Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01593


This item is only available as the following downloads:


Full Text
v
)

*
*
ANNT0 DE 1832. SEGUNDA FEIRA 30 DE JANEIRO NUMERO 99*.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Suhwrevarse mensai'rtcnte a 6fc) rs., abantados, na Tpora*ia do Diario, ra da Soledade V. 498: e na lja de Hvros da Praca da
U-itE > V. 17 e .i-f > ide e receben cifiwondeola. e annein*: esti n:rem'-se gratis sendo dos proprioi acivilantes sonocate e vin-
do asignados. Os anuncios, que nao forem dos assignantes dererao alein das e inais condicoes, pagar por cada linha iuipressa 40 rs.
Sejrunda feira S. Mirtina a Junta de Fazenda, e aud- do Ouv
do Cr- de m. do Ouv-do Civ- e Chae, de t. '* *> 2 li e So m da t.
Terca feira S- Pedro Nolisco Kclacao e *ud- do O- do Com. de
m- do J. de V- de t. Prean as 3 he e l m dat.
Tudo agora depende de nos mesmos, da nossa prudencia, ino-
d!*raco. e energa; continuemos camo principiamos e seremos a-
pontdos com admlracn entre as .Va Proclamaqo da A.isemblea eral do Brattt.
I
3mpre0$o em ^emambuco por antonno %m De aEHtatiDa tfakao
'

..-'
s,
CorejjponDertcta.
11
hs
#
'Nr. Editor. Pertendendo eu respon-
der urna Correspondencia^ inserta no sen
Diario de 10 do correte, de um sa inimigo
dos Dspotas^ e vendo a maneirasalisia lo-
ria porque foi rospondida por oulra Corres-
pondencia = do liudense impareial: deli-
berei-me a nao -dar mais reposta por julgar
aquella suficiente ; mas agora leudo no sqp
Diario de 20, deste prezente mez, umaou-
tra Correspondencia de un Aarpt?p.mo
jiudejoioj =: nao pude deixar de respon-
der; e para isso rogo ao Sr. Editor queira
dar publicidade a esses documentos que as-
sas comprovaq o procedimento do Sr. Juiz*
de Paz da Freguezia da S a respeito do
que caluniozaineute vanea o Sr.ri: AaipB-
pjuo iuid8joiB[r: o qu'al bem mostra estar
apaixonado pelo mo procedimento come-
tillo peles Srs. que se achao prezos; o que
suponlio ser bastante para fazer calar a es-
se Senhor. Son Sr. Editor seo constante
Letor M. T. C.
i
Llustrissimo, e Exm. Sr.Cumprindo
o que V. Exa. me determina em seo Ofi-
ci de 10 do corrente mez ; informo sobre
as queixas inclusas, que constando me ter
um dedois desconhecidos arrancado de urna
bengalla um estoque contra o Estudante
Jozc Gomes da Silva, as 4 para 5 horas da
tarde do dia i. de Janeiro deste mesmo
mez, no largo do Carino desta Cidade on-
de me acliei depois deste tato, e paseando
elles por aquelle lugar pouco depois da mi-
nha llegada, mandei por dois soldados de
2.a, linha, Manoel Romo, e Joaquim de
Albuquerque chamou a minha prezenca, o
que trazia na mao a bengalla dita; a fim
de cumprir a obrigaeo inposta pelo art. 3
da Lei de 6 de Junlio de 1831 : elles inti-
mando-lhe a minha ordem os dois soldados,
seguio-se o que ver V. Exa. do Auto que
por copia transmito a V. Exa.
Prezo em consequencia o 2 D Tenente
Manoel Joaquim Omenas (que se achava
vestido a paizana) as 5 para as 6 horas da
tarde, foi entregue ao Careereiro para o
por em custodia na forma do art. 3 da Lei
de 30 de Agosto 1827, e no dia seguinte
proced aos interrogatorios, e inquirico
das Testemunhas segundo o 8 art. 5 da
Lei de 15 de Outubro 1829, para remeter
tudo ao Juiz Criminal respetivo, por nao
me ter sido enviado, como he de costume
a Lei de 26 de Outubro 1831, e nao saber
eu por consegu nte se ja lhe devia dar exe-
cueao. No dia 3 remet ao outor Ouvi-
dor da Comarca, por ser o Juis competen-
te, para conhecimento deste crime, pelo $.
5 do Alv. de 24 de Outubro de 1764; mas
por estar esta Cidade no Distrito da Rea-
cao reenviou-me elle no da 4 o Processo,
com o prezo para o remeter ao Dezembar-
gador Otividor Geral do crime, em virtude
do Tit. 5 2 do seo regiment. Remeti-
do o Processo, o dito Omenas, e outros que
foro prezos, ao Uezembargador Ouvidor
Gera do crime, reenviou-me elle o Proces-
so para Provincia em virtude da Lei de
26 de Outubro 1831. Pronunceos, ese
achao obrigados a prizao elivramento, pe-
los crimes, de desobediencia, resistencia, e
tirada de prezo do poder da Justina.
Dado assim conta da minha conducta a
tal respeito, direi agora que sen direito al-
fil se qucixa o Commandante das Armas,


"K
_uA_
M.
(1214)

de ter eu mandado recolherr a seguro da
Cadeia o 2. Tenente Omenas; quando
foi elle prezo em trages de pazano ; dici-
me com efeito que era officiaf, e aparecen-
do entao o Ajudante do extinto Batalham
18 de r." linda, o con firmn; mas nao obs-
tante, o mahdei recolher a Cadeia ; porque
nao me tendo aprezentado documento le-
gal, athe que foi remetido para essa Cida-
de, no devera estar pelo simples dito de
um homem, quando o juramento de urna
S Testemunha nem urna prova fas em direi-
to, alem de que o art. 3 da Le de 30 de
Agcs!o 1828 nao previlegiou pessoa algu-
ma. Nao ulrr'gi porttauto o decoro do Of-
ficidl, nem objei contra toda dispozicao da
lei, como diz o Commandante das Armas,
ntes muito conforme ao $. 8 do Alv. de 21
de Outubro i763, em vigor pela Lei de 20
dante das Armas que posso reter na minha
prizao os Officiaes, e soldados que tiverem
culpa perante mim, atlie que ellas sejao tor-
nadas pelos Processos, e que somente de
pois de feitos estes, he que Jhe devo reme-
ter os Processos para elle mandar conduzir
os Prezos, quando nao estejao comprehen- *
didos na excepto do ku 2 do citado Alv.
Ora nao estando the entao consumido o
Processo por lhc faltar a Pronuncia, que4 \
guiandome pela lei de 15 de Outubro 1827
(pela razao dita), pertencia ao Juizo Cri-
minal respetivo, a quem immediatamente
foremetido, o Auto, e inquirido; claro
est que nao deixei de respeitar a lei que
felismente nos rege.
Agora pois ser os Autos remetidos, u-
ma vez que estejao trasladados, para o Ju-
izo conpetente, a fin de ser sustentada a
Pronuncia na forma do art. 2. da lei de
26 de Outubro 1831, e o integro Preziden-
te desse Juizo, remeter ao Commandante
das Armas o traslado do Processo se o for
de direito, a vista do crime em que est
comprehendido o 2. Tenente queixozo, e *|
entao ver o Commandante das Armas, se
ainda goza do foro Militar; Jendo a despo-
zicao dos $ 1. e 15 dos artigos de Guer-
ra, e da Ordem Suprema publicada pelo
Conde de Scliaumbourg Lippe a 17 de Fe-
vereiro 1764 ; e dos u 1. i e 2. do Alv.
de 24 de Outubro do mesmo anno, e a do
2 doettado de 21 de Outubro de 1703, e
finalmente a do h. 2. do de 14 de Feve-
reiro de 1772, todos em vigor pela referida
. lei de 20 de Outubro de 1823.
Cumpre-me agora certificar a V. Exa.
que a narracao que fez o 2. p Tenente O-
menas em seo Officio tem sua mistura de
defesa, e fatsidade, como V. Exa. coligir
do Auto que por .copia remeto. Diz elle
que as 5 horas da tarde ( ainda no erao )
dirigindo-sea caza do Doutor Ferreira acon-
teceo o facto do arrancamento do estuque,
que passados tres quartos de hora voltraj
que houverao altercacoens por um quarto
de hora para afeituar-se depois a sua pri-
zao : Logo foi prezo as 6 horas da tarde,
e entrando o Sol quazi un quarto depois
das 6 lloras, segne-se que nao foi percizo
luz como afirma. Alem disto muito viva
he sem duvida a fantazia do dito Omenas,
que se sentio maltratado de duas estocadas
de baionetas, sem que estas a pegassem
por felicidade, como elle mesmo se exprs-
sa mais adiante em seo officio; e muito ma-
is viva foi em ver facas* no acto de sua pri-
zao, que certamente taobem. por felicidade
nao descubrira com os olhos. Nota re de
passagem a palavra t impudente =que me
a])lica, sempre que tem de Talar sobre mim,
palavra que bem denronstra ainda o aferr
ao antigo Militarismo, que fazia tratar com
p*esprezo as Justicas, acezar de lho ter ve-
dado pelas leis citadas (especialmente pelo
Alv. de 21 de Outubro 1763) que quasi
sempre erao calcadas aos ps pelo pderio
Militar.
.He o que tenho a informar a V. Exa.
' que mandar o que for de justica avista do
expendido. Dos Guarde a V. Exa. fe-
lismente Olinda 14 de Janeiro 1832 Illm.
e Exm. Sf. Francisco de Carvalho Paes
de Andrade Prezidente desta Provincia de
Pernambuco. Antonio Joaquim Guedes.
Auto de desobediencia, rezistencia, e ti-
rada de prezo.

A

.Nno do Nascimento &c. e logo dice-
rao que mandando elle dito Juiz chamar a
sua prezenca ao individuo cujo nome elles
ignoravao o qual leva va na mao huma ben-
gala, que vinha acompanhado de outro in-
dividuo, qne se achava prezo de nome Ma-
noel Joaquim de Omenas intimando elles
testemunhas a ordem do dito Juiz respon-
deram, que nada tinhao com elle Juiz de
Paz, e mandando ao mesmo tempo o dito
Juiz qu elles testemunhas os prendecem,
o primeiro delles, que trazia a bengala pu-
xara hum estoque e dicera que aquelle se
xegace a elle seria morto, e correndo ara-


(1215)
**
-*4,
-.'
Jjos ao rfopois, elles testemunhas puderao
premier o que trazia o estoque na ra de
Matliias Fcrreira defronte da caza de Ber-
nardo Pereira de Mesquita Joze Peroira
de Mesquita e Joze Gomes da Silva-pa-
ra onde elle lancou o dito estoque e entao<
saindo de dentro de caza os ditos Mesquj
tas, e Joze Gomes da Suva os quaes com
o referido Manoel Joaquim de Omenas eo-
inecarao a puxar o dito prezo das mitos
delles testemunhas, e chegando ueste auto
elle Juiz de Paz Ihes dice que deixacem
conduzir o prezo proclamando a sua Au-
thoridade, ao que responderlo nem hmna
era Authoridade deile Juiz de Paz, que
este era hiim bruto, e que tao hons irao
elles testemunhas como o Juiz de Paz e
continuando na opozicao e rezistencia, el-
le Jn z de Paz qutn ndo ajudar a elles tet-
temuuljas, os ditos Omenas, Mesquitas, e
Gomes empurrarlo a elle Juiz, e a elles
tcstemuuhas e seguraran o dito prezo, ees-
te ultimo deo huma bofetada no camarada
Manoel Romam huma das testemunhas a-
baixo asignadas e conseguindo levar de ar-
rojo para dentro de caza o dito Juiz feixa-
ram a porta fieando elles testemunhas da
parte de fofa, E entao mandando elle Ju-*
iz, que hum delles testemunha tbccm aoseo
Quartel chamar mais cama radas, elles di-
tos Omenas Mesquitas e Gomes arranca-
rao ltimamente das maos delle Juiz o dito
prezo e evadiram-se todos, e entao vendo
elles testemunhas correr o dito Omenas o
prendero mesmona na de Mathias Ferrei
ra em huma caza para onde entrou, e ma-
is nada dicerao e lido o juramento assigna-
ram com o dito Juiz -5 Declaro que am-
bas as testemunhas sao soldados do Bata-
lham cincuenta e cinco de segunda linha
solteiros, e moradores nesta Cidade, que o
primeiro delles tem vinte a unos, de idade, e
o segundo de dezenove como dicerao su
Joaqun) Josfc Pereira dos Santos Escrivao
a escrevi Guedes= Manoel Romaos Joa-
quim de A lbuqucrque== Joaquim Jos Pe-
reira dos Santos = E nada mais se conti-
nua. &c.
do reprehensivel e criminoso procedimenjo
desse Oficial, que teve o temerario arrojo
de tirar por forca, e violentamente do po-
- de'r da escolta o individo, que V. S. havi-
a.mandado prender : procedimento, que
jamis de ver ficar impune, e sobre o qual
assaz hei recommendado ao Commandan-
te das Armas de tomar aencao. Dos
Guarde a V. S. Palacio do (ioverno de
Pernambuc \7 de Janeiro de r832
Francisco de Carvalho Paes de A Sr. Antonio Joaquim Gedes, Juiz de Paz
A
Vista do Oflicio de V. S. de 11 do
Correte, acompanhado do auto de resis-
tencia, e tirada de prezo feita pelo 2.
Tenente Manoel Joaquim Omenas, ficoin-
teirado da maneira porque bem, e legal-
mente V. S. cumprio com os seus deveres,
quando o mandou prender; e assim como
da Freguezia da S de Olinda.
A
ANNUNCIO.


Viza-se aos Senhores mernbros do
Conselho de admissao da Sociedade Patri-
tica Ilarmonisadora, que Segunda feira
30 do correte s 5 horas da tarde ha reu-
niq do Conseliio na niesma salla das ses-
soes, e como mu i tos Senhores podem estar
esquecidos da sua eleieao para este cargo,
declara-se que os mernbros do Conselho sao
-*-os Senhores, Joze Pires Ferreira, Mano-
el Fe5 Nunes, Doutor Bruto, Luiz Ro-
drigues Sette, Feliciano dos Santos, Joze
Antonio Lopes, Vicente Peixoto, Joze Jo-
quim de Oliveira, Antonio Gomes Pessoa,
Luiz Gomes ferreira, Jernimo Rodrigues,
Antonio Pedrd d Carvalhe.
A Sesso da Sociedade ter lugar Sex-
ta feira 3 de FevereJro as 5 horas da tarde.

1 <
eietxjaj

Co-
Mas cazas terreas sitas na ra do
tuvello n. 414, D. 1.: na ra do Rozario
n. 280, D. 14.
3* Ura moleque pequeo, de Nacao
Angola, ladino, sem vicio nem molestia, :
no beco largo n. 26.
C?^ Urn guarda roupa com muitos c-
modos vindo do Porto, seis cadiras de ja-
'carand novas, e urna rede do certao bor-
dada: na ra da Cadeia velha n. 54.
(3* Sera branca de boa qualidade em
pao: no Forte do Mattos, prensa de Fran-
cisco Ribeiro de Brito.
G^ 20 meia3 doblas de ouro, dando-se
na Cidade de Lisboa para onde se passa
letras com as cautellas a contento do com-
prador, e recebe-se nesta Praca. o seo im-
porte em cobre: na Praca da Unio loja
de livros.


-J,
T"
(1216)

Comprad

M selim em bom uzo: anuncie.
(^ Gesnero, Tractado de Rhetorica:
no Seminario de Olinda, fallar com o
Reitor.

j,
att)?D0 particulares
Oaquina Luiza do Rozara, viuva do
. .fali cido Luiz Custodio Correia, convida a
todos os Senhores credores; do dito falecido
para que compareci na caza de sua resi-
dencia no dia 31 do corrente mez pelas 8
horas do dia a fm de tomarom conheci-
ment do estado da dita caza, e delibera-
ren) o que lhes convier.
Cd* Quem anunciou querer urna balan-
za grande com pezos de 4 arrobas: dirija-
se a ra do Fagundes sobrado D. 15.
3* Quem anunciou no Diario de 26 do
correhte querer comprar um sitio que te-
nha baixa para capime perto da Praca di-
rija-se a ra do Fagundes sobrado D. 15.
C^r* Extraviou-se-me de caza um billie-
te inkiro n. 3070 da presente lotera do
Seminario de Olinda, no qual notei o dia
em que comprei o; e assignei-me por intei-
ro no verso do mesmo; e para que nao ba-
ja (1 lvida para o futuro previno ao Sur.
Thezoureiro pQr este que nao pague o que
por sorte Ihe sahir por isso que nenhuma
transaccao fez com dito bilhete, que julgo-.
o roubado.
Cezario Mariaano de Albuquerque Ca-
volcante.
3" Precisa-se falar aos Senhores Joa-
quim da Costa Lisboa, Joze Antonio Al-
ves, Bernardo Rabello Lima, e Joze Da-
berth Guimaraes: os mesmos Senhores an-
nuncie as suas moradas.
63* Antonio Domingo* Pinto, roga a
qualquer pessoa que tiver bilhetes de cobre,
ou letra de sua firma, aja de apresenta-#
las no prazo de srez dias paraserem pagos.
3*Sahio Sabbado lus o N. 15 do Eco de
Olinda; contendo alem de interessantes re-
flexoes duas arrazoadas censuras, primeira
sobre a creacao dos 120 homens disposi-
cao do Snr. Catao, segunda sobre a con-
servacao do destacamento de Alemaes no
Forte do Rrum s rdens do E.igenheiro
Joo Bloem.
.
ft3* Dzeja-se fallar aos Senhores Fran-
cisco Luiz Maciel Vi a ma; Joze Correia
Guimaraes, Theotonio Novaes de Caria-
lho, Francisco Joze Ferrira da Silva, Jo-
ao dos Santos Oliveira, e Joaquim Anto-
nio Rodrigues: os mesmos Senhores quei-
rao anunciar suas moradas.
3* Quem anunciou querer comprar u-
ma estante para livros, dirija-se o sobrado
da ra da Gloria junto a labrica de Cer-
vazio.
C^f=* A pessoa que anunciou querer cem
mil rs. a juros de 2 por cento, por tempo
de 6 mezes, e com boa firma, dirija-se a
ra do Crespo D. 2 segundo andar.
j
dWttafcog JfugDcs.
es-
Oao, Cacange, torto do oho
querdo, capinlieiro, sem barba* magro, es-
tatura ordinaria, poucO. fiWa, muito regris^
ta, quase sempre anda bcbado: s 5 Pon-
as em caza de Joze Maria de Amorim
que ser recompensado.
NOTICIAS MA RITMAS.
Navios entrados no da 27.



'S
ERINHEM; 94 horas t S. Felicida-
de, M. Manoel Pereira: caixas: Anto-
nio Marques da Casta Soares.
-PORTO de PEDRAS; 3 dias; S.
Estrella Matutina, M. Francisco do Re-
g Pinto: caixas: Antonio Rodrigue Li-
5 Passageiros.
-BAHA; 10 dias; Curv. Defensora,
Com. o 1. Teen te Diogo Ignacio Tava-
res, segu para Maran'iao e Para. Passa-
geiros pata Pernambuco 20 ; para Mara-
nhao o Commandante das Armas daquella
Provincia o Tenenfe Coronel Ignacio Cor-
reia de Vasconcellos, e mais 11 passage-
ros; para o Para o Exm. Prezidente da-
quella Provincia Joaquim Machado de O-
liveira, o Com. das Armas da mesma Pro-
vincia o Tenente Coronel Antonio Correia
Ceara e mais 17 passageiros.
Navios sahidos no dia 28.
JHlMBURGO; Barca lng. Ocean,
Cap. W. Kay: assucar.
- HALIFAX; B. Ing. Ruode, Cap.
P. Swaine.
'
PbRJTAMBCO XA TlPOOBAFIA DO DlABIO, RuA DA SoLBDADB N. 498. 1832.
1

- ^ -- .....
*.
-- -- iiii i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7P1K5MJL_3VOJEP INGEST_TIME 2013-03-27T16:23:24Z PACKAGE AA00011611_01593
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES