Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01520


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*v

<*
MMi
ANNOTO183L 01HNTA FETOA i. DE DEZEMBRO NUMERO & "
DIARIO DE
f Subscreve-se mensalmentp a fitO rs. 'adi8iftira>s, na ipagrfia do'iitafio, roa da Soledade If.& 49; na'bj'de l^ros do'Shr. tfigue-
'ra, Pregada Uaiao N. 89; na na do Ijivraii 'uto lado Vascente D. 16; onde se rccebcm correspoiwencias, e anuncios; estes inM-
I rem-se gratis sendo dos proprros asignantes somea'tc e vindo asignados.
I
I
i lll> T t
~t
Os annnraoa, que nio fortm os asignantes deVerSo alem da*
de mais condteoes, pagar por cada linha impressa 40 rs., e fler en-
> titgues na loja deLivreiro da na do Lrvramento D.'16, Ou na
1 Tipografa do Diario.
Ui i i i ii i
Trido agota dcpVnd de nos iesmds, da nossa prudencia, mo-
derado, c energa; continuemos cmo principiamos e seremos a-
pon'tados oom admiracao entre as Naedes mais cultas.
Prclamagio da Assemblca Geral do Brasil.

<$mftz$W em #ewambtteo por antorotto ftee De
i
Continuado do numero antecedente.
ARTIGOS DE OFFICKX
Llm. e Exm. Snr. Tenho esgotado
todos os meios de pacificacao a fim de ver
se consegua; que os sedicciozos reunidos
na Fortaleza das Sinco Pontas deposessem
as armas, se dispersassem, e se reColhessem
as suas cazas; at mesmo, com o parecer
do Conselho annui satisfacao de alguma
das suas requisicoens na esperanca de sus-
pender osangue, que elles j principiavao a
derramar, e de evitar os horrores da anar-
qua, e da Guerra Civil: como poretn obs-
tinados em seos Criminosos intentos a na-
da attendao, e tenhao ja praticado hostili-
dades, e feito fogo s patrulhas, que ronda-
vao o Bairro de S. Antonio; tendo mesmp^,
segundo se jme afirma, arrombado algumas :
cazas, tenho resolvido que sejao cOmpllids
pela torca a faser o que pelos meios pacifi
eos recusarao: por consiguinte cttmpr
que V. Ex. com a gente, que tem na For-
taleza do Brum, com a que est de baixo
do Commando do Intendente da Marinha,
com a que tem o Juiz de Paz do Baifro da
Boa-vista, e qualquer outra que possa reu-
nir, os v atacar, procurando anda antes
de o fazer admoesta-Ios a se renderem, lem-
brando-lhes o quanto he dolorozo, e lamen-
ta vel que corra o sangue Brasileiro. Dos
Guarde a V. Ex. Fortaleza do Brum 18
de Novembro de 1831 Francisco de
Carvalho Paes de Andadre Illm. e Exm.
Snr. Commandantedas Armas Interino des-
ta Provincia.
o
Presidente da Provincia em Conselho
ordena aos Snrs. Commandantes dos Pi-
quetes, e Destacamentos estacionados em
diversos pontos desta Cidade, que nao fa-

cao fogo, as patriabas, e videtas da gen-
te das Cinco pontas, sem que sejao primei-
rarrinte provocados por ellas. Palacio do
Gpvefno de Perhambuco 18 de Novembro
de 1831. Pas de ndrade.
1
Llm. e Exm. Snr.Nao se tem feito
fogo sem que priinelfamte sejmos ofen-
didos, e at agora mesmo elles tem feito fo-
go, e eu tenho dado ordem de nao corres*
ponder sem os alcaficf em humero, a fim,,
delles gastarem o cartuxane inrutlmerite.
Dos Guarde a V. Exc. muitos arinos.
Arco de Santo Antonio em 18 de Novem-
bro de 1831.- film, efixm. Snr. Francis-
co de Carralho Paes de Andrade Presiden-
te da Provincia Antonio Pedro de Car-
valho Intendente da Marinha.
A
: Socidade Federal desejosa de ver re-
mediado o mal que ameaca desgraciada-
mente sta Provincia de Pernmbuco, por
fleito da reuniao de algnns Cidadao na
Fortaleza das Cinco Pontas, tender por um
fim principal oppor-se a tudo quafito possa
conspirar anarchia, houve de reunir-se,
e dirigir urna Commissao aos Cidadaos d*
aquella Fortaleza para que depozessem as
Afras, e fizessem as suas reprezentacoe9
pelos meios marcados pelo nsso Cdigo
Fundamental; e respondendo elles, que so
o fariao se o Governo assetitisse aos dous
artigos requeridos; que os Portuguezes ar-
mados depozessem as armas; e que os nao
adoptivos fossem deportados, como consta
da requisicao dirigida ao mesmo Exm. Go-
verno, especificando aquelles, que nao fos-
sem Capitalistas, e nao tivessem influencia
no Comercio: assegurando-lhes o Governo,
que nunca se iulgaria criminoso aquefle ac-
to. A. Socidade apezar de conhecer a il-
legalidade de taes reqtiisicoes, todava me-

\
rr
mm
>
*
m




I
p


(1034,)
Vi
n.
dudo as consequencias, que resultao de u-
ni i guerra Civil tem a ponderar ao Exni.
Sur. Presidente, e Conselho, que para
sal vacio desta Provincia depende desta me-
dida; isto he de assentir a ademissao, e
cumplimento destes dous artigos requeri-
dos: a Sociedade confiada uos patriticos
sentimentos, deque este Governo se acha
possuido espera de sua sabedoria, aceitar
a proposta da Sociedade, como meio nico,
que resta: aprezcntando elles arelado dos
Porluguezes Estrangeiros que devero ser
deportados, para a vista della o Governo
tomar nformaeoes exactas, e as medidas
necesarias para o mesmo fim. Salla das
"Sessoes da Sociedade 18 de Novembro de
1831. Assinmos como Commissao da So-
ciedade. Joo Lins Vieira Cansansao,
Antonio Jze Fernandes Nobre, Francis-
co Carneiro Machado Rios, Francisco Xa-
vier Cavalcan te deMoraesLins, JozeTho-
mz Nabuco d' Araujo Jnior.
c
Ostando este Governo, que agen-
te armada, que se achava reunida na For-
taleza das Cinco Ponas, posto que osten-
sivamente pareca ter deposto as armas, o
que inculco com a Bandeira branca, que
na mesma icarao, com tudo ainda se con
eervao dentro della, tendo somente encos-
tado as armas, e nao se tendo dispersado,
e recolhendo-se cada um as suas casas, co-
mo Ibes foi ordenado por este Governo com
o parecer do Conselho; o que o tem deso-
brigado do cumprimento das requisicoes,
que^havia annudo, e pelas quaes nao qui-
zjrao elles mesmo dcpois estar, como fui
hontem i'iformodo pela Commissao da So-
ciedade Federal Encarregada de tratar com
aquella gente: cumpre, que V. Ex. faca
marchar para as immediacoens daquella
Fortaleza a forca, que julgar necessaria,
a qual devera ser toda composta de Brasi-
leos natos, e adoptivos, e depoLs de obser-
var, se existem dentro todos, ou alguns,
Ibes mandar intimar de se renderem, a-
poderando-se V. Ex. da Fortalesa, e guar-
necendo-a com gente de toda a eonfianca,
enesta deligencia seconduzir V. Ex. com
toda a prudencia, e moderacao, evitando
insultos, e demonstracoens de enthusiasmo
por um triumfo, que tornando-se indispen-
savel, he todava triste, por ser alcancado
sobre Patricios nossos alucinados, e impru-
dentes ; e mais que tudo recomendo-lhe to-
do o empenho, vigilancia, e cuidados, em
<
t
'qae se nao derrame urna so gtyo de san-
gue, se isso poder ser. Pode VSEx. en-
tender-se com o Intendente a Masinha so-
bre a disposicao das forcas de Mar, que
forem precizas empregar na occasio;
communicar esta operacao* af Juiz cj
Paz deste Bairro da Boa-vista paAL'sua ii]
19 de Novembro de 1831. Francisco de
Carvalho Paes de Andrade4(Jlim. e Exm.
Sur. Francisco Jacinto Pereira, Comman-
darite das Armas Interino.
i.
-**><*
ILlm. e Exm. Sor. Tendo noticia dos
anarchicos movimenlos, de meia duzia de
perversos anarchicos, que a dispeito da Lei
pertendem redigir esta bella Provincia, ao
mais deploravel estado de desgraca, ja fal-
tando ao respeito, e obediencia a V. Ex.
e as mais Authoridades legitimas, ja lan-
sando mao das Armas, para obtei pela for-
ca o que as Leis, a humanidade, a razo,
conosso bem estar, repugno decidida-
mente conceder-1 lies, eja finalmente alici-
ando incautos Sectarios, com estudadas
mentiras, para os arrojar a seus daados
projectos: Eu em noiiie dos Povos desta
Freguezia passo a fazer certo a V. Ex. e a
reclamar o seguinte. 1. Que V. Ex. e o
Concelho, nao deve anuir as requizicucs
feitas por esse punhado de faciozos, reuni-
dos na Fortaleza das Sinco Pontes, desta
Cidade, no dia 15 do corrente; porque ta-
es requizicoens sao contrarias a honra,
e a bro dos bomens habitantes desta Pro-
vincia, e va ferir todas as leis da huma-
nidade, e hospitalidade; alem de serem
hum decedido ataque a nossa Constituico,
e aos Sagrados Juramentos prestados a fa-
ce do mundo. 2. c Que de acord com a
Proclamado de V. Ex. de 16 do corrente,
eu passo a reunir os povos da minha juris-
diefio, para com as armas na mao repetir-
mos os anarchistas, e assim darmos a V-
Exc. a for^a fsica, de que parece necessi-
tar ; para apoio de suas sabias providenci-
as, devendo V. Exc. a este respeito ensi-
nar-me mais positivas Ordens; a fin de me
por em marcha sobre essa Praca, se V.
Exc. assim convier. 3. Finalmente :
que cu e os Povos desta freguezia franca-
mente declaramos que nao annuiremos a
passo algum fora das Leis, que nosregem,
n
r"
%
V
.....m


ai

ffadi ,C0nSttui?50' Jrame
e fora dos Sentimentos da humanidade, d
rvT"? r u-idos'e ah,da -!
L. a tanha for?ado a c0n.
Jdescender con, os anarchistas, por falta de
iFxf -7^ Cdade' "& a *
Pxc. reumr-se com nosco: e ento
rodeado dos proprieterios do paiz* ffi
bons Brasl|eiros, V. Exc. conVutT
V.r effecnvas suas Ordens; prende?, ^pu-
os facciosos, e restablecer a pa/e
ZTT t^' sedo mi? 7Vd *? faVr doS rebe'des
sendo filba da forca deve ser rsputeda .mi-
de v S? n 2^ P?"imediatas rde^
de V. Exc. Dos Guarde a V. Exc. por
ramios annw Povoacao de Ipojuca 18 de
Novemi.ro de 1831.-mm. % JExc. g^
Franjeo de Carvalho Paes de Andrade,"
^entd,?taoPrVncia- -Sebastin A
on,o de Mello Reg, Juiz de Paz Suplen
te de Ipojuca. r
(103pj
i,
Llm e Exrn. Snr. Esta Cmara, pe-
netrada da mais viva dor pelos aconted-
mentos que tem tido lugar nessa Capital,
efunda vez se dirige a esse Exrn. Gover-
no signuicando-lhe a sua obediencia, e a
dos habitantes do seu Municipio, que reu
nidos marchamo a debelar esse partido de
anrquicos, quepretendem confundir a boa
oroem, e a coadjuvar o restabelecimento
do sucego Publico, huma vez que V. Ex
assimojulguenecessari; no intanto que
esta Cmara em Concelho tem deliberado
aemediata marcha da Tropa de segunda
1-inha para essa praca a dispozicao de V.
&x. de quem espera a sua aprovacao. De-
os Guarde a V. Ex. Cmara Municipal de
kerinhem em Sessao extraordinaria de 19
de Novembro de 1831. Illust. e Exrn.
Sur. Francisco de Carvalho Paes de An-
drade, Prezidente da Provincia. ~ V. P
Francisco Xavier Paes de Mello, Antonio
Germano Regueira Pinto de Souza, Joao
Pmheiro Catle', Pedro Cavalcante d' AI-
buquerque xoa, Joao Baptista Accioli
JUns.
EDITAL.
Rodolfo Joao Barata de Almeida, Fiscal
deste Bairro de Santo Antonio do Re*
rife. #c.
F
. Az saber mais huma vez aos habitan-
tes deste Bairro, que deverao limpar as tes-
tadas das ras que corresponderem as suas
cazas, e toda a frente nao tendo visinho
confronte; assim como todos os que tive-
rem casas abertas de negocio, nao deverao
ter depositados, ou pendurados as portas
das ras, ou calcadas, bancos, caixoes,
barricas, ou outras quaes quer armacoes, e
taboletas, que excedao do portal para fora
e prive o livre transito do Publico, sob pe-
na de serem multados na conformidade das
posturas Muuicipaes, o que tudo deverao
faser no perfixo termo de 3 dias: outro
sim taz certo a todos os Paes de Familia
que tiverem seos filhos aprendendo em Au-
las Nacionaes, que deverao dirigir a Cma-
ra Municipal desta Cidade, quaes quer
queixas, que houverem de faser dos Pro-
fesares, ou Professoras referidos; e para
que chegue a noticia de todos mandei affi-
xar o presente nos lugares Pblicos deste
Bairro e publical-o pelo prelo. Bairro de
feanto Antonio do Recife 28 de Novembro
ae nWJ. Eu Francisco Amancio Martins
Ajudante Porteiro da Cmara Municipal o
escrevi. r
Rodolfo Joao Barata de Almeida.
JBario a carga
Para Santos eRio Grande do Sul.
Sahira* impreterivelmente at 8 de
iJezembro o Bergantim Braziteiro Feliz
Destino; quem nelle quizer carrejar ou
transportar-se dirija-se a Joze Luis Pare-
desou aoCapitao abordo do Bergantim
tundiado na volta do Fortcr do Mattos.
ettDa^
U M escravo, 25 annos, por preco c-
modo : na ra d' Ortas ao p dos Martiri-
os D. 70.
G-3- Dois moloques, um da costa de 16
a 18 annos, e outro crilo de 12 a 14 an-
nos: na Praca da Boa-vista sobrado N.
115.
3* Bixas ltimamente chegadasdo Por-
to : na venda de Garapa do Pateo do Hos-
pital do Paraizo.
G3" Feixaduras de broca grandes que
servem para armazem por preco commodo-
na loja de ferragem ra do Queimado n.
75.
J3* Sera, e palha de carnauba, e bu-
enos de pescada: no armazem de Gabriel
Joze dos Reis, na praia do Collegio.


(1036)
i*

- V-'
3=- Qualrp hois mancos, e um carro: na
ra de Orlas D. 47.
rS" A armacao de huma pequea loja
para fosearlas na na das Cinco ponas: na
msiva D. 55.
3* negros marinheiros, bons para an-
dar eni alvarenoas todos por preco eom-
modo:' na ra do Amorim N. 125.
3* Dous Quarlos novos na ruada
Sanzalla velha N. .30.
3= Eslanho de Verguinha e areia de
fundir de Lisboa : no armazem da fund-
cao dos sinos ra do Carmo D 12.
{^ Oleo de Linhaca era barris e em
botijas : na ra do Vigario armazem n. 6
CCT- Barris de vinho de Lisboa de cinco
era pipa tanto tinto como branco de supe-
rior qualidade, faqueiros de prata e casti-
ces com prato e tezbufa para os mesmos,
e aparhl de ola com todas as pessasque
perlencem a um aparelho inteiro, tudo o-
bra muito bem feita ede muito bom gosto,
do Porto; esteiras finas pintadas da India,
ludo se vende por preco muito commodo,
por sen dono estar prximo a retirar-se, na
ra da Cadea velha loja do Bairo.
J Urna venda com poucos fundos era
bom lugar cita dentro do Recife : ale se
Jadnlp .Silvestre Vicente, atraz do Corpo
Santo n. 66.
ft3" Urna caza terria em lora de Portas,
da parte da marc pequea, em chaos pro-
nrios : na ra da Aurora na loja do sobra-
do D. 14.

A,
-
_Luga-se para passar a festa um sobra-
do com soto, e loja boa de morar-se boa
cozinha, quintal murado, e cmodo para
se ter um cvalo': ra da Ladeirada^Ii-
zercordia em Olinda caza n. 14 defronte
do respectivo sobrado.
{|=Alluga-se duas cazas no Poco da
Panela ra da Mangueira com muitos e
bons commodos para familia per preco c-
modo: ra da Cruz n. ff, a falar com a
vuva de Jze Anionio Lopes.
3* ra mesma: um armazem no For-
te do Matos ra de Joze da Costa, muito
grande preco cmodo.

p
atsos p&tttiam.
!

Reciza se de um preto escravo, cpm
officio de fumeiro; quem o tivej e o quei-
- '


\
ira alugar anuncie, para ser procurado,
fct Quem tiver urna aza no Bairro na
Boa-vista, que tenha cmodas para 2 fa-
milias, e a queira alugar; anuncie.
3- Quem tiver para alugar um sitio con:,
boa caza nos lugares do Mondego,. Mag-,
dalena at Bem-fica, ou at'oManguinho^
anuucie. _v .
fct A pessoa que anunciou no JJiarip
N.2.52 querer a quantia de500$ rs. a juros, (
sobre hipoteca de urna caza dirija-se a ra
do Livramento D. 19.
3 Preciza-se de 100# rs. a premio
por 4 mezes com hipoteca em 1 ou 2 es-
clavos, quem os quizer dar, dinja-se ao
penltimo sobrado da ra do Rangel junto
a roeira D. 32. .
3= Se alguma mulher portugueza, mo-
za,-sera filhos e dezembaracada quizer ser
criada de um Brasileiro que nao tm fami-
lia alguma seno escravos, anuncie asua
rezidencia.
fc3- Qualquer pessoa que carena de urna-
boa lavadeira que lava breve, muito bem
epre^o cmodo etobem engoma; procure a-
ra da vSanta-crnz defronte da nbeira D.27.
3= Quem annunciou ltimamente em o
presente Diario, querer comprar parte das
travs, que se achao em a ra da Concei-
eao da Boa-vista; procure na ra da Au-
rora loja da caza D. 14 que achara com
quem tratar.
(S^r Jorge Cavalcante de Albuquerque
Maranhao aviza ao respeitavel publico que
ha vendo passadoh urna letra a Pedio Ca-
valcante de Albuquerque por trato de hu-
ma escritura que entre elleshouve, sobre o
arreudamento do engenho Pedreiras e por
que elle dito Cavalcante nao temcumprido
com o trato da escritura, por isso ninguem
receba dita letr^ de 600# rs. porque pro-
testa nao pagar sem que o sobredito Caval-
cante nao cumpra com o trato pelo qual
passou a dita escritura,
3=- Francisco Raimundo Salema mora-
dor no Engenho da Mangueira, termo da
Villa de Porto Calvo; roga a todas as pes-
sot?s que conhecerem ou tiverem noticia de
Estevao de Abreu Salema, ou mesmo sa-
bendo que morreo, pois desde 1815 se em-
fyarcou na Cidade do Porto para a Baha
e so em 1819 se seube noticias de que ti-
nha seguido viagem para o Maranhao, e
de l para Pernambuco; e porque seo Pai
Joao de Faria Pereira de Abreu Salema
residente em Lixboa anciozo dezeja ter no-
\-
t
f
1
l


lillllT" >'
""' r' "''" "
i
toas de seo filho seTaz o presente, para quem
delle liyer noticia cazo de querer fazer o
obzequio dirigirle a caza do Tenerte Co-
yronel Xabi, largo da Boa-vista, ou a Jo-
Ize Antonio da Roxa no Trapixe novo.
4i V- u F.rancisco (la ^sta rogo aquel-
las Senhores a quein entregou armas da 5.
?Companhia do Batalliao 54, hajao de as
entregar ao mesmo Costa, na caza aonde
as receberao, pelo que lhc ficare obrigado-
e espera que nao baja falta, e nem demo-
ra
(3- Quem preeizar de um rapaz Brasil
leiro para caixeiro de loja que sabe 1er, esA
crever, e contar, dirija-se a ra do Quei-,
inado 1). 19, segundo andar ou annun-
de*
4 i?0Na 1Ua ^ A0lS VCrdeS' lld0 dre*
to U. 86, acha-se urna carta, vinda do Rio
le Janeiro para a Senhcra D. Mara Efi-
gema Cezaria de Moraes onde a pode pro-
curar. r
G^' O Collect. r da Decima do Bairro
da Bou-vista faz publico aosseos Collecta-
dos, que do primeiro deDezembro prxi-
mo principia a cobranza da Dcima do se-
gundo semestre do corrente anno, edosan-
nos anteriores, que se achao os mesmos
dever;e que finio o dito mez proceder na
forma da Ley contra os omissos.
3* Carlos Fcil retira-se desta Provincia
para Franca, e faz o presenta anuncio para
obter o seo Pasaporte.
G=3" Antonio Joze da Cunha retira-se
desta Provicia, e faz o presente annuncio
para cumplir com as ordens do Governo.
3* O abaixo assignado lcndo no Diario
n. 252 hum avizo feito por Antonio Joao
. da Silva Jnior, que compromette o seo
crdito sobre duas letras que elle Jnior ac-
ceitou sendo huma de 120$000 rs. e outra
de 130$ rs. em 21 do mez p. p. cujo avi-
zo nao se podendo perceber o fim a que
vem publicado, por isso que o abaixo as-
signado, se v obrigado a responder fasen-
do igualmente publico que tendo sido ver-
dade ter recebido as duas letras de que ci-
ma faz mencao em pagamento por saldo
das eontas sociaes que houverao entre am-
bos, com tudo por couvencao entregou de-
po9 ao dito Jnior aquella letra de 120$
rs. em cujo poder se aclia para pagamento
de outra igual quantia que lhe devia de
120$ rs. pelas tranzares que em particu-
lar houv<*|o, enao 122$ rs. como diz no
seo referan avizo, por sso declaro que
.
nada devo ao dito Jnior por assim estar*
mos de contas justas conforme mostra pela
copia do papel que abaixo vai transcrito
em que assignou em 22 do referido mez
com as astemunhas tao bem assignadas.
atonto a-letra, e conta de 50$000 rs. e
46$640 de que se faz credor nao tem lu-
gar, e desde j protesta o abaixo assignado
ja mais pagar a dita letra e contadeque se
faz credor por tanto qualquer pessoa que
com o dito fassa negocio sobre a letra que
diz ter era seo poder, o abaixo assignado
protesta nao pagar, pois tem de xarnar pe-
rente o Juiz de Paz, e l ser convencido
das falcidades que expoez no mencionado
Diario.
CopiaDig-o eu abaixo assignado que
tendo urna sociedade em urna venda com
o Snr. Antonio Mara Teixeira, na ra do
Livramento D. 13, a qual.por se.axar fin-
da em virtude do papel que entre nos exis-
tem: concordamos desapartar a dita socie-
dade por motivos justos, e'ficar eu Antonio
Joao da Silva Jnior por dono de to/ia a
caza e dividas que se deve a mesma como
tao bem fic responsavel por todas as divi-
das qiie a caza deva, e letras que haja de-
baixo da firma denos ambos, ficando de
boje em diante figurando em tudo a minha
firma, e o meo socio pago e sastifeito de
todas as conta que entre nos havia sendo
este pagamento feito em duas letras que
passei ao dito Antonio Maria Teixeira e
por nos axarmos ambos pagos e sattitos
passei este so por inim assignado Recife
22 de Outubro de 1831 assignado Anto-
nio Joao da Silva Jnior Como Teste-
munhas Joao Severiano da Costa Galvo,
e Francisco Libanio de Moraes.
Antonio Mara Teixeira.
G^ A pessoa que annunciou no Diario
n. 252, de Sbado 26 do passado mez
de Novembro querer vender estrume posto
a porta de quem opertender dirija-se aoso
braao novo da Trempe das 6 ate as 8 ho-
ras da mnha, ou na ra dos Trapixes ca-
za n. 13 no Bairro do Recife a qual quer
hora, ou annuncie o sua morada.
63a Qualquer pessoa que se quizer pro-
por a servir hum oficio deEscrivao do Cri
me e Civel e Tabeliao de Notas fora des-
ta Cidade, dirija-se a ra do Livramento
defronte da torre, caza D. 21 para tratar
com o proprietario do mosmo, ou no carto-
rio do Escriyao Magalhes, ra das Cru-
zes. '
1
J>


^7^
l

ftdr* Rogase a qual quer pessoa a quem
r offeaecida urna pistola de Cavallara ;
\'
foi
que baja de a tomar, e entregar no arma
zem do Agostmho Eduardo Fina, no ar-
co da Conceicao da Ponte, onde se Ihe mos-
trar a outra, e se lhe dar 6#400.
C^ Quem tiver para alugar huma preta
que sirva para o trafico de caza, e de ra
dirjase ao Beco largo da Matriz do Bair-
ro de Santo Antonio D. 5, ou annuncie.
(3* O Snr. Padre que quera comprar,
as cazas na Cidade de Otnda ladeira deS.
Bento N. 13, e 14 pode vir concluir o a-
juste, como quera tratar com o seo dono,
' Francisco Antonio de Faria: no forte do
Mattos ra ta Amorim N. 125.
$3=- Francisco Ignacio da Cruz tendo
arrendado ao Padre M. Fr. Francisco de
Santo Roza de: Viterbo, a propredade Ca-
ma;ari do mato por* 3 annos cazo nao qui-
sesse continuar os nove e como findasse os
3 annos em 18 de Julho prximo passado
avizasse ao dito Padre para vir a esta
Cidade faser a escritura de destracto por
nao lhe faser conta continuar, para o que
deixou procuracao para seo procurador as-
signar dita escritura, e como o arrendata-
rio nao tenha querido vir ao cumprimento
dito faz publico que desde o fim dos trez
annos nao responde mais por rendas da-
quella propriGdade a qual a muito abando-
nou.
(f=- O Padre Manoel Joze de Ohveira \
retira-se ^>ara fora tiesta Provincia, e para
curriprir com as ordens to Governo faz o
prezente anuncio
brof com falta de 2 dentes adiante, pes p-
I quenos, rosto comprido, beicos grossos, e
alguma coiza caidos: fgida 29 do pas-
sado Outubro, com vestido de xita roxar
quadros pretos j usado, saia de lila pret
e pao da costa: as 5 pontas sobrado dj
t andar esquina do beco do marisc.
3" Mara Roza, nacao Quisam, alti
seca, massans do nto levantadas, beicos
grossos; fgida a 20 de Novembro p. p. ,
com saia encarnada, e pao da costa: de-
fronte da Igreja da Penha sobrado de 3
andares.
fj- Andre, Mossambique, bajxo, fulla,
marcas pela cara da,nacao, tem hum pe*
aplhetado, que quando anda puxa por a
mesma perna. Miguel, da Costa ja de i-
dade, ladino, quando feHa inda puxa a fa-
la de nacao : boa estatura, naris grande,
foi marinheiro na Sumaca Matuto; tem os
dedos grandes dos pes virados para fora :
ra do Queimado n. 76.
(^ Joaquim, nacao Cabund, 35 a 40
annos, official de carpina, estatura mais
que ordinaria, bem preto, cara lisa, olhos
um pouco vermelhos, pes grandes e gros-
sos que parecem enxados; fgido no prin-
cipio do corrente mez: Feliciano Joa-
quim dos Santos, ra do Colegio.

R<
(rsvtatoojs 4fugtDo&
vOza, nacao rebolo, 10 a 11 anuos,
um calombo no braco direito, levou um
taboleiro no qual Jevava urna toalha de Jr
fante nova por imbainhar com nambs;
ra da Florentina caza da esqu ha, ou no
beco da Pol* D. .
(^ Victoria, nacao rebollo idade 38
annos pequea estatura, delgada do corpo,
tem alguns careaos pelas costas at o hom-
NOTICIAS
MARTIMAS.
B
Navios Etiados no da 29.
IAHIA; 15 das; B. Sardo Frederico
Grande, Cap. E. Piagio: lastro: N. O.
Bieber & C. Passageiros -- Joze Anto-
nio de Freitas, Joao Teixeira Coimbra,
Joze dos Santos Bandeira, Joze Bernardo
Dias Lima, Pedro Nunes da Fonceca, e
Antonio Teixeira Bastos.
Navios Sahidos no dia 28.
IVlO FORMOZO; L. Calvario da S.
Cruz, M. Jguacio dos Santos: lastro.
- PORTO de PEORAS: L. S. An-
tonio Flor do Braz, M. Joo Francisco
Lima: mu liados e fazendas.
.i >
Perxtjkmco jtj Tipografa do Djjhio, Uva. da qedadb N. 498. 1831.
ii
fv-
si
I
mn


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELTFI113U_8Y5DOT INGEST_TIME 2013-03-27T13:55:42Z PACKAGE AA00011611_01520
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES