Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01521


This item is only available as the following downloads:


Full Text

\\
v\
.*
*
m

\
\
&
y
-. I<1w >!. V-KW
*A ^^Flf^VS"^ a'64 **V *?a,ltad<>s' n!l Tipo?rafii lo Diario, rna da Sojedade ffi ? 498; na lora de Hm do Sirr Ffirue.
& SS Si n-a fc L,vramnt0 liJ? d N'^ceHte D. 16; onde se recebe* correspondeuTas/e Sc?s;^esfn-
t fem-se gratis sendo dds propfios asedantes someate e vindo asiigiidos. *iuu" esies ins
1"
Os anuncios, que nao forem dos asignantes deverao alem das
de mais condijSes, pagar por cada linha mpressa 40 rs., e ser en*
tresnes na loja de Livrero da ra do Livramento D. 16, ou na
Tipografa do Diario.
Tudo.afora depende de nos mesms, da noss prudencia, mo-
deracao, e energa; continuemos coro principiamos e aeremos a-
pontados oom admiracao .entre as Naqoes mais cultas.
I'reclamafio da Assemblea Geral do Bratil.
afc=
impreco em ^erttambuco por aritomtto %m$$\xmu falcao.



-~*6*6*M&**-
-

CMARA MUNICIPAL.
Sessao Extraordinaria de \2.de Novem-
bro t(p 1831.
.XTLBriO-se a Sessao extraordinaria sob a
Presidencia do 8nr. Moraes, sendo presen-
tes os Senhores Bastos, Oliveira, Brito, Pi-
res, e Ferreira, faltando com cauza os Srs.
. Paula, Caldas, e Esteves.
Fez-se a leitura do expediente: hum of-
ficio do Presidente da Provincia chamando
a atten^ao da Cmara, para as pon tes da
Madalena e Affogados por onde ja se nao
pode passar sem grande dificuldade: a C-
mara resol veo, que se respondesse, que os
concertos das mesmas, e o da ponte do rao
tocoiomb ja tinhao sido arrematados, mas
que em quanto elles se nao faziao por o ar-
rematante, ella liia sncarregar a Manoel
Cavalcante de Albuquerque de fazer hum
concert temporario na dos Affogados.
Outro rmetendo o Decreto de 4 de Agos-
to prximo passado, pelo qual se mandn
incerrar os ivros onde se achava escrito o
Juramento prestado a Consrttui^ao do Im~
perio, e remetter a Secretaria do Governo,
derrogando a disposiejio do Avizo circular
de 15 de Maio de 1824, e quaesquer 8b*
Iras em que se exigia certido do Juramen-
to da Constituic,ao para consurta de lugares,
e empregos: a Cmara determinou, que**
com a acta sepublicassedito Decreto, e que
se remetesse o livro incerrado a Secretaria
do Governo da Provincia.
Outro com o Decreto de 18 de Agosto
do corren te pelo qual manda a Regeitiai;
em Nome do Imperador que os Cheles de,.
cada huma das Repartieres Civis, Milita-
res, e eclesisticas onde houvrem- emprega-
dos de nascimento Portuguezes, excrupu-
losamstite examinem, se ees sao de facto
Cidadaos BrasHeiros adoptivos, ou natura*



usados na. forma da Cohstituica Tit. 2*
Art. 4: a Cmara resol veo, que dito De-
creto se publicasse com a acta.
Outr com o Avivo de 28 de Setembro
prximo passado, por copia o qual regu-
la as visitas da saude do Porto. Outro a-
companhado do Avizo por copia, de 2 do
dito mez, sobre o mo estado das escolas e-
lementares do ensino mutuo: a Cmara de-
terruinou que este avizo fosse tambem pu-
. blieado com a acta, e encarregou aos Fis-
caes deste Bairro, do Recite* e Boa-vista o '
cuidado de verem, se as escolas estSo sem-
pre abertas nos dias que nao forem feria-
dos, e pelas horas marcadas para cada hu-
ma das sessoes de ensino, quer de manha,
querdetarde.
Outro com a Copia do Avizo de 28 do
jdito mez de Setembrb sobre os ttulos que
se devem passar a aquellas pessoas^ quequi-
zerem entrar no exercicio da Chimica me-
dica, e Cirurgica: a Cmara mandOu que
com a acta se publicasse.
Outro remettendo seis exempiares da Ley
para a creac,ao das Guardas Nacionaes: a
Cmara determinou, qu se enviasse huwv
exemplar a cada hum dos JuizesdePaz termo do Municipio para lhe dar prompta *
exec^ao. ,
Hum officio do Juiz de Paz do.Aboga-
dos sobre o mo estado da pqnte do mesmo
lugar:. a Cmara ficou inkeirajja. ,
Hum do Fiscal dos Aftbgadq$ partea-
pando ha ver remettido ap Procurado/ onze
termos de achados, que" .importaiaa, jla
[uantia de 48$0Q0, dando igualnente4$3> <
e,olmo estado da ponte: a Canora fcd inteirada. naoto aun ooto
-Hum do Senhor Veradpr, steyfcs parter
cipando que continnava asj^al ihole^,
11 un do Juiz de Paz Suplente; desJ^Barrv)
fry pedindo, que se mandasse pagafi.-ap Jn*,
^
mm


w
AtfaflMan

A..*'

(1039)


V
... i iz de Paz Flix Joze Tavares de Lira a
quntia de 17*300. em ***%*
taboleta com as armas, que ele Ihelh*na
remettido para por na porta ~
mandou passar mandado para o Procura
dHPra;P.queAntune, CorreiaJu-.de
Paz Suplente da Varzea, ****">$*
tava prompto a responder ante o Juizo ele
Paz L Affoga**: a Cmara dtermmon
que feto mesmo se fizesse saber a Joaqmm
Correia Gomes e outros.
Hum do Fiscal da Boa-vista e Recle
acompanhado de huma relaco dos termos
de achada fetos desde 27 de Junho ate 30
de Setembro do corrente.
Antonio Carneiro Machado Ros arrema-
tante dos concertos das pontes da Madale-
na, Aftbffados, Motocolomb representou,
que a ruina da ponte da Madalena era
maior do que o orcamento indicava, e que
por isso requera se procedesse hum exame
ta mesma, a Cmara nomeiou para o exa-
me requerido os Snrs. Oliveira, e Pires,
mandando que se officiasse aos mestres de
>* Carpinteiro Antonio Joze Mannho, e Ma
noel doCarmo para com o Arrematante do
concert da do Recife Manoel Cavalcante
de Albuuuerque se acharem naquelle lugar
no dia e hora indicado.
Despacharo-se alguns requerimentos, e
declarou o Senhor Presidente nao haver
mais sesses todos os Sbados como era cos-
tume, e por ser dada a hora leyantou se a
sesso. Joze Tavares Gomes da Fonceca
Secretario a escreveo. Moraes P, Bastos,
Oliveira, Britto, Pires Ferreira.
(Conhnuur-sena)
O se pertende aconselhar sinceramente
ao Povo, e advertilo do que deve obrar,
q jando se trata de rusgas, oconcelho e f-
cil e a advertencia se reduz a bem poucas
palavras Nao entris em rusgas; porque
a Lei as prohibe, eninguem deve infringir
a Lei, ainda quando a impunidade desvie
dos infractores ajusta punicao e penas da
Lei Eisaqui toda a sciencia, que o f o-
vo necesita para nao concorrer para alten-
tados, que nao s sao prohibidos pela La,
como que sao prejudiciaes a Liberdade. O
mteresL do Povo est no respe.to e obser-
vancia daL*i; se elle a quer. postergar
com formalldade, se quer autorizar o Go-
VettKyataatri.pela-la, procura a sua rui- !
a renuncia as garantas dos seus direitos,
e nao^pode mais reclamar a observancia
da mesma Lei, que elle p.za aos pes, e
queTque o Governo pize; e pode alguem
oe boa f, e em seu juizc. perfe.to conv.r
nisso? Noporcerto. Mas, dr-nos-hao,
o Povo dezejoso de sna felicidade, como e
natural/incauto e inexperto de.xa_se se-
duzir porpessoas, em cujo reconhecido pa-
triotismo elle confia, e ao depois ve-se iUu-
dido. E' a justa recompensa de quem t
indiscreto: o bom Patriota, nao encaim-
nha o Povo para rusgas, que quaze sem-
pre acarreto ou a guerra civil ou a anar-
chia- ese outros seduzidos, ou especula-
das' de fortuna custa alheia se servem
dos ornes desses, em qyem 6 Povo confia
espere este, que ellesqparecao .que^lhefal
lem, que lhe afiancem a bondade da accao,
e aiim cvitarS descnlpas frivolas, e im-
putaees sem fundamento: quem respe taa
Lei, eella s toma por norma, nunca
teni' de que arrepnder-se. Concedemos,
que umaqrevoluco.pode ser justare neces-
aria mas para ser exequivel, e mister,
Jues ja manejada prudentemente: por fl-
cele prudencia tem sido multas vezes a
ustica chamada crime, e como tal castigada.
Urna rusga porem,istoe,essas pequeasre-
volucesdeumafracco.as vezes bem insig-
mficante, do Povo de urna Cdade, de urna
Villa, &c. sao sempre injustas e so o xi-
to feliz as pode justificar; porque entao
os maiores crimes se tornao virtudesu Alem
disto, em um paiz, onde a Liberdade de
imprensa como entre nos onde nao ha
um tiranno, cujos satlites facao calar op-
primidos, e abafar o brado da razao, para
que sao esses misterios, esegredos,com que
sepreparo essas rusgas, que alias se in-
culcan to justas, e necessanas a salyacao
da Patria ?' E' o crime, e a sua conviceao
que fazem fugir da luz os agentes dessas
rusgas, que mais que tudo offendem aLj-
berdade: qualquer que seja o sistema de
Governo, ellas fazem sempre mal, e alten-
to contra aquillo mesmo, que se diz que-
rer firmar: n'um Governo absoluto uvna
revolueo mal efectuada assegura o poder
do Despota; em um Governo hvre, as rus-
gas o enfraquecem, e o aniquilao. Per-
nambuco tem infelismente exemplos de tu-
do em caza: arevoluco de 1817 justa e
santissima porem imprudente trouxe aospo-
bres habitantes desta Provincia o despotis-
mo mais atroz, quando antes delle goza-
l

-; >
V



(1040)
r
vao de alguma liberdade pratica; e as rei-
, teradas rusgasde 1822 a 24 fizero perder
Jiy desmantelar os mlhore planos para con-
. rservaf a Liberdade. Muito precizamos
% n 2? Federado; sem ella nao poderemos
< adiallar nada; porem a prudencia exige,
\ que ^esperemossem revolucao. Mas, sede-
pois de assim conseguida se pertender se-
guir o mesiro sistema de rusgas, nao acha-
remos as vantagens, que procuramos, e
por mais que apuremos as theorias do Go-
verno, a pratica nos ser sempre fatal. Os
oostumes fasem a baze do Governo, esem
elles nao pode'haver bom governo: se os
homens pblicos nao tiverem a equidade
necessaria para decidir os destinos dos ou-
tros, e se os particulares nao tiverem probi-
dade parajulgar os seos; se a Lei, em u-
ma palavra, nao for respeitada, nem Mo-
narchia unitaria, nem Federacao, nem
Repblicas, nenhum Governo livre nos po-
de ser vantajozo.
?
p,

Ergunta-nos um correspondente da
freguezia da Luz, seoJuiz de Paz daquel-
ie lugar pode dispensar do alistamento de
Guardas Municipaes a individuos, queestao
as circunstancias de ser alistados conforme
a Lei, e se pode de dias em dias nomear no-
vo Commandante das mesmas guardas, e
Delegados &c. Como ninguem pode dis-
pensar na Lei, claro que o Juiz de Paz
nao pode sentar de ser alistado quem por
Iella odeve ser, e assim obrando prevarica,
e pode ser accuzado: a nomeacao porem de
Commandantes e Delegados pode elle faze-
la, como entender, e quizer, nao ficando
{>orem isento da taxa de imprudente, ou fal-
t de sizudez, se por caprixos est todos os
dias a nomear novos Commandantes e De-
legados.
EDITAL.
O Doutor Tiburcio Vallerianno da Silva
Tavares, Desembargador, e Ouvidor
Geral do Civel da Rellacao de Pernam-
buco por Sua Magestade Imperial
e Constitucional que Dos Guarde #c.
F
Ac saber aos que o prezente Edital
yirem, ou delle noticia tiverem, que Agos-
tiho Henriques da Silva, e outros me em-
virao a diser em sua Petico, aqual he do
theor seguinte Disem Agostinho Henri-
ques da Silva, e mais Membros encarrega-
dos da C ra a liquidaca das Contas das fasendas
roubadas, ou que se adquerirao dos roubos
que tiverao lugar nesta Cidade nos dias
14, 15, e 16 de Septembro docorrente an-
no, que nao setendo verificado a Concor-
dacta requerida e publicada pelo Edital de
26 do corrente por nao sefaser complecto o
ajuntamento, e divergencia de algumas o-
pinioens; requerem outra vez a V. S. os
Supplicantes para que haja de mandar no-
tificar por novos Editaes afixados nos luga-
res do estillo, a todos os prejudicados, e in
teresssados nos sobredittos roubos, para que
comparecao impreterivelmente no dia 3 de
Dezembro docorrente anno as 10 horas da
manha na Salla do Governo onde se acha*
depositadas as fasendas adqueridas, para o
fim de assignarem a Concordada cima
mencionada, com penna de que aquelles
que^nao comparecerem no dia marcado fi-
carao sugeitos ao que accordarem, e assig-
narem os que presentes se acharem: portan-
te Pede ao Illm. Snr. Doutor Dezem-
bargador Ouvidor Geral do Civel da Rela-
cao, se digne diferir como for dejustiga
Ereceber Merc O qual sendo por mim
visto lhes defiri o Despacho seguinte Co-
mo requerem Recife 29 de Novembro
de 1831 Silva Tavares E mais se nao
continha em dita Peticao e despacho que
fielmente fiz copiar em f do que mandei
passar o prezente por mim assignado. Re-
cife 29 de Novembro de 1831 Joao
Cavalcante de Mello e Albuquerque Es cri-
vao o subscrevi.
Tiburcio Valeriano da Silva Tavares.
AVIZO, DO RIO DE JANEIRO.
V/S Diarios e outras Folhas Publicas
. nao pagando mais porte, o Proprietario do
JORNAL DO COMMERCIO tem a hon-
ra de participar as pesssoas que morao as
Provincias, e que desejariao ser Assignates
do seu Jornal, que elle se encarregar de
enviar sem despezas, por todos os Correios
quesahem para as diflferentes Provincias. A
assignatura he de 6#000 rs. por seis mezes,
ou de 12#000 rs. por hum anno, sempre
pagos adiantados por hum casa do Rio de
Janeiro.
A assignatura sendo acabada, nao se en-
viar o Jornal antes de ser renovada: esta
condicjao he de rigor.
Encarrega-se tambem de mandar o
CORREIO DAS CMARAS DOS DE-
<


:
1 iWi'i'iWliW
LUTADOS-, cuja assignatu^ importa eui
2#000 rs. pelas Sessoes ordinaria e extra:
ordinaria.
ftecebe-se o importe das ssignattiras no
Escritorio de S. A. Dubonrcq, Ra do
Trapixe N. 5.
SUnitf no mteo.
Correio da Parahiba partir hoje 2
de Dezembro.
o
.
Vuestro

_Oje sexta feira 2 de Dezembro, An-
iversario de S. M. o Snr.D. Pedro 2.
se hade por em scena um novo Drama
O DESPOTISMO PUNIDO
que findar com o hymno Nacional canta-
do perante a effigie do mesmo Snr. Re-
prezentar se-ha depois a insigne peca
O VERDDEIRO HEROSMO,
ou
ANEL DE FERRO,
a qual sera intermediada com as overtras
~ Gazza Ladra Barbeiro de Se-
**ilha~Cassada deHejvrique 4. ,
e outra.
7
0 1
-%(
Mara Teixeira raga ao respeitavel publica
a suspencao de qualouer juizo qu houver,
contrario ao seu crdito,- pois que breve-, l
mente far patente asua verdade. motrah-^j
do a lezao que o sobredito Teixeira Vuier
fazer-lhe. # ; J
Antonio Joo da Silva JunuM: m
fcr1 A pessoa que anunciou no Diario *
.253 querer comprar portadas, evergas;
dirjase ao Recife ra da Cruz N,' 12.
(3=-. Flix Joze Marques Bacalho re-
t ra-se para a Capital, e faz o prezente a-
nuncio paracumprir asordens doGovemo;
e juntamente dispede-se de saos amigos.
i
:

-)

U M mulato, 21 annos, bom offi alfaiate, por preco cmodo, o qual vende-se
a dinheiro, ou trocarse por fazendas, e rao-
Ihados: na Soledade D. 7.
u,
Compra,



B
C0cra5Oj5 fusiDo0.
?Eneoicta, nacao gabuo, tem em ca-
da mo 6 dedos, pes raxados por bafto,
mediana estatura, cheio do corpo; fgido
a 23 dias: ra do Vigario caza do Gue-
des. .

!


i
'<

NOTICIAS HSMTff MARTIMAS,
Navios Entrados no dia 1. Q
M bom Papagaio: ao Recife rita da
Cruz N. 12.

L
atufos particulares

IUiz Francisco Sampaio Silva retira-se
desta Provincia, e fas o prezente anuncio
para cumprir as ordens do Governo.
3* Quem quiser dar a premio de 2 por
cento, por 4 niezes 350$ rs. com hipoteca
em 2 escravos, ou sobre pinhores de prata;
anuncie.
{3=* O abaixo assignado lendo no Dia-
AVRE; 44dias; G.Franc. Camoes,
Cap. J. J. Edou: diversos gneros: a L.
A. Dubourcq, Passageiros A. Fradel,
Columbier, Cavalier* L. A. Regord, Mme. /|
P. Regord, D. Auboin, e 1 criada. Jr
~ SAO MATHEUS; 39dias; S. Jmf
perial Brazileiro, M. Francisco Mendes
da Silva: farinha: do Mestre.
u
Navios Sahidos a 30 do pvssado.
rio Nf 245, um anuncio feito por Antonio va.
NA; L. 8. Sebastiao, M. Francisco
Caetano de Jzus: a6tro.
j.r- LISBOA; G.. S. Joao Baptisa,
Cap. Joaqun! Pedio de S e Faria; assu-
car, algodao e couros. Passageiros Jo-
ze Maria Freir Gameiro, Joze Rodriguen
da Silva Minozo, Joaquim de Medeiros
Rapozo, e Francisco Joze Ribeiro da Sil-



Pbbxfmbvc xa Tpqgbafia d* DijbiO Ro4^a feo leda de N. 498- 1831.

V
y *


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETC6YMJNY_9C91XP INGEST_TIME 2013-03-27T14:19:04Z PACKAGE AA00011611_01521
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES