Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02113


This item is only available as the following downloads:


Full Text

-
i
" "'
' i i i i iii ni i 'V i,
ANNO DE 183.? SEflXJDA FEtlA 29 DE JULfiO. ENUMERO 1 6?.
& fsraamvcKik
Subssrevc-ve niwsalmente.aMO rew, adinntadds, Tfoe*rsfta
do Diario, pite da Matriz de S. Amonio volxado da porta. !arSa
onde m resaben correspondencia, eanancioftj estes insirwn-se
o-ratis sendo do* proarios essiftiantes Mmente e rindo adememos.
Tudo agora depende de nos mesitios, da nos&a prudencia, m*-
dere^So, e eoerria: continu).ms copio prinripiamas seremo-
ap Hitados cqui emiraco entre'* Xacoes nris cultas.
lllrl, .,,) |-|iiiv .t, ,-*."*-' ..*...-i i.uitao,
I'toclamoi.au da Asxnnble i Ocra o Urimf.
'aatMU!'3muKmmtmiiitmi-% i
rniiM
gimpre^o em ftesgatrscQ por Jofe Jict$rmo ue Stircu.
cOfe.- ~> "CE. *- f
WASnuSUMANA.
-2."-S. JforfAorAud- do Ch. do U. doC, edoi. G.
det.-P. as2h. 6 m. dat.
3."-5. Rufiuo Rol."", au.l do Ouv. da C. de m.
do Ch., e do O. do Civ. do t. P. as 2 h. 5-1 m. da 1.
4.- 5. Ignacio Junte da Faz., e autl. do Jai/ dos
Fritos di m. Pr. as 3 h. e 42 m. da l.
5.'-S.'Pedio -And. do Ouv. doC. d m., dj Ch.,
o do Ouv. do Civ. de t. Pr. as A h. 50 mi:i. da t.
.'-S. Estev&o*- U-* da F, A. do O. da C. do J. de F.
de ni., e do.T. de F. det. Pr. as 5 h. 1S m. da (.
Sabbado-S. ffetmUlo-Hl de nf. < and. do Tjg. G.
de t. Preamar as 6 h. m. da t.
i) >in".-.S'. Domingos Pr. as fi h. 54 m. da t.
"WTJucos b'has, e caitas do Rio (Je Janeiro al !2 de
W Julho : al ento a Corle eslaya em speego. A
C Imhiissah da Cmara dos SeAhoree Itopafadot, rom-
po la dos Senhores Calmai, Dos e Silva, Antojo Li-
ma, AI. A Ivs ttranro, Hernoslo, e Costa Ferreir,
ha via dado o seu parecer, em que assignau veneide
este ultimo Senhor, Depotado por Maranhao, pare-
cer cste< que se bem mui diferente 'do da Comisan do
Senado, de cujas ambiguas expres-oes. se nao eolhe,
nem sabe se he contra, ou a favor do I). Pedro o (fue
elle dar providencias, quaiido necesarias forero; com
ludo est longo do salisfazer os votos dos Brasileiros li-
vres, e maioria da Cmara dos Depotados, porque
iielle muitas duvidas se enconlro contra a viuda do
D.Pedro, as quaes mui bem Ionio combatidas pelo
Deputado Costa Ferreira em seu yolo em separado.
Como porem a Com.misso conclue, que se deve coad-
yuvar ao Governo em ludo quanto for Constilocinat,
justo, e necessario pira sustentar o Tiirono do Senhor*
D. Pedro 2., o de nuis temos mullos motivos para
confiar na nitioria da Cmara dos Depotados, deve-
nios esperar, que apeaur da caturriee i\o Senado, se
lomarn as providencias, que exig>: a erise. Na Seaso
de 28 de Junbo aprsente* o Senhor Honrique de
Rexende a seguirte proposta / Assemblea (eral
etc. Decreta: O ex Imperador do Brasil, D. Po-
dr, fica pa-a sempre inhibirlo de entrar ng teirito-
rio d Hrasili e de residir em qualquer pta- dalle,
anda (fue seja cdnm extrangeiro, e individuo part-
cuiai : e si o contrario fizar, de qualquer forma, que
teja ser tde, e trtalo corno innigo, e asressor
da \'i;a> raseiro. ftA aprovuda entrou em dis-
cussao, e disem-iios, queja passou da segunda Icilura
nao obtfciQte a oposicao do Senhor Marliis Frimeisco
R. de Andrada.
O Senhor Feij novamenlo ch ilo, r com muilo
. aaior numero de votos, que a vez prime ira. foi ad-
mettido no Senado por 32 votos contra 10. T)zeni as
carias, que toma va focas a mi noria do Senado, e que
afroxava a maiora eestaufadora, que sendo depois do
Jia 7 de Ah I i pri ,jU po m '>., pomiT
_
_
a iniciativa em todos os projectos no sentido de revo-
IupSo, como o projeeto para sf-ssar de ser dia nacio-
nal o dia 12 de Outubro, e outros, estava desde o au-
no passado o mais antinacional, que era possivel, pa-
recendo mais do que tun Senado, um corpo de inimi-
gos da Naeo Hrasileira. He mister porem que nos
nao julgnemos seguros, e desacautelemos com este des-
eorocoamanto, ou tregoas do partido restaurador, si
lie vcrd.nde o que nos dizem algumas cartas; porque
e>ta gente nunca deixar de ser itossa fiftidal inimtga,
e si por momentos pareeem quietar se, he porque no-
Vas desordena em serrado tramao. B.-m convencid-os
estar devemos de quao amostrados sao os Caramurus
na arle da calumnia, mentira, e intriga-, e meio nc-
nhum Iva de que nao tenhao hincado mao para nos da-
nifiV.ir. Acohertados com n cap de liberaos ftritao
uns. que o Governo, e moderados sao traidores, que
se querean tomar dspotas, opor Federa cao, e re-
formas. Outroa fngindo-se muilo amantes do Senhor
ti. Pedro 2., e sustent'eulos do sen Throfto, assoa-
Ihao que o Jacobinos; (nome que do a todo o libe--
id, seja Exaltado, Moderado, Reformista, ou anlire-
fmTnistri) o rtuerm Serrabar, e formar o Brasil em
Repblicas, etsnhem com a ntsga do Ouro-prelo, que
dtrhm altes, ')i I itaem oposico a planos de Repbli-
ca, que estarlo a arretjfcntar. Ouira lingoagem pe-
raoi u/.avo para com 'os setis, pie quarendo animar
pintavo-Hte toda Minaa declarada a favor de D. Pe-
dro, o marchando contra o Ro de Janeiro. llamas
v'.vcs tentando volver os Ofieiaes, o soldados do Exer-
cito Brasileiro contra, a actual ordem de coizas, fingem
deplorar seu estado actual, que'afleio pintando cum
carrejadas corea suas desgracas, e sofrimentos, e es-
agero as venturas de que os encheo D. Pedro; porem
mui logo nao podendo refriar o rancor, que contra el-
lo ffbrigao no peito, e de que se pretendem vingar,
insTlo-no acremente, chamando-o (lea-se o l.**If.-
do V'elho de 1817)vil instrumento da elevacao de
qualquer sistemaNem ao menos excepta o cazo de
ser vantajo/.o o sistema He sempre a troni inslrumen-
to vil embora sea a obra boa 1 Nluito deve a tropa
Brasileira ao Velho de 1817, que remocando da en-
(o paraca, he boje crianca, o bem crianca He
com oslas, o ontras intrigas, que os Caramurs lera
conseguido innobrernos em rusias, das quaes, e Jos
nossos males, que sao elles cauza, tirao depois argu-
mentos contra nos, e contra o actual Governo, lo lem trakalhado por nos aditar. Tempo viri porem
em qua os Brasileiros saibb distinguir averdadeiro
do falso patriota, ohomem probo (lo vil intrigante, e
est lempo nao est mui distante : porque ja elles co-
imco a se nao deixar embar, ja as nisgaa, com que
mais que ludo eontao os Caramurs porque ellas nos
dividem eni'raquecem, desonirnao, empobrecen!, se
tem tornado raras, j os Brasileiros livres se vo unin-
,!.. e tm breve teni os Caramun'is de se limitar as su-
pcas, que uada valora.- Entre asr sobre ludo,
A
l


\
\
V
(050)
riles nao adianlo nada, '*irva-lhes de exempln a nws-
sada de Abril de I832, e o que acaba de acontecer ao
adolescente relho de 1817, que to depressa apareceo
como se vio obrigado a callar, e a ocultar-se p.* evitar
a (isla indignacio do brio>o Povo Pernbncano. Assim
cessassem de todo as intrigas, que entre nos reino, e
socegassem alguns espiritos inquietos, fomentadores de
desorden; nada valerioos tramas de nossos inimigos,
e Pernambuco subira ao grao de prosperidade de que
he susceptivo!.
CORRESPONDENCIA.
Sn{. Redactor,
SAuk diser-me o que ha feito do Redactor do alre-
vidissimo peridico restaurador, intitulado Yelho
ile 1817? Ser vcrdade, que be o Sur. Jo/e Thomaz
Nabuco doRecif, e a eseonder-se em Olinda, com rcceio, de
que Ilie losscm, como queriao ao pello? Custa-me a
crrr, que este menino se alrevesse a tanto em Pern-
bueo, t me admiro das diverjas figuras, que elle km
feito em 2 anuos. Constitucional, federalista. Unita-
rio, Moderado, Kxaltado, tildo tem sido a seu turno,
e as vezes tudo em um mesmo dia, al que por fim es-
t Caramur Restaurador. He o que falta va : espe-
remos agora ver para onde outra vez muda. Diga o
o que sabe este respeilo ao
Pergujitador.
- O nosso eorrespondento est tanto, ou mais in-
teirado do que nos. O que elle diz he pouco mais ou
menos, o que temos ouvido, e o que se acredita geral-
meute. JYada mais temos a responder-ihe.
Snr. Redactor.
LEhdo o Diario d'Administraco de Segunda ft-ira
22 do correte, deparei com a pergunta do Pai
*d'um dos nv-nvnos, solicito de sabev,guando se a-
brir a Aula doEnsino mutuo \ aecresccnlando sa
pergunta,que pagando o Estado muito bom ordena-
do, e em muilo boa moeda de prala a um IMestre, e
a um Substituto, nem um, nem outro comparecen! a
dar lices ; e que n perto d'um mea se arho os alum-
nos &cEu pois alvo, lalvez, des a (tura, julgo es-
tar na imperiosa necessidado de salisfaser ao Senhor
Correspondente qunnlo ao, que me perlence.
Nunca se reputou falla em Emprognlo qudquer em
impossibidade de obrar e sendo axioma que ao im-
possivel ninguem ola obrigado : e a minha impotsi-
bilidade uo ficticia, porem justificada, por aeto de
cuja evidencia ninguem pode duvillar, julgo nao me
ser imuulavc! a censura em questo.
Coinem, que o ordenado c bom, nem neg, que
melhor pela moeda, cm que se ree be \ mas o Sur.
interrogante cllocado as minhas circunstancias eo-
nheceria por expeii nciaj que o lio bom ordenado nao
satisfaz rom subgido aos, que exactos cumprem com
tes develes.
Quero merecer-1 be o obsequio d'occupar-me um
canto da sua folha com a neceasaria reaposta 'i'1
Sen
Obrigado asignante e constante leilor
Manuel Cqrneit'o de. Sousa I.acerda.
SAnii'Xo Depulados pela Provincia de S. Paulo ;
em 18 Collegio todal dos Kltiiores
553Foro Eleitos
Os Snrs. Vo|os.
Rafael Tobas de A guiar....................445
Francisco de Paula Souza e M lio.............437
Joze Correia Pacheco.......................i:\%)
Lourcnco Pinto k S \ Rfaa.................J55
*
1,
Joaquim Floriano de Toledo.................35$
Alanoel Dias de Toledo.....................340
Valerio'd'Alvarenfja Ferreira.................323
Francisco Alves Machado...................320
Lourcnco MarConds de S..................284
atMV4M\U
Stotens 00 Corrno
A Escuna America de que be Capillo Jote Alves
da Silva sai para o Rio eV Janeiro no dia
6 de Agoslo.
$r^0 Correio Terrestre da Parahiba parte hoje
(29) ao meio dia.
^ O Correio Terrestre da Ago Prcta parte ho-
je (29) ao meio (lia conduzindo Mofeen) as correspon-
dencias para as Agencias doRioFonnoso eSerinl.aem,
*%**
Para o lito de Janeiro.
SAui no dia 4 de Agoslo prximo a Escuna A-
menea Capito Joze Alves da Silva : quem na
mesma quizer carregar, OU bir de passagem dirija-te
a Gaudino Agostinlio de Bino, Pracinlia do Corpo
Santo D. 67.
Para o Porto.
SKav\^ viagem com bn vid ule o Briguc Barca Pella
Per/u/mbucana, Capillo Emiclio Joze de Oliveira:
quem liee quizer carregar ou bir de passagem dirija-
se ao seu consignatario Manoel Joaquim Ramos e Sil-
va.
(Senda*.
|TtMa negra eosinha o diario de urna casa :na ra da4
%_) 5 Punas D. 16, em urna padaria.
^3?" Brim fino de linho transado, c liz.os; fiuissi-
mas cassas lizas; pao de linho toloens, e de llambur-
gti: sitinetai superiores, brancas, c pardas suspen-
sorios finos de meia lencos grandes pret >s de seda
para luto ; ditos de cores para nescoco ; chitas pretas
finas para luto rigoroso, e aliviado ditas finas para
roberas ; pao para eolxo ; clnpeos pretos d : massa,
e, brancos castor inglez a 8$ reis; meias finas de al-
g ido para homem, e molhcr; btela a 360 o cevado:
na roa do Queimado loja D. 2.
^rt?" Para lora di Provincia 2 pretos, um de 13, e
outro de 20 anuos : 11a ra Nova no 3." andar do so-
brado n. 25.
fccy* Marroquins de diversas cores, e boa qualwla-
de a 14 e a I5j reis a duxia, e de Mirrocos a 19.">,
e sendo palles a 1.^200, 1^)230, e l#600; peles
de bizeno Fraucez a 1>)I20 al- 2.^000, e du/ia a
15, 17, e20$ reis; setins de todas ai cores nito
lindos, e adamascado a 1-^)700 o covado ; veldo ro-
cho Portugus de muito boa qualidade a 2^000 o co-
vado ; palos tanto para homem, como para Senho-
ri, de selim, damasco, e vellido, lano pelo gosto
Francez, como da trra, Inglez, e Americano de S80
a 2^000 ^bichas muilo grandes de CO at 380 5 so-
la, vaquele, e pelles de bezerro da trra, ludo^ por
preco commnd, chegado na ultima embarcacid r*ran-
ceza : no largo do Livramenle O. 7, lado do poenle.
t^ Polassa da primeira qualidade cm pequeos
harrs ; charutos d'Avaua em caixinbas, e barricas;
urna prro de remos de 25 a 30 palmos : na ra do
Colegio I). 10, 2.# andar.
^T^ l'mi obra de Horacio cm lalim ; ouln dita
em PortugiKz aeouinmulada com notas, e explicaioes
para rted*rlo de versos: na ra da Praia D. 15.
\ir^* Mai rotjiiins de todas as cores, e bezerro Fr-
"z por prcio com modo : a na do LivrainorUo foja
le couros D. 9,
ii


) r iii in
(651)
\
i ii mi ii i ipi i .
Uta
^5 Boa farinha de mandioca, por preco commo-
do, e urna: porco de vidros de tafo os tamanhos ga-
ra relojos: no escriptoi i de Antonio Joze de Mga-
lhes Bastos defronte do largo de Palacio.
fc^- Para fora da trra dois pretos um de 18 an-
uos, outro de 22 : na rna Nova D. 25, 3 andar.
$3 2 canoas de earregar agoa, urna de 12 patacas,
c outra de 6$000 res, sendo o caneco a 20 reis, am-
bas novas e em muito bom estado : no Porto das ca-
noas do Recife n. 3.
^C^* Um pilo grande anda em bom uzo : na ra
da Senzalla velha "'9-
^3* Urna preta mossa, cngomadeira, rendeira,
corturcira, e cosinba o diario de urna casa : na ra do
Ang;Io f). 1
^ Urna venda em Fora de Portas com pouros
fundos, por buixode Belxior Jozc dos Reis : na mes-
ni.i.
$5?" 23 varas de {jalao de ouro fino de rico padrao,
e de largara de urna mo traversa, qualidade para
qualquer lardamento de muzica, ou para bons: dar-
se-lia por preco miis commodo a oiiava, do que se po-
dar onter em qualquer Serigueiro o mesmo ge ero :
sern com tudo, ser do mesmo gosto, e largura, porque
o nao ha no Paiz ; por ter viudo esta porco, por en-
eomraenda feita pelo ex-Commandantc do lialalio 18,
para a muzica do npsmo Batalho : na ra ao sabir d
arco d. CnnceicJo da ponte, loja n. 19.
<^^?* Urna traquilana nova de quatro rodas, cons-
truida no Rio de Janeiro, guarnecida le calumbo, e
de excellente goto : no atierra da Boa vista, loja do
eorrieiro Alemo unida a botica do Peixoto.
$3 Barretina de Guardas JVacionnes nov $ em
fora de Portas ra de S. Amaro casa gruade de cam-
po rom tanque d'ajpt*
Vy Um sof de cabello, e 23 tenas de vidro d
bcir.v c bico: na esquina da Pracinha do Livramen-
to loja do liurgos.
^^ Dinheiro em prata : na Pracinha do corpo
Santo T). 67.
$l^ Bois mancos de Garro : no beco largo do Sa-
cramento de Santo Aniooio do Recife D. 7.
"X&" Bixas grandes de boa qualidade, se va da com
casca, e tinta de escrever de superior qualidade, vin-
das de Lisboa : na ra do Collegio venda D. 3.
Gctotpttt
f^ScRwos de ambos os sexos do a 18 annos, para
A fora da Provincia: na ra da Cacimba armuzem
de assucar n. 5.
*r~?* -2 espadas de pona direita, em bom uzo : na
ra \"va 1). 2, 3 o andar.
^5* Moed.is le ouro, eesrravos ladinos para fo-
ra Provincia : na Pracinha do Corpo Santo I). 07.
^r3~ Urna caza terria sita na CiJade deOfinda:
anuncie. -
K.ir Um corrame do lustro : nos 4 Cantos da Boa-
risla, casa dn lampio.
' -T?* Um i casa frrea
do Arag&o, Cooueicio, ou
no Biirro da Boa-vista, ra
Col >ylIIo : anuncie.
furto*
f:
**%*,,%
SUrentontento.
ARrehda-so um sitio na errada da Magdalena, rom
caza de viven la de pedia e cal, boa Olaria, algu-
masarvores de Inicia, e batante terreno: no palto
da Sania Cruz sobrado de dois andares coufroM* ao
"ifo da igreja.
U

lRTOu-se ,,i noite de 25 para 26 do correte da
casa onde mora o Capito oma um cavallo da sua?
estribara arrombando-se para isso o porto d quintal
que deita para a Ribeira ao peixe da Bairro da Boa-
v>ta, com os signaes seguintes : castanho claro, e gor-
do, com os dois ps calcados, e urna mo, com carre-
gos baixos, e nao conhece a idade por estar com os
denles quebrados, e os ps um tanto grossos: quem
delle souber, ou tiver noticia dirija-se a casa de sua
rezidencia, ra da Gloria que ser bem recoropencado.
fc^ Faz-se publico que no dia quarla feira 24 df
Julho, forao furtados urna pretinha de nome Clara,
de 10 annos, e um prelinho, irmo da mesma, de no-
me Romo, de 6 annos, ambos crilos, e escravos de
Izabel Maria do Sacramento, moradora no beco do
passo, Bairro do Recife, defronte da ra da Madre de
Dcos, e a mesma protesta proceder contra qum os
comprar, assim como premiar quem lhos descobrir.
'
Aknojs particular? &
OAbaixo assignado convida aos credores do finado
Joo Paulino d'Olanda Cavalcanli part que hajo
de comparecer no prazo de 8 dia*, com seos competen-
tes credores, a fin de serem declarados no inveiilurio
aqu esta procedendo dos bens do dilo finado por o
Ja izo d'orlos desta Cidade; cuja apresenlaeo ser
em a casa de sua residencia ra Direita D. 25 1. an-
dar.
Bartholomeo Pereira da Rocha.
Piinicua, e ultima resposta que ao Administrador,
mu dono da Tipografa Fidedigna d o Redactor
do Diario da sidministracao Publica, pelo insul-
ta que o mesmo sidministi ador subscreveu e pu-
bcou por este Diario do Ptnnambuco etn o nu~
mero precedente, e aquantos insultos o Jizerem
repetii.
A nossa crise be melindroza, Snr. Joo Nepo-
moceno de Mello, exige ailo, e o sacrificio de pui-
xoens particulares; es porque nicamente Ihedigo
em resposta ao insulto nr. subscreveu, e a quantos
subscrever : que nao qAs lera sua carta quando a re-
cebi as 5 horas da larde do dia 17, porque n'esse mes-
mo momento fui avizado que eslava raspeara a com-
posicao da Folba, e n'esse mesmo momea lo Ibe man-
dei diz#r que a mudar de Tipografa, e que ajusta-
ra as coutas com Vm. nooulro dia, ou no outro ; co-
mo effeilo tudo fi/.. Esta carta existe em poder do
Redactor d'este Diario, a quem rogo declare se a o-
breia esta intacta, e de quem pode receber.
Si somos Constitucionao, si nos jactamos de nao
tranzegircom os restauradores, em fm si somos Bra-
zileiros, sacrifiquemos nossas paixoens, genio a essa
Patria que tudo nos merece.
Quando livermos certeza que e > moras as espe-
rancaj dos restauradores, enlo (i u ica ser louvvcl,
mas ao menos Han sera pervemidado) ponha cada um
em execeicio o seu genio; mas agora basta o queja h.
le a ultima que Ibe dirige
() Hed< c or do Diario da AdminiUrac&o.
Se o Snr. Mello se quizer desengaar da vera-
ciclado do nosso collega, dirija-se esta Tipografa,
onde Ibe sera prezentc a diata caria, afim de a exami-
nar.
y^f Percisa-se allugar uina escrava com muito e
bom leile, e d>M boa paga : na ruado Vigario n. 11.
%jjjT Quem precizar de uraBoticario; anuncie.
\gT3f Perriza-v-de um bonica que sejatrabalbador
de sitio, e fiel, para t>mar cca d um sitio na eslra-


'r""(-v
\
(652 )
^A
4o Arraial 5 na esquina da Praeiuha do Livramento
k>ja do Burgos.
W Quem anunciou percisar de 200$ res sobre
m negro cosinheiro dando de lucro o servico do mes-
mo negro ; dirija-se a venda do forte do Matas D. 12.
^3=* O Inspector da Thezouraria da Provincia do
Rio Grande do Norte, cin eonsequencia da Provisao
do Tribunal do Thczouro Publico Nacional de vinte
e hum de Marco do correnle anno, convida aos Snrs.
Joarjuin Martina liibeiro, e Irrtio, e Lourenco da
Costa Dourado. para que at Dezembro seffnte ha-
jo de comparecer por si, ou por seus procuradores,
na Salla das Sessoes da mesma Thezouraria, aim de
que na confbrmidade da Lei de treze de JVovembro de
mil oito rentos vinte e sete, se possio ronrcncionar
os prazos das Letras a que se hade roduzir a quan-
tia,de vinte e dois coritos, seis ceios desoito mil
e seis centos reis em que os ditos Senhores anda se
aobo debitados para com a dita Tbesouraria, pela
compra que, em vinte de Marco de mil oito centos c
vinte e qualro, fizero de mil sete centos e nove quin-
taes de Pau Brasil. Cidade do Natal l. de .Tiilho de
1833. Joaquim Xavier Garca ils.Almeida.
^3* Quem percisar de una negra com bom leito
para criar qualquer crianca \ dirija-se a Fortaleza das
5 Pon tas.
$^* Pereiw-se de um caxeiro capaz, e que tr-nha
muita pratica de taverna, dando fiador sua conducta-,
na ra do Aragao n. 194.
fc^* Percisa-se de 300$ reis a premio, com segu-
ra nca em urna casa terria 5 na ra D. 15 debaixo do
sobrado, oh anuncie.
&&* Pede-se a um Sur. Guarda da Estiva da Al-
anega a saplislaeo de urna couta que Ihc foi apre-
/>ntada. no prazo de oito dias se nao publirar-se-h a
quantia, e o seu iiome.
*^" Quem tiver escravos per i limos canoeiros, que
os queira allugar (sem canoa) : anuncie.
$^* D'hoju oito dias correr sem falta a Lote-
ra do Seminario de Olida, como tem BfMMOkdo.
O Padre Joo Rodrigues de A rajo.
Reitor.
$ O Snr. M. B. C. como aceitante da Letra de
J. S S. J. e endoeante J. G.. P. queira mandar pagar
a dita lela de 217$ rek que j se acha vencida a )
mezes ppis para espera j basta.
$^~ O Sitr. Joa cineiro queira hir nos 4 cantos da Boa-vista, na casa
do lampio, buscar urna sua carta de importancia que
ao dito Senhor I he perlence
^f^~ Pereiza-se de um caxeiro capaz (nao sendo
crianca) para urna taverna, dando fiadora sua conlu-
ta : na ra do Aragao n. 249, das s 8 horas da ma-
nb, e das 2 s 4 da tarde.
ibaixo asignados.
John Oldham & C.
^3 Precisa-se de um, ou dois capaleiros de obra
desenhora, que sejao ca|W7.es de trabalbaemeaza de
familia : no largo do Livramento D. 7, lado do poen-
te.
y Acha-se em deposito no Juizo de Paz da Boa-
vista um cavallo desde o dia 13 do correnle por ter
aparecido no raesmo dia na ra da Alegra vagando
sem dono : a pesoa que Ihc pntoncer dirija-se a caza
do mesmo Juiz que justificando se lhe entregar.
<5^ Ha um Brasileiro rapaz, que se propoem a ser
caixeiro de ra, ou arma/em de assurai, dando fiador
de Ma conduela : na ra do Kagun4tt I) 13.
%C^ O abaixo a^gnado 1 tual !! rreii 1 l S.
Caza d Misera le tinda.; ratii ando o anun-
cio de sea antecessor sobre o roulo l'eito -mesmu caza,
a 30-de Junho p. p. ; tem a rogar e qualquer nesfioa,
a quem for oferecidas quacs quer das pessas menciona-
das no dito anuncio, queira levar ao abaixo assignado
em Olinda la de ira da Ribeira sobrado n. 18, ou ao
Procurador o R.~ Senhor Doutor Rozellis na ladeira
do Varador, que ser gratificado.
Joze yintimio tic Oi'eira Silva.
Ifcp*' Da-se aqui 2-.500^5 reis em moedti de cobre
para serem recomidos no Erario da Parahifia : quem
quiser dirija-se a pren-a de Francisco Manoel da Silva
Tavares no Forte do Mallos.
% V%A\\Mv
B!
Emedicto, naco Angola, 24 annos, estatura re-
gular, seco docorpo. rara redonda, olbosapiom-
-hados, tesla liza, naris afilado, muflo pouea barba.
be icos grossos, e avermelhados, lingos esbranquicada.
pernafi compridas, e fioas, ns grandes c secos 5 fgi-
do a 26 do correrte, rom calca de ganga azul, j u/.a-
da, jaqoeta de 'iscadinho amarelte to bem arada, ca-
misa de paninho afiante daineada, chapeo de pa~
Iha vvlho : ra do Pires da Ba-visthi raza do Sam-
paio.
'\J?* Desaparet 1 un molequc de 12 annos no (ha
2G do correnle, co> 1 os signaes seguintf s *, crilo, del-
gado do cprpo, com ornas barrugas em nina perna ;
evou vestido calca de nho azul, ejaquela do mes-
mo : a ra d Corlegio ]). 12.
$r Tiborrio crilo, official defunileiro, cor Rila,
anda de calca, e camisa, rota e saja, estatura regular,
e bem cheio do eorpo. Joaquim de naco, capinnei-
ro, e lnhciro, com cal'a, p camisa branca, de boa esta-
tura, bem prcto, e com urna sicalriz na cabera a ra
do Queimado l). 1.
^-^* Paulo nacao Congo, 45 annos, estatura regu-
lar, swro do eorpo, tem urna marca desfalcada no peito; v
fgido a lGdo correnle com um jaqu de pao a/.ul,
calca branca, e chapeo de palba pequeo : ra Novai
sobiado 1>. 9, 1. andar.
NOTICIAS MARTIMAS
'Vavio entrado no dia 28.
ARAMIAO, PtLoCEARA-, 104 dii^ 15.> E.
VwW.k'tiielin, Cap. Antonio da Silva Pereira : diffe-
renles gneros: Manoel Joaquim Ramos e Suva.
Sonidos no dia 27.
MARAMIA; Hiat" ./ovina, Cap. Francisco Fer-
reira da Silva : did'erentes gneros. Passajjeiro
Filisberto Joze Ferreira Guimaraens, Januario ck
Silva Caldoso, e Joze (Vunes da Fonceca.
PARA, pelos POBTOS do NORTE; Paa.N.i^-
liz, Com. 0 I.- Ten' da Armada Be- na. dio Joze Coe-
Ibo. Passageiros o Paui. Presidente Bfsmo t^uares-
tna Tormo con. um fiho de menor idode, Manoel
Gaprel negociante, 3 sedados, um Municipal dota
Provincia, e dois wldados prt; para o Rio Gran-
de do NoVte: o Tenente do Batalno n. 15 de Iiuha da
Provincia do Maranhao, Francisco Joaaura Ferreira
de Orvalbo com sua miilher, Bernardina "uocen-
ciaCadriquedeCarvalho cem sua ia.n.l.a, Manoella
Mara do Carmo, Francisca Roxa, e Manoel Raimun-
do dos Santos; para o Maranhao.
Via 28.
RIO DK JANEIRO, rr.LA BAHA, E MACHO;
Pa,. Liopnhlina, Com. o I." Tenente da Armada Jo
^o Waria Wandenkolk. Passageiros Dtogc.Lopes de
AraoioparaoRio de Janeiro; Doutor Monlanhe/
da Bocha Ba>tos, e Joao Rodriguen l?ur j;;^^l||^"/-
'mAnJ?. .y'jTy'r no bunio. l55.
m
, .
I
.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYBU7I31C_6EB9GK INGEST_TIME 2013-03-27T16:55:23Z PACKAGE AA00011611_02113
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES