Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01483


This item is only available as the following downloads:


Full Text
>
!

ASNO OLC 1833.
SEXTA FEIRA 18 DE OUTUBRO inumMIIu sz*. "
. v..,.,-....M....*vM^ft.W.>VM>tVW
*wv^'\v'***
,**'**%*'
v#*wvvv%vw%.'*- !
imm m !iiiw
CB
Subsreve- ui-.-^lment a 0*0 ris, adiantados, na Tipografa
rio Diario, pateo fl un/, du $. Antonio sobrado da porta larga
onde se receiicni c.,.rre>.uo:iriQCas, c anuncios; estes insirenwe
grat sendo dos proprios assiguantea somente e viudo assiguados.
Tudo agora depende de nos mesmos. :: nassa nr.ider.cia,
deracau, e energa: continenlo* como principia:!-.* c ercn.o
apontados con. admiraba., entre as JtaScsartt Mito.
K Pioc/iHifau dJtiemhU Gem do Sratil.
awpjce00o em j&etnatnt>uco por go?e aictormo t>e gfetta.
DAS da semana.
%%*% V <' ,<
.*5fc' Lucas-Scs. da Tliez. P. de m. efAud.doJ.
de Orlaos del. Pr. as 8 h. e 30 m. da m.
Sabbado-S. Pedro de Atcantara-Nio ha despacho-
Pr. a* 9 h. 18 m. da m.
Dom'7-5. Joo Cando. Pr. as 10 horas 9 m.
%%*.* */*%*%*
?G3SSS*CE
da m.
CMARA MUNICIPAL.
1,V Sesso ordinaria do din 12 de Jgosto de 1833.
Presidencia do Sa. Mello Cavalcanti.
COmparecehao os Scnhores Otiven, Doutor Ma-
vignier, Camello, e Gusmo, faltando conveau-
sa os Sentares Eesteves, e Silva, e sem couza o Snr.
Donlor Peregrino Maciel.
Aborta a Sesso e lida a acta da antecedente foi san-
cionada por estar conforme. O Secretario fez a leitu- .
ra do expediente.
Hum oficio do Juiz de Paz da Boa-viagem em resr
posta ao que se Ihe dirigir em 29 de Julho prximo
passado : que se lhe dissesse que nao tendo a Cmara
remetido a dissidir cauzas que lhe nao competase jul-
gava infunda a especie de queixa que em dito ofi-
cio se via, e que se cora o seu despacho se senta ag-
gravado uzasse do recurso da Lei.
O Sentar Camello o seguinte Requeiro que a
Commisso encarregada de dar o seu parecer sobre a
parte da obra oflferecida por o Exm. Precidente rela-
tiva aos meios sanitarios do tratamento da Cholera
morbus, e.de impedir o seu ingresso a fim de ser a-
plicada, baja d appresentar o resultado dos seus tra-
balhos Ale para a Commisso encarregada de redigir
as Posturas addfcionaes as tomar em consideraco, qu-
do nellas se involvo objeclos sobre que devo formar
Posturas. Salla da Cmara 12 de Agosto de 1833
O Venador CamelloA Cmara resolveo na confor-
midade da mesma.
O mesmo Senhor Veriador fez a proposta do theor
seguinteTendo resolvido esta Cmara, que no 4er-
rao o mais breve possivel, se .appresentasse ao Exm.
Presidente, e Conselho as contas da receita e despza
espectiva aos dinheiros racebidos no anno finaneeiro
do 1 de Julho de 1832, ao ultimo de Junho de 1833,
em consequencia da transacta Cmara se ter incumbi-
do, de acord com o Exm. Presidente da Provincia
da administrico das obras publicas deste Municipio,
e estando ditas contas j entregues a muitos das a C-
misso que se nomeou para as rever sem que> at ago-
ra as tenha appresentado com o seu parecer ; o que
se torna urgente a fim de quanto antes se appresenta-
rem e esta Cmara poder responder aos officios de Ex.
Presidente a semelhant respeito : prononho que se
inste a Commisso para a solucao deste objecto, e mes-
mo que se responsabelise por toda a demora. Salla
da Cmara Municipal cm Vereaco de i 2 de Agosto
de 1833O Venador Camellocomo nao tivpsce o
numero de Vereadores para votar sobre esta propos-
ta, por declarar o Senhor Doutor Mavignier,
que nao votava, requereo o Senhor Camello, que ;e
lancassse a proposta com esta mesma declaraco para
ser decidida quando houvesse numero.
O mesmo Senhor Vereador Camello fez mais a se-
guinte propostaTendo-se a sinco dias officiado ao
Cidado Ignacio da Costa Monteiro para na qualidade
de Vereador Supplente desta Cmara Municipal vir
substituir ao Vereador Francisco Ludgro da Paz au-
sente com Ijcenca de seis mezes para ir a Corte, o
nao tendo at agora aquelle Cidado respondido com
cujo procedimenlo censuravel est a Cmara privada
de sua coad]uvaco, proponho que se lhe torne a offi-
car instando-se-!he por a -resposta, sgnfleando-sc-
lhe, que com a demora dcsta nao se compadece certa-
mente nem o Patriotismo, que se devera no dito Ci-
dado, nem a altenco, que se deve as corporaces
Municipaes, e que os Cdados, que por o voto de
seus Concidados sao para ellas escolhidos devein mais
empenhar-se em conservar-lhe. Salla da Cmara Mu-
nicipal em Vereaco de 12 de Agosto de 1833O Ve-
reador CamelloEsta proposta posta em votaco loi a-
provada.
O Senhor Doutor Mavignier fez,o seguinte reque-
rimentoRequeiro que se inste a Commisso encar-
regada de redigir minhas propod-'S de po turas para
esta Cmara approvadas, de nppjeseritaf at a 2.-*
sesso ditas proposlas redigidas, pois que aellas o
Publico tem necessidade urgente. Salla das SessoeS
12 de Agosto de 18330 Vereador MavignierAp-
provado.
Despaxaro-se alguns requerimenlos e por ser dada
a hora alevantou-se a sesso. Joze Tavares Gomes
da Fonceca Secretario a escreveoMello, pro P.
GusmSoOliveiraCamelloDoutor Mavignier.
%%'%**'* V***'
OFFICIO.
ILlm. e Exm. SenhorComo o Corpo do mea Co-
mando nao est todava suficientemente organi-
sado, nao me he possivel prehencher os desejo do
(invern, policiando toda a noito, c todas as ras da
Cidaile, por isso lembrei-me de a dividir, a Freguezia
de Santo Antonio em seis destrictos, a de S. n. Pedro
Goncalves em trez, como ver V. Exc. da minuta ju-
ta para por elles rondarrm as patrulhas, deixando a
da Boa-vista para urna s patrulha a rondar, por ser
o Bairro mais tranquillo, esendo que V. Exc. se con-
forme com esta medida por mim tomada por me. pare-
eer mais anloga ao estado da forcA do Corpo, o da
polica, rogo-lhe se sirva diser-me-c>, assim como em
desaprovar, se lhe parecer nao admissivel.
To bem passo as Mos de V. Exc. osartigos v. or-
dem, que a respeito desse mesmo objecto teiirioiu, es*
tabelecer no Corpo, caso ache V. Exc. que esjo na


191
J)
rbita de minha jnrisdico como Commaudante Geral
de um Corpo puramente Policial.
Teulio de mais a maisde lembrar a V. F.\c. que as
patrulhas de cavallara do contingente da corle podem
ser destinadas para as rondas da meia noite para o dia
por serem horas de estarem as familias rocolhidas as
suas cazas, e porque sendo ellas a cvalo, as suas mar-
chas, como mais rpidas, ainda poucaa, basto para
rondarem a cidade.
Aproveitoa occasiao para com satisfaco minha le-
v*r ao conhecimento.de V. Exc, que o corpo, quete-
iiho a honra de commandar, out'rora perdeu cm sua
reputacao, hoje se tem feito digno da conGanca do
Uoverno, e do publico; porque muito que nao che-
g a minha noticia excesso praticado, por os que o c-
poem, e mais de 15 dias, que est dispovoado o ca-
habouco destinado para os presos de correco, e os
que lia presos, sao os sentenciados em conselho por
Desertores.
Dos Guarde a V. Exc. Quartel dos Municipaes
permanentes 15 de Outubro de 1833Illm. e Exm.
Scnhor relis Joze Tavares de Lira presidente da pro-
vincia pela LeiFrancisco Antonio de S Barreto,
commandante Geral.
.. ....i.
Ista dos Cidadaosque foro julgados aptos para
I Jurados por a Junta de Paz do 3.' Destricto do
Carmo da Freguezia de Santo Antonio do Recife na
conlormidade do Artigo vinte e trez do Cod. doProc.
Cnm.Os SenhoreAntonio Joze Coelbo, Antonio
Joze Bezerra, Antonio Joze de Albuquerque, Antonio
J^.d.oda Silva, Antonio Beto Frs, Antonio Joze de
Uliveira, Antonio Prisco da Fonceca Carneiro, Ale-
jandre Castro S Barreto, Antonio Rodrigues Samico,
Reverendo Bernardo Lucio Peixoto, Doutor Bernar-
do Luiz Ferreira, Francisco Lopes Lima, Francisco
Goncalves Gurjo, Francisco de Sales da Costa Mon-
teiro, Reverendo Francisco Xavier, Felippe Servlo
Bezerra Cavalcanti, Felis Joze Pereira Dourado,
Francisco Xavier Cavalcanti de MoraesLins, Francis-
eoJozo deOhveira, Francisco de Paula Sales, Fran-
cisco Carneiro Maahado Rios, Frfcisco Serfico de
Assis Carvalho, Francisco de Assis de Castro Botelho
Pato rorrezo, francisco Baptista de Almeida, Felip-
pe Bencio Cavalcanl,. Honorato da Silva Fragoz,
Doutor Uennques Felis de Daeia, Justiniano Antonio
da Fonceca Reverendo Joo Antonio Torres, Joao
Antonio da Silva, Joze J0aqin Umbelino de Miran-
da, Joze Claudio Gomes, Ignacio Francisco Cabral
Ouintanil, Joaquim Bernardo de Figueredo, Joo
francisco Bastos, Joaquim Francisco Bastos, Joze Fe
Iiciano Prtela, Joze Xavier Foustino Ramos, Reve-
rendo Joze Theodoro Cordeiro, Reverendo Joze The-
odoro Corde.ro, Reverendo Joo Francisco dos San-
tos reitoza, Joaquim Joze Fernandes, Joze Soares dos
Santos Joo Joze Pereira, Joo Baptista de S, Igna-
cio dos Res Campello, Joo Rodrigues da Silva, Joze
H.gino de Souza Pe.xe, Joze Fernandes da Cruz, Joa-
quim Ignacio Correia de Brito, Joze Mara Cezar do
Amaral, Ioo Nepomoceno de Mello, Joo RodriVues
de Miranda, Joze Maria da Cruz, Joaquim Joze da
Silva Castro, Padre Lino Joze Goncalves de Olivei-
ra, Luiz Joze de Sampaio, Luiz de Franca e Mello
Luiz Francisco Barbalho, Padre Mauricio Borros da
Costa, Manoel de Azevedo do Nascimento, Manoel
Fernandes da Cruz* Nuno Guedes Alcanforado, Que-
nao Antonio do Espirito Santo, Manoel Antonio de
Andrade Zacaras Rodrigues de Souza, Doutor Joze
narciso Camelo, Zeferino de Oliveira Souza.
Terceiro Destricto doCarmo em 13 de Outubro de
1833.
Antonio Francisco Baptista de Almeida.
Juiz de Paz.
O Vadre Joze Theodoro Cordeiro.
Joze Nai ciso dmelo.
( Lista dos Cidados residen-tes no primeiro Des-
tricto de Paz do Sacramento da Boa-vista que esto
as circunstancias de serem Jurados, eque foro qua-
lificados na conformidade do Artigo 24 do Cdigo do
Processo Criminal pela Junta abaixo assignadaAn-
tonio Joze da Costa, Antonio Soares d'Andrade Bre-
derode, Aleixo Joze de Luna Freir, Antonio Mar-
tinsRibeiro, Antonio Joze Gomes, Antonio Carnei-
ro Machado Rios, Antonio Cardozo de Queiroz Fon-
ceca Jnior, Antonio Carlos de Pinho Borges, Anto-
nio Germano Cavalcanti, Domingos Malaquias d'A-
guiar Pires Ferreira, Reverendo Domingos Germa-
no Affonso Ferreira, Domingos Affonso Ferreira,
Domingos Affonso Neri Ferreira, Elias Joze Martins
Perreira, Francisco de Paula Queiroz Fon-
ceca, Francisco Joze da Costa, Doutor Francisco Xa-
vier Pereira de Brito, Coronel Francisco de Andra-
de Brederode, Francisco Possedonio da Silva, Fran-
cisco Gomes da Silva, Francisco Sergio de Mattos,
Francisco de Barros Falco de Laeerda, Francisco
Camello Pessoa de Laeerda, Francisco Ignacio de Ala-
de, Francisco Marques da Silva, Francisco Pereira
Tom, Francisco Xavier do Espirito Santo, Hmele-
jio Velozo da Silveira, Joo Pires Ferreira, Jozo Ci-
cilio Carneiro Monteiro, Joaquim Francisco Duarte,
Joze Bernardo da Gama, Joo Francisco dos Santos
Siqueira, Joo Vieira de Araujo, Joo Goncalves da
Silva, Joze Victorino de Lemos, Joaquim Jozo de
Faria Noves, Joae Ignacio d'Assumpcao, Joaquim d'
Oliveira e Souza, Joze Joaquim da Fonceca Capiba-
ribe, Joaquim da Fonceca Soares de Figueredo, Co-
ronel Joze de Barros Falco de Laeerda, Joo Baptis-
ta Pereira Lobo Jnior, Tenente Coronel Joo Fran-
cisco Chaby, Joaquim Elias de Moura? Joo JVepo-
moeeno Paes de Mendonca, Joo Baptista de Souza,
Padre Mestre Joze Goncalo, Mestre Publico Joze Joa-
quim Xtvier Sobreira, Joze Remualdo da Silva. Joo
Francisco de Albuquerque, Joaquim de Ponles Mari-
nho, Luiz de Pinho Borges, Luiz Joze da Silva Gui-
mares, Padre Mestre Laurentino Antonio Moreira
de Carvalho, Manoel Gregorio da Silva. Manoel Ca-
etauo Soares Carneiro Monteiro, Manoel Francisco
Duarte, Manoel Joze da Costu, Manoel Alexandrino
da Silva Guimares, Manoel Joaquim do Paraso, Ma-
noel Joze Martins Ribeiro, Manuel Jernimo da Cos-
ta Uxa, Tenente Coronel Manoel Joze Martins, Te-
nente de l.'Linha Manoel Joze da Silva, Pedro A-
lexandrino de Barros Falco, Prxedes da Fonceca
Coitinho, Patricio Joze de Sousa, Ped o Francisco
de Paula Cavalcanti d'Albuquerque, Major Sotero
Joaquim de Souza, Thomaz Jozo da Silva Gusmo,
Thomaz Joze da Silva Gusmo Jnior, Vicente Anto-
nio do Espirito Santo.
Atierro da Boa-vista 13 de Outubro de 1833, eu
Francisco Caetano Pereira Guimaies, Escrivao j'ura-
mentado r cscrev.
Francisco Xavier Camello Pessoa.
Juiz de Paz Presidente
Agostinho Lodolfos da Costa llames.
Pro Paro< ho.
Luiz Joze da Silva Guimares.
Nomeado pelos dous Membros da Junta.
Lista dos Cidadaosque na Junta de Paz do %.
Districlo do Pilar, foro julgados aptos para serem Ju-
rados na forma do Artigo 23 do Cdigo do Processo


i.
i
i
i
01
Amaro Jozc tas Neves, Anlonio Henriques Mafra,
Antonio Joo da lU'Ssurrcko e Silva, Antonio Joze
Ribeiro Jnior, Antonio Jo/.c dos Res, liento J<>/.e
de Sena, Baltazar Joze dos Reis, Fclippe Neri de O
liveira Cruz, Francisco Estanislao da Costa, Francis-
co Gomes de Figuereido, Gaspar Joze dos Reis, Je-
rnimo Antunes Torres, Joo de Brilo Correia, Joo
Francisop Teixeira, Joo Manoel Alves, Joaquim Jo-
ze da Costa, Joaquim Rodrigue de Almeida, Joze
bernardo de Souza, Jozc Faustino Porto, Joze da
Trindade Gravatar, Luiz Gomes de Figueredo, Mi-
guel Ferrcira de Mello, Miguel Ferreira de Mello
Jnior, Manoel d' Araujo Pinheiro, Manoel Joaquim
Goncalves Lessa, Manoel da Silva Neves, Pedro Go-
ealves de Santa Anna, Pedro Marciano.
Primeiro Destricto do Pilar da Freguezh de Sao
Fre Pedro Goncalves do Recife 13 de Outubro do
1833.
Leandro Joze Ribeiro.
Juiz de Paz.
Padre Fcente Pereira da Silva Guimaies.
Pro Parocho.
Jernimo Joze Ferreira.
titttva\i^
%^\MM W
% *+%%% \ %.%\%%>
7
at)t0O0 do Corrno.
OCorreio Terrestre da Agoa Preta parte hoje (18)
ao meio dia.
\jF O Bergantim Jzabel recebe a malla para o
Rio de Janeiro no dia 19 do corrente as 11 horas da
manli.
tT^* O Paquete Inglez Skylark recebe as mallas
para Babia e Rio de Janeiro ainanha (9) pelas 10 ho-
ras da manli.
arrematarlo
HOjk pelas 10 horas da manli, se hade arrematar
.'ni hasta publica, na 'raca do Commercio, por
couta de quem pertenc< i a Gal ra Sarda Italia.
CIIvpeos de snl de seda rr de rap e verdes mnito
superiores, lencos de seda prelos com listras en-
crnenlas, ditos ditos azues com listra encarnada, di-
tos ditns de cores, ditos de cambraias bordado branco,
ditos de cambraia com cercadura de cor, cassas fizas
finas, ris adus fi.ios para vestidos de Senhoras meias
finas de algodo para Senhoras abertas bordadas, e
feixudas, ditas de algodo curtas finas para homem,
ditas de linho curtas, ditas de algodo de cores, e cha-
?ps de lan de camello da India de todas as cores de su-
perior qualidade : na ra do Crespo D. 7.
*3* Um preto mosso de bonita figura, canoeiro
pescador, e caiador : na ra Direita sobrado da es-
quina do beco do Scrigado 1.* andar.
^r^* Oitenta mil reis de moeda. xanxan pelo que
so justar : na ra do Palacete D. 23, da G horas da
manli as 9, e do meio dia as 3 da tarde.
r^ Urna canoa nova com triuta palmos de cm-
prala, c trez e meio de largo : em fora de Portas, ra
nova de Santo Amaro casa do tanque d'agoa.
%&" Vende se ou troca-se 3 bois gordos mansos
por vacas do pasto, de boa rassa, que estejo prenhas, e
paridas, ou mesmo em reste de leite : fallar com Jo-
ze Pedro de treitas no silio de Joaquim Paulo trras
do Engeuho Giqui, ou com Manoel Felis.
^3* Rap<" Princesa, e da Baha as libras, cha bis-
son da prnu ira >orte a 1$600 a libra, dito perola,
c Imperial a 1920, garrafas detinta a 160, e bixas l-
timamente -:hegidas grandes, por preco comr/odo : na
Praca da Unio loja n. 20.
Cctopras
UM preto cosinheiro dando por alguns dias a con-
teni : na ra Nova em casa de Moel Goncalves
Pereira Lima D. 22.
$^- Um trancelim para relojo, urna botuadura de
ouro, e um anelo, sendo tudo de ouro bom, e sem
feitio, paga-se com cobre marcado : anuncie.
^l3 Urna morada de casa terria em o Bairro de
Santo Antonio : no sobrado prximo a Igreja dos
Martirios D. 70, e na mesma tambem se compra ou-
ro velho bom, urna negra que saiba engomar, e cosi-
nliar bem.
SfcgF Dinheiro chanchan, nao sendo voador, pela
metade de seu preco : na ra do Fagundes sobrado D.
14, lado do mar.
ailuguets.
ALLUGA-se o 1. andar de um sobrado na Boa-vis-
ta ra da Santa Cruz, e urna loja por detraz da
Igreja do S. Sacramento em Santo Antonio : junto do
Theatro no tanque d'agoa.
furto.
APessoa a quem se Ihe o offerecer urna ralea bran-
ca de castor em folha ; baja de a tomar que tor-
tada, e por meio deste Diario anuncie, que ser re-
compencado.
k\>kV
&bt?e0 particulares.

OAbaixo assignado declara que o seu intento n
foi persuadir ao respeilavel Publico que o Snr.
Alferes Joze Joaquim de Moura nao Ihe quera pagar
o alluguel da casa, pois que nao conhece ao Sr. Mou-
ra nem de vista, por o mesmo at morar em dita casa
por traspaco das chaves que lhc fez o Sr. Sargento Gu-
negundes, e se o anunciante fez aquelle anuncio foi
nao s por nao conhecer ao dito Snr. cemo por er
noticia que sua molher se tinha retirado sem Ihe par-
ticipar couza alguma, e o anunciante estar j escalda-
do de outros lalvez na mesma caza.
Antonio Rebello da Silva Pe eir.
fcy Quem percizar de um caixeiro Brasileiro,
para venda, ra, ou armazem, d fiador a sua con-
ducta : dirija-se a ra d'Agoa verdes venda D. 1.
^C3T Lembra-se aos Snrs. que se atho devendo
contas no armazem da ra do Livramento esquina do
beco do Padre D. 1 do anno de 1832, e 1833, que
quanto antes cumpro com os seos deveres para o que
parece ser lempo suficiente.
^3?- Pede-se a S. Exc. Reverendsima que por
iquidade, e benighidade sua queira olhar para a des-
granada fregu ezia da Varzia que quaze oito mezes
tema sua Matriz feixada sem nella se selebrar, neni
administrar os socorros experituais aos Parroquianos,
tendo muitos padecido essa falta, e sem esses lio
uteis e necess a nos socorros tem passado a eternidade.
Aculpadetaes faltas tercm acontecido nao se pcd.


.. I
(916)
com acert discr sobre quem devem recibir porem o
certohe que pajcce dever-se dirigir sohre o actual
Vignrio, que depois que tomou posse e- principiou a
trecebar a congra nao deu provas de querer vir oceu-
parolugar, nem eidou em >uprilo com outro, nao
Ihe pezando as muitas respon^abelidadcs que por taes
faltas tem sobre o sen caxaco.
IIum Trarzisla.
^3f" Qu.e nuneiou querer eomprar o Theatro
Voltaire j dirija-se ao armazera de vidros ao lado da
eadea.
53 Pergunta-se ao Sur. Juiz de Paz do 2 Des-
Inclo do Corpo Santo, porque motivo nao alistou os
Injlezes e Fraaeezes do mesmo Destricto pa serem Ju-
rados, pois que esfo as mesmas circunstancias que o
Snr Auno Maria de Seixas, pois que he Portuguez
de IWo, tanto que uza do iaco de Mara Segunda.
O Especulador.
W^ Constando-me com toda veracidade, que me-
es Irmos das Costas do Ivonteiro, associados com um
^ccinoroso de barba pelo pescoco, tento contra meos
O as pela srdida ambico que os devora do ouro, e da
riqueza, ha vendo e sofrido sempre delles por todo o
decurso de dois anuos, a mais barbara perseguico,
taco a prezente deelaraco perante o Puhlico, e pro-
testo por tudo quanto h de mais sagrado, que toda
e qualquer catastrophe, que me sobrevier, a el.Vs s
eleve ser imputada ; porque nao cont nesta Provincia
om inimigos, que nao sejo os ditos meos Irmos se
Nes porem nao immendrem o seo modo de proceder,
eu fare publico tudo quanto se h passado, afim de
serem conhecidos taes hipcritas____
^^ Humhomem das Costas do Monteiro.
$3* Precisa-se allugar um moleque, ou moleca,
ou mesmo ama seca, forra ou captiva para carrejar
e tratar um menino : na ra d'Allegria, casado lam-
*&* Perganta^se ao Snr Thesoureiro Geral da
Junta da razenda, quando quer saptisfazer hum pe-
dido a mu.to despachado para pagamento dos feitios
do fardamento que pe o Trem se mandou fazer por
Ordem do E*m. Prez.dente Manoel Zeferino, por is-
so que estando ja recolhido este fardamente, e le pro-
curando o competente cobre, tem-se por respesta, (do
Almoxanfe do mesmo TYem) nao h^ dinheiro, nem
para as renas &c. &c. e assim roga se ao Snr. The-
ure.ro d.gne-se sapt.sfaser, lembrando-se, que quem
se sugeita a cuzer be or necessidade, e esta' nao po-
ie esperar pela vontade do Snr. Thesoureiro. P
tra. d j m Perguntador.
. **L Pede-se nr. Patro Mor, Jernimo An-
Re^rnlT65' ^ ^ H^ a0 ma^toa Lei, ou
de 6vS ^ qUF Trta a~ Su5 Se^0ria' emolumento,
de visitas Embarcacoes de Cabotagem, como tem
ni? *1 d- IOde Se,embrode 1830, que
expresamente diz ass.m-rico izentos de todo, e anal
,uer emolumento os Navios de Cabotagem^rUo
que SS. nao so tem de.xado de dar cumprimento a
Wa Le i mais ate tem estipulado receber rez partes
m prata, e urna em cobre, tudo em detrimento do
Corhmercio. Isto deseja saber
t^ r u 9 Inimigo d'Arbitrariedade.
KH^ > r assi61nad0 P ao Resppitavel Pu-
blico, q Luiz Anf Alves IVascarenhas se eclarou seo-
inim.go por nao cjuerer o abaixo assignado concorrer
para a vwynca q esse Juiz de Paz quera que se pra-
kcasse confra o Sargento Antonio Paz po?csse moti-
vo lem posto em pirtica lodosos meios que posso mo-
lestar ao abaixo assignado.
Florencio Joze Carneiro Monteiro.
?^* Lava-se roupa de vaj relia com aceio, c pirro-
tido : na ra do Queitnado sobrado D. 19.
ts^" O Hespr.nhql nao dice ter-se engajado no Cor
po Municipal Permanente eslrangeiro al;mn, sino per-
gunlou se hera admicivel -enga jar-so uin csliangcir,
porque sendo admicivel o queri.i faser ; pergunta a-
gora se um Soldado que veio de Panellas (jueengajou-
se, e acha-se com praca na 2a Companhia e czem ser
elle estrangeiro, se he ou nao naturalizado lirazileiic
Adotivo, e sendo que; seja, hom ser que aprezen#
certido de juramento de Projecto de alguma das Pro-
vincias do Imperio do Brazil ; pois em quanto nao fi-
zer constar por esta 'olha a su naturalizaco pascar
por certo, ser elle eslrangeiro, nao se declara o seu no-
me por inteiro por isso que enganara-se, sabe-se sim
de um dos nomes, que por elle se assignaPallian.
O Alemao que se quer en ajar.
fc^* Pergunta se a quem souber responder, em
3ueseoccupa o Soldado Joze Telles da 5.* Companhia
o *!orpo Municipal Permanente, que sempre o vejo
na ra a paizano, eainda nao tye o sumo prazer de
vello com o seu jaquezinho de golla encarnada, se pa-
ga o servic.0, tem grandes rendas, e se por (mira ma-
neira, grande prolecau : pois se est dispenco do ser-
vico he grande prej'iz para o Thezouro.
O Econ&mico dos dinJwiros pblicos.
^P3* John Donneliy com oficina de Allaite e arma-
zem de fado feilo precisa de dez ou doze officiaes pa-
ra fazer casacas e mais algumas obras que se oflerecor;
todos aquelles quo estiverem nestas circunstancias se
lhe pagar os feitios pelo preco mais avantajido que
outro qualquer mestre, compareco na ra da Gideia
velha D. 37, declarase que os ditos Officiaes devem
ser bem inteligveis em fazerem as ditas obras.
"^3^ Allugaseum nreta, ou moleque, que tenha
pratica de vender vendagem na ra, sendo fiel :^|uem
a livor e quizer allugar dirija-se a casa D. 3 ao lado
da cadeia.
t9* Pede-ie ao Snr. Macaiba Abiudo correspon-
dente deste Diario o seo verdadeiro nome para en-
to se poder responder sua pergunta inserta no Dia-
rio le hontem 225 ; adverlindo logo que isso nao
passa de algum seo ininiigo d'Olinda.
O que quer responder a urna asneira.
*"*%*'%%%*%%'
ttxnym fwgilp0.
SErvina, 12 a'13ailnos; fgida no dia Quarta
feira 2 do torrente pelas 6 horas da tarde, com ca-
rniza de algodo, vestido azul j desbotado, e nm tan-
to sujo, e consta que lora encontrada no Barbalho:
casa de Antonio dos Santos rinheiro em Santa Anua,
ou ra do Rangel sobrado da esquina do beco do
Careereiro.
^rTaTs7MARraKus%.
Navios entrados no dia 14.
ASSU'; 30 das; S. Ave Mara, M. Francisco
Martins de Oliveir : sal, farinha, ccuro, e algo-
do : Manoel Joze. Passugeiro 1.
DITO ; 30 dias;S. FeijaFlor, M. Manoel Anto-
nio da Silva Crillo : sal : Francisco Antonio. Pas-
sageires Manoel Antonio, e Joze Rodrigues de Faria.
DITO; 14 das: S. S-Joze Delinate, M. Antonio
Joaquim : sal : Antonio da Silva & Companhia.
Saludos no mesmo dia.
LIVERPOOL j B. Ing. A/m/, Cap. Mather: as-
suca r, e algodo.
LISBOA;, B. Dois Amigos, Cap. Noberto Joaquim
Joze Guedes : assucar, e couros
Psrjxt. j* Typ. do Dijhio. Ij.s


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC2W5304I_33U5LL INGEST_TIME 2013-03-25T13:35:11Z PACKAGE AA00011611_01483
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES