infames,
mais perigozos, mais destruidores, que sejao, com tan-
to, que possao ser uteis sens planos, e fins. Nad-i
Ihes importa a ruina de nossa bella Provincia, e da de
Alagoas, em pouca conta tem os innmeros assacina-
tos, os ronbos, desvastaco, violacoes que todos os d-
as perpetravao osebanos ; e mais horrores cometteri-
o ainda, si precisos fossem para colocar outra vez bo
Tbrono, seu dolo o ex Imperador. Ha dois anuos
dura va em todo seu vigor a guerra ; ha dois annos fe-
rio nossos ouvidos noticias atterradoras de horror^
por elles comettidos, e de que em svu louco.orgulho se
tinho persuadido poder trazer a morte, e o roubo a-
t a propria Capital da Provincia ; e sua petulancia
tinha subido ao ponto do atribuirem fraqueza a am-
nista, que lhe conceda o Governo, de a recusarem,
e de se alreverem tambem nos amnistiar. Neste u-
puroeslavao as coisas do interior quando tomou posse.
da Presidencia desta Provincia e da de Alagoas os
Exms. Snrs. Carvalho, e Camargo. Providencias fu-
rao nesta Provincia dadas mui enrgicas, partiu o Sis
Car valho para o entro, acopinharr-no, nao pequem
numero de tropas, e alguns benemritos officiaes pa-
triotas, e a guerra tomou nova face ; e os Cabanos co-
mecarao perder terreno, e ser batidos at o ponto
em que esto ; e a Provincia se v quazi livre do estra-
go que estiva exposta, e do labeo em que de algum
modo incorria. ,
Pelo lado d'Alagoas era talvez maior o perigo, e nao
foro menos enrgicas, nem menos felices as providen-
cias tomadas pelo Exm. Snr. -Camargo. O desalent
reina va por toda a parte ; todos fugio ao servico .- o
tbezourq cst.iva exauslo, e o pequeo numero do tro-
pas em pregado no acampamento, jazia apathico, e se
indisciplina va depois da passagem do Senhor Joaquirn
Joze Luiz de Souza para o comando das desta Provin-
cia. O Cbefc, que o substiluio, mandado do Rio
Janeiro, nao obstante sua honradez, probidade,
boas ritencoes, era mui pouco apto para a direcao da
guerra, que d'um genero peculiar exige peculiar ca-
pacidade, de que elle nao era dotado ; ponto d se
ter elle proprio posto sordensdo, enlo, Major J. J,
Luiz, e sesugeilado obedece-las nao obstante ser es-
te oRcial de inferior graduaco. Mas nem por sao
toma va melhor face a guerra, as ordens do Prezidente
diai inmente reiteradas, e do Commandante dasforcas
desta Provincia, nao ero postas em execucao, a des-
ordem reinava no acampamento, o material, e pessoal
TT
T


o
da forea era Uesprezauo, e jazia inactiva esta ; e fazia
obiecto de especulares, nao do Chefe ; mas d'alguns
subalternos, eterceiros interessados, aquelle ; eo Pre-
sidente da Provincia, viu-se obrigado para nodimit-
tir o Coronel Leite, a insinua-lo a que pedisse sua
imissao, e se retinase para o Rio de Janeiro. J,i en-
tao tinha por seus exlorcos conseguido reunir forca su-
biente, que sob as ordena do Major Henrique, e pela
direco do Coronel Commandante Geral, se tem muito
distinguido, batido, rijamento os cabanos, e posto a
Provincia quasi livre delles, como se ve das partecipa-
coes officiaes. E ainda ha quem taes medidas censure?
A ense asexigia ; o resultado as tem provado boas ne-
nhuma que saibamos foi tomada em manifestaoposico
a Le. Que ha pois contra ellas a dizer ? SI o Exm.
Snr. Carvalho nao se tivesse incumbido de dirigir
a Provincia ; nao tivesse logo marchado para o centro:
mostrado ahi vigor, e energa ; os Cabanos continua-
rlo a arrasar a Provincia, e a guerra se eternizara.
l o fcxm. Camargo as Alagoas o mesmo nao fizesse ;
si nao tivesse afastado do commando da forca o Coro-
nel Leite 5 si se nao torjasse por algum lempo seu Co-
mandante, e ao mesm^fasso Presidente ; os Cabanos
com o col aleado nao ameacarao anda nossas fazendes
e vidas!* Como pois nao aprovarsuas medidas? Roas
neeessanas, indispensaveis ero ellas pois taes as vai
mostrando o lempo; e s por pertinacia, e abanismo
nes querem alguns ofiuscar o mrito. A guerra ca-
baal esta em seu paroxismo : tanto basta para oelogio
ios Prezidentes Commandantes das forcas, e mais offi-
50)
escrevo, e azer as reflexes, que julgar neeessanas
e que tenbo por mui dignos de cenlos advocados
quesera razo justa tem deixado de clarecer a defen-
der os prezos pobres, obrigando-os assim e ao Snr.
Juiz de Direito a recorrer a mim, eaoutros, que nao
somos advogados, para Ihes fazer-mos a defeza?
Wernardo de Souza Franco
%*%%%%,
ALAGOAS.
as duas Provincias. Concloo-na el les; o Bra-
sil Ihes ara justica, e a raiva, e desespero dos Cara-
muriis attestar por toda a parte seu mrito, e serv
ce.
> V/M
EspondereaoSenhorPerguntador do Diario da
Administrado N. 128, pois que md pede ; e Ihe da-
rei lugar a ensaiar seus vos, s he, que nao est na
clame dos quadrupedes, como me da azo pensar o
receio, que tem de se mostrar publico, comparecen-
do aos Jurados, e assignando-se as perguntas que
i ?ir:Jke-J2 quanto aoprimero quisito, que tenbo
defendido 6 Reos; 5 gratuitamente, e um nao ; e que
me possuo de mais ufania com o epteto, que me da de
Procurador dos Reos pobres ; do que se' envergonha
He, orno que Ihe compete de-advogado em nome,
que Mlvez so t.rou provisao para fazerjus lugares
e loge de cumprir seus deveres. *
Quanto ao 2.Que se nao sao precitos vastos co-
nhecinusntot para advogar perante o Jury; alguns se
exiget!l para bem o fazer ; e que me nao fazcm mossa
seus motejosde vaslos conhecimentosdesenvolvi-
miento luminoso sobre o troco da moeda,. desmarca-
daphilantropia Combata, se quizer, mens escritos
sobre aquello objecto, j apoiados na portarla do Minis-
tro da l-azenda ; e nao meta a rediculo servieos por
mim e por outros prestados aos prezos, s<5 pe que os
nao pode prestar.
Quanto ao 3. Que podem ter alguna advogados
motivos justos para nao comparecer no Jury: tiem outra
coisa eu disse, quando simplesmente publiqoei a lisli
dos Senhores advogados do Termo de Olinda, dascaul
sasjulgads, edaspessoas, que as defenderlo, xas
) Senbor Pergunlador nao parece te-las alias, (endo-
se tanto estomagado, as publicara, e seu nomr. Faca-
, que eu Ihe farei justica. Fique porcm certo, que
ipezar de suas perguntas, e zanguinha, eu heide pu-
blicar todos os trabalhos do Jurv nesta folta para que
iLlm. e Exm. Snr.Tenho a honra de dirigir .
V. Exc. a copia incluza dos rezultados dos trabalhos
de um Corpo explorador de Pernambuco.
O Capilo Padrinho trouxe no dia 26 3 cabanos,
2 escravos, e cinco escravas com 2 filhos, e o Com-
mandante do Ponto de Maciape em urna de suas sorti-
das prendeo, e remelteo-me um cabano aneiao, 3 mu-
Iheres, e 13 meninos, tomndose urna baioneta, e u-
ma Patrona, e matando-se urna mulher por correr, e
a julgarem, os soldados salliador.
Dos guarde V. Exc. Quartel do Commando Ge-
ral das Forcas em Porto Calvo 29 de Maio de 1834
Illustrissimo, e Exm. Snr. Vicente Thomaz Pires de
Figueredo Camargo Prezidente desta Provincia I o-
ze Thomaz Henrique Commandante Geral.
Jllm. Snr. Major e Commandante da Forca
Esquerdn. Chegando no Engenlio Conceicio lio dia
20 do corrente, compltela ForcadomeuComman-
do, segundo as instrnecoes, que de V. S. recebi rom
a forca que a I i se aehava : em 21 marehei a batei i
mallas do Engenho Mundo novo, onde pernoitei,
nada encontrei: em 22 marche i em direco a Ja para-
dina, aondr pernoitei, leudo encontrado as maltas
do Tiarhao hum Cabano, que fo morto pelos nos*
Soldados, alera de pequeas x upa as qu fi/. demulir
em 23 fiz marchar as trez partid >s por diferentes por-
tes, a saber, a primeira sob o Commando do Alferes
Telefero Marques da Silva, para S. Francisco em di-
reitura ao Brejo, p sitio do Alferes Jacinto, a segnd i
sobo mando-do Alferes Francisco Cavbante de Al-
buquerr|ue, para o Ferrao, e a tercera sob o mando
do Alferes Felis da Silva Gusmo, para Juca.rn, Joo
Mulato, eS. Domingos, e derao parte, a primeira di
ter morto hum Cabano, a segunda de ter encontrado
no referido lugar do Ferrao, purcao de Cabanos arma-
dos, e que tendo ellos percentido a nosa forca, se ti-
nho posto em fuga, deixando hum bacamarte fino,
oito rartuxos em bailados, oito balas, trez bestas, do*
cavallosncapazesde servico, por magrem, varias pe-
cas de roupa. e urna mulata ; e a tercera de ter mor-
to quatro Cubanos, sendo um d'estes o Alferes Estevo
de Castro, entre S. Francisco, e Jueara, e tomando
duas granaderas ; urna inteira, e outra rolada ; urna.
eserava, varias pecas de roupn, e trazendo mais as fa-
milias de dous dos mortos, e que entre Joo Mulato,
e S. Domingos, (ora morto hum Cabano, e outro pre-
ZO, lepdo tommado mais urna ai na fina, uma esclava,
e trazendo cora sigo a familia do nartu. E:n re/um
morrerfio nestaexploracfo selle cabanos, e foi preso
nm, a!em das mulheres, meninos, e escravos, que h-
b;iixo vao relacionados. |*erftoilei hu Jucara, caqui
eheguei pelas S horas do Dia de boje. Praeinha 24
de Maio de 1S34: Manoel Bizerra do Valle. Capitfio.
Rellacao das pssas apanhadis em terreno dos Ca-
banos, as exploracoes dos das 20, a 23 docorrente.
HomemAntonio Paz.
MulheresAuna Ctrneiro com 5 filhos, Miguilini
de tal dem 2 filhos. Maria Luziu idem 4 filhos, Luzia
Mar a.
EscravasThereza, pertencente ao Padre Joaquim
Mauricio Vanderlei aprehendida por Simo da Com-
MUTILADO I
~~ I ) i i i^ ~:'/
^ i


(1649)
panhia de Barreiros : Maria, pertenoente ao Snr. do
Engenho^|g||fa, aprehendida pelo Sargento de 1.a
LinhaTmlfiz de Aquino : Esperanca, pertencente
a Anna Carneira, aprehendida pelo Sargento Joze E-
delfonco, da Companhia de Barreiros.
A rellaeo das armas, que igualmente foro apanha-
das etn dittas exploracoes.
Granadeira 1, dita rolada pbacamarte 6no 1, da-
vina 1, curtuxos imballados 8, bailas 8, bon 1.
Quartel em Pracinha 24 de inaio de 1834-Manoel
Bizarra do Valle, CapitoEst conformeArruda,
Maior Commandante da Forca da Esquerda. Est
conforme--Ignacio de Serqueira Leo Santa Cruz,
Capito SecretarioConforme Joze Antonio de Caldas
Jnior, Alferes Secretario.
CORRESPONDENCIA.
k^Nn. RedactorQueira por quem responder as
^eguintes perguntinhas para eselarecimento deste seu
criado.
1.' Em (jue companhia devem votar os Officiaes do
Estado Maior dos Corpos de Guardas Nacionaes,
quando houverem vagas no Corpo ou se acabar o ter-
mo das act:aes eleicocs?
2.1 Os novos candidato! para os postos d'Ofnciaes
Espero i sua resposta, em quanto fico rogando a
Dos quHra mover o coraco das desaventuradas auc-
loridades a quem compile por era effertividade o Jury
de revisto, para ver .-i se remedio lanas malversaco-
esque apparecero e conlinuo a apparecer as eleico-
ps. Son fice
Um G. X,
Julgamos satisfacer o Snr. G. N. com os artigos 51,
p6I daLeide 18 de Agosto de 1831 arrtigo 13 do
Decreto de 25 de Oulubro de 1S32. Ellos.
Arl. 51. Em cada Parociiia, ou Curato os Guar-
das Nacionaes designados para formaren! liuma Com-
panhia, ou Secco de Companhia fie reunirn sera ar-
mas, para procederem, sob a Prezidencia do Juiz de
Paz, nomcaro dos seus Officiaes Inferiores, e Cabos.
Se mais de huma Parochia, ou Curato tiver de for-
mar huma Companhia, os Guardas Nacionaes se reu-
niro soba Prezidencia do Juiz de Paz do lugar, que
(i ver sido marcado para a parada da Companhia.
Art. G1. Logo que algum emprego venha vagar,
ser prvido pela maneira cima declarada.
Art. 13. Podem ser nomeados Olicaes somente os
Cidados Guardas Nacionaes, que podem ser Eleilores
de Provincia, que tiverem quatrocentos mil reis de ren-
da liquida annunl as Cidades do $io de Janeiro, Ba-
bia, Recife, Maranlilo, 6 seus respectivos Termos, e
m lodos os outros Municipios do Imperio, os que ti-
verem [)uzentos mil reis.
Ora claro est quanto ao prmeiro quizilo que o Of-
ficial d'Estado Maior deve votar na {companhia para
cuja formacio foi designado : e quanto ao segundo nao
ha tambem duvida que depois da publicaco duquelle
Decreto ningUeQ deve ser votado para Official sem ter
i qualidades expreasas no artigo 13 cima copiado.
ixvi* miuuv
;-;t)i0oj5 Do Covreto.
\J Paquete Nacionil Leopoldina recebe as malas
pa os Portos do Sul, boje 19 logo depois das 9 horas
da note.
A Sumaca Conceicao flor do mar, sai para
o Aracatv no dia 27 do corrente.
$3T A Sumaca Ocia Africana, sai para Macei
no dia 28 do corrente.
Si
fiabtog a carga.
Para as Ilhas do Cabo verde.
_JEgue viagem immediatamente o Bergantim N. Ir-
rao Segundo : quem nelle quiser carregar poder di-
rigir-se a ra da Senzalla velha esquina do Beco largo
a fallar com M. E. S. Bandeira.
Paia o Havre de Gtace.
Sg^ Sahir infalivelmente no dia 1. de Julho o
Navio Francez Genio, Capito Recourc ; quem qui-
zer ir de passagem para o que tem exccllentes commo-
dos dirija-se ao Escriptorio dos seus consignatarios
Lenoir Besuchet & Puget ra da Cruz n. 5.
%* V%1.%*
arremata cao
nr.
Os dias 19, 20, e 21 do corrente das 10 horas a-
l ao meio dia no caes da Lingueta se hade proceder a
arrem ilacao por conta do seguro, d'uraa amarra e par-
te d'uraa corrente de ferro perdidas no Lameiro pelo
Bergantim Irmo Segundo no dia 4 do corrente, e l-
timamente rocegadas.
..!*
ilciiao.
Di
'iogo Cockshott & Comp. fazem leilo de fazendas
limpase variadas hoje Quinta feira 19docorrente na
casa de sua residencie ra do Trapixe novo n. 14 pe-
las 10 horas da manh.
$^* Jorge Brocklehurst & Comp. fazem leilo de
fazendas limpas, e avariadas, hoje 19 do corren-
te, as 10 horas da manh em casa da sua rezidencia,
ra da Cruz n. 7.
MMMMAMb
raenDa*.
%JM moleque 12 annos, bonita figura, e sera moles-
tia : na ra do Arago D. 18
^fip> 2caxilhos grandes e em bom uzo : na ra do
Livramenlo D. 7.
^^ Pentes" de conxa, leque, e telha; e troca-se
por outros quaesquer menos bordados : na ra do
Rangel D. 7 lado do poente.
^^ Rap da Baha as libras e oitavas, cha hissou
primeira surte 1 5)920 a libra, perola e imperial a 2400,
tinta decscrever a 160 a garrafa ; graxa de lustro sem
escova, e bisas grandes: na praca da Independencia
loja n. 20.
$r^* Um bom escravo official de alfaiate, de 20 an-
uos sem vicios : na ra por detraz da Matriz da Boa-
visto D. 4.
^"^" Semcntes de rbanos, e rabanetes brancos, e
encarnados, chicarola, segurlha, e alface repo'huda:
na Praca da Boa-vista botica D. 16.
l^ Lenha para padarias eTcctivamenle $ e barri-
cas vazias : na praia da ra do Rangel.
$r^ Cavernas a 640 reis; rollos de mangue de 6 a
7 palmos de comprido, e 2 a 3 de grossura, a 10$


V .1.
(1650)
i
rs. o cento ; achas de lenha de mangue de 4 palmos d r'
comprida a 12$ reis omilheiro : anuncie.
g^ Urna guitarra de muito boas vozes, cm meio
uzo, por preco commodo : na ra velha D. 36 canto
i
' %* v %
Compras -
1 Ma cscrava com cria, de procedimento regular:
na ra do Livramento D. 7.
$t^ Uns botoens de ouro cora diamantes, sem fei-
tio: annuncie.
$& -40 mil rais de dinheiro sem pezo : no atier-
ro dos Afogados casa do Inspector:
$^" Ura escravo sem molestia nem vicio, de meia
idade : na ra da Cruz botica n. 54.
acijaDo.
^PUem perdeo urna caixacom duas facas dois garfos,
peira dirija-se ao principio do atterro dos Afogados
segunda casa do Gunha Guimarens ao Inspector do
quarteiro.
**%****%
Pi
Sm?os partcula

Recisa-sc fallar ao Snr. Doutor Joaquim Joze de
Santa Anna prximamente mudado de Macei para
esta praca, ecomo ignora-se a sua residencia, roga-se-
lhe que ou a declare para ser procurado, ou dirija-se
a ra do Queimado D. 11.
^3* Precisa-se allugar urna casa teraia era Santo
Antonio, ou Boa-vista em qualquer ra, ou mesmo
beco, que seja mesmo pequea para pouca familia com
tanto qnetenha quintal, e cacimba, e que nao exceda
de 4 a 5$ reis mensaes, dando-se fiadores de pessoas
idneas, e tambem paga-se adiantado todos os mezes,
ou quarteis, annuncie, ou dirija-se a Boa-vista ra do
Rozarion. 21.
^^> Preciza-se de um cozinheiro e de um preto
para servir na caza de pasto por detrs do Corpo San-
to: n. 66.
$l3?- Preciza-se de urna ama de leite, e prefere-se
escrava : na ra Nova em Olinda, sobrado defronte
do Convento das Freirs.
^^ Preciza-se de um rapaz de 10 a 12 annos, pa-
ra caixeiro de urna venda : na ra do Aragao n, 194
das 3 horas da tarde por diante.
$l^" Precisa-se de urna criada para tomar corita
diurna casa, e que saiba cosinhar, e engomar: na ra
Direita D. 32.'
$C* Quem percizar de urna criada; dirija-se a
ra de S. Rita D. 3.
^1^ Continua a arremataco das casas do patrimo-
nio dos Orfos situadas em Fora de Portas, e na Boa-
vista, e denoisdos sitios que se acho arrendados ; e
por haver alido o arrematante da loja n. 1 da ra do
Queimado, torna ella a hir Praca.
S^* Quem precisar de urna criada para cosinhar,
e comprar na ra do Caldeireiro por detraz dos Mar-
tirios casa D. 14 ah achara com quem tratar.
ft^ Precisase de urna criada branca, parda, ou
preta forra, que seja fiel, saiba engomar alguma coiza,
se sugeit*'
na para o
e reger urna casa de pequea familia,J
a comprar na ra : na ra velha D.
beco do Veras.
^3?" Os Guardas Nacionaes Francisco Theofilo de
Oliveira, Gregorio Soares Meirelles. Francisco Ri-
beiro do Nascimrn! 7 icinto Joze Thoraaz da Silva,
Joaquim Theodozio, Joze Simplicio Machado, Mi-
guel Taveiras, e Candido Thomaz, restituao as armas,
baionetas, e mais pertcnces, que receberSo no Quar-
tel do Hospicio, deque passaro recibos; os quaes se
lhes entregar na restituido das ditas, em meu Quar-
tel, certos de que se ainda este segundo avizo publico
desprezarem Ibes sahir mais caro a restituico princi-
palmente aos dois ltimos. Quarte no nanguinho
16 de Junho de 1834Santiago : CapitSo.
Fi
egerarog jFugiUof
Rancisco, d'angola, moleque, reprezenla 17 an-
nos, cor fula, um talho no rosto, estatura mediana,
muito ladino, desapareceo no dia 17 de Junho com
calca de riscado azul, jaqueta de pao azul do feilio de
um jaqu, e carniza de madapolo : ruada Cruz n.'
54.
^j?" Amaro,, crilo bastante ladino, 40 annos, meio
zambo de pernas, com urna pequea cicatriz na cabe-
ca, e um aleijao no dedo junto ao minimo do p dirci-
to ; fgido no dia 14 do corrente levando urna goa
caxita prenhe e encangalhada ; levou vestido carniza
de algodo, sirlu e xapeo de palha : o sitio da Pi-
ranga aonde mora o Tenente Joao Ribeiro Pessoa de
Lacerda, que ter 20$ reis de gratificaco.
rj. f^* Joao angola, estatura mediatma, grosso do
corpo, rosto grande, com suissas, orelha esquerda fu-
rada, algumas marcas de bexigas, e urna cicatriz ou de-
feito na ponta de um dedo da mo direita ; levou ves-
tido carniza, e sirla de estopa, ecalca de riscado azul
] velho ; fgido no dia 14 do correte: a ra das
Trinchoiras, casa terria D. 9.
^^" Joo, Naco Angola, 40 annos cor fula cara
talhada, alto, e grosso maos e pes fovras, alguns lbi-
nhos nos cotovellos, e com ofFicio de carniceiro fgi-
do a 19 de Maio p. p. : Boa-vista ra de S. Goncalo
D. 8.
^3" No dia 14 do corrente, fugiohuescravade Joa-
quim Elias de Moura, de nome Jozefu com os signaes
seguintes, crila estura mediana, seca do corpo, caneca
pequea cara burnida, bem preta, o bonita, peitos
pequeos, e muito escorridos, com muitis marcas de-
xicotc pelas costas pernas finas, e pez pequeos, mui-
to calingoza, ementiroza, levou iium g.mxo no pescoco
por ser fujona ; Coi cativa de Joze Felis de Massangana,
quem apegara podera levar airas da Guarda da Boa-vis-
ta em casa do Snr. Francisco Pedro Soares Barando
que ser recompensado.
NOTICIAS MARTIMAS.
Navio entrado no dia 17.
lISBOA j 58 dias ; B. Liao.0, Cap. Antonio Go-
mes de Paiva : sal, vinho, e mais gneros. Tone lia-
das 91. PassageirosJoaquim Joze das Neves, Ber-
nardo Joze Martins, Felippe Aires, eEuzebio Rodri-
gues, com suas familias.
la> fyj.
Pcrn. na Typ. do Diario. 1843
MUTILADO
. J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAMHII4S4_V4LFO2 INGEST_TIME 2013-03-27T14:18:42Z PACKAGE AA00011611_02631
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES