Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01455


This item is only available as the following downloads:


Full Text
T

*
.
>F 1831. QUINTA FEIRA 10 DE NOVEMBRO NUMERO 240
IQIARIO DE PERNAMBUCO.
V^7*^ na.ojadeHvros ^V
remase gratis sendo do* probos asignantes tmente e yindo gai, eebem cor*Pdc.a8, e anunc.os; estes .nsf-

- Os anuncios, que nao forem dos signantes deverao alem das
de ma.s condicoes, pagar por cada hnha mpressa 40 rs., e ser en-
tregues na leja de Livrero da ra do Livramento D. 16, ou na
Tipografa do Diario.
Ts^ affora dePende de nos mesmos, da nossa prudencia, mo-
deracao* e energa; continuemos cerno principiamos e seremos a
pontados com admiracao entre as Nacoes mais cultas.
Proclamado da Assemblca Geral do Bratil.
Sfntpwwo era #emaralmeo por antorno fose oe &romoa fatcao.

>
4r>
'?tWWiK

ltigo DE OFFICIO.
I. ... -
Llm. e Exm. Snr. Respondendo ao
Officio de V. Exc. de 24 de Outubro, mui
satisfatoriamente noto o cuidado que V.
Exc. toma em de maos dadas, livrar-nos
dos inimigos das Loerdades Brasileiras, e
agradeco a remessa do Decreto que j ti+
nhamos, e para cuja execucao havia este
Governo pedido ao Commandante d'Armas
de Ik as competentes' guias des pracas do
Destacamento aqui existente ; o que sendo
satisfeito, tein-se executado a Lei.
Vo as quinhentas armase e noto a V.
Exc, que nojulgaudo sufficiente os do-
us paquetes mandados, a fim de evitar al-
gum risco, mando d'aqui huma outra jan-
fada, cujo frete ser pelo Tezouro dessa
rovincia satisfeito: indo as armas comas
suas pederneiras.
V. Exc. sempre me achara pronto para
coa^juvaKo em tudo que for abem das li-
berdades publicas; e tendo eu muito pra-
zer em ver substituirlo Benemrito Pi-
nheiro, hum Carvalho tao digno como elle,
e he de tao acertadas escolhas que depende
o bem ser do Brasil : aproveito a occasiao
para protestar a V. Exc. minha concidera-
cao e amisade. Dos Guarde a V. Exc.
Paco do Governo da Paraiba 2 de Novem-
brode 18.31.-Illm. e Exm. Snr. Francis-
co de Carvalho Paes de Andrade, Presi-
dente da Provincia de Pernambuco
Francisco Joze Meira.
1
i
Llm. e Exm. Snr. Tenho a honra de
partecipar V. Exc. que, havendo sido
Nomeado pela Regencia, em Nome do
Imperador, Presidente para esta Provinci-
a, tomei posse no dia 11 do corrente, cum-
rindo-me offrecer k V. Exc. a minha
oadjuvacao para tudo, quanto for bem
do Servio Nacional, e prosperidade Publi- .
ca. Forao-me apresentados os Officios,
que V. Exc* havia dirigido k esta Presi-
dencia em data de 18, e 29 de Agosto, e
de 3 de Sete^bro p.p.; e certo das rasoes,
que obrigarao a V. Exc, em Conselho a
tornar a reSolucao de nao mandar para
esta Pra^a, segundo as ordens Superiores,
a Tropa de primeira linha ahi existente, de
que deo parte a Regencia do Imperio, na-
da mais me cumpre significar k V. Exc,
se nao, qne esperaremos pela delibera^o
da mesma Regencia. Approveito esta oc-
casiao para asseverar V. Exc dos senti-
mentos da minha considerado, e respeito
pela pessoa de V. Exc Dos Guarde a
V* Exc Palacio do Governo de Pernam-
buco 17 de Outubro de 1831- Illm. e Ex.
Snr. Joze de Castro e Silva, Vice Presi-
dente da Provincia do Cear. Francisco'
de Carvalho Paes de Andrade.
-/IlVista do Officio de V. S. de 16 do
corrente, em que representa as difficulda-
des, que encontra para dar execucao ao
Decreto de 14 de Junho deste anno, que
mandou criar as Guardas Municipaes, por
nao haver nesse Destricto mais de 25 k 30
homens, que tenhao as qualidades requeri-
das no Artigo 1. do citado Decreto, e
pergunta, se pode alistar individuos nao
comprehehdidos no mencionado Artigo ;'
cumpre significar-lhe; que deve executar
fielmente a Ley, alistando somente aquel-
es, que estiverem as circunstancias de ser
Elleitores; esperando entre tanto pela Ley
da cricao das Guardas Nacionaes, que j
foi sanecionada, e que ter execuejo, lo-
go que for remettida k este Governo; por
que nella parece-me ^se providencia, que
podem ser alistados os individuos, que tem
voto as Ellei^ues primarias. Dos Guar-
.*

.?*
vj


"ir ff y-*-*--
'

\


'*
[ (ST4>
de a V. S. Palacio do Goverho de Per- >e propoem, este Governo nao pdefc
l'ambuoo 20 de Oi.tubro de 1831- Fan- *de louvar os Segmentos, de que eTIa
cisco de Carvallo Paes de Andrade Snr.
Juiz de Paz de ossa Senhora do OY
i
^Llm. e Exm. Snr.- Tenho a honra de
aecusar o recebimento do Officio, que V.
Exc. dirigi a esta Presidencia, em^ data
de 14 do corrente, ponderando as rasoes de
conveniencia, e seguranca publica, pelas
quacs resol veo o Conselho Administrativo
dessa Provincia a eftectuar o embarque do
4. Corpo de Artillieria Montada para es-
ta Praca, nao obstante haver requisitado
o meo Antecessor; que V. Exc. houvesse
de suspender a remessa do mencionado Cor-
po. essa intelligencia liei providenciado
cm o Commandante das Armas o seo des-
embarque, logo que chegue *este Porto a
Embarcado, que o conduz. ^ Aproveito
esta occasiao para partecipar V. Exc.
que tomei posse do Governo desta Provin-
cia, para o qual Houve por bem a Regen-
cia ein Nome do Imperador, Despachar-
me em 14 do mez p. p. cumprindo me of-
ierecer V. Exc. a minha coadjuvacao
para ludo, quanto for prol do servico Pu-
blico, e protestar-lhe a minh considerado
e respeito. eos Guarde a V. Exc. Pa-
lacio do Governo de Pernambuco 21 de
Outubro de 1831- Illm. e Exm. Snr. Ma-
noel Lobo de Miranda Henriques, Presi
"ente da Provincia das Alagoas Franeis-
de Carvalho Paes de Andrade. +
.
O presente este Governo a parteei-
paco, que a Sociedade denominada Fede-
ral lhe ez da sua installacSo, e de que se-
us ins, votos, e trabalhos serao sustentar
a Liberdade Brasifeira, propalar ideias
claras, e exactas respeito do Sistema Fe-
derativo, demonstrando suas vantagens, e
empregando todos os meios legaes k fim
de o conseguir, fasendo sentir ajiecessida-
de de emanar essa Reforma da Assemblea
Geral Legislativa ; protestando outro sim
oppor-se com todas as suas forjas quanto
possa conspirar para anarqua, offrecen-
do-se concorrer por todos os meios ao seo
alcance, e sem poupar-se fadigas,' c
sacrificios para o bom implemento, e pron-
to effeito de medidas, que este Governo jyl-
gar necessarias para a tranquilidade da
Provincia, respeitando-se a Ley, e as Au-
thoridades Constituidas : A vista de to
justas, e saudaveis fins, que a Soeiedade
ixi
que ella se
acha"possuTda, de agradecer os seos gene-
rosos oflferecimentos, e dejsperar que ella
firme em seos principios jTmais se deslisa-
r de rbita legal. Ao corfffecimento da
Regencia do Imperio levarei a representa-
gao da Sociedade, como ella exige.- D-
os Guarde a Vv. Ss. Palacio do Governo
de Pernambuco 4 de Novembro de 18J1
-Francisco de Carvalho Paes de Andra-
de -Snrs. Joao Barboza Cordeiro, -Presi-
dente, e Joze Tavares Gomes da Fonceca
Secretario da Sociedade Federal.X
JUIZODEPAZ. V
E-
Xm. e Rvm. Senhor Dezmando,
quanto em mim couber cooperar para a
manutencao da ordem, socego, e tranquil-
lidade publica ; e sendo sem questao a mo-
ral publica a origem destes bens, para a
qual a dias tanto concorre o temor de D-
os, e o respeito e acatamento Religiao
do' Estado; e desejando igualmente ser
acabar certos actos supersticiosos, nos qua-
es a pretexto de devocao se commettem ir-
reverencias Dos, e aos seos Santos, ou
se executao exercicios s proprios das Ba-
chantes, tenho resoivido prohibir no Bair-
rd de minha jurisdico os prezepios, mdi-
vidamente chamados de Minino Dos em
os quaes, alem dos males espirituaes, se a-
zem ajuntamentos sempre perniciosos -
seguranca publica: para se adorar a Dos
temos bastantes templos, onde somente se
devem ajuntar os fiis para esse fim, enuTV-
ca a bem entendida oevocao-; pode querer
atropelar a decencia, com que devenios o*
rar ao Todo-Poderoso nosso Creador. Jul-
gandoporem do meo dever entenderme
previamente com V. Exc. Rvm. a tal res-
peito, vou rogar lhe queira em attencSo ao
que levo dito conceder-me o seo beneplci-
to, para prohibir os prezepios, e pastoras as
cazas particulares, assim como novenas, e
ladainhas as mesmas mencionadas cazas
com ajuntamentos evozrias, indignas-de
Dos e da civifisaclo do presente seculo.
Dos Guarde a V. Exc. Rvm. por mui-
tos annos. Bairro de Santo Antonio do
Recife 29 de Outubro de 1831 -Illm. Ex.
e Rvm. Snr. Bispo Eleito, e Vigario Ca-
pitular Joao Arcenio Barboza.
i


.Llm. Snr. Recebemos o Officio, que,
/


1%
i
' V


mM*'i"jw




am

~ 'T


"
/.
nos dirigi por meio do cfual peuT
onosso Beneplcito para prohibir os Prese*
pos as cazas particulares. Nao s pres*
.tamos de barriente o dito Beneplcito, co.
mo agradceme a V. S. o seu zelo, e lhe
rogamos qTfeira interpor toda suajuris-
nicao, e cuidado, para se prehencherem os
saudaveis designios, a que V. S. se propoe
certas, que estamos, que de semelhantes a-
juntamentos nenhum bem resulta Relhriao
que felizmente profesamos. Dos Guarde
a i'Jl Pa,vCO lSo,eda(le 29 deOutubro
e I^I^Bispo^^oftflrmad^V, C. -Xllm.
fcnr. Jjf> Arcenio Barboza JiuVdePaz Su-
pHitrdb BairrodeS. Antonio doIteeife.
i
Llm* -Smv _; Si^ se V. &- *4ar 0
destino que bem lhe parecer as 4 sacas e
huma qarta ,de farinha, aprehendida aos
atravesadores deste genero, que em poder
ele \.h. seacha depositada, afim dse
cumprir apostura da Cmara Tit. 13, 9
que assim manda, isto he, que manda a-'
pilcar as farinhas aprehendidas a beneficio
oos Hospitaes de Caridade, que V. S. he
Adininistrador.
Rogo a V. S. a competente quitacao pa-
ra o meo dezencargo. Dos Guarde a V.
h. Bairro de S. Antonio 27 de Outubro de
831. Im. Snr. Vicente Ferreira dos
Guimaraens Peixoto Administrador dos
tapitaes de Caridade ~ Joao Arcenio
karboza.
q^edezejando ver arreigada a morala, e
apurada a civilizado, com o emprego do
que estiver ao alcance.daniinha authorida-
de, marchando,para ise com circunspec-
to, e respeitando as leis Divinas, e huma-
nas, ehavendo-me previamente entendido
com o Exm. e Rm: Prelado Diocesano,
prohibo todo equalquer festejo chamado do
Menino Dos em cazas particulares, onde
sobre pretexto de Religiao, tanto se offen*
oe aDivindade. E para que chegue a
noticia de todos mandei passar oprezente,
que sera publicado pela Inprensa. Ricife
de Novembro de 1131.
Joao Arcenio Barboza.
>

i,

re
-Llm. bnr. Accuzo a recepcao do Of-
to de V. S. datado de 27 de Outubro p.
pT, por nieio do qual poem a niinha despo-
zicao, como Administrador, dos Hospitaes
de Caridade, quatro sacas, e huma quarta
de farinha^ aprehendidas aos monopolistas,
o aplicadas ao mesmos Hospitaes na con-
jormidade das posturas da Cmara Tit. 13
V & de cuja farinha fico entregue. Dos
Guarde a V. S. Recife 3 de Novembro
de 1831 ~ IUm. Sr. Joao Arcenio Barbo-
za, Juiz de Paz Suplente do Bairro de S.
Antonio Vicente Ferreira dos Guima-
raens Peixoto, Administrador dosHospita-
es de Caridade.
--------------
EDITAES.
Joao Arcenio Barboza, Juiz de Paz Su-
plente do Bairro de S. Antonio do Re-
tife &;c.
Ac saber aos mes Comparoeliianosy
Erante a Junta Medico Cerurgica do
Hosmtal IVpitar se hade arrematar a quem
por menos fiser, e por tempo de hum anno
que hade ter principio no 1. de Janeiro
ao ultmo de Desembro do futuro anno, os
fornecimntos diarios de pao e carne verdes;
as pessoas quese.proposerem a arrematar os
indicados fornecimntos deverao compare-
cer no dito Hospital munidos de seos res-
pectivos fiadores nos dias 10, 17, e 24, do
corrente mez. Hospital Millar 8 de No-
vembro de 1831.
O Escrivao.
Joz Maria da Cunha.
- --

Ma morada de caza de 1 andar, e so-
ta*), com pocos cmodos, e 2 quintae*
murados, cacimba* echaos foreiros: na
ra das Cruzes D. 4 2. andar.
C=3* Um cavallo lazao, e um selim: na
ra da Aurora N. 10, 1. andar.
&3" Urna porcao de barricas: no Aterro
da Boa*vista N. 30.
63" Gado crilo, paja mais de 60 ca-.
becas, garrotes mansos, e furados, capa-
zes de trabalho, vacas de leite, e algumas
paridas, garrotetes, e novilhas: na estrada
da Boa-viagem, cazas grandes envidraca-
(fes, portao ilharga, das 6 at as 7 horas
da manha, edas 5 at as 6 da tarde.
G3* Um escravo. 30 annos : na ra das
Cruzes no 1. andar do sobrado onde mo-
ra o Delegado do Juiz de Paz.
(f* A Lei das Guardas Nacionaes: na
loja do Pessoa ra da Cadeia velha; e na
botica de Gusmao Jnior & C. na Praca
da Boa-vista.
I

.
i^


*r
I


V
(976)

< ftS- Bom vinho de caj, engarrafado o
tmno passado, a 320 a garrafa : em Olin-
da, junto a Cadeia, yenda N. 13.
U- 14 rolos de salsa parnlha muito no-
va, por pre9o commodo: na ra da Cruz
N 56
W Bixas grandes a 180 rs. e peque-
as a 80; agoa-raz a 2^000 rs. a col-
la da Bahia a 270 rs. a : na Botica D.
9, defronte daConcei^o da Boa-vista,
.
Comprad.
, Ma morada de caza tenia com bons
cmodos, ou sobrado de um andar, as r-
as Direita, Livraniento, Carmo, ou aterro
da Boa-vista at a S. Cruz: anuncie.
(^ Urna venda no Bairro do Recite:
anuncie.
A,
atteuoameuto.
^.Rrenda-se o armazem N. 44 na fu
da Moeda, com caes de pedra, e desem-
carque: ao 1. andar sobre o mesmo ar-
mazem. ___ |
antigete*
Aluga-se o sobrado de 3 andares D.
18, da ra do Livramento : no patio do
elegi N. 412.
{T Aluga-se para a festa, ou por anno,
um sobrad em Olinda, ra de S. Bento,
lado direito que vai para o Mosteiro; e u-
ma caza tenia no Poco daPanella, amar-
gem do rio: em Fora de Portas, no ultimo
sobrado do lado esquerdo, quem vai para
algreja do Pilar, ou na Intendencia da
Marinha.
(T> Alluga-se um sitio para a festa pelo
tempo de 3 mezes, na passagem da Mag-
dalena, com capim: no patio da S. Cruz
venda que faz esquina para a ra velha.
1_________- -- -1
A
ato?o? particulares
xyfct Quem anunciou no Diario de &1-
bado querer comprar um Rete de Sargen-
to ; dirija-se ra Direita loj de fazendas
fcf> Quem qmzer alugarTOia caza ter-
na, com preferencia sendo na>ia doRan-
ge, junto daRibeira, ou as cinco Pontes,
nao excedendo o seu aluguel de 5 a 6$ rs.:
anuncie. .
fct Quem percizar de um cozmeiro
francez; dirjase a ra Nova N. 7.
c
E
Cjscratjojs fuguo.
. Pessoa que anunciou no Diario de 7
do corrente ter 80 oitavas de ouro para ven-
der ; dirija-se ra Direita D. 45.
3 Quem quizer dar 210# rs. a juros,
com seguranea em urna caza, no espaeo
destes 4 dias; anuncie. '
j^JZaquiel, com urna corrente no pe,
bastante preto, 2 dentes de menos da parte
de cima) macans do rosto altas, olhos pe-
queos, tugido a 26 do p. p. com carniza
de algodao-zinho, e siroula nova de bnm
grosso; ra da Aurora D. 14.
{^ Mara, naeao Benguella, 40annos,
baixa, cabeca xata, tem no alto da cabeca
um signal de cabello branco do tamanha
de urna polegada, qnando carrega pezo
treme muito com as maos, quando anda
camba para fora tem urna erida no torno-
zello do pe esquerdo; fgido a 4 do cor-
rente : ra do Vigario Armazem de fer-
rage N. 6.
Q$ Um negro crilo, 18 annos, be^n
parecido, sem barba,, dentes limados, c-
belo cortado rente, altura proporcionada,
grossoao corpo, tem n peito de um pe u-
ma marca de queimadura pequea; fgido
26 de Outubro com calca e carniza de
estopa, e chape de pello velho: os apre-
hendedores levem-o a seu Snr. Antonio Jo-
ze Gonclves de Azevedo, ou na praia do
Colejo a Joao Martins Correia.
G^ Manoel, 20 annos, naco rebollo,
baixo, cara redonda, sem barba, dentes
limados, bonita figura, olhos grandes, bem
fallante; fgido no dia 30 do mez passado
com calca de brim, carniza de algodao-
zinho, e chopeo de palha: a aterro dos
Aogados D. 31, junto a loja de Marci-
neiro.

PjmtfjMBUCO xa Tipografa do Diario, Ra da SoLedade N. 498. 1831

M




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3BW7SRJI_8AZF8P INGEST_TIME 2013-03-25T14:29:07Z PACKAGE AA00011611_01455
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES