Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01255


This item is only available as the following downloads:


Full Text
y
.>


m
m i i m ii m i
ANNO DE 183!. SEGUNDAI^KIRA 4 DE JLHO NUMERO 140.

DIARIODE




O :t
i :i

SuWrev-se enslmente a 640 rs. pa*otadiantado, na Tipografa do Diario rua da Solidade X. 498 ; "na laja delivrna da
Snr. Figueia, PrafMda Uniao N. SO; na Loja de Livretro dk Joae Joaquim Nunes Se Abreo, rua do Livramento lado do Nas-
cenfe I). 16 i opde.ac^ice.beai corrsepondenciai, e anuncios ; cates ins'erem-se gratis sendo dos proprios asignantes somenlc, e vind
assignados, e sera o publicadas no da inmediato ao da entrega, send j esta feitaate' as 8 horas do dia viudo resumido e bem escripts.
~T
Os anuncios, que nao f >rem dos assgnantes de veril) a-
Jem das de ipais condicoes, pagar por cada liona impressa 4 rs.,
e ser entregues na l 'mente .

'mente,
i
.
Tudo ag ra depende de nos mesmos, danossa prudencia,
moderacao, eenerga; continuemos como principiamos, e se-
remos ap..ntadus com admira(ao entre as NacSe mais cultas.
... 1 "'.'. '
Proclamado da Assemblta Geral do Brasil.

'
" ..... ...... .......-
Perwa,mbco na Tipografa de Antnnro Joze db Miranda FalcAo.
I

N,
PERNAMBCO.
O ultimo de Junho entregon o nr. Francia
co Jacinto Pereirao Commando das Aunas, que
le havit ai do cor fiado interinamente, ao Snr.
Brigad iro ?u'a Vasconcelloa, com as fonnali-
dadea do coatume. Quaze dpua mezes de inri
commando que mareceu oaplajz) eral, deritj
ao nosso honrado Patricio o Snr. Jacino 'P*reira
um documento irref'ragavel nao a do seu patrio*
tismo, como da sua capacidude, e a circunstan-
cia ponderoaissima. de aer iato em urna crize m
lmdroz* re.lca o mereclmenio do nosso Patricio,
digno de todo o louvor, eda gratidao de sevis
compatriotas. Seu deainteresse, su lhaneza, do*
cilidade e dezejo de acertar Bao dignos de notar-
se, e augmenta a estima Publica, de que goza-
va. Publicamos a aua ordem do Dia de despedi-
da, aaaim como as do Illustrissimo Sur. Cominan-
dame das Armas, seguintes

Quartel do Commando das Armas de Pernamuco
30 de Junho de 1831.
H
Ordem do Da.
.Avendo feliamente chegado a esta Provin
ca o Excellentissimo Snr. Brigadeiro Francisco
de Paula Vasconcellos, dignamente incumbido
pela Regencia do Imperio ein. Nome do Impera-
dor de Cummandar as Armas della, toinandojhoje
poase, rasa por isso o Emprego, que interina-
mente eyercia, e que me foi confiado por S. Ex.
o Snr. Prezidente em Conselho, e transportado
de jubdo, que me dirijo as Tropas da Guarnico
deata Provincia, nao 60 por ter a ventura de ver a
sua frente um Militar, que rene em si qu al ida-
des que o fazem c redor da confianca publica,
como para agradecer, e louvar aoa Snrs. Com
menJantes de Corpos depriineira, e segunda Li*
nha, o bem que desempenharo suas fincces du-
rante o temiio do mea Commando, conservando
nelles aquella.disciplina, e auberdinacao, que tor-
nan os Militares dignos de prehenxerem os^tins a
que se dedica o, e meo igualmente chegr to me-
recidos ene o m n oa aoa Sor". .Officiaea. Qffiwiaes
Inferiores, Cabos, Anspecadas, e Soldados, que
ouiados por uina bem entendida emulacao, tanto|
concorrerao para o bom andamento do ser?ico, '





'
\
para restabelecer a boa ordem, e tranqulidade
Publica, agitada pelos faustissimos acontecimen-
toS da Capital do Imperio, e cont (que jamis
deixaro d proseguir na marcha, honroaa, e firme
vereda da Bubordinacao, Patriotismo, .amor, e fi-
delidade a S. M. o. C,o Snr. D. fedro 2.
O zelfo, inteligencia, eetvidade com quede*
sempenharb)8 lugareB para qu fora nomiados,
os.Snra., Tenente Ajudante Femando Francisco
de Aguiar Montarroyos, Jl.0 Tenente Joaquim
Joze de Faf ia Nevea, e 2. Tenente Francisrjo
Camello Peas de^Lacecda, o pimiro Secretfe-
rMjliiHr, ebs'doUBltimos uOrdem dd Com-
maridante das Armas desta Provincia, mis const4
tuem na forzosa obrigac^ao de Ibes tecer meus t-
lOgioa. Nao possodeixar em silencio os expon-
taneos servidos prestados peloa bons Pernanibu-
canos, amantes da boa ordem, e liberdade legal
e gradecedo-lhes de minha parte to relevantes
aervic, espero que tSo conapicoa CidadSos, \e*
vndwsdo.Zelo, Patriotismo, eConatituci'onada*
de, que lnes serve dedeviza, continuem acoadju*
var as Amhndades constituidas, para que h
inteiro restabeleciment d socego Publico posta*
mosgoz^r dos doces fructos defossas Inatituic-
es quefar5 de certo eterniaar nossa Independen-
cia, efilicidade. (Assignado) Francisco Jacinto
Pereira.
.'.
Ordem Addicional
A Ord^.m do Dia.
Cuartel do Commando das Armas 30 de Junka
de 1831.
_M Omeado pela Regencia Provizoria em no-
me do Imperador para Commahdar as Armas
nesta Provincia, eu me felicito por me aehar entre
tao briozo Poyo, agradecendos-l[ie sobre-ma'nelra
o bom acolhimento que* me fizerao.
Entretanto eu me exforrei por nao des.
I mentir o conceito ojie de mim forrhao a jostja
presidir meos actos ; a ei me servir em todos
os cazos de norma; e desta arte a todos satiata-
rei.
Sugeito todo o homem a rroi, eu os podere
cometer; porem aero sempre de entend ment,
e nunca devontade, e nesse caso desejaxei, que
08UusiradoPatr9ta8mdVrt*0' jO


w-mm








f




c
A robordinacao, e boa disciplina" na Tropa
ser maniida no rigor da palavra: piompto em re-
conhecer o merecimento onde quer que apareja,
ac-rei da mesma sorte cm punir o crime.
Cont com os honrados Pernambucano, que
tanta- po vas tern dado de Constitucional BrazU
leirismo, acrisolado Patriotismo, moderado, e
firmesa, para consolidaba o da grande causa Bra-
aeira, do sistema que tlismente nos rege, e ma
nuterj^ao da boa ordem.
Asssiwnado Francisco de Paula Vascon
cellos Commaudante das Armas.



_
Quartel do Commando das Armas 1. de Junho
delSSi. f
Ordem Adicional do Da,
T


Omando posse do Commando das Armas
tiesta Provincia para o que fui nomiado pela Re-
gencia Provizor'.a em nome do Imperador por
Decreto de 12 de Abril prximo (indo, julgo de
t meo dever significar o quanto me glorio pela hon-
roza tarefa de Commandar as Tropas Pernambu-
canas, mormente contemplando, o estado de dis-
t ciplina, .subordinado, asseio e boa ordem em que
ella se acha devido sem durida a assiduidade, ze
,1o, patriotismo, e excellentes qualidades do dig-
no Coronel da segunda Linha o lllustrissimo Snr.
Francisco Jacinto Pereira, ex Cora mandante das
f Armas. #
Louvando pois o procedimento de tao Illus-
tre Militar, e benemrito Cidadj, o freo t-
l>em a briosa Tropa de primeira, e segunda Li-
aba da Oum-nico Herta Prac ogm veidadei'
jmente Militar que aprezenta ; esobie indo
jnaneira porque seconduzia nacrize melindrosa
desta Provincia, e continua a conduzif-s, a fa-
zern creara de mil elogios.
Espero porem, que continen) da mrsma
maneira, contando achar em mim um amigo, e
\ vm Commandante, que marchar, tende sempre
por norte a Lei e a Constituicao.
AssignadoFrancisco de Paula Vas con*
cellos Commandante das Armas.
P
infte
Elo Paqof te Inglez, chegado do Sul no
3. do corrente, sabernos que no Rio de Janeiro
continuav a rtstabelecer>se o socego Publico ; a
'Bahia prosegua na mesma marcha, gczando o
Commandante das Armas o Snr. Antero da mai-
cr popularidade, por seu com porta ment libera-
lissimo, e conciliador. Pelo Paquete Nacional
chegado do Norte no mesmo dia tan?bem sabe-
mos, que as Provincias do Para e Maranhao a-
inda dominava o despotismo Imperial, por nao
Jiaver ainda la chegado a noticia da nossa feliz
Jtevolucao. Ne Cear onde a muito se sabia a
queda do Despota trahidor havia socego e tran-
quillidade: o Commandante das Armas preven i u
o dezejo dos Cearenses fazendo sabir do com-
mando dos Corpos Officiaes mal reputados, e
que nao erao Bfazileiros.


Pedi-senos a das a publicacao da seguinte
Correspondencia.
Snr. Redactor da Bussola da Lberdade.
O com grande espanto que li em o sea pe.
>>
coN. So seguintes M Entretantono
liemos deixar de admirar a coiagem do Snr.
Webte Portugal em tornar para esta (.dade,
com effeito\!J^ Esperar o Snfc. Portugal que
osLiberaes, a quenvxonstant*4r ej^yyiameri-
i dvssraca
te insultou na sua
ac bom a-
colhi ment ? De certo que ro*o. S se elle er
" que agente boa de PernambuWo be sem vergo-
" nha; mas engaa se os bon* Peruam bu canos
" sao generosos em prdoar " sao capazes de se ligar com o Snr. Portugal
E como Vm. com aquellas ameacadras pa!a-
vras, ataca mais de perto nao a minha moral Cons-
titucional porem a minha philantropia, rogo-lh
que haja de declarar o nome dos Liberats, a quena
insultei em sua desgraca ; tendo eu o nobre or-
gulho de afirmar, que prestei grandes, e arrisca-
dos servicos a muitos oprimidos, pelo despotismo
dotempo, como aos Snrs. Joo Roma, e Teen-
te Coronel Santiago ; e aos Snrs. Tavares, An-
tonino, Parata, J^ao Luiz, Mira, Silva, Mora-
es, Taveira eoutros que poderla mencionar, a
quem vizitava e tratava com elle em suas pris*
es, chamo ja em minha defezn, e estou certo,
que estes SHrs. pela nobreza dos seus espintos
mostrar, que o Snr. Redactor foi mal infirma-
do, e que logo no comeGO da sua carreira quer
lancaro odiozo sobre os verdadeiros Constitucin
naesaquemporalguma causa particular (oque
ignoro) oda. Portanto queremos factos e nao
pala vas,
Seu Ve|er*dor
Fiancisco de Paula Souza Portugal.

E*

verdade, que o Snr. Portugal, a qnem aVae
so' conheciamc.s de vista, nosvizitou, e aos nos.
tos Companheiros de pers'-guicfio columnal, tan-
to na cadeia, como no Brum, mandando-no.s u
primeira por um vez peridicos liberaea, que ha-
via recebido do Rio de Janeiro, estando de gtiar<
da, e convercando com nosco romra osroluin-
nas, de quem se dizia desprezado e maltratado.
Isto o que se passou com nosco -a beodo per voz
Publica, que o Snr. Portugal era tal vez o Offtri-
al do Batalho da Corta qii3 com o su Comman-
dante nao se havia unido aos seus couipanheirus,
todos columnas,

Si
CORRESPONDENCIA.
_ *Nr. Editor. Eu ca nao sou de militas pa-
lavras, pois nao posso perder lempo : Observei,
que o nosso Coronel, o Snr. Francisco Jacinto,
portbu-sebem no seu Comando interino das Ar
mas, seguindo urna marcha justa, enrgica, e
Constitucional em crize to melindroza; dinjo-lhe
os meus comprimentos, protestando-Ihe respeito,
amor, e considerado. Constou-me, que alguna
Soldados chegaduis prximamente da Corte, ar-
rogando-se um patriotismo singular, andaD por
essas ras atacando a Cidados \ acificos, e Cons-
titucionaes (nao licenciozos....) eu reprovo lhes
este procedimento to indigno de homens Livres,
lembrando-lhes : Prnneiro ; que Pernambuco es.
t guarnecido de verdadeiros Patriotas, tamlem
denodados, e capazes degrandss coizas; porem
pacficos na paz, e ferozes s na guerra : Segun-
do ;' que a moderac,3o, que temos mostrado na '
prezente crize, nlo he nascida de fraqueza, ou
indiferentismo, he sim lilha de um verdadero



mam
m ]



les sero despedid^
Pilotos tem dadop
Patriotismo, um justo kmcr d<* liberdade ; si
untos adquiridos pela experiencia prof ra, ^'ie
nos tem ensinaiio a Fermos cautelozos, violan-
tes, eprudeiUea ^E tercero finalmente, que o
nosso Baiy^nljo^iiiimj^ navegando bem, \ ois
j l va i ojTj^ewpo, e pTHso u a borrasca ; seos
panos efto perfevB ; a Tnpulacao he boa, e a-
inda que existemlalguns nannheiros maos, el-
opportunarrente ; os nossos
ras de milito saber, e pru-
dencia ; temos Platicantes habis, nova Bussola ;
e no cazo de grande perigo, seguiremos viagem
regulando-nos pela derrotado nusso inmortal Ty-
pbis Pernambucano. Alem disto, justo he lein-
brar a os nossos Patricios menos refletidos, que
Patriotisirc, e liberalismo sem virtudes, he o
jnesmo, que Corcunda Constitucional.... disso
ninguem d fe'.
Snr. Editor estes sao os meus sent mentos, e
como nos he permetida a pubcacao das n jssas i
deas, rogo-lhe queirainserir noseu Diario o que
deixo expendido, com o que muito obrigar ao
seu amigo, e Patricio.
O Marujo Constitucional.
-

O

AYIZO

Collector da Decima dos predios urbanos
do Bairro de S. Antonio do Ketife,faz sciente ao
Snrs. proprietarios dos meamos que esta' fin-
do o praso mateado pela Ley, para a cobranza
mencionada a boca do cqfre e que d'ora emdian-
te vai proceder executivamente contra aq uelles
que na quelleperiodo nao cumprirao com este de-
ver : entretanto espera que *m quanto se nao ti-
rao as contas para serem executados ( sem exce-
co de pessoa ) que compareci n^ lugor por elle
indicado as horas do costume para pagarem, sem
que se veja constragido a tal aser, que nao obs-
tante ser de sen restricto dever, todava lhe resta-
ba' pezar, qtiando seja precizo assim o praticar.
Recife2deJulhol83l.
Manoel Roiz' d'Oliveira.
NAVIO A CARGA.
S
PARA LISBOA
Egue viagem at 25 de Julho, o Brigue Naci-
onal Bom Fim ; por tera maior parte da carga
pronta ; quera nelle quiser carregar, cu ir de pas-
ageta, falle com o Cappito Joaquim Fernan-
des Coelho, na Pra, ou com Angelo Francisco
Carneiro, na ra do Trapixe N.4.
VENDAS.
vJ ma canoa feita a um anno, que carrega
de 8 a JO patacas de agua, e com um bom ne~
gro tu do por 550$000 rs. quem o qutzer ir
junto ao depozito de agoa que foi do Aro-
C, e ^procure a canoa, que ti ver na popa
TiiunfVhte: o negro I h* dir queme seu dono.
- Urna mulata' com dezoito anuos, bonita
i


figura, bem clara; sabe eoer, eo mas servico
dec*za: n.t ra das cruzes N. 7 pr.raeiro an-
dar.
Um viveiro novo fLito de amarelo, e rame
de fdrra, de bjm g >sto, com un cazal de cana-
rios de imperio que ja tem tirado em caza, se
venle p ir preci com jdo, na ra Direita sobra-
do D II, 3. andar.
Urna morada de caza trra, meia go,
nova, e bam construrda, no Aterro dos Afoga-
dos; eapo*9e de mais sessenta palmos de ter
ra, do frente unida a mesma .caza, com cento
o c;nc3eita palmos de fundo; e tem maior ter-
reno querendo aforar para se faser um bom,
sitio, ecom viveiro depeixe; quemo peitender
anuncie para ssr procurado. -
Um moleque, ou urna negrinha benguelas,
o primeiro de 15 annos, e a segunda de 10 e ven*
dse somente o que milhor cinta fizer ao
comprador; na prac da Uniao, N. 31 e 32.
Podra de cqrdao. e soleiras a 400 rs. o,
palmo; na praia do colegio, armazem de Gabrif
el Joze dos Reis.
Marroqu m verdadeiro, verde, ei mar el lo
a 8100 rs. a duzia barretinas de tampo de sola
para militar bandas finas de linha de Portugal
por varas ou pessas ; junto a casa da Opera D.
7 2. andar.
i Uma escrava ladina, 14 annos : na ra do li-
vramento, loja de couros de Joz Ramos da Con-
ceicSo. _.
Oculo? dever ao longe, -* tabancos de ho-
mem, mulher, e meninos : na loja de- ferrage N.
30, ra do Queimado.
Um cabra de 20 anima, proprio para pagem,
ou servico de campo ~ Bugias de cera do Rio de
6 em libra- na ra da Madre de Dos defronte
da Botica. i
Urna mulata, 18 annos, bem educada e cqm
diversas prendas, como as de coser, engomar, pre-
gar, preparar o vistuario de urna Senhora, e pen-
tialla, servir bem a meza, e os mais arfazeres da
caza : na ruado Vigario casa N. 8.
Um moleque; e um negro da Costa, soc-
cador de assucar; a dinheiro, ou a prazo : na
ra da Cadeia velha numero 58.
-. Escravos para fora da Provincia : no largo
de Sao Pedro D. 16.
Travs de 40 pa'mos de comprimento e
um de face : na mesma.
Bacalhao bom a 7$ 000 rs. a barrica : na
ra do Rozario D. 4.
Um faqueiro de prata de gosto moderno :
na 1 oja N. 16 ra da Cadeia velha.
Urna molata, 40 annos, com filha de" 4:
para 5, cozinha, lava, e engoma: em Olinda
sobrado N. 18 no varadouro.

ALUGUEIS.

Seis negros para qualquer trabalho nesta
Cidade; quem os pertender dirija-se a Praci-
nhado Livramento caza de Antonio Francisco
da Costa.
~* Um arm azem na ra da Sanzala velha, da
caza que na frente da ra da Cadeia tem numero
58: nesta.
--Urt sobrado na praca da Boa-vista D > l
na mesma;
-==
\

r


<


ff*r*

Jl Erdeo-se um par de
Carolinas, encastodas
Ponas loja D. 19.

( .

tcyi J f ; < .. .
AV1ZO* PARf ICLARE&
\_> Arlos Fepertnde Ttfrar-se bm brevidade
para um dos porto do Bruzil; e faz o competen-
te ayiz da sua sahida.
-.-. Quem nesta Praca fdr IProcraor dos
Snra. Miguel Carneiro de S. Pi e Frncido
Carner'de & Paio, Snrs. tlEngnho Ginepa
po do Pouo-CalVo, dirija-se a Ba^vlsta, defron-
t da Ribeira, sobrado de um andar de varanda
de ferro, ou anuncie-se para ser procurado a fim
de um inportante negocio a bem desteS Snrs.,pu
de seos firdeiros.
r* Quem tiyer um sitio para arrendar, que te-
hha caza de vivena, e situado a margem de Ca
piberibe pela Magdalena, ou ponte de uxoa, a-
nuneie. '
JoaoFerreira de Oliveira retira-se para o
Ifcrto ; quem com elle ti ver contas pode compa-
recer no prazo de oito dias, em caza de Antonio
Duarte de Oliveira Reg.
- Antonio Francisco dos Santos Braga; vai
* Capital destr Imperio ; e she no da 15 rente em o Prio/uete N4gr.
~j Preciza-se d'uma Analyze das Oracdes
ele Cicero, <|ue boj* compUia, *am env quanto
os pensamentos, como em quanto as'paTaVraa, e
ta qual se note consequentemenf e o- genero de
Cada urna das Oracoes, sua questSo, partes, &c.
em cnformidde com as regras d'rt", comotam*
bem seu estilo, tropos, figuras, &e. tuo como se
aualyza as Aulas de Retorica, e as ociziesde
'esame : quem tiyer alguma Obra em Portuguez,
Latim, ou Francs, qtie desempetthe essa An dyz*,
e quizervendella, anuncie-se para ser procurado,
cm falle com o Reitor do Seminario de Olinda.
Urna crila forra, que sabe ensaboar, en "mar, ecosinliar, propo-se a servir em qualquer
casa capaz ; quem della precizsr dirija-se a ra
daGlria n. tl'4.""
Oabaixo assignado persuadido, que nada
dve nesta Prca, aviza com tudo ao Publico,
que qualquer pessca, que se acbar credor do mes-
mopor feaehtos, bimetes, ou letras a que deva
responder, devera'quanto antes appresentar, pa-,
ra receber o seu importe poiS passados dez dias,
a datta desee, oabaixo assignado se considera ,
nada dever, e declara, que a sua caza de hoje em-
diante vai girar o seu commercio, debaixo da
firma de>- Silva Barrocca flc Andrade Pernambu-
co I. deJalhode 1831.
Joze' Roiz' da Silva Barroca
..*?. Quem anunciou querer 20O$OO0 rs. a juro, '
dirija-se a ra da Larangeira no I. andar do'
sobrado D.7.
^Precisa-sede um sobrado, para morar pe-
Suena familia, que nao exceda o seu aluguel de
#000 rs. ate 8#000 ; sendo em qualquer dos
Bairi os : anuncie.
~ Quem anunciou no N. 138 do Diario preci-
aideuma mulhr'pra governar tima casa, diri-
ja- io sobreda N. 3 do beco da lingoeta.
- iVjaem anunciou prerisar de 500$ re. a juros,
dh-rja-se ta rq*JHreita sobrado*.D. 21, 3.Q an
dar. %
Quem quizer darVni ont^ie aris a premio
de dois por cenfco, por terapo dpst metes, anun-
cie, que se prestara' boa finia, ou ipoteca en
ama prdprredade. /
--Jjoaquim Pereira Ramo preciza ir a Por*
tugal tratar da sua saade e porisso faz o pie-
ente anuncto, para cumprir as ordena.
."D. Wamosy chegado de Hamburgo, par*
ticipa ao respeitavel Publicot que entruii na
di re cao da Fabrica de chapeos de seda sob a fir-
ma de Wamosy 6? faltermann, a qual eais-
ti na Boa-vista, e agora em Santo Antonio, ra
Nova N. 3. Esta fabrica se acha prezeo te-
mente em estado de brnecer chapeos em grande
eecolha, e a p*eco muito cmodo. O cima
mencionado, p*la experiencia de 8 nnos, bem
ao tacto do seu n^g icio girante, que daqui em
diante a Fabrica fornecera' chapeos sem defet-
to agum, observando, que a trez annos tern
igual estabeleciment no Rio de Janeiro, dirigi-
do por sao irmao Joze Wainosy; o qual, como
se sabe, e' dos melhores daquella Capital.
Podendo fazer chpeos de qualquer forma,
e qualidade, conforme os dse jos do respeitavel
Publico^ Whtosy & H ltermannse rec^mmeil-
do ao mesmo, esperando que Ihes ao faltaia
encomendas.
m Precisa-se de aluguel trez, ou quatro pre-
tos paraservico deenchaUa n'um sitio perto de
t% Pra^a^por mez, ou semana ; as cinco pomas
D. SO.
Franc'sco Jos* Aviles Carneiro ama, que
se retira para LWboa.
Qjem ti ver obras de Pedreiro a fazer acha.
ra'com quem se ajustar na ra do Palacete nu-
mero 34.
Quem anunciou querer comprar uns avia-
mentes de faser farinha, procure na ra d s A go-
as-verdes, caza dedois andares de fronte da Sa-
chistia de Sao Pedro O. 20, e sao muito perto
da caza forte. >
ESCRAVOS FGIDOS
Izabel, Ca9anje, -de boa estatura, cara
abocetada, sobrancelhas fezadas olhos pardos,
beicos grocos, denles limado, 24 annos; a
Manoel Ignacio do Nacimento, no varadouro
de Olinda sobrado N. 18.
--A 29 de Junholproximo findo fugio um
moleco, Angola, capateiro, alto, preto, feio
de cara, tern em ambos os pes um dedo immedi-
to ao mnimo; levou urna pequea troxa de
roupa, e um xapeu de palha Chileno: quemo
pegar leve-o ao V'igarij de Santo Antonio na
ra do Uangel N. 25, junto ao beco do Car-
cereiro.
Eugenio, (ou Geraldo, de cujo nome se
serve ) crilo, 22 annos, ferida g'ande ear urna
perna, anda pelo Manguinho ate Barberibe. as #
vezes a cavallo, e com carga : a ilharga da *,.i-
cliristia de Sao Pedro, ra das Agous*verdes
U. 3o ,
>

PERNAMBUCO-tfA TYPOGRAFIA DO DIARIO, RA DA SOLIDA DE N. 408.131.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2R3TYNIB_V51JQG INGEST_TIME 2013-03-25T13:45:52Z PACKAGE AA00011611_01255
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES