Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01526


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i H'l [Mil -----1
--
I-

l '
/
?N0 DE 1831. SAB3AO0 10 DE DEZEMBRO
-%** -TKWBHWW.'WR
NUMERO 62.
HARIO DE PERNAMBUOO.
Sutecrere-ke mentalmente a 610 rs. \ adiantados, na Tipbrra (, PracadaUniao V, ? 80; na ra do Livrammto lado d. Vasoent .'. 16; onde se recebem correspondencias, e anuncios; estes ir
u-se gratis serrn dos proprios assipnantes somante evino assignados.
roa,
e
rae.
insi-
c
Os aiMmcrWfjue nao fbrem dos assisrnantes dcverao alem das
de mais condicoes^oaarar por cada linha [mpressa 40 r$. e ser en*
tresnes iftr^fci>te
Tipgrafo do Buario.
COeS>gaa:ar po
' li%reiro da ra do Livramento D. 16, ou na
T-udo agora depende de, nos mesmos, da nossa prudencia, mo-
derado, c enerffia; continuemos como principiamos e seremos a-
p.miados cm admirado entre as Nac,5es mais cultas.
Proclamaeti dn siemblea Gral do Bratil.

9)mpre00 em ^ertrambuco por antonno 9o0e u fletante ffalcao.
*#&&#&*
Continuaqao das Posturas da Cmara.
TITULO 10.
Sobre desempachamentosdas ras, e Pla-
cas, e providencias contra a divaga-
cao de embriegados, e de ani-
maes que podem incomodar
o Publico.
T,
. 1. JL Oda a pessoa, que sem licen-
ca da Cmara, depositar as ras, pravas,
caes, e outros lugares pblicos do seo ter-
mo, quaiquer objecto, que embarasse o h-
vre transito dos Cidados, incorrer na pe-
na de 2$ rs. de multa, e de seren removi-
dos os mesmos objectos sua custa para o
lugar, que pelo Fiscal for designado; sal-
vo os objectos mercantes llegados naqucl-
la occasiao, que devero seren recolhidos
no espado de 3 lloras.
2. Fica prohibido ter as portas das
ras, encalcadas, bancos, caixoes, eou-
tras quaes quer arma^oes, e laboletas, de-
positadas, ou penduradas do portal para
fora ; sob pena de 1$ rs. de multa.
3. Fica prohibido ter cavallos, e ou-
tros quaes quer animaes, atados as portas,
janellas, ou algoas nos passeios; sob pena
de 1$ rs. de inulta.
4. OErscaHar conduzir a presenca
do Juiz de Paz tgdas as pessoas, que en-
contrar embriagadas, para este llie dar o
competente destino: as pessoas que se op-
poserem a esta execuc,ao, sero multadas
em2$ rs., salvo se foro embriagado perten-
c nte pessoas, que se obrigarem a reco-
lhe- los em suas casas, coin a devkla segu-
ranza.
5. Nenhuma pessoa poder correr a
v^ cavfillo pelas ras, e pon tes da Cidade, sal-
^vtTas Ordenanzas montadas, Otfieiaes, e
soldados em servico; sob pena de pagarem
de mulla 1$ rs.; e sendo [essoa desconlie-
cida ser aprehendido o ca vallo, e posto em
deposito publico, at pagar a referida mu-*
ta; e nao tendo cpm que pagar, ou sendo
escravo, sofrer 3 dias de priso, ese o-
mo, ou o Senhor destes pagarem logo, se-
r relaxada a pena da prizo. O Fiscal
poder mandar huma, ou mais pessoas em
seguimento do transgressor, que o aprehen-
da ; assim como quaiquer pessoa do Povo
poder prendel-o em tragante delicto, e to-
mando 3 testemunhas, o farao condusir a
presenca do Fiscal respectivo, para este la-
vrar o auto, e uestes casos pertencer aos
a prehensores a multa, a qual a Cmara lhes
far b>a.
6. Todos os Lotes, ou Combois de a-
nimais, que entrarem nesta Pracacomear-
gas, ou sem ellas, serao conduzidos a pas-
so, e atados huns atraz dos outros, levados
pelo meio das ras, ath o lugar de seo des-
tino; e apenas se tiver feito a descarga, o
o novo carregamento, serao reconruzidos
; para fora pela mesma maneira : o infractor
ser multado em \$ re., ese forescrvo^
seu dono ou correspondente pagar a ditev
multa, e deixando de o fazer, o conductor
dos animaes sofrer 2 dias de Cadeia.
7. Fica prohibido haver pelas ras da
Cidade, animaes que vaguem, como ca-
bras, ovellis^porcos, e caes cujos animaes
so* sao permittidos nos campos, sendo os
caes presos, ou accimados; e os que va-
garem pelas ras o Fiscal os mandar ma-
tar, e enterrar, e aparecendo dono do cao,
ser este multado em 2$ rs: em quanto aos
poicos seguir-se-ha o qtianto se acha dis-
posto no |. 1. do tt. 7. ; e as cabras, e
ovelhas serao restituidas a seus douos, sen-
do estes multados em 1$ rs. por caneca, e
nao se verificando quem seja o dono delias,
9ero arrematados em Praca publica pelo
Juiz de Paz, e deduzido da arrematac/iu a
\
*.
" mu I
*+
Tm
' 'l'l .....IW


-:-. -.- .:...::j-,

multa, edespezarse restituir o resto a seo
do.io, pondo-se em deposito Gerai ate que
o requeira, nao se en temiendo nasaprehen-
bo# com aquelles animis, que vierem pa-
va o mercado corda, ou tangidos por se-
os cinos.
8. Todoaquelle que ti ver gado va-
enm, ou cavallar, ou outros animaes soltos,
em terrenos destinados a lavoura, sera o-
brigado a ter cercado, e pastores sufficien-
entes com as devidas cautelas, para que os
seos animaes nao oflndo as lavouras dos
vizinhos : o contraventor ser multado em
4$ rs. por cada hurii animal, queforpreju-
dicara lavoura do vizinho, e na indemni-
sacaododamno, que os ditos cauzarem ; e
nao apparecendo o dono do animal, o pre-
jdicado tomar trez testemunbas, e com
el las a prese nta r j usta mente com o anima 1
ao Juiz de Paz respectivo, para este o ar-
rematar na contormidade do^. antecedente.
9. Fica prohibido desde ja o transito
de pretos, e pretas com cargas volumosas
por sima de calcadas, permitinaVse tao so-
mente poderem andar por sima dellas,
quando as ras estiverem cheias de agoas,
quando conduzirem pessoas em cadeiras,
tipoias, e redes; e fora deste caso, devero
andar pelas ras, e todos os que forera en-
contrados em contraveneno ao disposto no
presente ., sofFrer 24 horas deprisao, sal-
vo se seo Senhor, ou o transgressor pagar
a multa de 640 rs.
(Continuur-se ha)
(1064) ^
Subditos do Imperio, que a Awembla (fe-
ral Decretou, e Ella Sanccionou a \0f se-
grate, i
Artiffo 1. Os Crimes pubhcfos seao,
em quinto nao precreverem, pifccessados
ex-OfficiV. pelos Juizes de Paz, ^s quaes
proceder, a Auto dos Corpa deshel e
depois inquirido de duas afccmc>este-
munhas para conhecimento do dnente:
e se este nao for descorberto pela pnmeira
inquiricao proceder-se:ha contra elle em
qualquer lempo que seja conhecido, salvo
semp're o caso da prescrip^ao. #
Art 2. Tanto nos Cnmes cima
mencionados com nos particulares de qual;
quer naturesa que sejo, o processo ate a
pronuncia, ou a prizao do Reo sera orga-
nizado cumulativamente pelos Juizes de
Paz e mais Juizes Criminaes segundo os
Arts oitavo e nono do Decreto de seis de
Junbo do corrente anno, e nos casos em
que o iulgamento final Ibes nao compita,
ser o mesmo processo remettido ao Juizo
competente para a sustentacao da pronun-
cia e seguimento dos mais termos ca cau-
o
Projecto de Le sobre reformas do
Cdigo penal, que foi publicado naBusso
la de 4 do corrente, foi sanecionado pela
Regencia: elle sofreo alteracoes essenciaes,
sobTe tildo no 1. art., que em verdade e-
ra brbaro, e dava lugar a infinitas arbitra-
riedades da parte de Juizes de Paz ou ig-
norantes, ou malvados. Nos appresenta-
mos esta Le aos nossos Lei lores para des-
vanecer o terror que bavia causado o pro-
jecto aos amantes da Liberdade, que com
razio viao nelle urna estrada franca mar-
cha da intriga, e da malevolencia, que no
menor choque de interesses de partidos se
desenvolve accometten.lo atrozmente os di-
vergentes, e at a innocencia, e a virtude,
como infelismente temos visto entre nos.
A
. Regencia em nome do Imperador o
Senhor D.Pedro 11. faz saber a todos os
za. f.
Art. 3. O uso sena lieenca, de f s-
lola, acamarte, Faca de ponta, Puuhal,
Sovla, ou qualquer outro instrumento per-
forante ser punido com a pena de prizao
com trabalho, duplicando se na reinciden-
cia, e ficando em vigor a disposicao do Ce-
dido quanto as armas prolnidas.
Art 4 As penas impostas contra
os vadios no Art. duzentos e noventa e cin-
co do Cdigo, fico elevadas de huma seis
mezes de prizao com trabalho, e ao dup.o,
na reincidencia. .
Art. 5.* Asofensas physicas levo,
as injurias e calumnias nao impres^s, e as
ameacas reputar-se-ho policiaes,. e como
taes serao processadas. t |
Art. 6. Asofensas pby^cas, inju-
rias, e ameacas feitas em Actos de Omcio,
aos Juizes de Paz, os seus Escrivaes, aos
Officiaes de Justica, e s Palmillas serao
processadas pelo Juiz Criminal respectivo,
ou pelo Juiz de Paz Suplente-
Art 7. Qualquer tumulto, motim,
ou assuada, nao especificados no Cdigo
Criminal, serao punidos com bum a seis
mezes de prizao com trabalho.
Art. 8. Nos Crimea pohciaes, emos
que sao processados politicamente em v>^
tude d'esta Lei, nao se concederao segu-
ros.

%


- / ; :-*..-.
un V' ri ..i

(1 065)
^rt. 9. Ficao revocadas todas as
Leis e disposic.es em contrario.
Manda por tanto a todas as Autorida-
des, a quem o conhecimento, e execuco
da referida Le pertencer, que a cumprao,
e facaorfcumprir, e guardar tao inteiramen-
te, coino^n' ella se conten. O Secretario
d' Esfcido dos Negocios da Justica a faca
imprimir* publicar, e correr.
Dada no Palacio do Rio de Janeiro aos
26 das do mez de Outubro de 1831, d-
cimo da Independencia, edo Imperio.
Francisco de Lima e Silva.
Joze da Costa Carualho.
Joao Braulio Mus.
Diogo Antonio Feij.
A
anuncio.
Intendencia da Marinha precisa de
carne verde para fornecimento dosseus Ar-
mazens, cujo fornecimento ter principio
do 1. de Janeiro do anno futuro em di-
ante ; todas as pessoas que a isso se propo-
zerem, devero comparecer na mesma In-
tendencia nos dias 14, 15, e 17 do corren-
te mez. Intendencia da Marinha 6 de De*
zembro de 1831.
O Escrivao da Intendencia
Joao Gongalues Rodrigues Franga.
3fct?o0 no Correto.
.Pela Administrado do Correio se
iz publico que o Paquete N. Constanca
parte deste Porto para odeMaceio, Babia,
e Rio de Janeiro no da 15 do crrente;
quem nelle quizer carregar ou bir de pas-
sagem dirija sea Administracaado Correio:
e na vespera at as 9 horas da noite se re-
cebem cartas.
A Sumaca Conceic,ao Flor de Mar
recebe a malla para o Aracati nodia
lo" ao corrente, ao meio da.
A Lanxa S. Benedicto dequeMes-
tre Joao Francisco Pinho, sahe para
a juuiia no dia 18 do corrente.


U:
(3enDa&
Ma negra, de 18 annos, cozinheira
para o diario de urna caza: na ra do Cres-
po lo je I). 8.
** 3* Una negra de nacao, 14 a 16 an-
nos, con principio d costura: has 5 pon-
tes N. 84.

fct Um cavallo rusilho foveiro, novo
sera achaques, bom carregador por baixo,
e proprio para senhora por ser milito man-
co: nos Afiogados adiante da Igreja d S.
Miguel em una caza verde que tem um
portao a i I haiga.
fc3" Bixas chegadas ltimamente, prec,o
cmodo: na Praca da Uniao loje N. 8.
3" Um sobrado de 1 andar, na ra do
Rozario da Boa-vista N. 16, e taobem, se
troca por urna caza terria no mesmo Bair-
ro: anuncie.
79?
O
Compran
S Dicionarios Portateis, deFrancez a
Portuguez, e de Portuguez a Francez, em
meio uzo: na Botica da ra do Rozario
D. 7.
A,
gaiugatz
Luga-se para a festa urna caza terria
em linda, no patio da Mizericordia: na
mesma.
3* Alluga-se um sitio grande comarvo-
redos, caza de vi venda, e cacimba, em
Beberibe de baixo: no forte do Matos em
casa de Joze Francisco Belem.
G^ A luga-se o 1. andar da caza da
ra de S. Rita Nova D. 20, com bastan*
tes cmodos, quintal, e cacimba; e outro
dito na ra das Cruzes D. 16 : ra do
Crespo D. 7.
&n?o0 particulares,
x^Uem precizar de um caixeiro Brazi-
leiro de bons costumes, e proced ment, pa-
ra compras e vendas, ou ra; dirija-se
ra de Agoas verdes sobrado D. 27.
{3* Quem precizar dealgum dinheiro a
premio de 1 por cent* o mez^ fazendo hy-
poteca de propriedades, dirija-se ruada
Cadeia velha N. 7, que alii se lhe dir
quem faz o negocio.
{3* O Snr. que anunciou nodia sabba-
do 3 do corrente pelo Diario n. 217 querer
falar com o marido da Senhora D. Gertru
des, herdeiros de urnas trras chamadas
o cavaco da Provincia das Alagoas: pode-
r procurar na ra da Alandega velha de-
fronte da caza do Snr. Bernardo Antonio
de Miranda.
* 3* Henry Cowper Cnsul de Sua Ma-
gestade Britnica, em virtude do poder,


(1066)
IM
IIIIlMX
.......

qvie Ihe lie concedido pela Lei e tratado do
Onmreio de 17 de Agosto de 1827 como
Administrador das cazas, e bens dos faleei-
dos Negociantes Britnicos, e como tal re-
vestido de poderes convenientes a beneficio
das mesmas cazas, Roga a todas as pes-
soas aqsim credores, como devedores, que
com do falecido gGuiierme Fogg tive
reto cantas,iajao deas apresentar no Con-
sulado Britnico para serem liquidadas no
mesrno Consulado com a maior brevidade.
^* Domingos Joze de Azevedo, para e-
vitar o encontr de outro nome, sobre-no-
me, e apelido era tudo, sem este nao ser
incommodado por dividas que nao contraio
como agora acontece com urna letra da
Babia saeada contra esse outro Domingos
Joze de Azevedo, anuncia ao Publico, que
d'ora em diante se chamar Domingos Jo^
ze Rodrigues de Azevedo e por tal se as-
signar.
P Joze Luiz de Carvalho, e Joze dos
Santos Souza, retirao-se para fora da Pro*
vincia, e fasem o presente anuncio para
cumprir com as ordens do Governo.
3=- Para conformarse s ordens do Go-
verno, Carlos Frederico Perret anuncia
que breve pertende fazer viagem para
Franca, e que rica o seo socio Dubois con-
tinuando os negocios da caza.
(J^* Hanson Kelly Corning sabe para o
Maranhao no Paquete Nacional Patagonia,
para cumprir com as ordens do Governo
faz o presente anuncio.
(r- Flix Regord retira-se para a Fran-
ca e faz o presente anuncio para cumprir
com as ordens do Geverno.
NOTICIAS Hf n/mr^-g MARITI
Navios entrados no dia 7.
L
IIVERPOOL; 56dias; B.Ing. Eliza,
Cap. John Walke: fazendas: k B. Las-
srre.
'" Dia 8.
i
. UNA; 1 dia; S. Estrela Matutina,
M. Antonio Francisco Nunes: caixasc de
Antonio Rodrigues Lima.
~ RIO FORMOZO; & dias; L. IJf-
liz Pernambucana, M. Joao Franci co
Pardem&s:' oixas: de Francisco Xavier
Pardetlias. .
* DITO; I dk; S. Uniao Braziteira,
M. Tbeotonio Ferreira Marques : qaixas
do mestce.
_ UNA; L dia; S. Conceyao dapn-<
te, M. Ignacio Marques: caixas: fie Joze
Rodrigues da Silva Barroca.
j Dia9.
{ 4- BAHA; 10 dias; Frag. Ing. Sa-
maran?, Com. Charles H. Paget.
- RIO de JANEIRO; 34 dias; G.
Port. Novo Commerciante, Cap. Domin-
gos da Costa e S: manteiga, ebanhas de
porco. Passageiros Os Snrs. Senador
Joze Igdacio Borges, Deputados Francis-
co Xavier Pereira de Brito, Francisco ue
Paula de Almeida e Albuquerque, Bernar-
do Lobo de Souza, Manoel Zefirino dos
Santos, Francisco do Reg Barros, Sebas-
tiao do Reg Barros, P. Francisco de Bf-
to Guerra, e P. Venancio Heuriqucs de
Rezende: Joo Neri Ferreira, e Joao Fran-
cisco de Chabi.
- DITO; 22 dias; B, Port. Aguia do
Brazil, Cap. Antonio Joze de'Amorim: 74
caixas de armamento: Antonio da Silva
& Companhia.
- S. MIGUEL por BOA VISTA;
42 e do ultimo 30 dias; S. Ventura Feliz,
M. Joaquim Lucio: sal: de Antonio Fran
cisco Branca. Passageiro Joao Fra%
cisco Ferreira de Magalbaes.
- UNA,- 2 dias; S. Dezenganf Feliz,
M. Felis da Costa: caixas: de Jo*) Alves
de Carvalho Porto. 2 passageiros^ t

I
, I
4

Saludos no dia 8.


c
.%:

UnA; S. N. S. do Rozarw, M. Antor ,:
nio Joze dos Santos: lastro. *
- DITO; Pat Leao, M. Joze Hono-
rato dos Sanios: lastro.
Da 9.
- PORTO de GALINHAS; S. Rai-
nha dos Anjos, M. Joaquim Baptista dos
Santos: lastro.
-RIO FORMOZO; S. S. Antonio
Ligeiro, M. Joze Joaquim da Costa: las-
tro. ^
.
Perxvmbvco #d Tipografa do Diario, Ra da Soledade N. 498. 1831-
rr


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E30QGY8XO_IQECYF INGEST_TIME 2013-03-27T14:32:48Z PACKAGE AA00011611_01526
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES