Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01451


This item is only available as the following downloads:


Full Text
?N0 DE 1831.
">"'"'

SABBAUO .5 DE NO SEMBR
NUMERO 236.
ERNAMBCO:
^TTJuSll11?Tf" W *V ?1iaitad^ ?*lTi^Sa d0 "1^ da So'<^ fr *W "a lo de Iftntf o Snr. Frgue-
S* ** Ui.ao V. .< >-. i r.u dokirra.ii :ngo lado, d Nwce-ite D. 16; oude se recebem corresponden*
a^issemlo dos pro;nos assi guantes somante e ruido assignados.
e anuncios; estes iiisi-
.
Os anuncios, que nio forcm dos assignantes deverao alem das
de mais condicoes, pa^ar p->r cada linha impreca 40 re. e ser en
treges na loja de Livreiro d ra do Li vramCuto D. 16, ou na
Tipografa do Diario.
Tudo agora depende de nos mesmos, da nowa prudencia, md-
deracao. e energa;, continuemos como principiamos e seremos a-
pontados com admiracao entre as NaeoVs mis mitas.
Proelamafio da AtiembUa Gtrat do Brazil.
vJntpre$3o em #emal$btco t^ot antonro ^o^e De atiranta falcas*


r%
_
*$$&&*-

~r
GTIegarao ltimamente a Buenos-Ay-
res vindos do Paraguay 13 individuos
que ali se achavao detidos desde 1825, e
que no mez de Julho receberao do Dicta-
dor Francia ordm de abandonar aquelle
paiz, o que tratarao immediatamente de
cumplir. Entre elles se achava o Snr.
Paulo Soria que se tinha embarcado em
Salta a fin de descobrir a navegacao do
rio Vermelho, quando foi apresionado, e o
qual descreve bem o estado de aniquila-
ment em que se acha aquelle paiz, assiro
como nos diz que ali estao presas mais de
mil pessoas.
Os nossos visinhos de Buenos-A yres
continuao a hostilizar se mutuamente. Hum
despacho do Coronel Lpez da a saber1 al-
gumas particularidades occorridas depois
da derrota e morte do Coronel chavarria,
e por elle se v que hum destacamento dos
Federaes da Divisao daquelle Coronel ti-
nha apresionado o Commandante Alvarez,
o Major Navarro, e Manoel Robledo, ten-
do-se rendido o Coronel Haedo os quaes o
Coronel Lpez diz que receando delles,
julgou acertado, como medida de segu-
ranza mandar fuzilar, o que foi immedia-
tamente executado. Eis o estado a que
certos sugeitos entre nos nos querem ver
reduzidos, para assim que empolgarem os
empregos, ajudados por qualquer pequea
faceto militar darem pasto s suas vjngan-
c&s particulares, descartando-se daquelles,
de quem receiao, ou cujas virtudes, rique-
za, ou mercimento nao podem tolerar, e
irem locupletando-se at que outros sugei-
tinhos de tempera igual sua, e a quem
tambero instigelo desejo de mandar o seu
quarto de hora, os derrubem e lhes facao
sofVr a mesma terrivel sorte.
(Do Recopilado! de 28 de Setembro.')


k3Nr. Editor Intimamente convencido
de que o que ros deteriora, e prejudica
respeito de quar quer Systema utrl, e van-
tajozo, que emprehendermos, he a ig*
norancia, que ainda hoje desgra^adamen-
te reina entre nos, isto numero de ho-
rneas inexperientes, e nao dados a leitura,
advirto a todos os meos concidadaos que
gostozamente nos demos ao trabalho de
explicarmos quanto estiver a nosso alcan-
ce, o que seja Federacao ( se tranquila, e
fcilmente a quisermos conseguir) a todos
aquelles, que virmos nao a entendem, e
que sao por conseguinte diametralmente
oppostos no seo modo de pensar s vanta-
gens, que ella apresenta; a fin de que ve-
ihao no conhecimento de que a Federadlo
nao mais do que a nossa mesma Consti-
tuicao, com .differenca de alguma refor-
ma, acommodada, e proporcionada as nos-
sas circunstancias actuaes; a fim de que
finalmente conliecao de urna vez que a Fe-
deracao consiste, como mui bem disse o
Snr. Doutor Moura na sua instalacao, em
cada Provincia Legislar sobre si, e velar
sobre seos interesses proprios. E isto; 6
respeitavel Publico, nos e tanto mais pro-
ficuo e vantajoso, por isso qu os Repre-
sentantes de cada Provincia serao os seos
mesmos filhos, de que se segu que possui-
dos do mais nobre patriotismo, e nao abu-
sando da elei^ao deseos constituir!tes, apli-
carn todos os meios, para consegurem o
bom xito de sua Provincia e corresponde*
rem a escolha, que lhe fizerem seos eleilo-
res, quanto sao frivolas, e irrisorias as ra^
zSes anti Federaes.
Sim Senhores, talvez pareca audacia eih
um estudante, que a pouco entra na esco-
la de Minerva, emittir suas ideias a uro


.'
fl
'


-
Pub"<5b tao circunspecto; porem nao .de
certo, o que me obliga a fazer is,to, o
ter-me adiado em algumas conversacoes
sobre maneira oppostas a ,Eederacao, ...por
igitorarem o que ella seja.:1 Por tato b-
mo do de ver de ttdo o Cidadao livre e
honrado promover, e coadjuvar,, paraum
fim tal til, por isso peco a todos os meos
Conciddaos, que nos esmeremos em escla-
recer urna materia tao digna danossaaten-
cao.
O Amigo da Federaga.
A,
VZS.
CHA-se na Praca da Boa-vista caza de
Antonio Carneiro Machado Rios, e em
Santo Antonio na ra Noya botica do
Pinto a Representacao fpaixo trans-
cripta, aonie se podem dirigir os Cjdad-
o-, que quiserem assignar a mesma Repre-
senta cao.
SENHOR. Os abaixo assignados ha-
bitantes do Rairro da Boa-vista da Cida-
de de Pernambuco, tendo por intermedio
de seo Juiz de Paz levado a presenca do
Exm. Presidente da Provincia a suplica
junta, foi o resultado o que consta do Do-
cumento numero 1. : os Suplicantes
quanio se dirigirao a aquella Autlipridade
sabiao bem que a obediencia s ordens das
Authoridades Constituidas, he o chavao da
feliz existencia das Sociedades; elles po-
/em igualmente estavao cabalmente instru-
idos, qie qnando da execucjio d^buma or-
dem so podem rezultar. males, e que esta
foi expedida em consequencia de falcas in-
formacocs, e despejadas intrigas, que he
hum de ver do encarregado da execuco,
suspen ier a mesma em quanto se represen-
ta a mesma Authoridade de donde emanou
a ordem, os inconvenientes que da execu-
cao se podem seguir; j mais se atacou a
Ley, e nem a obediencia, e sem se procu-
rar raanter, e ao mesmo passo evitar gran-
des males, e que a calumnia triunfe; como
porein de outro modo foi pelo Exm, Pre-
sidente em Conselho entendido o requer-
ment, os supplicantes atrahidos do amor
da Justina, e do interesse do bem estar de-
sua Patria, e da gratidao para com hum
homem, que desde o momento que tomou
as redeas do Governo d'rmas desta Pro-
vincia, foi semprc bom, justo, e verdadei
ro Militar, e que em a terrivel noite de
14 de Sitemljro fgg tudp quantq estava a
-*** *mmY"
(958). U
seo alcjmce para trazer rete osCorpos
de primeira Linha informemente rebelados^
expondo denodadamente por yez vezes a
vida ao furor dos malvados, eque sem des-
canco por trez das successivos trabalho
para pela forca bater aquelles ^ffbnstros,
ora respetosamente levao a Augusta Pre-
.senca de V. M. I. aquella mesma suplica,
huma das mais justas que sem duvida tem
sido apresentada para que V. M. I. toman-
do-a em cyisideraeao se Digne pandar
restituir aqelle honrado, e Digno t?m-
mandante Militar a hum homcm superior
a"todos os elogios, ao lugar de que 'ofm-
terinamente suspenso, dando assim V. M.
I. mais huma nao pequea prova do oillo,
que consagra aos calumniadores, e da esti-
ma que tem por hum Povo que ama verda-
deiramente afl instituic.oes livres e a boa or-
dem, e que odeia a intriga e a calumnia.
E. R. J.
3- Joao Baptista Navarro, testamenten
ro do fallecido Joaquim Joze da Costa,
como consenco da maioria dos credores do
mesmo, pertende vender em praca publica
do Juizo de Fora desta Cidade, urna Su-
maca denominada Santo Antonio Triunfo,
com todos os seus pertences, como consta-
r do Inventario, que se ada em poder
do mestre da mesma, ora ancorada ueste
Porto: por isso quem quiser cmprala po-
de dirigir-se aquela Praca, ou a caza do
annunciante, ou seo bastante procurador,
para .tratarein do arranjo, que se nao duvi-
da aser por venda, dinheiro a vista, ou a
prazo com boas firmas com o premio con-
veniente conforme for o praso: a dita Su-
maca e seos pertences avahados em um
cont e quinhentos mil reis. Tobein se
veiidem 4 escravos marinheiros com as mes-
mas formalidades.
U^f" Os Diarios e outras Folhas Publi-
cas nao pagando mais porte, o Proprieta-
rio do JORNAL DO COMMERCO tem
a hpnra de participar as pessoas que moro
as Provincias, e que desejario ser Assig -
nants" do seu Jornal, que elle se encarre-
gar de o enyiar, sem desbezas, por todos
os Correios que sahem para as diiibrentes
Provincias. A assignatura he 6$000 rs.
por seis mezes, ou de 12#000 rs. por hum
anno, sempre pagos adiautados por huma
casa do Rio de Janeiro.
A assignatura sendo acabada, nlo se
en va rr o Jornal antes de a ter renovada:
esta cndilo he de rigor.


>



_
w
(959)
:'

Lj
i-.< '
ncarrega-se tambem de mandar O
iRREIO DA CMARA DOS DEP-
OS, cuja asignatura nporta em
hO rs. pelas essoes ordinaria, e fcxtra-
aria.
Cjeateo,
j
Manha' 6 se hade representar depois
de'lima das melhores Overturas a Gomedia.
~* O Quartel dos Aventureiros, ouosHou-
badore% pujidos Os intervallo^ serao
prehenchidos com agradaveis Sintonas. No
im davpessa se cantara um engranado Du-
eto, eanalizar o divertimento com a far-
ra O Alfaiate Constitucional.

Lotera.
Gn
-
Padre Joaquim Antonio ffioncalves
Lessa, actual Escrivao da Lotera do Se-
minario Episcopal de Olinda por esta ulti-
ma vez a viza respekavel publGO, que
tendo de correr as rodas por todo ealte mez,
e restando anda huma porco de bilhetes,
se az iiidispcnsavelmente necessaria a sua
intei ni extra cao, visto que o Seminario nao
pode desta vez ticar com billete algum em
consecuencia do prejuizo, que sofreo de i
2,110$000 ; por tanto roga quelles Srirs.,
que anda nao comprarao bilhetes os com-
pren!, a fim de que se possa efituar o an-
damento das rodas por todo este mez.
doiye hbil: na ra de S. Bento em Olinda
N. 16. 1
(3* Um cavallo carregador baixo, e es-
quipador: na estrada dos Atos a fallar
com Joze Pereira de Alcntara.
3=* Seis, ou 8 vacas mancas, novas, e
fordas todas paridas de pouco tempo: no
ngenho Paulista.
G^ Um Pianno forte de mogno, cpm
seis oitvas, e urna incordoacao de sobrecc-
terrte; na roa da Penha D. 8.
63a 1300 palmos de trra de frente Je
170 de fundo no sitio do Cajueiro beira
da estrada da Ponte pequeuia at a Ponte
grande por prec,o cmodo aainheiro, ou a
praso com boas firmas; falar com o Te-
nente Coronel l^anoel Gapaleante de Al-
buquerque.
---
,
compran


.


H,
ileloesr*

_Oje 5 do corrente por as 10 horas
da manha, as cazas em que morou oDe-
zembargador Antonio d' Azevedo Mello e
Carvalo, ao p do Quartel que foi da Po-
lica, que Dos haja, ha leilao dos movis
que deixou o mesmo Dezembargador: as
pessoas que nelles quiserem lansar, podem.
comparecer.
3= Caetanp de passas e outros gineros, segunda feiraT'
do corrente, em sua caza ra da Madre de
jos. __ ^
ejenfcag.
U,
M cavallo novo, proprio para carro:
no sitio deronte da Igreja do Rozarinho.
3* Um escravo, Angola, 22 annos, rom
principio dooicio de oa/ateiro, bom caia-
M Rfe de Sargento de Milicias: no
Forte do Mattos deronte da Alfandega do
algodao n'uma Prenca.
------------ m |p%nH--------------
arreu&ameuto*
A-
Rrenda-se pelos 3 mezes da festa a
caza do Piza em Olinda com cmodos pa-
ra mais de 2 familias, e bom banheiro den-
tro, entrando taobem o sitio com capim, es-
tribara &c. : no mesmo Piza se achara
com qnem tratar.
r
%'
4
j^LLugaS-se para a festa 2 cazas ternas
na Gidade de Olinda, urna na ladeira do
Varadouro N. 50, e outra na ra de S.
B-nto N. 19: no mesmo varadouro sobra-
do N. 18.
3- Aluga-se o sobrado da rna do U~
vramento D. 18 ; o pateo do Colegio N.
412. .
3= Aluga-se para a festa um bom so^
bracio em Olinda na ladeira da Ribeira:
na rwa do Amparo N. 25*
3- <3uem precizar de urna escrava, a-
ma de iete, procure por detiaz dacaza de
Bento Joze da Costa na Senzaila yema.
3- Atuga-se para se passar a festa em
Olinia urna caza tenia com bastantes re-
creios, e cmodos suficientes, para qualquer
familia, tSm arvoTes fructifeas, e esta pro-
ximameate pintada* le caiada a ra NO-




IMV





*


**i
*"*-*-
m
V

% *

(960)
T
va N. 16, a tallar com Francisco Antonio
Cavalcante.
(J^ Quem quizer alugar urna canoa a-
berta, milito maneira para todo o servieo;
dirija-se ra de S. Rita nova D. 800.
N.
fuvtofr

O dia 29 do mez p. p. firtarao do
Botequim de Joze Caetano no beco do A-
bren nina bailia dourada de espadim;
quem a descobrir leve-a ao mesmo Bote*
quim.
o
3t>t?Q0 particulares
Snr. Caetano Theodoro Antunes Vil*
laca, faca o favor mandar buscar urna car-
ta, vinda da Villa do Ico, na loja N. 26,
ra da Cadeia velha.
G^- Samuel Bercy Subdito de S. M.
B. pertcnde retirar-se desta Provincia, epa-
ra cuuiprir com as ordem do Governo, taz
este anuncio.
3" Joaquim Teixeira Coimbra faz o
mesmo anuncio.
0=3" Luis de Oliveira Vasconcelos faz o
mesmo anuncio.
3* Antonio de Albuquerque e Mello,
faz o mesmo anuncio, e aproveitando esta
occaziao, saudozamente se despede de todas
-pessoasde sua amizade e conhecimento, as
qiia-es to benignamente o tem tratado,
ea quem tributar a mais cordial gratido.
G^ A pessoa que entregou urna pouca
de roupa para lavar preta Mara Joze
dirija-se aobcco do marisco D. 6, por que
a dita preta vindo do rio" dixou ali duas
troxas de roupa lavada, dizendo que logo
vinha buscar sendo isto em dias do mez de
Agosto prximo passado, e como ath* o
prezente nao tem aprecido prontamente se
entregar a dita roupa a quem pertencer,
dando-se os signaes certos.
0=3* Pessoa alguma fassa negocio com
Joao Ccreira Alves com a obrigacao pas-
eada por Manoel Joaquim Guimaraens da
Correia, e.o passador ja esta entendida,
nao satisfazer a outro se vo ao cu
gante. t
3* O procurador de Joao Lniz V.|
Leutier faz publico que vai proceder &{
teio, no restante liquido (lavaza arrema!
tada a Joaquim Manoel com os credorc
que aparelharao suas Execucues, e as jiin
tarao, Escrivao Brito; e por que se naJ
sabe quem he Joze da Cunlia Pereira, qiu
se diz tem execu^ao no Cartorio do Escri-
vao Cpelho, e a nao juntou, para# que sd
nao chame a ignorancia, faz este annun-
cio. *1
3=* Precisase de urna ama, qu^ tenhal)
bom leite, forra ou cativa, ra do Col
gio, loja de louca, e vid ros, ou annunciel;
a sua morada para ser procurada.
3* Preciza-se fallar com o Snr. Felis;
Peixoto Estudante do Curso Jurdico; na
ra Direita D. 14.
j,
(00craJO0 Jfugt&os.
tos mitris, passado em o mez de Junho
Oanna, Angola, cor fula, tem urna ci-
catriz no rosto, gaga; fgida a29 do mez
p. p. com vestido de chita, e pao da cos-
ta: caza immediata que loi da plvora,
defronte do sobrado do Peixoto, as 5 pon-
tes.
3" Christina, Moeambique, 21 anuos,
alta, seca, com signaes de sua trra, o ti-
co de cima turado, no meio da testa um
talho comprido, e um meio circulo por ci-
ma, e as fon tes 3 ou 4 talhinhos de cada
banda, testa comprido, imitadlo de disfal-
cada ; fgida de Olinda a 28 de Outubrc
findo com vestido de chita roxa escura con
babado no talho e uns recortes grandes no
talho; em Olinia ra do Jogo da Bolh
N. 17.
3* Paulo, Moeambique, comofficiodo

1 da serrador, estatura ordinaria, 40 aimos de
quantia de hum cont e quinhentos e tan- idade, bastante barba, e levou calca de i
<
brim, e carniza de algo lo grosso de man-
de 1831 cuja divida se cha embargada pela gas curtas; fgido no dia 28 de Outubro
Ouvidoria da Comarca, por Luis Custodio J p. p.; ra da Praia D. 13.


Pmr^ambco ta Tipografa do Diario, Ra da Soledjde N. 498.
1831.
J
X

V <
r---------
?

- a, iM


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EG035O0J4_J16AJV INGEST_TIME 2013-03-25T16:31:51Z PACKAGE AA00011611_01451
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES