Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:02074


This item is only available as the following downloads:


Full Text


A i"*i
C
:*)
V
SuhwcreveHK! nicifalmkug a tito res, adlantido^ h?i Tiborrafla
.1 -%liiari.). pateo da Main/ He S. ntuiiio sobra., V, .....a laf**
le ni; rec(N, ni correspondencias, e anuncios: este in-ircm-- -
;r.HIS H,"ini i (ni, K\>lirinit :iuiii*-ii-..iiiaa ^. ....;......._ j.. "ju.o-ijaiOS
-
Tudo nfora depende de nos mesnios, da nssa prudencia, nio
derafao. e energa: ,continuemos como principiamos e seremos
apuntados com admiradlo entre as Naques niai- cultas.
I't orlamiu-lio da jisne.iithUu (irru Un ilr*xil.
.- -.-r
Impreco em pzvmmtott por 3]o?e (tetonno De abve-u.
3DB!3fe'*eia#ia?3E^.<:
1)1 AS \ SEMANA

1
Va S. Innina- Rel.,m de m., o aud. do J. dos
Orlaos de t. P. as 7 h. 42 m. da m.
4. S. y/maro-Sns. da Thezouraria Publica. Pr.- as
8 h. 30 m. da m.
5-S. Julias Re *m m., Aud. dos J.' do Civ.
as 9 h. 18 m. da m.
de m. e do t., e Ch. Pr.
fr.*-S. iimv&f*. da Thez. P. de m. e Aud. do
1 de 0.!'.ins (U't. Pr. as 10 h. 6 m. da m.
Sal)ha G. dt* ( l'-'(linar as 10 h. 54 m. da m.
Dom. 61. Sahina. Preamar as 11 h. 42 minutos
ni. t
ni.
PORTARA.
O inspector interino da Thezouraria tiesta Provin- j
c ilclcro em Ses'so dedez do comente deco-
formiddeeoni o parecer do Dontor Procurador Fis-
cal, e voto da dita Thezouraria, que de todos os Bi-
lletes d,:s Alfahdegas pagarem moeda de prata pro-
veniente; de despachos anteriores ao dia desbito do
passado. em (|ue principiou ter execucao o Regula-
inento de despito de Outubro antecedente, se exigs-'
se o pagamento no dia do seu vencimento pelo mesmo
valor, que liiiha a moed antes do referido dia, pas-
sando devK*;.! para a Receita Publica o aumento i\a
valor nominal dos ditos Bilhetes com todas as claresas
necesarias ; a fim de ser tudo levado aoconhecimen-
lo da Re ,enc,i do Imperio pelo Tribunal do Thezou-
ro Public.> jNacional. O que partecipa ao Senhor
hezoureiro da Fazenda para sua inteligencia, e ex
Dos Guarde a V. S. Recife 13 de Janeiro de 1834
Illm. S-nhor Juiz de Paz do !. Dcstricto do Colle-
gioJoze Tayares Gomes da Fonceca, Promotor Pu-
blico.
Illm's. SenhoresAchando-se obrigado a livra-
mento ordinario o Juiz de Paz do 2'anno do 2 Des-
hielo da Santa Cruz, Joao Manoel Mendes da Cu-
nha Azevedo, pela Pronuncia dad. pelo Juiz meu an-
tecessor nos 20 de Dezembro do anno passado, nos au-
tos de sumario a que se procedeo pela achada de al-
guns objectos pertencentes ao fabrico de moeda falsa,
que foro axadas em o sitio de que hera rendeiro dito
Juiz., Oquecommunico a Vv. Ss. para sua inteligen-
cia.
D os Guarde a Vv. Ss. muitos annos. Roa-vista 3.
Destricto da Estancia 9 de Janeiro de 1834__Illms.
Senhores Presidente, e Vereadores da Cmara Mu-
nicipal desta CidadeRofino Joe Corre cTUrnei-
da, Juiz de Paz,
***-%.*
EDITAES
eCUCa pea parte que Ihe toca. Thezouraria da Fa-
zcnda de Pernambuco onze de Janeiro de 1834.
Joo Goncalves da Silva.
PROMOTOR PUBLICO.
Of/icws.
ILlm. SenhorEm cumprimento dos deveres do
meu officio, e para se poder bem saber e descobrir
quem sao os conspiradores nesta Provincia, contra o
Throo Imperial do Senhor D. Pedro 2. e sy$the-
ma Constitucional que, fesmente rege este Imperio:
n-jueiro a V. S., que mande vir a sua presenca, o
Cidado Antonio do Costa Rabello Reg Montero
Empreado na Secretaria do Coverno da Provincia,
para alii d,clarar a quem entregou elle as cartas,
tirvva dfvjTorreiri r^>.-.,i .i .
(.
as cartas, que
:
O Presidente, e Venadores da Cmara Municipal
da Cidade do Recife e seu termo.
F Asemos saber aos Habitantes d'um, e otitrosexo
deste Municipio em cumprimento do Art. 299 do
Codito Penal: que sao armas offensivas, e como taes
prohibidas para se carrcf;arem, e usarem, seja qual
br.a hora, 'logar, todas'as perlurantes, cortantes,
e as contundentes, qualquer que se ja sua denominacao,
seu tamanho, largura, ou grocura.
Que os respectivos Juizes de Paz, somente poderao
permitir aos Empregados pblicos Civis, e Judicies ;
aos Negociantes, Proprietarsos, e Mercadores; aos
Exactores das Rendas Publicas, eaos Lavradoi
trabalharem efTectivamcnte por o menos com s<
soas sejao livrrs, ou escravas, carregarem, e s
ados, quando sairem papa fora da Cidade, Es
marca, e pistola de palmo e meio decraveira
no, e em geral aosCidadaos de reconhecidos
fumes, e irrepreensivel conducta civil, a retet
Espingarda em suas cazas, podendo somente si
mados com ella quando Ihe seja reclamado o s W1"
vico por as Ajtoridades competentes, ou for.i i
dade para a cassa nos lugares nao povoados, ou
blieo tranzito.
Que sem dependencia de lieenca dos Juizes
mas somente em scus trabalhos as ofHcinav I
tendas, ou as obras.' cnndti7nrt neste caso j
-rvir-se
S-
Q^
I
K1?
%
\JLy t 4r> 5lscad2s
**& Varrumas,
V J rrosi Ferro



." I"*
**


~4


IntalliadoresDitos.
TorneirosDitos, Diamantes.
SerralheirosLimas.
" FerreirosDitas I %
TanocirosSigura, Facao. %
CalafatesFerros de tirar estopa. i
SapateiroTrinxetes sera ponta, Sovelas, Crava-
dores, Furadorrs.
AlfuiatesTezouras.
SirigueirosDitas.
OurivesLimas, Brocas, Compassos.
La tapirosDitas.
PedreirosCompassos.
Sell.irnsTrinxetes sera ponta, Furadores, Agu-
ih.is de colxo.
CorrieirosDitas.
Tecedcres de PalhinhaDitas.
Quesera dependencia da licenca dos Juizes de^Paz,
mas s miente era diligencia, ou era exercicio na forma
dos seus Reglamentos, podero carrejar quaes quer
armas os OmViaes de Justica, e os M llares. E os que
contravierem ao presente Edital sejo Nacionaes, 'oft
Eitrangeiros, incorrerao as penas do Art. 297 do
Cdigo Penal, e da Lei de 26 de Outubro de
1831- i
E para que chegue ao conhecimento de todos sem5-
dou passar o presente, e afixar.Joze Antonio Esle-
ves P. PresidenteDoutor Simplicio Antonio Mavig-
nier Joze Narciso CamelloJoze Machado Frere
Pereira da SilvaJoaquim deOveira Souzaliento
Jos da Costa-Thomaz Joze da Silva Gusmao Anto-
nio Ltf de Son za.
nvtwn
Patiicio Joze Borges Juh de Paz tbste*.* Destric-
tu da Santa Cruz da Freguezia da Boa-vista Sce.
F\co saber aos meos Deslritanos que em virtude da
Lei de 3 de Outubro de 1833 e d'ordem do Ex tu.
Snr. Presidente se deve rcceber toda a moeda de co-
bre que nao for visivelmcnte imperfeta uoseu cunlio,
e que ti ver o peso com que foi legalmentc emitida n'
esta Provincia : por tanto em exeeuclo da mesma Le
determino, que cumpro e observem o que assima fi-
ca dito, nao s a respeito da moeda do cunho Imperi-
al, como da de duas cruzes com travessa, ousem ella,
e a carimbada ; e todos aquellos que por qual quer
frivolo pretexto regeitarem tacs moedassero processa-
dqs e punidos como desobedientes na forma da Le.
E pira que chegue a noticia de todos mandei lavrar o
presente e afixal o neste Destrido, e publical-o pela
Imprensa. Boa-vista 13 de Janeiro de 1834.
Patricio Joze Boiges.
NOTICIAS N ACINAES.
Juete Atlante ch*gado dos Portos do Norte
trouxe noticias das Provincias do Par, Ma-
, Cear, e Rio Grande do Norte. O Pr_fi-
o^vafmsocego a sabida do Paquete no (ha 21 de No-
veiubro, esperava-se com ancia o Presidite Lobo, e
Corf in lu Jante d'Armas Santiago, que segundo nos
consta seria recibido sem oposicao algoma, e antes
con inuiloreg)sjo. JMuitos dos patriados erara-
zo los ultimo aconteciinentos ha vi 4o j se recolhid ,
Ae toneravio os potros. A Cidade tinha sidoafligi-
>S L1** iole*t jfl|e giiy^-IP^
(,itj W\. loio vi(WHdr''|L
z:?iw^0tt(/ avo miilrigas lo centro ; m
que se*Mii:h;> em alguns
dispersos, o Prudente Va
o*a tentar
M Norte fica
>os sido balidos, e
ultima-
or ,
V ^
co\iMU-:ty^roo.
urcsse
avece.
stauraco : s
Urna nuvem que os
Sobre n >ssas cabeca
J nao resta-davida -trama's^T1
agentes desse trama trez monstros, trez perversos
que lie hornera s tem a figura, os trez Romas. ,
No Diario de boje lemos a carta que o Joze Ignacio di
ripio a seu digno rmlo Luiz Roma. E calado sole-
remos tanta maldade ? Apticos, e silencilos crusare-
os bracos h-T' sfriwos d^olados pelo allange res-
Per nambucanos : renasso em nos a-
mos os
taurador ,
Huelles srnmentos que s-mpre fisero a nossa honra,
As armas, asarraas! libelemos o monstro: antes
morrer do que ver reentronisado o Duque deBragan-
ca. A morte ser o menor mal que teios a so rer, se
tal se realisar. A honra de nessas consortes, de notb
sas filhas, e de nossas irmaes ser prostituida pelo mos-
tr portu"uez : nos perderemos as vidas em horren-
dos cadafa'lsos, onlemplan.lo primeramente oestra-
r da nossa fortuna, e das flOSMt familias entregue ao
furor de soldados estrangeiros--------- Tanta ba. ban-
dado, tanta atrocidade ser infalivel resultado da res-
tauraeo. Esses mesmos degenerados Brasileros que
a t raimo rerchor o premio da sua infamia, pois que
o tirano Bragantino trar com sigo Portugueses para
enllocar em lodosos empregos, e elles sero os instru-
mentos da sua vinganca.
As armas Pernambucanos Guerra de morte aos
restauradores. Unidos e obedientes ao Gover-
na, e a Lei seremos invenciveis. Deixemos por hora
os prazeres campestres : soja o nosso uuicp cuidado
vellar na conservrco da nossa Liberdade, que logo
teremos muilo lempo para descantar. As armas Per-
nambucanos : salvemos a Patria.
E vos ExeellentUimo Senhor Presidente desempe-
nhai a nobre rommisaio que vos foi confiada de diri-
gir esta Provincia : sois Pernambueano. e a vssos';des-
tinoi estaa lgados os da nossa cara Ptiia. Em gran-
des crizes sao necessarias grandes medidas : contal
cora os vossos Coneidados, que obedientea a ^ei es-
tai disposlos a derramar todo o seu sangra- em d. rza
daLiberdadeedo Trono do Nosso Imperador, O Bra-
zileiro Snr. D. Pedro Segundo. He necesario aca-
bar com os Cabanos ; mas isto nao se conseguir > nao
com enrgicas medida*. A Patria Excellemi* i n.) Sr.
Prezidente merece nos tudo, a Patria, vos lirada que
a salvis e os vossos coneidados assim o espero.
CORRESPONDENCIAS.
Snr. Redactor.
PAii eu poder provar primeiramente ao Senhor
Mirtirian Roltel de Barcellona o da, e em que
estado me ebegou a rao sui carta de 27 de Agosto p.
p. e que por me furtarem parte, eretardarem o rea-
to de sua correspondencia Coi que nao me cncarreguei
di eon>ignaca3 (Mcregamenlo de seu Q.ieche Hespa-
i ^nfC. doM^nho,
fil.
ih
S.
1)1 N. il. U^TXt
lores SerafiqgjQe. _
f|tUf nao foi por iuim"al>fjfciuiem 4|fc-J^^ Mu rispar-
la* de que aquella que acuna faco mencao nsarrava%
rogo-lhe a transciipco do documento incluso cora o
qual juljoter cli^mjMfetk,n^feLa^0 1ual o aulhor
-



I
^sr- nape i^|iiicf/.a cnegno utummente em li-.
bras, e oifva : na ra da Cruz n. 13.
\
\
i
/Mce/ JoaquTr^liamo$,e%rlva.
or^qno Joze Gomes^re#^u L ^reeeb.ibhuina Carta de Ma riman BoltiTde Ba eCidade de OlTnda largo da Matriz de S. Pedro Mrtir:
Sw 'Ola enlrelf^llHln Cnrrpin anual ka lw.-l.in
EL, i
\JJad
yiov
na entrevrelo Correio a qual he bastante re-
, \'mostraVlo ser aberta por estar o papel r&
e mais*-de
/
ti
ercm-se visivW-ffi4e maj*-de iivaaa c-breia, e
na grande chapada de lacar em cima, 'V'mesmb
>de a* mais duas que ella inserrava g^ra outras
ssoas, e posto que V. S. na mesma Carta declarasse
rquem, eemquedia dita Carta foi entregue nes-
i Repai ticd? do que fira evidente qual o aulhor de
i i baisa e vergonhosa \ile\a, ewrrtudo/.^mo tenho d'
minhar para o Vlarnnho bilma das hartas que vi-
-.o dentro aqual alem de ser retardada to bem foi
berta \ por isso rogo lhe por muito favor me respon-
da ao p dcste por quem, em que dia dita Carta foi en-
tregue no Correio, eo mais que observou a semeihan-
le^espcito. Acredite que com toda a consideraco, e
' estima sou
De V. S.
Aliento V. e C.
Manoel Joat/uim liamos e Silva.
S. C. 4 de Jrniirode 1833.
Illm. Sentar Monoel Joaquim Ramo? e Silva
No (lia 3 do frrente pelas quatro horas da tai de me
fo entregue por Bernardo Ribeiro da Cunha, huma
Carta dirigida a V. S., e como de alguma forma su>-
peita-ae delta pela grande chapa de lacar, rom que v-
nha fechada; proguntei ao portador de onde vinha
a Curta, e quem manda va recolher ao Correio : res-
pond u-me o dito Cunha, que a Carla vinha de hum
porto da II spanha, e o seo patro Nuno Maria de
S< xas oi que a enlregou para entregar no Correio,
ra-ie por que fu a verba no verso da sobredila car-
ta.
Aproveilo esta occasio de meassignar
De V. S.
Aliento Venerador e obrigado
j4titanio Joze Gomes.
AominislracSo do Correio do Recife 8 de Janeiro
de 1834.
Estarlo reconhecidas.
***% *..,
a&*oj5 do Corrtto.
OBrigue Encuna Amizade de que be Caplao Ma-
nuel Marciano Ferreira sai para o Riodrande do
Sul, rom escalla pelo Rio de Janeiro no dia (25) do
corrente.
f O Piquete N. Patagonia recebe as mallas pa-
ra as Provincias do Norte boje (14) pelas 9 horas da
lioite.
^3* O Brigue Ventura Feliz de que lie Capillo
Antonio Francisco dos Santos sai para Lisboa no dia
20 do correte.
$n* A Lana Paquete N. Sen hora da Penha rece-
be a malla para a Bahia amanh (15) do corren te as 8
horas do dia.
2.
na mesma Cidade a fallar com Francisco Joze Fernan-
des Antones, ra de Malinas Ferreira, ou no Recife
com Jfuquim Juze Rcbello no beco da Lingoeta.
fc^- Rap Princezade areia preta da Bahia, mui-
to freseo,e e preco commodo, cartas fina$ Francezas
eouradas a 240 res o baralho : na ra do Cabug loja
de Antonio Joze Bandeira e Mello.
^CS* C*5 Kneolamentos de urna canoa, grande que
est no porlo das eanoas ao p do telheiro, por preco
commodd: na ra po Trapixe defronte do caes da
Lingoeta n. 86.
T^* Um jarro, e baca de cristal do miihor gosto
possivel, assim como um porta licor, urna armaco c6-
plela para loja de ferragemr e um espelho grande de
meza em bom uzo: no atierro da Boa vista loja cam-
bio.
^^" Bixas do Porto grandes por preco cmodo :
na praca da Unio loja n. 20.
u:
'M talim que seja proprio para official IV
inuncie.
^^* Urna commoda de Jacaranda em m
anuncie.
V^" Urna, ou duas moradas de cazas tei
urna de um s andar nos Bairros de Santo
Boa vista, fora de Portas, ou ainda mesmo
do varadou em Olinda : anuncie.
^C^* Urna molala, ou mesmo urna preta d
annos, e que nao tenha vicio: anuncie.
^3- Urna negra de bonita figura, que 1;
gome bem, esem vicio : na ra Direita D. 3:

%***%%<%%,% %
ailuguet*.
A LIngan se alguns escravos para qualquer
ilna ra Nova ao p da ponle em casa
de Araujo Lima 1). 27.
^T^" Alluga se urna escrava (ama de leile
cellar urna casa de homem solleiro, peis tem
te pratica : na ra do Rangel D. 24.
'-%*%%<%% v***
persas.
pO dia 24 do mez de Dezembro do ann(
#*
L^i zapaiecoo do lugar das 5 pontas aonde
va patar urna cabra cor vermelha, e pela p
t os peitos,v"<)ois brincos no pescoco, e puxo
quarto Ira/.eiro : quem della souber dirija-s
las D. 28 que ser recompensado, haveudo
^r~^ Perdeo-e no dia 12 do concille i
de prala rom rorrente e carranca, desde S;
iuem a ac
t,t v fBJ '.ova lo;- d^lrasL
. fj sVT4M*% *C -orna vista di ou:

dt
\
tthwm
ww


mw**
K
( H*)

I* A lojn tle alfa i a da raNova pertencente a Med.i
!Frm San Martm na noite de 12 para^fr do Tor-
rente roubaro tudo o que na dita loC^xistia como
Consta (la rclacio abaixo declarada. 8^obre1&uncas de
pao fino, 19 cazaras de pao dito, 1 paiwle cajeas pre-
to, 1 cazaca azul ordinaria, 2 pares de ca^i de durar
que pretp, 3 ditas de pao ordinaria, 7 pessas de pa-
o fino de cores com uns retalhos do ditocom 164 co-
vados, 10 sobrecazacas de lila trancada preta, 3 dilas.,
de riscadinbo, 40 pares de calcas de ganga pard de
crdao ; 1 dita de lila trancada, 11 ditas de; brim bra-
co d'algodo, 2 ditas de brim de linho branco, 1 ja-
quelado dito, 1 dita de lila preta, 1 dita de duraque
preto, 1 jaqu de duraque para montara de Senhora,
1 dito de pao para homem,1 dito ordinario, 2 (aque-
tas de riscado, 1 colete de sarja, 4 ditos de frusto, 22
jardas de frusto branco, 28 ditas de brim tranco de
algodo, 225 covados de ganga de cordao parda, 48
ovados de cazineta, 3 o meia varas de brim de linbo.
A dita Senhora roga a toda a pessoa que do dito roubo
souber, e o queira declarar dirija-se a fallar com ella
na loja da porta larga da ra Nova, e promete dar bo-
as alvicaras.
>%%+ %% %-%% v **
A

OColIector interino das Diversas Rendas Publicas
do Termo do Recife, faz certo aos Collectados na
Imposico de 10 por lOOsobreas agurdente* do Con-
sumo, que do dia 16 do corrente Janeiro principia a
\jpbraaosimestre vencido no fim de Dezembro p. p.
cxecutiva mente.
* ?3 O abaixo assignado cobrador do Diario de
Olinda roga aos Snrs. Assignantes que deixem ordem
em sua casas, quando sabirem para ser prfgo das assig-
naturas, quetem acontecido hir as suas cazas 6 e 8
vezes.
, Joo Severno do Bomfim
$3" Alluga-se urna casa terrea para urna pequea
familia as ras do Martirios, Padre Floriano, Santa
Thereza, do Palacete, e que nao exceda de 5 a 6$ rs.
mensaes : anuncie.
*&- Francisco de Paula Vellez de Guevara, estu-
dante do 3. anno do Curso Jurdico da Cidade de O-
lindaavizi ao Respe i ta ve I Publico, que se acba com
Proviz para advogar no Juizo Eccleiastico, quem
pois se quizer servir do seo prestimo, pode dirigir-se
a sobredita Cidade, ra de S. Pedro Mrtir, sobrado
de 2 andares N. 24.
fc^" Preciza-se de um caixeiroque tenba pratica de
venda, dando fiador a sua conducta; dirija-se a ra
do Aragio venda n. 194.
. ^5*^(um Senhor Professor de primeiras letras do
Matto^Bedeve certa quantia em Olinda, ra de S.
ir, sobrado de 2 andares N. 24, baja do
tes mandalla saptisfazer, do contrario ter o
le ver por esta folha publicado o seo nome,
Lio 2 annos de mangaco. -
O ex-Meliciano pergunia ao 'Srf^ Comman-
las Armas, se o Commandante da Fortaleza do
Buraco continua no mesmo exercicio, apezar dos erro*
que tem commetido na dita Fortaleza, como se tem
feito ver'ao publico ; ou sedeveser rendido para mar-
>xar contra os Cabanos para se acabar com esses malva-
yc^" O Snr. JoaoFeTsj^^SC'p(i v'jir'ocur.,
carta que foi adiada por urna pttftj? comm
ao Sr. Ji ze Ignr.cio Soares de
loja de Cujilw'iro D. 13.
*W9 corn^ Sobre jpmr
luacedo, na ra Wova

^Aii,,,,:
o servico de
/
je de f, a
o da Ba-v
Hnv,tvnv
<&m^ydtfktim#.
A Ntonio congo idade 13 a 14 a o
c eanoei
Ltem por alcunho contra metae, tem o cab
da cabeca tfjnelho vagido-i r'ntp, cm carniza de riscado azul e calca de brim '
ra do Trjgjxe defronte do cais da Lingoet* n. 86 ,
^C?" Manoel naco Cassange 17 a 18 anuos, te
um sigpal em urna perna de um talho ; fogido no di.
13 de Dezembro p. p. : o Forte do Mattos a Manoel
Benicio Cav|iji>U^-eMlbtfqnerquer.
$l^" Joan^ide naYo Angola, estatura ordinariaf>
cbelos, meio estirado, e os pes alguma eouzn grossosf*
fgido no dia 12 do corrente : a em casa de Manoel
Goncalves Pereira Urna.
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios en Irados no dia 11.

PORTOS DO NORTE,; 33 das; Paq. Jantc,
Com. o l. Tenente Felippe Joze Forreira. Pas-
sageirosRaimundo Joze de Lima, Jo/e Magalhaens
Pimentel Coitinho, Manoel G>mes, Joo I?iph*ta Gti-
ca Ivs Campos Jnior: do ,!ara. Aninni > Francj*-
co de Sales, Friderieo Augusto dr Mezquita : to Md-
ranbo. O Estallante Antonio Jo/e M.ixado, Cle-
mente Francisco da Silva, o ex-Pre/idente Joze Ma-
riano de Albuquerque, com sua familia, o J) pul i<:.,
Antonio Pinto de Mendonca, Joaquim Pedro/a Bap-
tispta : do Otar. 10 recrutas.
ANGOLA, pela BAHA j 28 dias; Esc. Port. O-
linda, Cap. Felippc Antonio : varios genoros.
Dia 12.
CEARA' ; 21 dias; Hiate Si^o Julonio Fin do
Brazil, M. Antonio Francisco Nnnes : vaquetas, e
miibo. Pas,v r Joze Antonio dos Santos e Silva, com sua famili; t
Manoel Joze de Lima, Maria Antonia de Mello.
NEW-YORK ; 56 dias ; Pat. Amr. Gleoner, Cap.
Carlos Hart : farinba taboado, t; mais gneros : Ma-
tbeus & Forsler.
*%%v- *x, -.%%
M consequencia da grande pressa com que foi tu-
piada a caita do General Abreu Lima, inserta no
Diario d'hontem, tivero lugar as seguir)tea
ERRATAS.
Na 1.a pag. col. 2, lio 13, depois|das palavras
ha huma intrigaacrescentr-sede todos os demoni-
os e att'-eu temo que ella chegue qor Id, tem mu!lo
cuidado comalguina intrigalinhas 43Oo7$--leia-
sepor pag. 2.a, 1.a col., linha 39, dcpois da palavra>
asseveiurascrescente-sea todos.
O anuncio feito neste Diario n. 292, de Se-
gunda feira 12 doMcrotita, em que se anunciou algu-
mas^dc^ ^ \^ni>^4 enU'u.i-se, i,#3olica
e se anunciou algu
lrica--, i;,#iolK
'**-
>** w
l'xi.v. j\'.j > p. no *.i/


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKBPN0K6C_4FG1IO INGEST_TIME 2013-03-27T16:17:42Z PACKAGE AA00011611_02074
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES