Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01063


This item is only available as the following downloads:


Full Text
%
'.'J
* <*f
T -
"Atino de 1830
DIARIO DE PERNAMBUCO
Subsf mre-st na Tipegrafii do mwm Diario na Bireita N. 907 1. andar a aezeg por f 40 re'i hnmt f!aa
f t sahir todos es das atis.
Sexta Feiba 86 de Novembro. S. Pedro Alexardrino B


Preamar a 1 horae 18 minutos da tarde.
ARTIGOS db OFFICIO.
Espondendo ao Officio de V. S. de 9
ide Outubro ultimo, son a dizer4hes,
que era data de 25 de Maio deste anno Or-
denei ao Ouvidor dessa Comarca, proce-
desse a nova avaliacao da Igreja, que de*
ve servir de Matriz, e ate' o presente nao
ten) chegado ao meu conhecimento o re
sultado dessa df lligencia. Dos Guarde
a V. S. Palacio do Governo de Pemam-
buco II de Novembro de 1830, Joaquim
Joie' Pinheiro de Vasconcellos. Snrs.
Prezidente, e Vereadores da Cmara Mu
nicipa! da Villa de Garanhuns.
SAtisfasendo ao que V. Ss. requista-
reo em seo OfhVio de 4 de Maio deste
anuo, para que os lugares por V. S*. in-
dicados para SemHerios Pblicos fossem
examinados pela Junta Medica, infor-
mando sobre as vantagens, e des vanta-
gens dos mesmos, Ordenei a referida Juna
ta de proceder a esse exame, cojo resul-
tado incluso remeti. Dos Guarde a V.
Ss. Palacio o Governo de Pemambuco
11 de Novembro de 1830. Joaqnim Jo*
ze' Pinheiro de Vasconcellos. Snrs.
Presidente, e Vereadores da Cmara Mu
nicipal desta Cidade.
EM respusta ao Cffico de V. Ss. de 9
do mez prximo pascado, cumpre
segniticar Ihes, que he ao Con sel lio Ge-
ral da Provincia, a quena compete a crea-
cao de novas Cadeiras, e a elle quando
iastallado i'jr, devem V. Ss. representar
a necessidade, que tem essa Villa de mais
.hum Professor dt primeiras Letras. Quan-
to aoi utencilios, e mais misteres, que V.
Ss* requisitao para as Aulas em virtude
do Artigo 5. da carta de le de X5 de Ou-
tubvo de 1127, nao podem elles ser appli-
cados, se nao as de Ensino Mutuo, como
dispoem o mencionado Artigo. Dos
Guarde a V. Ss. Palacio do Governo de
Pemambuco II de Novembro de 1830.
Joaquim Joz" Pinheiro de Vasconcellos.
Snrs. Presidente, e Vereadores da Cama
ra Municipal da Villa de Goianna.
REouisrrANDO-me a Ca:aara da Villa
de Serinhaem uin Official Engenhei-
ro para Jevantar a planta da Ponte do En
genho Giuuah; cumpre, que V. S. se
dirija a dita Villa, a fim deque enten
(lendo-se com a mesma Cmara, proceda
a esse servico. Dos Guarde a V. S. Pa-
lacio do Governo de Pernambuco II de
Novembro de 1830. Joaquim Jase?
Pinheiro de Vasconcellos. Snr. Joa5
Bloem, Sargento mor do Imperial Corpo
de Engenheiros. *h
HEc ordenado ao Sargento Mor de
Engenheiros Joao Bloem, que diri-
g ndo-se a essa Villa, se aprsente a V.
S-. para haver de levantar a planta da
Ponte do Engenho Gindah, segundo V.
Ss. tem requisitado a este Governo E
quan lo a auctorisacao, que pedem, para
por em arrematado a factura dessa Pon*
te, e obrigar aos Proprieta ros a contri-
buir cada hum com certa qunta, nao me
compete dala; devendo V. Ss. observa-
rea o que a este respeito se acha disposto
na lei, que Ihes serve de Regiment, e na
de 29 de Agosto de 1828. -< Dos Guarde
a V. Ss. Palacio do Governo de Pernam-
buco II de Novembro de 1830. Joaquim
Joze' Pinheiro de Vasconcellos. -t Snrs.
Presidente, e Vereadores da Cmara Mu-
nicipal da Villa de Serinhaem. *-
PAra se proceder, como for de direi-
to, sobre a fuga do preso Calceta,
que se achava na Fortaleza das Cinco
pon tas, e conhecer-se, se por ventura &U
guem foi cumplice em semelhante fuga,
faz-se preciso, que V. S. declare o non
me, e qualidade de tal Calceta, o que o-
i
j
n


lili'
(53(58)
mitin no seo Ofl&sio 'da participado res- certificar aos taes meus Snrs, que nao ha
pectiva, e mesro convem, que indique, via medo del les anda quando apradrinha*
porque tempe se achav elle condemnado dos pelo sen Commandantes das Armas
a traba 1 no* pblicos. Dos Guarde a V. sahirao era grupo, em muito boa ordem, *
S. Palacio d Governo de Pernambueo harmona, pelas ras desta Cidade em a
12 ele NfiTcmbro de 1830. nh Joaquim Jo* noite da vespera de S, Joao, com huma
ze' Pnheiro de Vasconeellos.- Snr. Ins*
pector das Obras Publicas, Thomaz An*
tonio Nunei. fe*
^Ueira V. Ex. ver o incluso Reque
msica que arranjarao, cantando o Hyno
Nacional, e dando vivas a Constituicao,
e ao Imperador Constitucional. Com s
to ib mentn -se a intriga, em huma noite
r i ment deManoel Marques Van- queoSr. Joao Baptista da Fonceca canta
na, e as informacoes, que se tem pedido va em caza do Snr. Advogado Antonio Fe*
acerca do que elle requer; e informar- lisdeMendonca huma medinha alusiva
me com que Ordem o Major do Batalhao a raiva dos Xumbeiros pela nossa Inde*
54 de 2. Linha mandou notificar para as* pendencia, succedendo passar por ah,
sentar praca o referido Marques, sendo e ouvillo o Capitao do Batalhao 21 de
clleOffioial de Quarteirao, e nao haven* primeira Linha (Portnguez nao natura*
do sido a listado previamente pelo respe* lizadoj Joze Pereira de Azevedo foi este
ctivo Contmandante das Ordenanzas. W buscar 6 soldados, e achando o Sr. Fon*
Dos Guarde a V. Ex. Palacio do Go* ceca sentado a porta o prendeo, arbitran*
rerno de Pernambueo 12 de Novembro ament, e levou-o para a Cadeia on*
de 1830 Joaquim Joze Pnheiro de de passou a noite. No seguirte da o Sr.
Vasconsellos Illustrissimo e Exceden- Vice-Prezidente mandando soltar este, e
tissimo Senhor Bento Joze Lamenha prender o Capitao, e sabendo que a or*
JLins, Comraandante das Armas Intirino gem destas cousas tinha sido aquello pri-
tiesta Provincia, meiro adjunto criminoso, mandou Cape*
' zar do Culumnissimo hipcrita, leu Se*
cretario Antonio Pedro de Alencastro) de
CORRESPONDENCIA. vassar do Caso ; mas na forma do costume
^pt em 4 dias fcou tudo em nada, e os Consti*
fc^Nn. Editor Havia nesta Provim tucionaes no dia de S. Pedro sairao anda
ca do Rio Grande do Norte, como em pelas ras, recolhendo*se finalmente, e
todas as outras, alguns Portuguezes de
origem a quem a adopeao da nova Patria
nao tinha mudado o corac.ao, conservan*
do alern disto o afierro natural ao antigo
rgimen, o Absolutismo ; mas elles cal-
lavao*se, e nao ouzavao publicar seus
sentimentos, nem atacar os nossos objec-
to sagrados : chegou porem o novo Com*
mandante das Armas o Snr, Pedro Joze
tudo em Paz.
Se pois pelo genio pacifico dos Bra*
zileiros acabeu isto em bem nao podia
produzir funestas consecuencias, e fazer
perturbar a tranqniiidade desta Provincial
E nao eeriao respensaveis, e mesmo as
primeiras victimas aquellas Authorida
des, que se persoadem que anda hade re*
viver o antigo, e odioso Despotismo !
da Costa Pacheco, e os nossos Tos talvez Se o Snr. Commandante das Armas com*
porque algumas boas palavras do Snr. formaise as suas aeces com os seus pro
Commandante nao bastao para de*fazer testos de Constitucionalidade (de lingua
algumas mas impreces, que tem pro- em publico^, se o Snr. Joao Marques de
duzido certas accoes suas, ou porque elle Carralho Commnandante do Batalhao de
he Brasileiro adoptivo, eommessarao a des* Linha deixasse oseu Columnsmo e se
envolverle, e botar as mangunhas de lembrasse da sua cobarda, se o Snr. Se*
fora, progresivamente se tem tornado cretario nao aconselhasse mal o Snr. Vi
insolentes, ehegando em sua audacia a ce-Prezidente de cuja falta de luzes abu*
aj untarem-se em Assembleas com orches za, vernos iamos na contigencia de andar*
tas, e ahi cantarem modn has contra os mes as maos com estes nossos indiscretos,
Brazileiros, proferindo altamente ataques e toreados Considadaos! Eis o que eu
a Constituido, e dando vivas anlogos dezejava lembrar sempre a esses Snrs.
aos seus sentimentos. Ora hum faeto tal que todos de acord, cuidassem so na
exaltoa os liberaes Natalenses, e alguns prosperidade das pessoas cuja dereccad
Joven* menos prudentes talvez querendo Ibes foi confiada pelo Chefe da Nacao, es-
_L



queeendo.se eternmeite das Seboilas do
Egipto, queja mais seraft comidas pelos
seus apaixonados Sem o adubo deiangue,
e pranto amargo.
Snr. Editor, se lhe merecer a honra
da publicacao destas toscas linhas, rtco-
nheeer^mehei.
Seu obrigado Venerador.
Hum Nataleme.
.

Avizos Particulares*

FRancisco Soarts do Bom-fim, resi-
dente em Jaragua Provincia de Ala*
goas, avizaao Reverendo Snr, Padre Jo-
aquim Eufrasio da Cruz; sendo ja segn-
da vez por este Diario que mande rece-
ber o seu dinheiro resto do que lhe he de-
vedor ; alias da data deste anuncio a 60
dias nao lerei mais responsabilidade por
este dinheiro se ouver algum acalto de la-
droes pelos estado em que se achao os lem-
po* como ja fiz ver na minha carta de II
de Outubro docorrente anno, a qual diri-
g ao Snr. Padre. Jaragua 2 de Noven-
brodeI830.
Francisco Soares do Bom Fim.
__ Na Barca Dinamarqueza Carolina
tinda do Porto vierao carregados de Ma-
noel Joze Pereira Lima daquella Cidade
W N. l a 4 4 Pacotes)
5 1 Caixa J
a entregar ao Snr. Sebastia5 Mauricio
Wanderiey e por nao saber aonde existe
o dito Snr. pedem os abaixo assignados
consignatarios da dita Barca de se dirigir
a elles no espado de 8 dias para saU>fa*er
a importancia do frete e do contrario se
fara' aquillo que em taes cazos a Ley per-
mi tte. _, ..
N. 0. Bieher Companhia.
_ Tendo saludo asorte grande da pre-
ente Lotera do Seminado d' Oiinda, em
o N. 1648, de meios bilhetes ; e sa-
benoVse evidentemente quem sao os pos-
suideres delles, apparece hum sugeito di-
zendo que hum meio bilhete de igual N.
lhe pertenceo, mas que, assim que soube
do premio que coube ao mesmo, o cam-
biou com dea mil res de abate, a hum
homem que appareceo, e so de vista o
coahece; por consequencia, para escla-
recimento deste negocio, roga-se mu en-
carecidamente a esse Sur. que se animou
a comprar o tal bilhete, sem passar a exa-
minar se com efeito Seria f eadaeiro;
queira dentro d $4 horas, depois da poa
blicacao deste, comparecer, com o dito
bilhete em caza de Thezbureiro da referi-
da Lotera, a fim de ser conferido, e venfi-
car-se se he, ou nao verdadeiro.
im Ha' huma carta para o Snr. Vicente
Al ves Machado vinda da Parnahiba : na
Botica de Bartholomen Francisco de Sou-
xa.
Compra-se.
Hma canoa aberta, e huma cadeiri-
nha tudo em bom uzo : na Tipogra-
fa deste Diario se lhe dir' quem quer.
m O primeiro tomo da Historia Uni-
versal por Millot, ou mais alguns tomos
[da mesma historia com tanto que se al-
cance o primeiro de que se faz empenho:
na ra da Cadea velha loje N. 44.
^ O Concillio Tridentino, Latino ou
Purtuguez; quem o tiver, anuncie por
este Diario.
Vende-se.
BIxas vindas ltimamente de Lisboa :
na venda de 4 portas da ra do Viga-
rio N. 22 que volta para o Forte do
matto.
m* 500 Alqueiresdesal de Lisboa, a-
bordo da Barca Dinamarqueza Carolina :
emcazadeN. O, Bieber & Companhia.
m Bixas grandes, e boas chegadas l-
timamente do Porto na Galera Feliz Ven-
tura, de 60, a 160 rs: no Forte do Mat-
to venda N. 12.
M Huma preta de nacao Angola para
fora da trra com 25 a 30 annos de idade:
na ra do Sebo D. 3.
- Hum preto da Costa, bonita figura
idade 30 annos, ea mais de 12 que vive
de andar embarcado ser?indo de marinhei-
ro : na loje de Livros de fronte de Pala-
cio.
hh Um escravo crioulo, official de car*
pinteiro, que paga sobre a direcao de um
mestre 480 rs. diarios ; muito bomoleiro
de telhas, e tijoltos, e tabem entende de
canoa, moco, bastante sadio, e nao tem
vicio algum: na Pracinha do Livramento
loje de fazeudas D. 25,
Leilo.
GUb pertendem fazer Guilherme>
Fogg, & Companhia de fazendas
limpas, no dia Sexta feira 26 do dorrente,
pelas 10 horas d manha, na caza de sua
residencia taflf do Vidrio N. 12.
r
A


Alluga-se.
HUm muleque, ou negro por mez que
saiba cozinhar, para caza de hum
homem solteiro; quem o ti ver anuncie por
este Diario.
hh Huma escrava boa vendedeira de
ra, e fiel ; quem a tiver anuncie por es-
te Diario.
ni Hum quarto as 5 Pontas para loje,
venda, ou tenda de qualquer officio; na
mesma cinco Pontas venda D, 5I.
Arrenda-se. \
POnSannos, hum cilio naencruzi.
Ibada do Arraial, perto da Caza for
te, e Monteiro, bastantes trras para qual-
quer plantacao, urna varze na qual se a-
cha plantado un a poroto de capim de
planta, bananeiras, e hortalice, regada
com agoa de urna boa verlente que serve
para beberie, lavage de roupa, e banlio,
muitos cajueiros, mangabeiras, e anana
aes, boa caza de vivenda de pedra e cal,
com dous annazens que contem todos os
utencilios de urna fabrica de restilar a-
goardente, tem Ienha fina pra o consumo
da dita fabrica: nomesmo citio.
Perdeu-se.
HUm Bilhete da rifa de Jote Maria de
Amorim con a assignatura as cos-
ta* deJoaquim da Silva Moreira o qual
Bilhete esta' premiado era I40#000 rs.
por ser correspondente na segunda parte
da sexta Lotera ao N. de 1957 em que
sahio o premio de 2:000^000, eassim ro
ga-se ao Propietario da dita rifa que in-
da sendo-lue aprezentado o nao pague as*
sin como tadbem quem o achar dirija-se
a radoiiozario no 2. andar da caza
Amas de Le i te.
r
qup, 6, em lastro, passagei ros 8, e 10
escravos. h-. Porto de Galinhas ; S, Rai.
nha dos Anjos, M. Manoel Domingos
Gomes, equip. 9, em lastro. ^ CaraveN
las ; S. S. Francisco Vencedor, M. Joze
Florencio Jorge, equip. 12, carga sal,
passageiro I.
Sahidas.
MJIa dito, Falmouth, por Made
ra, e Canarias; 42 dias, trazendo da
Madeira 26; Paq. Ing. Bresias, Com,
o Tenente Dawney. Liferpool; 53
dias; Barca lng. David Cannon, M.Ro-
berto Cain, equip. 15, em lastro, a Rus-
sell & Mellors. -t Liverpool ; 40 dias ;
B. Ing. Norua, M. John George Ltgett,
equip. 15, carga fazendas a Rusaell A
Mellors.
Continuacao do dia antecedente.
De 8#000 rs.

'A' huma : em N. S, do Terco sobra-
Jo D. L

D
Noticias Martimas.
Entradas.
2453
2108
82r
no
3232
3352
1420
864
3112
2973
2601
3090
3099
307
416
2968
2661
747
1219
622
3272
1848
1792
2771
1041
3457
3042
2<45
1431
3082
2927
1923
2692
580
378
1593
1824
2269
2912
1440
2607
1589
1654
1167
1865
3491
438
2130
813
918
2003
459
2249
642
21
1682
1739
3111
1514
2005
2592
713
3497
1658
2273
2098
296
1244
2946
1770
97
567
N. B.
966
1146
1845
3249
82
2110
1375
3026
2182
2583
2852
2396
3424
2069
736
753
1201
3038
2809
3314
2229
942
2022
3391
1940
141
436
2898
3146
11*
1675
3017
3254
988
1493
174
1677
507
983
1876
293
2209
845
1427
2813
17
'IaIO docorrente. Serinhaem ; S.
Coneeica, M.Antonio Jozt da Silva, e-
No prmeiro dia o N. 81 que sa-
bio premiado em $0000 deve ser 3081.
Pmiambu* n Typoyrfia do Diario.
\

y


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7GGLR2D1_Y53OOG INGEST_TIME 2013-03-25T16:10:54Z PACKAGE AA00011611_01063
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES