Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01600


This item is only available as the following downloads:


Full Text
:

II mili.
-n



DE1832.V4QUARTA FEIRA 8 DE FEVEREIRCyf NUMER 306,
DI ARIO DE PERMMBUCO.
I
SabscreTe-e mensalmente a 640 n., adiantadoa, aa Tipografa do Diario, rna da Sole.lade B. 498; e na loja de linos da Praca da
Uniao V. 37 eJ-J; ond? *e reciben correspondencias, e anuncio: entes in;re n-se gratis sendo dos proprios assip;nante* someate e vin-
do assigaados. Os anuncios, que nio forem dos assignantes deverSo alem das 4c mais condicoes, pagar por cada linha impreaaa 40 ra.
ftuarta- S. Jo&o da JlfaWa-JRY e Jniao dos Feit-de m. V\g Q.
de t H. as 10 h. 6 m da m- '
Quinta- S. Jpolonia^f Aud- do Ouv. do Cr. e do Our do Civ e
Chae de t. >* as 10 h. 54 m- da m-
Tudo agora depende de nos mesmos, da nossa prudencia, mo-
deracao. e energa; continuemos como principiamos e seremos a-
pontados com admiracao entre as Nacoes mais cultas.
ProclamofSo da Astemblea Gemido Brasil.
Smpre&o em #eroambucp por autonno Rojete De ttatttia faicao*

T
>
A,
ARTIGOS DEOFFICIO.
Comando das Armas.
i .
.Nnunciando a Bussola da Liberdade
de cinco do corrente, que um Cadete de
Polica ahi destacado em prftenca de V.
S. do Ofical do destacamento, e de ^ nu-
tras pessoas mais, tinha dito, que existia
em sen poder urna Proclamaco do Pinto
Madeira, e que desejava elle s aproximas-
te com a gente que tinlia reunida para elle
taobem se unir, e sendo este facto assz
criminoso, e digno de ser punido, convm
que V. S. me informe escrupulosamente
sobre este objecto, nao omitindo a menor
circunstancia para proceder ^ontra dita
Cadete na conformi lade .da Le. Mande
V. S. apresentar nestn Secretaria, logo que
deste ficar de posse, o mencionado Cadete,
que Rmini se faz "mjster a bem da seguran-
9a publica. Dos Guarde a V. S. Quar-
tel do C5:nando das Armis de Pernambu-
co 6 de Fevereiro de 1832. Francisco
Jacinto Pereira Commandante das Armas
interino. Illustrissimo Sr. Antonio Fer-
nandes Padillia, Capitam e Commandante
interino da Fortaleza das Sinco pontas. ,
s
-**-

Ua Exa. o Sr. Prezidente mandou re*
tirar do Brum os colonos Alemaes e o Ma-
jor Bloen, que all se achavao fezendo a
guarnicao da Fortaleza. Muito.flgamos,
que o Sr. Prezidente resol vesse por este
modo urna novaquestao, periodicalja susci-
tada p^la justa censura do E30 de Olinda,e
quizitos do Conciliador feitos ao Eco sobre
o inesmo objecto: praza a Dos, que S. Exa.
se mostr sempre dcil as admoestac,oes

razoaveis o&seos compatriotas, emendando
o que tiver errado, quando ao erro felis-
mehte ainda aproveitar a emenda: dos ho-
rneas partilh'a o erro; mas a pertinacia
somente propriedade da ignorancia, ou do
orgulho. ,Que poderiao fazer naquella For-
taleza esses Alemles, que milhor nao fosse
desemp;.mhado polos Pernambucanos ? Se-
riao elle capaz.es de fazer conter estes
nos seus de veres, si nao fosse de sua vonta-
de ser dignos do nome de Pernambuca-
nos ? _Nao;. logo para que dar sold &c.
%Wran^rtw,,alimentar desconfianzas, sus-
citar rivalidades, ajihla que se podesse ir
descobrir nessa lista escandalosa de Trata-
dos, a qne com vergonha, e por nssa de-
gracasugeitarao a NacaoBrazileiraalgum
artigo, ou pargrafo, com que isolado, con-
certado, ou atacado se podesse provar ca-
balmente qu o Governo pode legal mente
armar e assoidadar estrangeiros ? Nao que-
remos, que as Auctoridades se dirijao pelos
Peridicos, o que impossivel; mas deze-
jaramos, que ellas attendessem mais aos
que as censurao, do que aos lizonjeiros ; e
si o Governo -q^r -merecer o nonros o epi-
theto de Nacional, asssim deve obrar, des-
prezando ou fazendo sofrer a pena da lei
aos calumniadores, e dando ouvidos de-
centes advertencias pois entre ellas que
ha de descobrir a norma do seu comporta-
ntento. Livre-nos Dos de que os nossos
governantes sigao a doutrina de certos no-
vos polticos, que entendem que o Governo
para mostrar que forte, deve sustentar os
seus actos anda injustos, mos, e impolti-
cos ; ou de se persuadirem como os que de-
maziadamente os lizonjeao, de que, s pe-
lo fecto de censurar, o Cidado despre-
.

-1


T-
m
7

(1216)

ymn
^r
ivel, mo, e.'criminoso. Estes erros se
tem querido establecer a despeito (ie tudo
quanto no Brazil se ten escripto em sent*
do contrario, para que fins ignoramos, si
riab para abalar a voz dos ouzdos, que
enunciaren! verdades que a mais hbil
'chicara nao possa adiar resposta plauzi-
vel. A censura nunca abalou un gover-
no justo, que semprelem deflfe nsores, an-
da sem os pagar, e si se cnnfessa que a
censura dos erros e vicios dos subditos
proficua, deve-se-conceder, que mais o de-
ve ser a dos das Auctpridadcs, que tap sus-
ceptivew de erros, como os de mais homens,
devem ser com tudo mais strictas no cum-
plimento* de sens deveres; si nao queremos
cada mu arroga r-se o.direito privativo de
errar. Censuren pois os Escriptores, com
dignidade os actos dos governantcs, e vi
cios dos governados, que una tal censura
so* pode acarrttar males aos que as fazem,
#9 quem mais quizer nercr o nome de
bom Cidadao mais dcil seja sreprehen-
coes, que ti ver merecido.

o
CORRESPONDENCIA.
*Nr. Editor. Chegando ao meu eoni-
heeimento um Folheto intitulados Motivos
que determinao Loureneo Joz Ribeirp a
deixar a Direeao e o ensino de urna das
Cadenas do Curso de Sciecias Jurdicas e
Sociaes da Cidade de Olinda ss publicado
depois. da minha sahida dessa Cidade, e
cumprindOrine responder ahi mesmo esse
escripto com intento de o refutar completa-
mente,! rogo Ihe-queira fazer-me o favor de
inserir esta decaraco no seu Diario para
que P, Sr. Loureneo Joze Ribeiro fique
persuadido que se amante* do seu crdito,
lambem en do men, e que nao sao os seos
cscriptos que m'o farao perder; porquanto
se nao tenho virtudes, felismente careco de
crirnes* Baha 28 de Dezembro 1831.
Joao Joze de Maura Magalkaens.
Lente do Curso Jurdico d'Olinda.
-**- -
BAHA.
Sociedade Federal.
Parecer.


-

J-JL.S indicacoes apresentadas na ultima
Sessao de 18 de Dezembro do auno findo
pelo Sr. Presidente, e Ignacio Accioli de
Cirqueira e Silva, a primeira sobre abertu-
ra de liuma correspondencia com a Socie-
dade Federal de Pernambuco, a segunda
sobre o mesmo objecto com a Socie^ide
Patritica Instructiva, e Philantropica da
Provincia do Gram Para sao dignas de ap-
provacao por importaren) hum meio efticaz
de mant. r a nniao indissolu^el dos Mcm-
bros da Grande Familia Brasil* na.
Sempre se reconhecco con o axioma em
poltica a vantagem das conm.imicatHS
de.huma para outras Provincias disti.nUs,
e esta vantagem tanto maior sY.ntniha
quanto a opiniao gcral do Brasil urgiiido a
reorma do Pacto Social, Cuu.pre si ja ho-
mognea em vontades, empregando quan-
to eni nos couber os meios de extirpar
os germens, de discordia provenientes
dos choques de partidos, que tantos ma-"
les tem causado aos riossos Ccnsidadaos das
Provincias S( -pti ntrinaes, quase sempre
tirannisadas por Gobernantes idiotas data-
dos d'lnmia tendencia natural a infrigi-
rem a Lei. r <, v.U
. Para niilltor se conseguir este resultado
talvez couviesse generalisar a correspon-
dencia com as Aknacues das de mais Pro-
vincias do Imperio, por iss que quando se
trata de promover o bem da Patria, nem
deve haver exceptes, nem to pouco
pouprr-se sacrificios ou incmodos qua-
esquer. v %
Como porm esse duplicado trabalho por
oerto aggravar o pezo do expediente, de
queja se aclia onerados os Srs. Secretari-
os, e con viudo n>esmo fixar o tempo das
correspondencias, parece coinmissao que,
salvos os casos extraordinarios, em que se-
ja necessario huma prompta parteeipacao,
ellas so.uente devem ter lugar pelos Correi-
os martimos em todos os fins dos mezes,
enviando-se aquellas Sociedades exempia-
res dos nossos Estatutos, e Regiment in-
terno, bem assiin t>s trabaihos que existem
impressos, repetindo-se as remessas desses
trabaihos a fim de se dissipar qualquer o-
diosidade, que o espirito da discordia tenha
cito espalhar sobre nossas operack's, con-
vencendo-se desta sor le, que nos nenhuma
outra cousa queremos, que nao seja a Fe*
licidade Publica sujeita em tullo aos trami-
tes da Carta Constitucional. Baha 24 de
Dezembro de 18.31.
O Padre Vicente Mana da Silca.
Ignacio Accioli de Cerqueira e Silva,
Manoel Joaquim de Mattos.
(Da Gazeta da Baha).
'




-
/ 1


9trt?cj$ &o Correto.
O Pataxo 7 e Sefembro recebe
a para O Ro de Janeiro no dia 8 do
corrate ao mcio dia.



W& Esoia Boft fim Feiticeira de que Olindu srihrad n; 18.
Meairo LmsManoel y\OU sabe para a ^ Um carrinlio cf quatro rojas: na
llama no da 11 do curenle.
-
!
T#*-
r
..v-."--

m a Carga.
Para o Aiiacatv.
jS?& &ihe no dia 10 !o eorrente o Brigue.
hctuio Thoroza Capitam Raggi( quem
quizer carregar on bir de pa&g'r
nelle
dirijas
e ao sen consignatario Adclu S-
chramiii ruada Cruz N. ? 27.

I|
V \pe' vindOjio
juai dade e bafatft e o ajUg a 120a.oiiv
patos Ingezes para ijonefiTabotinados, iel
seda, e marroquim para senboia, botins
m braneo (leLizerro, carta* d traques da
ludia, chapeos chamados de massa de se-
dadla, cassas brancas -bordadas, et de pal-
mas de cor, na ra da .Cdeifr vellia foja
n. 26. J
G-3* Milio-cfn saceos a .3200 cada mn,
e ferragans de engenlio de todas as quali-
dades: na ra do Vio-ario n. 7.
(3h Urna negra que sabe cozinhar,. en-
gomar lso,e faz retiiaria ra Nova D.21.
3=- U molato de 19 a irnos de Hade,
berq rol)iisto, e sadio^sm vicio atgurf, 6.
h<>\\ officiitl de capaleiro e nina negra da
mesma darle, coze chao, com principio de
rendeira, e engoma lizo: ra detraz da
guarda na Roa-vta.caza ao-'p do lfinpi-
ka'*
3* Um nejrro bmn cenreiro: ra da
Rodal). 8ea vemh.'j anunciada no Diario
n. 302, oue estando bnu s rlida regula
diariamente de 0$ para cima.
C3;Um'preto de AnoIa, 30 anuos,
carmeeifo, e ganlidor: no \aradouo de
loja das faz( ncias baratas de Joao Carlos
Prroira de Burgos na esqiinla da Pracfhha
do LivrauK nto."~" .__, "'
p-Um molequo 'cv'ofo de Pannos de
idade, e nutro de na cao de !i()'anuos, um '
'ra Dirertal). 5f-\.jw mesma.

$3*-Duas osera vas-Iadiikis,. urna vende-

ao.
4
3- Um caJdeiriio re cobre novo, como
pezo de 76 *: na ra da Cruz armazem
n. 57. ~.-
&3* Chapeos de seda de maca de muito
superior qualidade, arroz de casca branco
e vermelbo, tudo preco connuodo: na ra
do Crespo U. 7.
Cr^' qUalro eseravas c dois moleqies", a-
in'd mesio a prazo com boas firmas: ra
fo Rozario que vai paia os Quarteis n.
I7.
3* Urna pserava ladina, idade 12 a 14
annos, com principio de costureira, e en-
saboa': ra da Cadeia velha loja n. 2.
Compran
Mveaza trea com bom quintal en-
drii.oin prncipaes ras na Roa-vista, ou S.
Antonio. Tuti'bejH co;npr;-s- nm ffauta
de tercio: loja de erregm do Rarroca.
U^-O.Xovoc Xelho Testamento estan-
do cni boni uzor^Ta Vircta na vtnda D.
**fth --'--...
t^ Constantemente, quartaos em esta-
do de trabalhar: na ra da iquilla D. 2,
sobrado.de dousj andares!
C3" Ornamento dzer a Missa, e ca-
lix, tudo em bom izo por pueo cptumpdo:
ai;u-(!) Cresj^rD,; 7.
(^.Um.^in^perto da Praca, pasto para vacas, iKirxa para capim, ar-
voreflos e cteoiii fruets, e caza de viven-
da: ra da penha 13. 21.
C3" Um mleqo'e de nacao, ou crilo,
esfXTtu para qualjuer servicooii mandados,
e que \v\\Ci 12 a 16 anuos de idade: anun-
cie. ''

.
ARuguet^
Rez morad-1 de cazas terreas, urna
na ra do Varad aro n. 51, outra na ra
de S. Rento n. c 19, e a outra na ra da
Riquinha de S. Pedro N. 37 em Olinda :
no varadouro sobrado n. 18.

*
-**-




mil ...,.i.___u-


abifc^ particulares
XVAimundo da Silva Maia, partecipa a
certo Senhor que arrendou um sitio em S.
Amarinho, a mais de dous annos, haja de
vir pagar o.aluguel de seis mezes do mes-
mo, alias publicara o seo nome para o
Publico conhecer a sua capacdade, e pro-
ced miento.
&3- Precisa-se de 200$ rs. a juros de
dous por cento, por tempo de dous anuos
com hipoteca de um cazal deescravos sen-
do o macho para todo servico, e a femea
de doze a 14 annos : anunci.
G^- O Senhor Padre Joze Joaquim Pe-
reira de Albuquerque queira aparecer na
ra do Vigario n, 7 para arranjar um ne-
gocio que Ihe pertence.
G^Quem quiser um cont de reis a pre-
mio de 3 por cento e com hipoteca em ca-
zas nesta Cidade por prazo de 4 mezes: a*
nuncie.
fcT Quem anunciou pelo diario querer
comprar urna preta que saiba cozinhar la-
var e engomar dirija-se ao atterro dos Af-
fogados defronte do viveiro do Muniz em
as cazas novas pintadas de verde.
(f* Quem anunciou no Diario de 3 do
corrente querer um homem de 40 annos de
idade para caixeiro de urna venda, dirija se
a ra da Gloria, loja do Bandeira.
(J^f* Precisa-se de um bm cozinheiro
para urna caza de pasto : na ra da Cruz
detraz do Corpo Santo, botequim de Fe-
lis Joze de Mello.
fc^* A pessoa que anunciou ter perdido
um meio bilhete da segunda parte da s-
tima Lotera do Seminario n. ? 548 queira
dirigir-se Tipografa Fidedigna ra das
Flores n. 17 a dar os signaos de dito bi-
lhete por que o administrador da mesma
tern outro de igual numero comprado na
botica do Senhor Moreira Marques como
provar; e indo receber o premio que por
sorte lhe sahio, foi-lhe embaracado em con-
sequencia de dito anuncio.
3* Aluga-se por espaco de mez e meio
urna canoa grande aberta, que leve um mi-
lheiro de ti jlos de al vena ra: na ra da
Penha D. 24.
3* Quem tiver para alugar um siti
perto da praca, anuncie.
(t* Quem anunciou no Diario querer
servir de ama da caza, e que -sabe cozer,
engomar, cozinhar, e lavar de sabao/f di-
rija-se a ra de S. Pedro D. 33, para se
ajustar.
3* A pessoa que no Diario n. 302 an
nunciou precizar de um homem para cai-
xeiro de venda que tenha para Vnais de 40
annos, procure na ra das Cruzes caza de
Luiz Pereira de Faria.
C^f* A pessoa que anunciou no Diari6,
querer comprar urna preta que saiba cozin-
har, lavar, e engomar: dirija-se a ra do
Aragao na Boa-vista caza D. 39 que ah
achara o que pertende dando-se para isso a
contento, e adverte-se que vende-se ou tro -
ca-se por um moleque.
3* A pessoa que anunciou no Diario 6
de Fvereiro de 1832 precizar de um sitio
com caza de morada, entenda-se com Jos
da Costa de Albuquerque Mello, que tem
>renca de algodao no Forte do Mato, que
he indigitar um sitio com cazas de vi ven-
da, campo para 8 vacas de leite, bastantes
arvores de fruto, larangeiras, coqueiros,
caneleira, cajueiros. juqueiras, e mais fru-
tas : grande baixa de capim ja plantado, e
campo para ortalices de verao e de invern
matas prximas para tirar cargas de lenha
para a Cidade, cujo sitio desta Cidade do
Recife trez quarto3 de legoa.
N,
NOTICIAS MARTIMAS.
Navios entrados no da 6.
EW YORK; 32 dias; B. Aro. Zc-
ha, Cap. J. Eckfeldt: vinho, e mais gene-
ros: Matheus e Forster. 2 Passageiros.
Da 7.
- ALTONA; 47 dias; G. Din. Phoe*
niXy Cap. S. A. Johnson: varios gneros:
a A. Schramm: 8 dias de quarentena.
De cruzar; a E. de Guerra N. Rio
da Prata, Com. o 1. Ten. J. M. Lisboa.

p,
Saludos no dia 7.
ORTO nE GALINHAS; S. Rainha
dos Amos, M. Joaquim Baptista dos San-
PORTO de GALINHAS; S. Teme-
ridadey M. Vctor Ferreira do Valle: las-,
tro.
V
* a
2
PjsajfjMBCO jta Tipografa do Diario, Ra da Soled a de 2V.498. 1832.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERJNUKDRL_GCDAOT INGEST_TIME 2013-03-27T17:15:55Z PACKAGE AA00011611_01600
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES