Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01528


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^mm"aSJKO B 1831. TERCA FE1RA 13 E DEZEMBRO NUMEItO 264
DIARIO DE PERNAMBU
*
%"
Suhso.rrve-se mensalmcntc a 640 rs., adiantados, na Tipografa do Diaria, ra da Soledade V. 498; na toja de livros do Snr. Figue-
roa, l'raca da Uniao S. 80; ria ra do lrraineato lado do Nascente D. 16; odde se recebe ji correspondencias, e anuncios; estes ifis-
eia-sc gratis sendo dos proprios asignantes omeate e viudo assignados.


Os anuncios, que nao forem dos assigfnaates devena alem das
ile mais condicftes, pagar por cada liuha impressa 40 rs. p ser eu
treges na toja de Livreiro da ra do Livranento D. 16, ou na
Tipografa do Diario;
Tildo agora depende de nos mesmos, da nossa prudencia, moi
dracso, e energa; continuemos como principiamos c seremos a
puntados com admiracao entre as Nacoes mais cultas.
1'ruclumcKao da Astemblea Germl d Bratil.

Jmpreaso em pcrtwrobttco por atttonmo 3|o$e De atiranta tfatoao.
*&#&#$#&*-
CAMARA MUNICIPAL.
Sessdo do l, de Daembro de 18.31.
A,
.Biuo-se a Sessao extraordinaria sob a
Presidencia do Snr. Moraes, sendo presen-
tes os Snrs. Esteves, Paula, Bastos, Bru-
to, Pires, e Oliveira.
O Secretario fez a leitura do expediente:
hiim oflieio do'Deap Bernardo Luiz Fer-
reira, outro do Doutoral Manoel Ignacio
de Carvalho, outro do Dezembargador
Thomaz Antonio Maciel Monteiro, e ou-
tro de Francisco de Paula Cavalcante de
Albuquerque dizendo, que, como o Decre-
to de 12 de Agosto do corrente anuo lhes
dava a opcao, elles preferiao o cargo de
Conselheiro .de Governo ao de Conselheiro
Geral de Provincia.
Dous officios, hum de Bento Joaquina
de Miranda Henrique, e outro de Joze da
Sftva Guimaraes, partecipando, que por
molestia nao podia tomar assento no Con-
seibo Geral de Provincia.
Trez, hum de Gervazio Pires Ferreira,
outro de Felppe Neri"Ferreira, e outro de
Antonio Joaquim Ferreira de Sampaio, di-
zendo, que preferiao o Cargo de Conselhei-
ro Geral de Provincia ao de Conselheiro de
Governo.
Hum de Antonio Joaquim de Mello, di-
, zendo, que elle nao entenda da mesma
maneira que a Cmara o Decreto de 12 de
Agosto p. p.; porem que, se apezar disto
se fazia preciso, que elle escolhesse, prefe-
ra o Cargo de Conselheiro Geral de Pro-
vincia ao de Camarista: a Cmara deter-
minou, que se lhe respondesse dizendo, que
sendo elle o segundo dos Supplentes passa-
va a ser effectivo Conselheiro Geral; visto
alguns Conselheiros Geraes terem escolhido
servir no Conselho do Governo.
Hum do Exm. Presidente da Provincia
recomendando a Cmara, que officiasse a
todos os Juizes de Paz do termo deste Mu-
nicipio, para que empregassem toda a vi-
gilancia e cuidado em fazer prender os a-
narehistas, que ndito concitando os escra-
vos a insurreicao por o interior da Provin-
cia recomendando mui positivamente a pri-
zao do facnoroso crilo Maniva: a Cma-
ra determinou, que se officiasse ao Juizes
de Paz neste sentido.
Hum da Junta da^ Fazenda em o qual
partecipava a Cmara, que podia mandar
receber por o Procurador coinpetentemen
te authorisado a quautia de 858#829rs. des-
pendidos com o concert da Cadeia desta
Cidade: a mesma cou inteirada.
Dous do Juiz de Paz da Boavista, pe-
dindo n'um a lista dos Eleitores Supplentes,
e noutro o livro para a matricula dos Guar-
das Nacionaes: a Cmara determinou, que
se lhe enviasse, assiin huma, como outra
couza.
Hum de Belarmino de Amida Cmara,
dizendo, que nao podia aceitar a nomea
cao da Cmara, para administrador dos
contractos da afericao, e das medidas de fa-
rinha da Praca da Boa-vista.
Hum do Fiscal do Bairro do Recife, di
sendo ter embargado a obra, que Gaspar
Joze dos Reys estava fasendo no lugar de
Fora de Portas; visto nao ter para ella li-
cenca da Cmara, e lhe parecer estar fora
do plano: a vista do que determinou a
mesma que se fizesse huma inspec^ao ocu-
lar, nomeando para ella os- Senhores Veri-
adores Bastos, e Esteves:
Outro do Fiscal de S. Antonio, pedindo-
se lhe mandasse pagar a importancia da
conta junta ao mesmo, despendida com o
concert da Ponte da Boavista; assim co-
mo, que da pedra que havia chegado de
Fernando se lhe mandasse dar huma por-


w *
i-.
?
( .'-: Y. : < <
v
rao para se acabar de calcar a na do
^ueimad: quant primeira payte do of-
icio determinu a Carnar,qie s passasse
mandado para o Procurador pagar, equan-
te a segunda, que se officiasse ao Intendente
da Marinha para dar a pedra necessaria.
Outro do Juiz de Paz dos AFogados, di-
zendo, que du vida va reunir o Conselho de
que trata a Ley da creacao das Guardas
acionaes, -pediudo a Cmara, quedelibe-
rasse como entenderse; esta determinu,
que na mesma Ley est o remedio para
tudo.
A requer i lento do Fiscal da Boa-vista
mandou, a Cmara passar mandado para
o Procurador dar-I he a quantia de 300$000
rs. para poder continuar a fazer as obras
de que est encarregado. O Snr. Presi-
dente ievantou a Sessto por ser dada a ho-
ra. Joze Tavares Gomes da Fonceca
Secretario da Cmara a escrevi. Moraes P.,
Paula, Bastos, Este ves, Britto, Pires, O-
liveira.
Continuctcao das Posturas da Cmara.
TITULO II.
Sobre vozerias, injurias, indecencias, e
palavras obsenas as ras, contra a
modestia Publica, e polica so-
bre os pretos.
. 1. _T Ica prohibido desde ja, fazer
em qualquer hora, que seja, vozerias, ala-
ridos, e gritos pelas ras, sem ser por ob-
jectos de necessidade; assim como fica pro-
hibido, que os pretos carregadores andem
pelas ras cantando, desde o recolher ate
o nascer do sol; sob pena dos primeiros pa-
garem 1$ rs. de multa, e os segundos 800
rs. aplicada a pena mas capatazes, os qua-
es devero ter na Cmara s-ias Pravas, pe-
las quaes pagara de huma vez 2$ rs. a be-
neficio das obras da Cmara.
2. Toda a pessoa, que em qualquer
lugar publico, injuriar a outrem com pala-
vras infamantes, e indecentes, ou com ae-
ros da mesma natureza; ser multado em
i, a 8$ rs. conforme a gravidade do objec-
to, e nao tendo com que pagar sofrer1 a
pena de 4, a 8, das de Cadeia, ficando
salvo aooffendido, t direito de proceder
contra o otensor pelo Jizo competente.
Sendo porem, qu aiguma pessoa em pu-
blicidade pronuncie palavras, ou uze de
accoes indecentes, posto que vagas sejito,
.'...
ser multado em 2,# rs., e sofrer 24 hpras
ce Cadeia.


3. Ninguem poder hscrever dsticos,
nem desenliar em paredes, muros, ou por-
tas escriptos, ou figuras desonestas de qual
quer natureza, que sejao; sob pena de pa-
gar o infractor 4$ rs. de multa, e de sorer
24 horas de Cadeia; e o dono ou adminis-
trador do Edificio mandar immediatamen-
te apagar, e pela ommissao que nisto ouyer
sofrer a mesma multa, e sendo em Edifi*
cios Naconaes o Fiscal partecipar ao
Procurador da Cmara para o fazer apa-
gar.
4. Ninguem poder mandar a ra, es*
cravos, ou escravas,- sem que sejem vesti-
dos de roupa, que lhes cubra os corpos, e
que essas roupas nao sejem esfrangalliadas,
debaixo da pena de o senhor pagar de mul-
ta 640 rs. e se a falta for cometida pelo ex-
travio, que o escravo nessa ocasiao tenha
feito, sofrer este 48 horas de prisao, em-
pregado no servico publico, ficando o Snr.
isento da multa.
5. Ninguem poder mandar a noite,
depois do toque de recolher os seus escla-
vos a ra sem que seja com bilhete em que
declare o nome do escravo, e que vai a seo
servirco, e a quem pertence, cofrn data do
dia, rhez, e anno; e sendo donos, que nao
saibao escrever, dever sahir com huma
Luz de Lanterna, sobre a mesma pena, e
circunstancias do antecedente.
6. Os escravos, que forem encontra-
dos fasendo desordens, serao conduzidos a
prisao, onde levaro 100 assoutes, e depo-
is serao entregues a seos senhores, tudo no
prazo de 24 horas, sem prejuizo das partes
ofFendidas.
(Continuar-ee-ha). .
eTtIl.
A Cmara Municipal destdCidade do
cife e seu termo fyc.
''

F
*
Az saber que no dia 7 de Janeiro df
1832, se hade arrematar na caza da C-
mara as 11 horas do dia, a quem por me-
nos fiser, o concert das casas da Piafada
Bavista oreado por o respectivo Mestre do
Officio de Pedriro na quantia de23#380
rs. devendo comparecer os> pertendentes
com seus fiadores chao3, e abonados. E
para que chegue a noticia de. todos min-
dou passar o presente para ser afixado no?
lugares do costume, sellado com o seo Sel


-te
! > '
W*5
*M*
-
M
lo, e por ella assignado, sendo taobem pu-
blicado pela imprens.- Recife em Sessao
Extraordinaria de 7deDezembro de 1831.
Joze Tavares Gomes da Fonccca Secreta-
rio o escrevi. Antonio Elias de Moraes.
P., Joze Antonio Esteves, Antonio Joze
Pires, .Joao Pires Ferreira, Francisco de
Paula Gomes dos Santos, Joao Francisco
Bastos.


R
NOTICIA ESTRANGEIRA.
Ecebemos folhas de Buenos-Ayres, e
dcllas consta-nos o seguinte. Gamaim^i-
nha chegado a Lima, e oCongresso Mafia-
Ihe garantido poderes extraordinarios, de
sorte que toda a probabilidade existid, de
se renovar a guerra entre o Per e Bolivia.
Em Chile tudo estava tranquillo. O Pre-
zidente da Repblica Oriental, D. Fruc-
tuoso Rivera, prepara va-se a deixar Mon-
tevideo, e a ir para o interior. Fallava-se
em mudanca de Ministerio, mas nada cer-
to havia. Tinha ali sido reconhecido co-
mo nosso Encarregado de Negocios, e Cn-
sul Geral, o Sur Manoel de Almeida e
Vasconcellos. Parece que, o Governo ti-
nha rezolvido mandar a esta Corte huma
inissao diplomtica, a qual ser desempe-
nliada pelo Sr. Lucas Joze Obes. A Bue-
nos-Ayres tfaho-se ltimamente recolhido
os corpos do exercito de reserva, pertcncen-
tes aquella provincia, os quaes forao rece-
bidos com as inaiores demonstac.oes de
alegra.


(Do Recopilador):
Si
Correjiponaencta.
Na. Editor. Est sechegando oen-
tpudo, este O&ozo gracejo totalmente preju-
dicial a<> Pblico, e que nao deve existir
entre Povo^frilisado ; e por isso digno de
ateneaodasuctoridades Polipjacs: emou-
tros anuos tenho observado, qu na semana
de entrudo a comunicacao com a gente do
mato parausarse, fieando o comercio prete-
rido quatro ou cinco dias. Com do tenho*
visto molharem-se com mundices os almo-
creves, que militas veses trasem urna so ca-
rniza no corpo: (de certo nao faz bom c-
belo vir com a ropa enxuta, e voltar com
ella suja, e mlhda, quanuo ate he noci-
va a saude) de taes brincos so' resulto ri-
.-.
Editor
faserme- o favor dar ao prelo estas toscas
lnhas, coin que muito obrigar ao
xas, pancadas, e assassinos.
Snr.
Inimigo do entrudo.
'


/
J!5at)to0 a Carga p
Para o Porto. i ; .
Segu viagem com a maior brevi-
dade possivel, por ja ter parte da carga,
o Brigue Postuguez Flor deBeires; quem
nelle quizer carregar ou hir dTpassagem
dirija-se ao Consignatario Domingos Mar-
tinsPontes, ra do Vigario N. 27.
???i
. .ii:;-.
Cenam
%J Ma venda na ra de Manoel Coco, es
quina de S. Joze: na uiesma.
G^r" 4 vaccas paridas de pouco: no sitio
de Joze Joaquim Bezerra ao pe da ponte
da Magdalena.
8^- Urna venda na ra da Madre de
Dos, a dinheiro ou a prazo; falar com
Cactano da Silva Azevedo.
{3" Urna bonita mulata, de idade 22
annos, coze e borda, engomadira, cozi-
nheira, muito fiel sem vicios, e scm acha-
ques, capaz dse 1 he emtregar urna caza a
sen cargo :^ na ra das (Jxuzes D. 4, 2.
andar,' a^STseis horas the as Matmanh, e
das 2 the .5 dar-tarde. NAtinesi
e
caza ha
um bWito -miil^|a^Q(k'|gde ;.8 annos,
rani to *lar, fie?, multo h'ui niSeS proprio
para pagem, que se d em troca por urna
mulatinha de idade 12 a 24 annos, que
saiba/ cozer e engomar, e com preferencia
primeira qualidade.
Compra.
r
Ma cabra de leite para criar: na loje
da praca da Uniao N. \7, ou anuncie.
arren&amento.
A-
Rrenda-se o sobrado denominado Co-
cino, para se passar a'festa : ,follar com o
Juiz de Paz da Boa^vista/^^: /*f j:,
ain?o0 particulares
A
.- .
XliA-SE um preto .ladino, para ser
vir das oito oras da manha at as 2 da tar-
de; quem o tiver anuncie.
.i



&3* Queta tver para alugar um mole-
que, ou tiegro de meia idade por dia non
te; dirjase a ra Direit D. 25, ou anun-
cie.
(J^* Quem anunciou no Diario de 7 b
crtente querer?comprar huma coberta de
serpentina; procure na loja de fazcndas na
ra da Madre de Dcos defronte do becodo
Encantamento.
(3* Quem quizer dar trezentos mil rs. a
premio de dous por ccnto com hypoteca
em escravos anuncie.
J3- Faz^e saber, pela Irmandade de
N. S. do Amparo da Cidade de Olinda se
hade aforar os chaos que tem no largo do
Amparo, hindopara S. Joao; vendendo-se,
a quem aforar o terreno, as bemfeitorias
que tem: e igualmente os ohaos contiguos
caza do Snr. Bom Jezus, sitas no mesmo
largo do Amparo: todas as possoas, que
quizerem lanzar em ditos terrenos para edi-
ficar cazas comprela no Consistorio da
dita Irmandade no dia 27 de Dezembro do
cor rente. E para constar, e que chegue
noticia a todos por ordem da Meza eu o
Escrivao Manoel Ferreira Patriota o fiz pu-
blicar pela Imprensa. Com o Sinete da
Irmandade. P. Joao Joze Pereira Juiz,
Manoel Bernardo da Costa, Antonio Joze
Ferreira Braga, Manoel Joze do Nasci-
mento Thezoureiro.
j
(frjcrauojs fugno
Oao, angico, estatura ordinaria, cheio
do corpo; fgido a 24 de Septembro, com
carniza de algudo-zinho j velha, e calca
de duraque toda rasgada. Caetano alto,
cheio do corpo; fgido a 27 do mesmo,
com calca- de brim, carniza de estopa, e
chapeo de palha; Cidade de Olinda, ra
da Biquinha de S. Pedro, N 47.
(j* Sabino, crilo, Official de Alfaite,
SO a 21 annos, espigado do corpo, rosto
esearnado, macatis altas, com urna cicatriz
de ferida a cima daorelha, encoberta com
o cabello; fgido a 29 do p. p. Novembro,
com calca comprida, de Grossaria, ja-
queta branca, coleite preto; e chapeo de

palha com aba grande j velho: Tua da
Cruz no Recife N*6.- .
3- Joao, 22 annos, cheio- 4p corpo,
midiana estatura, um talho por^ sima de
Um olho, levou vestido calca de pao azul
coleite do mesmo, wm^capote de soldado,
pelas maos se conhe-fie ^que he .erreiro:
a Goiana caza de JozeLuiz da Costa.
NOTICIAS
MARTIMAS.
p,
Navios entrados no dia 11.
ORTO de GALINHAS; 24 horas;
S. Temeridade, M. Leandro Joze deSou*
za: caixas: Antonio Rodrguez Lima.
- GIBRALTAR; 30dias; Pat. Sar-
do Espartano, Cap. Joao Baptista Baldi-
no: vinho, einais gneros do paiz: aomes-
mo Cap.
- RIO de JANEIRO; 37 dias; B.
Flor de Beires, Cap. Joze Mara Cardo-
zo: couros, assucar, e albos: Domingos
Martn? Porto.
- BAHA; 26 dias; E. Port. Constan
ca, Cap. Miguel Ribeiro dos Santos: las
tro: Antonio Joze.
~ LIVERPOOL; 52 dias; B. Ing.
Jamaica, Cap. J. Mathus: fazendas: a
J. C. Nerhot. Passageiro Manoel de
Carvalho Paes de Andrade.
Sahidos no mesmv dia.
R'
IO GRANDE do SL; B. Feliz
Destino, M. Pedro Dias: sal, cera, ecou-
ros. Passageiros Francisco Abraham
com sua mulher* Luiz Antonio Pinheiro,
Joze Joaquim Correia, Joze Gonealves
Moreira, Manoel Barboza, e 26 escravos

com guia.
- BARCELONA; Caico Hesp. San-
tiago, Cap. Domingos JaiflWMarestanjr?
algodao: Nuno Mara de Seixas.
- SEUNHEM; S. S. Joze Vencedor,
M. Manoel .Pereira: lastro.
- RIO de JANEIRO; E. Sete de A-
- RIO FORMOZO; L. Feliz Per-
nambucana, M. Joao Francisco Parde*
lhas.

F*XAMMCO XJ TlPOGBJFIJ DO DjJBJO, Ruj DA SfiLBDADE N. 498. 183L
'.-:
r-r.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EGCCAJ73D_Z8CIPM INGEST_TIME 2013-03-27T16:47:29Z PACKAGE AA00011611_01528
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES