Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02435


This item is only available as the following downloads:


Full Text
mmm
MMVW
BM|J*M4
t*%*,MM
QARTA |FfcUU .5 DE MARCO UlKltO 335.

*.. v... .^. x* ...... .. .,..,*.. .vmitv,TOl %v/->w v
WMMM
Sulmcrevose mensaiinfnt* a 640 res. adiantadv>. bu 1'iora
. ...^..o.....rlv ,,., icm. rt.iuiiii(i,)... i. i M'ORTcii.i i Tildo aijor;i depende He nos mesnios, da noss.i prudencia, n.
vae Pu^ da *'air'58 rfe ^-Antonio sobrado da porta larg-a deraclo. e energa* continuemos couio prineipianiM e aeremos
e e reccitein correspondencias, eannnciosj este.-, hsirem-se apontados com adnura{o emre as K&oeh mais culta*.
r.uis sendo oo* arourios assiynameK Mmeme e viudo issigaaiteft. Ftaelmaciv da Atscmhlea Oertil do Bratil.
Impreco em B>ernambuco por %on Vctormo dc Sfcreu.
DAS da SEMANA.
' **- w x*-v* ..%..
V'* v*
>***<*<*^..^V*** %*/%'** m*-v-v.<
4.* S. Tenji'.o- Sos. da Tbezourariu Publica. Pr. as
11 li. 42 m. da m.
5.--S. Coleti- Re."* (I- m., Aucl. dos J.' fio Civ.
(! m. i- oV-.S. Thwaz- Ses. da Tbez. r. de m. o And. do
I. de Orlaos dot. P. all. 18 m. da t.
Sabl>ado-.S'. Qaintilo Rl."" de m. f aud. do Vig-
O. de.t. Pleamar as 2 h. 6 ni. da t.
)oii.-.v Francisca-VvvMxvw R. as 2 h. 54 minutos
da l.
ALAGOAS.
AllTIGOS d' OlFICIO.
seus deveres, e deixe de fazer occiosa enumeraco
de despticos procedimentos, e calumnias, que soffreo.
o que sendo mui ficil de dizer, tilvez nao o podesso
provar. Dos Guarde a Vme. Palacio do Governo das
Alagoas 18 de Fevereiro de 1834Senhor Major An
dr de Lemo Ribeiro, Commandante da Classe.
KX*
S. PAULO.
ASs 45 Villas e 1 Cidade di Provincia distribuidas
por 6 Commnrcas, e 20 Termos, 'divididos em
191 Districtos, tecm n popnlacao que se v do seguin-
I" resumo de hum ampio cadastro mandado fazer pelo
Governo :
1833 differen&a
1830
IHomens livres..... 96,78G. .. 105,741.....8,955
LLM. i'A-m. Sen horMuito nos lisongeamos, e j Me.lberes livres.... 105,388 ... 110,128.....4,740
ssaz .v,r,,(m-mos a generosa contemplacao, que V. i Hnmens escravos... 48,82? ... 54,581.....5,761
pac. se dignou ler esta Cmara, em communicar a sua
Inda par o Acampamento de Porto de Pedras. Dig-
ii.--si; o C.'o proteger os bous desejos patriticos de V.
Lxc. contra os nimigos da causa publica, que V. Etc.
I"in sustentado oom suas sabias, e prontas deliberaco-
'-, desde o < I i /. momento enn que comecou reger os
Hotinos '!.( Provincia fligeladn por aquelles malva -
os. lula Cmara consagra a V. Lxc os ma i* puros
*'otos de obediencia, e respeito e aaudosn fiea espe-
ra iWo a sn.-i fel wotia a esta Capital. Dos Guarde
a V. Etc. Ah;p-is em sessn extraordinaria da C-
mara Municipal em 19 de Fevereiro de 1834Illm.
r Exm. S olinr Vrenle Thomaz Pires de Figueredo
Carilargo, Presidente tft Prbvinrii -Francisco Ci-
lo de Ar.nijoMiooel Dias SoutoJoze Severiano
de Paula Wesquita dnCerqueiraJoiquim Joze Tole-
do Pincola.
Volia o requeriment do Mtfjor Joan* .Tozo Xivi-
er dos Anios, que aenmpanbnu o seo offie.io do bon-
lem, seo diFerimento. por nao ler lugar a sua pie- j
teuco \ b.z.'.ido em frivolos pretextos a fim d >e exi- |
oiir de ni ircbur pira o Acampamento. Por mais dos
trez motivo* apuntado?, pode un Inspector do Trem,
6 Lib-rator.o ser dirpensido de tal commiss", o en-
L-arregadode qualquer outra, que um Militar brioso,
subordinado, (. nao inimigo da sua Patria nceeitir de-
ve seo liezihcao. Se sele dina, que Ibes orao eoncr-
didoii para se aprontar, e seguir para > Acampamento
poicos, outros tantos Ibes serSo (lados, nao sendo
Juto, c nern parecendo bem, qUe sendo o referido
Major acensado de falsificador de eartuxune, sej no
v.miente iMiearrcgido do Laboratorio, emboca oCon-
srlbo de iovestigaco nao arbasse provas, (pie Sobrarlo
ao Joiz de l'az, qu.-.ndo priwcipion o Proresso para
verifi ar a aren sacio ; compre pois, qu siga pira on-
de se Ihe ordenou de maichar, que compra com os
Mu
lieres escravas 32,592 ... 30,131.....3,539
Total------ 383,593 306,588 22,995
Este cad astro nao .e pode chamar perfeito, porque
toda a Provincia anda prevalece pelo anligo e invete-
rado temor de reerntamento, o uso de se ocultar o
verdadeiro numero dos membros das familias. Este
receio se vai ilissipando, mus anda pioduz nocivos
resultados. OExm. Presidente ja nolou que nao ba-
vii exactido nos dados fornecidos pelo Juiz de Paz.
e deo como opini.io sua que a populacao be muito niai-
or do que a que consta dos mappas. Nao obstante, o
quadro actual comparado com os anteriores mostra ou
destruicao em pote de premisos velbos, ou augmento
sfMsivel na popnlacao: (jualquer das bv'polheses al-
granos tanto mais, qoanto suppomos que para o pre-
sente resollado concorrer ambas as conjeeturas. He
tempo que S. Paulo descarice, e que se refac das for-
cas perdidas successivamente por longo espaco. linn
guerra prolongla roubon-lbe a flor de sua mocid.ule.
loda a prole dest i, outros lautos bracos otis para seu
engrandecimenlo (\ riqueza. A paz e bnm rgimen
eslavel sao quem somenle pode cicalrisnr estas rfagas,
(Novo Farol Paulisto.
PERNAMBUCO.
PROMOTOR PUBLICO.
ILl."10 Sur.Tendo de estar na Povoacao d\A.
preta para onde parlo, trinta a quarenta dias, par-
ticipo a \'. S. para que, na honformidade do Artigo
38 do Cdigo do Proresso Criminal, iiome qUem or-
va interinamente o met lugar de Promotor.
Dos Guarde a V. S. fteoife 28 de Fevereiro de

T-"
TT



toas**
(i.rs)
\
1834.Illuslrissimo Sur. Dontor Joo Paulo de Car-
valho, Jo Municipal do termo dota Cidade.Joze
Tavares Gomes ta FoneecaPromotor Publico.
"\ wii
\
Parecer da Commissao sobre a edificacao no ater o
dos ffo gados.
ACpmmisso encarregada de hir ao aterro dos Af-
fogados examinar o conteudo no offieio do Teen-
te Coronel do Imperial Corpo de Kngenheiros dacta-
do em 30 (le Oulubro prximo findo, depois de fazer
ali as devidas averguacSes, e conformando-se eom o
siipracitado offieio he de
Parecer.
1. Que esta Cmara mande vir todos os .proprieta-
rios que tem edificado naquelle lugar e por conseguid-
le utilisajido-se. do anligo aterro, huns em toda a lar-
gara, oijlros em parte, para qpe assj^nem hum-termo
pelo qual se obriguem a fazer em mas testadas aquelle
aterro que corresponda aos seccuta palmos marcados
par aquella estrada.
2. Que muitos, ou todos esses que tem edificado
andem aparecer propondo a esta Cmara, fazendo s
melado do atierro, querendo que fique a nutra me-
tade para ser frita por aquellos que edificaren pe-
lo lado e.,querdo daquella ra, ao que nao devem anu-
ir esta Cmara tanto por qne esses para edificarem na-
da utiliso do aterro, como por que tem bastante para
aterrarem se quiserem edificar, aler de que, por isso
mesmo se Cara prolongada qualquer edificacao que ten-
tem pira aquelle lado.
3. Que esta Cmara d'ora em diante nao conceda
licenca'para se edificar pelo lado direito-daquella ra,
sem o onusdeficar o propyietario sugeito a aprontar
o aterro de sua testada na largura de G0 palmos comu-
tados para dita estrada.
4." Que esta Cmara determine ao Fiscal respectivo
para que d'ora em diante tome em consideracao sobre
sua responsabelidade qualquer obra que ali se fassa,
lasendo cumprr restrictamente a oondicao do ater-
ro.
O parecer expendido nestes artigo* submettemos a
sabia deliberacao desta Cmara, roncluindo cora dser-
moa que aquelle aterro percisa qnaro antes de enr-
gicas providencias, alias teremos de ficar com aquella
estrada mtransitavel, a vista disto esta Cunara delibe-
rara o que axar mais justo. Salla las Sessoes 8 de.
Jrevereiro de 1834.
Thomaz Joze da Suva Gusmo.
Approvado.
mente emprehendeo lancar por Ierra lo monstruosfi
eslabeleeimenlo. Em a nota do di* 16.para 17 do
eorrcnle Fevereiro, pela 1 hora da nota andando o
Guarda Mor da Alfandega Jacinto Joze Thomaz, de
ronda no mar, encontrn a Barca Bella Pernambu-
cana com o lacre'quebrado, fazendo descarga de pipas
para urna aWarenga, que se achiva atracada mesma;
estando de Guarda abordo Joze Caetano Barbosa (su-
pra) e Manoel Francisco de Brio (Extraordinario)
Quando o honrado Guarda Mor (que nao faz mais
por que o nao deixio) cabio dentro da referida Barca,
s nela encontrn a Mmoel Francisco 'le lirito !
He o encarregado do sello, e lacrado dos Navios o
Guarda do numero Joo Francisco Reges, ludo i'sto
para se abiscoitarom as bem viudas 23 patacas em
boa prata s pela abertura das Escotillas, fo-
ra os pros e precajeos qne Ibe resullo na dita aber-
tura do lacre, disem que o Guarda Mor immedi .la-
mente SUSpendeo o Guarda Jo/.e Cietano Marboza. e
dispedio o Extraordinario, Manoel Francisco de lirito,
e de tudo fez seiente ao Jume Interino, que a meo ver
(ara tito cazo, como tem feito o Interino Inspector'da
Thezoura|j}a, q :e estando devendo o Senlior Thom Luis Caldas, o Donativoe novos dircitos do dito offi-
eio, desde 1825 para mais de------rontos de rcis, com
isso se nao embarace, o Senbor Joo Goncal ves da Sil-
va oslar a espera de lempo oportuno para poder arre-
cadaros rendimenlos do Thesonro, que boje mais que
nuca foro prerisos: Il!m. e Rx. Sr.Viee Presidente,
olho vivo com osles meus senhores, alias nao teremos
dinheiro para Faaerms a guerra aos rbanos; e para
ellos aaherem quanto '-usa, deverio ser os primairos
a hir btelo gratuitamente visto que pelo seo estado
de riquezsijjno precisan de subsidio da Eacb ejos pe-
bres (r. N- sem nada gmlurem mais deque o triste
- Ido. eslo com o pescoco na canga, el domine. Bem
me dizia nimba Av, que quem mais Caz meos mere-
ce, e o mus be que este adagio appliendo a proposito
tem sua graca. Va I ha- nos Dos, e elle nos livre de
tanto pilha para augmento e prosperidade deste Para-
so do Brasil, .pie pela sua locatidade, e ajudado da
iirte, poda ser hum;. segunda Veneaa. Senbor Pro-
motor Publico nada de con tem pa ces com os preva-
ricadores; fogo e mais logo tiles, alias Indo bita a
peor, peor, peor, e peor. Desculpe n limilacodo
seu constante eitor e obrigido
%* \%\
-%"% Xll
CORRESPONDENCIAS.
TLdo val de mal a peor, e em lempos que [oda a
economa be pouca, e os Empregados mais devem
cooperar para a boa ; rrecadaco das rendas Nacionaos;
ludo be pelo contrario, e quando se diz que nao ha
dinheiro para lser face as enormes despejas com a as-
soladora guerra contra os rbanos, lodos se fingem sen-
timentaes; porem cada vez de mal a peor.
A Reforma d'Alfandega merece toda a attenco, por
ser d onde emana o maior rendimenln a bem da Pro-
vincia se lora bem administrada, e seus Empregados
mais zelosos, (porem nao ha rrgra sem exeepeo,) po-
rem tudo be p lo contrario ; milito se lem fallado con-
tra o sistema de se lacrarem as Rscotilhas dos Navios
que entro oeste Porto, por ser visivelmente intil um
tal estabelecimento e Pactos anteriores comprovo, que
em lugar de ser til a Necio. I he be prejndw ia| e o
'seguinte caso, nao deixa de fa/er argumento em favor
do Cidados Caetano Pinlo de Veras, que to corajosa-
O In instigador.
Snr. Jiedactoi.
TEndo dirigido o Exm. Senbor Presidente da Pro-
vincia hum officioao Jui/ Municipal e de Direito
pela Le ; da Villa de Serinhem para esle oficiar aos
Juiz.es de Pnz de todos os Destrictos a fim de fazer pu-
blicar por Editaes e fazer correr a moeda de cobre em
conformidade da lei de 3 de Oulubro de 1833 como
se praiieou nesta Praca de Pernarobucn .o obrou as-
sim o dito Municipal pela Lei mandn de sua propria
anlli.ondade afixar editaos p.ra correr toda a moeda
de cobre sem exeepeo o imdo repugnado alguns do-
nos de vendas sCus caixejros ou escravs rereberem a
moeda qne visivrlmenlo se conbe.-e falsa e imperfeta,
este dito Juiz Ira ton de procesar dorios de vendas,
caixeiros, e pseravos, e o, fez recolher a Cadeia, pnr-
gunto S.nbor Redactor se este Juiz he competente pi-
ra processar e crimin.r brancos e escravs e prender
quem nao quer receber moeda imperl'eita : s se he
porqueelle o nniio p-.ssado vendeo assuear por xcu
Stem para se mostrar que era bom Cidado porem caro
lile eustou que nao aproveitou nem hum vintem. Este
Juiz Senbor Redactor ainda nao loi aprovada a sua
ILE6IVEL
/
i



(1S59
proposta pelo Govcrno em Conselho romo determina
o Cdigo dqProcesso, e j est fazendo cotizas dignas
da memorias por ora Senhor Redactor nao quero to-
mar o seu lempo e continuarei se for preciso.
Seo venerador
L.
*%**.**
AVIZO.
.1
Via-se ao respeitavel Publico, que a noljeia a-
.lerradora dada pelo degenerado Brazilejro (se
que o ) Joo Ferreira da Fonceca, he inteiramente
falsa ; e por tanto roga-se a* Aulhoridades, que to-
mando em cousideraco o procedimento de tal homem,
b.ijo de [he porem a pena da Lei, por isso que nao
*%/*%*'
THEATRO DO RECIFE.
HOje Quarta feira 5 do correte no Tkeatro Na-
cional desia Cidade ha ver o srguinle Expecta-
cii/o. Depois de huma excellente simphonia se repre-
zenlar a muilo aplaudida pessa sacra intitulada, Da-
nic.i no lago dos Lees cott Machinismos novoa, su-
hindo no fim a gloria al maior altura do Theatro
ce. Findando o Expectaculo coiu o Drama sacro in-
titulado Santo Amonio l iv rundo o l'ay do ('alibulo.
THEATRO DEOLLM)A.
1 Abbado 8 de Marco se representar a insigne Pe-
Jg* era denominada Sania Cecilia, esmalte de Ro-
ma : esla Peca que sempre no Theatro do Recife foi
de-empenhada de urna mmeira to expeliente que pre-
Jiencheo a expectativa do respeitavel publico, vai ago-
ra com o mesino (se nao com mais) esplendor e apra-
lo de soas machinas, que pelo actual Emprc/.ario lan-
o ne-ta como em oulrasm-ns
essas de igual
nalure/a
<*3 A Sumaca S. Joz Vencedor recebe a malla
para Santa Catharina hoje (5) do correte as 10 ho-
ras da manha.
lorio ali desempenbadas ser augmentada com una
Aria, equalro coros de muzica afim de a tornar mais
plauzivel 5 como desde o principio da Quaresma se es-
leja trabalhando nos machinismos pertencentes a -sta
Oratoria, se torna indispenravel, que tanto ella, co-
nloas irais Pessas de Quaresma que se seguem sejo
por um preco superior ao (pese paga pelas pecas or-
dinarias, ltenla a grande dispeza de gente detrabt-
Ihoque he indispencavel para a exeeuco dos machi-
nisino* : por esta' razao se vendwr u os hhetes de
Pla'.eia a............................. 060
Varandas a .............,........... 320
Camarotes de (reble.................... 3$840
Hilos de lado a........................ 3<>000
O Theatro a presentar oulra prespecliva por isso
que as mutacoens sao executadas ])or novo modo em
Corma de rodizio, a Plaleia estar reformada e deco-
rada fin milhor ordem, tanto em prespecliva como em
jlluminaco. Principiar as horas do cosime.
v% v v%- w% %*
2v'Ur.-^ do Ccrrfto
OBriguc Nacional Triunfo Americanno de que he
Capilo Manoel Simoens sai para Si.* Catharina
lio da 8 do corrnle.
<5r3* A Sumaca S. Antonio "Vencedor de (pie he
Mostr Francisco Gomes de Fegueredo sai para San-
tos no dia 11 tlocoi rente.
$3 O Pauto N. S. do Rozara S. loc recebe a
malla para o Rio Grande do Sul amanha (6) as 10 ho-
ras do di.-..
^y> malla para o Aracati hoje (5) as-0 horas darnanh\
UWIUHU
Lettao'.
RUssell Mellors & Comp- azem leilo de Fazendas
limpas e avariadas, amnnh Quinta feira 6 do
corrente pelas 10 horas da maiih jia qaza/le sua rezi-
dencia ra da Cadeia velha.
v
.%% *.\*
Sletittt.
M par de esporas de prata de cravar em salto de
holim com 35 oitavas e por preco commodo na
ra da Cadeia n- 55.
T^ Azeite doce caada medida nova. .'. 1$000
Dito dito farri,fa....................... 280
Espirito de vinho caada nova............1$280
Garrafa............................... 400
Vinho moscatel caada dita............... 800
Garrafa dita.........................< 2
Dito do Porto engarrafado. .............. 360
Dilo de Lisboa velho e claro caada nova. 720
Garrafa do dito........................ 200
Dilo mais tinto......................... '40
Garrafa do dito......................... l6
Dito dito dito.......................... 600
Dito dito............................... 500
Chocolate novo libra....................
Caf de primeira sorte...................
Queijos novos......................... 2
Papel al maco de primeira sorte............ 3$/00
S per mace t de 5 e 6 em linra.............. ~00
BolaSinha inglesa nova libra............... 240
Totieinho superior libra................. 320
Na ra do Livramento venda da esquina do beco do
Padre.
OT" Ummolequede 18 anuos, e um molalinhode
10 : na ra do Rozario na venda da esquina D. 15.
^$ Uuia escrava que cozinha muilo bem o diario
de urna casa : na ra do Rozario 1). 8, at as JO horas
do (lia.
s$3- Vinho, azeite doce, vinagre muilo bom pr-
ximamente chegado pelo j anunciado neste Diario, se-
da de diversas cores da ultima moda chegada da Italia,
bixas grandes c miudas de boa qualtdane, por junio,
e a relaJho a preco mais commodo que os outros : no
armazem defronle da Casa da Opera esquina que tem
lampio.
S3f Alguns utencilios de Botica, como algumas
panellas, e bulhoens azneis, una pedra de preparar,
lois grais, urna Pharmacopeia Tubalence, e um almo-
faris grande de bronze : na trasvessa da Florentina D.
6.
<53 Urna negra com muito e bom leite, o urna
cria de 5 para 6 mezes : na ra do Padre Floriano D.
T^* Para fora da trra urna negra de 30 anoos,
ponen mais ou menos, sabe cosinhar, lavar, engomar,
t. cos*r lino : detraz da Igreja los Martirios T>- 22.
<$^ Um berco em bom nzo : na ra do Padre,
Floriano D. 4.
ero commodo : na ra Nova D. 10.
Cctypra
Ma negra a dinheiro de prala, que saba cosinhar,
U
U engomar, e nue sirva para vender na ra : na
rr


-:
(1.310)
Ctdade de Olinda, ra de S. Bento no sobrado do
^orreio.
?3 A Historia sagrada tirada do velho testamen-
to, e juntamente Ber; anuncie.
IC^" Um bon para um Official de Guarda Nacio-
nal rom o mu competente galo anuncie.
*5^- Uma escrava sem vicio .anuncie.
W* Urna marqueza com assento de palhinha, ou
sola ; nesta Tipografa.
,,.*?* Uma Por?So de Prata : ra do Vigario n.
16, 3. andar.
W Urna loja de couros que tenhi poucos fundos,
e que seja na ra do Livramento : anuncie.
A
WMWHtHVtW
aiiugueis
Lluga-se urna casa terria com alguns com modos :
na ra do Padre Floriano D. 4.
pCVct
Wh Oga-se por favor a qualquer pessoa que achou hu-
.Uma latmha com uma recalva, e mais alguns papis
cuja fo, perd.da na ra da Cruz do Recifef querendo
en regar podera levar em cas, do Escrivo Pinto mo-
rador na ra do Rozarjo primeiro andar pois o dono
1 TPTM ffd6t^0' Pis &* recalva tem o
nome de Manoel Eleuterio.
X9 Pq dia 3 do corrente perdeu-se um bilhetede
-ol,n-da quan.t.a de 108^000 passado pelo Snr. An-
ton.o Joze Gomes de Arantes e como aquello Snr. est
avizado para nao pagar se nao a quem o perdeu, por
SO roga-se a quem t.ver achado queira entregar no
forte do mattos ra de Joze da Costa sobrado de 4 an-
dares, junto ao do Belem. '
'iiiinm
furto.
\L,lia U do corrle ^ porto dos arrombados
1* desaparece? urna trouxa de roupa embrulhada em
ano debnm v.nda de Bebirib por umeanoeiro,
gando no dito porto para entregar a um preto do
to enm' Prel T "i**"* deixou-a ficar juu-
tocom outraroup, de outra, hvandeiras da Boa-vista
e d.zem que como nao veio o dono da dita rouna, pe-
fo,, junto com a de la, e dizem que a levara, -cono
* .ffnora quem a l.vadeira, ou quem della 1er r -
.,o po^ra en.^ar no boteqoi.nJtraz do Corpo Sal
O a 66, que sera bem recompensado do seo trabalbo:
.sp^as sao as segumtcs-2 lencois, 10 carnizas de
homem, 2 ditas de mulher, 2 vestidos, i calca i ,!
q*to, '2 panos, 1 fronha, 1 coleto, 4 pares de me ia
^ .,,,, 2 ditos de mu.,,, e 5 par de su
*%*' *..
-.
.

W\ JNtre as Taxas de ferro que existem no caes d'AI-
JtJ.andega, lia urna com letreiro Job BromnLon-
rfon_H422521 e como se quer comprar dita
laxa, roga-se a quem for seu dono queira diri ao Lscnp.or.o de ViuvaCosta & Filhos, ou anunciara
sua morada.
$^~ INniguem compre o negocie de qualquer fer-
ina com Domingos de Souza Bandeira um escravo de
nome Venancio crilo por ter o anunciado rendjdo ao
anunciante em Agosto do anno findo de 1833, eoa-
miociante protesta bavello de quem quer que o possua
com das de ser vico.
Amonio Joze de Figueredo.
fcy O Procurador do Reverendo Padre Manoel
1 avares da Silva Coitinho que mudou se para o Rio
de Janeiro, queira anunciara sua morada para nego-
cio de scu interes.se. ,
$C^- Alug,i-se urna ama de leife, com preferencia
sendo escrava : na ra Nova caza terria junto a Concei-
cao D. 25.
$3* O obaixoassignado avisa ao publieo que nin-
guem faca negocio com uma ordem da 43$970 reis
sacada por Antonio de Albuquerque e Mello, contra
Joze deMenezes Jnior, e por ter perdido o abaixo
assignado a dita ordem, e j tem avizado o dito Snr.
Menezes, para nao a pagar se nao aoabaixo assignado.
Joze Luiz de J^ima Vianna.
X&> N. O. Bieber & Comp. avizao, que nao to-
marao conta da procuraco bastante, que Ibes perlen-
dia deixar Joo Zurricb, e que o avizo do mesmo pelo
Diario a este respeito, fiefl sem vigor.
KJ" Pede se ao Snr. Thezouriro, e mais Mem-
/brosda Caixa Econmica, que nao rebatan as Letras
- sem pr.me.ro se entendercm com os accionistas, por b-
so que ha alguns que pertenden. tirar os se us fundos
em consequencia do nenbum xito que tem tidoaquel-
le estabelecimenlo em comparaco ao que era de espe-
rar tivesse. *
Um aciunista.
aJ5^ mo Joz lmen**< <:<* wblico, que desde
27 de Pevere.ro at o prezete, passou um,. ordem so-
bre o Sr. Gaudmo Agostinbo de Barros 300$ rs. em moeda de cobre, preveniente da compra
de um escravo que Ihe fez Joa'o Concia morador em
Porto de Pedrns; a qual sedea Joz Alvo Xavier
ccomo na compra bouvesse doli da parte do lal Cor
por Ihc vender o escravo achacado \ por is>o I,,/ o pre-
zenle afim de pessoa alguna azer tranzaco com dita
ordem, nica que existe at esta dacla, e mesmo por es-
lar prevenido n dito Sr. Gaudino para a nao pajrif.
*5^- Quem t.ver e quizer allugar, um. o u\<
pr.tos ou pretas, para venderem pao, de vda}(.m.
ou so allugados, respondendo pelas faltas scus Seibo-
res: anuncie.
t53* Quem percisar de uma ...na de lee negra
mossa e captiva di rija-se a ra do Aragao n. 2->o'
------------^X^ts^------------
IZabel muito hixigoza, e muilo prela nufanv, esta-
tura ordinaria, de naco Rebola : a ra do Vibrio
II. 10, 3. andar. "
^- Goncalo crilo, 33 aunas, boa estatura, seco.
'l!|,) ''.'' denles na fenle, (en. o beico debaixo m.-.is
<-"u.pndo, marcado de quemadura nos hombros at
aspaderas, a poueo foi mordido 0 p p,r nm Jaca-
re; fug,do no dia 26 de Fev,,,.ro p. p. do Eonlio
Hlelas, Freguetia de Una : ao dito F.n(;enl.o, ou ..es-
ta praca na ra do Crespo I), (i.
V^T^- Alexandr cabra acabocolado, cbelo duro,
* crespo, cara cheia de esnitd.as miudas, e descarna-
<', asaos das massea levantados, sem ,arba, olbos
pequeos, e razos, nariz grosso, com os dentes de
cima quebrados, boca regular, v,.z fina, estatura me-
jana, alguma coi/,, .d.eio do corpo, peni as grossas, v
curtas, ps medianos, dedos grandes rollados para
ealip, (jue mostra grandes oanetes, id ,d, ao ao!,.,-
Icvou chapeo de pello preto veii.o. eami,, t, .-/i,-, hri-
c?, ous.ro!,, com malulo de mdle de eara.eiro ja ,.-
zado, che.o (te roupa ,- con rede : a esta TiuoWafis,
que sera bem recompensado.
19HJ>\ j\v Vrp do ih^iii .
X


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEVDRI2SC_G1AW4N INGEST_TIME 2013-03-27T14:55:50Z PACKAGE AA00011611_02435
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES