Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01390


This item is only available as the following downloads:


Full Text


1%
V

ANNODE 18.31. QP'VTA FE1RA 22 DESETEMGRO
rEMCRO N
>
MERO 201
DIARIO DE PERNAMBUCO.
-
8ubscreve-se mensalmentea 640rs. pagos adiantado*. na Tipografa do Diario ra da Solidade N. 498; na loja delivrosdi
Figuerda, PraCa da nio N. 27eS8; na Loja d Livreiro de Joze Joaquim Nunes de Abreo, ra do Livramento lado do
ente 16; onde se recebem correspondencias, e anuncios ; estes inserem-se gratis sendo dos proprios assignantes somente, e vind
assignados, esera o publicados no dia immediato ao da entrega, sendo esta fe ita ato' as 8 horas do dia vindo rezurcidos e bem escripto
do Snr
as
'
(

/
l
<
*
\
Os anuncios, que nao f ;rem d len das de mais condi?3es, pagar por cada linha impressa 40 rs.,
e ser entregue* na loja de Livreiro da ra do Livramento no-
mAte,
Tudo agora depende de nos meemos, danossa prudencia
moderacilo, eenergia; continuem-js firmo principiamos, ese
remos apontados comadmiracaoentre as Nac5esmaii cultas.
Proclamado da Assemblta Qeral do Brasil.
.


,
Pernamhuco na Tipografa de Antonino Joze de Miranda Falco.
i
ARTIGOS DE OFFICIO.
Ii
Llm. Excel. Snr, Tendo ch^gado a noti-
cia a esta Cmara dos desastrosos acontecimento,
que tem tido lugar na Capital desta Provincia,
mediatamente convocou um Conselho de hornera
bons do Termo para deliberarem sobre objecto
de tanta c nsideraco, e este decidi, que huma
Deputacao cumposta do Veriador Pedro Oaval
carite de Albuquerque Uxoa, do Capiuo Manuel
Felipe Vanderley, e de Thomaz Marques da Cus
ta Soares, fosse h n'speitavel prezenc.i fie V. Ex.
informar-se da vtracidade do arontecimanto^ e
significar a V. Ex. que os Habitantes deste Mu-
nicipio, cb 'ios to maior enthusiasmo se adulo
dispostos a coaijuvarern com snas pessoas, e
bens, para o restabelecimento do socego Publico,
dando passos para esse fim com a sabia determi-
narn de V. Ex., a qaem Dos Guarde, Paco
da Cmara Municipal da Villa de Serinhaem em
Sesso Extraordinaria de 17 de Sfptembro de
1831 Illm. e Excel. Snr. Joaquim Joze Pi-
nheiro de Vasconc.lIB, Pr*.zidente da Provincia
Francisco Xavier Paes de Mello Vice Pre-
zidente, Joo B. ptista Aciole Lins, Joo Pinhei-
ro Catle, Pedio Cavalcante d' Albuquerque
Oxo, Antonio Joaquim Lemenha Lins, Anto-
nio Germano Regucira Pinto de Souza.
* JLISte Governo tem o maior prazer de anunci-
ar a Vv. Ss. que o socego publico, aherado
n'esta Capital pela sublevacae de toda a Tropa
de primeira Linha. em a noite de 14 do crrente,
ja seacha restablecido pelo valor, e patriotismo
dos benemritos Cidadaons, que de todas as par-
tes correro a repellir a agresao de semelhantes
malvados, que foro mortos, feridos, e presionei-
ros ; e ltimamente dezurmados, e mandados pa-
ra bordo de varias Embarcacoens, surtas n'este
Porto. O Conselho deste Governo, ao qual foi
a ppn sentada a Deputacao, que Vv. Ss. manda-
rao, e igualmente o seo Officio, louva, e agrade
ce a Vv.Sa.o9 patriticos sentimentos, que osa
nimtiS, e que manifesto a prol da cauxa publica,
e que tanta honra faz aos dignos habitantes des-
se Termo, pelos quaes Vv. Ss. representa. A
sua coadju vacao se nao faz por ora mister na Ca-
pital despera porem o Governo, que concorren-
do elles para a manutenco da ordem, e tranqui-

lidade desse Termo, se prestaro sempre que for
necessario a bem de toda a Provincia com a mes-
ma boa vontade, com que agora se ofterecem.
Dos Guarde a Vv. Ss. Palacio do Governo de
Pernambuco 18 de Septembro de 1831 Joa-
quim Joze Pinhairo de Vasconcellos 8n rs. Pre-
zidente, e Vereadorea da Cmara Municipal da
Villa de Serinhera.
i
i.
i

'
COMMANDO DAS ARMAS.
Rj
EpRESENTADO-me o senhor Tenente Coro-
nel actual commandante do quarto corpo de
Artilheria de Posico, achar ali urna caixa deno-
minada -- comit'--,, por V.S. creada, sem auc*
torisacao de Lei alguma, eqtienella encontrara
dpus bilhetes, um d'Alfandega do Algodio con-
tra Francisco Jos' da crus couto, do valor de
92056 rs. pasaado em 1825, vencer em 23 de
Marco de 1826. e por consequencia ja sem valor,
e outro do valor de 14200, de Joaquim jse' de
Mello Torrea, quando CapitaS addido ao mesmo
corpo, e ora residente no ro de Janeiro : eu or-
deno a V. S. faca entrar para a caixa da admi-
nistrarlo daqnelle corpo a importancia da fuelles
bilhetes, visto que os membros daquella ca y a do
comit', tendo sido ouvidoa a tal respeito, res-
pondera, que essaa transaccoes tinhao sido man-
dadas faser por V. S. como commandante do di-
to corpo, e creador da referida caixa, e que ellea
responsabilidade nenhuma tinhaS Dos Guar-
de a V. S. Quartel do commando das Armas de
Pernambuco 23 de Agosto de 1831 (asaignado)
Francisco de paula e Vasconcellos, comman*
dantedas Armas- Illm. Snr. Tenente coronel
Antonio cardoso pereira de Mello.
l Llm. e Exc Snr. Tenlio a honra de levar
as rifeos de V. Ex. o Officio incluso, que me de-
rigio o Coronel Commandante interino do Corpo
dePolicia, relativo, nao so'a despeza, que em
prejuizoda Fazenda Publica continuo afazer oa
cavallos, que em meo Officio de 20 do p. p*mei
reprezentei a V. Ex. para serem vendidos, cpmo
tobem a 56 cavalloa, que se acho no mesmo es-
tado ; rogando por sbo a V. Ex. se digne dar as
svtas ordena afini de serem tobem entregues a
_---




[818]


Junta dalazeuda para ser** vendidos em astea
Puclica, e bem assim para que se proceda a re-
monta de 40 cavallos, numero actualmente ia-
dispensavel no dito Corpa.
Dos Guarde a V. Ex. Quartel do Con
mando das. Armas de Pernambuco 31 d' Agosto
de 1831 Ulm. e Exc. Snr. Joaquim Joze Pi-
nheiro de Vasconcello?, Prezidente desta Pro-
vincia, (assignado) Francisco de Paula Vascon-
ccllus, Commandante das Armas.
PRQyCLAMAqES.
XX A pitantes de Pernambuco Colocado a
frente desta heroica Provincia, e fiel depositario
da coutianc* de Governo Supremo, que tanto se
disvela em promover a prosperidade de todo o
Brazil; eu fakaria ao mais sagrado dos meus de-
veres, se vos nao informasse do rstabelecimento
da Ordem, tao grave e atrosinente alterada por
huma soldadesca desenfreada. que rebelde ao seu
proprio Chefe se arrojou a levantar o estandarte
da desordem. do roubo, e ate' do assassinato,
derramando por espaco de mais de 36 horas a
consternado, e o luto no interior desta Capital !!
mas, se por huma parte he doloroea, e anitiva a
recordaco de tanto* males e desgracas, quanto
nao he por outra lisongeiro, e edificante o exem-
plo de patriotismo e valor, que acabaes de offere-
cer ao mundo, combatendo denodadamente pela
Patria, e desassombrando as familias entregues a
discricao desses ferozes Canibaes ?! Pernambu-
canos, eu me congratulo com vosco, eu vos dirijo
cordeaes felicitaces, e como vosso Presidente
vos agradefo em nome de toda a Provincia os no-
bres esforcos, que haveis feito para debellar a
soldadesca desenfreeda, e para restabelecer a paz
e o imperio da Lei. Confiado em vosso Patrio-
tismo nao receei permanecer no Palacio do Go
verno, convencido da vossa bravura, em vos de-
posite! todas as rninhas esperanzas : minhas es-
peranzas se realisarao, e a Patria salvou-se. Vic
timas de vossa intripidez, parte dos rebeldes ex-
piarlo os seos en mes debaixo dos vossos golpes ;
aquelles porem que escaparan do vosso ferro en-
tregues brevemente as Auctoridades competentes
ofrer a rigorosa punicao da Lei. Pernambu
canos! Continuai a coadjuvar o Governo, que
tanto em vos confia, a trabalhar, como tendea
fejto para a manutenco da ordem, e consolida-
cao do sistema legal, e vos gozareis felises as do-
guras da liberdade e da paz, mereceris as hen-
eaos da Patria, e fareis a gloria do Brasil.
Viva a Na gao Brasileira !
Viva a Assemblea Geral.
Viva o Sr. D. Pedro 2. Imperador
Constitucional !
E vivo os biavos Pernambucanos!
Palacio do Governo de Ptrnambuco 18 de
Setembrode 1831.
Joaquim Joze Pe nheiro de Vasconcello?,
Prezidente. f


Fi

"iei Soldadoty e Bravos Ojjciaes Pernambu-
canos.
T-
Estemunha ocular da vossa bravura exem-
jplar, vosso cainarada, vosso amigo, e vosso chefe:
f
_
T
.
eu nao posso reswttr ro imperioso, e vehemente
desejo de vos patentear os entimentos de admi*
racalo de que estou possuido pela vossa disciplina
na perturbaco, vigor nos perigos, e impavidez
no Campo da Batalha.
Sun, vossa conducta militar na espinhosa,
deplorabilsima conjunctura em que nos acha*
mos, esta' cima de todo o encomio, alem de to-
do o louvor. Abandonado, e nao mais obede
cido por urna soldadesca insubordinada, expos-
to ao furor, e aos embates das suas paixoes sel-
vagens, e degradantes, contrariado mesmo por
acasos desgranados, e lamentaveis; finalmente
pungido pelo doloro9s9mo, e acerbo sentimento
de ver a Lei escarnecida, as Authoridades afron-
tadas, os Cidados insultados, os domicilios in-
vadidos*, e puados; todos os direitos, finalmente,
viohdos, dissolvida quase toda a sociedade ; eu
confessoque teria sucumbido com a Patria se me
nao achasse escudado em vossos bracos, ligado
a vos pelos estreitos lacos de sympathia, do a-
mcr da Patria, e da disciplina, em huma palavra,
se vos me nao houvesseis coadjuvado, e com vos-
co a briosa juventude Pernambucana Intrpi-
dos Olliciaes Nossos sentimentos, vosso deno
do acabao de penhorar do modo o mais vivo a
gratido da Patria, esehum dia a historia dos
nossos sucessos referir com negrume, e opprobrio
tao lamentaveis scenas, eseus infames authores,
vossos e-forcos, vosso valor sabero ao menos tem-
perar a colera, e mitigar o ressentimento dos nos-
sos vindouros.
Gmc's ao vosso denodo, gracas aos esfor-
cos dos Pernambucanos, e zelo das nossas au-
thoridades, a paz se acha ja restabelecida, e com
ella a juetica, ea Lei ; os rebeldes, os insurgen
tes em breve sofre o o severo castigo dos seos
nefandos attentados. Dvfendido pela Lei, em
perfeito acord com o nosso honradissimo Presi
dente, eu so hei mBtfff da vossa coudjuvaco, do
vosso zelo para obrar segundo cumpre. Vos
ja me destes u vossa confia nc,i, continuai a pres-
tar-me vossa cor.igem, e a Patria sera' salva,
a Liberdade ti-iunfante, e a honra Brasileira res-
tabelecida. Uni-vos as authoridades, e aos vos-
sos benemritos compatriotas, e a anarchia fugi-
ra' d'entre nos, como fugiro os rebeldes.
Viva o Brasil!
Viva a Patria !
Viva a Con*tituicao '
Vivo a Officialidade, e Cidados Per*
nambucanos !
Quartel do Caminando d*s Armas de Pernam-
buco l;deSetembro de 1831.
Francisco de Paula e Vasconcelos,
Commandante da* Armas.
Pede se-nos a publicarlo dos seguintes
i
i

OFF1CIOS.
Llm. Snr.Achando-me penetrado de senti-
mentos deadmin.co, e gratido para com a ib
lustre e rporaco dos Kstudantes do Curso Ju-
rdico pelos servicos importantes prestados nos
dois dias de desgrecas, e de dor, que enljtaro
a nosaa Patria, cumpre-me partecipara V. S co-
mo Chefe desta briosa corporaco, qu* estes
Mancebos cheios de senso, e de fogo as nossas
-
I.
A
*
V4
V


*
V
l
!
;
[i
V
*

V
* .
/
mais urgentes precisoes a nenhum incommodo se
pouparo ; arrostaro todos os perigos, e prati-
carao actos de valor a prol da ordem, e seguranc*
publica : em huma palavra, bi com estes Man-
cebos acostumados ao estudo, e versados so-
mente nos livros, que guarnec fortalesas, des-
arme! destacamentos de soldados de linha saspei-
tos, guarnec pontos importantes, e a sua bra-
vura chegou a ponto de irem atacar os facinoro-
sos dentro da Cidadedo Recife, que elles saque-
avo, e ensanguentavo. Nao podendo dirigir-
me a cada hum era particular, rogo a V. S. ap-
presente a todos collectivamente os meos senti-
mentos de particular afFeico, egratidao, e admi-
racao pelos suas brilhantee qttalidades, e pelo seo
elo, e patriotismo Ilustrado, certiticando-lhes,
, ue levo ao conheciment de S. Exc. o Snr. Pre-
sidente os servidos por elles prestados. Dos
Guarde a V. 8. Olinda 17 de Setembro de 18*1.
Illm. Snr. Lourengo Joze Ribeiro Director in-
terino do Curso Jurdico.Antonio Borges Leal,
Coronel Commandante Militar de Olinda.
-I Llm SrTenho presente o Officio de V.S. da-
tado de 17do corrente, em que me pede, aprsente
ao Corpo Acadmico os s*os sentimientos de af-
fei^o, e gratido p?lo zelo, e patriotismo illus-
trado, com que se houve na defesa da Patria: e
certificando a V. S. do prazer, e desvanec men-
t, que me causou esta noticia official, que tanto
honra os briosos Acadmicos, a quem tenho a fe-
licidade de dirigir, eu passo a f iser publico pela
Imprensa nao s o dito Officio, como este, em
que junto com os seos os meoa sentimientos de
gratido, por ser o nico meto fcil dechegar a
noticia de todos.Dos Guarde a V. S. Recife
J9 de Setembro de 1831- lllm. Snr. Antonio
Borges Leal Coronel Commandante Militar de
CMinda.Louren^o Joze Ribeiro.
EDITAL.
Christovo Pereira de Miranda Varejao Juiz
(frdinario edeDireito do Conselho dos Jura
dos da Cidadc de Olinda, e seo Termo por S.
M. J. e C. que Dos guarde S?c.
P A90 saber que tendo de se tratar em conse-
lho do Julgamento do processo, que por abuso de
liderdade de luiDrensa teve principio no Juizo
dos Jurados da Cidade do Recife de Peinambu-
co entrepanes,como Auctor denunciante o Dou-
tor Pedro AUtran da Matta e Albuquerque, e
Reo denunciada Jos Francisco da Silva Ama-
ral residente nesta Cidade em virtudo do que
foi o meamo processo para este Juiso remetido ;
se faz perciso a reunio do Concelho dos Jura-
dos desta mesma Cidade, e por isso hei por con-
vocados na forma da Lei para o dia 3 de Outu-
bro do presente anno as 9 horas da manh na
salla da Cmara os Snrs. Juizes deFacto segu n-
tes o Coronel Manoel Correia de Araujo Fran-
cisco Cetario, de Mello Nicolau Joze Vas Sal-
gado Francisco de paula Correia de Araujo o
Reverendo P. M. Manoel do Monte Rodrigues
de Araujo o Coronel Antonio Jos Victoriano
Borges da Fonceca Joze Joaqun^ de Oliveira
Macicl o Capito-mor Christovo de Barros
Rogo Fatco., o Rev. Padre M. Jo&o Rodrigues
de Araujo,, Thome' Correia de Araujo,, Joo
5>V
Carneiro Leao,, o Cirurgiomor Joaquim Jer-
nimo Serpa,, n Tenente Coronel Manoel Ignacio
Bezerra de Mello,, o Coronel Joze Camelo Pea-
eoa Manoel Thomaz Rodrigues Campello,, Jo-
ao Carneiro da Cunha,, o Capitao Joo Lins
Cavalcante de Albuquerque,, Herculano Pi
Pedro,, o tev. Conego Francisco Antonio de O-
liveira Rozelles,, o Rev. P. M. Luiz Florentino
de Almeida Catanho,, Manoel Rodrigues Cam-
pello,, o Tenente Coronel Ignacio Antonio do
Barros Falco,, o Capitao Antonio Simplicio de
Barros,, Joo Carneiro da Cunha Jnior,, Fran-
cisco de Faula de Albuquerque Maranhao,, o Ca-
pitao Francisco Xavier Cavalcante de Albuquer-
que Lins,, o Tenente Coronel Antonio Joaquioi
Guedes,, Boaventura de Mello Castello Branco,,
Manoel da Motta Silveir,, o Reverendo Conego
Manoel Ferreira da ssenco,, Joze dos Santos
Pinheiro,, Joze Antonio de Carvalho Couto,, Jo-
So Mauricio Vanderlei,, o aev. Chantre Joo da
Silva da Fonceca,, Joze Antonio da Silva,, Ig
naci Pereira Brando,, Bernardo Vieira Leitao
de Mello,, Manoel Jernimo Guedes,, o Rev.
Gonego Francisco Xavier Carneiro. E para-
que chegue a noticia de todos mandei pasear o
presente, que sera' publicado pela Imprensa, o
afixado nos lugares pblicos sob pena cominada
na Lei. Dado e passado nesta Cidade de Olinda
sob meo signal aos 6 de Setembro de 1831. Eu
Joaquim Joze Ceriaco Escrivo o eserevi.
Christovo Pereira de Miranda rareijao.



u

VENDAS.


M negro de todo servido : na ra do Livra-
mento D. 12,
Urna morada de caza lerna cita no Atoga-
do beco do quiabo : na Boa-vista beco do Veras
D.7.
- Urna canoa de amarello de 34 palmos de
comprido, e 3|2 de boca, muito boa para abrir :
na ra Nova D. 13.'
- Urna cabra (bixo) parida de pouco tempo,
muito manga, e boa para criar meninos ; na ra
dasCruzesN. 162.



COMPRAS.
Ma balanza com os petos de8rrobs para
baixo : na' ra das Trinxeiras D. 11.
ACHADO.
A-
Cho'SE 4 meios bilhetes da segunda parte
da stima Lotera do 8eminwrio ; cada bilheto
com duas firmas, Bendo a primeira Francisco Ig-
nacio Ferreira Dias ; quem for seo dono, dando
o signal da segunda firma, e os nmeros dos mes-
moa bilhetes, lhe ser entregues na ra do Quei-
mado N.* 77.
AVIZOS PARTICULARES.
JVchando impowrvel de me dospenir pessoal-
mento dos meos numerozos amigos n'esta pratja,
ao momento do meo embarque para Europa no
Paquete Lapwing o faco por este meto agrade-
s


!,
I

820 ]
cen<

v.id-lhes todos os favores e amizdes que me
lera mostrado durante a minha residencia entre
elies, ao mesmo tempo avzo ao respeitavel pu-
blico que tenho dado procuracao bastante aos
Snrs. N. O. Bieber & Companhia para tratar de
qualquer negocio de liquidado e arrecada^ao
das minhas con tas.
Joo Abraham Mazna.
Os abaixo assignados, sendo encarregados
da procuracoo bastante do Snr. Joo Abraham
Mazza que embarcou para a Europa no Paquete
Ingle/. Lapwing para tratar de qualquer negocio
pertencente ao mesmo, avizo aos devedores do
Snr. Mazza, que se ham de entender coro elles,
sobre os pagamentos que tem a fazer por conta
do auzente.
N. O. Bieber 8f Compunhia.
Anastacio Joze d' Azevedo, cazado, mo-
rador na ra das sinco-Pontas, aehando-se rou-
bado as sitas duas vendas, por as portas serem
y bertas a machado, no horrorozo di a 15 do cor-
rente, faz sciente a todos os seus credores, para
que apprezentem suas contas, no prazo de cinco
-dias contados da dacta d'este; aliin de concorda-
ren) o tempo razoavel para satisfago de su as
dividas ; advertindo porem, que todas aquellas
que nao forem apprezentadas dentro do refarido
tempo. sero havidas cOmo nullas.
Quem ti ver urna escrava de todo o serv0
de urna caza e a quizer alugar ; anuncie. '
Hoga-se ao Snr., que defronte do portao
do sitio de Luiz Gomes Ferreira, recebeo o tra-
bado de um 2. Sargento do Batalhao 53 de se-
gunda Linha, queira anunciar a sua morada, pa-
ra a entrega do mesmo.
?-Jos Cardozo Durans previne ao Publico
que na noite do dia 14 do corrent Ihe levaro da
sua venda, sita no beco do peixe frito, o seguin-
te, alem de outros grandes prejuizos : um bilhe-
te de cobre de Rs, 146#000, passadopor Anto-
nio Joze Mende?, outro dito de Rs. 86#070, pas.
sado por Jos Claudino Gomes, urna letra de as.
208$000, cacada pelo annunciante, e asseita
por Alaria Felicia Ventura, indocada por Mano-
el Caetano Fernandes, outra letra de as. 293,240
sacada pelo mesmo anunciante, e asseita por Jo*
o Borges de Mendonga ; assrn como mais do-
ub meios Bilhetes, pertencentes a' segunda parte
da stima lotera do Seminario de Olinda n,
2713, en.03491, e um inteiro den. 4713. O
annunciante espera que os Senhores, que tem de
pagar as letras, e bilhetes, paguem so'ao anun-
ciante, pena de pagarem segunda vez, e espera
queofaco no espado de oito dias, inda mesmo
paseando se outras letras, e bilhetes com altrum
prazo, o que tudo espera da probidade de to dig-
nos Senhores; outro sim declara ao Publico/em
geral que nao negoceie jnenhuma das menciona-
das letras, ou bilhetes, pois so' tero o seo vigor
sendo entregues ao annunciante, e avisa ao Se-
nhor lhezoureiro que nao pague os bilhetes
cazo saia algum premio em os referidos.
- Substreve-se para o Iris Alagoense, Jemal
poltico, literario, e mercantil, na lojafcde livrei-
ro daruadoLvramento D. 16, onde se achao
colleccoes de n. l ate> i0j publicado em 14 do
corrent mez de Setembro : preco da assianatura
^por trimestre 2^000 rs. "
---------------'
__
.

1SCRAVOS FGIDOS.
X vi O dia 17 do presente Setembro fugio do Mos-
teiro de 8. Bento de Olinda um escravo crioulo,
filho da Baha, de nome Martinho, official de a-
pateiro, de estatura ordinaria, grosso do corpo,
cor preta, feio de rosto, bei^os grossos, e desden* y
tudo ; de passo largo, e demorado : qnem o ap-
prehender, e levar ao mesmo Mosteiro sera' re-
compensado.
Fugio a couza de trez mezes um negro por
nome Joa Benim, quasi ceg, tendo na perna
esquerda urna ferida; costumava andar caire-
gando lenha, e capim pelo matto para trazer para
a Praca. Outro preto a tres dias, por nome J^\ '
B ahia, cara comprida, naris chato, meo fulla, C
estatura regullar, andava de camisa, e barretaf ^Jt
encarnado ; quem os appre hender podera' leva^Jrl
los a ra do v gario N. 7, que sera' bem reJ^
compensado.
NOTICIAS MARTIMAS.
i Navios entrados no dia 15.
JA. lo de Janeiro, por Baha, e Jaragua ; 26 dj
as ; trazendo do ultimo Porto 24 horas, E. de
Guerra N. Rio da Prata, Com. ol. Teen-,
te Joaquim Marques Lisboa, passageiros Fran-
cisco Nunes Rocha, o Reverendo Manoel Joze,
James Davis, 2 Sargentos, 1 Cadete, 1 Cabo, e
4 Soldados.
Lsboa ; 35 dias; G. Nova Aurora, Cap.
F. II. de Souza, carga gneros do Paiz, a Bento
Joze da Costa, 7 passageiros.
'. H
Dia 16.
- Rio Grande do Sul ; 25 dias ; B. S. JoaS
Baptista, Cap. Antonio Francisco Pereira, carga
cirnesecca, a Joze Gon^alves Pereira, passagei-
ro Joaquim Joze deSoaza.
Dia 17.
Rio Grande do Sul ; 30 dias ; Pat. Boa
Ventura, M. Joze Antonio, carga carne seca,
a Manoel Gonalves Ferreira.
Lisboa; 38 dias ; B. S. Joze Grande, Cap.
Antonio C. Francisco da Silva, carga vinho, e
mais gneros do Paiz, a Elias Coelho Sintra, pas-
sageiros Fernando Mara de Mattos, e 4 niari-
nheiros com passaportes.
*
/

w
Cant.
Navios saludos no dia 15.
Est Indies ; G. Ing. Soluay, Cap. R.
.
Dia 16.
New Orleans; B, ing, Harriett, Cap. VV.
B. Rhodes.
Dia 18.
Falmouth ; Paq.Ing. Lapwing, Com. G.
B. Forter, passageiroj. A. Mazza.
Dia 19.
Ceara'; S. Restaurado, M. Francisco Ga-
briel Domingos, carga gneros, e fazendas, 16
passageiros.
J
<
v
ttBillBlICOliiIVK)GlUHlX)0UIUO, BM.DASOLEDJDEM.. .

J
-l


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET1Q04M1P_3SB2XG INGEST_TIME 2013-03-25T16:13:39Z PACKAGE AA00011611_01390
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES