Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02126


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO DE 1833.
NUMERO 17.7-
Wfcrfww** riir'f,i'wj,."'ivirt*"t'i^"''^',"'-''wv
Sali.j -ili/ t -. .i!1. i Ti !!'. 1
ito Diario. )>.-it'-' i \l:-.\r:/. i!,' .-'. ,.:H;>ii:.: i > lia |' 'ludo a;j<)ra depende He s mcMtuut, da nmM pnidcaria. m-
lll W
i<{) Diario. i>nt'.';< il.i \:nn/. >'- v \.-.i < -k cao. e ftiiTpii; reniinuciiios cuiuo i>nnCipHius e Mrcww
nulc c r.Tfi) :ii i:or!i-'oi.i;vn:.i-, .-umi: ,mT Hitado.-- coin iflniiii(;;i<> entro as NhCOS muis rti)ta><.
.,...!-.mi.-. .-'ir,.!>.-:.>v';i"i::'ii'Tiu'. mi::i m :,4%*>-. PtoclatnacH daMuenMta (cal do Brnstl.
BEm'^MfemMMcaiMMMiMaaaiiKix^^
S^.i<#0-CBW -PW i TU
.*
flmprejfo era ^e-.rtfitmcp m? 3ofe ciictonuo tic Sbreu.

DAS da SEMAXA.
f.- S. Eusebia SessSo da Thez. Publica. Pr. as
3 1). e 1S m. da t.
:-).u-.^-Jssir/iprao de tfossa SenJiora-Vr. as 4 h. e
6 m. da t.
G.'-S. Roqua^-Ses. da The/.. P. de m., e Aud. do J.
de Orlaos dct. Pr. as b. c 5 4 m. da t.
Subbadp-S. Mamecte-W** de jm. r aud. do Vi.;;, G.
de t. Preamar as ;"> h. 42 m. da t.
Dbm#.-5. Jcadwm Paide Xossa Senkafn. Pr. as 6
h. 54 '.v;. da m.
%\* **%%% -.
d<
W *%%*<
Continuado do N. 16R.
Noj tpos ; i dos absurdos, e falsidades, que en-
cuernas paginas do Velho de 1817, e reeeoaos
cancar nossos leitores, concluiremos bofe a come- i
<:,ul. aalyse, tocando de passagem, e em lobo o res-
to, que falta., le } sedica, sobre inexacta a idea da
magu ni dado do ex imperador em ficar no Brasil, c
a desua simpathia pelas formas Constilucionacs. Pla-
no concertado rom sea Pai a fim de Car.er cahir a Cfis5
tituico de Portugal, a ambicao de quanto antes go-
vernar, e a certe/.a de pie com elle, ou sem elle o
Brasil ia-se declarar dependente, eis os motivos da
desgranada resolucao d'entre nos ficar. Nao foi para
bem de todos ; mas para seu propro, que entre nos
i-ou. Foi porque mais llie couvinba a posse de um
Novo, e Florescente Imperio, do que a de un mes-
quinho, e decadente Reino, onde de mais a mais im-
pera vo ideas mui pouco faroraves sua pessoa, e
familia. E nestn mesma resolnca de ficar no Brasil
ressumbrou logo seu carcter dobre, mudavel, c fal-
sario. Poueos (lias havia, que escripto tinba jen
Pai, que sempre obedecera s suas ordens-. mas para
logo o engaitar, e contra a expcctacSo daquee le/.-se
aclamar T operador do Brasil. Alas o lempo moslrou
denota, que preferindo o Brasil a Portugal nao lora
sua intenco de todo esquecer-se deste, e innumera-
vots lacios os conveneero, deque abrtgnvn em sen
seio intencoes de anda um dia nos tornar colonia da-
quella sua mimo/a e querida Patria. A simfalbia, que
como quer 0 velbo de 17,|lnha pelas formas ConstitU-
ciouaes se reduziu toda meras palavras. fenbum
Imperante tem mellior lidiado, e pcior obrado. Si eo-
vocoua Assemblea Constitu ule ; porque mal seguro
anda havia misterapoie ; inmediatamente a dssolveu
parque nao escrava de seus caprixos mas enrgica, e
hvre pretenda constituir-nos, como .i nos, t nao
elle Convioha. U d< sd ento tena va rer-se livre do
1 rambuliu* ; was caro Me ia o ensato cusando e b
Ingo a Constitu)
Pr"" i i'/n> f:i\-( o (i" 1H
em nosso, c do Brasil
que menos uidividado, desmoralisado, e intrigado,
lera comocado mis bem dirigida earreira1 eesiaii.
boje maisadiantado em progressos. Surtiu-Uie eff(
lo a emenda \ mas nem por isso o amestrou n expe
enca, e a inslituicao da Sociedade (Ja Columna, .,
poio dado ri todos -cus socios, e mais recova absolu-
tista, actos, e cbnservacSo de Joze Clemente Pereira
ne Ministerio, compra oceulla d'armas, e reunio de
emigrados, e tropa Esrangeira no Rio, prontos para
um fmlpe dEslado, finalmente viagem a Minas, r.
proclamacao, ou antes decaraco de guerra ah pu-
blicada contra os Itbcraes, todo isto prora, que espe-
cie de simpathia linha elle pelas nossas inslituicos li -
?res, simpatliia que trouxe o, ha muito desejado, da
7 de Abril de 1831.
Falla flcpois o > elho de 1817 na hita entre os Pode-
res Polticos, '' nos nburos da Imprensa. A({uella
Coi consequencia necessaria dos erros, abuzos, c mal-
versacoes introduzidas na adminfstruco, c da oposi-
Co, que a todas as medidas salutares fazia o ex Impe-
rador. Quera o vtlho de 17, que OS scothidos da
Naco, cerrassem os ouvidos aos seus clamores, que
vendo-os produzidos, pela nao observancia da Consti-
luico no troassem contra o Executivo deque laes ma-
les vinhao c que pareca augmental-os proporcao das
queixas? Quena, que a sanguc fri vissem as arl)-
trariedades dos Empregados subalternos apoada pelos
superiores, vissem escoar-se os dinheros daAacao?
Sim existiu lucia, mas lucia, e oposicao honrosa aos
que a fi/.ero ; lucia da razo contra o arbitrario, cni
vencer. Honra, e gloria aos Depulados da Opposicao
de 1.826 a 30 : ellos deve o Brasil a existencia da
Constituidlo. F> o desefreamento da Imprensa peri- v,
odica nao he por ventura sabido por quetn comecado *
Coi, e protegido ? A Oazeta Cosa, O Analista, o Ln-
pareia! lirero a iniciativa nos insultos, e tanto estes
como o Cruzeiro, e Amigo, elevaro-se a I o alto
grao na arte de insultar, mentir,-e calumniar, que
ninguem, ( excepcSo de algumas Colhas Caramuiiis
boje escripias no Rio de.Janeiro) osigualoit. Todos
estes peridicos ero ou nssalariados, ou protegidos pe-
lo Governo assim como taohem era pelos nossos cedes
sustentado o Padre Amaro, Fotheto escripto em Lon-
dres s<5 com o fon de elogiar o ex Imperador, e con-
sular, p insidiar as Cmaras, c partido (Constitucio-
nal do BraiL Taes insultos provoca rao reacao. (ju
houve; mas nao trio insulluos i nem tao pctii/anle co-
mo o ataque. A linguagem he flha do cara ter, o
escriptor livre., e probo nao sabe u/ar da que empre
gao escraves corruptos, e comprados. F porque nao
ehfgarioas censuras, anda que por tabella (permta-
se nos a evpressan) ao Imperante, de quera se sabia
y$rrr.i Anjo, ofi/ 0 velho de
-xi.^m^n ''v l (Ferro. Mas cmendava-os? Ao '
pmon nservar os Empresa-*
contra queni havia queixas, e multas vezes (V-po-
sdeosh per n ostrnaya auomear cotgo o
)


-i
f*

(702
doido
.um nosso correspondente to Porto; mas sotemos
tioje lugar para as ultima?, as quaes vamos publicar.
Pouca duvida ba agora sobro preparar I). Petfro una
expedidlo, que eni nieve partir;) paca lugar distante
de Portugal, no en tan lo, que o corno principal de
Mas Torcas faro um movimeuto de avancada do Porto
para o interior do Reino.
Falmouth 11 de Junho as 6 '/, da tardo.
A Escuna de Guerra Pikc ebegon agora de Lisboa,
e Porto, donde sabiu a 2 do 1." porto, o a 6 do segn -
A' sua sabida, esiuvo lora da barra do Porto 4
lo.
Navios de vapor cora tropas, e acerca de 100 Navios
Mercantes cono provisoes grande quautidade das quaes
tinba ja desembarcado, e conlinuava desembarcar
todas as noites. Nada de intcresse iy\ transpirado des-
de as ultimas noticia?.
Porto 2 de Junho
Toda a Cidade exulta de prazer osla manbam oom
A chegada do Marque/ de Palmella (boje Duque do
Faial) que desembarrou bontem no&e em compaubia
do Capito Napier, R. N. e de 2. Barcos de vapor
eom boa soldadesca, a maior parte Polacos, que desem-
barca r esta noi le. Ellos lambem trasera lOmari-
-ihe i ros para a Esquadra. "Reaparecen o Mar uez no
maisfeliz periodo, piando se aproxima, si be. queja
Jo chego o'tempo, em que algn* individuos rico-.
o influentes no partido MigueKsla, considerando em
segurar suas vidas, procura negociar os ajustes d-
sua revolta. <> iaes pesttoas traj .... oonfi
(!(!,<:> com o Marque/, que leu* granda nHuencia i><>
,.Jte.no. O Briguu Vila Flor, .Qmttao Hwu pl; J*' i
urna f->cu"a Porto eof) -! (dttba ou.il a-
,cbouridc ananti' <.lvora. e hallay e mais
anbudo denota Gordilboinara a Bahr
abt dutista Burgos para o Para. .
Attribue o velhodc 17 o desojo de imitar FranCtr
a revoluoo de Abril de 1831 : j com igual razio
aliribuio, por rnromenda, Mr. de S.t Hilaire, a
Mrquez de Rarbaeena como si um Povo, que txist
feliz, o pacifico se entreg isse ja mais a revolucoes poi
espirito de imilaco Como si um particular fosse
scueaprixo capaz de dieidir da aorta d'uma Naco I
A abdicaran do ex Imperador, assim como todas as
revolucoes nao soobra de momento, ellas sao obra
de lempo, que rene os materaos, e os faz explosar
quaiulb chegados a madureza, quando aneada a pa-
ciencia do Povo. Alguns acontecmentos as fazem al-
gumas venes apressar, e tal se pode dir.er da revolu-
oo Francesa u nosso respeito; mas ella nao foi causa,
neni poda ser da nossa. Nao he o Velbo de 17, que
nos (ara crer, que o ex Imperador nao leve parte as
i inaladas de Marco, q., pessoas ha, q' affirmao telo
visto em um dos mais acubados grupos, outras que
ora elle, que oom urna pistola dora signal ao ataque, e
finalmente quando lie sabida a prolecco, queden aos
que m.iis erito se dislinguiro dos quaes nenbum foi
prezo ; mas sim os Brasileos inermes, e ofendidos.
E para ooncluirmos, acharaos razio no Velbo de 17
em nao chamar D. Pedro, virtuoso, mas eonfessar,
trario seria a lalsidade mais revotante, que assim como
todas as outras, sera logo dismenlida |>or todos os
Brasileiros, principalmente os do Rio de Janeiro em
ja memoria est bem gravada a cbroica escandalosa
dos vicios, e ermes da vida publica, e privada do ex
Imperador do Brasil. E basta do Velbo de 17, qfl
para oulra vez fica esperado, si como nao be de espe-
rar, ouzar sahir a publico.
\ OTICIAS ESTRAM .EIRAS.
Ecebemos bontem por va de Falmoutb cartas., uV
ce
i d
G
lajixarannidvs do inimige. As municoes fo.rSo de>-
erabiy: ito, e a tripularlo,, do pequeo barco
n'Ufuida pela esquadra. [fum pequeo acontec-
ineuidkevo lugar houtem, que se rticia para vos
por t. cautella contra alguma c\ ra< o, porque tal
' i Lisboa publique algum bulletim ex-
inario \ >> caso. Hum partida de (SO Fraii-
I i ir lerrh.i em um basque na viviliban*
itas tfepois de lee feilp fugir um piquete Mi-
guelista ah petado, avancou a cubera do nevoeiro
\a manham, por entre fogo de ambos os lados, at
chegar quasi as linhas do inimigo donde Irouxe i
bezerros, oom que entrn na Cidade, leudo 3 bo-
mens raortos, c 12 feridos. Como isto foi effeito do
estimulo do momento e sem ordena Official, que a-
companhou a tropa meten-e era aporto serio. O re-
duto do outeiro da iiia ja nos nao persegue tanto:
porque tem os inimigos perdido uelle grande n." de
pessoas com o logo das nossas numerosas bateras, que
contra elle atiri.
Pelo que respeita a provisoes vamos sofriveimentc
bem : a quanlidadeltimamente dezembareada redu-
ziuconsideralmente os procos. A Cbronoa N. 120
d'bonlem conlem umi lisia comparando o preco dos
comestiveis em fins d'Abril p. p., e de Maio : ba nel-
la sua pequea exageraco ; mas pode servir de lista
dos precos actuaos.
Artigas. Precos a 30 d'Abril a 31 de Maio.
Alqueire de milh......3200.....800 a 900 res
Barrica de farinha de trigo 30^ ......... 16^5
Vacca fresca a libra......4()0 rea...... 24o
Porco salgado .......400 ......... 160
Prezunto ...;... 480.........310
Manteiga de vacca ..... 6oo......... 320
Hum ovo.............. 50......... 30
Tintes de 31 de Junho.)
c
VARIEDADES LNTERESSANTES.
OpfTA-se nos Estados Unidos um milho de folhas
peridicas. Em 1720 bavio apenas 7 : em 1810
ja estava o numero dcllas elevado a 359, e em 182(5
<>0. Tem pois os 3 fnillioes de habitantes dos Esta-
dos Unidos m;iis, ou pelo menos lanas Gazetas, quin-
tas tem os 190 milboes, quebabilao a Europa.
As rendas do Duque de Ruedengh em Inglaterra
sao avaluadas em 250>) lib. sterlinas ( 2 milhoes, e
500*25 cruzados) por anuo. He mais do que recebe
o Re da Gram Bretanlia para sua bolsa particular.
# (Do Pai de familia. Jornal de Pariz.)
Hum dos nossos mais sabios Rolanicos caloulou, que
desde a deseoberta do Novo Mundo, 2343 variedades
de arvores, e piafas da America, e mais de 1700 do
Cabo da Moa Esperauca, untos a outras mil varieda-
des trazidas da China, Indias Orientes, Nova Hol-
landa, o de diversas partes da frica Azia, e dos eon-
ins da Europa, levo a mais de 120$ variedades a.
lisias das |%anlas cultivaba-, de (pie a casia das outras
parle* do Globo se tem enriquecido a zona temperada
da Europa.
L-se em urna obra recenlemente publicada psi A-
lemanha pelo sabio Folog dWung. ijue o n." das
linguas, que se falla na Europa se eleva a 8? : na A-
zia a 937: em AlWca a 4/li, e na Amrica a 1064 ;
ao todo 3064.
Escrevem-nos de Landres, que o Capitn John Bis-
ooe, commauda:' gue TI aba de ebe-
i Inglalt i|| t ilc ni" i viageffl duran-
i qul fez n ip lantea deseobertaa em mui alta lati-
Uu\e. O navio Thula bava sido enviado pesec das
baleas no mar do Su I, ou Octano Pacifico em 1830
por Mr. Enderlev. Dopoisde buv

iuver abi sofrido mui

_J


tas tempestades, e encontrado geloa, -Oescubr/
torra ao 67. de latitudc Ciul, o :>0 de longitud/, Ori-
ental, cuja extensao he, aoquo liuha ululo obarvar,
de 300 milhas de costa pou o raais, mi menos. Wsse
guro-nos, que o Capilo Biscoo trat.i .le pub\ar a
relaco desta interessante viagem. Ha !ug>r
f>99) *
a t
lesc
em razio deste novo faci, que se vi
.que no menso espaco dado pelos (i aoa j
polares, exislem eontimentes, cuja cj> ift4n
.menos tinlia sido suspeitada.
oJLrir,
'*r-

ni
EDITAFS.
O Cidado Lourenco Antonio d'Albuauei Juiz de Paz da Freguezia de S. Pedro Mrtir
desta Cidade d'O linda poi Elleictio Popular 6cc.
FA90 saber a todos os meos Comparochianos que se
faz a bejn do servico Publico que todos os morado-
res da sua Frrguezia que bajao de traser limpas as sit-
as testadas a saber as frentes e oitoens fie suas casas por
ist>o que de taes matos pode suceder ramios e neo ven i-
enfps : e para que ncnluima pessoa se chame a igno-
rancia mandei f'aser o presente e a>ffixar pelos lugares
mas pblicos e publicar pela Imprecisa : adverlindo
porem que os que assim nao praliearem encorrer na
pena de desobediencia marcada no art. 128 do Cdigo
Criminal. Olinda 12 de Agosto de 1833. E eu An-
tonio Lopes Xavier de Mendonca Escr^rao o subscre-
vi.
Lourenco Amonio de Albuqueique e Mello.
W9 Juhacu.Z* z'L* reoebe amalla para
Sania Cal harina, Macei, eRio de Janeiro no. da I"
do enrente as 10 horas da manh.
. ygr O Crrelo Terrestre de Paja de I-lores sai
hoje as mi'iii di.
-^" O Correio Terrestre de Santo Anto deve xe-
gar boje (14) e parte amanh (15) aomeio dia.
indios a Carga.
*> Para Porto Alegre e Rio Grande do Sul.
SAhe com toda a ibrevidade o Pataxo A jomo 1.*,
Capilo Joo Lopes da Costa Moreira: quern no
mesmo qujser carregar. ou bir de passagera dirija-se
a Gaudino Agostinho de Barros, Pracinha do Corno
Santo D. 67, ou ao Capilo abordo.
Para o Rio Grande com escalla pelo Ass e San-
tos.
U" Sahir no dia 19 do torrente o Brigue Escu-
na Bom Jim.
>>
Manoel da Fonceca Silva, Fiscal da Freguezia de
S. Fr. Pedro Goncalves do Bairro do llecife.
FAz saber a todas as pessoas que tiverem cazas pu-
blicas de bebidas, tatemas, ou barracas nesta Fre-
guezia que da data deste em dianle devero ter as suas
cazas feixadasao toque de recolher, que he das 8 ho-
ras da noite em diante, e no tempo em que estiverem
a bertas dexla ou a na i le nao admittir aj un lamentos
de pretos, e vadios, dentro dellas, logo que estiverem
jllovidos da mercadera sob pena de seren multados
na ronformidade de titulo 11 l. das Postaras Mu
.nieipaes. E para que chegue a noticia a todos mandou
publicar o presente. Bairro do Recre 13 de Agosto
lo de Agosto de 1833. Eu Joze de Santa Auna, A-
judante do Porteiro o escrevi.
Manoel da Fonceca Silva.
THEATRO NACIONAL.
Nova Empieza.
Ara anu 15 do corrente se representar a Comedia
novaO Corregedor de Madrid ou o Novo Mi-
nistro Constitucional. Escolidas sinfonas desempe-
nhadas pela orebestra que dirige o Senhur Lima. En-
trems A Roda viva Thealro se achajtodo re-
formado, e por sso he eseu/.ado enumerarlas obras
que o actual Ejnprezario Halle lem feito ; o respeitavel
publico vera, e Ihe faca justica atlendendo a que ha
apenas hum mez, que lomou posse e Ihe fui entregue
imi paredes. Principiar,, logo que chegar o Ejni. Sr.
Presidente.
lelao'.
\\. & F. II. Lutcfccns fasem leilo, de assucar
fP bramo e masca vado, chegado de Santos na Ga-
lera Sarda Italia, hoje Quarla (eir 14 do corrente as
10 horas da manha, no armazem de Joaquim Joze de
Miranda, junto ao Trapibe novo.
m
-o-
flt^O Do Correto
O Brigue Portugus Abismo de rtia tu, O.prl;
Joze Pacheco O/.orio W para Angola nouia 1
do corrente.
tf3- O Brigue Escuna Bom fim de que he Cap
ao Antonio Jo/e dos Ueis. sai para o Ass no dia l
I
1 tu.
19
tao
do correnl
(Llenbafl.
M sobrado de um andar em hoa ra da Boa-vista:
fallar com Aleixo Joze de Luna Freir no atier-
ro da Boa-vista casa da refinaeo de assucar.
^?3* Uma cabra com cria muilo manca, criadeira
de menino : no Pateo de S. Jom D. 7 das 6 as 7 ho-
ras a m'eia da manha, e das 2 as 5 da tarde.
^P Urna armaeo de loja, e (sendas Franeezas,
na rua Novan." 9, no dia 17 do corrente, das 10 ho-
ras da manh al as 2 da tarde : na mesma loja.
ty^* Rap Princeza as libras e oitavas, e areia pre-
ta da Babia, cha hisson a libra 1$600, dito perola,
e Imperial a libra a 1$920, tinta de esaever a gar-
rafa a 160, bixas ltimamente chegadas a retalho, e
aos centos : na Praca da Uniao loja 20.
^3" Urna venda com poucos fundos sita em bom
lugar : na Praca da Boa-vista Botica D. 16.
$r^* Um chapeo armado, com sua caixa de madei-
ra envernizada, obra superior : na rua do Collegio
loja de loucrt e vidros.
fc^* Urna porcao de prata velha muito boa : na
mesma loja se dir quem vende.
K^ Um cavallo muito novo e bom carregador,
com um selim inglez em bom uzo, e um par de espo-
ras de prala com corrente : na rua do Rozario estrei-
ta D. 29. 1. andar.
Vr^* Salsa parrilha de superior qualidade : na rua
do Vigario n. 18, andar.
V^* Urna venda com poucQs fundos propria para
principiante, e commodos para morar, na rua dos
QuarteisD. i : na mesma.
D(hh h nouro mpmo oncas Hilndolas, es-
crav >skosi: na iVacinha d CorpoSan-,
loP. "
^y Urna de Municipal, ou Nacional nao sendo
muilo uzada : ainuiciei
^"^- Um correiaiHjP de lustro: anuncie.

r~
77*1*
t-
wp
4


j. ;
C< r'.ll <:.. lo
>0^ X^S)1
5CJ I
salusl
em volu-
...*. Dinleiro se$i pezof parem q
dor : na ru.i d toii.0 13, 1.' anuar.-
J^ Osseg "os latinos uzados :
Qvidius Tristo, e Horacio ; os Sois ltimos
mes grandes: anuncie.
&3F*-. Trez canosos que carregucm barro, pava 3
cj -OO tijollns do alvcnaria para trafico de Olaria: no
atierro da Boa-vista mi casa de. JoSo Francisco Sa
de Siqueim,.
- *%%%* v*- t \
kiiUuvm
3-

A!
LlugA-sc um segundo andar do sobrado n. 114
ilna ra do Amorim no Forte da Mattos : fallar
cora Joao Francisco de Ali>u<{uer Ara gao D. 5.
tey AHuga-se una casa tenia rom muito bous c-
modos, na ra da Florentina : na venda da Garapa do
pateo do Hospital do Paraizo. ou na roa do CoMegio,
Botica de Cypriano Luiz. da Paz.
"K^ Alluga-se urna casa sita na na do Cotovello
m) pe da venda da esquina do beco das Barreiras na
Boa-vista : fallar cbm JoSo Martins no Atierro dos
A Togados*
%. \
fiE Bernardino de Sena nudou sen domicilio pft-
ra a ra da Praia, eco a caza do Marroqu m, on-
de continua ensinar Primeiras Letras, e Granwiali-
ea Geral pelo melhodo comparativo de Gebelin, por o
Anunciante resumido, e applicado s trez Lingoajp
Portugueza, Latina, c Francesa.
fc^ D-se lf>0.> reis a 2 por rento ao mez, solj
piiiihores de ouro e prata : na ruada Sen/.alla vellia no
3. andar do sobrado contiguo a '.a/a torra n." 19.
^y DoutorFelippc Janeen de Castro Alhuquer-
jue achando-se enea r regad O do lugar de Juiz Munici-
pal do Termo de Olinda, Comarca do Recife, e ha-
vendo tomado posse desle Emprego assim o faz scien-
te ao Respeilavel Publico.
fc^= O Senhor Joaquim da Costa que Irabalha de
tanoeiro queira noprazo de 8 das hir buscar una sua
carta de importancia nos 4 Cantos da Boa-vista na caza
do lampio.
^^* Quem precisar de urna ama para caza de um
homem solteiro, ou Senhori que nao tenha huios, sa-
be cozer, engomar, e cozinhar, dirija-se atraz da Ma-
triz da Boa-vista D. 14.
^^ Quem precisar de um Brasileo nato para
raixeiro, ieitor, ou outra qualquer oceupaco, dando
fiador de sua conduela, anuncie.
%&- Quera precisar de um Uomem de meia idade,
para caixeiro, que cie.
$lt* Quem precisar d: urna ama com bom leite,
dirija-se a ra Direita N. 313.
5- O Sur. (|ue pedio em urna venda por empres-
timo 9G0 reis para pagar em o outro da, e como j he
passado mais de um raez, por isso roga-se-lhe queira
quanto antes satisfazar.
^T^ Sendo da obrigacao rigorosa do Tbezoureiro
da Lotera pagar os premios a quem llie a presen lar os
billieles que sahirem premiados por ser e-la a legenda
dos mesmos biHieles ; Manoel Caetano da Silva, ac-
tual Thezour ;iro da pn lenta a V
dos os Snrs. que lem en ao
1 a perda, ou extravio de -bil u quanto
gantes cuitlem em embargar |>era i thoi idade compe-
tenle em sua mo os premios do.- referidos bil.
pois imnciattU nao pode, C meuno nao deve : f in *
referlo embargo deixar de faser o pagamento aos bi
IheteJprcmiados sejao ellcs presentados por quem lo-
rem ie para milhor cautela pede o mesmo 1 hezourei-
roqJap i quem se extraviar algum bilhe'e,
llieJCrlcc > para tomar as cutela- que ertivi -
renwio seo alean e.
A .; modos Sanios Rodrigue* faz seieiiti (
;,\!<. al.co que mudou a sua residencia,
pai uta Rita nova D. :.
[ubino com casa de Pasto, Hospeda
,. o -obrado novo junto a ea>ada Opera
rom a denominacio de Ottel Tneatre l'az sclenle a to-
dos os scua amigos que elle ta hospedagem com boa
meza as 9 horas da manha, e as trez da tarde, caza o
cama pqr de/, tostoens por da ; e sendo s coma a 320
reis pagos ;i entrada ; igualmente se offerree a lodos as
Snrs. que oecuparem os Camarotes as noiles deThea-
tro a fornecer-lhes o que quizerem de exceftentes be-
bidas de composico francesa, assim como doces ou
quaesquer petiscos com todo oasseio e gravidade con-
tinuando a faser a excelle.nle fWjoada de orelheiras em
todas as Quintas l'eiras, (brurn da Baha s Sfcxtas, e
aos Dominaos excellentc mo de vara o igualmente r.a
casa da esquina defronle doTheatroeontiua-se a ven-
der vinbosde preco de i- reis a caada, exccllonle
azeite boto e outros lquidos por proco commodo, j
anunciado no k)iario de 9 do correle.
yp? 3oze Joaquim Ferreira faz viente ao respcila-
vel Publico que ninguem compre a Francisco .Toze do
Sanios urna (averna sita na esquina do beco das Bar-
reiras na Boa-vista poisque o amincianlo Senbor da
mesma, enela s tcm aquelle Santos urna pequeaa par-
le.
^r^.?- Joao Maiiins da Silva faz ?ciei)te ao respeita-
vel publico que elle Sur. e possuidor, de urna mo-
rada de casaterria sita na nn do Cotovello, imcdialn
esquina das Barreiras, a qual est livre, e desemba-
racuda de hipoteca, pinhora, ou embargo?.
MAimv da Paixo, naeao Conga, algum tanto ;i"
sa, estatura ordinaria, 36>annos, corr* signal da
carimbo no peito direito, faz torea ; Cugidasa 3 meses,
e consta andar pela Boa-visja: a ra do Collcgio sobra-
do D. .r).
^r7?" Joafluim, bem prelo, 24 anuos, nacao cacan-
eg, meia estatura, lem um golpe abaixo da Ion le di-
reita, outro pequeo sobre a lesta, mete osjoelliQsal-
pum tanto para dentro, tem olicio de sapaleiro, cano-
eiro, e pescador : loja de livros defronte de Pala-
cio.
R!
NOTICIAS MARTIMAS.
k Navios entrados no dia 13.
10 DE JANEIRO-, l das; S..2 IrmSev, Bf.
Cicgorio da Silva Pestaa: varios gemios: So
mesma M. Passaaeiros Serafim de Rezendc llego,
Lasdiso Pinto Francisco de Castro, Antonio Pedro
Rodrigues, EslevSo Pinheiro, e Manoe da Roxa.
BALTIMORE-, 36 das; E. Amr. Jane, .Cap.
Isocee Rirby : farinba, c mais gneros : Ferreira &
Maawfield.
Enlrou v.....' '.ranth. que rsa\a de qt
lena.
t mmam
*
f
Pfky. js\i T> '(> l)rn/ox 8
, 3<


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZL3VRVT5_9FDHOT INGEST_TIME 2013-03-27T16:38:51Z PACKAGE AA00011611_02126
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES