Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01622


This item is only available as the following downloads:


Full Text
p.
iW':-ij
hl
JCw
SkXlV 'Jj'eiia iHJPJW
jaHBffiroiw^vawiai^^
:
^WECTMaag^M^^WHtffiWigT'MIWSMWi
. I
S i-Hcri'Ve se mrnsalmatp. a 61!) .rs. adiantado=, ta Tipografa do Diario rn da Sotedade \.49S: p na loja tic vros da Praja da
ni; f. 37 e "Sonde p recebe n corresponden a*, e anuncios: este inrpin.scjrrats sendo dos proprio* arsrnapteti sornentee viu-
do assiffaados. Osauuncios, que nao forem dos asiigaaatcs devero atenidas armis coudiqcicsirpag'ar por cada linha inpressa40 rs
m
Serta- Marcelino J. A a P. e aud. do .T- rts f. c O- da C- de
t e do J. de i- de t. P as 9 h- e 18 ra da in.
Sabbado-S. /p/uiio-FRiAno-Q- C as 11 h-29m.dat. P. as
10 h. 6 m ta t.
Tildo ayora depende de nos mesmos, da no.-*a prudencia, mo-
deracio, e f>ner?ia; continuemos cmo,principiamos c seremos a
pontados com adruiraeo antm as Na^oes mais cultas.
Proclamaio da Astcmfdea Gem d Bratil.
. Smprejftf em ftetnatrbueo por automuo 3!oge De l^tranua jfalcio.

i
*
'':

'
I
\
Llm. e Exm. Snr. Quando a Capital
tranquilla oflerecia a seos habitantes a se*
guranca necessaria para que oCidadao po-
desse hv remen te entregar se as suas oceu-
paeoes, e gozar dos ben tie lie altando de Innn lado o partido ex-
altado, que desejando por em pratiqa tuda,
quanlo lile sugere sua imaginaco esquen-
Lada, e no mesmo niornento em que taas
delirios lhe sao l(mbraa\js, tem excitado
justas desconiancas de geral conspiraeao,
estando de acord os acntecimentos de S.
'Felis na Provincia da Babia, posto que
ineficazes, e j inteiramente destruidos com
as doctrinas dos sedi escriptores; e de oi\-
tro lado, o partido dos comprometa
dos por suas arbitrariedades, e servil obedi-
encia ao anligo Governo, e que conscien-
ciozo de sua conducta reprovada pelo Bra-
sil intirp,nao usava apparecer, de repen-
te animado pelos desacatos de Joaquitn
Pinto Madeira, no Cear, que esta hora
estara completamente derrotado pela ener-
ga do Presidente daquella Provincia, e
cooperacao de seos habitantes, e das cir-
cunvisinhas; ou por noticias da Europ.%
ou pertdas sugestocs dos antigs amigos do
ex Imperador, attreve-se nesta Capital
pretender restaurar o anligo e detestado
Governo do seo Seuhor, sera Iembrar-se,
que se o Brasil encerra em seo seio fiHios
degenerados e ingratos Estrangul ros, pos
sue ainda huma massa enorme de Cidadaos
probos, amigos do seo paiz, que opporo
decedida e obstinada resistencia qual quer
faeco, que ousada se. persuada dictar a
I^ei no Imperio, ou por-Ili condiccoes:
Manda por tanto a Regencia, era Nome


p
Ordem Addicional a do diA.
Ara que as Tropas, que actualmente
tazem a Guarnicao desta Provincia tenho
colieciminto foco publicar o Officio, De-

do Imperador, que V. Exc. com a possi-
VI deligencia faca (pie as auctoridaQjes
Judiciaes pesquisem os auctores e cumpl -V
ees de semilhantcs conspiraques, para que
sejao punidos com todo o rigor das Leis, e'
d hjima vez se desengaen!, que nenio
GovVho protege partidos, nem o Brasil
consentir ja mate, que algucm, seja qual ,
br o pretexto, dirija os seos destinos, a iia<
serem aquelles que cbamarem as tjs, qut
sao a expressao da sua vontade. E se al-
gura Magistrado, por deleixado, ou coni-
vente tolerar que aSociedade seja infestada
de similbantes abutres, tem V. Exc. as
Leis os recursos contra taes prevaricalgoes.
Outro sim determina a Mcsma Regencia,
que V. Exc. nao so pelos Paquetes, mas
todas as vezes que for possvel,de parte por
esta Secretaria, do estado de tranquilidade
da Provincia, e de t ido (manto pode afec-
tar a sua seguranca, visto que por ella se
devem dirigir as ordens e providencias ten-
d ntes mantel-a.
Dos Guarde a V. Exc. Palacio do
Rio de Janeiro em 9 de Marco de 1832
Diogo Antonio Feij- Sr. Presidente da
Provincia de Pernambuco.
Na mcsma conforv^dade se exped rao
todos os Presidentes das Provincias.
("Do Diario do Governo.)
Quartel do Commando das Armas de Per-
namuco 29 de Margo de 1832.
. 'v .




''>


fniv- "r' --^'"
';
-u fl%l

K

creto.e Instrucc.oea, abtixo transcriptas,
que rae frigio S. Exc. o Senbor Presiden-
Wte em data de 20 do crvente mandando
5 Regencia em Nome do Imperador Cons-
- titucional o Senhor D. Pedro Segundo or-
funizar por classes os Officiaes do Estado
ior General, os do astado Maior, eos
i$o incluidos no estado efifeXJfivo do* Cor-
pos.
OfMCIO.
Illm. Sor. Remetto i V. S. para sua
inteligencia e prfftnpta exccuc,ao o Decre-
to de 31 de Janeiro deste anuo, e Ihstru-
*C,5P respectivas regulando por classes os
" Officiaes do Estado Mnior General os do
Estado Maior e os nao incluidos no Esta-
do ettectivo dos Corpas. Dos Guarde, a
V. & Palacio do GoYerpb de Penmmbu-
! t80 de Marco de 18.32. Fwncisco de
*j^/*Carva1lib Paos de Andrade IiSm. Snr. Jo-
. aqnim Joze da Silva Saniiag-o Comman-
danle das Annas'desta Provincia.
DECRETO. ;;V
Na sendo compativel eom a boa drdtn
1* do servieo Militar nem com a disciplina do
If&rco, o estado de feotocio, e desliga-
cao, m que se acha Os Officiaes, que pan-
tencerao a difTerente* Corpos, que foro
dtesolridos, os quaes alias milito interessai
estarem reunidos, e Commandados de na'-'
lU'ii'a, que com tois acilidade possao' sejv
empreados no servido para que forem no-
meados, e para que mais pronta, e cmo-
damente possao dirigir quaes quer reque-
r montos, e reclamares a bem de sua Jus-
tina ; e convindo nutro sim attender, a que
muitos dos mesuios Officiaes ainda uzao de
uniformes, que lhe sao onerosos, ou por
dispendiosos, ou por que forao de Obros
que so tem tornado odiosos a Nacao: Ha
por tanto a Regencia em Nome do Impe-
rador o Senltr D. Pedro*. Segundo, por
bem que os Officiaes. Avulsos uzem de pm
mesmo uniforme, ejfidentico para todos*
Mandando que se oflservem as instrucc,o(?s,
que com este baixao assignadas por Matio-
el da Fonceca Lima e Silva, do Conselho
de Sua Magestade Imperial, Ministro, e
Secretario d'Estado dos Negocios daiGuer-
ra. O mesmo Ministro e Secretaria d'Es-
tado o tenba assim entendido e o faca exe*
cutaY com os Despachos necessarios. Pa-
<^o em trinta e um de Jarmiro de mil oito
cehtos trinta e dois, dcimo da Indepen-
dencia e do Imperio Francisco de Lima e
Silva, Joze da Costa Carvalho, Joao Brau-
(JSS0) l ;L.
lio Muniz -Manoel di Fonceca Lima, c
Silva- Est conforme Joze. Ignacio da
T-
Silva Est conforme Vicente Thomaz
Pires de.Figueiredo Camargo. Secretario
do Governo. ^
Instrucc.oes para a organizac&o das clas-
ses, em que devem ser destrbuidos osOffici-
aes do Estado maior General, os do Estado
MVior do Exercito* 'e os nao incluidos no es-
tado eectivados Corpos do Exercito: e aceV-
ca das attribuicocs, que ficao competindo
aos commandantes das ditas Clas?es,#> na
conformidade do Decreto datada de boje.
Artigo 1. Os Officiaes'do Estado Maior
General, os do Estado Maior do Exercito,
e s nao incluidos no estado efectivo dos
. Coi-pos do Exercito serao destribuidos. em
sete Ciasscs..
Art. 2. A primeifa classe sera formada
pelos Officiaes do Estado Maior General
residentes em cada Provincia do, _, Imperio.
Cada urna das outras Classes ser- organi-
zada com todos o$ .Officiaes de urna mesma
Patente,, sem attenoao as armas a que per-
cncerem.
Os Officiaes graduados, em qualquer
Posto entramo na Classe da sua grada-
cao.
Art. 3. as Provincias onde houver
Commandantesde Armas seri estes os ebe-
p.
ir
>
*

fes da primeira Classe: .as mitras poror
flcaro debaixo da diregao nnmediata i
Presidentes.
Art. 4. Cada urna das classes de Coro-
neis, Tencnles Coronis ; Majres, ,Capi-
taes, Tenentes, e Alfares, ter por Com-
mandante hum Official Superior nomeado
pelos Commandantes de Armas, que porte-
rao ser removidos quand julgarem conve-
niente ao servieo.
Art. 5. Quando a con teca -baver em
qualquer Provincia, nina, ou mais Clas-
ses com tao diminuto numero de Om-
ciaes, queseja desneeessario ter um Com^
mandante es*|)ecial cada urna dellas, todas
serio reunidas a Classe immediatamente
Superior, ficando sob a direceo do Com- .
mandante desta. -
Art. 6. He das, attrfbuicoes dos Com-
mandantes das Classes.
Entreter toda a correspondencia necessa-
ria com o Quartel General a respeito do
servieo, que for detarlbac|p ^)ara a sua res-
pectiva Classe.
Receber os requerimentos, represanta
coes c.^ue os Officiaes .da Classe, que

ii .U.JU !!' >>.
rrrr-
-\?tt
'<>
'
T?


_
i
lilao
T
' fr'n'iMiii*
(1.387)

A
commaudarem tenhao de dirigir ao Gover-
no.
Remetter informados competentemente
todos os re/pierimentos, Reprezentaces
&c. na confjrmidade das Ordens estabele-
cidavlo mesmo modo, que se pratica nos
Cor pos do Excrcito.
Receber do Quartel General, e expedir
nos Individuos sob o seo Commando todas
as Ordens para qualquer-servico ordinario,
u extraordinario, para que tenio sido
nomiados.
Manter a disciplina, e a ordem entre os
Individuos da Classe a res pe to dos quaes
oxercera todas as attribuicues p.oprias de
Commandante de Corpo.
Dar ao Quartel General em todos osDo-
mingos, um Mappa semanal do estado da"
sua Classe, dos mov mritos do servido, e
lteracues, (pie nelle bouve.
Remeter ao Quartel General as relances
de conductas, e*de antiguidades de seis,
em seis mezes segundo os modellos estabe-
lecidos. **
/ Fazer escriptufar nos Livros Mitres da*
Classe os assentqs "respectivos a cada mn
dos Membros-delta, segundo o modello
I mandado observar por 4)ecreto de seis de "I
/ Dezembro de mil oito ceuto3 e trinta e
um.
Chamar, e competir, a que se reunao as
suas respectivas Ciasses fodos os Officiaes,
que a ellas devao estar incorporados em
irada urna das Provincias, exigindo delles
a declarado de sua rezidencia habitual.
Art. 7. O Arsenal do Excrcito em vir-
tude de um pecjido assignado pelo Com-
mandante das Armas as Provincias onde
os bouver, e was outras a Estaeao compe-
tente, por orden do Prezidente, da Pro^
vincia fornecer para serem distribuidosfa
Cada Commandante de Classe, um Livro
Mestre de cincoenra folbas: um Livro Or
dinrio para registo ce Ordens: o^lro dit-
to part registo de correspondencia official:
e de seis em seis mezes, cluas resmas de pa-
pe ordinario, duzentas penas; meia res-
ma de papel de Oianda, e meia ditta de
pezo.
(Conlinuarse-ha).
anuncios.

w
P
.VV Artas Patriticas ofterecidas aos Ci-*^
dados Brazileiros em rleeza do Systema
de Governo Monrquico Reprezentativo e
da Constituicao por ellcs jurada contra as
Emendas propostas a mesma Constituicao.
aprezfntadas pa Cmara dosDeputados re-
duzidas a Proiecto de Lev em 1.3 de Ouh-
bro do correte armo de 18.31 : na Praca
da Uniao N. 37, e $S, e-ua-rua da Cadera
velha N. 26 loje de Joze (rouges Lal.
3* Urna venda com poneos fundos jx\
travessa que vai para S. Joze N. II : liar
mesma.
3" Um negro possante, boin canodro
serrador, e carreiro; um poltro coma pri-
meira muda, grande ecarregador Untura,!;
e um cvalo novo, grande, ruzilho pret%-s
com todos os carregos: nos Aftogados adi- "^
ante da Igreja de S. Miguel em urna caza"
que tem um portao a ilharga. |#
G^ ,LTm cavallo de ambas as selas, se-
la lo e enfreiado: na ra dos Pires N. 4. .- '1
{J3\ ma venda nos Abgados cora poiHA*.
eos fundos: na ra da Penha D. 6,"das'r
al 8 horas da mauha, e das 2 as 1 da tar-
de.
3* Cabezadas apparelhadas para ca-
vallo a 640 rt.: em Olinda ladeira de S.
Bento N. \5.
G3* lima preta da costa de 18 a 20 an-
uos, cozinba, engoma, e boa quitaudei-
ira: e lages de pedia de Lisboa: na ra
Nova D. 36, 2. #a rular.
83a Um moleque crilo de 11 anuos:
na ra do Rozario Botequim da porta lar-
ga D. 115.
fc3* Urna escrava -.ladina, de 14 a 15
anuos, com algumas abelidades: na Boa- v^
vista.defronte da Igreja da Conceicao jun-
to ao armazem do sal.
!

U:
Compras*.
H,
.Oje sahio luz o 7. #N. do Fe-
deralista : vende-se na loja do costume.
He*-
Ma baeia de rame bastante grande e
nova: anuncie.
O^j^Jma caza terria na Cidade de O-
linda, um sitio que nao seja de muito va-#
lor perto da mesma, e um jogo de'gamao
em bom uzo: na ladeira de S. Bento N.
14.
C^ UmarFarma-Copeia Geral, ou u-
rtia dita de Pinto: na ra Direita D. 35,
ou anuncie.

>
--.
__ i ii ninfa i ii Ma


-- -"-*-'-',y-----

-^_
{^Um braco de balanca que nao seja I sabe ler, escrcver, e ci
limito grande: anuncie.
.
'
4 (3h 2 Pares de mangas de vidro lavra-#
*7as, ou lapidadas, e de bomgosto: anun-
t
ce.
3~ Uma negrinba de. 6 a 7 annos:
uuncie.
a-
" Al
I


V*
Ruenda-se Tim Engenho moente, e
corrente, com a Esclavatura necessaria pa
^rlnanejo do mesmo Engenhp, entrando
no numero dos esclavos, mestres denguear,
banqueiro, taxeiro, carreiros, que trabalhao
o dito Engenho seui admetir forros de qua-
Jidade alguma para factura do assucar, bo-
jtestas que ibrem precizas, distante des-
*- ** ta Praea oito legoas, acha-se moehdo, e
tem safras criadas para o anno umita boas,
embarque das caixas junto a" Engenho,
e boas matas para madeiras: defront* do
Trapixe novo, a fallar com Areeni For-
oitaiy para loje, ou
ra ; anuncie.
$3~- Uma ama de leitc parida a poueo,
e sem cria; quem a perteuder dirija-se a
ra das Flores N. 17, que lhellirao quem
a aluga.
#3* Ninguem negocie com Aijtonio Ma~
noel d' Oliveira Arouca, 2 escravos, por
cujo desaparecimento se aclia querellado o
anunciado; a saber Antonio, e Frederico
ambos d'Angola o primeiro capateiro, e o
segundo canoeiro ; e cazo alguem telilla
negociado ambos, ou qualquer delles naja
de declarar para nao incorrer na pega da
Lei, que o anunciante protesta usar con-
tra qualquer que se ache na posse indevida
dos mesmos escravos: Taobem do Cazal
de Q- Marianna Thereza de Jezus Scqnei- .
ra Mai do\inunciante falta um escravo de
nome Joao pedreiro que se supoem ter le-
vado o mesmo caminho, sobre este se faz o
mesme anuncio, e adverte-se que o mesmo
anunciado Arouc nao possue escravo .aU

*V
tunato da Silva.




acfiaDo.
A' y
Chou-se uma canoa grande de carrei-
reir saindo pela barra fbra, com 4 cazas
de caverna, paneiro da proa pequeo, e
tem um remend na borda ; quem for sen
dono dirija-se a Fora de Portas no adro do
Pilar N. 153.

ain?o &atttulm$.
1
\J Snr. Caetano Joze da Costa Leitao
queira hir na ra* do Queimado na loja de
ferrage de Joao Ferreira dos Santos, rece-
ber uma carta sua.
G^ Manoel Anjfcio de Souza, fas sci-
ente que tirara uma carta docorreio ; vin-
da do Rio de Janeiro com o mesmo nome;
e como nao seja sua, aviza a quem for seo
dono anuncie para lhe ser entregue.
(f^* Antonio de Padua Lobo, e ^ntonio
[guaci Correia Lima, retiro-se para a
"Europa, e para cumprirem com as ordens
do Croverno fazem o prezente anuncio.
{r* Quem percizar d um caxeiro que
;um a annos.



Joao dos Santos- Porto.
- "*
fcrabeg #ugtooui.
_ V.
I
ti
L-l \
Uzia, nacao Angola, alta, carcunda, /
2 vellides no olho, e bruta; ugto indo pa-
ra o Engenho Tumet 4evando 2 taxos, 1
checulateira, um trro de engomar., e ma-
is algumas couzas: o mesmo Engenho
ou na Estancia.
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios entradlos no dia 3.
JX/IO'D JANEIltO; 16dias; E. Ma
ra da Gloria, Mi Antonio Carlos de A-
zevedo Coutinlio: carne seca: o mesmo
]VL Pjjfsageiros 2.
Saludos no mesmo dia.
JL1.AMBURGO; B.. Inglez Elizabeth,
Cap. Toberto Langlez: assucar: Diogo
Caseserque, .
- CORK; B. Ing. Ciciliar, Cap.
John Pwelo:. assucar: Coeksoth. Pas-
sageiro 1.
(
*,'
PBRXJMaCO #J TiPOQMAFJJ DO DlJ*iO, RUJ DA SotEDADB N. 498.
1832.
wmmm
.....'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E1DFUYZFJ_E3T3CS INGEST_TIME 2013-03-27T14:25:45Z PACKAGE AA00011611_01622
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES