Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01121


This item is only available as the following downloads:


Full Text
mmmm
ANNODE 18S1.
SEXTA FE3RA u, DEMARCO.
NUMERO SG
T)
BlAi
1 li FIlHAMlf
-
> 44WM s. receben correspondencias, e anuncios.- estes insere^seg.aus,senJ.de>S"> j^do asonados, e con, o lugar**
morad*, .sera, publicados no Jia i* mS
rERSAMBUCO; NA TYPOGRAFIA FIDEDIGNA, RA DAS FLORES, N. l8. l8jl.

RTICOS de OFFICIO

-
JCjM resposta ao seu Officio de 5 do cor-
rente tenlio a communicar-lbe, que por ho-
ra nao pode ter lugar o recrutatinento dos
marinbeiros, que pede, equntoo Prati-
co, nesta datase expede ordem ao Inten-
dente da > Mariana para o fazer embarcar.
Se nao se tiverem boje embarcados todos
os gneros, que pela Junta da Fazenda se
remetteu para Fernando, V. S. esperara*
mais htlm ou dous dias; e quando la' ebegar,
baja de mandar Conferir os pezos e medidas,
que existein m poder do Almoxarife da
liba, com os que V. S. tem a bordo, dndo-
me contada diferenga, que achar, quando
rollar; entendndo-se para isso com o Com-
mandante do destacamento Dos guarde
a V. i. Palacio do Governo de Peruambuco
7 de Mat^o de i83i *- Joaquim Jos Pinhei-
ro de Vaoconcellos Sr. Capito Teniente
Pedro da- Cimba, Commandante do Brigue
Barca 29 de Agosto.
Y. S. entregara' o Commandante do
Taque re Imperial Pedro, para ser transpor-
tado a Corte do Rio de Janeiro, o mari-
nliciro eosinbeiro, que decarou ser deser-
tor de un dos corpos da dita Corte, segun-
do acaba de participar-me eni sen officio de
boje Dos guarde a V. S. Palacio do Go-
TtmnT de Peruambuco 7 de Margo de i83i
Joaquim Jos Pinheiro de Vasconccllos
Sr. Jos Mara Ferreira, Commandante
do paquete Atlante.
Illm. e Exm. Sr. *-Communicando o
Exm. Presidente da Provincia do Mara-
nham ter remettido a bordo do Paquete Pa-
tagnnia o desertor Jos p'bomaz, pertencen-
te Ao Batalbo de Cajdores n. 20, que
se acba na Rabio, para||eguir o seu destino
com a guia, que o aCbmpanbou; ordenei
ao Commandante do referido Paquete, que
o passasse para bordo do Paquete Niger pa-
ra ser transportado a Babia, b'qual respon-
deu-nie com o Officio incluso; a vista do
qual V. Ex. se servir' expedir suas ordens,
para que dito desertor seja embarcado
o Paquete Imperial Pedro, qu* sae ama-
nad para o Sul, afim de ser entregue ao seu

Corpo; tendo eu ja ordenado ao Comman*
daute respectivo, qu o receba Dos guar-
de a V. Ex. Palacio do Governo de Per-
nambuco 7 de Marco de 1831 *- Joaquim
Jos Pirihero de Vasconcellos Illm. e
Exm. Sr. Rento Jos Lemenha Lins, Com-
ir andaulc das Armas Interino desta Pjovin-
ca
^??<.~o*.
Correspondencia*
OR. Editor, m m amigo do Rio de Ja-
neiro me escreve sempre com tanta particu-
laridade a respeito. do que se passa.no re-
cinto da nossa Augusta Cmara Electiva, e
, tal a sua capacidade que eu posso asseve-
rar, que as suas cartas tenbo* urna especie
de Diario daquella Cmara : ora deste Di-
ario tenho eu feito um rezum dos pririoi-
paes tpicos, equizera que Vm. mefizesse
o obsequio transereve-io em sua estimavei
'falla ; e sao os seguintes.
A divida Nacional monta boje a mais
de 15o mibes de cruzados ; devendo se
.pea Repartica da Guerra dous mil e tan-
tos eontos, respectivo Ministro nao tem
dado as contas motivadas, que a Cmara
Ihe pedio.
No ornamento passado pediro-se gran-
des sommas para pagamento do Exercito ;
e no prezente, como se as Tropas houves-
sem augmentado pedirao-se mais dous mil
e tantos eontos de res.
As notas do Banco renasceraO denois de
queimadas ; disse o Mrquez de Barbacena,
quando Ministro da Fazenda. Recolhero-
se todas as notas, que excedio de 1 :ooo#
de reis ; mas, dizem, ainda existem mu-
tas. ,.
Tendo-se abolido o Banco, fez-se um di-
videndo em notas contra a Lei ; porque
assim julgarao dever fazer o Sur. de Itapo-
So, e iais socios, que ficaro impunes.
O cobre fabo da Rabia rccolhido montou
a 2: 160 eontos de reis.
Ha no Imperio 4 Rebles e 90 Desea*.
barga do res.
O Mrquez de Barbacena confirmou a ex*


-

M)

pressao. da Assemblea de quQ.se podia legal-
mente nao pagar tributos, nao Iiavendo le
de oreamnto ; diss, que mo dcculta tra-
balhava no descrdito do Ministerio ; efal-
Iou contra a falta de execuc.So da soltura
do Barata : istoo fez cahir em desagrado.
Joze Sdvestre flabelo, nascido ein Por-
tugal, Encangado dos Negocios do Brazil
nos listados Unidos do Norte da America,
foi incumbido de mandar fazer duas Fraga-
tas, as quaes gastou 700 e tantos mil
pezos duros, dos quaes tirn a commissa
de 36' mil: urna destas fragatas na primei-
ra viageia que fez tocou na Inglaterra,
onde gastou em um concert 180 cantos
de reis.
Ha 3 anuos pouco mais 011 menos, se-
uiandou vir dasfnzends do Piauhy ido es-
era vos
e do Rio Grande do Sul outros tan-
tos : pergunta-se por elles ao Governo, e
nada de respo.-ta: sabe-se, que alguns
forao arrematados.
Trezentas e tantas ancoras, multas pecas
notis, e um grande numero de amarras se
compraran, dizem, que para entulhara b*rra
do Rio da Prata; porem nunca la forao, e
se acha enterradas na praia.
As maquinas de brocar pecas custarad
700 e tantos contos, e forao juigadas inu-
teis.
As fazendas, que orao dos Jezuitas em
S. Paulo, i*endio 80, e dispendio 5oo mil
res por auno.
Na administra ci, guardas, etc. dos Di-
amantes consuinem-se mais de 70 contos,
e apura-se daquelles 60 contos de reis por
auno.
A mttdinca de um Empregado da Alfan-
dega da Babia fez apparecer um accresci-
ino de rendtinento de 4o e tantos contos
inensaes.
Os rditos da Junta do Commercio nun-
ca apparecero em receita.
.'oui a maquina de navegar invenco de
una tal Para', se gnstaro 3ao e tantos' cou-
tos, sem que o autlior soubesse a quantas
muiava a respeito de tal maquina : man-
doit-se-lhe estancar a mina
Em quarteis se tem dispendido centen-
nas de contos, e n$a ha quarteis : o mesmo
succede com o Passeio Publico.
jOs Conselneiros de Eazenda nao podem,
segundo a Le, passar de 5, e existem ai
cutre aposentados, e effectivos.
Estandopuspeusas as sismaras, conce-
der o-se Estrangeiros.
Ha no Imperio 7:940 Ofliciaes Militares
dos quaes .{00 sao d.Estado Maior e mais
de Go reformados; a fora os eivados da bis-
toando 2/, que por nao seren baptizados |
se achao no Limbo, por determinado dos
Conselneiros da Coroa, e confirma.c&o do
Senado.
As bandas de Muzica Militar consumera
animalmente para cima de 3o contos.
No Hospital Militar da P a rali iba do Nor-
te ha mais Empregados que doentes.
Nos quatro annos da Legislatura passada
foro aposentados mais Empregados, do
qre em 200 annos do rgimen absoluto ;
alguns com 16, e 13 annos de sevirco ; pa-
ra se admittirem afi Miados.
O Batalbo de Minas, que nao tem mais
de 200 pravas, cobra o sold, etajte,
fardamento como completo; e tendo. re-
gressado para sua Provincia continua a co*
braro mesnio, emais o venciment de i3
annos anteriores ; e como o Prezidente qu*
zesse obstar isto, fui mudado. Da caixa
mgica de Londres se tem evaporado cen
milhoes de cruzados poueo mais menos,
sem que se tomsse contas disto. O Cal-
mon, e outros Ministros da Eazenda afian-
za v&o a boa administrado: maso Gover-
no propoz a' Cmara, que se mandasse a'
Londies urna Comissao de trez Membros
para rever as contas, vencendo cada um poo
mez 80 libras sterlinas (a: cerca de fatoft
rs.) : no que nao conveio a Cmara.
Mandara-se pagar aos Empregados P-
blicos de Minas nos lugares de suas mora-
das : deu-se em despeza pela condcelo do
dinheiro em cobre, em 1828, 2:000$ rs. ,
no anuo seguinte 4:ooo$ rs., e no ultimo
12:000$ rs.
Um Negociante quebrado assentou pra-
ca em Milicias, donde passou para a Guar-
da de Honra, que nao tem sold ; mas
em pouco tempo chegou a Brigadeiro gra-
duado com jg$ rs. mensaes, e hoje Mare-
chai Graduado, e Conimandante da mesma
Guarda, onde faz mais de 6' contos. anmial^
mente, de sold, gratificarlo, eavalgadu-
ras, e etapes.
Eisaqui o estado, em que se achavao as
cousas, quando se fez a Le do Orcaniento
o anuo passado i83o.
Agora ajuize o Respeitavel Publico o
abismo de males, em que nos ac lia vamos:
e dando primeramente grabas ao uosso Im-
perador pela abertura d'Assemblea extraor-
dinaria, avallie da sabedoria digiiidade e
firmeza, com que os nossos Dignos Repre-
sentantes presistiram em dar principio a
S3.i(Jal os: e Pia/.a a Dos, se corresponda
aos seus tfabalhos Sou etc.

O
Luzoe Mudas.
luxo no vestuario da S?nh?ras tecncliega-


1 Fkrfft

(aa5) *
do ao maior auge possivel; louvarlo scja
Dos para serripre! esta peste nutrida pela
estupidez e f'ufiee de cabecinhas odas tem
contaminado por toda parte do Imperio!
Urna Senhora, prezenciei eii, a mesmo
tempo que remen Ja va as calvas ja desbota-
das, do marido, e consenta que os ihi-
nlios aniassem descalsos e ns pela ra,
requera fil, para uui rcovestido, recomen-
dando o pobre homem qu apenas vendido
6 peixe levasse fielmente o producto do su
snor a casa das modistas: o basifique qi
pensa como a inaior parte desgranada mente
naoexitou uni momento na excuc&o da or-
demirrevogavel.de sita Scnliora, para evi-
tar, di/la elle, carel.'s c ai rufos, as mais
das vezes chira do i ros e funestos. Ah e
quanto nao lie interessante ver um dcsses
pa.res.em publico! ninguem dir'que nao
sao similhautes anata Rainha com seos-
cudeiro.
Kmbora as filhas ignonmi as coisas mais
iieccssarias a vida, e deseonhecam quaes os
de-veres que tem a cumprr quando Esposas,
e Mes; embora nao apreridam a 1er, escre-
ver, contar, e cozer ; tudo fica bem com-
pensado com oa tregeitosno ntitidinliO ; os
mexidos indecentes no sororigo, e asfeiras
hempu.vttdinhas com seus estdlos eti2rdc(&
do$% O Pul que escame o peixe, que varra a
casa, o tome os pontos as meias, se quizer
jautar, e cubrir os caleanliares, para dar
tenipo a Senliora. e suas Eilhas, de cuidaren!
nos adornos, e enfeits, que devem appare-
cer infalivelniente no dia seguinte M A
miuli i illia, diz ii.n;i, quando sahe a ra a-
penas leva com sigom deleito, he ser filkd
de un carnieeir a Marqueza de tal vis-
ta d'ella parece huma cozinheira \ m-
nha Jozefiua, diz outra, lie huma rosa de
oheiro, he muito bem prendada ; o pai so
para irazel-a a moda anda descalso e gasta
com ella todo quanto gaiiha (vejam qne gala-'
taria ) en antes quero que elle morra sofrei-
r do que eutregal-a Oticiaes de oficio., .
Eis aqu o que o meu Simplicio tem de
criticar o ejprebender. Desde ja declaro
urna gera dezapiedtda a todos os pais de
e Maes de familia que se-desviarem de seus
deveres, e nao preiencherem as obriga^
u que esto ligados na Sociedade.
Deve ser mu poieo aprazivel a qualquer
homem de bem a companhia de urna belle-'
Z que ande atrazdelle, seui outro prestimo,
{luchando ieiras e dando estajos Com os de-
ilinhos. Uaii Sriliarfl, he verdade*, deve
*er comtemplada como urna Divndadc, ao
menos o Simplicio dssim o-julga; mas perci-
vo he que saba adquirir o doce norte de
jb*>a Ks|ioa e boa. Mi. A cultura do espira
rito fortalece a virtude, e esta he o adorrt
tais brilhaute que urna Senliora pode pos-
suir ; na quero dizer com isto que se nao
enfeitem, que nao dansem etc. ; nas o po-
dem faser com siniplieidade e decencia,
conforme suas possibilidades, e nao lansan-
do to pezado desptico onus sobre seos
maridos, so por que elles nao sao de fertw,
como la disem, e potforca fao debran-
doraos rogos de quem impera sobre sed
cracao. Si os Pais e Maes se descuidaren!
da principal educado deseos hos, eava-
rSo sua ruina, e estes tero queosjulgar
assassinos de sua felicidade.
Nem uTia coiza ha de mais galanteio
do que a perspectiva de um Adonis vesti-
do no rigor da extica moda: sa pato com
talo de um dedo de altura, meias cor de
Onda rajada; talsas de rasto pet lama,
com a maior largura, onde a perna he mais
fina ; colte at entre pernas, metade abo-1
toado ; camisa cheia d tufos e de botfes ja'
desta j daquella cor ; grossa corren te de
Oiro extra ngeiro a o pescoqo ; bucres no
cabello, preparados maravilhosamente por
Mr. Mugtngci; chapeos de abas enrola-
das a sinllhansa das antigs cabeleiras: lu-
vas a pesar do excessivo calor; uiiia.vrl-
nha de barba tana com branco Caxorrinho
de osso na extrCmidade, que trasem sem-
pr'Cntr os beicds, entretanto na agibeira?
nria f assiiri passiam as ras da ("idade
cotn O chapeo banda namorndo a tortd
e a direito e metterido o tiriz eni tu lo
quanto sai entra as casas alhelas, e eonr
as cabeeirthas oCas inteiramente esqu^ecn-
Se do futuro, estragan! o presente e deix-am
passar os bellos dias da mocidde espera
talvCz da morte do pai, do tio 6u d j par
drinho; engo'fando-se em bagatellas e
prestando attenco sOniente a satisfic;3o d
seos desejos paixoes. Ora quem defxaiY
de rir e de lastirtar a foce de taes embo-
necados? Bem liajam os estrangeiros que
deles tiram partido: um raspa-lhe os den-'
tes : outro Chvernisa-l!ie ossiqiatos; este
enCrespa-lie o cbelo; aquelle inlmen1
mpinge-lhe agoa do poco por essncia d,J
rosas da Percia, tudo isto precedd<>
dnheiro e mais dinheiro. Dos d sai- e vida ao meo Siniplicio para cassar-lhe .s
cobres, jaque afeitos caminho as e* < a-
poz as frioleiras que lhes impingem os-Srs*
Espertallloes de arribacao.
( Do Simplicio )
AVIZOS DOCORREO.
rL Simiaca S. Anua, Mestre JoSo Antonio
da Sil ya poW^para o Aracatf* a 19 do cor-




* ('226)'
k

rente.
. O Brigue Amparo para o "Rio Grande
do Sul, recebe a malla no dia 12 pelas
11 horas da manha
mm O Corran Terrestre para o Ceara'
feixa a mala no dia 11 ao mcio dia.
, A Sumaca Carlota feixa a mala para o
Aracati' no dia u as 5 horas da tarde.
_ O Paquete Constancia sae no dia i5
do coi rente, e nao no dia 18 ; e recebe as
mallas no dia i4 pelas 9 horas da noile.
NAVIOS A CARGA
PARA A iLHA DE S. MIG UEL
OEgue viagem impreterivelmente te o
im lo prezente raez de Margo, o muito ve-
leiro patato Paquete de Pernambuco : quem
qn i ser car regar, ou ir de passage, dirna-se
a Joao Ferrcira dos Santos Forte do Mati-
tos Ra do Amorim.
VENDAS.
U]
'Ala preta, da Costa, sadia, e vistosa, que
costuma fazer seu trafico e pagar jornalJfr
elmente, e se vende por nao querer aeom-
panhar o senhor para o certa ; e se troca
tambem por um moleque, 011 moleca : na
botica n. 27 da ra Nova se dir' quem
a vende.
rt A Sumaca Divina Pastora, nova mui-
to bem construida muito Veleira e bem a-
parelhada de todo o necessario; de lote de
70 caxas : quem a quiser examinar pode
cJirigir-se a seu bordo, fundeada naPraia
do Collegio, ultimando a venda de carne,
onde tambem pode tractar do seu ajuste
com o seu proprietario ou em trra com
seu consignatario Mauoel Joaquirn Ramos
e Silva.
^_ Urna cabra bixo, parida de poucos di*
as, com bom leite costumada a criar meni-
na ra Direita sobrado D. i/j.
nos
Urna porcao de bracas de corda de
piassava : as o Pontes D. 53.
COMPRAS.
IJ Ala balanca grande e pesos at 12 arro-
bas : quem a tiver anuncie por esta folha-
_ Quem tiver para vender um papa-
gaio grande, com bella cor e que falle bem;
participe na Tipografa Fidedigna.

.
ARKKNDAMENT.


I Ose Bernardo de Aranjo a' ilharga da Pe-
nha, D. 17, esta authoi isado para arrendar
o sitio denominado -- Pina.
AVIZOS PARTICULARES.
V/Uem precisar de urna creada para casa,
parda honesta, anuncie-se por esta folln.
^ Quem precisar de tima creada para
casa, boa engomadeira, cose bem e sabe
cortar vestidos da moda p anuncie por
este Diario, ou procure na na das Flores
D. i5v

ESCRAVOS FU

iVlAria Benedicta conga, haff. magra,-
cabello grande, calva de carregar taboleiro,
nariz chato, fula e amarla, olnos papudos,
pes e 111 Sos pequeas, fgida com carniza de
estopinha, esaia de pao da costa de ris
cas azues com babados de riscadinho acul
entreguem a Norherjo Joaquirn Jos Gue-
des na ra das Flores.
. No dia C) do corrente desaparecen
um moleque, Mozambique, i4 a iS nonos
estatura propria dos seus anuos, e bastante
grosso, tem as pernas signal de una feri-
de maior, e duas menores, e na cabera pa-
rece ter sofrido o mal de ti nha ; suppoem-
se que tenha sido induzido para fuga, ou
roubado; quem o aprehender dirija-se a
ra da Cruz n. 4' pensado.
_ Maria, angola, 5o annos, cara ruga-
da, estatura ordinaria, dentes da frente.que-
brados, ecor fula, fgida a 8 de Outubro
pissado Um negro, 18 annos, setn bar-
ba, beicos grossos, estatura ordinaria, com
todos os dentes da frente, fgido a 4 do
corrente com calcas de brim lizo velhas,
suspensorios de orello, e camisa d algodao:
na ra Direita, D. 11, 1. andar.
> l l'-JJ
PERNAMBUCO NA TYPOGRAFIA FIDEDIGNA. i83i
-


Full Text

PAGE 1

M) %  pressao. da Assemblea de quQ.se podia legalmente nao pagar tributos, nao Iiavendo le de oreamnto ; diss, que mo dcculta trabalhava no descrdito do Ministerio ; efalIou contra a falta de execuc.So da soltura do Barata : istoo fez cahir em desagrado. Joze Sdvestre flabelo, nascido ein Portugal, Encangado dos Negocios do Brazil nos listados Unidos do Norte da America, foi incumbido de mandar fazer duas Fragatas, as quaes gastou 700 e tantos mil pezos duros, dos quaes tirn a commissa de 36' mil: urna destas fragatas na primeira viageia que fez tocou na Inglaterra, onde gastou em um concert 180 cantos de reis. Ha 3 anuos pouco mais 011 menos, seuiandou vir dasfnzends do Piauhy IDO esera vos e do Rio Grande do Sul outros tantos : pergunta-se por elles ao Governo, e nada de respo.-ta: sabe-se, que alguns forao arrematados. Trezentas e tantas ancoras, multas pecas ¡notis, e um grande numero de amarras se compraran, dizem, que para entulhara b*rra do Rio da Prata; porem nunca la forao, e se acha enterradas na praia. As maquinas de brocar pecas custarad 700 e tantos contos, e forao juigadas inuteis. As fazendas, que orao dos Jezuitas em S. Paulo, i*endio 80, e dispendio 5oo mil res por auno. Na administra ci, guardas, etc. dos Diamantes consuinem-se mais de 70 contos, e apura-se daquelles 60 contos de reis por auno. A mttdinca de um Empregado da Alfandega da Babia fez apparecer um accresciino de rendtinento de 4o e tantos contos inensaes. Os rditos da Junta do Commercio nunca apparecero em receita. .'oui a maquina de navegar invenco de una tal Para', se gnstaro 3ao e tantos' coutos, sem que o autlior soubesse a quantas muiava a respeito de tal maquina : mandoit-se-lhe estancar a mina Em quarteis se tem dispendido centennas de contos, e n$a ha quarteis : o mesmo succede com o Passeio Publico. jOs Conselneiros de Eazenda nao podem, segundo a Le, passar de 5, e existem ai cutre aposentados, e effectivos. Estandopuspeusas as sismaras, conceder o-se Estrangeiros. Ha no Imperio 7:940 Ofliciaes Militares dos quaes .{00 sao d.Estado Maior e mais de Go reformados; a fora os eivados da bistoando 2/, que por nao seren baptizados | se achao no Limbo, por determinado dos Conselneiros da Coroa, e confirma.c&o do Senado. As bandas de Muzica Militar consumera animalmente para cima de 3o contos. No Hospital Militar da P a rali iba do Norte ha mais Empregados que doentes. Nos quatro annos da Legislatura passada foro aposentados mais Empregados, do qre em 200 annos do rgimen absoluto ; alguns com 16, e 13 annos de sevirco ; para se admittirem afi Miados. O Batalbo de Minas, que nao tem mais de 200 pravas, cobra o sold, etajte, fardamento como completo; e tendo. regressado para sua Provincia continua a co* braro mesnio, emais o venciment de i3 annos anteriores ; e como o Prezidente qu* zesse obstar isto, fui mudado. Da caixa mgica de Londres se tem evaporado cen milhoes de cruzados poueo mais menos, sem que se tomsse contas disto. O Calmon, e outros Ministros da Eazenda afianza v&o a boa administrado: maso Governo propoz a' Cmara, que se mandasse a' Londies urna Comissao de trez Membros para rever as contas, vencendo cada um poo mez 80 libras sterlinas (a: cerca de fatoft rs.) : no que nao conveio a Cmara. Mandara-se pagar aos Empregados Pblicos de Minas nos lugares de suas moradas : deu-se em despeza pela condcelo do dinheiro em cobre, em 1828, 2:000$ rs. no anuo seguinte 4:ooo$ rs., e no ultimo 12:000$ rs. Um Negociante quebrado assentou praca em Milicias, donde passou para a Guarda de Honra, que nao tem sold ; mas em pouco tempo chegou a Brigadeiro graduado com JG$ rs. mensaes, e hoje Marechai Graduado, e Conimandante da mesma Guarda, onde faz mais de 6' contos. anmial^ mente, de sold, gratificarlo, eavalgaduras, e etapes. Eisaqui o estado, em que se achavao as cousas, quando se fez a Le do Orcaniento o anuo passado i83o. Agora ajuize o Respeitavel Publico o abismo de males, em que nos ac lia vamos: e dando primeramente grabas ao uosso Imperador pela abertura d'Assemblea extraordinaria, avallie da sabedoria digiiidade e firmeza, com que os nossos Dignos Representantes presistiram em dar principio a S3.i(Jal os: e Pia/.a a Dos, se corresponda aos seus tfabalhos Sou etc. O Luzoe Mudas. luxo no vestuario da S?nh?ras tecncliega



PAGE 1

* ('226)' k rente. —. O Brigue Amparo para o "Rio Grande do Sul, recebe a malla no dia 12 pelas 11 horas da manha mm O Corran Terrestre para o Ceara' feixa a mala no dia 11 ao mcio dia. —, A Sumaca Carlota feixa a mala para o Aracati' no dia u as 5 horas da tarde. O Paquete Constancia sae no dia i5 do coi rente, e nao no dia 18 ; e recebe as mallas no dia i4 pelas 9 horas da noile. NAVIOS A CARGA PARA A iLHA DE S. MIG UEL OEgue viagem impreterivelmente te o im lo prezente raez de Margo, o muito veleiro patato Paquete de Pernambuco : quem qn i ser car regar, ou ir de passage, dirna-se a Joao Ferrcira dos Santos Forte do Matitos Ra do Amorim. VENDAS. U] 'Ala preta, da Costa, sadia, e vistosa, que costuma fazer seu trafico e pagar jornalJfr elmente, e se vende por nao querer aeompanhar o senhor para o certa ; e se troca tambem por um moleque, 011 moleca : na botica n. 27 da ra Nova se dir' quem a vende. rt A Sumaca Divina Pastora, nova muito bem construida muito Veleira e bem aparelhada de todo o necessario; de lote de 70 caxas : quem a quiser examinar pode cJirigir-se a seu bordo, fundeada naPraia do Collegio, ultimando a venda de carne, onde tambem pode tractar do seu ajuste com o seu proprietario ou em trra com seu consignatario Mauoel Joaquirn Ramos e Silva. ^_ Urna cabra bixo, parida de poucos di* as, com bom leite costumada a criar menina ra Direita sobrado D. i/j. nos — Urna porcao de bracas de corda de piassava : as o Pontes D. 53. COMPRAS. IJ Ala balanca grande e pesos at 12 arrobas : quem a tiver anuncie por esta folha_ Quem tiver para vender um papagaio grande, com bella cor e que falle bem; participe na Tipografa Fidedigna. ARKKNDAMENT". • I Ose Bernardo de Aranjo a' ilharga da Penha, D. 17, esta authoi isado para arrendar o sitio denominado -Pina. AVIZOS PARTICULARES. V/Uem precisar de urna creada para casa, parda honesta, anuncie-se por esta folln. ^ Quem precisar de tima creada para casa, boa engomadeira, cose bem e sabe cortar vestidos da moda p anuncie por este Diario, ou procure na na das Flores D. i5v ESCRAVOS FU %  iVlAria Benedicta conga, haff. magra,cabello grande, calva de carregar taboleiro, nariz chato, fula e amarla, olnos papudos, pes e 111 Sos pequeas, fgida com carniza de estopinha, esaia de pao da costa de ris cas azues com babados de riscadinho acul • entreguem a Norherjo Joaquirn Jos Guedes na ra das Flores. —. No dia C) do corrente desaparecen um moleque, Mozambique, i4 a iS nonos estatura propria dos seus anuos, e bastante grosso, tem as pernas signal de una feri%  de maior, e duas menores, e na cabera parece ter sofrido o mal de ti nha ; suppoemse que tenha sido induzido para fuga, ou roubado; quem o aprehender dirija-se a ra da Cruz n. 4' % %  l l -JJ PERNAMBUCO NA TYPOGRAFIA FIDEDIGNA. I83I



PAGE 1

1 Fkrfft • (aa5) do ao maior auge possivel; louvarlo scja Dos para serripre! esta peste nutrida pela estupidez e f'ufiee de cabecinhas odas tem contaminado por toda parte do Imperio! Urna Senhora, prezenciei eii, a mesmo tempo que remen Ja va as calvas ja desbotadas, do marido, e consenta que os ihinlios aniassem descalsos e ns pela ra, requera fil, para uui rcovestido, recomendando o pobre homem qu apenas vendido 6 peixe levasse fielmente o producto do su snor a casa das modistas: o basifique qi pensa como a inaior parte desgranada mente naoexitou uni momento na excuc&o da ordemirrevogavel.de sita Scnliora, para evitar, di/la elle, carel.'s c ai rufos, as mais das vezes chira do i ros e funestos. Ah e quanto nao lie interessante ver um dcsses pa.res.em publico! ninguem dir'que nao sao similhautes anata Rainha com seoscudeiro. Kmbora as filhas ignonmi as coisas mais iieccssarias a vida, e deseonhecam quaes os de-veres que tem a cumprr quando Esposas, e Mes; embora nao apreridam a 1er, escrever, contar, e cozer ; tudo fica bem compensado com oa tregeitosno ntitidinliO ; os mexidos indecentes no sororigo, e asfeiras • hempu.vttdinhas com seus estdlos eti2¡rdc(& do$ % O Pul que escame o peixe, que varra a casa, o tome os pontos as meias, se quizer jautar, e cubrir os caleanliares, para dar tenipo a Senliora. e suas Eilhas, de cuidaren! nos adornos, e enfeits, que devem apparecer infalivelniente no dia seguinte M A miuli i illia, diz ii.n;i, quando sahe a ra apenas leva com sigom deleito, he ser filkd de un carnieeir a Marqueza de tal vista d'ella parece huma cozinheira \ m¡nha Jozefiua, diz outra, lie huma rosa de oheiro, he muito bem prendada ; o pai so para irazel-a a moda anda descalso e gasta com ella todo quanto gaiiha (vejam qne gala-' taria ) en antes quero que elle morra sofreir do que eutregal-a Oticiaes de oficio., Eis aqu o que o meu Simplicio tem de criticar o ejprebender. Desde ja declaro urna gera dezapiedtda a todos os pais de e Maes de familia que se-desviarem de seus deveres, e nao preiencherem as obriga^ u que esto ligados na Sociedade. Deve ser mu poieo aprazivel a qualquer homem de bem a companhia de urna belle-' Z que ande atrazdelle, seui outro prestimo, {luchando ieiras e dando estajos Com os deilinhos. Uaii Sriliarfl, he verdade*, deve *er comtemplada como urna Divndadc, ao menos o Simplicio dssim o-julga; mas percivo he que saba adquirir o doce norte de jb*>a Ks|ioa e boa. Mi. A cultura do espira rito fortalece a virtude, e esta he o adorrt tais brilhaute que urna Senliora pode possuir ; na quero dizer com isto que se nao enfeitem, que nao dansem etc. ; nas o podem faser com siniplieidade e decencia, conforme suas possibilidades, e nao lansando to pezado desptico onus sobre seos maridos, so por que elles nao sao de fertw, como la disem, e potforca fao debrandoraos rogos de quem impera sobre sed cracao. Si os Pais e Maes se descuidaren! da principal educado deseos hos, eavarSo sua ruina, e estes tero queosjulgar assassinos de sua felicidade. — ¡Nem uTia coiza ha de mais galanteio do que a perspectiva de um Adonis vestido no rigor da extica moda: sa pato com talo de um dedo de altura, meias cor de Onda rajada; talsas de rasto pet lama, com a maior largura, onde a perna he mais fina ; colte at entre pernas, metade abo1 toado ; camisa cheia d tufos e de botfes ja' desta j daquella cor ; grossa corren te de Oiro extra ngeiro a o pescoqo ; bucres no cabello, preparados maravilhosamente por Mr. Mugtngci ; chapeos de abas enroladas a sinllhansa das antigs cabeleiras: luvas a pesar do excessivo calor; uiiia.vrlnha de barba tana com branco Caxorrinho de osso na extrCmidade, que trasem sempr'Cntr os beicds, entretanto na agibeira? nria f assiiri passiam as ras da ("idade cotn O chapeo banda namorndo a tortd e a direito e metterido o tiriz eni tu lo quanto sai entra as casas alhelas, e eonr as cabeeirthas oCas inteiramente esqu^ecnSe do futuro, estragan! o presente e deix-am passar os bellos dias da mocidde espera talvCz da morte do pai, do tio 6u d J par drinho; engo'fando-se em bagatellas e prestando attenco sOniente a satisfic;3o d seos desejos paixoes. Ora quem defxaiY de rir e de lastirtar a foce de taes embonecados? Bem liajam os estrangeiros que deles tiram partido: um raspa-lhe os den-' tes : outro Chvernisa-l!ie ossiqiatos; este enCrespa-lie o cbelo; aquelle inlmen 1 mpinge-lhe agoa do poco por essncia d, J rosas da Percia, tudo isto precedd<> dnheiro e mais dinheiro. Dos d sai-


PAGE 1

mmmm ANNODE 18S1. SEXTA FE3RA u, DEMARCO. NUMERO SG T) BlAi 1 li FIlHAMlf € >• 44WM s. receben correspondencias, e anuncios.estes insere^seg.aus, s enJ.de >S !" "> j^do asonados, e con, o lugar** morad*, .sera, publicados no Jia i* Mariana para o fazer embarcar. Se nao se tiverem boje embarcados todos os gneros, que pela Junta da Fazenda se remetteu para Fernando, V. S. esperara* mais htlm ou dous dias; e quando la' ebegar, baja de mandar Conferir os pezos e medidas, que existein m poder do Almoxarife da liba, com os que V. S. tem a bordo, dndome contada diferenga, que achar, quando rollar; entendndo-se para isso com o Commandante do destacamento — Dos guarde a V. i. Palacio do Governo de Peruambuco 7 de Mat^o de I83I *Joaquim Jos Pinheiro de Vaoconcellos — Sr. Capito Teniente Pedro daCimba, Commandante do Brigue Barca 29 de Agosto. — Y. S. entregara' o Commandante do Taque re Imperial Pedro, para ser transportado a Corte do Rio de Janeiro, o marinliciro eosinbeiro, que decarou ser desertor de un dos corpos da dita Corte, segundo acaba de participar-me eni sen officio de boje Dos guarde a V. S. Palacio do GoTtmnT de Peruambuco 7 de Margo de i83i — Joaquim Jos Pinheiro de Vasconccllos — Sr. Jos Mara Ferreira, Commandante do paquete Atlante. — Illm. e Exm. Sr. *-Communicando o Exm. Presidente da Provincia do Maranham ter remettido a bordo do Paquete Patagnnia o desertor Jos p'bomaz, pertencente Ao Batalbo de Cajdores n. 20, que se acba na Rabio, para||eguir o seu destino com a guia, que o aCbmpanbou; ordenei ao Commandante do referido Paquete, que o passasse para bordo do Paquete Niger para ser transportado a Babia, b'qual respondeu-nie com o Officio incluso; a vista do qual V. Ex. se servir' expedir suas ordens, para que dito desertor seja embarcado ¡ o Paquete Imperial Pedro, qu* sae amanad para o Sul, afim de ser entregue ao seu Corpo; tendo eu ja ordenado ao Comman* daute respectivo, qu o receba —Dos guarde a V. Ex. Palacio do Governo de Pernambuco 7 de Marco de 1831 *Joaquim Jos Pirihero de Vasconcellos — Illm. e Exm. Sr. Rento Jos Lemenha Lins, Comir andaulc das Armas Interino desta Pjovinca ^ &f&f <.~o*. CORRESPONDENCIA* OR. Editor, M m amigo do Rio de Janeiro me escreve sempre com tanta particularidade a respeito. do que se passa.no recinto da nossa Augusta Cmara Electiva, e tal a sua capacidade que eu posso asseverar, que as suas cartas tenbo* urna especie de Diario daquella Cmara : ora deste Diario tenho eu feito um rezum dos pririoipaes tpicos, equizera que Vm. mefizesse o obsequio transereve-io em sua estimavei 'falla ; e sao os seguintes. A divida Nacional monta boje a mais de 15o mibes de cruzados ; devendo se .pea Repartica da Guerra dous mil e tantos eontos, respectivo Ministro nao tem dado as contas motivadas, que a Cmara Ihe pedio. No ornamento passado pediro-se grandes sommas para pagamento do Exercito ; e no prezente, como se as Tropas houvessem augmentado pedirao-se mais dous mil e tantos eontos de res. As notas do Banco renasceraO denois de queimadas ; disse o Mrquez de Barbacena, quando Ministro da Fazenda. Recolherose todas as notas, que excedio de 1 :ooo# de reis ; mas, dizem, ainda existem mutas. ,. Tendo-se abolido o Banco, fez-se um dividendo em notas contra a Lei ; porque assim julgarao dever fazer o Sur. de ItapoSo, e iais socios, que ficaro impunes. O cobre fabo da Rabia rccolhido montou a 2: 160 eontos de reis. Ha no Imperio 4 Rebles e 90 Desea*. barga do res. O Mrquez de Barbacena confirmou a ex*


xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJ11G9THS_F0NEM5 INGEST_TIME 2013-03-25T13:10:40Z PACKAGE AA00011611_01121
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES