Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01731


This item is only available as the following downloads:


Full Text
TT
7
> r> '
-------*
'
4NN0 DE 18.32, : QUARTA FEIIA 2
2 D^I
pHM^pHhMliMMaailMjHH
SETEMBRO .VMERO 475.
ciapi^vy6s^f^MWg^ajpairf?s

* i
' SnbVsrre>ic nni|'nertfpa 5W rs., abantados, na Tinos-rafia do Diario, ra do Sol I>! lj onde se recebera eorrcspondcMias,
anuncio*; estes in*irc.n-se gratis sea Jo dos proprios assignaates smente e vindo assigndos.

'
Q-iarta- S Aula-' A do J dos F de nedoV G detarde P as 7
liorae18 minutos da tarde
Quinta-5. Legoria aud- do O. do Cr.<\e ra do () doCir. e Ch.
de t. pr<>amar as 8 horas 6 m. da ui-
Tudo agora depende de nos mesmos, da nossa prudencia, moa
deracsio, e energa; continuemos corri principiamos e seremos *
(xmiados com admjracao entre as Nacois mais cultas.
Proclamaqao da Aitemblta Cern do Bratil.
tas

Jmprewo em ytmambuco por 3|o$e Victorino De abreu-


.
i,
Artigo de offcio.
CoMMANDO DAS ARMAS.
Llm. e Exm. Snr. Cliefruei Seri-
niaem no dia 30, as 9 horas da noite com
jornada mu demorada por falt de caval-
Jos para o transporto; al nao me acbei
com aguma auctoridade se nao com o Pre-
sidente da'Camara, as 8 horas da manha
no dia seguinte; qnem apresentei as ins-
trucoes que me dirigen), e taobem ao Juiz
de Paz daquell Villa que al chegou as 3
horas da tarde; ambos expozero-me o
estado daquell Villa, e convencido da ne-
cessidade de seguir a marcha part a6 5
horas da mesma tarde, e pernoitando no
Rioformozo, podemos chegar Una ao
meio dia do 1. do (jrrente, e depois de
ah jantarmos, partimos para este Enge-
nho, onde se acha o Juiz de Paz deste
Destricto Francisco de Barros Reg; at
este ponto nada tenho podido esecutar das
Instrucoes, que V. Exc. deo me pela ra
zao de achar tudo em difieren te estado, d*
aquelle que em aquella occazio ah se su-
punha, como V. Exc. j estar instruido.
Antes do dia 25 do passado j as Auc-
toridades, e forcas de Sirinhaem se tinliao
posto em movimento para esta Ribeira, e
no dia 27 fizero aqu tomar as pozic^s
que ainda oceupao, que sao quinhentos ho-
men3 em Sao Joze da Corpa-grande, e tre-
zewtos, em Limeira, alm de Piquetes
menos numerozos por travessilhas perigosas.
Hoje nada aqu se receia do partido que
Joao Baptista da Barra-grande tinha pre-
parado e se achava a testa para evadir e
hostilizar esta Ribeira; as dispozicoes d'
aquelle scelerato ro aquellas que a muito



.

se esperava elle as poz* em pratica, e issa
deo motivo ao movimento do povo d' aquel-
la Vilia, e desta Pnvoacao que velarao na
sua defeza. Os servidos que tem prestada
o Juiz de Paz'desta Povoaco Francisca
de Barros Reg sao dignos de toda a con-
cideraco, e sao pblicos, elle nao tem
poupado seos bens para sustentar a aquel-
les, que o tem obedecido, e defendem a
Causa Brazileira. Assentamos em reunir
toda a for^a em o Engenho Lmeiras para
al dar as dispozicoes, e fazer d organiza -
cao da fofea que eleve interseptar a corres-
pondencia do acciozo Antonio Thimoteo,
e companhia, e hir obrando segundo es-
tou auctorisado. A Povoaeao d' Agoa-pre-
ta, a acha-se em seguranca, e o Juiz de
Paz obra Iivremertte auxiliado pela a desta
Freffuezia.
A Cmara de Porto-calvo, e Juiz de
Paz e mais uctoridades, assim como a
Juiz de Paz de Jacuipe, tem estado d'a-
cordo com o desta Freguezia. Com as no-
vas dispozi^ues de couzas sero aceist a
munices de boca na qielia pozicao deLi-
meiras a qi e at o presente se tem consu-
mido tem sido abonadas pelo mesmo Juiz
de Paz Francisco de Barros Reg assini
como por oitrbj particulares a sua requizi-
cao.
Muito precizamos de patronas, e taobem
de patronas de C avallara, d* essas mesmas
velhas que j no Tren deixellfccomeda- ,
das com a maior brevidado possi'el. He o
que tenho informar, e participar por ho-
ra a V. Exc. quem Dos Cuarde En-
genho do Sau 2 de Setembro de 1832
=s Illm. e Exm. Snr. Joaquim Joze da
Silva Santiago^ Commandante das Armap


Wm '

M
**
. da Provincia Manocl Machado da Sil-
va Santiago -. Major da Commissao.
*- CAMARA.MNICIPAL.
Sessao Extraord. de 18 de Julho de 1832.
Presidencia do Snr. Este ves.
C18T)
razoes por o dito Dezembargador allega*
c
/.
Omparecerao os Senhores Costa J-
nior, Ludgero, Oliveira, Albuquerque, e
Monteiro, faltando com cauza 03 Senho-
. res Britto, Bastos, e Miranda Henrique.
O Secretario fez a leitura doexpediente:
Jium officio do Exm. Presidente disendo
que o Conselho do Governo para conhecer
da legalidade com que se fizero as eleico-
es dos Officiaes para as Guardas Naciona-
es, exiga as actas das eleicoes: a Ca-
niara, mandou, que se lhe remetesse as que
existissenj no archivo, respondendo se-lhe
dizendo que o Exm. Conselho os devia pe-
dir ao Juiz Criminal e nao a Cmara pois
aaquelle, e nao a esta he que os Juizes de
Paz devem enviar ditas actas.
Outro do mesmo partecipando, que of-
ficiara ao Chancellcr da Relaco para que
consentisse, que as audiencias do Ouvidor
da Commarca, e Juiz de'Fora se fizessem
na Caza da mesma Relacao: a Cmara fi-
cou inteirada.
Outro do m.?smo participando, q' o Cose-
Iho do Governo jujgou atend veis as razoes
groduzidas* por o Juiz de Paz Suplente do
Recife Joze Ignacio da Cmara, parades-
culpar-se da grande demora que ha tido no
alistamento para os Guardas Nacionaes : a
Cmara ficou inteirada.
, Outro do mesmo disendo, que os pobres
que morressem nos Hospitaes de Caridade
continnassein a ser enterrados nos mesmes
lugares eni que se enterravo antes da reu-
niao dosmesmos: a Cmara ficou inteira-
da.
Outro do Fiscal de aboato, Guilher-
me Patricio Bezerra Cavalcante parteci-
pando, que estava marcado o lugar aonde,
no arrecife, devem os Caboqueiros tirar
pedra: a Cmara ficou inteirada, e deter-
ininou que se hzesse constar por Editaes.
Outro da Cmara de Olinda em que di-
zia terofficiado ao Dezembargador Tho-
inaz Antonio Maciel Monteiro sobre recu-
ar o muro do seo sitio no rugar do Man-
guinho, para commodidade publica, reme-
tendo por copia a resposta do dito Djzem-
bargador a tal respeito: a Cmara man-
don, que se lhe respondesse destruind as
das, e responsabelisando a por a falta de
execucao da Lei.
Outro do Procurador Joze da Costa lia-
bello participando a sua molestia, e pedin-
do alguns esclarecmentos sobre a conta,
que na Sessao precedente a Cmara pedir
de sua receita e despeza: a mesma ficou
inteirada, e por escrito se desse os esclare-
cimentos exigidos.
O Cidadao Prxedes da Fonceca Cou-
tinho requizitou para sustentacao dos pre-
zos pobres da Cadea a quantia de 200$000
rs. a Cmara mandou passar mandado pa-
ra se lhe dar dita quantia.
A requerimento do Sr, Oliveira a C-
mara determinou ao Fiscal Francisco de
Barros Falcao, que fizesse constar aos pro-
pietarios dos sitios do corredor do Bispo
cujos muros esto cnidos, que as cercas
que levantaren), ou os muros que constru-
rcm de novo, devem ser de maneira que
deixem a estrada quarenta palmos de lar-
gura.
Despacharlo se alguns requerimentos e
por ser dada a hora alerantOu se a Sessao.
Joze Tavarrs Gomes da Fonceca Secreta-
rio a escrevi. Esteves Pro Presidente, Cos-
ta Jnior, Ludgero, Oliveira, Albuquer-
que, Monteiro.

o


Da 7 de Setembro, sempre fausto
nos annaes do Brasil foi nesta Provincia a-
lem de muitos outros festejos, solr mnisado
com a instituicao de huma caixa Econom*-
ca, estabeletiment este muito proficuo a
qualquer paiz, e que malta honra faz a
Sociedade Harmonizado, a quera deve a
Provincia de Pernambucohuma instituicao
tao benfica, que muito pode contribuir
para a sua prosperidade. Tein por fim a
caixa Econmica recber dos individuos a
parte de suas rendas, on jornaes, que pos-
sao economisar, e ahi queirao depositar,
fazel-a girar, e ganhar o juro ota o premio
que o mercado offerecer. A caixa econ-
mica he til a todas as classes da sociedade,
porem s classes trabalhadora, e artista e
a todas aquellas pessoas, cujas rendas ex-
cedem pouco as suas despezas, faz-se at
necessaria. O Negociante, o Livrador, o
proprietario, que tem grande sobras pode
empregal-as com facilidad?, ja nusrmenta-
do o giro do seo commercio, ja extenden-
do; as suas lavouras, ja edificando, ou com-
S


Illln
9
f


(1873)
piando novas propriedades, finalmente em-
prestando dinheiros a juros &c. mas ainda
a e^tes mesmos a caixa econmica he mu
til, a huns para fazer girar com mais se-
guranza, sem trabalho seu, sem apartar se
dos seos afazeres, a parte das sobras, que
nao posso emprear, k outros soprindo-liies,
e a preeo razoavel, dinheiros para augmen-
tar seo giro, ou os seos trabalhos. He po-
rem a classe. dos artistas, e trabajadores
&& que ella a presenta rnaiores vantagens;
e para quem propriamente se invcntou este
estabelecimento. O individuo, que apenas
pode poupar por semana 200, ou 400 rs.,
e que os gasta por falta de hum emprego
productivo, e que quando muito os guarda
sem lucro, e poneos sao os que o fasem por
- muito tempo ) acha na caixa econmica
hum deposito seguro, onde pode ir no fim
de cada semana depositar a quantia, que
econoinisou, e que ahi fica tao segura co-
mo no meilior confre livre de tentares de
iastar, e com hum lucro que no espaco de
algunr annos pode-lbe faser huma renda
para se manter, para o suprir na velhice,
eenfermidades, para deixar finalmente h
legado a seos filhos.
Os la viadores dos Estados Unidos ao
nascimenlo de un novo membro de sua fa-
amilia plantao hum campo de arvoredos o
qual crescendo com o menino vem a ser o
seo dote: osnossosconcidadaos podemeom
a entrada semanal de 200 ou 400 reis for-
mar hum dote para seos filhos. A entrada
semanal de 200 rs. que guardada em caza
sao 52$ rs. em 5 anuos, ia caixa econ-
mica pmduz mais de 100$ rs. no mesmo
espasso de tempo, e assim a economa de
huma pequea quantia, que de certo nao
he custoza poem huma familia pobre, pas-
saaos annos em estado de poder comprar
a sua cazinha, ou formar qualquer estabe-
lecimento. Praza aos Ceos, que os nossos
Concidadaos ai listas, e trabalhadores, e i-
gualmente aquelles cujas limitadas pos-
ses nao permittem entrar em grandes nego^
cos, para quem escrevemos estas pequeas
renexGes, se aproveitem d' hum estabelici-
mento, todo formado em seu beneficio, e
que pode tirar a muios da pobreza, em
que viven), e augmentar muito a prosper-
dade da Provincia. A reuniao (lestes pe-
queos valores que alias serio consumidos
improductivamente, pode formar hum fun-
do nao peqneno, que entrado em giro pro-
uuzd novos valores> engrosse os capijaeg
. \
dos individuos, eropregu ftvs Tl
hoje desocupados por falta de meis, traga
abastanca muitas fainilas, e finalmente
milhores os costumes, aperfei^oe a moris
que (attentas as circunstancias do scalo)
anda na razo directa da abastanca, e iris-
trucao.
Pode por fim dizer-'se srh exageracao,
que nao h bonsf rezultdos, que se nao
possa esperar do estabelecimento e boa di-
recao da Cixa de econmica, niim vez
que os individuos para q tem propnriierite
he formada esta instituicao, c' ella ;se ajij-
veitem; e que recoheca que'he prihe*
plmente o espirito de industria, wfa
balho que pode milhorar a nossa sorte.
-**-
EDITA U
Joao rcenlo Barboz, Juiz de Paz StL
pente do Bdirro d Santo Antonio do'
Recife #c.
F' I :
Az saber aos seos Comparochianos,
que tendo o decreto de 16 de Junho do
correnta anno transferido as eleicoes dos
Deputados, que hao de servir para a Icgis-
latura do armo de 1834 a 1837; para o
anno de 1833 marcando para isso o men-
cionado Decret o espado que decorre do
1. de Janeiro ao ultim d Junho de 1833;
o Conselho do Governo por tanto resolveo,
que se procedessem as mesmas eleicoes da
maneira segusule. A 1. reuniao parase
formar o Calegio Parochial, que deve fa-
zer os Eleitores, sej feita irfipreterivelmen-
te nesta Freguezia no da 1$ de Janeiro de
1833; que a segunda reuniao para a lei-
cao dos pputados dver. ser feita nesta
Capital no dia lde Feverciro do spra-
dito ariho, e iinmediatamente a d Cnse-
Uieiros de Governo, de Provincia, e Juize*
deFacto; sendo a ultima, e gerl apura-
do na caza Gomara desta1 Cidd no
dia 7 de Abril do ja referido tono; e para
que chegue a'noticia do qie fica expendi-
do, faco este, que fiera publicado, efix-
do nos lugares pblicos. Bairro de Santo
Antonio do Recife 9 deSetembro de 1832.
Joo Arcenio Bnrboza.
fario a Carga.
-
ParaoASsu"
&

O Brigue Brasileiro Activo sair at
o da 15 do corrate, ca-regadores dirik
T"
Rl
~s


' i ;r- y -;- f- .,
i ...i.. 11 i r ii n ii iiii i
(1874)
jao-se ap armazem de Joaquim 4a Silva
Salles na praia'do Colegio.
D
iii :

/HEiRO chachan, pela metade de seo
valor; ha Typogrfia deste Diario.
(t^ Rape Princeza chegad prxima-
mente de Lisboa, e de superior qualidada:
na Pracinha d Livramento loja D. 23, a
2'50 o bote, e a retalho a 30 reis.
(T O Trem Militar compra 100 man-
tas de la; quem as tiver, -pode dirigir-se
Inspector do'mesmo para tractar do seu
ajusfe.

Ccmpra.
IT
JMa porcao de vazos para flores irma-
es dos que estivero venda na loja que
s ch fechada com escriptos na ru das
Cruzes os quaes sao amarelfos de louca da
Babia, quem os tiver anuncie.
pzxte#-

p
Erdeosb urna caixa de prata desde a
ponte da Boa-vista ate a ra do Livramen-
to, .sendo a dita toda lavrada de ramos de
ljnha; quem achou pode entregar na ra
da Pracinha do Livramento loja de ferraje
N. 27 que se dar o achado como tairbem
e por acaso afguem a achou ej a vendeu
entrega-se o custo.
3* Perdeo-se na noite do da O urna a-
taca de pedras brancas enfiadas em corazas
encarnados desde a praca da Boa-vista at
o principio da ra nova, quem as tiver a-
chado e as queira entregar; ra do Quei-
wado sobrado D. 2: que se pagara o acha-
{h?1 J\p da 8 para amanbecer o dia 9
perde se um alineite do ouro com trez
diamantes vindo da opera, para o sobrado
junto a N. S. do Terco D. 1, quem o achou
levando a mesma caza ser recompen9ado.
Jf3" Urna fvela de capato, de ouro cor-
tado, pequea, e sem chaneira, na tarde
d dia 7- do cprrenle na S d'Olinda, ou
desde o beco do Bom fim, bertioga, the a
mesma; pede-^e quem achasse dita fivela
e digne de a entregar seu dono, que mo-
ra na mesma cidade, ra de Mathias Fer-
reira, casa D. 13, que recompensar; ou
anuncie para ser procurado.'
F
3ftt?o0 particulares.
Ellippe Lope9 Neto morador na ra
Nova tem urgente precizo de fallar com
o Snr. Pedro Fernandes Prates, a negocio
do seu interesse, o qual Ihe foi remetido do
Rio de Janeiro, e como ignore a sua mo
rada, roga o favor de procurar, ou anun-
ciar a sua morada.
3* Quem precizar de um caxeiro para
armazem de assucar tambem fas caixas e
funda barricas; anuncie.
3"* O Sur. que annciou querer 400$
reis a premio por 3 mezes sobre pechas de
6400 procure no largo do Terc,o loja de
fazenia t). 10 que Iho dir quem quer fa-
zer esse negocio.
3* Quem annciou no Diario N. 470,
em avizos particulares, querer J50$000
rs. a premio de 2 por cenlo, dndose por
penhores joias de ouro, e diamantes, dirja-
se a N. S. do Terco 10.
3* Todos os Oticiaes de Espinga rdeU
ro, que quizerem trabalhar no Trem Mili-
tar, por bom jornal, podem dirigirse ao
Inspetor do mesmo.
3* A abaixo assignada faz sciente a
publico que do seu sitio de Bel^m foi sune-
gado trez escravos, Pedro, Sicilia, e Del-
fina por Maria Benedita do Monte Carmel-
lo que existia no dito sitio etodo o negocio
que qualquer fiser com .ella he nullo pois
que as escravos sao da anunciante mais do
fallecido Padre Manoel de Jezus Monteiro.
Jozefa Mara de Jezus.
(3" Quem percizar de urna ama de lei-
te de toda capacidade, dirija-se a ra Di-
reita casa D. 46.
noticias martimas.
Navios entrados no dia Jl.
s.
JA MATHEOS 8 horas; tendo esta-
do arribada em Maceio 32, Sumaca S.
Antonio Flix, M. Mariano Ribeiro da
Silva: familia. Passageiro 1.
LIVERPOOL; 42 dias; B. Ing. Ma*
ry Brades, Cap. Jonh G reaves: lastro.
CARA VELAS; 13 dias; S. S. Mi-guel,
M.fFrancisco Caetano de Almeida: farinha.
'+ i
2AM/C4MBUCQ: na Trr, bo D[brio, Ru D9 Sol, Cmz D. 1. 1832,
TT
TTT


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDSRHEXQ8_J8Z9D1 INGEST_TIME 2013-03-27T14:12:07Z PACKAGE AA00011611_01731
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES