Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01419


This item is only available as the following downloads:


Full Text
**"
2
-
NM
*
B.^j
NNO DE 1831. QUINTA FEIRA 27 DE OUTUBRO NUMERO 230.
O DE
mi-se grafs sendo dos proprios assigoantes somente e vindo asignados. ______________
O anuncios, que So forem dos asignantes deverao alen da
uais cond9Ses, r-
. _ues na loia de X
Tjpojjrafia do" Diario.
nao lorem ni esiRiianira <>><.> -.--,
de mais condicoes,'pagar por cada linha impn-ata 40 rs., e ser en-
tregues na loa de Xiweiro da ra do Livramento 16, ou na

Tuda agora depende de nos nacsmos, da nowa prudencia, mo-
derado, e energa; continuemos como principiamos e seremos a-
pontados com admirarlo entre as NacSes mais cultas.
Proclamagao da Assemblea Geraf do lirazil.


r
emteemambuco por antottito %m &e ffiiatff fafcao*
i
.
>


.
CMARA MUNICIPAL.
SeSSAO DE 18 DE OUTUBRO DE 1831
A,
Bmo-se a Sessao extraordinaria sob a
presidencia do Snr. Moraes, sendo presen-
tes os Senhores Venadores Peixoto, Pires,
Bastos, Oliveira, Brito, Paula, e Ferreira,
faltando com causa o Snr. Caldas.
O Snr. Presidente leo hura officio do
Exm. Presidente que foi da Provincia Joa-
quim Joze Pinheiro de Vasconcellos, no
qual fazia ver a esta Cmara a urgentissi-
ma necessidade de se mandar fazer os con-
certos, que precisavo as cadeias desta Ci-
dade de onde tinhao fgido os prezos de
Justica, que se achavao a bordo das em-
barcacoes, por terem-se arrorabado no des-
astroso dia 15 do passado, cujo officio,
disse o Snr. Presidente, que por a ocurren-
cia das circunstancias nao havia appreseo-
tado a Cmara; porem, que em conse-
quencia delle mandara fazer os concertos,
e de cuja despeza, feita a sua custa, ainda
nao havia dado conta por lhe faltarem cer-
tos documentos para as legalizar; e como
precisava de algum dinheiro para pagar as
ferias dos Officiaes, pedia a Cmara lhe
mndame dar: a vista do que deteifmnou a
mesma, que se passasse mandado, para o
Procurador entregar-lhe a quantia de
60#000 rs.
Leo outro do Exm. Presidente actual
da Provincia, o qual exigia da Cmara
huma exacta informacao de todos os es-
trangeiros empregados em cargos pblicos
no termo do seu Municipio: determinou a
Cmara, que se officiasse a todos os Tribu-
naes e Estacoes que estao dentro do seo ter-
mo, para que seos clefes, e directores lhes
enviassem huma relacao nominal de seos
empregados com declaracoes de suas natu-
ralidades, e esclarecjmentos pelos quaes el-
l podesse com exaccjo informar ao Exm.\
Presidente.
Leo outro do Fiscal deste Bairro, no
qual pedia se lhe aqiantasse a quantia de
100^000 rs., para continuar com o con-
cert da ponte da Boa-vista;. assim como,
que se lhe mandasse dar a vjtoUa para as
malhas das redes de pescara: & Camari
determinou quanto a priiriejra parte, que
se passasse mandado para o Procurador lhe
adiantar a dita quantia; e quarito a-se-
gunda, que se lhe entregariao as vitol-
las.
A Comraissao eacarregada da vestoria
do alinhamento da ra que deve fiear em
frente do sitio chamado do Coelho- per-
tencente a Naci, appresentou seu relato- {
rio no qual diz, que o alinhamento ^deve /
sahir fora do muro do dito sitio 5, ou 6* pal- J
mos, at o porto do sitio de ftao. Luiz.
Victor Lieutier, e d'ahi at o fundo d
Igreja de S. Goncalo, e do outro lado,
desde o sobrado de Francisco da Silva ate
a casa pequea, que est confronte opqiv
taododito Lieutier, para cujo fim Fran*
cisco da Silva cede gratuitamente todo o
terreno e muro necessario para a amara
levantal-o sob o novo cordeamento; porem
a sua custa: a vista do que determinou a
Cmara o alinhamento proposto, obligan,
do-se a levantar o muro assignando o reteri.
do Francisco da Silva termo de cessao do
terreno, e do muro existente; aceitando;
tambera a poreio de terreno que Lieutier
oedia para esse bem publico.
Por nao haver quera quizesse arrematar
as obras de pedreiro e carpina do acougue
das5pontas, como se va da certidao do
Porteiro, determinou a Cmara, que os
mesmos se fizessem por sua conto sob a su-
perintendencia do Fiscal^este Barro-
A requL^iqo do Snr. Praxedeg da Fon-

-fe-


wm
m
--*p*T
:-


ccea Co'tirmo, mandau a Cmara, que se
\h dense 4K)#000 rs. do dinheiro dos pre-
zos pobres, para o sustento dos mesmos.
O Scnlior Peixoto requereo o -embargo
da obra, que se est fasendo na estrada,
que \ae para a Estancia por estar mal cor-
dcada; e para que a mesna fosse conforme
o plano disse, que fasia-se mister huma ves-
loria : a Cmara resol veo pela afirmativa
nomeando o Snr. Presidente para ella os
Senhores Oliveira, e Peixoto, com assis-
tencia do Fiscal respectivo.
O Snr. Presidente appresentou huma re-
presentacao para os Snrs. Vereadores assig-
narem eita ao Exm.- Presidente contra
hum partido de anarquistas nesta Provin-
cia que aventavo a idea de Federacao, e
na qual dava a entender que so desejava
qtia quetf reforma na Constituicao pelos
mtios le^es pedindo, que o Exm. Presi-
dente afizesse subir a presenta augusta da
Assembtea e do Governo Supremo. Esta
represen taeao, sendo posta em discucao vo-
taro por'etfa-os Snrs. Peixoto, Pires, Fer-
reir, Olivera, Paula, e o Snr. Presidente
sen autor, e contra ella os Senhores Bastos,
e Brito por hir de encontr aos Artjgos
167 da Constituicao do Imperio, e 78 da
Carta de Ley do primeiro de Outubro de
1828, qu marca os trabalhos das Cama-'
\ ras Municipaes. E por ser dada a hora de-
S clarou o Snr. Presidente feixada a Sessao.
1 EirJoze Tavares Gomes da Fonceca o
' Vjscreyi.- Moraes P. Bastos, Pires, Brito,
Uliveira.
(934)

"

Jt
&
Corregponuetica.
Na, Editor Accusatores inultos esse
in civitate utile est, ut metu contineatur
audacia.
Cic. Orat. pro Rose.
Por mai que nos afanemos para salvar
o nosso Brasil das garras do despotismo; e
darmos forca as Autoridades, para resta-
belecer~se o imperio da Lei, e gozar cada
una do que lhe toca em partilha na socie-
dade, nao sei por que fatalidade sejao al-
guns Brasileiros mesmos os mais empenha-
dos destruidores dos nossos trabalhos.
Em quanto o Governo sabia, e constan-
temente trabalha, para desacalmar o in-
cendio, e o murmurio, que a inopinada'
soblevacao da tropa fez levantarse no mal-
fadado Pernambuco, mandando espalhar
piquetes, e sentinellas pelas estradas de
&
'Na. Editor. Como agora mais que
nunca se faz preciso desmascarar os intri-
gantes, enredadores &c. &c. queira por ob-
zequio publicar pelo seu Diario a seguinte
historia, que ouvi hum destes dias.
O Snr. Feliciano Joaquim dos Santos
hindo vezitar na Casa forte ao Snr. Fran-
cisco Alves de Mello, disse-lhe que fallan-
do com o Ex.mo actual Prezidente a-
inda antes de haver tomado posse, este lhe
dissera, que se por aqui se nao acomodas-
sem a respeito de rusgas, faria o mesmo,
que fez na Corte a Regencia do Imperio,
>
maior commercio; para que p poyo d^asi
sombrado, certo das garantas de seosVli- \
reitos pessoaes, e de propriedade, liv^
mente levem os seos efitos aos lugares d
consumo, e del les tragao o que prnsalo, o
Commandante do piquete constituido na es*
trada de Tegipi, esquecido primeiramente
de sua honra, e depois de seos deveres, per-
mitte, que os seos soldados se entreguem a
devassidao, para insultaren),, e esnancar aos
almocreves, e tomarem-Jhes. armas, que nao
sao defezas como facas graneles,' &e. o
que aconteceo no primeiro do corre nte a
um escravo de Francisco Xavier Carneiro*
da Cunha Snr. do Engenho Sicupcma, e
a um rapaz de menor idade, que o ajuda-
va a conduzir as cargas, os quaes chega-
rao a caza esbordoados acoice d' armas,
e a vareta de granadeira, o mesmo quise-
rao praticar com uns d S. Antao; mas
envalidaro-se os seus insultos, porque es-
tes oposerao forca a forca. A isto levan-
tao clamores^ e quando o povo tem de go
zar dos benficos efeitos da Providencia de
um Governo vigilante, grita que o remedio
" igual, ou pcior que o mal, e a maldicoao
nao a quem criminoso, por ter nomeado
commandante de um tal piquete um rapaz
louco, que nao sabe respeitar o emprego,
que ocupa va; mas sim ao Governo cujos
cuidados em taes desordens tem sido bem
pblicos. Clamemos Sr. Editor, e nao cesse-
mos, embora os malvados se ajustem para
levarem ao fim o seo horroroso plano, e
cortarem ao Brasil a brilhante carreira drf
sua exaltado: trabalhemos nos, que a Pro-
videncia nao toscaneja, e os premios de
uns, e de outros serao difieren tes. Sou
seo
Antigo e constante leitor.
O Vigilante.
i


~
pioisem forma de processo poz abordo da
/ pc^iganga oitenta prezos. Conhe^o.o
? T^.0 Snr. Carvalho, e fac,o delle tao alto
M ^onceito, que tenho, como impossivel, que
elle dicesse tal, embora sejao estes os bons
dezejos de alguns socios da nova Columna
em cujo numero nao entra o Snr. Felicia-
no, porem sempre sera, bom aconselha:lo
que nao fa^a intrigas, incuta terror, nem
d rebate tfalso as authoridades. Sou, Snr.
Bditorsei atento -Virador
\Lmz
i
O Intrigado,
V
S*"
c
&rrcmatacao\
'Ontinuao as arrematares de renda,
das cazas que forao.da Madre de!3eos, por
faltarem ainJa algumas, e o ser em Praca
do ezembargador Juiz dos Feitos da Fa-
zenda no dia 27 do corren te pelas 10 lloras
da manila no Aterro da Boa-vista; e na
mesma Prc.a serao rpostos venda varios
escravos por execuc,o da Fazenda contraj
Antonio Bernardo Rodrigues Sette. /

LEILES



I HOJE.
j
Ones & Wynne fazem leilao hoje 27
do corren te, de fazendas avariadas e lim-
pas, na caza de sua rezidencia ra da Cruz
N. 10, pelas 10 horas da manha.
C^* Tilomas G#dner & Companhia fa-
zem leiiao hoje quinta feira 27 do corrente
pelas 10 horas da manha, de fazendas lim
pas e avariadas que sero arrrematadas im-
preterivelmente: na Praca do Corpo Santo
N. 3, 2. andar.
u.
(Senas?.*
-

_ M crilo, 10 annos: nania das cinco
Pontas D. 62, carreira do Peixoto.
fct Urna canoa aberta nova, que car-
rega 600 tijolos de alvenaria, a dinheiro,
ou a prazo; e taobem se troca por tijolo de
alvenaria: Fora de Portas* venda N. 19:
na mesma ha cal branca de S. Bento a
1#280 o alqueire.
G^ Urna cmoda nova de Jacaranda, e
um moleque novo, 16 anns, cozinheiro, e
que se vende por seu dono se retirar desta;
e urna cabeleira para hmem: na ra do
Crespo N. 5.
s
(^ Um sitio com grande caza de vi-
venda, no Barbalho, defrote dlgrrj,
contendo larangeiras, cajueiros, mnguei-
ras, e outras diversas fruteiras, tendo no
fundo do mesmo excelente banho no rio
Capibaribe: ra do Crespo loja D. 3.
3" Vendem se na loja do Snr. Cardozo
Aires, ra da Cadeia velha os impressos ja
anunciados por este Diario, e Bilhetes pa-
ra Botica, ditos para quantias de cobre,
Oracao do Monte Serrate, e a Le das Guar-
das Nacionaes em \ por 320 rs. ; na loje
de Livros da pra^a daUniao os ja anunci-
ados, e a Vizao do vlho venerando por
320 rs.; na Loje do Snr. Bandeira, ra do
Cabuga os ja anunciados, e cartas d' enter-
ro em bom papel de pezo a 30 rs. a Le
das Guardas Municipaes em f. a 80 rs., e a
das Guardas Nacionaes em por 320 rs., e
na Botica do Snr. Moreira Marques na mes-
ma ra a mencionada vizao &c. por 320 rs.
C^j* Bixas emprimeira mao, ltimamen-
te chegadas de Lisboa, em vasilhas propin-
as para sua melhor conservacao; e por pre-
co muito cmodo: no bcco do Encanta-
mento em casa do Capitao do Navio S.
Rita.
3* Cevada em sacas de alqueire, boa
qualidade, e por preco cmodo: no Arma-
zem da Pracinha do Corpo Santo.
t* Bixas: no beco da Lingoeta N. 3
fcr- Um guarda vestidos moderno, con-
tendo taboleiros, gavetoes, e gavetas pe-
quenas, e muitos commodos para roupavs
branca, e de cor, fechado com excellentes
portas do melhor gosto, vindo agora do
Porto, desoito cadeiras de Jacaranda novas
sendo seis de differente feitio, um banheiro
de flandres com peanha de pao quasi novo,
redes vindas do sertao bordadas: tudo por
preco commodo na ra da Cadeia velha n.
54 1. andar.
3 Tabolas novas de gamao com co-
pos de marfim: na ra deS. Rita Nova
caza do nicho N. 809. .
{^ Elementos da pratica formulana,
pelo Lente Peniz: na loja N. 51 da ra
da Cadeia velha.
------ m <# m


U.
Compra?
.
na ra
da
Ma Tipoia em bom uzo:
(^ Dois mapas de Pilotagem do quar-
teirao do Norte, e Sul: quem os tiver em
bom uzo anuncie.
\
yg^frS-.*


(936)
fc3 Uma caza teYria no Bairro de S.
Antonio, ou Boa vista, e em boa ra : na
traca da Uniao N. 20.
ailuguet.
foEM precizar de uma ama de leite,
dirya-se aos Aftbgados ra dogerim.
3* Aluga se uma caza em Olinda para
a Festa na ra de Mathias Ferreira; de-
fronte da Cadeia D. 3.
3= Quem percizar de uma ama, preta
forra com muito bom leite, dirija-se a loja
de ferraje na ra da Madre de Dos N.
201.
(^ Quem tiver escravos para alugar,
dirija-se Pracinha doCorpo Santo N. 67.
(3* Aluga-se uma loja em muito bom
lugar para vender bolaxa: na ra do Quei-
mado loja D. 2.
G33 Uma loja propria para venda nos 4
cantos da Boa-vista, preco cmodo: ra
do Queimadb D. 7.
D
furtoja,
Ezapareceo, ao passar o arco da Con-
cejero, um preto, que conduzia um peque-
no bal verde, que continha varios papis,
e 66#850 em cobre, no da 24 do corrente:
roga-se a quem do ditto tiver noticia haja
^ de o participar na ra das Cruzes, caza
l PC. 12, que ser gratificado.
3to?o$ particulares


O.
abaixo assignado Capitao do Brigue
denominado Messenger de Nacao Ameri-
cano, surto, e ancorado no porto desta Ci
dade, pelos Diarios de 23, 25, e 26 de A-
gpsto do corrente anno, fez publico que o
Snr. Cnsul dos Estados Unidos d' Ameri-
ca, que prezentemente rezide nesta mesma
Cidade, nao tinha querido, e nem queria
tomar-lhe o seu Protesto, por ser este con-
tra o dito Snr. Cnsul, e seu socio Luiz
Gomes Ferreira, os quaes nao responderlo
quelles Diarios, vindo por isso a confessa-
rem o deduzido nelles; e por este motivo
que o anunciante passou a ratificar o sobre-
dito Protesto, pelo juizo daOuvidoria, Car-
torio da Correicao, que entao esta va aper
to, Escrivao Noronha, ficando ali otrasla^
do para a todo o tempo assim consta* e-
por esta mesma maneira que pelo ty-
Juizo, e Ca-torio ratificou o segundo Pj^
testo, contra aquelle Snr. Cnsul; e parif
que chegue a noticia dos referidos Snrs, ,.
e de todas as mais pessoas a quem. por di-
reito pertencer, faz o prezente auucio.
Samuel W. Dewey.
{3* Joze Luiz de Serpa Pinto, e Fran-
cisco Joze retiro-se para Portugal, e para,
cumprir as ordens do Gpyerno) fazem o
presente annuncio. '
3^ Quem tiver uma caza no Bairro do
S. Antonio, ainda mesmoterria, c*m taiKo,
que tenha algm quintal, e qu a queira
por estes quatro mezes trocar por outravem
Olinda na Ladeira do Varadouro, de pr-
ximo caiadas, e pintadas, anuncie.
3= Preciza-se entregar urna carta ca
Antonio Rodrigues de Oliveira, e roga-se-:
llie anuncie a sua morada.
3* A pessoa que anunciou querer ar-
rendar um sitio, querendo-o em Fragozo,.
procure em fora de portas lado dopoente,.
D. 44.
3* O Snr. H. J. F. Estudante do
Curso Jurdico de Olinda, queira ter abon-
dade de ir ajustar assuas eontas na ra das
Cruzes D. 3., antes que siga viagem para
a Bahia. ,
3* Aluga-se uma preta para o servico
de caza: quem a tiver anuncie.
&3* Quem anunciou no Diario querer a-
juros 400$ rs. e outro 200$, dando fir-
mas boas, pode dirigir-^ Praga da Uni-
ao loja de Cambio N. 20; e quem preci-
cizar at 1:000$ a premio com hipoteca
nesta Praca, ouboas firmas, pode ali falar,
que se lhe dir quem faz o negocio.
i.

M
C0ctaDO$ ifugoos*
.Aria, Cassange, baixa, grossa, pei-
tos grandes, mos e pes pequeos, marca-
da no braco direito, e peitos, 3 talhinlios
no rosto do lado direito, ollios popudos, e
beicos grocos; fgida a 14 de Novembro
de 1830: os aprehendedores levem-a a ca-
za da ra do Collegio D. 3.
I
PeRJTAJIBUCO JVA TlPQGB4fI4 DQ Di ARIO, RuA DA SoLEDADE N. 498. 1831.

/
'i
swwr
m^fmtf


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9NYXOJLE_RXTOL7 INGEST_TIME 2013-03-25T12:21:37Z PACKAGE AA00011611_01419
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES