Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02107


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A.


II
X
III- II il
Mi
*
mm
t
tNNO DE 1833.
llMW
SABBADO 90 DE JULHO. NOMPR
H
>v^*^xv%%*^4j(wWUw
i W M%tMMM V%* *
litis
hqq%

Tudo acora depende de nos mesmos, da nova pruencla. m*-
:---------- serrmn
sreya"?............--.. -....................sr ........^c....."issxs:" 2c*ft*-.,.
g-raB sendo dos proprios asonantes somesto e rindo iwstffwaa*'' itoaama,_________^___- ..
3|tuprc^a em pernannmco p^r 5;o?c Oictoruo ac a&reu.
rCKr- -v->i8^'a&.-f^..-.;-.---a-cgi "'------------------------- ,
le discutido o Snr. Presidente pol-o a votaco, e a
Cmara resolveo que a escuza pedida nao linha lugar,
B que se the passasse o competente Diploma, fazendo-
se ao Sur. Ludgro a partee i paeao respectiva, c tam
bem ao Kxm. Presidente.
Resolveo n Cmara, que se passasse o Diploma de
Medico da Saude de Terra, rom o ordenado de 450$
veis (innual ao Dootor Simplicio Antonio Mavignier,
(cando a Carfjo do mesmo as despezas dos realivos
chi micos, raavppulacao e todas as maja despezas que
brein necessrias ; cujo Diploma, oss>im como, o do
Sur. Doulor Peregrino Maciel, de Provedor daSaude
do Porlo. Passarao-o rom data de boje, e em con-
secuencia dos (fuaes ficaro invertidos na posse dos
ditos Cargos jwestando cada un delles o Juramento do
estillo.
DAS da SEMANA.
Sabbado-S. Jemnimo- Re. de ni. e and. doYig.
G de t. Preamar as 6 b. 54 m. da m.
Dom. OJ'njo Custodio to Imperio. Pr. as 7 h.
42 m. dam.
CMARA MUNICIPAL.
t)." Sesso ordinaria d> din 1 l de Junho de. 1833.
Pnrsmi \rr\ no S\i!. E>ti\i.s.
flOMPARE< vvX:i os Sois. Mello Cavnlcanli, Olivc-
\jnu Doulor Mavignier, Doulor Mnnleiro,e Silva,
faltando com eauza osSnrs. Ludgro Carneiro Rio*, e
Paula.
Hera a Sesso, elida a acta da antecedente foi
sancionada por estar conforme. O Secretario fez a Ici-
tura do expediente : hum oficio do Engenhoiro Fer-
inino Horeulano de Moraes Ancora dizondo que \n-c-
cisava saber qnal era o concert a que o arremalanie
da ponte dos Affogados esta obrg*do a visla do orc;i-
menlo ou contracto em que a obrigarao estivesse exa-
rada para en!o poder f.i/.cr o que tlelu se renuesitou:
posta a materia a votaco resolveo a Cmara depois de
discutida, que se lbe eoviusse o que pedia.
Entrn em discusso bato reuerimento do Cida-
do Concalo Fcrreira da Cruz sobre a devisao e sepa-
racio dos empregos de Provedor da Saude do Porto,
e Juiz de Fora e Oaos ejercidos por o Venador
Francisco Lttdgro da Paz, e depois de sobre elle to-
rom fallado alguns Snrs. Venadores, buns pro e ou-
Iros contra, o Snr. Silva requereo que ficasse addiado;
e sendo posta a votaco a adiamenlo a Cmara resol-
veo, que nao linha fugar o addamenlo. sendo os Se-
nhores Silva, e Doutor Perigrino Maciel de voto con-
trario .
Em consequencia continuou a discusso sobre a dou-
trina do requerimento e julgada auffieientemcnle des-
cuida poz-se a votaco, e foi unanemcmenla a prvi-
da. Ento o Snr. Doutor Peregrino Maciel fez a sc-
guiute propostaProponfio, que se declarem na acta,
que atteodendo a Cmara as vantagens, que residan
em gcral. da deviso, e se pararao dos ompreflos, e
niesmo prezumindo ir de acord com as ideas do Snr.
\ criador Provedor da Saude expendida^ em huma
proposta por ene Ceita na sesso de 25 do Junto Je
1831, approvou a materia do requerimentoPere-
grino MacielCuja proposta sendo posta a votaco
depois de discutida foi npprovada. F proeedefldo-se
i nomeaeio de Provedor da Saude em lu-ir do actual
por esl >r servindo de Juiz de Fora sabio eleito cora 1
votes o Snr. Venador Peregrino Maciel leiioV Sur.
Silva hum voto, e o Sn Mello Cavalcauli outro.
Por esta ocasio o eleito pedio e requereo a Cmara
sua escusa, e tendo contra este requerimnti Tallado
lgnns Senhoros Venadores o Sur, Pcregrim M
ii lou (brtemenie peta escusa alegando algum. raz
em -cy favor, julgado o requerimento sul men-
Despacbaro-se alguns requerimcnlos, e por ser da-
Ja a hora, a levanlou-se a Sesso. Joze Tavares Go-
mes da Fonceca Secretario a escreveoEstoves, Pro
P.OliveiraPeregrino MacielSilvaAIclloD.'
Mavjgnier.
20.a Sess&o Ordinalia do dia 12 de Junho do 1833.
Pr.i/.ioi--.( ;\ i>o Si\. Li oG.no.
COmparecf.rXo os Snrs. E^sleves, Oliveira, Mclo
Gi va lean ti, Doutor Peregrino Maciel, Silva, e
Doutor Mavignier, faltandocomcau/.a os Snrs. Paula,
e Carneiro Hios.
Aborta a SossSo, e lida a acta da antecedente, li i
sancionada por estar conforme. Nohavendo expe-
diente a 1er. entrou em discucao a proposta do Snr.
Presidente sobre a nomiacao em primeiro lugar do
Promotor Geral, que navia ficado addiada, e depois
de huma calorosa discucao, resolveo a Cmara, que
o Cdigo do Processo nao poda ser executado por a
i i i i
parte (jue loe tocava, e nem ter lugar a eieicao do
Promotor em ipianto na forma do Artigo 3. das Ins-
trucoes, que acompauha o mesmo, o Evm. Presiden-
te nao lie remettesse a demarcaco, que na forma do
mesmo Cdigo, c InstrucSes em Conselho devia lser.
Sustentando o Snr. Presidente a questo sobre (juem
devia declarar onserrrada asSessoes Ordinarias, o de-
pois de alguma discucao, resolveo a Cmara, que a
ella he que competa, avista dos negocios a tratar, de-
clarar, que dias as mesmas durario, sendo devoto
contrario o Snr. Presidente.
Indicou o mesmo Snr. a necessidade do eneerra-
mcnlo da prezenle Sesso Ordinaria, e depois de al-
guma dicnti), resolveo a Cmara, que a mes/na con-
linuasse por o lempo, que fosse necessanc. para m-
tratar los negocios que cstao addiados.
A reqo'-ri'lo do Snr. Ludoro a Cmara noiniou
parafembro luterino do jury Med o-Cirurj^co em
lutmr de Jeron \ Hela Tavares, me obu vera li
cenca de huno i io para tratar cm Franca de sua
de, nCirurg Buplisia de Vpaujo. a quem re-
solveo, que se LMrtuipasse-
O Sor. Pre/.id ule poz cip. discucao Os.rc^uerinieii-
" ,k). -
pw


r
7*?71
una Cida i atterro dos Iffogados
i edificando rasas, qucixaodo-se da suspencao, que
andar fas -i.as ohras e tendo contra es-
co fallado alguna Snrs ^ criadores, resolveo
-i > !?! huma indicaco lo Sur. Peregrino
'I priiueiro q se hum '.-(i!'..! revo-
l a disposico d< |u iinha publicado com Ja-
la de 4 do crreme no Diario n. 1*2-2: segundo que
se ofiln'asse ao Engenhciro, pedndo, que isesse o
pequeo sacrificio de li/ro mais breve possivel ao'at-
ierro dos Affogados examinar que predios se- e-jb edi-
ficando sobre o W Cmara oa nones dos seos propietarios para ella po-
der deferiros requerimentos de varios que eslo em
seu poder : lereelro finalmente que se recomendasse
io friseal respectivo o exame das licencas com que os
ditos proprietarios esto edificando, e o i igoroso pro-
edimrnto contra os que tiverem infringido a- Postu-
la?, sendo de veto contrario o Sur. Donlor Mavignier.
O Sur. Esteves fez a segu n te propostaque se po-
lilla em rigorosa execuco a le e ordem para que se
regulasse o Municipio nos mercado*, e lojas &e. pelas
medidas da Corle, c que foi imposta a Cmara multa
pela folla de cumprimento da Lei, reamo vicro os
Padrocs da Corte, e a Cmara prevenio ao Contrata-
dor da aflrico, que nfio faria revista passadps a si is
mezes, antevendo, que no enlamo chegariSo os Pa-
drees para por elle se regular a .fincao desto Muni-
cipio, lenbo eftelividade &c. Em Sessao de 12 de
Jonjio de 1833 O Venador Esleves-a qual ficou
addiada por ser dada a hora, leudse despachado al-
:'"" requerimentos alevaalou-se a ses-o. Jo/o Ta-
vares (romesda Fonceca Secretario a psercreo. Luc-
fero P.MelloOlveiraDoutor MavigjiierSil-
vaDoutor Peregrino Maciel.
%w *%*%*
A
CORRESPONDENCIA.
Sur. liedactor.
Paiu.cel no Diario de Pernambuco de 12 do cor-
rente urna correspondencia assignada por o Jai-
migo dos ambiciosos, que toda se dirigi contra mim,
orcoso he responder a cssc Sur. desconhecido, ja
que nao quiz dar-me o goslo de conhece-lo firmando
seu nome, e stl debaixo do capole, como eostumo
aser lodos aquelles que, icm serem conheeidos que-
rcm horannar, e insultar as pessoas com quem nao
poden emparclhar-se. Passarei a responder ao Sor.
, ouIi ido com aquella poluta, que costumo. Dois
forS os motivos, que me ohrigro a mandar inserir
;iquel1.a correspondencia, 1." asseverar ao Snr. Cm-
ntandante Gcral que lhe havia parlecipado a ordem
vocal, que do Exm. Presidente havia t'io, o que se-
gunda vez afirmo ; e o 2. faser ver ao Snr. Comman-
liante Gcral o stu ingano quando no Oficio ftito ao
Exm. Presidente di/.ia (para dar mais (orea e veraci-
dadeao seu'OuV'io) que nao se havia encontrado mais
com-migo per havtr eu dudo parle de donte logo no
da mediato.
Sendo este, Snr. Redactor, o principal motivo por
e fiz imprimir aquella correspondencia, na qual
mostrei com loda a evidencia o engao do Snr. Com-
mandanto Geral o Snr. Inimifio dos ambiciosos dc-
zejando sanjtisfaser a sua colera contra miro, arlificio-
/.araente nada responde ao* pontos mais salientes da
minha correspondencia, sobre a qual direi mais algu-
ma ouxa j que assim o quer o Snr. ir 'migo dos am-
biciaros.
I>:/. o Sur. dcsconhecido, pie na minha correspon-
a procurci ocultar a verdade : que nella m res-
o luror, | /mimando do Corno haver reya-
Sq Barrete, e finalmente oar,
que
!
cofrt*rc eu me pertendo inculcar enleodedor do Ser -
filitpr, r minha nulidade, e miseria daquelles,
eseatao, e preslo al i D dactoi a falta de reminicenca do Snr. desconhecido
doftue leu na miaba correspondencia; eu dice afir-
ute O que fiz no dia > o antecedente
ao da sua pusne, em sua casa, assim como lhe expuz
OUtras militas coizas relativas a Corpo. Chama is-
to o Snr. desconhecido eonversaco, ecu partee pac-{.
Demos me*mo qu- fosse eonversaco. Por ventura
podera o Snr. immigo dos ambiciosos negar, que a
conversado he nm mcio instructivo ? Que ella he
um composto (lepalsvras, ou sons articulados, e que
por meio d'elles be que damos a nlender aos oulros
bomens os nossos m ntimenlos ? Qra ;-,0 negando es-
te principio, c nao pudendo negar ,pu: a conversacan
tem lugar em todas as elasses de que se compoem a So-
ciedade Civil, e que em todas ellas deafc a mais alta a-
t a mais baixa, elle lie o incentivo que move a cada
huma classe, ouacada um individuo d'ella a obrar
destaou daquella maneira, potfjue por nicio da coii"
versaco elles vem no conhccimenlo daquillo que me-
lhor lhe convem ; tSobem nao negar, que a eonver-
saco tem lugar na classe Militar, c que por meio <1YI-
la podia eu instruir ao Snr. Commandante Geraj da
ordem vocal do Exm. Presidente, o de ludo mais. de
(pie o Snr. Commandante Gcral ficou por mim in-
timido.
Pelo que diz o Snr. desconhecido entendo que, so
no.acto da posse quer elle que eu fizesse todas as par-
licipacoes ao Commandante, como se nao as podesse
faser antes, ou depois leudo para isso oecasio. Nao
sei em que a minha correspondencia aprsente furor
nteum por haver recabido, o Cemmando no Snr. S
nrrelo j so se o Sr. inimfmo dos ambiciosos quera,
que leudo eu em huma blha publica um Offiio do
Snr. CovrmandanteGeral ao Exm. Presidente, e q;-'-
disendo-se nele coisas mim relativas, c que nao ti-
nao acontecido, eu me callare deixando com o meu si-
lencio de aparecer a verdade contra quem nuernue
fosse. '
Quantoa querer mculcar-me (como diz o Sr. eoilu>cido) de inteiidednr do servico Militar nenhuiwi
basoa lenho a re respeto, toda via parece-me torc
maisalguma ineligencia do que alguns, quetendo-se-
.he leilo as caes brancas no servico .Militar mu poueo
dee. ou nada intendcm. Qn.,nto a minha nulidade,
fim primario que den motivo a correspondencia in-
sulluosa do Snr. inwii^o dos ambiciosos, restama-mo
a^aptisfaco que esse Snr. confessa, que tcnbo pesso-
as, que me escuto, c prestito alendo 5 c chama a to-
dos estes miserayeis, insultando-os assim gratuitamen-
te. Decerto o Sur. desconhecido por coihecer a sua
validado, e que nao obstante nem essesmiseravejs lem
que o escutem, e prestem altenco, deixou de publi-
car o seu nnnie. Voltarci niinhi a minha correspon-
d eneja. En .dice (or decencia) na minha correspon-
dencia insera no Diario de 4 do eonvne mez, que o
Sor. pomAiandante Geral (piando ofliriou ao Exm.
Prezidente nao se recordou, que havia lomado pos
no dia 10, c que no !i;. imcdiato fiz eu estado, e qui-
s no dia 12 dei parto de doenle, c que sendo islo as-
sim, tenha sido o Sur. Commandante Geral pouco
exacto em seu Officio.
Agora, P 'I,Jr assim o quer o Snr. inimigo dos mu-
'icios,>s direi, que o Sor. Cpmuiandaule Gcral nao
riganoiK, e que emito de proposito dice no -sen OlFi-
lioaoExm. Presidente, que eu havia dado parte de
me logo 110 dia mediato st com o fim de faser va-
ler o (pie cimadcsia no seu ny mo offioio, como pas-
so a demonstar. Va n
0
:v,*'
^u_
51


1
if omciou
525) (A -
nho, da no qual o Sur. Commr h *eral omciou
loExm. Presidente, t-uo na Secrci...-. do Coipoo I
Officio para ser copudo, sendo iato perante os yuv
-Capito Muraes, Tenante Pimentel, < > ca* da j
Corpo Amaro Benedicto de Souza, o 1. destea Snrs. ,
advertio ao Snr. CommandanU GeraL que elle se en-
gaa va quando dezia que, eu haviadac parte de do-
ente no dia mediato, pois que nesse da tizei cu es-
tado, e que no dia 12 fra elle Ganilo o que me Ten-
dera no Estado maior. Islo loi lembrado ao Snr. Lo-
mandante Oral por o Snr. Capillo Moraes, achando-
se osoutros doia Snrs. presentes, todos exjstem, e
me deixarao mentir. Logo o Snr. Conimaadante Ge-
ral mandn eacraver aqmUo porque quiat, poi iuo.
fasia niuito a bem, /altando inuito embora com >to a
yerdade.
Para nao imitar ao Snr. de>conhccido, que m pro-
curou na sua correspondencia insultarme, deixando
de responder ao niais melindroso da mtnha, direi a
csse Sor., qttanto ao que diz respeito a nao ter en pu-
blicado em ordem do dia, a ordem vocal do Eira.
Presidente, que deixei de o faser poro principio mes-
mo de ser ordem vocal; e julgando assim, julga-me
inelbor inlcndcdor do Serviyo Militar, do que quera
pergunta ao Exm. Presidente em sen Officio de. 28 do
p.p. mez o segninte quando, Exm. Snr., or-
dens vocaes recularan negocios pblicos? e depois de
liaver feilocsa pergunta, leudo este mesmo Snr. Q-
jra Portara do Exm. Snr. Presidente na qual lhe or-
dena de nao encajar mais individuo algum no Corpo
do seu Commando, por ordem vocal engajou na I.*
Companhia o Corneta Lourenco ustiniano 1 Se eu,
no Atender do Snr. inimigo dos ambiciosos e.rrei em
uiio publicar em Ordem do dia mordm vocal do Exm.
Presidente, qual nao foi o eiro, ou mais algunia coi-
/a, dequom tendo em seu puder huma tal Portara,
. na como cima fica dito. Snr. Redactor o Snr. d.es-
onbecido ter as fuera lizas, o por isso se aprsenla
mascarado, e como a minba cara he Pea e ebrespa,
;;or bao me assigno rom o mcu nome, sendo sempre
Seu amigo e assignante.
Feliciano Jotujuim dos Sanios.
Becfe 12 de Julho de 1833.
.=****& *
Rogamos aos Senhores Feliciano, e S Brrelo
iv.iuio de dar de mflo a infernal intriga, e iniruc-
li'-ra polmica que entre SS. SS. existe, nao so* por
que dtdla nenhum lucro se lira, como em altenco ao>
' de cou/.as, que uu requer se nao unio.
,/7 "' watr dafermgem o fono e o aro.
IJISti o he muvlo simples, c consiste em fa-
4'.v aquec< r o i rro ou ac al que queime a mo,
ento esppga-se com cera virgem muito branca, aque-
ce-se segunda vez, de modo q(te desapareca a cera, e
esl'rcga-se fortemente com ura pedaco de paimo ou de
couro, para lbe restituir o brilbo. '
Esta simples operaco, enebendo todos os poros do
metal, o az iualacavel fcrrugein, meamo quando sa-
ja exposlo a humanidade 5 c deve ser preferido ao
processo usado de cubrir o metal de urna carnada de
cera derretida, porque o primara methodo produz
um veraz muito mais tenaz, e duravel.
Modo de Jasar o lacre.
As pesssoas que fasem grande consuno de lacre
poderio achar ecouomia fabricando o ellas mesmaJs o
que ha facilimo ; c os que o rompro para revender
tambem podero acbar Utilidade em o fabricar ..ara c
; > comajercio. O nr, i he o ice
Tomc-se pezos iguaes de goma laca, vermelho, e
fera^enthina pura de Veneza; poem-se estas substan-
cias sobre um logo brando,- e mechem-se para as mis-
turar bem. !slo faite, tirase urna porco, e rola-se
sobre uma placa de .cobre, que *e faz aquecer levemen-
te, ou uma forma feita de proposito de gesso, de co-
bre, ou de out.a semelhante materia. Podem-se em-
prear em lugar de vermelbo oulras untas segundo
a cor, trae se quer dar ao lacre.
(Do Jornal, dos conhecimentos usuaes.)
x x *, k V*- Vv
/
ANUNCIOS.
OCapateiro sabe amanhlodo Politico, nao porque
he falle m;iteria, que de sobra temos rasquilbos,
ogadares, molheres presumidas, e &c. mas sim porque
outro objecto de maior interesse chama a nossa alten-
cao, e a de lodos os nossos collegas do VIundoGazetal;
vende-se somente na Tipografa do Diario depois da
Missa.
T^8 Segunda fera saldr um noxo Peridico in-
tituladlo VELIIO PERNAMBUCANOo qual
ser destribuidq gratis pelos Snrs. Subscriptores deste
Diario.
|py Domingo sahir a Russola da Liberdade con-
leudo entre outros um artigo sobro as prineipaes me-
didas, que ella julga dever tomar o Governo para
frustar o Plano da Reslauraeao.
abtdO Do Corrno
OBrigue Triunfo Americano, recebe a mala para
o Rio de .Tauero hoje (20) ao meio dia. ^
r^ A Sumaca Dois Amigos sai para o Rio Gran
dedo Sul no dia 27 do correle.
&qy A Sahida do Paquete Nacional Feliz ficou
tansferida para o dia 23 do correte. As malas sao
entregues no dia 22 pelas 0 horas da noite.
^g* A Sumaca Pf%S. do Rosario de que he Mes-
t.rc Joze Pedro sai para o Aratali no dia 30 do cor-
rente.
fatwQ^ cama.
Para o Rio Grande do Sul.
SEot'B viagem o \ illeiro Brigue Escuna Matilde%
com toda a brevidade ; qncm no mesmo quiser
carregar escravos dirija-se abordo do dilo, ou ra
da Cruz n. 50 al as 8 horas da manh, e as 2 horas
da larde.
PIcAScheias de mel de furo promplas para em-
bartiue, no trapiche da Villa de Goianna: a lallar
na ra do Collegio n. 9, 1." andar.
^C^ Presuntos Inglezes de muito boa qualidade,
bons para fiombre, e preco cominodo : no armazem
das cazas novas do Mesquita no Porto das Canoas do
Ileeife.
VC35 Rap Princeza, e"r>ahiano, em libras, e o-
tavas, da bisson da primeira sorte a 1600, dito pe-
rola a l(.)-2(), capitos de cordavao decores, e de dura-
que nreto de Lisboa para meninas, linta deescrcera
100 reis a garrafa : na praca da Unio loja n. 20.
IQP" \ obraVida Marititima ou Marufdapor
bum Braailciro : na loja de Carozo Ayrcs, na praca
da Unio, c na loja de Joao Mara Sera, pelo preco
de 20O rci
f Suspensorios tinos de algudo i pao de liitho
de di.'en i.i< s qualidades j chttl prctas para luto ; e
mcis linas compridas jiara hometu. c malher : na ra
.1 Oueimado loja J). I.
?- Urna venda i din bom ou seip pezo.
m
.^
rcrar


T
(620
W
-L
com poneos laudo?, sita na ra da Senzallu nova n.
15. e com ommodos pafi familia, bom quintal, e
faino de coser pao : na mesma.
^3F~ Bichos de muito boa qualidade, cheg idas pr-
ximamente : na ra estreifa do Bozario nadara D.
'i? '
^f^* Urna escrava do gento de angola, sabe eosi-
ijhar, fezer doce, muito hbil, e capaz da dar cauta
PO servico de qualiuer caza : na ra de S. Cruz. D.
39.
Compras
'n'"5o, or preco commodo: na praca
>ja u." >.
%\ ;f",* > nao endo Cundida, nem
avuad ii no annzeui de carne da esquina ao p do
arco tic Santo Antonio.
&3* Molequet de 10 a 15 anuos: na loja de fer-
rfera junto ao Corpo Santo n. 69.
W Caixilhos uzados para duas jancllas de peito :
anuncie.
W 2 negras que saibao cosinhar, engomar, e co-
ser algama couza; e urna canoa grande pura conducir
lijlos : na ra do Cabuga loja de miude/.as.
fc^* Urna cabra de leite:' na ra Direita loia de
couros D. 27.
&3 lima caza terrea no Bairro de Santo Antonio,
OU Boa-vista: no armazein de vidros ao lado da.Ca-
deia.
^^* Uta Diccionario Magnum Lexicn : anuncie.
^" Vacas de leite paridas : na ra da Penha D.
10.
t\x x%**
ticos particulares
QL'km liver para allugav urna pretaqne enleuda do
servia u de caza, e que seja quitandeira, anuncie,
ou dija-sc ao beco da Lingoeta n. 3.
\j^- Quem tiver um escravo padeiro alugar, dirija-se a ra do Livramente padaria 1). 16.
yy Negocia-se nina letra de 300>) res passada
por Amador de Araujo Cavalcanti Lira, apuntada a 3
mezes, anuncie.
&3" Quem quiser urna parda cativa para ama de
leite, dirija-se a N. S. do Terco D. 1.
^5^- Quem percisar de urna ama de caza, preta,
que sabe coser, engomar, e cosinhar, dirija-se a ra
Velba unto a caza do (alescido Capitao Salerma, oua-
nuncie.
tt^* CJuem anunciou querer comprar urna espada
de pona direita, dirija-se a venda de Francisco Ro-
drigues de Moura, dentro da arcada da ribeira da Boa
vista.
v*<^* Quem anunciou querer comprar urna espada
de pona direita dirija-se a ra da Santa Cruz d.272.
fc^* Quem anunciou querer comprar 2 flantles de
botar a/.eile de carrapato, dirija-se a ra do Cotovclo
>.toda D. 25.
$C^* Manoel Cezario Ferreira. por meio deste faz
publico, que sempre firmou o seu nome por Manoel
Cezario Dias Ferreira, c que desde 1824 para ca omi-
ti o Diasem raso do esquecimento, que leve o
oQicial da Secretaria do C-ovemo, i|uando liie passon
a Provizo de Continuo da Tipografa Nacional, de o
hrar, e como ha nesta Provincia, quem.tenba no
me encontrado com o uxinciantc, o mesmo declara que
de hoje em diant<- o seo nome be.
Manat Crzario Ferreit* dt Pigueneo.
HZ3F" Alluga-se esc ra vos para o servico de caza, e
ra quero os tiv r e cpier allugar, anuncie.
7
Preeisa-se de-urna ama com muito, e bom lei-
te, forra, ou cativa : anuncie.
^3?" A pessoa que por engao, ou malicia levou
do 'trapiche d'Alfandega um gico Com louca da mar-
ca diamante P., n.u14, no dia Segunda (eir lodo
correte, baja de o restituir; ou alias roga-se a pessoa
a quem elle for oflfererido queira aprondefto, e avisar
na ra da Cruz D. lo, em caza de Junes & Wyhne,
que ser recompensado.
^C^2* Quem quiser dar 2O0.) rcis a juros de 2 por
cento com hipoteca em um escravo, ou boa firma, di-
rija-se a ra do Gibug loia il, miudeza.
^r$f" Joaquim Jozc Fcrr.ira vendo o anuncio inser-
to no Diario n. IV sobr orna \<;i,, di 7 res rogu
a >
elle.....
r ir anu' :. mi ',n '-M1 de declarar o seo
i'.iu'iue aapontou, por isso que
s e la quanlia a pessoa alguma, alias ficar
lido por defamador do crdito alheio.
5^* O abaixo assignado z scienle ao respeitavel
publico que ninguem compre, troque, ou negocie os
catiros Auna da Costa, Juliana crila, zabel angola,
Jacinta crila, Felizarda da Casia, e Claudio crilo,
de Amaro Fernandos Cama por cataron hipotecados
ao abaixo assignado por urna disida de 1:400$ rcis,
os quaesj esta demandando; e para ninguem se po-
der xariar a ignorancia faz o presente anuncio.
Damazio Sim&o Alluga-se urna negra-que saiba bem, cozer.
K3
lavar, e engomar, e que seja f
27, 1. andar.
I : na ra da Cruz l).
Aii.o, naci Angola, bastante ladino, estatu
P. ordinaria, saco, i<-m uma marca de logo em un
dos lados na fonle. pouco inaior de uma onea de
fintcm, urna coroa na cabeca de carregar pezo; co>-
tuma sempre andar bebado; Itigido a 12 do correnlc
com carniza de xila, cajlsa azul de pao fino, e chapee
de palha : ra Direita sobrado de um andar D. 59.
^3?* Matheus, nacao Cacange, marinheiro, baixo.
reforcado do corpo,- maces do rosto largas, bastante
preto, com buco, mu i lo ladino; fgido a 15 do cor-
rente de bordo do Brigue Escuna Matilde : ra da
Cruz ii. 50, ou abordo do mesmo Brigue Escuna fun-
diado da praia do Colegio, que ser bem recompensa-
do.
NOTICIAS MAIUTIMAS.
Navios entrados no dia 18.
BAHA ; I0 dias; B. Barca Ing. Hutchinson, Oip.
Jones Incli : lastro: Harrisson Pool Se Falbam.
Entaou para o Mosqueiro o Calera S. Joao Bap-
tista.
Saliido no mesmo dia.
Ahio pira o Lameilo o B. Barca Brasleiro ) ,/
s
agosto.
, /ratas.
mjO Elital do Fiscal Barata inserto no Diario de 5."
i^| (ira 1* do correte em lugar de proptrficar as re-
ceilasde incompalibilidade de Jiora, lea-se promplifi-
car as receitas a pretexto fie inconipa'jbilidade &c., e
na linha que falla em cobre, xumbo, ou murenzio,
lea-se cobre xumbo, ou mercurio &c.
>a coorrespoinlcncia do Sur. GozA lacado.
lea-se atacadoslnovador, lea-se inovadoresAga>-
lea-eobastosoArt. 154, lea-se MV-Fm trr
por antidoto, lea-*c K lem jor antidoto.
rs
Pe; .y. .\\4 Trp no Diurno. I$3fl
\


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXDR1KMGE_015QLG INGEST_TIME 2013-03-27T16:00:22Z PACKAGE AA00011611_02107
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES