Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01400


This item is only available as the following downloads:


Full Text
lNO )E 1831.
M
**--
QUARTA FEIRA S DE OTJTUB RO. NUMERO 21 i.
-
A

<*
PERNA
i
Subscreye-se racnsalmcnte a 610 rs. abantados, na Tipografa do Diario, ra da Soledade N. 408; na loja de Iirros do Sr. Figue*
roa, Pruca da Uiiio N. 30; na ra do Lirrameuto lado do Nascente D. 16; oude ee recefcem correspondencias, e anuncios; estes inn-
rem-so gratis sendo dos proprios ssignantes somente, e rindo assignados.
Os anuncios, que nao fortn dos assignantes tievrSo alem das
de mais condicoes, pagar por cada linha inipressa 40 rs., e ser en-
tregues nu loja deXivreiro da ra do Livramento D. 16, ou na
Tipografa do Diario.
Tndo agora depende de nos mismos, da nossa prudencia, mo-
deracao, e energa; continuamos como principiamos e seremos a-
po litados com a din ira cao entre as NacSes mais cultas.
Proclamado da Assemblea Geral do Braxil.

~

%mprmo em ^ewamfcuco pot antotmto 3oe be JBitatfea jfalcao*



HMmMMM
i



ARTIGOS DE OFFICIO.


i
.Llm. e Exc. Senhor. A Sociedade Pa-
tritica Harmonieadora, trespassada de
magoa pelos desa9trozos acontecimentos
dos dias 14, 15, e 16, promovidos por
huma soldadesca insubordinada, que ama-
neira dos antigos Vndalos, saquearo es-
ta Cidade, estragando o que nao podiao a-
proveitar, e unindo a taes barbaridades o
assassinio, e o incendio, faltara ao nobre
fin da sua instituicao se nao viesse, quan-
to antes Prezenca de V. Exc, nao so* a
maniatar a sUa pungente dr por tao des-
granados successos, como assegurar a V.
Exc, que para acautelar a sua repeticao,
de que resultara a ruina total desta Pro-
vincia, ella, desde ja, poem disposicao
de V. Exc suas pessoas, e fazendas. A
Sociedade espera, que V. Exc. desassom-
brado de qualquer boato aterrador, suge-
rido pela fraqueza, se convenca, de que
os Brazileiros Pernambucanos, qualquer
que seja a sua naturalidade, e opinioes po-
lticas, se reuniro sempre debaixo das or-
dena de V. Exc, para sustentar a Consti-
tuicao, que nos rege, e as Autoridades por
ella instituidas, em quanto pela Assemblea
Geral dos Reprezentantes da Nacao nao
for por otra maneira legislado, e de que
se por desventura nossa a Anarqua quizer
levantar o seu medonho eolio na patria dos
Vieiras, Vidaes, e Dias, o berco da liber-
dade Brazileira, ella ser suplantada pelo
valor dos seus Cidadaos, assiin co-
mo acabao de o fazer com essa desenfrea-
da soldadesca, que no furor da pilhagem,
nao conheciao os seos mesmos Ofliciaes. De
longo tempo, Exm. Sr. a Guarda Pretori-
ana dos Romanos nos devia ter convencido,
que a seguranca dos Governos,
-
e conse-
i>
/'

guintemente a da liberdade e propriedade
individual dos Cidadaos, so podia existir'
no seu patriotismo, e nao nessas cohortes
de mercenarios, arrancados muitas vezes
das prizoes, que tinhao sido conduzidos
pela sua immoralidade: Nao era preeizo,
de certo, huma tao doloroza experiencia
para confirmar tao saliente verdade.
A Sociedade tao conhecedora* quanto
confiada no juizo prudencial, que V. Exc.
tem desenvolvido em todo o tempo do seu
Governo, nao pertende oflfender os conhe-
cimentos de V. Exc, lembrando couza'al-
guma relativa a Publica Administracao,,
mormente sendo isto extraiiho a sua insti-
tuicao, e nada podendo escapar a prespica-
cia, e patriotismo de V. Exc Todava,
Exm. Snr., a Sociedade nao pode deixar
de rogar a V. Exc. queira fazer arredar,
quanto antes, de nossas praias esse bando
de Vndalos, a fim de evitar-se, que o de-
vido odio a tao horroroso crime se converta,
com a demora do castigo, em compaixao
para com os criminosos; e que algum espi-
rito Invizivel, aproveitando-se desta ci-
cunstancia e da desesperacao daquelles
malvados, nao tente promover, com o seu
desembarque, a anarqua, o maior mal que
a natureza em sua ira gerou para damno
dos mortaes. Dos Guarde a V. Exc co-
mo nos he mister. Caza da Sociedade,
em Sessao extraordinaria de 22 de
Setembro de 1831- Illm. e Exm. Snr,
Joaquim Joze Pinheiro de Vasconcellos
Presidente da Provincia de Pernambuco.
(Com 79 assignaturas.)

F

O presente a este Governo a expres-
sao por escripta que em data de 22 do cor-
rente me dirigirao os Senhores Vice Presi-
dente e Membros da Sociedade Patritica
)

.\<






V

7
f (856)
\
i
Harmonisadora, por dccasiao dos desgraca- do costume. Palacio do Governo de Per-
dos acontecimentos, que aqui tiverao lugar
desde a noite de 14fate*o dia 16 deste mez:
e certo^ o mesmo Governo dos nobres sent-
mentes, que animao tao digna Sociedade
de Brazileiros honrados, penhorado da mais
viva gratido conta com a sua cooperacao
para tranquilidade, e harmonia dos Cida-
daos ; podendo assegurar, que reanimado
pela coragem dos heroicos Pernambucanos
todos os esforc,os, que estiverem ao meo al
canee, ainda com sacrificio da propria vi-
da, serao empregados contra a anarqua,
esse flagello da Liberdade, e primeiro de-
grao do Despotismo. Fiel observador das
Leis, nao cabe em minhas attribuicoes fa-
zer ja retirar da Provincia os desgranados,
que merecem o seo justo ressentimento. El-
les se acho abordo de algumas Embarca-
coes, vigiados pelos honrados Paizanos e
Milicianos, que ora fazem o servico desta
Prae,a, e guardados por hum Brigue, e
huma Escuna de guerra, at que se final i-
zem os processos, que as competentes Au-
thoridades comelo a instruir, ou que o
Governo Supremo, a Quem ja dei conta,
lhes d o destino, que lhe parecer mais jus-
to. Palacio do Governo de Pernambuco
25 de Setembro de 1831Joaquim Joze
Pinheiro de Vasconcellos Aos llims. Srs.
Vice Presidente e Membros da Sociedade
Patritica aHrmonisadora.

_^^_
s.
c3icae^>


'Endo informado, que muito pouco Ar-
mamento tem entrado para o Trem Na-
cional, conforme foi ordenado por Edital
de 20 de Setembro p. p., novamente orde-
na o Governo da Provincia todos os Ci-
dados, que tiverem em seo poder Armas
pertencentes a Na^ao, que as vao entregar
no Trem, onde recebero o competente re-
cibo, para com elle ficarem izentos das pe-
nas, que a Ley impele, aos que se pro-
priao de bens da Fazenda Publica. E ha-
vendo denuncia de que alguma pessoa o
retem, os Senhores Juizes Policiaes farao
dar as necessarias buscas para o apprehen-
derem, e fazerem recolher ao lugar a cima
indicado.
E para que chegue noticia de todos,
este se publicar pelas ras mais publicas
desta Cidade, e ser aflixado nos Lugares
*
nambuco 3 de Outubro de 1831.
Joaquim Joze Pinheiro de Vasconcellos.
Joze Francisco Ferreira Catao Juiz de
Paz desta Freguezia do Santissimo Sa-
crmento da Boa-insta termo da Vida-
de do Recrfe de Pernambuco #c.
JT Ac saber a todos os Parochianos des-
ta Freguezia que a mesma se acha dividi-
da ein sete destrictos e nomeados meus De-
legados para os ditos districtos segundo o
artigo 6 do Decreto de 6 de Junho do cor-
rente anno os Senhores Domingos .Alfon-
so Neri Ferreira, que responder pelo pri-
meiro ; Prxedes da Fonceca Coitinho pe-
lo segundo, Manoel Peregrino da Silva
pelo terceiro, Rufino Joze Correia de Al-
meida pelo quarto, Antonino Joze de Mi-
randa Falcao pelo quinto,. Joaquim Car-
neiro Machado Rios pelo sexto, e Manoel
Henriques da Silva pelo stimo ; a qum
todos os Cidadaos desta Freguezia sao obli-
gados a obedecer nos objectos de minha
Jurisdicao seja qual for o Destricto a que
pertencao a fin de manter-se a Paz e so-
cego publico e formalizar-se o arrolamen-
to de todos deste Bairro para o que os me-
us Delegados ficao encarregados. Boa-vista
28 de Setembro de 1831 eu Antonio da
Silva Pereira de Mello Escrivao
o escre-
VI.

Joze Francisco Ferreira Catao.

C.
Onsta-nos, que o Concelho Preziden-
cial rezolvera nao mudar o destacamento
que h mais de um anno guarnece a Una
de Fernando: se assim parece-nos acer-
tado, que os Soldados nao sejao removidos,
pois que nao h outros para os renderem;
mas nao pensamos assim a respeito dos Of-
ficiaes, que l se achao, e dos quaes alguns
foro escolhidos pelo bom Lemenha, eseus
satellites por liberaes, em desformo de have r
o Ex.mo Snr. Antero mandado para alli al-
guns columnas. Nos temos agora Officia-
es bastantes para alternar o servido, sejao
pois mudados os que lestao por outros des-
cansados : se nos fossemos de opiniao de se
empregar certa gente lembrariamos para
Commandante daquella IlhaoSnr. Major
Castro por exemplo,e outros que estao de li-
eenca a5mezes;mas melhor queeescon
tinu.'m a comer o sold em prata (que est
r
a




Wi
i a 5,0 por 100) na gra o Governo nomeie a quem por escalla to-
car, removendo de l at por equidade os
que ja sto atropellados.
PARAHIBA DO NORTE.
F,
Rancisco Joze Meira, Vice-Prezidente
da Provincia da Parahiba do Norte por S.
M. I. e C. que Dos Guarde &c. Em
virtude daRezolucao de 7 de Junho do cor-
rente anno, que cria para esta Provincia da
Parahiba Cadeiras de Filozofia Racional e
Moral, Retorica, Geografa, e Elementos
^gde Historia, eFrancez, o Conselho em Ses-
1 sao de 9 docorrente ha marcado para cada
huma d'estas trez Cadeiras o Ordenado an-
imal de 500$000 rs. : os Cidadaos Brazi-
leiros, que as quizerem reger,. comprelo
no espasso de noventa dias perant o Go-
verno, para depois de preenchidas as for-
malidades legaes, serem prvidos. Este se-
r afixado nos lugares mais pblicos da
Cidade, e publicado pela imprensa. Paco
do Governo da Parahiba 22 de Setembro
de 1831. Subscrevi, eassignei Antonio Bor-
ges da Fonseca, Secretario. ~ Lugar do
Sella p- Francisco Joze Meira.


*.
&


.
- w
te havendo nos experimentado odeploravel
choque, que tanto abalou os fundamentos
da nossa ordem publica* ^oda-via se assim
nao acontecer, em nada nos deve se^oen-
suravel, a publicado nominativa dos irib
riozos eegoistas, que promptos para goza-
rem sempre as ventagens sociaes, nunca se
achao dispostos a trabalhar para a socieda-
de. Sou Snr. Editor
Seu Venerador
O Soldado atropelado.
Ctyeatro.
Mamia (6), a beneficio de Joao Jo-
ze, depois de se executar a Overtura
Semirames, -- se reprezentar a pessa
O bom Amigo, ou o Zelozo de si mesmo.
- Na divizao de seus actos havero agr-
daveis Overturas, e excellentes Duetos,
dando fim o divertimento com o Entremez
A Enfermara dos Doidos.
O Beneficio de Eufemia Maria da Silva,
e dos seus dois filhinhos, que estava anun-
ciado para 25 de Septembro, e se nao fez
pela perturbacao, quesentio esta Cidade, tica
para Domingo 9 do corrente : Comedia no-
va, intitulada ~ O Quartel dos Aventuren
ros, e os Roubadores punidos e a nova
Farca Virou-se o Feitigo contra o Fe-
ticefo : quem tiver bilhetes para aquel-
le dia, servem neste. Os Camarotes ven-
dem-se no Theatro, e em o sobrado por si-
Jifa. Editor. Sendo dever de todo o
Cidadao concorrer para manutengo da or-
dem publica, e bom andamento da socie-
dade com aquillo que estiver na esphera de
suas faculdades, mxime quando elle se a
cha revestido de um carcter publico, ou
ligado disciplina militar; para estra-
nhar-se que no Corpo 27 de Cavallaria li-
geira, tenha havido tao repetidas faltas da
parte de alguns Soldados, e Inferiores; fal
tas, que de um lado occasionando mo ar-
ranjo as providencias policiaes commetidas
ao mesmo corpo, de outro tem produzido
grave atrpelo da parte de 15 individuos
do mesmo corpo, que movidos pelos senti-
mentos do mais vivo patriotismo nao_ tem
cessado de se prestar com promptido ao
servico da Patria.
Cidadaos todos d'este bello Paiz, e inte-
ressados taobem todos na publica tranqui-
lidade, de esperar que com esta pequea
advertencia elles corrao a prestar o seu
contigente cauza publica, principalmen-
V
V
J>

ma do Botequim da ra das Cruzes.
j$a>o a Carga,

Para a Baha.


v
J
Segu viagem com toda a brevi-
daue o muito velleiro, e bem construido B.
Escuna Pombinha, Capitao Joze Ferreira
de Barros; quem no mesmo quizer carre
gar, ou ir de passagem, para o que tem
excellentes commodos, dinja-se a seu Con-
signatario Manoel Alves Guerra, ou ao
mesmo Capitao em caza de Agostinho fc-
duardo Pinna.
artewatacaa
^ 'Erante o Dezembargador Juiz do
Feitos da Fazenda se hao de arrematar de
renda por um anno as Propriedades dato-
tincta Congregado, e tero lugar em to-
dos as segundas, e quintas feiras uteis, pnn-
p

t
\ J
vv,



'




V.

(85^
tipiando do dja 6 o corrente. No mesmo
da se hao de arrematar a quem mais der
por venda os animaos cavalares, que servi-
rao no Corpo de'Policia.
Tendo-se anunciado seren os das 4, 7,
e 10 do corrente o das arrematacoens dos
Escravos squestrados por a Fazenda Pu-
blica a Antonio Bernardo Rodrigues Sete ;
declarase que houve engao, devendo ser
nos dias 6, 10> e 13 que desde j ficao mar-
cados ; assiin como se anuncia que nos re-
feridos dias se hao de arrematar por o mes-
mo Juizo dos Feitos da Fazenda duas car-
rocas penhoradas a Joze Antonio Maltez.


Esengano ac Publico, ou Exposicao
dos motivos da arbitraria prizao do Mrtir
da Patria o Doutor Cipriano Joze Barata
de Almeida na Provincia da Balda, pelo
mesmo Doutor: na loja de Livreiro, ra
do Livramento D. 16. Preco 320 reis.
6=3* Um cavallo melado, dinas pretas
calsado de preto, rabao, bom carregador,
passeiro, e galopador com a ultima muda
por fezer : em caza de Francisco Antonio
de Fana, ra do Ajnofim.
8=3- Urna crila muito vistoza, 18*an-
nos, mombanda, vendedeira, costureira, e
cozinheira, com 2 crias, uma de 3 anuos,
e outro de 2 mezes : em Goianna a fallar
com Francisco Joze de Amorim ; nesta Ci-
dade na ra da Cruz N. 46.
3* Bixas boas, preco commodo, pti-
mos pos para linipar dentes, e conservar
as gengivas, preparacao para tirar qualquer
nodoa do facto, e ate' adquerir o justro do
pao, dando-se a instmccao para se uzar,
ungento para tirar calos : na Botica D. 3
largo da Praca da Boa-vista.
a'M


'



K
fow Vmfatim*


A Barca Ingleza Orion, chegada de
Lisboa, veio um jumento, cujo dono se ig-
nora porhaver sedesencaminhado ocotfie-
cimento: aviza-se por tanto a quem for seo
dono, dirija-se a ra! do Trapixe Novo, ca-
/

zaN. 14, apprezentando conhecimen-j
to lhe ser entregue, e nao fazendo assiin
dentro do prazo de 10 dias, ser vendido
per cnta de quem pertencer, e do seo pro
ducto se tirar o frete e outras despezas,
que ti ver feito.
. 6=3* .O Padre Antonio da Trindade An-
tunes Meira avisa aos seus Constituirles,l
que se acha morando na ra das Cruzes
D. 12.
#3* Preciza-se de uma ama de leite; na
caza N. 16, ra da Cadeia.
C^ Quem precizar de um homem para
adnunistrador de Engenho, ou sitio, pro-
cure no Armazem do sal, N. $.
0=3* Preciza-se de um rapaz de 16 ai-
nos, Brazileiro, ou Europeo, que entenda
de vender em venda dando fiador de sua con- I
ducta: defronte daRibeira da Boa vista na'*
venda D. 30.
C3* Quem achar papis, ou livros per
tenecntes a Joze Rodrigues da Silva Bar-
roca roubado em o dia 15 do corrente, fa-
r favor de entregar na sua caza ra do
Queimado D. 15, e sera gratificado.
0=3" Pertende-se fallar ao Sur. Joao da
Silva Lopes, natural do Porto, filho de Ma-
noel da Silva Lopes ; o qual veio para esta
Cidade dous annos ; e como se ignora a
sua rezidencia, e seja para sua utilidade
por isso se faz o prezente anuncio para que
no cazo que ainda aqui rezida, se dirija, a
caza da Viuva de Lial de Barros a fallar
com Andrade.
6=3* Quem percizar de um rapaz portu-
guez para caixeiro de venda, ou ra dan-
do fiador a sua conduta ; anuncie.
6=3" Quem percizar de entulho para a-
terrar algum terreno, pode mandar condu-
zir pelos seus portadores, na ra do Roza-
rio porta do Botequim D. 6.
8=3* O Destribuidor do Constitucional
nao podendo ajustar as suas contas com o
Redactor da sobredita folha, que finalisou
em o ultimo de Julho do corrente por esta-
rem-lhe a dever muitos assignantes, roga
estes Senhores hajo de satisfaser as suas
asignaturas, como devem, para o que elle
passa a comparecer na casa de cada um
delles, e do contrario elle publicara seus
nomes, a fin que o mesmo Redactor nao
supponlia ser o annunciante quem desse
descaminho taes assignaturas.
1

Pbrjyampuco MA Tipografa do Bunio, Ra da Soledade N. 498.

*
i
'/-'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EW7SJVNBD_I5FILB INGEST_TIME 2013-03-25T13:31:53Z PACKAGE AA00011611_01400
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES