Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00995


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N. 445.
Anno de 1S30.
DIARIO DE PERNAMBIJCO.
Sabscreve-sc na Tipografia da aesao Diario ra Direita N. $67 1. andar ea peses por 49 res hana folla
qae subir todos os das cteis.
.Quarta Feira 4 de Agosto. Sm Dominaos,
PreantMr at 4 horas t 30 minutos da tarde.
i
ARTIGOS n.OFFICIO.
A
,Cta da 18.a Sessao Ordinaria do
Conselho do Governo em 19 de Abril de
IS30, presidida pelo Excedentsimo Snr.
Presidente Joaquim Joze Pnheiro de
Vasconcelios.
Forao presentes os Snrs. Conselhei
ros Deao Bernardo Luz Ferreira, De-
zembargador Thomaz Antonio Maciel
Monteiro, Doutoral Mancel Ignacio, de
Carvalho, Doutor Antonio Joaquim Fer
reir de S. Paio, e Feiis Joze Tavares de
Lira; faltando o Snr. Francisco de Pau-
la Cavalcante de Albuquerque.
Oa Snn. Conselheiros Deao, e Dnu
toral apresentarao os anthografos los Of-
fioios a Cmara Municipal desla Cidade,
e ao Intendente da Marinha, de cuja re-
dacao tinhao sido incumbidos na Sesao
antecedente ; os quices, lidos, forao ap-
provades, e tiverao o seu competente des*
tino.
O Excellentissimo Snr. Presidente
fez presente ao Conselho a resposta da
Cmara desta Cidade, que segunda vez
fora exigida pelo mesmo Conselho, a quei-
xa do Fra.icez Juliao Berangerj huma
representacao da Cmara da Cidade de
Olida, em que pedia a criacao de hum
Substituto para as tiuaa Cadeiras de pri-
meiras Letras da rcesma Cidade; e trez
requerimenosde Professores de primeiras
Letra: a saber em hum pediao todos os
desta Cidade, que os geus ordmados fos-
ssRi igualados aos das Professoras das
Plasmas ; em outro pedia hum dos ditos
Professorea agratitcaeao, que a Le mar-
ca aos que bein exercitarem o Magisterio
por 12 annos nao interrompidos; e no uU
timo final Tiente pedia o Professor da Ca-
li eir de N. S. doO', em rasa de maior
commodidade as suas molestias, ser trans-
ferido para a da PovoacaS do Loreto.
Depois de tudo visto, e examinado,
Resol veo o Conselho, que sobre a res pos-
ta da Cmara desta Cidade ace-ca da
queixa do Francez Juliao Berenger,
lhe officiasse, dizendo-so, que o Conselho
julgava ser do immediato dever da ntesma
Cmara cumprir os acordaos da Reta cao,
por isso que o negocio nada tinha de con
tencioso, e qliando o nao zesse desse
rasao para ser remettida com a mesma
queixa ao Ministerio de S. M. O I ape-
rador; .que a representacao da i1 amura
Municipal da Cidade de Olind.i he r s-
ponde*se nao ser das atiibuicaes do Con*
selho & Cfaaoao de Substitutna para as Ca-
deiras de primeiras Letras ; e forao des.
pachados os 3 ditos requerimentoa ii.difi*
rindo-se o primeiro;. mandando-se ao
Professor do segundo, que mostrasse le*
gnlmente, que os doze annos d servico
forao sem intenupcao ; e mandando paa-
sar Provisao ao Professor, que pedia no
teiceiro a permuta da Cadeira. E de se
por finda a Sessao. E eu Manoel Ha o o
Quintella, Official Maior da SecrcLiia
do Governo a subscrevi no impedimento
do Secretario Egtavuo asignados o
Prezidente, e Membro* do Conselhj.
I^Endo prezenfeao Conselho do Gover-
no o Officio de V7. S. de 9 d corren!,
em que expoem o cndilo de Junadle, ut,
suscitado entre V. S., como Juiz de Fo-
ra pela Lei, e o Doutcr Juiz de Pura*
como Ouvidor interino desta Coma.ca,
sobre quem deve exercer o lugar de Pm-
veoor dos Defuntos e Aumentes, C j e Rezidios da Cidade, e Termo ; l"ga^
que aquelle Ouvidor interino pertende
conservar, apezar de ter deixado o exti-


(3098)
icio de Juiz de Fora: Resol veo o Conse- da dezapprovacao, que me fia merecido a
llio, a vista de todos os Documentos com frouxa, e irregular conducta do 8. Cor-
probatorios do conflito, e em observancia po d' Artilharia de Pnzicao de primeira
da Provizao da Meza da Conciencia, e Linha, que a quartellado na Fortaleza
Ordens de 5 de Agosto de 1823, dirigida das Cinco Pontas, e incumbido de guarr
ao OuviiJor interino da Comarca do Espi dar alguns prezo, tem deixado por duas
vito Santo, em idnticas circunstancias, vezes, e entre vinte e dous dias, appare-
ijueV. S, em quanto estiver no exercicio cer duas lugas escandalozas de prezos
da Vara de Juiz de Fora, exer^a taobem sentenciados a'pena ultima, edecrimes
a da Proveduria da Cidade, e Termo, jue deconsiderac^o, apezar das mais estrei*
Ihe he annexa ; ficandoo referido Doutor tas recommeudacoes, que se ha feito (o
Juiz de Fora e Ouvidor Interino no exer* que era iwesmo desnecessario ) para se e-
cicio da Provedoria da Comarca, igualmente aunexa ao Lugar de Ouiidor. nergia, que deve ter hum exemplo de caa-
Deos Guarde a V. S. Palacio d< Gov-r* ligo em cazo simiihante: ordeno, que im*
no de Pernambuco 1 de Julho de 1S.S0. cHihlmeme dezaloje este Corpo aquella
: Joaquim Joze Pinheiro de Vra*conceU Fortaleza, e que va' procurar quarteis
los =s Sur. Antonio Joaquim de Mello, f >ra desta Cida-le, onde nao sera* incum-
Juiz de Fora, pela Lei, desta CiJae. bino de guardar prezos de qualidade algu-
Ima ; e menino naoconvem apparecer, em
Llustrissjmo, e Excellentieeime Snr. quanto nao a>>pri"zentar factos de emenda,
Pode V. E. mandar soltar o prezo Jo e dexar ver em suas aceces a maisacri*
ao Cardozo, que como disertor ihe foi re- abiada disciplina, e intertsse pelo bom
xnettido por este Governo em 7 o corren* xito do servico.
te; visto dizerme nad constar, que elle A Compaubia primeira bira occupar
a Foftalesa de Pao Ama re lo ; a terceira
as de Gaib e Nazareth; e a quarta a do
Buraco. A ivii to, que a Companbia Li-
geira ileza da incorrer em tal dezagrado,
4
tivese pra ta Provincia. Dos Guarde a V. E. Pa*
lacio do Governo de Pernambuco 17 de
Julho de 1830. Joaquim Joze Pinbei
desta Provincia.
ro de Vasconcellos. Illustrissmo, e nao deve ser incluida ueste castigo, e por
Excellentissimo Snr. Bento Joze Lente* conseguinte permanecer' em seu quarte!,
nha Lins, GoTernador das Armas Interino efil quanto se conduzir da maneira, que
ate' agora.
Os Snrs., Commaridante eMajor do
dito Corpo passarao as mais amiudadas
revistas tiestas Companhia*, e procurarao,
que ellas tomem a mais estreita disciplina,
porque sao respotuaveis. Estava asss-
*
CORRESPONDENCIA.
Nr. Edictor. Cono que a sua in
genuidade me facilite hum lugar no seu nado o Excellentissimo o Snr. Governu-
Peridico, para serem inseridas algumas dor Interino das Armas.
Quando em cazos extraordinarios se
recorre &' medidas extraordinarias, he
sempre com vistas de se obter hum im,
que ao menos lizongeie com espera :iya
(i'alguui proveito ; e ueste sentido, toda a
Authoridade, que inconsideradamente ex-
pedir suas ordens, sem primeiramente
meditar sobre oiezultado, queeltasde*
verau produzir, nao lera' raza de se quei*
x*>r, por se haverappiicado as suas pro-
videncias este proverbio latino sunt
reflexoes, que me suggerira a leilura da
Ordem o Dia, em data de 8 de Julho
prximamente rindo, de que taobem Ihe
rogo a insercao. Certo de qua Vm. an-
iiuira' a estas mlnhas rogativas, apresso-
ntf ja em confessar a minha gratidao, e
assignar me per
Seu venerador obrigadissimo.
0 Imperialista Constitucional.
Quartel do Governo das Armas em Per*
nambaco 8 de Julho de 1830.
ORDEM do DIA,
voces, sunt verba, praterea quenihil, ac
semper nihil magis.
Admittida esta hypothe'e, que he
Cinnegavel, pergunto : se hum Corpo, a-
MPRE dest Provincia hum gignal caracterstico as repetidas vezitas de seu Comnmndante
,


(9099)
a Major, e aquartellado na Capital, onde suat ac-
eces p o de m ser rniudamenteobservadas, e ate* leva-
das ao conhecimento do Comandante Militar, tem
degenerado na mais escandalosa indisciplina ; que
ponto ha tocara* desta mesma indisciplina, senda
divididos os seos Soldados pa diversas pozicdes
distantes, onde Ihes faltan as circunstancias aponta-
das ? A resposta he concludente, e como a propa-
eicao seja em referencia ao 8. Corpo, expntssar-
me-hei da seguinte forma : nao existin lo fora da
Capital nos diferente pontos, ande se chao des-
eadas as Companhias deste Corpo, hu n h rvig > ac-
tivo, a que sejao ellas forjadas, necessariamente a
occiozidiide |d.ispor*' aos mais bam con luzidjs se
ntreterem as pescaras de cmraes, e trepacoeus de
coqueiros, em cujos passatempos aera\recel>ida com
adrada a viola, e o samba ; eaos peraltas, ca la vez
os fara' mais aezenvolvidos na conjngtgo di ver-
bo sunipio.
Nao duvido que o8, Corpo mereca hum con-
ceito mais dt-zatrozo, do que oaiiuzado | eh> Snr.
Commandante das Armas em sua Ordem do Din, e
quejtenha ate' tocado a meta da relaxnco, porque
final estou persuadido, que esia enfarmidude tem
incesantemente accomettido a Artilharus; porem
parece-me bastante extraordinario, que S. Ex. per-
tendease por intermedio de destacamentos introdurir
ein hum Corpo de primeira Linha a disciplina e ca-
rcter Militar, que ja tinha perdido com *odo o de-
zembaraco a frente de seot Superiores ; monnente
quando taes medidas o reprovadas palo Regola?
mento Melitar, que reputando como prejudieiaes a
disciplina os longos destacamentos posto que as ve-
les precizos, determina mu positivamente que os
Soldados, que delles egressarem, s ja > obrigados a
escolla do ensino como recratas.
Assim como os bem merecido* elogios pela dis-
ciplina e unifonnidade de qualquer orpo eao tribu-
tados n seu Commandante e Oliciaes, com a mesma
identidade de razo elles san responsaveis pela falta
de observancia de todas aquellas circunstancias, que
concorrerem pava essa niesma uniformidaMe e disci-
plina. A vista esta evidencia, anda mais clara,
que a luz do Sol ao Meio-dia. coma he crive!, que
nao se procedeese naconformidade das Leis Milita-
res, ncmeando-se hum Conselho de Investigarlo, e
consequentemente o de Guerra, se ob factos Meim o
e'iigissem, para seren punidos seos autores ? Na-
da ha mai digno de expectacao, deque S. Ex. or-
denar, que o 8. Corpo para la correcto dezaloje
a Capital e va' mendigar quarteis, naimilhanga de
Anachorlas (so faltando-lhe caixinlaafl e tnicas)
por diversos pontos ao Norte e Sul da mesma Provin-
' ca, ao mean.o tempo que coa religiozo se ceg tran-
zito cazafalmente pelas ras desta Cidade o Com-
mandante c Major, os primeiros agentes sem duvida
Ca disciplina, e que por este lado so mereceu a con-
siderado de s>rem forjados a alguns passeios ja'
poresses destacados; e que tobem se efieituar'i,
talvez nnquelias occazioen3, em que se tornar fasti-
diosa ia conservando da ra do Cabuga' na loja de
cera.
' Finalmente, apezar deque mereja-me todo o
respeito a docilili.lade de genio, e carcter firme do
Excellentissimo Snr. Commandante daa Armas, e
que por circunstancias to ponderozas nao se devem
formar impressoens desfavoraveis contra este Snr.,
todava vejo-me na urgente precizo de concluir da
forma se^uinte : S. Ex. foi Iludido para azer ex-
pedir huma simeihante ordem ; o aeu fundamento,
c as intenepens de quem a improvizou, nunca teve
em vistas a correegao, mas sim a mordacidade e va-
gancatalvez contra individuos divergentes cm opini-
oens polticos cinbora nesta empresa a necessidde
frgasse a envolver taobera a algung da Terra Sanct
da Promiseo.
Ate* aqui esta Ordem, prometiendo continuar
com as analizes sobre eutros objectos Militares, a
que talvez preceda a Fe' d' Officio cfoSnr. Major
Pedro Borgas. Se entre tanto alfuns Snrs. Militares,
ou por espirito de claase, ou por que julguem qne
sobre a citada ordem se tem avancado propoxitjoens
erradsimas, dignem se de appresentar as suas re?
futacoens, que com toda a urbamdade recebera, e a
ellas com a preciza modestia responder*
O Imperialista Coustilucional. .
*-
PROSPECTO,
De um novo Peridico mensal denominado
o Campeao Buazileiro
NA PROVINCIA DA BAHA.
I^Epfender constantemente os Direitos dos C-
dado* Brasileo*, sera' o pruneiro, e o principal
objecto, deste novo Peridico. Sim eu o farei re-
vistido de um verdadeiro amor Patrio! Mostraret
ao Mundo que eata grande Nacao, mesmo na sua
infancia, tem dado pro vas as mais incontestaveis, do
seu grande Patriotismo, e do seu nobre carcter ; a
tombaterei com infatigavel xelo, todas, equaesquer
idaiaa que forem conducentes a d*zorganizar, o
Conctitiicional Systema quetilizmente nos reg. A
Sagrada Conrtitcjicao, aera' o tirina Baluarte,
que nos hv e defFender contra o Despotismo. Des-
potismo, nunca mais ; antes niorrer em deffeza da
Patria, que tarnar aesciavido. Se as algemas fe-
lizmente sequebraro ; se hoja sois livres j ?e lii.ru-
raes com esplendor entre as piimeiras Na^oes do U-
niverso, he porque soubesteis manter a vossa inde-
pendencia, acrizolar o vosso Patriotismo, e unir-vo,
para debelar a Hebelio, e o Despotismo. O Povo
que huma vez quiz ser livre. nenhuma frca o pode
escravizar; mas lembrai-vos que sem unio, sem pa-
triotismo, esem tranquilidade, nao pode vigorizar a
Constitui^ao, que he a verdadeira arvorea da Liber-
dade.
Neste Peridico se recupilarao em rezumo as
mais interessanies noticias, das Folhas Naciunaes, e
Estrangeiras ; e todos os artigoa que as ditas folhas
apparece em, contra o interesse, e Liberdade do ( i
dadSos Brasileiros, seio analisados, combatidos, e
refutados ; porque a minha intencc he gmente pu-
frnar pela Liberdade, e deffender os Direitos, ea
Gloria desta llluslre Naciio.
Muitos Anthores Estrangeiros, escrevendo a
respeito do Brasil, tem dado bem evidentemente a
conhecer em suas obras, que foro muito mal infir-
mados, e ;?or laso, terei o cuidado de Ihes ensinar o
que he o rasil, para escreverem com mais acert, e
para que se forme na Europa urna idea perft ita deste
vastissimo Imperio; de suas grandissimas faculda-
des, edogeneoso, e benigno carcter dos seus ha-
bitantes.
As vidas dos llomens Illustres da antiguidade,
he o ir.clhor de todr>a o compendios para se prender
a maneira de praticar aegoes g-enerosas ; e ao meamo
tempo que serve d'instruecao, e recreio, inspira ^en-
timentos nobres, e promove o mais nal, e verdadeiro
Patriotismo.
A o contrario, as vidas dos Tyranos, e a relia-
gao dos flagellos, que soffrcro alguna poyos debai-
xo de eus dominios, formo um compendio de ter-
riveis iniquidades, qua todos devem 1er, para se pte-
venirem contra o Despotismo.


(3000)
Jli por consecuencia, que seria de urna
grande iitilidade, publicar hs vidas de huns, e de
OutrOH, o que f,re gradualmente s gundo for com-
| auvel, com a eitendi (leste Peridico.
JLvizos Particulares.
Eobob Gibson, Corrector Inglez compra,
.M vende, moeda de ouro e prata, e discoiua bi-
t i -----, .-.vw. -*...... cnuc, mora ue ouro e prata. e discern a hi-
' .Todo. o% numero* compreh.nderao os 8egunte9 lhetes d' Alfandega, e Letras de boas firmas? na ca-
V HefW ^n;^ *r:_ __.: ^ d Umbio ra da Cadeia do Recife N. o ,i.
1, Dtffeza dos Direitos Nacionaes Brasilei
ros, por ser o pnmeiro e o mais agrado objecto.
2. Noticias Estran^eiras; e de todos os Pal
zea daremo-i uma id<* geral.
Recopil.cao de NoticiasNacionaes.
a
T.ndo aparecido no Cruzeiro N. 71, hum a-
nuncio do Procurador de Manoel Joze de Almeida
para vender duas moradas de caaas no Aterro dos
Afogados : aviza-se a quem as pertender comprar que
--*..--. onaofaasa, sem que se responsabelise pela quantia.
4. Debate, analyze, ou remudo de rticos de 2)Q$000 rs. que o dito A Itneida he devedor
cm.C9nsUtuctonaeS, e noticias fal9as, e a trra So- abaixo as^nade?, cuja se vence nc! da K>dc"coi?
e o ~ ^ rente mez.
6 o Sl^a C t0Pgrafia d Bra8L w **r<**0 J*zc de Frcitas.
O artigo Fango*,, ** lugar alemas vezes ; por ht ffi^ t^^^!SdL pat
por3;n es precedentes, serao preenchidoss sempre, recolher qualquer cenero aue ^^lr.1 nC,aPar*
s.Ivo nos caros, em que for mister tratar-se mais' cisar dir^e^o fe3mo *""" **'
profundamente, quulquer dos outros artigos. "esmo.
Este Peridico, sera' em 4. e comprehend.ra' Leilao.
if
----- ,. _,UiOV pV, yjXtj 13, caa numero
p< rem o Snhores e,ue se dignarem subscrever so-
roems pa,,3rao ,60rs, adiantados por trez mezes, Compran.
e Uar-se-lhe-h^ gratuitamente um Bel!;ssimn -- ttIu mi. .
n^o.maglsxade IMPER,l~ To HrUn:s?e's'!0"rpinuiro'ou c,rplna'
As flAs;gntura9, tmente le fazem na Troo- Vedt> *m
graphiata Viuvu Serva e.Fihos : na loia da OVze- Y^lxt* rl~ SH .-* cin .
U, e na n.es.na Typographia se vendmo avulaT, R i u i T' '' naru*do 7,gario **-
O Redactor euA persuadido oue toLll T P-rUl de J,aqU,Tl Pires dc A,m8d
seas que e interesaren v^t^m^ISt" S N^ I"101 ^,,e Vlta > F<>^ *> Mato
da descripcao do Brasil, e de toda* LriSTw & i^ cr? da, cozmheira, engomadeira,
cas ; noroes exactas sobre a Historia anti-ra e vi-
a/.8 doa Homens UloWrw; e u:n corajoso d3Vns.)r
PjignaBdp conitanten-ent- a ravot da Llberdde do
niMl, dos seU. re:pe,tavei. Cidados, Vffm ia mi,
oflenuer o decoro, ou Digrddade, de.pes,,,, liftima -
eon tudo, previne a todc-s Senhores que orKen.!*!
rem concorrer; parase realizar este vantairso Pro-
r n leira, fas bees de vanas qiialidades, e abil pa-
ri todo o f; r de huma casa, de idade de 20 an-
':^ ra DiieiU sobrado D. 67, I. o cu 2. an-
n>s
car.
Mingase.
jeeto, que te u-ne:n qi-.-.to ant?s vir si'igcrever
po.s que este Periodo, nufera'jublioadosem ha'
ver ao menos um su:lcienta nanwo de Assi -nartes
i or tei-.n concorno muitos Asti-rnantes s^hira'
I. numero a 2 de Agosto. Os Snrs. das Provir.ci.
m que pertenderem subscrevtr podem dingirsa ao
Jie:actor porte Pa^o, ou por seu Correspondente
N, B. Q::ardo algurn des finrs. Assi-rnantea
preteriuer pa-a saus amigos, um, ou mais exrmpla-
res, dsste Peridico te lhe venderla pelo custo da
Act^natur. r
Correio,

PEl*Adminittra^o d-Correio Geral desta Ci-
dade, sefaa Publico que parte dcste Porto para
o co Kio de Janeiro no dia 5 do corrente a Sumaca
HUm preo coz-nhiro, que antende d* to io o
^rv:<;o de cata : espertendontes anun:iem por
esta olha. *
Huma preta ladina n;je s^ja abil para todo o
tervCo ; na Aterro dos Affogados venda N. 3J.
Amas de Lete.
FRrccizA-ss deunjr forra ou captiva, com bom
e btante Ia te : anuncie por estepario.
J Eneraros Fgidos.
7* Lias, mulato, deidadedel5 a 16 annet, ca-
Jjbeca g.ande, dentes da rente limados, bem fei-
to de corpo, muito esperto, e levou com sigo hum
cava'.lo de estribara prompto da um tudo e ate' n n
par e esporas de prata, o qual tem os s-gnaes te-
guintes na sarnelha tem hum risco de cabello bramo
quefoideg.r.mu' deidade de 5 annoS cor cardao
emitando ruco sujo cauda curta, esquip,, .he pa.
n.'^o rT- PaTV0 : ,S r^nendedore. Lvemo a
!U*:'^i^,a jrnard:no Amonio Domines que
uu hiw ianeiro no ma O do corrente a Su mar i f#ra'4.no4i ----.-# i/onunguea que
C-once-cfio Maria de que he Mostr h.dro Dormios o 1nf *' d Sr*\l.c*&> e sendo pe%soa que
Pa?30, os Cartas ser*, lans.d.s na Caixa Ger\Y 0^1 PCS*r C S? ""-/enuncialo tea' 90$\.
s 9 horas da noite do dia antecedente V me ^Ue broceda' com todo o flgpr
aa Let contra quem o tivfir acoitado. "
Fernamhutona Typogvafia d* BimrU.
AJL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESPBP5L3O_RFW965 INGEST_TIME 2013-03-25T13:42:39Z PACKAGE AA00011611_00995
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES