Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01133


This item is only available as the following downloads:


Full Text
aKj&w *( jh? h -- .'."
AN1VO mST83i.
TEKCA FEIKA % DE |ARCO.
NUMERO 6'.S
UM M
1MJ(G
.- i
.1*iev.te tfiftl Hf>t-a *\r>r*tt nx-*t li-vitala, na Trpnfmfla Fidedigna, e e>* cata do Editor, na Direita, n. * tufarte* dt-Ahe-H t r,ef4trd7 c'rtt0>atit, sen/o Je ai>it>n muraU*, ira* paHwait n0 da im-at itata a d'a tntre**, giuda titu fertr* at mei-o da vindo relamidos.
; e-i dijo
a lugar da
m,

es
PERFAMBUCO; A tYPOGRAriA flDEDiniTA, RA DAS* FLORES, H. 18. l83l.
---------- T T"" 11 'j i i-------------. -,-
ARTIGO D; OFFlCIO.
JletS da oitava SessSo Ordinaria'do Cor-
sellio do GoverWd cm ij de Marco de
183-, przidida peto Exeellentissimo Se-
idor Pie/jente Joqm Joze Pinheiro
A
de Vasconcelos.
ClrarSo-se reunidos os *enliores Conse-
lheir.os Oeo Bernardo Luiz Ferreir, Ger-
vasio Pires Ferreira, Manuel Zeferino dos
Santos, Desembargado!*' TIiorna i Antonio
itf^cel Montero, e Doutoral Manoel Ig-
iracio de Carvalho; faltando, por causa je
molestia, o Sur. Francisco de Paula Caval-
ca-ntf de Albuquerque.
Foi lida e approvada a acta da Sessao an-
tecedente.
O Excedentsimo. Senhor Presidente a-
prseiitot um oficio do Secretario do Con-
selho Geral, acompanlado de rfoui? parece-
res para a revizao das contas das Cmaras
Municipaes do Hecife, edeOlinda, afim de
se deliberar sobre elles: K rezolveo oCon-
selho, nao ser da sua competencia o co-
- nbeci ment desse negocio; eque,- por is$o,
o mesfno Sr. Presidente ihe dese a conveni-
ente direccao.
Foi tao bem presente onfro ofVieio da
Cmara Municipal desla Cidd*y declaran-
do, que as Obras Publicas, de que ha' ma-
is precizo no su Termo sao as trefe Potrtes
do Hecife, Ylagdalena, e Afogados, eo Acou-
gue dessa Povoac/5o;(nao fallando no grande
concert da Cadea) eqne a ponte do Hecife
bra oreada em ai:i6o#r43 reis, eo Achon-
gue cm S^ijjSoo reis ; pedindo cimamen-
te, que se mandasse orear as obras das
pon tes da Magdalena, enfogados: Resol-
\eo-se, que, por ser esta Cmara a (fue mo-
fa importantes obras Pnblicastem a f /er, se
Me assigrnssfm vinte coritos dereisoos qa-
feita miniados appcar para esse im pe-
la Lei d Ornamento; e posto que os di-
tos viutes eontos nao sejo bastantes pira
todas- as obras referidas, o Conselho tere
' em Vistas, que os rditos d-i dita Cmara
Jevida tiente applicados, e augmentados; e,-
im drso, cobrada as dividas, eafreca-
dadas as multas, romo manda a Lei, pode
rao sirftcien te mente ehegar para ellas. E
de-se pbr rinda a Sessao. t'eu Vicente
Thomaz Pires de Figuerdo Camargo Se-
cretario do Conselho e do Governo a suba-
CreVi Segao-se as assignaturas.
-Lancemos urna vista de-olfios sobre no*-
so'Pernambuco, edigamos alguma colisa, do
que por a.jni passa. Foi rceolhidV> apriza'o
o Sr. I'iaoriseo r\.i Silva pronlucrado por
contrabandista depolvOra em devasaa a que
proceden o Sr. Desenibrrgidor Comeln:
ha va este homem requerido A Iva i a de t
anca, que Ihe fora negado, doque aggra-
Vara, e qnando em Rella'cSo se tr:etava
desse objerto dpois de h'iver-se urgto ou-
tros processos pelas vellras oraeia^os, o
Snr. Chanceler ten lo recetlo umvmisso
ce papis, como causa viuda do Corrio, ap-
prezentou ais Se ihores Jugadores o novo
Codig'o Crimina!," disend i, qiie entenda se
dever ju'gar por elle a (fuelle processo, 6
que com effeito suceden, julganJo-se, que
agzrXvdAo foro, o agg'-av itite,: eque se lile
desse o alvara requerido. Maitas cous^s se
duem por ah desse acfo; as (fuaes nao sao
mu airosas ao Seihor Chanceler ; mis o
que parece bem fundado que este Snr.
em nutra oceasiao recusara anuir a prospo's-
ta de se julgar ptd > novo Cdigo por irao
te-lo recibido ofienlmeute, e (jne ua<|'iel-
t forli omesmo proponente"do que ou*r'o-
ra recir/ara, qnando se trata va de um pro-
cesso de deseaminho dos reirlimeotos pu-
blieos, o que bem prova raanlo alguna d:s
nossos liomens da .rustica sao cfreios de e-
quffade, bxmefecucia, e hum inidade,


se trata de julgar certa nualidtde de geite:
ento pod^ valer o Cdigo sem ser re net-
tido ofieramente, e no misino dia em QUtros forao nlgados por trtras "fiis. R
verdade que* d >us^stfrrs'nas, dous eontos de
Reis velhos, ddis historias di Criro\ioh.a fi-
zem as vezes melh >r eTeito, que boas ra-
zies, eos mlis bem fundidos ar^u-n-rntos:
nas nj disto q je o Pubco quer tijer.
'' i >'
> tk
'\


-Lfc
MU


r -, .. .. -
..
liiii
pois qce se nao leva por esses coritos : v o
ar de corpo eom que um criminoso osten-
ta publicamente a sita maidade, e conta se-
guro coir.' a proteccio dos Magistrados; a-
goniu-se com isio, e tem toda a ra/ao.
Quando por varias veses temos dicto, as-
srn com alguus dos correspondentes, que
ha ein Pernambuco Magistrados corrompi-
dos, pro teto r es de velhacos, etc. etc.,' a
pesar de fazermos siempre justas, e hon-
rosas exeepcot s ; o Cruzeiro, que o pa-
drinho de tudo quaufo injusto, o Cruzei-
ro, que jurou defender a torto e a direito
quanta? malversacoes pratica os delegados
do Poder; tem vomitado contra nos das
s uas eos turnadas.deca mces, cornos quaes
cuida tapar a bocea ao mundo, encubrir
os defeitos Jasua gente, e passar por peri-
dico da boa ordem porque esses homens en-
tendem que boa ordem cada um arraujar a
vida e cmodos della, gema quem gemer,
calque-ae embora a justica, e faca Dos bom
tempo.
Nao queremos dizer, que o Excellentis-
simo Sr. Chanceller esteja neste caso; mas
elle devia lembrar-se, que xlava lugar a sus-
. pe tas, que costumo engrossar, repetidas
, pelos maldisentes, e quase confirmadas pe-
los protegidos. Permita Dos que S. Ex.
se guiasse somente pelo bem da humanida-
de, anda que so os ricos gosem dessa boa
disposiqao : mas como nao temos os fins
do Cruzeiro deixamos a elle o encargo das
defesas sempre amoladas e aadas de quan-
tas Authoridades se chego para a parte do
arrxo; Taremos nos os oficios d bom
Gidado, sensurando estes, e outros proce-
dfinentos dos Empregados da Naco : o
Cruzeiro ganha a sua vida em os adullar, e
cohonestar todos osseus defeitos; eassim
vamos andando mas os homens sensatas,
e imparciaes, e principal-mente aquelles,
que tem sido victimas da escandalosa cor-
rurao de certos Magistrados, dar-nos-o to-
da a razo, cobrindo de pragas, assim o
Cruzeiro, como, os que sao defendidos pe-
lo CTuzeiro.
-
Muito bonita esteve a nossa f roeissao
de Passos Quatro Batalhoes a acompa-
nhavao! E nao e lao' guapo estender
a bizarra perna ao sotn das muzicas
Marciaes, ainda que os pobres soldados
dem aos diabos a bizarra^ Fallamos
dos soldados Milicianos, cijos Corpas,
nao sabemos por que bao- de ser arres-
tados para estas funcoes : e em verdade
nao e um tal acto imitante dos dos nos-
sos amigos Capitaes Generaes? O Ci-
dado Miliciano, arda-se, aprende ma-

- f
. >

nejos etc. etc. para servir de aformozear
Procissoes ou para servir a Patria ? Lu-
iz do Reg lembrou-se (Luiz do Bego
era o Bach de Pernambuco) destas mar-
chas que antes delle n&o erao' de.cos-
tume; e os mesmos que o queriao' ma-
tar, ou exterminar, por que era un
Despota, seguem lhe boje as pisadas,
com a maior constituciottalidad?! Mas
elles fazem isto por que sao muito re-
legiosos, mutio devotos do Senhor dos
Passos : de crer; mas por que se a-
c Cruz ? Elles o~ sabem.
Nao deve ficar em silencio a devocao
rom que o Senhor Ajudante do Batalho
53 de secunda Linha'espancou um sol-
dado Miliciana, nao sabemosde que Corpo,
nema razo deste attentado ;o que sabemos
, que o Senhor Ajudante que alias
pareca moderado tocou a espaldeiradas
o pobre soldado, que pacato nao. sou-
be retribu lo. Desenganem-se os solda-
dos de, Milicias que por nenhum titu-
lo elles podem ser injuriados por seus
Superiores que parecem esperar por
urna licao* dos seus sabalternos para se
saberem conter. O Miliciano nao' esta'
no caso dos soldados pagos, que un
dia tambem devero* saborear os
da Liberdade do sen Paiz.


-
.
EDITAL.
.
Erante a Junta da Fasenda Publica des-
ta Provincia se ha de por a landos para ser
arrematado, por tempo de um anno, a quem
maior preco ofereeer, o Contracto do
Tabaco manufacturado nesta mesnia Pro-
vincia.
As pessoas que se prposerem a dita
arrematadlo, poder eoncorrer a Salla da
inferida Junta nos das 6,8, e :3 de Abril
prximo vindonro, *le suas Sessoens, habi-
litados na forma da Li. Secretaria da
Junta da Fasenda de Pernambuco, 22 de
Marco de i83*.
O Escrivo Dputado.
r ?.
Jodo Gonsalves da Silva.

.



ANUNCIO.


x\O. dia 3do corrente se affixaroEditaes
pela Cmara Municipal convidando os E-
-leitores, e Ci dad aos para na manha do dia
5 de Abril prximo futuro assistirem na
casa das suas sssoes a apurado nltima a da;


'
0*77)
- w

leicSo de um Dcputado por esta ProviiKa..

AVISOS DO CORREJO.
\J Paquete Nacional Atlante recebe as
mallas para o Norte no dia 3i do crtente
pelas 9 horas da noite.
, sumaca Sociedade Feliz recebe ir
malla para o Maranho no dk 28 pelas $
horas da tarde.
a O Corrcio Terrestre para o Ceara* re-
cebe as mallas no dia 28 pelo meio da.


-
i
NAVIOS A CARGA.
'
VARA LQNDH.ES. .. ,
V) Brigue Ingles Alary hade safar corr
muita brevidade, por lhe faltarempoucas
en i xas para o complemento de sua carga:
para fete dirijap-se a Harrisons Poole e
Latham, ra da Alfandega vellia n. 9.


.

VENDAS.
'

L ) Ma quinta em Portugal, perto da Cha*
de do Porto, a qual grande, tem boa casa
de vivenda, e trras anexas com diversos u-
zos, como de pinheiraes, casta nhaes, e Ma-
tos proprios para lenhas e estrumes : fal*
lem.na ra do Crespo a Jos Francisco de
Andrade. 1 a
_ Um terreno com 3o palmos de trente,
e 96 de fundo: na ra de S. Gonsallo lado
direio casa de Joao Moura.
ii. Urna negrinha 12 annos, ladina, ango-
la, ensaboa, e cosiuha o diario para urna
casa : na ra da sanala velha casa n. i5.
^ Duas negras, bonita figura; ambas
lavadeiras de varrella, urna com bom leite
para criar, com cria de nove meses coutra
com urna de 2 annos: no atterro da Boa-
Treta casa- de Bernardo Jos Carneiro Mon-
teiro. : '; ,
_ Urna escrava, angola com 2 annos de
terr, quitandeira, de verduras: na ra dt*
Roguei ra, D. 12. l
coiros deonca, portada, e sussuara-
,1I? e de loatra : na botica de BartoFomeu
Francisco deSousa raa do Rosario. _
- Uncos d garca- fe-vapor, rendaste
binos Francezes, los, e vestidos^ de hubo,
p**ocinhos delinho, e outrs fezendas de
Lsto. ricas, todo sortido e por preco^co-
modos; na loja de Gadault ama No*
va.


^ Utw mulato, bonita figura, ss5 annos,
proprio para qualquer oficio, principal-
mente para pedreiro,em queja trabalha so-
frivel, sen* vieio nem achaques;o qual se
vende por nao querer servir ao senhorina
yua da Seuzala vellia n. 4i.
Hl Chales de filo' de linha brancos, e
pretos; meias de.seda. Inglesas para sra., y
homem, ditas curtas, ditas pretas de laia
eumpridas, e curtas, luvas d seda brancas
e pretas, e de algodo brancas^ na loja de
'Ben-to na Praeinha do Livramento.

COMPRAS.
t
\JUem tiver para vender urna venda no
Recife,ou S. Antonio, com o fundo de 5ooj>
rs. pouco mais ou menos, anuncie-se por
este Diaria

'
PERDA.
'


Mi 1
A a3 do corrente desapareceu um cvalo
russo camb.do, cauda cortada, bechiga no
espinhaco, Ottt cangulha, estando aborta
do sobrido D. 1. junto a N. &. do Tet^o :
entreguem-o 1.10 mesmo sobrado:
-*-
FURTO.

A aS do corrente do pescocQ de um pe-
quero ftirtarao um crdo de onro rom
cruz do mesmo, o cordao grosso, e ja com
emenda de linha; pe/a i5 oitvas, eacruz
2 : quem descohrir este furto, que foi tei.to
no pateo de S. Theresn por um moieqoe,
restituindo o a Gaudencio de Ahneida, ra
de Hortas D: p.defroute do beco de S. Pe-
drOj sera' recompesadoi

achado;

Domingos-Pinto Martins no da 27 do
corrente tomou da mo de um. pretQ um
bilhete de loof rs. que disia o ter;achad :
q|iem forseu dono dirija se a cisa do dito
na rila da sanzala- vlhi beco do Gampello
n,*^
-
1

AVISOS PARTICULARES:



^ Ilfi.- e Reverendissimo Sr. Deputado
Francisco d Brito Guerra tenha a bonda-
de de mandar rereber urna carta volumosa
na ra do Vigario, casa n*8; a qual se lhe













litio lena entregue, por se ignorar a *ua mo-
rada.
Perci$a-sc de ama secCa ira tratar de
Ulna Crianca a |poueo naseida, para lvala
pensala e engomar': cguem pertendr servir
dirija-se a ra di reita sobrado 0. i3.
Queni quiser fomftrccnta de um W-
Ihar, de sociedjde, izento de pagar o alu-
goel da casa procure em Fora de portas
casa n. 3i, das 6 da manh, at ai 8, e da
i da tarde ate as 4-
. Quem tiver urna negra propria para
o ser vico de Urna casa, e a quiser alagar
mensalmente, anuncie-se por este Diario.
Na casa de pasto do heco do Abreo
pegado ao Corpo Santo precisa-se de inn
bom cosinheiro ; .quera cstiver as circuns-
tancias dirija-se a mesma.
^ Quem peciZar de uma mulher para
o servido d qualquer casa, dirija-se as 5
Pontos sobradoD. o.
_/ I)eseja-se saber a morada do Sr. Cus-
todio dos Santos para se llie entregar uma
carta ; queira o raesmo Sr. anuncala.
, i-t Perciza-se de hum ou dons traba-
Hiadores de enchadu. para hum Sitio per-
to desta Cidade: servem para isto bran-
cos estrangeiros pardos, pretos ca-
Ssados, solteiros forros o cativos: na
ruadireita D. io.
Avisa-se ao Respeitavel Publico, que
nao compre bens doCapitao Ignacio Joa-
qutni de Brito morador no termo de S.
Altai, osquaes seachi hipotecados a vi-
uva do filiado Estevo da Rocha pela (Juan*
tia de fcotf rs.
.
FSCRVOS UGIDOS.
S
verino, cabra 3o e tantos aunos, alto
delgado, cara tomprida, echeia, Cabello
crespo, |x>uca barba, olhos abotoados, pes
grandes, una cicatriz, de goma sobre um
pcito, apai\onado do jogo ; fgido a 2 de
Fevereiro p. p. e inculca-se por forro :
no Recife a Manoel Carneiro de Sonsa La
cer.la, otl ao Commandante do districto
do.S*Vta Maria a Sebastio Pa2 Barreto Ca-
va lean ti.
-* Isabel, an&ofe meia bocal, pez apa Dic-
tados, e coih ccwos marcas de bixigas na
cara um denta da frente maior que os ou-
tros, beico superior mais grosso que o deba-
ixo, f'ugidaa2i do corrrente com vestido
de chita de quadros, e con tas de vidro a-
i
tijl aopescoed ; no botequim da run dt> Co-
legio.
NOTICIAS MARTIMAS
\avios sanelos no da 21
m. Harnburgo; G. Franc. Jpiter, Cap.
L. Netrel: assucar.
>_ Rio Formoso ; L. Calvario da Santa
Cruz, M. Jos de Dos Monteiro : lastro.
Aracati; S. S. Auna, Al. Joao Anto-
nio da Silva : difieren tes Gneros. Passa-
I eiros Francisco Maria Patricio, .Tose da
Cimba Pereia, Joo da Cunha Pimenta,
Jos dos Praseres, Antonio Manoel fia Cos-
ta, Antonio Francisco Carneiro Monteiro
Terceiro, e Carlos Francisco Filite, Fran-
cez.
^u. Porto de Galinlias ; S. Temeridade,
M. Leandro Jos de Souza : eni lastro.
& a tridos no diu 22
t)ito; S. Cvnceifo Jelicidade, M,
Manoel Domingues Gomes: em Jastro.
. Santos pelo Assu'; B. Amisade Feliz,
Cap. Antonio da Silva Pina : difieren tes g-
neros. Passageiros Josc Furtado de Men-
donca, Andre de Souza Miranda, e um me-
nino, Manoel Antonio Fernandes, Francis-
co Marti ns de Ulivei ra Jnior, e Francisco
Jos Soares.
Entrados no da G
Una ; 2 kdias ; S. S. Jos Triunfo, M.
Joaquim Gonsulves: caixas: de Ana Maria
do Ke^o. 1 passageiro.
Entrados no da 27
_ Maceio'; 2 dias ; Barca Ing. Yar-
mouth, Cap. Thomas Marrison : em lastro:
ao Capitao. /
Serinhem ; 1 da; S. Felicidade, M. Ma-
noel Ptreira : caixas: de A. M. da Costa
Soares,



Saidos no dia 26
Leghom; B. Ing. Advenlure, Cap. Jos.
Yates : assucar.
*-, Goiana ; S. S. Joao Diligente, M, Jo-
ao Antonio de Sa': em lastro.
Saludos no dia 27
*a Falmouth ; R. Ing. John, Cap. J. ftf.
Farane : assucar.
j Goianna : S. S. Benedicto, M. Antonio
Afbnso de Mello : em lastro.

0^0'
( --------- III
PERNAMBUCO NA TYPOGIUFIA FIDEDIGNA. i83i.

~
n^,,.
!


Full Text

PAGE 1

aKj&w %  %  ( %  JH? H %  %  •.'." %  AN1VO mST83i. TEKCA FEIKA % DE |ARCO. NUMERO 6'.S UM M 1MJ(G .* i .1*iev.te tfiftl Hf>t-a *\r>r*tt nx-*t li-vitala, na Trpnfmfla Fidedigna, e e>* cata do Editor, na Direita, n. *>atit, sen/o Je ai>it>n apriza'o o Sr. I'iaoriseo r\.i Silva pronlucrado por contrabandista depolvOra em devasaa a que proceden o Sr. Desenibrrgidor Comeln: ha va este homem requerido A Iva i a de t • anca, que Ihe fora negado, doque aggraVara, e qnando em Rella'cSo se tr:etava desse objerto dpois de h'iver-se urgto outros processos pelas vellras oraeia^os, o Snr. Chanceler ten lo recetlo umvmisso ce papis, como causa viuda do Corrio, apprezentou ais Se ihores Jugadores o novo Codig'o Crimina!," disend i, qiie entenda se dever ju'gar por elle a (fuelle processo, 6 que com effeito suceden, julganJo-se, que agzrXvdAo foro, o agg'-av itite, : eque se lile desse o alvara requerido. Maitas cous^s se duem por ah desse acfo; as (fuaes nao sao mu airosas ao Seihor Chanceler ; mis o que parece bem fundado que este Snr. em nutra oceasiao recusara anuir a prospo'sta de se julgar ptd > novo Cdigo por irao te-lo recibido ofienlmeute, e (jne ua<|'ielt forli omesmo proponente"do que ou*r'ora recir/ara, qnando se trata va de um processo de deseaminho dos reirlimeotos publieos, o que bem prova raanlo alguna d:s nossos liomens da .rustica sao cfreios de equffade, bxmefecucia, e hum inidade,

se trata de julgar certa nualidtde de geite: ento pod^ valer o Cdigo sem ser re nettido ofieramente, e no misino dia em us^stfrrs'nas, dous eontos de Reis velhos, ddis historias di Criro\ioh.a fizem as vezes melh >r eTeito, que boas razies, eos mlis bem fundidos ar^u-n-rntos: nas n J disto q je o Pubco quer ¡tijer. %  %  %  %  %  i >' > tk '\



PAGE 1

-Lfc MU %  r -, .. .. .. %  liiii pois qce se nao leva por esses coritos : v o ar de corpo eom que um criminoso ostenta publicamente a sita maidade, e conta seguro coir.' a proteccio dos Magistrados; agoniu-se com isio, e tem toda a ra/ao. Quando por varias veses temos dicto, assrn com alguus dos correspondentes, que ha ein Pernambuco Magistrados corrompidos, pro teto r es de velhacos, etc. etc.,' a pesar de fazermos siempre justas, e honrosas exeepcot s ; o Cruzeiro, que o padrinho de tudo quaufo injusto, o Cruzeiro, que jurou defender a torto e a direito quanta? malversacoes pratica os delegados do Poder; tem vomitado contra nos das s uas eos turnadas.deca mces, cornos quaes cuida tapar a bocea ao mundo, encubrir os defeitos Jasua gente, e passar por peridico da boa ordem porque esses homens entendem que boa ordem cada um arraujar a vida e cmodos della, gema quem gemer, calque-ae embora a justica, e faca Dos bom tempo. Nao queremos dizer, que o Excellentissimo Sr. Chanceller esteja neste caso; mas elle devia lembrar-se, que xlava lugar a sus. pe tas, que costumo engrossar, repetidas pelos maldisentes, e quase confirmadas pelos protegidos. Permita Dos que S. Ex. se guiasse somente pelo bem da humanidade, anda que so os ricos gosem dessa boa disposiqao : mas como nao temos os fins do Cruzeiro deixamos a elle o encargo das defesas sempre amoladas e aadas de quantas Authoridades se chego para a parte do arrxo; Taremos nos os oficios d bom Gidado, sensurando estes, e outros procedfinentos dos Empregados da Naco : o Cruzeiro ganha a sua vida em os adullar, e cohonestar todos osseus defeitos; eassim vamos andando • mas os homens sensatas, e imparciaes, e principal-mente aquelles, que tem sido victimas da escandalosa corrurao de certos Magistrados, dar-nos-o toda a razo, cobrindo de pragas, assim o Cruzeiro, como, os que sao defendidos pelo CTuzeiro. •— Muito bonita esteve a nossa f roeissao de Passos Quatro Batalhoes a acompanhavao! E nao e lao' guapo estender a bizarra perna ao sotn das muzicas Marciaes, ainda que os pobres soldados dem aos diabos a bizarra^ Fallamos dos soldados Milicianos, cijos Corpas, nao sabemos por que baode ser arrestados para estas funcoes : e em verdade nao e um tal acto imitante dos dos nossos amigos Capitaes Generaes? O Cidado Miliciano, arda-se, aprende maf > nejos etc. etc. para servir de aformozear Procissoes ou para servir a Patria ? Luiz do Reg lembrou-se (Luiz do Bego era o Bach de Pernambuco) destas marchas que antes delle n&o erao' de.costume; e os mesmos que o queriao' matar, ou exterminar, por que era un Despota, seguem lhe boje as pisadas, com a maior constituciottalidad? Mas elles fazem isto por que sao muito relegiosos, mutio devotos do Senhor dos Passos : de crer; mas por que se ac


PAGE 1

' 0*77) w • %  leicSo de um Dcputado por esta ProviiKa.. AVISOS DO CORREJO. \J Paquete Nacional Atlante recebe as mallas para o Norte no dia 3i do crtente pelas 9 horas da noite. —, sumaca Sociedade Feliz recebe ir malla para o Maranho no dk 28 pelas $ horas da tarde. a O Corrcio Terrestre para o Ceara* recebe as mallas no dia 28 pelo meio da. i NAVIOS A CARGA. VARA LQNDH.ES. V ) Brigue Ingles Alary hade safar corr muita brevidade, por lhe faltarempoucas en i xas para o complemento de sua carga: para fete dirijap-se a Harrisons Poole e Latham, ra da Alfandega vellia n. 9. • • • • %  VENDAS. L ) Ma quinta em Portugal, perto da Cha* de do Porto, a qual grande, tem boa casa de vivenda, e trras anexas com diversos uzos, como de pinheiraes, casta nhaes, e Matos proprios para lenhas e estrumes : fal* lem.na ra do Crespo a Jos Francisco de Andrade. 1 a Um terreno com 3o palmos de trente, e 96 de fundo: na ra de S. Gonsallo lado direio casa de Joao Moura. ii. Urna negrinha 12 annos, ladina, angola, ensaboa, e cosiuha o diario para urna casa : na ra da sanala velha casa n. i5. ^ Duas negras, bonita figura; ambas lavadeiras de varrella, urna com bom leite para criar, com cria de nove meses coutra com urna de 2 annos: no atterro da BoaTreta casade Bernardo Jos Carneiro Monteiro. : '• '; Urna escrava, angola com 2 annos de terr, quitandeira, de verduras: na ra dt* Roguei ra, D. 12. l coiros deonca, portada, e sussuara, 1I? e de loatra : na botica de BartoFomeu Francisco deSousa raa do Rosario. Uncos d garcafe-vapor, rendaste binos Francezes, los, e vestidos^ de hubo, p**ocinhos delinho, e outrs fezendas de Lsto. ricas, todo sortido e por preco^comodos; na loja de Gadault ama No* va. • ^ Utw mulato, bonita figura, ss5 annos, proprio para qualquer oficio, principalmente para pedreiro,em queja trabalha sofrivel, sen* vieio nem achaques;o qual se vende por nao querer servir ao senhorina yua da Seuzala vellia n. 4i. H¡l Chales de filo' de linha brancos, e pretos; meias de.seda. Inglesas para sra., y homem, ditas curtas, ditas pretas de laia eumpridas, e curtas, luvas d seda brancas e pretas, e de algodo brancas^ na loja de 'Ben-to na Praeinha do Livramento. %  %  • COMPRAS. t \JUem tiver para vender urna venda no Recife,ou S. Antonio, com o fundo de 5oo¡j> rs. pouco mais ou menos, anuncie-se por este Diaria PERDA. % %  • % %  %  Mi 1 A a3 do corrente desapareceu um cvalo russo camb.do, cauda cortada, bechiga no espinhaco, Ottt cangulha, estando aborta do sobrido D. 1. junto a N. &. do Tet^o : entreguem-o 1.10 mesmo sobrado: —-*-— FURTO. A aS do corrente do pescocQ de um pequero ftirtarao um crdo de onro rom cruz do mesmo, o cordao grosso, e ja com emenda de linha; pe/a i5 oitvas, eacruz 2 : quem descohrir este furto, que foi tei.to no pateo de S. Theresn por um moieqoe, restituindo o a Gaudencio de Ahneida, ra de Hortas D: p.defroute do beco de S. PedrOj sera' recompesadoi %  ACHADO; Domingos-Pinto Martins no da 27 do corrente tomou da mo de um. pretQ um bilhete de loof rs. que disia o ter ; achad : q|iem forseu dono dirija se a cisa do dito na rila da sanzalavlhi beco do Gampello n,*^ 1 AVISOS PARTICULARES: • ^ Ilfi.e Reverendissimo Sr. Deputado Francisco d Brito Guerra tenha a bondade de mandar rereber urna carta volumosa na ra do Vigario, casa n*8; a qual se lhe


xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EKAI33IWE_FN98G0 INGEST_TIME 2013-03-25T14:04:21Z PACKAGE AA00011611_01133
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES



PAGE 1

litio lena entregue, por se ignorar a *ua morada. — Perci$a-sc de ama secCa ira tratar de Ulna Crianca a |poueo naseida, para lvala pensala e engomar': cguem pertendr servir dirija-se a ra di reita sobrado 0. i3. — Queni quiser fomftrccnta de um WIhar, de sociedjde, izento de pagar o alugoel da casa procure em Fora de portas casa n. 3i, das 6 da manh, at ai 8, e da i da tarde ate as 4—. Quem tiver urna negra propria para o ser vico de Urna casa, e a quiser alagar mensalmente, anuncie-se por este Diario. — Na casa de pasto do heco do Abreo pegado ao Corpo Santo precisa-se de inn bom cosinheiro ; .quera cstiver as circunstancias dirija-se a mesma. ^ Quem peciZar de uma mulher para o servido d qualquer casa, dirija-se as 5 Pontos sobradoD. o. _/ I)eseja-se saber a morada do Sr. Custodio dos Santos para se llie entregar uma carta ; queira o raesmo Sr. anuncala. i-t Perciza-se de hum ou dons trabaHiadores de enchadu. para hum Sitio perto desta Cidade: servem para isto brancos estrangeiros pardos, pretos caSsados, solteiros forros o cativos: na ruadireita D. IO. — Avisa-se ao Respeitavel Publico, que nao compre bens doCapitao Ignacio Joaqutni de Brito morador no termo de S. Altai, osquaes seachi hipotecados a viuva do filiado Estevo da Rocha pela (Juan* tia de fcotf rs. FSCRVOS UGIDOS. S verino, cabra 3o e tantos aunos, alto delgado, cara tomprida, echeia, Cabello crespo, |x>uca barba, olhos abotoados, pes grandes, una cicatriz, de goma sobre um pcito, apai\onado do jogo ; fgido a 2 de Fevereiro p. p. e inculca-se por forro : no Recife a Manoel Carneiro de Sonsa La cer.la, otl ao Commandante do districto do.S*¡Vta Maria a Sebastio Pa2 Barreto Cava lean ti. -* Isabel, an&ofe meia bocal, pez apa Dictados, e coih ccwos marcas de bixigas na cara um denta da frente maior que os outros, beico superior mais grosso que o debaixo, f'ugidaa2i do corrrente com vestido de chita de quadros, e con tas de vidro ai tijl aopescoed ; no botequim da run dt> Colegio. NOTICIAS MARTIMAS ¡\avios sanelos no da 21 m. Harnburgo; G. Franc. Jpiter, Cap. L. Netrel: assucar. >_ Rio Formoso ; L. Calvario da Santa Cruz, M. Jos de Dos Monteiro : lastro. — Aracati; S. S. Auna, Al. Joao Antonio da Silva : difieren tes Gneros. PassaI eiros Francisco Maria Patricio, .Tose da Cimba Pereia, Jo§o da Cunha Pimenta, Jos dos Praseres, Antonio Manoel fia Costa, Antonio Francisco Carneiro Monteiro Terceiro, e Carlos Francisco Filite, Francez. ^u. Porto de Galinlias ; S. Temeridade, M. Leandro Jos de Souza : eni lastro. & a tridos no diu 22 — t)ito; S. Cvnceifo Jelicidade, M, Manoel Domingues Gomes: em Jastro. —. Santos pelo Assu'; B. Amisade Feliz, Cap. Antonio da Silva Pina : difieren tes gneros. Passageiros Josc Furtado de Mendonca, Andre de Souza Miranda, e um menino, Manoel Antonio Fernandes, Francisco Marti ns de Ulivei ra Jnior, e Francisco Jos Soares. Entrados no da G — Una ; 2 k dias ; S. S. Jos Triunfo, M. Joaquim Gonsulves: caixas: de Ana Maria do Ke^o. 1 passageiro. Entrados no da 27 Maceio'; 2 dias ; Barca Ing. Yarmouth, Cap. Thomas Marrison : em lastro: ao Capitao. / Serinhem ; 1 da; S. Felicidade, M. Manoel Ptreira : caixas: de A. M. da Costa Soares, • Saidos no dia 26 — Leghom; B. Ing. Advenlure, Cap. Jos. Yates : assucar. %  *-, Goiana ; S. S. Joao Diligente, M, Joao Antonio de Sa': em lastro. Saludos no dia 27 *a Falmouth ; R. Ing. John, Cap. J. ftf. Farane : assucar. j— Goianna : S. S. Benedicto, M. Antonio Afbnso de Mello : em lastro. %  0^0' ( — I I I PERNAMBUCO NA TYPOGIUFIA FIDEDIGNA. I83I. ~ n^,,. % %