Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02490


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ANNO DE 1834,
SABBADO Is9 DE ABRIL
NUMERO 369
**%**v**v***
w*%*%v ** .1 /*%* %v%
mmm s*e ttMutavco*
*
O-------- '-
inscreve-se iiiensalmente a 640 reis. adiaiita O Diario, puteo da Matriz de s. Amonio mitrad da pona larga
me ( rtcclteui correspondencias, e anuncios; estes instrem-sc
gratis sendo do proprtos assi ruantes tmente e viudo assi puados.
Tudo apora depende de nos inesmos. da nossa prudencia, m
deracao. e energa: continuemos como principiamos Cstrcoidl
aponalo com adintraco entre as Nstcocs umis cultas. |
Pt ucliimucu da ,/>>< mblea (eral do iran'
3mpjre$0& em perttamtwcopor &.3I- D-eftirattta ifalcac
DAS da semana
**%-%*%%*<%%<*%%%Vfc* **>V%* *****
KB
Sabbado-.S. ffermogene$-R\.*m de m. eaud. do Vig.
G. de t. P rea mar aos 30 m. da t.
Dom.- S. Sulpicio Preamar as 1 h. 18 minutos
da tarde.
%* W-*% *v v* ^*-v^ %%
*. X %*%/ * PROMOTORIA PUBLICA.
II.i.m. Senhor-Por a molestia do Cidado Joze Lu-
cio Correia eslava V. S. servindo de Juiz de Paz des-
se Destricto, desde o comeco do anno actual 5 e tendo
dilo Cidado partido para Franca tractar de sua sau-
de, e por isso nao devendo mais V. S. estar servindo
romo seu Supplente peco-lheque me diga por escrip-
o ; porque nao lem como devera, passado a vara ao
Cidado Thomaz de Aquino Fonceca a quem cumpria
agora estar servindo o referido cargo.
Dos Guarde a V. S. Recife 18 de Abril de 1834
Illm. Senhor Francisco de Paula Gomes dos Santos
Juiz de Paz Supplente do 2. Destricto do Sacramento
do Bairro de Santo AntonioJoze Tavares Gomes da
Fonceca, Promotor Publico.
Illm. SenhorSciente de quanto V. S. me diz
em seu officio de 17 do corrente, remeto-lhe agora os
autos de que ped a certido, que por esquecimento
havio fcado em meu poder e por esta occasio peco-
lh, que quanto antes, mande passar a certido reque-
rid.
freos Guarde a V. S. Recife 18 de Abril de 1834
Illm. Senhor Juiz de Paz do 2. Destricto da Santa
CruzJoze Tavares Gomes da Fonceca, Promotor
Publico.
Illm. SenhorConstando-me, que V. S. se lia
dado de suspeito para nao proceder na formaco da
culpa contra os Juizes de Paz por mim denunciados,
em consequencia da arbitraria resoluco, que tomaro,
contra a Le de 3 de Outubrode 1833, obrigando por
ella o Povo a receber, a forca, a moeda de cobre fal-
sa : peco a V. S., que me declare, em poder de quem
para hojea referida denuncia.
Dos Guarde a V. S. Recite 18 de Abril de 1834
Illm. Senhor Joze Victorino de Lemos, Juiz de
Paz Supplente do 1. Destricto da Boa-vista
Joze Tavares Gomes da Fonceca, Promotor Publi-
co.
EXTERIOR.
PORTUGAL.
Lisboa, 19 de Fevereiro de 1834.
\9 Officio do Marechal do Exercito Conde de Salda-
nha, datado de hontem, chegou esta mnh coofi-
cial portador delle trouxe to bem a Sua Mageslade
Imperial as bandeiras dos corpos rebeldes, que os per-
der na acco.
Nao carece de commenlarios este feito brilhante, que
acaba de demonstrar quanto valem os nossos soldados,
e a que situaco tem reduzido seus infelizes -\dversari-
os. Sabemos com certeza que a perda que ti vemos en-
tre morios e feridosanda por 150 a 200 homens. Per-
da grande quando se considera o valor pessoal e as vir-
tudes patriticas dos soldados do Exercito Libertador,
mas diminuta, se attendermos saccoesde valor que so
pralicaro, e ao destroco que sofrero os inimigos, os
quaes, apezar da sua forca numrica, mui superior
na acco, foro precipitados no rio, e em toda a parte
batidos e desbaratados.
O General inimigoLemoso homem da confia ri-
ca dos rebeldes, mostrou em fim para quanto eraMa-
is hum desengao aos inimigos da Patria O Coronel
Ricardo, Commandante do Regiment oitavo de Cr-
eadores, acabou a vida, que votara ao servico do u-
surpador. Os rebeldes os reputavo por hum dos seus
mais habis campides.
PARTE OFFICIAL.
SECRETARIA & ESTADO DOS NEGOCI-
OS DA GUERRA.
Exercito de operaces.
.Llm. e Exm. SenhorOs rebeldes, tendo reunido,
a forca que tinho em Santarem, Diviso do Com -,
mando do General Lemos, que oceupava o Alemtejo
assim como aquella que debaixo das Ordens do Briga-
deiro Reboeho tiuha vindodas immediaces do Porto,
tentaro desalojar nos ras posicoes qu oceupamos, 8
para o verificaren!, ao mesmo tempo que ameacavo a
nossa frente, procuravo com huma Diviso envolver
a nossa esquerda. O General Lemos, com quatro es-
quadroes, dez pecas de artilheria e o Batalho 1., e
o Regiment de Cacadores 8, e os Corpos u. 1,7, 14,
22, e 24, Novo Regiment de Lisboa, de infantera,
e dous batalhoes de voluntarios, logo ao amanhecer
marchou sobre o Asambugeira, e segua pelas alturas
defronte de Almoster a Villa Nova, ameacando sem-
pre passar o Pau que separa a posico que oceupamos
daquellas alturas. Segui constantemente os seus ino-
vimentos, determinado porem a nao Ihe obstar a pas-
sagem, na certezi que era o nico meio de o poder-
mos carregar, e assim o fiz, deixando que passassem
a ponta de Santa Maria, entre Villa Nova Alorgemel.
Nao obstante ter chegado primeiro que o inimigo de- _
fronte daquella ponte, nao so nao Ihe disputei a pas-
sagem, mas permitti que se formasse na altura que eu
oceupava, apezar que a forca que ali linha era menor
| que a Imperial, nao taxar a jinlia confianca de temeraria
X
~T-~7
**m


(1476)
v.l.f;iulu que eu ti ni) a cotuigo os BatalhSes de Cacado-
* res don?, e doze, e os Regimentos trez. e seis de in-
fantera. O Regiment seis em linha, o trez em colum-
na sua direita carregaro o inimigo em frente, ao
mesmo lempo q' os dous batalhocs de Cacad ores o car-
regaro de flanco. O regiment X de infantera esta-
va em linha em reserva. Por alguns minutos o con-
futo foi terrivel: o inimigo foi lancado ao rio, tendo
os Cacadores chegado a ponte primeiro que elle, e em
pouco tempo stavamos cercando as alturas da Villa
Nova, e o inimigo fugindo em todas as direccoes. In-
felizmente a noile nao permiti que continuassemes a
persegui-lo. Os rebeldes ameassai ao passar na ponte
lo Celeiro, e fuerao hum attaque serio na ponte d'
Almoster : em toda a parte foro repelidos, e aman ha"
terei a honra de enviar a V. Exc. os detalhes deste
glorioso dia. O Major Saavedra portador deste ora-
do, ter a honra de entregar a Sua Magestade Impe-
rial as duas bandeiras do novo Regiment d'infanteria
de Lisboa, e do Batalho n. 1 de infantera, que lti-
mamente veio das immediacoes do Porto.
Temos em nosso poder 162 prisioneiros, e asseguro
a V. Exc. que o numero de morios foi espantoso. A
nossa perda he consideravel, tendo entre outros offici-
aes a lamentar a falta do Tenente Coronel Miranda, e
o meu ajudante de Campo o Major Guillet, que am-
bos se acho perigosamente feridos. O Brigadeiro
lrito, que commandava a brigada de infantera 1, 3,
1-6, e o Coronel Queiroz, commandante da brigada
dous, e doze, o Coronel Barroso, commandante da 3,
o Coronel Mendes, commandante de 6, e os majores
Abren, commandante de dous, e Calbeiros, comman-
dante de doze, merecem particular menco, assim co-
mo muitos outros, Cilios nomes e feitos terei a honra
amanha de levar ao conhecimento de Sua Magestade
Imperial.
Entre muitos omViaes que os rebeldes deixaro mor-
tos no campo foi encontrado o commandante do regi-
ment 8 de cacadores, perda que deve ser muito sen-
s-ivel ao inimigo. O Commendador Da mazo acompa-
nhou-me em todo este dia, conduzindo se com muito
valor-, e a suacompanhia'foi-me de bastante auxilio
pelo conhecimento que tem do terreno. O que tenho
a honra de communiear a V. Exc, para que se sir-
va leval-o ao conhecimento de Sua Magestade Impe-
rial.
Dos Guarde a V. Exc. Quartel general no Carta-
xo. 18 de Fevereiro de 1834.Illm. e Exm.
Senhor Agostinho Joze Freir Conde de Salda-
i '
una.
(Do Crrelo Mercantil.)

THEATRO DO RECIFE.
I>
'Omingo 20 do corrente, se reprezentar a pessa
intituladaa Nova Castro.
Os intervallos dos actos sero prehenchidos com n-
gradaveis symphonias, indando o Expectaculo com o
enlremez intituladoos Dois Lxhorios.
O Emprezario tinha lenco de mandar cantar-se
hum dos graeiozos Duelos que lanto agradao ao res-
pcitavel publico ; porem recebe hum Officio do Ins-
pector do Theatro, prohibindo como indecentes, e
por isso ficou com as niaos amarradas. Elle vai man-
dar transcrever no Diario o dito Olficio, e o publico
ver o seu conteudo.
, Principila s 8 horas.

A
bi30 ao Correto.
Escuna Mucurpe de que he Mestre Manocl (on-
calves da Costa sai para o Acarac com escalla pele
Cear no dia 30 do corrente.
\c^" O Bsigue Escuna Bomfm de que be Capital
Antonio Joze Reis sai para o Rio Grande doSut n
dia 30 do corrente.
*%%%* %*%'
Letlao.
t" Ones & Wynne fazem leilo Terca fe ira 15 do cor-
rete de varias fazendas, limpas e avadadas em (isa
de sua rezidencia ruada Cruz n. 43, as 10 horas da
maulla.
*%. .
OciiDas-
u-
Ma porcao de sal a 1$ reis o alqueire: no pato
da Santa Crnz loja to sobrado de dois andares que ri-
ca confronte ao oito da Igreja.
fc^ 70 pares do ovas de camuripim muito novas
ebegadas prximamente na Escuna Mueuripe : em
fora de portas venda por baixa de um sobradinho con-
fronte o beco largo n. 22.
^^* 2 cavallos ; a troco de tijollo de alvenaria :
na Pracinha do Livramento loja do Burgos.
^C^ Urna venda na praca da Boa-vista n. 15 : ni
mesma.
^^" Urna venda com poucos fundos cita em um
bom lugar na Boa-vista ; assim como tambem urna
preta mossa : na ra da Gloria da Boa-vista D. 24.
i ^3"* A obra completa de Condillac em 23 tomos,
Iboa encadernacao Franccza por preco commodo : era
plinda, ra da Bequinha de S. Pedro n. 18.
^y* Urna canoa nova aberta boa para o servico de
olaria : na ra Direita dos Aflogados D. 19.
^3^ Mettade da casa de sobrado de 3 andares e so-
tao, chaos proprios na ra do Amorim n. 132, urna
porcao de trra no atierro dos A (Togados da parte da
mar pequea, e duas frentes de casa de pedra ecal
no mesmo lugar lado da mar grande : na ra Nova
D. 21.
^y Farinha da trra pela medida velha, em por-
coesde quarta para cima, a 24 patacas : na venda da
esquina da ra do Rozario D. 13.
^C^ Um escravo mosso, e sem vicio: na ra do
Cotovello D. 13.
CT 100 garrafas de licor de caj a 280 a garrafa:
anuncie.
^3" Urna venda com poucos fundos, na ra do
Fagundes D. 9 : na mesma.
^^m Urna preta de meia idade, cosinha o diario de
urna casa, e boa pira servente de portas fora : na caa
de pasto defronte do quartel do Paraizo.
^Um cordo grosso de ouro de trazer em relogio
superior obra moderna, e um relogio com caixa de
ouro, ou sem ella : na mesma casa cima.
fc^" Urna porcao de caixoens com doce sortido
proprio para embarque : no beco do Marisco D. 9.
\F^ Siccas de caf ltimamente chegado, e tinta
de todas as cores por preco commodo : no armazem de
Diogo Halliddy & Comp. na ra da Cruz.
^T^" Urna escrava mossa, e bonita figura do gento
de Angola : na ra da Cruz n. 57.
^p" Rap Princeza um tanto seco por ser antigo :
na mesma casa cima.
^3" 20 meios desolla, emaisalgumas cousas per-
5


(1477)
tencentes a urna loja de couros; em N. S. do Terco
loj.i de ferragem da esquina do beco do Lobato.
.
Cotopra*.
TT
\J Ma escrava de bonita figura, que saiba lavar de
sabao, para fora da trra : em fora deportas n. 171
das 6 horas da manh as 8, e do meio dia as trez da
tarde.
^^ Para fora da Provincia urna escrava, que seja
rnuito boa lavadeira de varrella, mossa e de boa figura,
sem vicio, ou deleito algum : na ra das Flores D. 3,
se dir quem compra.
^^" Urna negra, que saiba cosinhar, engomar, e
servir em casa, assim como comprar na ra, que seja
sadia e sem vicios : na ra da Cadeia D. 7.
* fcy- Urna cabra que d bastante leite : na ra da
Cadeia doRecife n. 6.
#rvent>amento.
/mRrenda-seum sitio pequeo na estrada que vai
para Belem defronte do beco que vai para o pombal :
a fallar com o Escrivo Regs.
O
at)t?o0 particulares.
Abaixo assignado, tendo sido pelo Exm. Senhor
Prezidente encarregado da arrecadaco das armas, que
orao destribuidas pelos Estudantea do Curso Jurdico,
roga de novo aosseos collegas, que ainda ns nao entre-
ga rao o queiro quanto antes fazer em sua casa em O-
lincla atraz de S. Pedro novo.
angelo Muniz da Silva Fenaz.
fc^" Quem quizer em Oiinda que se mande levar
a sua casa as arrobas de capim que quizer por preco
commodo dirija-sea Botica da ra de S. Bento que
adiar com quem tratar.
$t^ Quem percizar de um rapaz Brczilero muito
activo, e de boa conducta, para caixeiro de ra, ou
loja : anuncie.
SC^* O abaixo assignado ouvindo dizer, que a Se-
nhora Arcangela Maria, tem um escripto de divida,
passado pelo fallescido Conego Francisco Pereira Lo-
pes, de quem o anunciante he herdeiro, elle aviza a
dila Senbora, que se est proccdendo a Inventario dos
bens do dito fallescido, no Juizo Municipal de Oiin-
da, afim de que no termo de 15 dias venha legalizar
esse debito ; certa de que pedindo-o depoisda parti-
Iha, e julgando-se verdadeiro, hadesofrer o abate do
sello, e da vintcna, que se pagar, relativamente a
quantia do mesmo debito ; porque, se legalizado elle
antes da partilba, vem a ser menos a beranca, e por
conseguinte menos o sello, e a vintena, he indubila-
vel, que o anunciante nao deve sofrer depois da mes-
ma partilba, e por culpa alheia, o prejuizo, de que
eslava exemplo ao lempo della.
Joaquim Joze Pereia dos Santos.
&&* Toma-se 800$ reis a premio de um e meio
por cenlo, dando-se boa firma ou hipolpca em um ca-
za nesla Cidade ; ao entrar da ra do Rangel D. 37.
SS&"; Aviza-seaoSnr. Christovo de Olanda Ca-
valcanli do Engenbo Gong que mande quanto antes
couduzir o laminador que muito comprou a A. C. de
A. o qual desde j proteita nao se re>ponsabelizar jwp
tal obra.
^3" Dezeja-se fallar ao Sur. Manoel Caetano da
Silva morador na Villa do Limoeiro, para tratar-se
decerto negocio, na ra da Cadeia velha loja n. 19.
tP^ Geo. Brocklehuxst nertendeauzentar-se deste
Imperio por alguns mezes, deixando por seu procu-
rador o Snr. Guilherme Greetham.
#9" Quem anuaciou querer vender urna armario
de yenda cita em bom lugar ; dirija-se a ra do Ro-
zario D. 12, na Botica de Joo Pereira da Silveira.
&&> Pertende-se comprar o sitio de D. Thereza
Leandrade Jezus, viuva do falescido Manoel Ferrei-
ra Actules, na Boaviagem, no caso de haver algueni,
que se oponha a venda do tal, ou haja sobre elle al-
gum embaraco apareca no prazo de 8 dias depois da
publicaco deste anuncio, porque o comprador nao se
responsabeliza depois por couza alguma, que sobre di-
to sitio possa haver.
$3^ Quem anunciou querer vender urna armacao
de venda cita em bom lugar ; dirija-se a ra do F-
gundes venda D. 9.
^^" Explica-se Rhetorica, e Potica, s pessoas,
que isso se propozerem : na ra do Livramento so-
brado D. 8, segundo andar das 10 al um horada
tarde.
$3" Os Subditos Britnicos rezidentes em Per-
nambuco sao por este avizados, que oajuntamento pro-
rogado relativo aos fins competentes no acto 6. d
Geo: 4 cap. 87, ter lugar no Consulado Britnico,
no dia 21 do corrente, as 10 horas A. M. para tomar
em consideraco os mais passos que posso ser necessa-
nos nesfe acto, com particularidade, aquelle mencio-
nado no artigo 4. da lista das resolucoens j tomadas.
^C&" Quem quizer dar um cont de reis pelo tem-
po de um anno, dando-se boafirma : anuncie.
fc^* Perciza-se de um homem para caixeiro de u-
ma venda, dando conbecimento a sua conducta ; na
ra Direita venda D. 1, que volla para o beco de S.
Pedro.
^&" Perciza-se de um caixeiro para venda, dan-
do fiador a sua conducta ; na ra da Roda D. 27.
Vr^" O Snr. Juiz de Direito da Comarca de Paja
de Flores Antonio de Siqueira Carvalho Junior quei-
ra anunciar, onde mora; ou ir ao segundo andar do
3. sobrado na ra da Aurora, procurar urna caria,
que para em mo do anunciante, para o mesmo Snr.
^^" Perciza-se de um feitor para um sitio, perto
desta Praca ; e admite-se com preferencia qualquer
Portuguez prximamente ebegado, que entenda de
pl.mtacoens, e agricultura : oque estiver nestas cir-
cunstancias, dirija-se ao segundo andar do 3. sobra-
do na ra da Aurora.
^^ Quem percizar de engomado com goma de
toda qualidade, e roupa par? marcar, por preco com-
modo ; dirija se a ra das Trincbeiras D. 17.
$T^ Quem quizer roupa lavada, e engomada por
preco commodo; dirija-sea ra das Flores D. 8.
^^" Perciza-se de um eitor que saiba trabafhar
era um sitio, assim como tractar de vacas, e tirar leite
das mesmas ; defronte da cadeia D. 7.
fc^" Quem percisar de um caixeiro Brazileiro de
14 a 15 annos, que tem bastanteconhecimentos de lo-
ja de fazendas, e o mesmo d flidor a sua conducta ;
dirija-sea ra Jo Rozario confronte a Bolica de Joo
Pereira da Silveira, no 2. andar se dir quem quer.
%&* Quem precisar de urna ama com bom ieile^.
dirija-se a ra da Cadeia velba n. 54, terceiro an-
dar.
^3?" Tendo o abaixo assignado arrendado um so-
sobrado de um andarafom solo? e loja cito em N. S.
*p

/
M^
zz


MJJ >-.,,.U.MM^h.M*.:>3*ST.
(1478)

do Terco D. 64 a Antonio de Medeiros Couto por 4
annps contados de 11 de Outubrd de 1832; e como
pessbas suas inmigas dizem, que o tem hipotecado ao
ditoSrfr., declara que tal arguieo he falca.
Francisco de Campos Bezerra.
$3" O abaixo assignado, ainda mal conyalescido
da entermidade que acaba de sofrer nesta Cidade, e
tendo departir immediatamente para a sua Commar-
ca do JLimoeiro, nao pode por ertas rasSes, com bem
pezaseu, despedr-se como devera, dos Snrs. que o
houro com a sua estima e amizade, pelo que pede
a todos desculpa, oOerecendo-lhes os seus servicos na-
quella Commarca.
Firmino Pereira Monteiro.
*y Precisa-se de alugar urna preta para o servi-
co de urna caza : na ra da Conceico ao p do arma-
zem .de sal.
$3* Precisa-se de orna ama cativa panda de pou-
co, e que lenha bastante leite : na roa do Nogueira
D. 20. ,
*y Precisa-se de 400$ reis a juros de doispor
centoaomez, por espaco de trez mezes, sobre letra
de boa 6rn>a : na Trempe buscando para o Mondego,
defronte do sitio do faleeido Vigario, em urna caza
pintada de verde.
fcy Quem anunciou querer 400$ reis a premio
dando boa firma, dirija-se a ra do Collegio D. 8, 1.
andar.
*^- Quem anonciou querer 400$ reis a premio
de 2 por cento sobre boas firmas, dirija-se a ra do
Rozario estreita sobrado D. 29 2. andar.
%&- Os abaixo assignados, tendo direito sua re-
putaeo, e honra, como tem todo, e qualquer indivi-
duo/ vendo o anuncio feilo, por Thereza Perpetua de
Jezus, e asignado por seu filho, e Procurador bas-
tante, Joo Nepomoceno de Souza Antunes, neste
Diarip de 1-8- do prezente mez, declarao, que tal anun-
cio no'tui feiio, por outro motivo se nao por disfor-
00 demanda, que Roza Mara de Lima protegida pe-
lo anunciante Serra, e de que foi Procurador o outro
inundante* justamente intentada contra a dita The-
reza Perpetua de Jezus, demanda esta que teve prin-
cipio, em Agosto do anno passado ; e que nada tem
com oescravo de que tracta o anuncio dizendo estar
dito escravo fgido a hum anno, por nao serem os a-
nunciantes capazes de praticar factos to indecorosos, e
por ora nao eslo dispostos a responderem o que mi-
llior Ibes cumpria ficir isso para outra vez, e mesmo
por se persuadirem que respondendo os anunciantes
desta forma respAdem com mais decencia, concluin-
do dizendo, que uze de oulros meios que sejo legaes
e nao de calumnias, e falsidades. Por ora basta.
Marcelino Joze Luiz da Serra.
Juno Gomes Martins.
&^ Lourenco de S e Albuquerque, proprietario
do Engenho Guararapes na Frc guezia de Muribeca,
faz publico, que todos os animaos, de carga, que lhe
pertencem tem a marca LS no queixo, e na p, e
a cauda cortada pelo sabugo. E como o anunciante
nao os vende, nem por outro qualquer modo os per-
tende alienar, sero tidos por furlados aquelles que d'
om em diante se acharem fora do dominio do mesmo
anunciante, protestando este seguir os meios, que a
Lei lhe faculta, contra as pessoas, em cu jo poder fo-
rem aprehendidos ditos animaes, exigindo de taes
pessoas o devido pagamento pelos dias de seus servi-
cos, assim como tobem outras quaes quer perdas, e
damnos, conforme o estado, em que elles forem acha-
dos.
^ry Roga-se ao Senhor Antonio da Silva Ferraz
que anunciou ler em seu poder um escravo que dizia
ser sua senhora moradora noBemedio e portfjiejff se
tenha mandado ao lugar que o mesmo disse hera mo-
rador, e nao se achasse dito Senhor baja de declarar
sua residencia presentementea fim de se tornar a pro-
curar.
**>>
HJ
JUAria, preta fulla, naci Angola, bai*a, com urna
marca no pescoco, que representa ser chicotada, cara
comprida, macas do rosto um tanto levantadas, olhos
fumacentos, dentes alvos, pes, e mos curtas, eos de-
dos dos pes iguaes: idade que reprezenta ter trinta
annos, voz muito pouco fanhosa ; fgida no dia 17 do
corrente com camisa de madapolo. saia de riscado a-
zul de linho ra da Alegria do mesmo lado da
Professora Regia, cm urnas casas novas, duas mora-
das antes da mesma Professora, que ser bem reeom-
pencado: a preta natural que esteja para as bandas
do Mundo novo, e mesmo no Bairro da Boa-vista, ou
no de Santo Antonio.
^3- Bellarmino, pardo de idade l4al5 annos,
secodocorpo, cabellos anellados, vestido de carniza,
e caiga de algodozinho ja velha ; fgido no dia sab-
bado d'Alelluia deste anno : ra do Livramento |0.
12 do lado do poente.
^py Thereza de naco congo muito ladina, baixa
com falta de dentes na frente, alguma cousa fulla ; f-
gida em Janeiro do anno p. p., intitula-se forra, por
tal est recolhida em urna casa nesta Praca feita ama
por ter bastentes habelidades, ignora-se a casa onde
ella est, tem sido vista na ra de noite de saia e ti-
mo preto, roga-se a pessoa que a liver em sua casa
por ignorcia de seu estado de caliveiroa qoeira entre-
gar ao Sr. Euzebio Pinto o qual muito agradecer
protestando nao haver nada da pessoa que a tiver em
sua casa pois que est certo ser por iguoraucia, e tam
bem oTerece 30$ reis a quem a levar a sua casa na
ra Nova officina de caldereiro D. 17, ou nos Affoga-
dos segundo sobrado do lado djreilo ao passar da pon-
te.
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios entrados no dia 17.
R.IO GRANDE DO SUL ; 22 dias; Escuna Fe-
hcidade do Brazil, Cap. Joo Theodoro da Cruz :
carne seca.
UNNA por TAMANDARE'; 24 horas ; Escuna
Brazilia, Com. o 1. Tenente Francisco Romano da
Silva.
Da 18.
LONDRES; 37 dias; Escuna Ingleza Remut, Cap.
Be|amim Robert: varios gneros : Matheus & Fors-
ter. Passageiros 2.
Sahidos no mesmo dia.
PhILADELPHIA ; B. Amr. Pegasus, Cap. John
K. Young : assucar. Passageiros 2.
DITA ; Pataxo Amr. Remettance, Cap. Saumel
S. Beaes : assucar.
NEW-YORK; Pataxo Amr: Gleaner, Cap. Car-
los Hort: assucar, e couros.
>
Pbrjv- -vwr Tfp. no D/^rio 1834.
S
i
'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQAEUW1I3_DLFZSR INGEST_TIME 2013-03-27T16:07:14Z PACKAGE AA00011611_02490
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES