Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02576


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N (
ANNOE 1834
QUARTA FEIRA 7 DE MAIO
, %%%^%W W***%*****>^'
NUMERO 382.
i
WtUIO M KMA1IWQ0<
!
S
*ulscreve-se mentalmente a U40 res, adiantados. a Tipografa
do Diario, pateo da Matriz de S. Amonio solirado da porta larga
onde se recenein correspondencias, e anuncios; estes insircm-se
f atis sendo dos proprios assignaiue soinente e vindo assignados.
Tudo agora depende de nos mcsmos, da nossa prudencia,
dcracjo, e energa: continuemos como principiamos e ser
apontados com admiraco entre as Naces inais cultas.
. l'ioclama^au da Asstmblea Gcrnl du Bratii
remos
Impresso em jdernambuco por a. 3- De HiranDa jfaica'o-
DAS da semana
%%^%^\%v
4.* -S. Estanilo Ses. da Thezouraria Publca. Pr.
as 2 h. 54 m. da t.
5.a jfr Ascensao do Senhor- Preamar as 3 horas
e 42 m. da t.
6.'-5. Gregorio Ses. daThez. P. de m. e aud. do
J. de Orlaos de t. P. as 4 h. e 30 m. da t.
Sabbado S. Antonino R-el"" de e aud. do Vig.
G. de t. Preamar as 5 h. 18 m. da t.
Dom. S. Anastacio Pleamar as 6 h. 6 minutos
da t.
Operaces das Forcas Acampadas.
MLlm. e Exm. SenhorNovos motivos de conten-
tamente se me oferecem para communicar a V.
Exc.
Moje demanhaa recolhero-se as partidas explorado-
ras, com o resultado que V. Exc. ver da copia inclu-
7.a.
Muitas circunstancias notareis reerem os com-
mandantes das partidas-, e para nao enfadar deixo de
as relatar.
O Exm. Snr. Prezidente, oueseacha em Limeiras
est cheio de satisfaco pelos felizes resultados de nos-
sas operaces, e nao menos prazer tenho eu, por ver
as vantagens, que dos saltiadores se vo tirando com a
exeuco do meu plano.
A estaco invernosa parecer talvez, que nos moles-
ta ; mas ella nos tem feito alguns beneficios, e o que
a nos nos ineommoda como hum, aos saltiadores pre-
udica como eem. Dos Guarde u V. Exc. Quartel do
Commando em Chefe das Tropas em Jacuipe 29 de A-
bril de 1834Illm. e Exm. Senhor Joze JoaquimCoe-
Iho, Commandante das Armas da Provincia. Jo-
aquim Joze Luiz de Souza, Commandante em Che-
fe.
Copia Illm. Snr. Tenho a satisfaco de co-
municar a V. S. o feliz resultado da minha ultima ex-
ploraco do terreno denominado Castilhano de-
cantado acampamento, ou covil dos indignos Saltiado-
res. Na minha precedenteexploracao deste terreno, li-
ve bem fundados motivos para pencar, que o havia
completamente explorado; mas esta ultima exploraco
rae convenceo do contrario, pelo que passo a refferir.
Pelas onze horas da noite de 24 do crrante, marchei
de Baixa seca como havia comunicado a V. S., e o dia
25 amanheceo-me em Piabas-mortas, visinhacas do
Castilhano; e ah concorrendo as tropas sabidas de Pra-
cinha com as do meu comando, todas divididas em dez
partidas, puz em cerco o acampamento dos Saltiado-
res, que eu havia destruido na precedente exploraco,
e enguerrilhei todas as estradas, e trilitos que dio sabi-
da dessa matla. Os Saltiadores assim cercados corre-
ro aturdidos com o toque das cornetas, e estampido
QB

dos tiros, que apparecio de todos oslados, e vio-sa
encontrar uns com os outros, e com as nossas tropas
como dezorientados, e os que escapavo deste conflicto
hio cahir as guerrilhas. Depois desta primeira sur
preza ordenei, que as tropas seguissem para dentro da
matta a descobrir os Saltiadores, e seus covis, e foi
nesta deligencia que se encontraro no interior da mat-
ta, abarracamentos nao vistos antecedentemente. Trez
destes abarracamentos foro encontrados; e entre to-
dos avalio ter mais de 300 cazas de palha, que fiz quei-
mar ; sendo huma dellas a que servia de caza de Ora-
cao, e onde foi encontrado todo o ornamento precizo
para hum Sacerdote celebrar o Santo Sacrificio da Mis-
sa, baptizar, Sacramentar, cazar, ungir, &c. Hum dos
Soldados me communicou ter atirado em hum cabano,
que corria embrulhado em hum tirao de chita, e de
carniza tinta, e que examinando depois de morto, co-
nheceu ser homem branco, de estatura ordinaria, e
de cora de Ordens Sacras, e junto delle foi achado hila
canastracom Missal, Breviario, e outros livros da Igre-
ja. No ultimo dia da exploraco, voltando eu pelos
mesmos lugares encontrei o corpo de hum homem.
branco decapitado ; e isto me induz a crer, que este
desgracado he o Vigario de S. Bento, Joze Antonio,
que para nao ser conhecido lhe cortaro a caneca era
minha auzencia, ou de pessoa notavel entre os Saltia-
dores, que nao Ihes convem ser conhecida. Nao posso
dar conta exacta do numero dos mortos; por que na' ex-
ploraco passada, tendo os Soldados cortado as orelhas
aos mortos, para se poder contar o numero delles ; ago-
ra encontrei muitos mortos dentro da matta j bastante
arruinados, e com ambas as orelhas. Com tudo pos-
so asseverar a V. S. que nesta exploraco, o numero
dos mortos encontrados no campo chegou a 15, po-
dendo contar-se com hum maior numert) dos que de-'
vem morrer dos ferimentos que soffrero, por serem
notaveis os vestigios de sangueque deixaro.
Este coito de Saltiadores ficou agora completamente
destruido. No 1. dia da exploraco, enviei ao Major
Arruda em Pracinha 24 mulheres, 25 criancas, e hum
velho octogenario, ehumeazal de escravos de huma
das prizioneiras, e agora conduz dous meninos forros,
hum de idade de 10, eoutro de 12 annos. Apenas
pode achar huma espingarda de adarme 17, 5 de a-
darme 11, elOcavallos. Os Soldados acharo nos dif-
ferentes ranchos dos Saltiadores bastantes roupas, di-
nhero em pecas, em moeda de prata, e cobre, e mui-
tas outras preciosidades. Alguns dos Soldados acha-
ro at o numero de 100, 50, 40, &c. patatoes, ta-
xos, bacas &c. Esta exploraco foi bastante pattica ;
por que as partidas encontravo-se humas com as ou-
tras; osebanos corrio doidamentecomo formigasas-
sanhadas ; os nossos Soldados trabalhavo como Caca-
dores gritandola vai, cerca por l &ce felismente
s tivemos hum Soldado de primeira Linha ferido pou-.
co abaixo do peito esquerdo, com huma carga de mu-
nico atirada por hum" cabano. Os Saltiadores muito
ifrr
i


(1530)
poucos tiros deriio, e sei que mui faltos estao demu-
nicao. Enoontrei abundancia de roca, mas sendo fa-
rinha, eagoa asua comida ordinaria, est evidente
o mal, que hum tal alimento Ihes deve cauzar. Acam-
pamento em Baixa secca 28 de Abril de 1834Illm.
Senhor Joaqaim Joze Luiz de Souza, Corom 1 Com-
mandanlc em ChefeFrancisco Manoel Accioli, Ca-
pito de Commiso, e Commandante do Corpo explora-
dor.Est co formeIgnacio de Siqueira Lelo, Ca-
pitao Secretario.
^%^%^^r %^^p^fc^^
A estas comunicacoes acompanliarao os bilhetes so-
puntes, que vao transcriptos confoime os or-
ginaes.
Illm. Sr. VigarioComo agora se me faz neces-
sario oque a lempos m'offereceo, rogo a-X. Si paria
que baja de me imprecar seis mil reis isto.da bom nbeiro quena mesma boa especi lhe entregarei a V.
S. Paulo, Genera).
O Cabo Joo Lope amanh" do mando 9 doi'Wr
rente ajunte se se com son escuadar tuo dez. sem Sordado nenhum, s aqui neste ponto do CuUaaiw.
JVIajor Commandante-. ,- -.t
(Do Divio da Ad/fnisiic.ao.)

\J Brigue Austriaco Principe Bqliapi trnzdeMonr
te-video a noticia de que o General Lavalle|a fo com-
pletamente derrotado pelas tropa* do Presidente Fruc-
tuoso Rivera, podendo apenas escapa-r-se, com muilo
poucos dos que o seguiao.. A' sabida,.do Brigije dizia-
se mesmo ter chegado a noticia de ba.ver sido Laval-
leja feito prisioneiro. i
(Do Jornal do Commeicio.)
A:
MINAS GERAES.
Villa [Diamantina.
,S noticias que nos d o Diamantino a respailo do
estado deste. Paiz sao ainda assas aflictivas. Chega a
quasi 200 o numero daspessoas quealitem sucumbido
miseria e a fome. ltimamente as rossas p'omeio
uma eolheita seno abundante, ao menos capaz de su-
prirsneceasidades urgentes do Paiz; masa iuipiedade,
c a deshumana ambicio de alguns homens. ameacava
desde | os habitantes Jaquelles contornos, em quanto
vjo psatravessadores comprando o milho ainda as ros-
sas e pelo aJlo preco de .6$ res o alqueire para o re-
venderem ao povo. Esta s noticia de um monopolio
to brbaro aterrava-os habitanlss da Diamantina (pie
tanto tem soffrido ; eqsleciiuie, quando fwlos meios
lega es uo seja reprimido, ja que de nada valem os
gemidosda humanidade soffredora, basta para redu-
cir a um deserto aquelle ouroi a .,lao poyoado lugar,
ou para produzir um romplmento.eont.raesses homens
cegos pela mais insaciavej amb^' de. dinheiro. Qxa-
l que os socorros prestida pelo Governo, e-pelos nos-
sos Concidados a estes de ijossos Compatriotas que tan-
to, te,msotYi do lhes sir i o para atleuuar os males que
bao sofrido! pos.sa esse pequeo socorro salvar aquel-
es que, se rilo tal vez victimas do mais horrivel dos ma-
les-
(Do lrni\>ersal.)
CAMBIOS.
i t i ..
Jiio de Janeiro, \ 12 ide jLbfit de 1834.
r .-' p iatni \n.
JLi-Onckes.'- i/t'V^eieiMwdo.
Pars............ 235 nominal.
Ouro em barras----- 80 p. c. premio.
Dobres Hespanhoes 22$200 hum.
Pesos........... 1&350 a 1$360.
Moedas de 6$400. ll$500a 12$600 huma,
de 4$000. 6$300 huma.
Prata............ 42 p. c premio. ;
Cobre........... 6 a 7 p. c. de descont.
A plices de 6 p. c. juro, 55 efleituado.

CORRESPONDENCIA.
Snr. Redactor.
F.
Erido na parte mais mclindsoza de minha repula
cao pelo SenhorInimigo da Calumnia, ou antes-
pelo infame Calumniador emsua correspondencia a-
vulsa destribuida conjuntamente com Diario de Per-
nambuco N. 381, eu nao busc desagradarme das
sandires, e diatribes, que sobre mim alrosmetite der-
ramou, se nao pelas vas legaes.
Cioso de minha honra passo a chamar ao Jury o meo
detractor, e be nesse Judicioso, e Respeitabilis>imo
Tribunal, uma das mais bellas instituices dos Gover-
noslivres, que pertendo confundir o perverso, emos-
trar'rom evidencio, (fu Empregado Publico como sou.
nao me sei desviar da senda da Lei, da honra. B do
de'ver.
Nao respondo ao Senhor Inimigo da Calumnia pa-
tcnteando verdadeiros, e criminosos factos seus. e da
pandilha, que o cerca, por nao me querer com ello pa-
recer, e por me persuadir, que sendo o Jury comporto
de rectos, e imparciaes Juizes, n'elle encontrarei a dvs-
aflonta, que. aspiro.
Senhor Redactor queira por bondade iwscrir no sei:
acreditado jornal as mal trocadas linhas, que pela pri-
meica.vezdhe dirije o seu constante leitor
Joao Pedio Pessoa e. Mello.
kvv.-v
THEATRO DO RECIFE.
\3Carla feiia 7 de Maio Beneficio de Antonio Lo-
pes Ribeiro : depois da Sinfonia, se reprezentara a
nova Trageda.hrria ou A Herona Romana.O
enredo desta grande Peca he sublime, e tanto basta
dizer : Finda a Tragedia cantar-se-ha um duelo.dos-
empenbado por humi Dama, que pela primeira vez
sobe Serna, e que por isso pede desculpa das suas in-
voluntarias faltas. Dando fim o diverlimento com hu-
ma engracaja, e nova Farca composta por hum Per-
nambucano, amante do Theatro, e do Beneficiado, a
qual tem por tituloAstucias de Calote. Princi-
piar infulivelmetite s 8 horas.
O
%%l.\\*'
He^o'.
'S Adminittradores da casa do fallescido Jb*
Francisco da Costa, que acabo de ser envestidos na
mesma Adminislraco em virtude da senlenca connr-
mativa de 27 d'Abril prximo passado, mitin boje
leilo, de escravos, mobillia de cftMh escriptorio, e
utencilios de armazem, na roa da Cruz n. 36, pelas
9 horas da man ha.
$3r Qs Admistradores da casa de Smith &Lan-
caster, fazcm leilo Sexto feira 9 do coi rente de fazen-
das limpas no seu armazem ra da Cadei n. 63, prin-
cipiar as 10 horas da manh.
/


(1531)
*
a cutas

Mi caza de taipa com a frente di- lijlo e quintal
por prexo.commodo no lugar de N.'S. do Lupe que fui
do Capilao Antonio da Ribeira em 01 inda :,na ra da
Cadeia do Her fe n. 3, afollar com Antonio, Gomes
r.iai. '
$cy Urna porcao de barris de mel : na venda pe-
gada a lo|a da esquina do beco do Padre.
^3* Sag fino, sevadinhi de Franca, e sevada,
preco commodo : ao armazem di ra da Cruz D. 9.
^^ Dois pranxoes de amarello com 56 palmotde
comprjdo : ao armazem de vid ros ao lado, da Cadeia.
fcy Urna casa terria na ra da praia por delraz da
Igreja de Santa Rita nova ; os perlcndenles ra far-
ga do Rozara D- 7 1. andar.
t3* Um sitio com olaria e Cornos novbss e trras
proprias na piranga : loja da ra do Cabuga n. 3.
^^* Urna po'rco de xifres de-boi a 8$000 reis o
cento : ra Nova D. 9.
$C3^ Bixas de boa qualidade : ua Praca da Boa-
vista Botica D. 10.
^^ Urna canoa d' agoa, e um p'reto canoeiro,
.juntos ou separados: os pertendents annuneiem.
^l^" Urna cartcira de amarelo em bom uso a
ra do Rangel n. 15.
^ty* Urna negra com cria, e bom leile, boa la-
vandeira, e sem virio algum : i ponte velln n.17.
*jy Um negro de naeo, proprio para todo o ser-
vico sendo para foradesti Provincia : ra da Cruz
arma/em n. 29.
j^ Obras de brillianle chegadas enlre as quaes
um bonito sorlimento de antis, cum hrilhantes, e sem
e.llcs. tudo do ultimo gesto: no Porto das canoas casa
nova do Mosquita, de nimba ateas 9, e- detade at
as 5 boras.
CT" 600 alqneires de sal de Sctubal : na ra do
Queimado loja de ferragem D. .
3 Vndese ou arrendase um sitio no'Ciqui
com du:is cazas de pedra e cal, e casa de ranxo para
matulos, um viveiro, e eoqnciros, larangrras e mais
fructeiras, e plntalo do rapirn de colonia : no mesmo
a tratar com Mara Joaquina da Catnceico.
%^ Mellarle dacazajde, sobrado de 3 andares e
soto, chaos proprios na ra do Amorim n. 132 no
fundo da que tem ten da de ferreiro, urna porcao de
terrra no atierro dos A (logados da parte da mir pe-
quena, e duas Imites de casi de pedra e cal no mesmo
lugar Lulo da mar grande : ra Nova D. 21.
T^ Brote de milho feito no Porto, e ovas do ca-
moripim: em fora de portas vendas n. 22, e n. 188.
&3P* Sacras de caf, tintas de todas as cores, oleo
de linliaca, serveja prCla e branca, conservas e mos-
tardas, queijos londriuOs, gigos de btalas : no arma-
zem de Diogo Halliday& Comp, ra da Cruz n. f)3.
&& Um selimem bom ueo, e preco commodo :
praca da Boa-vslu D. 16.
$C^ Vende-se ou troc.i-se por urna morada de ca-
za em Olinda, ou Affcgtdo urna escrava : anuncie.
\F3* Um piano proprio para aprender, e doze glo-
bos de vidro : ao Otlel Thealro junto a casa da Ope-
ra.
$cy. A verdadsira Panacet de Swaim rbegadade
jiovo d'America por piteo commodo; 2 globos peque-
nos por 4$ cada um, e cartas geogrficas proprias pa-
ra os ditos : em Olinda Udetra do vnradouro n. 10.
t %3^ Um Diccionario Italiano Portugurz, de Cos-
\ ta e S, em dois grossos volumes : anuncie.
1 ^?" Diccionario de medecina, diccionario de me-
Vdecina de Cooper, Meckel manual d'analhomia, Blan-
dir ahathpmia das Regioes do corpo humano, Lona,
Hegiene, Magendi Fiolegja* Pella fizica medita, Or-
,fila medecina legal, Orfila chimica medica, Caparon
partos, Capurou medecina legal relativa a arte dos
partos, Franch raedeOjna pralica, Jobert molestias-do
cana! sutestinal, Bellard molestias das crianeas, Ro-
che nova doutrina medica, Banillaud t. atado das mo-
lestias^ Peorry da percuoo mediata, Toitiazine della
Juflaneazione, Tomazine delle Feve Gialla, Magende
Formulario das preparacoe9 de muitos novos medie-
tos, Rayer mdiestias d pe, Richon influencia do es-
tomago sobre a poplexia, Broucesais irritaco e folia,
e ultimosmomentos da vida de Napoleo; i loja do
Pinto defronte do Collegio.
^3r Urna propriedada de trras denominada Pia-
fa is, na Freguezia de Uno'a, com Destilaco, Escrayos.
gado; e mais utencilios que foro do falecido Francisco
de Mello Nunes : em caza da viuva Costa & Filhos.
^^ Taboas de ferro 'de navio, para estacadas;
lingoadas de ferro para lastro d' Embarcacoes ? e Es-
cravos ladinos para fora da Provincia : no arma^em
do sal de Viuva Costa & Filhos.
fc^ A Sumaca Ventura Feliz,' com bons utencilios
em raza de Viuva Coste & Filhos.
IjMa prota de nacao, qae saiba cosinhar, e engo-
mar, e d se mii* dinher que o seu valor nao tendo
vicios: urna meza de jantor para 6 pessoas: ao lorie
do Mattos D. 12 de manh as 9, e detarde al as 3 ho-
ras.
$T3" Urna preta, que saiba coser, e engomar com
perleico, motsa, sem vicios; anda mesmo por prfc-
eo mais alto ; na ra do Crespo D. 8.
^y Urna preta de 16 a 22 annos que saiba engo-
mar com perfeicaO e entendaalguma couza de costura,
sem vicios, achaques &c, pagamento em prata ou
muito bom cobre : ra Nova D. 20.
^y Para lora da trra escrhvos deambosos sexos,
novos, de boas figuras e tendo nlgumas prendas, ou
oficios se pagarn mtthor, e boa raoeda : o beco de
Joao de Barros u. 8.
Ai
gllusuets- .
.Lluga-se urna casa terrea na ra do Cxo de O-
Knda n. 9, bons comrrodbs, salla e quarto na frente,
grande quintal cora larangeiras e parreiras : os per-
lendentes ao varadouro da mesma Ci'lade n. 15.
^y Um primeiro andar no Bairro de Santo Anto-
nio : a fallar com Andr Tubino no Oltel Tbeatro
junto a casa da Opera.
XX >\1
o
i?o0 particulares.

Juiz de Paz do 5.* Destricto faz publico que Joa-
quim Ignacio Alves Xavier nao mais Inspector do
2. Quarteiro daquelle Destricto, nem de outro qual
quer.
^y Percisa-e do um official Chapeleiro: ra
Nova D. 9.
^y D-se a quantia de 5 a 6 contos de reis a pre-
mio e menores quantias a quem conveuha: sobre hi-
HHBBMI24AX


(1532)



potoca, ou boas firmas j na rua estreita do Rozario so-
brado D. 29 segundo andar.
fcy O Snr. que tirou urna carta do Correio vinda
da Parahiba Domingos Augusto Costa Guimaraens
queira deita-la no mesmo Correio.
fc^" Na rua do Vigasio casa n. 8 ha urna carta, pa-
ra o Snr. Antonio Ribeiro Barboza vinda boje (5 de
Maio) do Rio de Janeiro; a pessoa a quem ella perten-
cer pode alli procura-la.
^y Na tipografa deste Diario acha-se urna car-
ta para o Snr. Salvador de Siqueira Souto, e outra
para o Snr. Francisco Joze de Moraes, vindas do Rio
de Janeiro.
^^* Preciza-se de um sobrado, ou casa terria pa-
ra pequea familia, no Bairro de Santo Antonio rua
doCabug, do Collegio, Nova, do Rozario, atierro
da Boa-vista e que nao exceda de 8$ reis.
fc^ Precisa-se de um caixeiro, para o mato, Bra-
zileiro, ou Portuguez de 10, a 12 annos anuncie-se
por esta folha.
&& Ninguem negocie Letras Obrigacoens ou con-
tas ;ninguem compre escravos, ou faca negocio de
qualidade alguma sobre semilhantes objectos perten-
centesao meu Cazalcom Joaquim Joze da Costa Oli-
veira eseu flho Joao Chrizostomo de Olivcira sob
pena de encorrer as que se acho estabelecidas no
Codi* Criminal Artigos 257, 258, 259, 260, 363
9 ff. e Artigo 265, em virtude dos Artigos 4, 5 e 6
que protesta reclamar.
b'zabel Francisca das Chagas Lieutier.
^7" ****** ^e um caixeiro com pratica para ven-
da, de 14 a 18 annos: na rua da Cruz venda D. 34.
$l3- Quem quizer urna criada para o servico de
casa, procurea na rua do Fogo casa D. 16.
^3* O Botequim grande da Praca acha-se refor-
mado com casa de pasto ebom caf; bilhar, gamo
&c, e continua a vender para embarque licores sorti-
dos de todas as qualidades, e por precocommodo.
fc^" Quem quizer dar 200$ reis a juros de 2 por
cento sobre hipoteca em urna casa, dirija-se a rua das
5 ponas D. 49. J
fc-9* Preciza-se de urna ama, que tenha bastante
ebom leite e prefere-se escrava ; tambera compra-se
sendo que faca todo servico de urna casa : na rua d o
Assougue velho n. 21.
^* Oabaivo assignado faz sciente ao The/tourei-
ro desta actual lotera que hoie se acha ainda corren-
do, que nao pague um meio bilhete com o numeaode
mil e oito ceios e scenla e nove (1869) cujo bilhete
perdeu ; e raga a quem o tenha achado, o queira en-
tregar ao anunciante, rua dos quarteis D. 2 ou An-
tonio Alves de Souza Araujo ror detraz da praca pois
tem os nomes assignados as costas do mesmo bilhete.
Manoel Jacorn Pe eir.
W$* Adverte-seao Snr. Francisco Antonio Ramos
para que nao pague quantia alguma aos Herdeiros de
Antonio Joze Ferreira dos Santos do citio da Casa for-
te estrada do Arraial, que o mesmo quer negociar,
ou comprar, visto os Herdeiros desse cazal deverem a
renda das trras desde Dezembro de 1824 te o pre-
sente aos Herdeiros do finado Caetano Carvalho Ra-
pozo, e protstase seguir ou procurar o recurso na
ft^ Percisa-se um caxeiro de 12 a 14 annos
com pratica de venda : na rua do queimaclo D. 4.
^^ Emmanuel Ricou faz publico que s'acha pr-
ximo a auzentar-se d'esta praca e que deixa a sua
Procuraco bastante ao Snr. Adolfo Schramm 'ao
qual se devem dirigir as pessoas que com elle tiverem
negocio. O mesmo Emmanuel Ricou roga, para que
dentro de 15 dias, os possuidores de seus Bilhetes d'Al-
fandega vencidos, os mandem receber a casa do dito
Snr. Schramm que pontualmente Ibes sero pagos tan-
to os contra Emmanuel Ricou & Bwilleau como sobre
Emmanuel Ricou ; assim como dois Bilhetes de cobre
pagaveis ao portador emetidos em 8 de Maio do anno
passado da quantia de 100$000 rei cada um.
^3" O Sur. Ignacio Lins Barradas anuncie sua
morada.
trapos ffugHwP.
A,
ntonio Joaquim, Angola, 50 a 60 annos, bom
corpo, e tamanho, fala muito, e parece crilo, tem
suissas, e mais cbelos brancos na cara do que na ca-
beca : Francisco Xavier Carneiro da Cunha, no
Engenho do Brum Freguezia da varzia, ou no En-
genho Secupema, Freguezia do Cabo, que ser bem
recompensado, e o mesmo roga ao Illm0. Snr. Fran-
cisco do Reg Barros, mandar combinar os signaes
com o que apareceo noMatto grosso.
$C^" Francisco, cabra retinto, corpolento, alto,
muito bonita figura, e bem parecido, de 25 a 28 an-
nos tem os cabellos anellados, barbado; desaparaceo
3 do corrente vindo com urna canoa d' agoa do Mon-
teiro, a qual deixou solta na Madalena ; ha razoes pa-
ra su ppor-se ter sido furtado ; filho do Cear; le-
vou vestido calca degrossaria, e carniza de baeta en-
carnada : rua estreita do Rozario sobrado D. 29, 2.
andar, que se dar boa gratifieacao.
^T^ Pulquera, Conga, fgida a 22 de Abril, tem
urna marca emum dos bracos, cor bem preta, olhos
grandes e bonita figura, reprezent.i ter 24 annos, mui-
to ladiua, vende fazendaem urna caixa de flandes com
cadeado, e a levou na sua fuga, com vestido de xita
com listinhas encarnadas com recortes n.is mangas e
por cima do vestido saia de caca de listrinhas encar-
nadas ; ancla com escrito procurando senhor : rua do
Fagundes sobrado D. 14 lado do mar, e ser recom-
pencado.
fc^" Antonio, Mocanbique baixo e grosso pouca
barba, com bastantes signaes do naco pella cara, cal-
cas de algodo da trra, carniza de haeta encarnada:
rua da Cruz casa de Joco Lsite Pitta Ortigueira.
^3* Maria, Angica, desaia preta e panno da cos-
ta, alta e grossa, cara grande, pes grosseiros, de 40
annos de idade ; casada com Joo rebollo, baixo, e
grosso, pouca barba, 30 annos, que est tambem f-
gido a dois annos, e a preta fugio a 5 do corrente : ao
pateo do Carmo venda do Campos D. 7.
3&* Vicente, de Naco, baixo, gordo, naris chato,
becos grossos, muito ladino que parece crilo, ven-
da pao para as bandas de Beberibe, fgido no dia
Io. do corrente, pertence a Joaquim Joze Flix, no
fim da rua velha esquina da Santa Cruz sobrado n.
104 ; o mesmo avizo se faz aos Senhores Juizes de
Paz, para no cazo de ter sido furtado nao Ihe da-
rem passaporte.
^y* Joaquina crila, alta; seca do corpo com falta
de dentes adiante ; idade 30 annos pouco mas ou me-
nos, fgida a 24 do passado ; com vestido dejrhita ; ou
branco, por baixo saia preta e pao preto; costumada
a vender pndelo ; sentada na ponte da Boa-vista, al-
gumas vezes pelas ras, e por que se desconfa que es-
teja oculta pede-se a quem della souber, avize a Je-
ronima IVIanoella do acmento; rua por detraz da-
Matriz da Boa-vista casa N. 5.
i
Pern. na Typ. do Diario. 1834.
L
i
ir


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECZ9POSMG_U2XY3I INGEST_TIME 2013-03-27T13:57:02Z PACKAGE AA00011611_02576
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES