Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02450


This item is only available as the following downloads:


Full Text
***
\
4NNJ1E 183* SEGUNDA FE1RA 24 E MAROJO NUMERO 350>
v%&* *%**%/*%/ mmrtAmw*'****
Suis..reve-se meiisalmiMite a 40 res, a.liantados. Ha Tipografa
o Diario, paleo Ua Matriz de S. A moni.1 sobrado da porta taifa
nde se recertem corrc-bpoiideJieas. e anuncios; estes insirem-se
jraus sendo 00 propnus assijvn.iiites soiuente e vindo assignados.
Tudo a "ora depende de nos niesmos, da ussa prudencia. DI
deracao, e enerva: continuemos como priMqNMMM crOS
apoatados cow adn.iracao entre as Nacoes maw cultas
3iupjcc00o em j&ernamwico por gof e Vctor too ac atoreu
SI
i

DIAS n* SEMANA.
1 -%*V* M**MV %%*****%
inmt**** wvMvw vfc*vv%%*
> ". M'arcos-A. dos J.'do C. de m., e de t., Ses.
daThez. P., eCh. dct.-P. as 3 h. 42 m. da t.
3.*- 'nnunciuco de N. S. Preamar as 4 h. e
30 m. di t.
4.a S. Ludsero Ses. da Thezourana Publica. Pr. as
5h. 18 m. dat. :^! .
5.'-S. Roberto -Rol.-di ni., Aud. dos J.4 do Civ.
de m. e de t., e Ch. Pr. as C l>. 6 ni. da m.
6.'-S. /Ilexwdie-Ses. daThez. P. ae m. e Aud. do
.1. de Craos (le l. P. as 6 h. 54 m. da m.
Sabbado-S. Emidio Rl *"" de rri. aud. do Vig.
G. de t. Preamar as 7 h. 42 m. da m.
Dom.- 6'- Joao Preamar P. as 8 h. 30 minutos
ni.
%***'<%*'%*%*** *%*\ *%%%%
%%% VU\%*V\M %*%%V %%/ *V%%%*
RISPADO DE PERNAMBUCO.
I). Joi da Purificaco Marques Perdigas Cone-
g& Regante de Salito Agsotinho ; pela Giaco-
de Dos, e da Santa Se, BWQ Pcnmmbucense,
do Cansel/io de 8. M. L, e C. o Snr. D. Pedro
2. &c.
.4 todos os Nossos Dilectos Filhos, Saude, Paz, e
Benco.
c
^jOmo sempre Nos esteja prsenle a rCsponsahehda-
de que De vemos a Dos pula Nossa conduela, em
hesilaco digna danuis severa censura, se Nos snhtra-
hirmos a liumi das essenciaes obrigices. que a Nov>o
Ministerio Nos impoe, miando Ncs conslilue no indis-
pensavel dever de subministrir aos Nossos Dilectos
Fi!h >s o pao da Doulrina, Evanglica de boamenle
Nos prestamos observancia de lo saudavel precci-
lo.
E em quetempo poder tur raelhor aceittco a sua
exocucSo, do que naquelle em quea Espora de Jecus
C. offdrece a seu fiilios a record na > da Paixao, e
Mirle de seo Epo/.o ? A Nossa insuficiencia nao Nos
brnee.u expressoes pira vos fizer ver, anndos filhos,
os exeessos que litini Dos humanado solTreo, arado
tnesmo por upielles, que insensiveis BO bem fi io da
Redemp.o, bes bavio tributar inaior ingratido.
Porem vs os podereis compreh-nder, (juanlo secom-
padeea com os limites do bumain) ciileu-liineiito da
U-ilura doslivroi(jue tralo com grande piedade estt
mati'iia, offereceudo a nossa rrciisi serias reflexues,
mediante us ipiies, he possivel esculpir em nossos co-
rat s a meinoi ia de to eaaellente Caridade, qual o
I-'itbo de Dos exerceo para com o genero bumaivo.
Nao be outio o Ncmso ioieni.) na presente exboita-
co, <|tie ode excitar os filhos da Nos>a dtieoaio, s me-
d ilaco de to importante verdade, para que ncredi-
orn (ju.' estes to osdias accejilive,is, e de sa'.vaco,
quaes o Apostlo da i Gentes anunciav aos Corin-
tbpos. _
Fixai amantissimos filhos os vosso olbosem JeUsC.,
GonsummandoaRedempco do seo Povo, para o li-
bertar do Captiveiro em que eslava detido. Contem-
plai o nosso Salvador entregue voluntariamente ao iu-
ror de seus inimi^os, no Ic-mpo prefixo pela eterna
Sabedoria, para Complemento de seus Divinos Disig-
nios. Nao percaes de vista hum Dos, qus para ser
por ii(5s sacrificado, se fe/. Homem, pois que como
Dos somenle nao podia padecer, e como omem so-
mente n|0 podia resistir ao Suplicio que o reduzo ao
estado, tal qual o desbreve o Profeta Jorem.as miando
nos diz, qua o mais Ibrmoso d'entre os filhos dos bo-
mens, bavendo de tomar sobre si os pecados e mul-
los, para como Dos Homem satUlazer Eterna JusU-
ca, devia ser abandonado aos mais horroroso espect-
culos. .
Considerai attentamenle dileclissimos filbos, qual
saja a enormidade da culpa, cujos effeitu apresenU-
ro o Sacratsimo Corpo de Jezus C. em lal aspecto,
que representando buma s Chaga desde os pes ate a
Cabeca, desamparado pela mesma forma humana, o
constituir*) venladeiro Homem de dores.
Considerai {jnalmeoe a JeiUS C ncravado na
Cruz, orando a Sen Eterno Pal por aquelles que 0
crueifiMvo, para firnwr com ejemplo .'.don trina q
tinha anunciado crios instruir na pnssibilidade de
sua im'Uacao crea dos niligos. insmuandornos 0
respeito, e veneracocom que os filbos devem honrar
a seos Pait, qu-indorecomendou Sua Mae ao Diseiplo
Amado, e este aquella.
Pormitio osCeosque a sement Evanglica, que o-
PHlancamrw na Ierra, fructifique dignamente, api
deque os Nomos filho celebrando com vantagem espi-
ritualmente a Paiico, e Morte de Imu* G, possao lao
bem saboriar os frutos de su. ^briosissima Ucsurrm-
co, nainlelligencia.porero, de que sem a parlenpa-
codoCalix que Je*us C. trajn, ja mais poderao
entrar no gozo das diliei.s espwfluars inseparaveis d
aquelles que, vivendo Cruciriei.los para o mondo,
verdaderamente ressuscito rom JezuC-, cojo triun-
fo temos de celebrar no dio 30 docorrente sOemnisan-
do-o com a Rencao Pontificia qn- em Norfie de >^; SJU-
lidade Vamos dar em Nossa Calhedral Cowedendo In-
dulgencia Plenaria, e Remisso de Mps os peccados
aquelles, que verdadeirameule conlnl-'s se contes-
sarem, r Comung-irem.
Admoestamos osNotiOS Diocesanos para que diftiu-
m.M.t.'sedisponbo percepeo Beneficio, ceniparecnd na Calhedral COI 0 baja men-
cionado pelas 10 horas, a fim de que se nao prijrcm
de tanta Graca, OUtorgaUa para s-itisacao a Wina
lSiica. Palacio da Sole.lade 22 Ir Marco d- |8H
Jvao.Bispo Diocesano.

"W


?<
/{I398)
r
I

EDITAL.
>)outor Jozc Bernardo de Figueiredo Juiz de Paz
Supplente do primeiro Districto do Collegio.
s
'Endo hum dos.grandes males, que lioje peza so-
bre os Cidados, a regeico da moeda de cobre, prin-
cipalmente nos mercados, onde cada hum a recebe,
Ol ingeita segundo o seu eaprixo, e sendo do meu de-
ver obstar os males, que podein originar-se deste a-
buzo, principalmente para a classe indigente: faco
certo ; que em comprimento de bum Offioio do Juiz
de Direito Chefe de Polica, que acabo de receber,
em data de 20 do correnle ser strictameute observa-
do o Edital do Exm, Prezidente de 9 de -Janeiro (leste
anno, assim como a carta de Lei de 3 de Outnbrodo
passado no Art. 7 que diz Julgar-se-hd falsa, e
como tal sugeita a todas as disposicoes a respeito a
moeda de cobre quejor. vizivelmente imperfeita em
seu cunho, ou que twerdc menos a oitava parte do
pezo, em quefoi legalmente inuttida as djjferentes
Provinciaspor tanto sou a reeommendar ios meos
Inspectores toda a vigilada, e activjd* nos meios policia-
es ao seu alcance, tanto a reSpen dos vendedores,
que maliciosamente se. subtrabireni a rerepcao da re-
fer Ja moeda, romo dos consumidores, q' se hnnverem
com excessos nos seos motivos .le quejxa obstando desta
arte desavencas, e quaesquer barulhos, que possa a-
<'arretar a infraeco das referidas determinneoes supe-
ores, rcommendando-lhes igualmente o maior dis-
vello na apreberiso das fabricas de moeda .ils, que
me consta acbarem-sc em effectivo cxercieio, o que
bem se colige do empenbo, que ten! mostrado os es-
peculadores da compra da moeda de cobre innlilisada,
contando com o rogate, e admis-o dota moeda na
Thezouraria. Cumpre me por tanto tomar medidas
enrgicas para a exlinco, perseguido de io ini-
quo tracto em pregando todo o rigor d Lei na ronfor-
midade do Codito criminal Art. 175, que fulmina a
pena de prizo por seis mezes a dous anuos, e de mul-
ta correspondente a raetade do lempo, contra os in-
fratores da mesma. E para Constar mandei nfixar o
prezente nos lugares mais pblicos do meu Districto,
afim de que chegue ao conbecimento de todos. Pri-
meiro Districto do CollegQ,22 de Marco 1834.
Doutor Joze Bernardo de Figiicireda.
..tv.tv tu
MEMORNDUM.
Jt Araos nao atribuirem artigo*, ou traducoes, que
nos nao pertetieem avizamos as pessoas, que nos co-
nheoem, e sabem, que para esta folha e*crevemos, que
d'hpra em diante nossosartigos, e traducoes se rao mar-
radas no fim com urna estrella.
\ \ %,
D
NOTICIAS ESTRANGEIRAS.
Mxico 11 de Novembro.
'iz-se, que o General Duran, que de Guanaxualo
fugia para Oajaca, onde se nniu com Canarilo, nutro
Genrl revolucionario, de novo fu gira desta uiliina
Cidade depois de terem enera vado a arlillieria, e sido
batidos pelo General Gomes, (esta de (breas do Go-
verno. Pode se considerar finda toda a desordem, e
seguro no poder o partido Federalista, e Constitucio-
nal.
Foi por um decreto doGoverno reconliecido Itur-
bido, um .dos principaes colaboradores da Indepen-
iTT^sl
dencia do Mxico, eordenado,,,que seuTreslosfossem
depositados na Urna Nacional a par dos 3o primeiro
Hroe da Independencia Mexicana, que sua viuva, o
fillios podessem voltar ao territorio da Repblica, e
que sua familia continuasse gozar a tensa designada
por Le.
Bogot. Novembro 25. As noticias, que te-
mos do Equador sao, que o General Flores foi decla-
rado Dictador pelo sen exercito pelo meado de Selem-
bro, que o Congresso foi obrigado a ratificar esta no-
meaco, que 36 de seus Membros foro banidos, e q'
tendo depois arrebentado urna revluco perto de
Guayquil elle marebara para aquelle lado. Durante
sua auzencia de Quito o Coronel Hall, e oulros pei-
taro um Sargento para fhe entregar a guarnicao ; mas
ib rao por este denunciados, e morios o Coronel Hall,
e sete oulros offiriaes das melbores familias da Cidade.
Outro offieial Inglez, o Gener.il Wrigbl, partiu para
urna visinha Provincia de Peni, e recrutou 500 ho-
mens, porem foi mandado retirar-se por Gamarra,,
que desfez seus projeclos. Diz-se tambem ojue Roca-
fueste, candidato opositor Presidencia, fora fusila-
do perto de Guayaquil, em viagem para o seu dester-
ro. Tudo be conlusao no Equador mas iqni temos
paz, e tranquilidade. O Presidente Santander go-
verna segundo as leis, e Constituico, e far se br
ajudado, muitos servicos ao Paiz.
Hespanha-*-Madrid 7 de JaneiroA Gazeta de
boje contem a relaco offieial de urna batalha pelei jada
29 de Dezembro perto de Nasar, e Azara entre um
eorpo deGOOO insuigentes commandados por um fula-
no Zumalacarreguei, e urna combinada Brigada de A-
rago, e Navarra s ordens de D. Manoel Lourenso.
A perda do lado da Rainba foi de 24 morios, e 100
feridos, e a dos insurgentes avaliu-se em 300 morios.
Nos diasseguinles, bouveto combales pareiaesem di-
ferentes pontos. O General Llauder, Capilo Gene-
ral, da Calahinba, enderessou Rainha urna repre-
sentarlo em uome do Povo, Catalo, pedindo a mo-
meaco de um Ministerio de inteira confia non Nacio-
nal, e a immediata convocaco das Corles, que devia
ler ter todos os poderes, que exiga a crise. A Rai-
nha fez voltar a representaco, que llie foi reenviada.
Diz-se, que a apoia Quesada, CapitojGeneral de Cas-
tella velha, e que a sustento 50000 Guardas Naci-
naes Catalaens.
Times de 22 de Janeiro.. *
Gazetas Francezas posteriores do como certa u
mudanca do Ministerio Hespanhol, e- esperaneas da
prxima convocaco das Corles. Em um N. anteri-
or publicamos os nomes dos actuaes Ministros.
>tix\^ov
VARIEDADE-S.
Da influencia das cartas de familia.
Ive em minlia residencia na India ocasioes fre-
quentes de compara o comportamento dos individuo,,
q'tinho ajinfluencia de nao ter recebido edcelo, com
o d/iquelles (pie leudo aprendido ler, eescrewr, es-
tavoem estado de se corresponder com suas familias,
e vi sempre, que esta nica circunstancia contribuira
eficazmente para nutrir nos simples.soldados, e maro-
jos grosseiros, senlimentos d'bonra, e disposiciVs
virtuosas; no ctanlo, que aquelles que estavao im-
possibilitados de ter communicaco directa com seos a -
migo auzentes, perder.) a benfica influencia dota
vigia reeiproca, e dcsta responsabelidade mor .1, ope-
radas pela presenca. invisivel de pessoas amadas, qu
<
m 'A. .
TTT
*T
"~r


MP^MPPBM
{

V *
(1399)
7*
vSofrios salntares, origem d'ordem, ecoeoniia, e pu-
dor, e se enCregado a hum desleixo destruidor de to-
da reserva, e de todo o respeito para si mesmo, des-
conhecendo athe a necessidade de adquerir bom no-
mc.
Makmlosh.
Jo'go.
< Com o fm do auxiliar as boas intencoes los 5. publicou o Alcaide Mor de Pariz em 1397 urna
ordcnanga em que dtclarava, que as interrogacoes,
que fa/.ia aos Criminosus, liuha descuberto provirem
de jogo a maior parte dos rimes (ord. de 2 de Ja-
neiro de 1397) Anda nao havia cazas de Jogo, e Lo-
teras.
II
*%, .,* *
Jiaiidade.
:Ede admirar a todo o Mundo que em hum Secu-
lo de luzes, e de ouro, (jual o Scculo 19 em que es-
tamos, ha ja anda homens, que NADA queiroser,
como o Escrivo actual do Juizo de Paz do 2. Destri-
to, e Freguezia de S. Pedro .Mrtir da Cidade d'Olin-
da, que s quer e dezeju ser Frade Franciscana; cm
lij Oflicio o encartrio por em quantoaparecesse ou-
tYa pesso que o quizesse exercer : e como 'aquelle
Destricto ro hoja outro de tanta confianza do Juiz,
por isso nao Ihequerem acceilir sua dimisso cajo Of-
ficio, tanto por las, como por nelas, por spr o da ca-
beca do Termo, pode render de 800$ res 1:000$
reis aimualmente, ao que muitos se empenho, dese-
jo, e nao o obtem, e o nosso desejado Frade o detes-
ta, e da se perro. Deosqueira swja por vi ilude?
P
PERGUNTA.
Ergunta-se ao Sur. Juiz de Paz do 2. Destricto de
S. Pedro Mrtir d'Olinda, qual oceupar n beiu do publieo, se o de Couego, .ou se o de
Juiz de Paz : se quer continuar no exercicio de sua
Conezia enlo transfra o de Juiz de Paz ao Suplente
mediato, afim do Povo fiear siptisleito, e nao diserem
como esto disendo que o destrieto est sem Juiz, por
isso que as suus perleiiyes nao tem despacho.
-**.* *,
O
THEATRO DO RECIFE.
Dia 25 do crlente.
Emprezario querendo solenizar este dia de Gal-
la, tem d"lin'-ado;hum Espectculo que supoem agra-
dar ao respeilavel Publieo.
Mr. Labouter est ensaiando hum Elogio pimlomi-
mieo, que em o dia do Nomrde S. I. e C. o Sur. U.
Pedro 2." subi seena, e tanto aplauzo mereceo, e
he do operar ogia igualmente o mereca : o qua! fin-
dar com a aparieo doEmblema proprio do dia, em
hum vi>luv> grupo de nuvens.
A pessa rscolhida para e*le dia, he muito liberal e
moderna ; ella aprezenta dois Reis, de sentimentos
perleramente opposlos, porque hum he verd.idei la-
mente Constitucional (o (p>e he qu.ize impossivel) eo
outro, he muito Tvrano e Despola (o que lie muito na-
.tur.al em lo altas pei'pnagensY V-se nella, como
o Sanio logo da liherdade brilha al na simplieidnde
de rudes Camponezes, e por fim batendo-se em ser-
na os dois Reis, he morlo o Tyrano, fieando vielorio-
y.0 o Constitucional. Seena esta que vai ser reprezen-
tada mais tarde ou mais sedo em.lod.oo mundo contie-
ndo.
Sobe entao ao Throno hum Jovem, que'Vaquelk
mesmo dia faz promulgar, e jurar, a Constituico que
deve reger os seos.subditos sem a qual nao quer ser
Rey (outro fenmeno).
Nella se v finalmente hum Rey verdaderamente
Constitucional, hum Uzurpador punido, ea Tyrania
confundida pela Natureza.
Como neste dia ho-de ser percizos muitos compar-
sas, o Emprezario torna a convidar a quem quizer ser-
vir com as pagas j anunciadas, queira dirigir-se ao
Escriplorio do mesmo.
>tvtttutiu\t
o
&u0og'"&o Correo.
Corrio Terrestre de Agua Preta parle boje ao
meio da.
^5 O Correio Terrestre da Parahiba parte boje
ao meio dia. i
T,
3at3to0 a Carga-
Para Hambuigo.
Em a maior parte de sua carga prompta, e satura
o mais breve possivel o Brigue inamarquez Adler,
Capilo H. J. Frees : quem nelle quiser carregar ou
hir de passagem dirija-sw aos seus consignatario N. O.
Bicber & C." ra da Cruz n. 63.
t\V%\\\MlV
Fi
Jano a futo.
Rcta-se para qualquer porto da ^Europa, e por
preco muito commodo a Galiota Hamburgueza Cari
Heinrich, Capilo Enne Jurgens, inteiramente novo
e forrado de cobre ; quem perlender dirija-se aos se-
us consignatarios N. Bieber & C* ra da Cruz n.
63.
aciiDas.
B
ilxas grandes de boa qualidade : na Botica darua
Nova D. 27.
$Cy Arroz do Maranho de superior qualidade
rm barricas : no armazem de Goncalo Joze dd Costa
de fronte da escadinha.
$^" Urna negra da costa de 18 annos, sabe cozer
chao, engomar, lava de sabo, e propria para todo
o arranjo de urna caza : na praca da Independencia
loja n. 20.
^t^* Urna molflhi de 14 annos, boa engomadeira,
costureira, e muito fiel, sem vicio algum : na ra da
Penha D. 18, 2. andar.
$r^" Urna venda no beco do Peixe frilo D. 3 : na
mesma.
*T^ Um escravo crilo, idozo, oKcial de car pina,,
is bom mareiueiro, para fora da Provincia : na ra
das Cruzes D. 7, 1. andar.
^^* Alerte de carrapato a 1760 por caada, a
quem comprar de urna caada para mais, e a 1920 em
porcoens menores de caada : na ra de Sania Rita
nova D. 1 8, lado do nascente.
$t^" Urna boa safra de ferreiro, e mais ferramen-
tai do mesmo officio por preco commodo : no atierro
da Boa-visla tenda de latueiro por baixo do Juiz de
Paz.
JC^ Barris de potassa pequeos por toda a quali-
dade de moeda, e tambem se vende miudezas, pela


C


/
mesma m^da : na ra doCbug n. 1, laja di- miu-
dezas.
fc3?" Vestidos de fil de linha, ditos de cambija
bordados, cambraias lizas, ditas lavradas, nipicr, lami-
da de seda e boa para vestidos, riscadinhos em cassa,
pescocinhos de fil de linha de Genora, sarjas lizas,
ditas de cor, lencos de seda da India parahomem, lis
pretos e brancos de linha, raeias de seda curtas, pre-
tas, e brancas, ditas compridas finissimas para Senho-
ras, chapee* de sol de seda de cores para ditas, ditos
pretos para homem, pao de linho nojoens portugue-
zes finos, tudo bom, e por prego eommodo : na loja
de Pinto Bandeira, ra do Crespo D. 5.
,6C^" Urna molata mossa, e cento e tantas arrobos
de cal novo : na mesma casa cima.
^t^* Um cavallo mellado muito bom esquipador e
carregador : na ra da Crua do Recife arraazem de
marciueiro defronte do Teixeira Lopes.
*%%*%% /
Compras.
mJMa negra sem vicios, que saiba cozinhar, e engo-
mar, e que tenha leite, ou esteja. pejadn : na ra do
Vigario n. 18, 1. andar.
tt3 Pessas de ouro de 6.400 do novissimo padro,
ou trocao-se por outras velhas : na mesma casa cima.

O
3Uu?o0 particulares.
Abaixoassignado, sendo informado f.clos seos v-
zinhos, que na noite de 21 docorrente pelas 11 ho-
ras e meia da noite llie andavo com observacoes para
dentro da sua casa 3 homens desconhecidos trajados
de calca e jaqueta, onde hum delles dicera a hum dos
vizinbos, que elle se cbamava Fulano de tal, e queeu
o pr-ocurasse era sua casa para Me fallar sobre a compra
do meo sitio do principio da estrada o Arraial, e
como o vizinho perder da memoria o nome e mora-
da do sugeito que me procurou j tarde da noite estan-
do eu recolhido ao seio da roinha amavel familia :
declare o dito sugeito pjr este Diario seo nome e
morada para tratar do negocio a que se empenhou tan-
to aquellas horas junto com os seos socio*, que nao e-
ro muito proprias para se tratarrm de taes negocios,
e o nao fazendo os reeonheeerei por falsarios.
Francisco Antonio llabclLo de Carvalho.
^2^* Manoel Joze do Nascimento avisa as pessoas
que tem em sua mo penhores, os vo tirar no praso
de 8 dias, ou alias o anunciante passa a vendellos pa-
ra se embolcar do seo dinheiro.
^C^1 Qu m anunciou querer allugar urna escrava
para o servico de urna casa, dirija-se ao alterro da
Boa-vista tenda de latueiro por baixo do Juiz de Paz.
^^" Ferciza-se allugar escravos de ambos os sexos,
para venderem azeitea tarde, pagando-se-lhes 320 rs.
por cada urna caada, e respondendo seus Senhores
pelos prejuizos, que derem em a venda do mesmo a-
zeite : na ra de Santa Rila iova D. 18, lado do s-
cente.
$t^" D-se 300$ reis a juros de dois por cento ao
mez, sobre penhores de praia, ouro, ou hipoteca em
urna morada de casa : anuncie.
^3** Quem tiver e quizer allugar urna negra que
saiba cosinhar, e engomar : na ra do Rozerio larga
O. 8. que l se dir quera percisa.
$t^" Troca-se a posse de um terreno com 100 pal-
mos de frente e 560 de fundo, na estrada que vai pi-
ra Santo Amaro, por esclavo airula que sera de
i.da/c, podante, e enlenda do sc.rv;co de enx.ida.:
I V
na ('Ha-do Rozarlo Pfrt4td veala f). 28.
;." A\iza-se os Socios? da Soriedade Bemfeitora
que tem de pagarem .suas joivs b mais eontribuicocs,
jue da data deste em dianteo laro ao Socio Joze Fer-
nandes Brazil ficando desonerado deste trabuKio o Sr.
Bareellas.
W* i'1 se 400$ reis sobre hipoteca em dois es-
cravos por lempo de um anno, sendo o servico des
escravos pelos lucros do dinheiro : anuncie.
mm^iiiu

(Esc'rayoi jfs?2iDojs.
Ulio moeque, reprezenta ter 20annos, nacSo An-
gola, estatura regular, sem barbar, olhos muito pe-
queos e vermelhos, o dedo mnimo ,i mao esquer-
da aleijada, levou furtado um vestido de chita rxa
duas carnizas de madapolo com eclarinhos e
|)unhos de linho, urnas sitlas de herlanha com a
marca E. S. L. e urna toalha le pao de linho sem
marca ; fgido no da 19 do corren le, com urna calsa
de brim sujas: ra do Crespo loja que l'oi do Dou-
rado.
|T^" Mariana, j doza, cara com bastantes mar-
cas de bexig : fgida no dia 22 do correnle, com ves-
tido de xitaj desDotodo que parece braneo, e baeta
prela : ra da Cruz n. 24, segundo indar, que se-
r recompensado.
k ttytM/tMM*M ** %*
*-.-%x*-*v
* *
NOTICIAS MARTIMAS
Navios entrados no dia 21.
lIVERPOOL; 39 dias ; B. Jng. Canadian, Cap.
M. Farlane : varios gneros.
BOSTON ; 48 dias -f B. Amr. Cybc/e, Cap. Ge-
orge 11. Appeling : vanos gneros.
Diam.
PORTOS DO NORTE; 50 dias; Par,. Constarle*
Com. o 1. Tenle da Armada Henrique Manoel de
Moraes e Valle, Pasaageiros o Senador Joze Marli-
niano de Alencar, o Diputado Jernimo Martiniano
Figueira, e um sobrinho. Do Rio Grande do Norte
Francisco Emidio So.ires da Cmara, por ordem do
Governoo Cirurgso Manoel Va/, FerrVira. Do Cea-
r D. Rila Maria da Encarnaco, e 2 filhos.
Na vios saludos no dia 21.
Iti
JO GRANDE DO SL ; B Jmpam, Cap. Je-
rnimo Antonio de Souza : sal, e asquear. Passageiro
Joo de Oliveira.
SANTA CATHARINA ; B. Tiiunfo meneana,
Cap. Manoel Simoens : lastro.
RIOFORMOZO; S. S. lose Viajante, M. Hen-
rique Carneiro de Alenla : lastro.
/* .> *
ERRATAS,
1\|0 Diario N. 34s/ pag. 1390 Documeutf b. em
lugar deque se acliava na Cadaleja seque se a-
ch.i na cade a.
No N. 349 pag. 1394, 2.' col. linh. 8 f) artigo
o numero fincoem lugar de tizaraslcii-se visce-
rasdita 10em lugar desennonaeslela-se seusua-
es.
No mesmo, no avi/.o de Elias Coelho Cintra e Ma-
noel Coelho Cintra, em lugar de ser na ra do Rosa-
rio como diz, he na ra do \'gario n. 18.
!.'
M*m*-finntHae'* -"t"!'"
lJEU.Y .5V 'Vvr uu DlZi.it/o \&34


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWNNB7PM5_WE4HCM INGEST_TIME 2013-03-27T14:24:01Z PACKAGE AA00011611_02450
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES