Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:01049


This item is only available as the following downloads:


Full Text

N. 521.
\
7


Anno de 1850,
DIARIO DE PERNAMBUCO.
i ZtTZf'9*Ba.Tlpa5?* io Drf Dirt N. HP 1. andar m metes por 40 res anata folla
i satura todos es das atis.

Qarta Fkira 10 de Novembro S. Audre Avelino.

I


Prcamar aos 30 minutos da manha

.
Circular aos Contelheiros do Gorer-io.
D
'Evendo reunirse o Conselho deste Go
Yerno no da 11 do crreme, para dar expe-
diente* a negocios de sua competencia; as-
im o communico a V. S., a fim de que com-
partca no referido dia as horas do costume.
Dos Guarde a V. S Palacio do Governo de
Pernambuco 8 de Novembro de 1830.
Joaquim Joze Pinheiro de Vasconcelios.
Illustrissimo Sur___


. -
Pede sainos a publicaea dos segointss Sea*
tencas do Juri, que obt&ve JoaO Goncarves
Rodrigues Franca, centra Joaquim Gre-
gorio Correa Gahtirdo.
d
Eclaracao do Conceibo e ju'gnmenfo
do me: mo, ser da forma seguinte Qti si-
tos, primeiro O lu>prr*o denunciado eon
tem abuso de liberdade de fe prensa, por
imputar ao Denunciante factos criminosos
em raia do seu Olicio, ou como pesaoa par-
ticular, e nao em lazad do seu Em prego,
factos que occazionara processo, ou vicios
e defeitos, que o faria odiozoe despresivul ?
Segundo o Aecusado he criminozo desles
delicies ? Terceiro Ha lugar a repara-
do do daino e saptisfaca da injuria ?
Jlecife vinte cinco de Outubro de mil oito
centos e trinta Gustavo Adolfo d'Aguilar
O Conselho julga haver criminalidade do
Impresso denunciado, numero quatroecntos
c trez, e estar o aecusado incurso no Artigo
onze da Lei, e assim como haver lagar a re
paraca do damuo, e repara cao da injuria.
Recite vinte cinco de Outubro de mil oito
centose trinta Joze Joaquim Bizerra Ca-
vbante *- Felippe Neri Ferreira Beato
Joxe da Costa Jnior Amaro Francisco
de Moura Manoel doNascin>entodaCo
ta Monteiro Joze Pedro d'Alcuntara
Joa Pires Ferreira Antonio da frinda-
de Autunes Meira Joze de Pinho Borges
Thomas Joze da Silva Gutmsd Anto-
nio Ignacio de Torres atad tira Cietane
Joze df? Soasa Antunes Vista a dec'ar**
cao do Conselho Condemno ao Reo em seis
mezea de priza, e em l re en tus mil res, su-
primase os exenplare* denunciados, e ma-
la condemno o Reo as perdis, daino*, e
injuria, e as cusas. Recifo vinte cinco de
Outubro de mil oitcenlos e trinta Gus*
tavo Adolfo d'Aguilar *
Sentenca Secunda.
Quesitos Primeiro O Impreco de-
nunciado contem abuzo de libe'dade de I n.
prensa, imputando fados crimmozos ao !)-;
nuncante etn razan do ou Otfiuio,. oit eo mo
particular, e DftAaai razad; mis ifsjp lando*
Ihe crifnes, parque deveria oer procesado,
ou vicios e deffVitos quive
eodiozo? Segm lo o Aceuzadj hee.j-
minozo d'al^unn det doctos ? T-reci*
ro H logar a sapti .ftc*5 do darin e re*
paraca da injuria ? Recre *|tSenado de
Outubro de mil oitoeenlos c triula Gj>ta*
vo Adolfo d'Agoilar -- O Conselho julga
quanto ao primeio quizito que o impresso
conten criminalidade, quanto o primeiro
cazo do mesmo quisito Quanto o segunde
quisito que o aecusado nao he criminoso,
e consequentemente que ria5 ha lugar a a*
pti*faca do damno e reparacao da injuria
Salla do Conselho vinte cinco de Outubro
de mil oi tocen tos e trinta Vicente Ferr?*
ra dos Guimares Peixoto Joze Ramos
d1 Oliyeira JoaO Gonalves da Silva
Joaquim Estanisbtu da Silva Gusma Jo-
ze Antonio da Silva e Mello Francisco de
Paula Gomes dos Santos Thomas Joze
da Silva Gusrnao Bento Joze da Costa
Jnior JoaO Pires Ferreira Antonio
Joaquim de Mello Joze de Pinho Borges
Luis Rodrigues Sette Vista a declara*
ca5 do Conselho absolvo o Arcuzado, supri*
tnao-se os lmpressos denunciados, e pague
o Denunciante as cusas. Recife vinte cin-
co de Outubro de mil oitocentos e trinta
Gustavo Adolfo d'Agnilar. Nada rnais se
contiuba e naditas Sentencas, as quaes me
reporto, em firmeza do que assign a pre-
sonta copia.



(3310)
SOLETO.
i-*
Dedicado ao CidadaS Cipriano Joze Barata
d'Almeida, Mrtir da Patria.
D
w 'E Setembro vinte cinco, astro brilhante,
Qual nee Sotemos- >ie* despoWYtf,
E dos bracos sanio de Tnetis cara
Com nunca vista pompa o fJalffr infaUlA
Dos campos xalaf vapor fragante
A despeito da quadra triste, e avar
Se v, como Jove Transmutara
A doce primavera auxiliante.
Este dia, Barata, Jove destina/
Para que o globo sempre o admire
Eis do Sopremo a lei que o determina :
A clitiea m4l vezes Pbebo gire*
$em que ao justo Barata mao ferina
Do Monstrq da oppressa jamis conspire.
Por Gaspar Joze de Mallos Pimentel.
Aviaos Particulares.
OAbaixo assignado faz se ente ao res*
peitavel Publico que tendo feito varias
srreumtacoes na Cmara Municipal desta
Cidace no arezente anno de I8.0, da quan-
tid de &084U0 0 rs., que o seu fiador se a*
cha indemnizado da referida quantia que a-
aneara, assim como o seu socio tem em seu
puder a quantia de 200, e tantos mil res co-
mo constar dos recibos que aprezentar, e
levar em conta qualquer recibo passado pelo
anunciante, sera querer entregar dita quan-
tia, o que protesta com a maior bretidade
liquidar, a fim de seexecutar, ese estes ti ve-
rem o que reclamar o faced em termo breve,
pois que pertende mostrar toda a falcidade
da calumnia que pertende arguir-lbe o dito
socio.
Joze Francisco de Paula.
Pa na da Coneeicao da Boa Vista, a-
clia-se hum Prancea que sabe impalhar ca-
deiras, marquezae, e so fas, raspar, e inver-
nizar por preeo cmodo; as pessoaa que se
quizerem utilizar dirija-se a mesraa ru es-
zaN.* 132.
Preciza-se de hum feitof para um sitio
ierto da praca, que so consiste o seu traba-
he em plantar capim, qaera eativer nestas
circunstancias dirjanse a ra de S. Goncalo
caza D 1?, junto a Igreja, e adverte-se
que aendo peasoa capaz serve por todo o
prec,o.
Deleia-se talar com os Snrs. Antonio
de Souia Valles, e Antonio Carneiro da Sil-
va Braga, para seren entregues a cada hum
dos Snrs. huma carta vinda de Santos, e
como se ignor"a as suas moredas, haja de
procurar a Joze de Paiva Baracho, guarda
da Alfandega das Paaendee*, dea 8- noria da
manhaa, athe as 2 da*twrde*, aff-nteffim Al-
fandega. ___ .
PrecitfdMie cTe Hum* rapaz de 14 a 16
afinos pouco mais ou meno, para caxeiro
d huma Venda*, qam estvef neitas circuns*
tsmcia* dilij'a-i ao entrar da ra do Rangel
oja D. 37.
*- Precisa-s falarcom o Snr. Joze Pe-
dro, capitao de campo, morador na Povoa*
cao dos Anegados ; na Typografia do Diario
se lhe dir o que se pertende.
Joad Lopes de Lima, faz sciente ao
respeitavel Publico, que a sua rifa compos-
ta com a segunda parte da sexta Lotera do
Seminario de Olinda, nao corre ufis', por
nao se extrahirem todos os bilhts, assim
como na5 fica responsavel por dinneiro de
qualquer bilhete que aparee;* pois qU tao
recebeo dinheiro algum de ditos* MtBeflf.
O Sitio da Pi anga mencionado na ri-
fa do Sur. Francisco Antonio dos dantos,
e Companhia, assim como os mais premios
declarados no plano da mesma, sera en-
tregues pelo genro do Proprieta rio do refe-
rido sitio, dono da loja em que a se anun-
ciou se entregaria os premios : e ser a es
criptura assignada pelo dito proprietario, o
em nada ocorrer a menor duvida na entre*
ga a quem lhe sahir a sorte.
Os Administradores da casa da Viuva
de Carvalho Rapozo l Companhia, convo-
ca oa Credores a mesma caza para o da
Quarta feira II do carrente em caza dame*
ma as 4 horas da tarde, para objecto de in-
teresse dos Credores.
Francisco Abram, a vita O a"r?ifa
vel Publico, que a sua rifa corre com se-
gunda parte da sexta Lotera a favor do Se.
miliario de Olinda, a qual ja foi anunciada
no Diario N. o 509. Esta rifa offeree* todas
as vantagens pelo bom arrajo do plano eos'
seos premios se rem compostos de rica* joas
de brilhantes e diamantes e com s vauta-
geus de quem tirar qualquer premio* rtaO'
querendo receberos ditos premios sW lhe da-
r' em dinheiro como se acha mencionado no
mesmo plano: o Thezoureiro desta rifa he
Joa Moreira Marques com botica na ra do
Cabuga' aonde esta a venda o bithetes a
1,000 rs., assim como defronte do Colegio
na loja de livros de Antonio Joze Pinto, no
arco de Santo Antonio loja de Jqoim Pe-
reira de Mendonca, na esquina* da ma do
Colegio ao p do Passo, Joze Ivtenez's* J-
nior, ra Nova na botica de Joaqoim Joze
Pinto. ruadaCadcia Velba #1 Joze
Tbomas Quaretma, e nos Qutftro Grifr na
Cidade de Olinda na vond d JoJelgimcio
Guedes de Barros,
i
>
a*


i
/
JEJMb
Coftipra-SS:
<'
i
F^ Scravos apesar de afeito (rico, asaber
Jae^os e hum olho, Burdos, quebrados
aind que sja d" ambos os lados, (com or-
Ihas ou naris d' menos, a'llija n'uma maf5,
ou brtf', &.; qu'm' os iVer, anuncie por
este Diario. .;
Obra Ruinas dos Imperto?, dVToT-
ney: n ra do Livraaibnto, fado' reitd ca-
za D. 18. *
Vende-se.
M moleque de nacao, idade de 14 a 15
anos, sem vicios, e muito fiel: na ra
Direita no 2. andar do sobrado junto a
Tipografa do Diario D. 11.
Hum piano m muito bom uso, e de
excellentes voies : na Tipografa deste Di
ario.
Meios Bilhetes da presente Lotera do
Seminario de Olinda; na caa de cambio na
ra da Cadeia N, 58.
Hum preto crioulo, canoeiro, e com
35 annos de idade ; na Boa vista em huma
das cerns onda foi o assougue velho.
Hum cavallo ruiso cardad, com segun-
da nlodaff e bons principios de carrejo ; no
Quartl de S. Francisco, a fallar com Vicen-
te Ferreira.
Huma negra mossa, denacaS cabinda,
boa rendeira,- cozinha o diario de urna caza,
e sem vicio algum; na" ra do Nogueira
N 710.
Para fora da Provincia huma preta de
naga* ladina, com 24 annos de idade, boa
figura; sabe bem coiinhar, engomar, reti-
nar assocar, e lavar roupa ; na Boa-vista,
ra de S. Goncallo D. 17.
Capm de planta de muito boa quali-
dade por prego cmodo, posto na porta do
comprador tanto por nno, como sotoente
pelojvera ; ^na-mesma cata cima.
r Farinha, arroz, feija, gneros de
eieHntequalidade, assim como taboado;
abordo do Brtge Boa Fe', chegado de S.
Catharina, surto defrontado Caes d* Alfan*
degameva? on-em cazaba seu Consignaturio
Jos Joaquim Jorge Gon9alves.
i Huma preta da costa, de 18 a 20 annos
de idadaf abi* pava qrfa.fq.uer servido, sem
vicio afgano, e cirr huma cria nascida a nm
mes pdoeo^mara^otfraiioi* no Pafeo da S.
Pedro D. 19.
Parafora^da^rac>1iomescrav0de20
a 22 annos de idade, bonita figura, com of-
ficio de alfsiate, cozmberro, etnuito proprio
para pagem; na ra daCtrdetado Recife lo-
jeN.52.
_ Hum Engenb novo denominado Las-
tro, no destrictO'der8.-*nia5, mOerit cor-
rente, fundado em teVwWVas**de mataVir-
gem, com caa nova de purgar e eitilacrf,
com meia legoa de terrra de fundo, e 00
bragas de frente no, valor de 30 mil cruzados,
em que foi avaliado ; na ra da Santa Cruz
i/. */i .
Para fora da trra hum cscravo sapa*
teiro, crioulo de 25 annos, muito robusto,
boa figura, e sem vicio nam molestia ; na
mesma caza cima.
Huma caza terria na ladeira da Mize-
ricerdia do lado do sul, edificada a quasi 3
annos, de pedra e Cal, bem construida, com
salla adiante e atrs, quintal bastante com-
prado, 4 camarinhas, cozinha fora, com va-
randa ou terraco alto do lado de diante e a*
tras ; e troca-se por outra de igual valor nos
Bairros da Boa-vista, ou S. Antonio : na
Praga da Boa-vista, no sobrado da esquina
do beco do Veras se Ihe dir' com qUem de-
ve tratar. t
Huma preta de naga, anda rapariga,
sem defeitos, e cozinha alguma couza, com
huma filha pequea parda; na mesma caza
cima,
Huma escrava de nacao Angola, tfW
pcira : na ra de Agoa verde D, 3.
Batata chegadas prximamente de
Lisboa, a 640 rs. por arroba : no Armazem
de Agostinho Eduardo Pina, junto ao arco
da Conceica da Ponte.
A dinheiro, ou a prazo sendo boa firma
a Caza de Pasto sita no beco da Pole' atrs
da Praga da Unia5 D. 6: no mesmo beco
D- 1. .
Vestidos de fill de linho os mais ricos
possiveis
Pescocinhos de dito dito a obra mais superi-
or que se pode fazer em linho
Muito bons bicos de linha sortimeoto de to-
das as larguras
Sedas do ultimo gosto para vestidos
Pentes de tartaruga da moda
Lencos de seda asarjados para gravata
Muito boa garga branca de flores de cores
para vestidos
Ricos challes de fill de linho
Botinsiinhos de marroquiro para criangas
Chapeos de palhinha de Italia muito finos
para homens e Senhoras
Meias de seda de todas as qualidades Ingle*
zas e Portuguesas
Luvas de seda curtas muito superiores
Bicos da prata de todas as larguras
Ditos de ouro dita
Ricos vestidos de setim bordados de prata
Muito bom fill de linho bordado para ves
tidos
Sapatos, de marroquim para hemens, e Se-
nhoras
Assim como outras varias fazendas de gsto
tudo chegado ltimamente, e por pregos
muito em conta atendendo a boa qualida-
de da fazenda :
Na Praga da Uniao Ioje que foi de Ave*
lino nmeros 31 e 32.
*


0312)
\
PLANO.
A ViMcima Lotera do Imperial Theatro de
S. Pedro de Alcntara, que se ha de
extrairem Outubro do corrale aa.
no de 1830.
1
1
1
2
4
6
12
20
150
1800
1 Premio de
te
/
m 2:0005
" !:ooog
*' 400S
200g
w loos
408
" 7A%
P r un eir B ranea
1 Ultima Dita
tomovooo
fOOOOUOOO
6.O00U000
4.-C0000
4:00017000
4:000000
2:400U00
2:400U000
2:000LT00
6:O0O'KK)
4&200OOO
SOG-UOUO
800C0
ce por este Diario a toa morada, quedan-
do oa signse* certoa Ihe aera' entregue.
Arrcndameritos.
JOia deMendonca d1 Alarea, pr0prie-
tano do Engciiho Larangeira, cito na
Provincia d'Alagoas, districto de Porto Cal-
vo, deaeja arrendalo por se achar de fogo*
morto ; a quem dito negocio Ihe cenvier
queira dirigirse ao mesmo no seu Engenho
noSl, oa a sua correspondente Francisca
n a Leal de Barro8> na ra do Colegio
AIIuga-se.
*
_ IOkGOGOOO
Premio de 12 por cento
.~> r*8obre MjOOOQOO rea 14;400UOOO
2000 Premios.:
4000 Brancos
1
mooou voo
Os bilhetes desta Lotera sao de 20,000
res cada hura, porera tambem ha meios bi-
Ihetesde 10,000 reis, ecom elles se cobra
Rietade do premio que aahir ao numero que
elle indicar, como vai declarado nos mes
ir.og bilhetes, entregando se o premios sem
descont; por ja ir deduzido no total dos
meamos, o premio etu beneficio do Imperial
Ttieatro. Os Bilhetes acha se a venda na
ra do Queimado na Tanda de Jczc Gomes
Vasco Juaior, com triuta por canto de re-
bate.
Leilao.
Que faiem Jones & Wynne defaiendas
mnpas, e avariadas, Quinta feira 10
do corrente pelas 10 horas da raanh na ca-
a da sua rezidencia ra da Cruz N. 10.
Arreniatapao.
PEn Provedoria desta Cidade, no da 13
do corrente se ha5 de arrematar por um
iriennio, a quern raais der, os alugueres de
diversas propriedades pertencentes ao Pa-
trimonio dos Hospitaea daS. Pedro de Al*
eantnra, e^N. Seuhora da Conceicad dos La-
zaros.
Achou-se.
M Bilhcte de cobre da quantia da cem
mil reis, possado por Felis Joza de
Mello; a pessoa que o tiver perdido auuu-
TMAcnza para passar a festa no Poco da
V panoli a, com mu i tos cmodos, boa es-
tnbaria, caza para pretos, e tambem para
carmino, grande quintal com bastantes ar-
vores de fructas : na ra d Queimado loje
de Joaquim da Silva Ferreira D. 14, be iue
dir' quem a al luga.
Furtou-se.
%T A noie do dia 6 para 7 do carrente, do
J_ 1 Armazem do Porto das Canoas de Ma-
Ooel Antonio da Silva MotUhuin Alamb*
Yq je grande de cobre ; quem dalle souber,
Y? o queira denunciar, ou mesmo descobrir
o ladrad, dirjase a ra da Cadeia do Bairro
do Kecile caza N. 6, que sera' bsm re*
compenca du.
JEscravos Fgidos.
TAnoario, mulato claro, cabello corrido,
** magro, e de mediana estatura, sem bar
ba, com omero de alfaiate, fugio a 5 de Ju
Jno do corrate : os apreliendedores levem-
o a s, u Sur. na ruada Conceicno da Boa vis-
ta, sobrado N.O 179, quesera* bem recoaii
pencado.
-- Francisca, nacaO Angola, reprezenta
vinle e tantos annos de dado, he bem ladU
na, eaiatura regular, cheia do corpo, tem
humas marcas de feridas jq saradas no pes .
coco ao pe' do peito* fgido no dia 7 do
corrente* levou vestido de chita preta : os
aprehendedores levem-a ao Recite em caza
de Luis Eloy Durao, que nera bem jecom-
pencados. )
Luiz, pardo, official de sapateiro. {.
to, grossoe escuro, oolhoesquerdoaarolho,
e nos dedo* mnimos das m^s tem bas pe-
queos dediuhos, barba feixada, e sabe ler
eesorever, fgido no dia 15 do paseado de
caza deJozeAlexandre Ferreira: osapre-
endedores levem a ra dos Quartcis D. 2,
quesera bem recompensados; ficando cor-
to quemo tiver acotado, queaofrer a pena
que a le marca para taes raptores.
*
*-?]
Pernambuco na Typografia de Diario.
_


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYL3LHOTX_6SL64X INGEST_TIME 2013-03-25T14:04:15Z PACKAGE AA00011611_01049
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES