Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01529


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ri %v*nLL m* u u& UiL^ vmnu NMMI 'jjfcl
DIARIO DE PERNAMBUCO.^
Subscrevt^e m,e*a1nente a 640 rs. aiantados, a Tipografa do Diario, ru da Soledade N. f 498; na loja de Kvros do Snr. Ftgne-
Ta, Pracada Unio N. 80; na ra di Livraaento Iad> d> \ascente D, 16; onde se recebem correspondencias, e anuncios; estes iasi-
en-se gratis sendo dos proprios asiii guantes someate e rindo assignados.
ttBe
Os anuncios, que nao forem dos assignantes deverao aleni das
de mais condteoes, pagar por cada I i n lia impressa 40 rs., ser en-
tregues na loja de Livreiro da ra do LivraiMento D. 16, ou na
Tipografa do Diario.
Tndo agora depende de nos mesmos, da nosea prudencia, mo*
deraijao, e energa; continuemos como principanos e seremos a-
pontados com admiracao entre as Naipes mais cultas.
Proclamacao da Jistemblea Gem d Bru.
%mpvmo em pnnmbuco por flmomno foge be ajhran&a faicao.

*&#&&&*-
Continuagao do Titulo l. das Posturas
da Cmara.
N,
. 7. -L ^1 Enhum escravo poder an-
dar na ra de dia, ou noite com paos, ou
outra qualquer arma, publica, ou oculta^
sob pena de sofrer de 50 a 150 assoutes na
Cadeia, conforme a qualidade agravante
da arma, e isto executado ser entregue a
seo senhor, ficando o direito salvo, a puni-
cao da Leis criminaes, e so os carreteado-
res de Tipoias, ou redes poderu traser as
competentes furquilhas, que lhe sirvao de
descanco, e os capinheiros, e as quecondu-
sem lenha, pequeos paos, que ajudem a
\carga.
"8. Fica prohibido desde j osjogos
pelas ras, pracas, praias, ou oseadas, que
costumao os pretos, e vadios faserem, sob
pena de sofrerem os que ferem Hvres de 2
a 6 das de Cadeia, e os escravos de 12 a
36 bolos dados na mesma Cadeia, e logo
depois ser entregues seos senliores r esta
graduacao de pena, serio em propor9ao das
idades dos transgressores.
9. Toda a pegsoa que dedia for adia-
do n em beiras de praia, ou tomando ba-
nhos, com os corpos descubertos, sem a de*
vida descencia, sofrera a mesma pena de-
clarada no jifcmtecedente, com a mesma
proporco. S^?ndo porera, que os transgres-
sores comprenendidos no antecedente, e pre-
sente sejao pertencentes a corporaces
Militares, serao entregues aos seos Coin-
/ mandantes respectivos para estes lhes fase-
rem aplicar a correspondente pena de pri-
sao, (^jjos Commandantes sero responsa*
lavis pela falta de punicao.
10. Todo o preto applicado ao ganho
pilblico, e que o seu servico tenha capata-
zia serao obligados a traserem huma cha-
pa pendente ao pesceco, ou presa na jaque*
1/
ta, em que declare o Bairro a que perten-
ce, e o numero que deve prehencher na sua
capatazia, e a letra da sua corporacao, a
qualser designada aos capatazesna praea,
que fizerem na Cmara, isto sejao libertos,
ou escravos: e aquelle que se achar com-
preendido nessa falta 30 dias depois da pu-
blicado desta, serao multados em 640 rs.,
e os capatazes a quem pertencerem 800 rs.
pelos admitir sem este distinctivo.
11. Como ha ganhadores avulsos sem
capatazias, companhias, ou corporaces,
aquella pessoa dedicada ao servico de ga-
nho publico pelas ras, sejam forros, ou es-
cravos, deverao traser a mesma chapa re-
comendada no h. antecedente, e na qual
somente declarar o nome da ra, e o nu-
mero da Decima da caza a que pertenee,
sob pena de pagarem os senhores 640 rs.
de multa, e os forros igualmente; e quan-
do estes nao tenhao com que pagar, sofre-
do 24 horas de Cadeia, e as reincidenci-
as ser as multas, e penas dobradas. Q>*
senhores que poserem os seos escravos a ga-
nho, nao sendo entregues a capatazes, com-
panhias, ou corporaces, deverao todos os
annos tirar licenca da Cmara declarando
o nome doescravo, por cuja pagar 1$280
rs. para as despezas das obras publicas, e
por essa falta ser multado em 2$ rs.
12. Aschapas de que falao os pargra-
fos 10, e 11, podem ser de qualquer metal
esculpido, ou pintado, como convier a ca-
da hum.
(Continuarse'fia).
&
Correspondencia.
Nr. Editor Sendo as olhas publicas
o vehiculp, pelo que ou por meio de cin-
ceros louvores se podem tornar osemprega-
dos Pblicos dignos da opinio de seus con -
t
i
mm
mmmmm
W-"


(UT/ft)
r
V?

cidadaos ou por meio de arrazoadas censu-
ras de seus crimes vem a ser o objecto de exe-
crado, me dirijo a Vmc. para fazerinse
rir ein o seo bem conceituado Diario estas
poucas linhas que tra^ao meo reconheci-
ment e gratidao as boas qualidades, e con-
ducta do Snr. Joaquim da Silva Medella
Commandante do Paquete Constanca. He
na verdade digna de hum contraste a sua
conductacom a dosantigosCommandantes
de Pedro 1. que alcm de acrrimos de-
fensores daquelle que os empregavamaltra-
tavao os pobres passageiros principalu ente
se pensavao com opposicao de ideias, ape-
nas cuida vao de seos interesscs em preferen-
cia aquelles do Thezouro Publico, o Snr.
Medtlla porem alem do acrisolado Patrio-
tismo, trata com Ihancza e urbanidade aos
seos passageiros sem conhecel-os mesmo,
e com muito desinteresse. Praza a Dos
que todos o imitassem, porque entao seria
mais proveitosa e soffrivel a longa e enfado*
nha viageni para a Corte.
Sou Snr. Editor
Hum passageiro agradecido.
AVIZO DO RIO DE JANEIRO
o
Bom acolhimento, que tem merecido o
1. Vrolumedo Parnaso Brazilei'ro, anima
o seu Editor Januario da Cunha Barboza
proseguir nesta empreza de gloria Nacio-
nal, publicando o 2. Volume, tambem
dividido em 4 N.os de 8 folhas de impressao;
cada hum dos quaes ser annunciado logo
que esteja pronto na Typographia.
Subscreve-se para esta obra as casas
dos Snrs. Veiga, Ra da Quitanda esqui-
na da de S. Pedro; E. S. Plancher, Ra
do Ouvidor N. 95, e na Tygographia Na-
cional. O preco da Subscripto he de 2$
rs. pelo Volume, pagos adiantados; e o de
cada hum dos 4 N.os avusos, he de 600 rs.,
quanlo nao contenhao mais de 8 folhas de
impressao.
Acho-se venda as mencionados casas
os N.os do 1. Volume, e se vendem pelos
presos annunciados.
Os Snrs. que subscreverem, po:ler5
mandar receber esta obra as casas em que
tzerem a assignatura, logo que pelos Dia-
rio* se animncie a publicacjo de cada hum
dos N.08 do Parnazo Brazileiro.
u,

_ren&a&
Ma porc;ao de folhas de cobre velho,
forro que se tirou da Galera S. Rita,, todo
ou em partidas: na ra da Cruz N. 12,
das 6 at as 9 da manha, e das 2 as 4 da
tarde. .
$3= A caza de Caldereiro cita na ma
Nova D. 13, com todos os seus utencilios:
na mesma.
3> Bixas muito grandes a 240 rs. e
dahi para baixo ate 80 rs. ; tambem se
vende aoscentos, emeios centos en^conta:
na Prac,a da Boa-vista botica de Joao Fer-
reira da Cunha, defronte da Igreja do Sa-
cramento.
{f* Urna morada de caza terria na ra
de S. Thereza, beco do Padre Lobato D.
5, N. 528: na Boa-vista ra do Arago
D. 1.
fct Cal branca de superior qualidade a
1#600 rs.: no sobrado junto a N. S. do
Terco D. 1.
(f* Urna negra crila, 30 annos, boa
lavadeira, cozinha o diario de urna caza,
engoma xao, e tem principio de costura:
anuncie.
(T Um mulatinho de S a 9 annos; o
qual se vende por ser de varios erdeiros: na
ra doNixo doNoia, caza do Golla-bran-
ca.
3* Pessas de 6#400, a 14#000 rs. ,
em moeda de cobre: na ra da Cadeia Es-
criptorio de Manel Joaquim Ramos e Sil-
va.
,.*

{f=- Um Engenho defazer assuMr,ml-
ente, e corrente, denominado Belem, jun-
to a Vila do Pao do Alho, muito maneiro,
boas trras, e por pre^o cmodo, com al-
gum dinheiro avista, e o mais a pagamen-
tos : na dita Vila, a fallar com o Escrjtvao
de Orfos da mesma.
3* 3 quartolas que serviro de azeit^
dosse de arcos de ferros, e urlogo de pis-
tollas colombrinas: na ra dRozario D*
19- _____
A,
aUttguet.
'
_L_uGA-se o segundo andar da cazada
ra do Collegio D. 9 com cmodos suffici-
entes para qualquer familia, na praia do
memo Collegio armazem de Antonio Ma-
noel Pereira Vianna.
,
.~*e*.
" *?#?!

_
'.'"

_.'


.
XIU7TJ
's^
N
&ertrag.
A noite de 9 para 10 do corrente, do
arco da Coiiceicaottli oaQuartel do Paraizo
perdeo-se huma espora de prata de corren-
te: quem a achou e a quizer restituir pode
o fazer na ra larga do Rozado caza D.
5 priineiro andar, que ser recompensado
o seo trabalho.
A.
d>a&o.
_CHou-se um quartao ruco carregado
de mantimento que hia para ora, e com li-
ma troxa no meio da carga, quem for seu
dono dirija se a ra do Jardim caza D. 44,
que dndoos signaes certos lhe ser entre-
gue, pagando a despeza que se tem fei-
to.
N
Furto*
A noite de 12 para 13 do corrente
furtarao do lugar da Passage da Magdale-
na, Iiha do Retiro um muleque de 10 a 11
annos de idade, de Angola, grosso do cor-
po, cabeea comprida para tras, e com um
dedo de menos no p direito; quem do di-
to tiver noticia, poder dirigir-se a mesma
lha, que ser gratificado.
9to;o0 particulares
\3Uem tiver um negro Canoeiro para
andar <^n canoa d'agoa que o queira alugar
dirjale ao Armazem de -carrosas ao lado
da Cdea'.
3* Pelo Diario N. 252 do mez de No-
vembro do prezente anno anunciei ao Snr.
do ijCngenho Cajueiro Danta, que tinha
procurado o meu sitio um escravo do dito
Snr. o qual foi meu, sobre pretexto de o
comprar, o anunciante ja convidou, ede no-
y convida | B dito Snr. para que venlia
tfactar de m ajuste no cazo de o querer
vender, o conduzillo, no seu priineiro
anuncio protestou nao responder nem ser
responsavel pelo escravo por qualquer ac-
dente que possa sofcr o dito escravo, neste
protesta o interno, assim. como declara ser
esta a ultima vez que anunciar pelo Diario
e no cazo de querer tratar: dirjase a ra
do-Rozado caza D. 19.
3- Joze PereiraTeixeira, retira-se pa-
ra fora desta Provincia a (im de tratar da
sua saude, e roca a todos os seus credores
lhe aprezentem suas contas no prazo de oito
dias para serem pagas, na mesma conor
midade recomenda os seus devedores, lhe
satisfago para melhor poder concluir contas
com seus credores.
(3* rsula das Virgens Bastos, e Lu-
zia da Assuncjo Bastos herdeiras de seo
I Pai Elias Francisco Bastos, e sua Mulher
Maria do O' e seo Irmo Joao Francisco
Bastos previnem ao Publico que ninguem
compre um Mulatinho de nome Joao, ida-
de 8 annos o qual est em poder de'Joze
Bernardo Reis Lima, morador no Recite,
pois este nao tem direito a elle mas sim as
anunciantes.
3* O Snr. que mora na ra Nova que
comprou o mez passado no armazem do
Vianna na praia do Collegio quatro arro-
bas e meia de carne seca ficando a dever
3#220 rs. por lhe faltar o dinheiro queira
por obzequio mandar pagar a dita quantia.
3* O Snr. Francisco Ludgero Rodri-
gues Cancello queira anunciar sua mora-
da, porque se tem procurado em vo ou
queira aparecer na ra da Aurora caza D.
11 para satisfaser o resultado de urna con-
ciliacao, pois que ja passou um prazo e ou-
tro tanto vencido.
$3* Francisco Jordon Stwart, pertende
retirarse para a Baha, e para cumprir as
ordens do Governo fas o prezente anun-
cio.
{3=* Urna pessoa hbil, natural desta
Provincia, que dezeja vi ver com honesti-
dade, sabe 1er, escrever e contar, attentas
as suas precisoes, deseja ser empregada em
qual quer emprego, ou ocupacao licita. E'
pois pela primeira vez, que implorando a
protecc,ao de algum senhor, que ou por
precisao, ou por effeito da bondade de seo
coracao o deseje ocupar, baja por bem an-
nunciar a sua morada para ser procura-
do.
&
A,
C$cratoQ0 fugtuo0.
.Ncelmo, baixo, grosso, quando est
em p taz urna meia carcunda, pes largos,
beicudo, a orelha esquerda furada, urna
cicatriz as costas perto das cadeiras de
urna cutilada: ra do Jardim D. 14, de-
fronte do lampiao.
T '.. -'
~T~r



iiVMBJ
W
.v

V (3=*- -Manoel Antonio, baixo, grosso do
corpo, tem em um dos pes o dedo mnimo
de menos, e em outro tempo ai ido u no ser-
vido da matanca de beis as 5 pontes, e
coasta que anda pela Caza forte; fgido a
5 de Septembro: o Forte do Mattos pren-
ca de Miranda.
3=- Manoel naeao Angola, 45 a 50 ali-
os, magro, e com suicas : praia do Cole-
gio armazem de Gabriel Joze dos Reis.
$r3* Joanna, cambund, 20 annos, bai-
xa, cheia do cotpo; fgida 10 do corren-
te com vestido de riscado azul, e argolas
as orlhas: a ra da Cadeia velha em ca-
za de Onofre Joze da Costa.
03- Andrea Mozambique, baixo, cara
comprida, fulo, marca daado na cara, um
pe apalheitado que quando anda parece que
puxa por a perna. Miguel, da Costa qu
foi marinheiro na Sumaca Matuto roga-se
ao Snrs. Mestres de barcos ououtra qual
quer embarcacao lhe nao deem passaje para
fora da trra por que serao responsaveis, se-
us signaes sao os seguintes: nariz grande ca-
ra comprida, beicos grandes falla pHxando
a nacao porem he ladino tem os dedos gran-
des dos pes virados para fora : Silvestre
Joaquim do Nascimento.
%r* Romao, moleque crilo ceco do cor-
po, cor preta, cabe9a e orelhas pequeas,
sombrancelhas arquiadas, olhos brancos, e
vivos, nariz um tanto grosso, boca pe-
quena, dentes alvos, rosto cumplido, maos
e pes compridos, peinas finas* ebem feitas,
tem no lado do quarto esquerdo junta a
nadega urna cicatriz pequea, fgido a 26
de Novembro com cangas de brim branco
novas,jaqueta de riscadinho nova azul cla-
ro, xapeo de baeta pequeo, velho, e ca-
rniza de alifante velha bastante suja, jul-
ga-se ter procurado o Brejo da Madre
de Dos lugar onde nasceo : a seu senhor
Luiz Antonio de Freitas, as cinco pontas
lojas do Peixoto D. 73, ou a Manoel Mar-
ques Via nna na rta do Amparo na Tipo-
grafa em Olinda.
3~ Joao, 22 annos, eheto do corpo, mi-
diana estatura, um talho por sima de um
olho, levou vestido calca de pao azul co-
lete do mesmo, um capote de soldado, pe-
las maos se conhece que he ferreiro:
Goianna caza de Joze Luiz da Costa.
EXPEDIENTE da ALFANDEGA.
B
Em 13 de Dezembrede 1831.

^Rigue Portuguez Flor de Beiris, viu-
do do Rio de Janeiro
435 Feixes d'aihos
580 Barricas vazias
*- Sumaca Grogue Americano viudo de
Alcobaca
1000 Alqueires de farinha de mandioca
30 Ditos de feijao
4 Champroes d' amarello.
Brigue Escuna Portuguez Constan-
cia, vindo da Bahia Em lastro.
Bergantim Sardo Providencia,
do de Barcellona, e Malaga %
100 Pipas com vinho
100 Barris com agoardente
18 Fardos com rio de linho
450 Restas d'aihos
50 Fardos com dito
6 Quintaes de sebollas
103 Barris com azeite
20 Caixoes com passas
100 Ancoretas com azeitonas
6 Quintaes de chumbo.
vin-
'
NOTICIAS

MARTIMAS.
p,
Navios entrados no dia 13.
HILADLPHIA;24dias; B.Amer.
Mary, Cap. John Green: farinha, e mais
gneros: a. Ferreira & Mansfield. Tirou
carta de Saude para o Rio de Janeiro.
R,
Sahidos no mesmv dia.


>lO FORMZO; L. Feliz Pewiam-
hucana; M. Joao Francfc Pardelhas:
lastro. {
-ASSIP; Pol. Francelma; M. Fer-
nando Joze da Silva: lastro. Passagei-
ros Manoel Antonio Fernandes, Joaquim
Gomes, Joze Joaquim de Miranda, Joao
da Costa 'Barbalho, Domingos Fernandes
da Silva, Joze Tavares de Oliveira.
BAHA; F. Ing. Samarang, Cap.
Charles H. Heli.

Perxambuco jva Tipografa do Diario, Ra da Soledade N 498. 1831.
mmm
W*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET8DXCQIV_U6JZJM INGEST_TIME 2013-03-27T16:40:07Z PACKAGE AA00011611_01529
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES