Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00940


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N. 501

Anno de 1839*


DIARIO DE PERNAMBUCO.


Sabserovo^o M Tipografia do mesroo Diario ,M Dirrfta W. 07 1 andar e
saSira todo* os das aui.
m aniei por 049 res liana folla

I
Sexta Feira 22 de Outubro. S. Mara Solme.
treamar as 9 hora e 18 minuto (a manha.


S Para que nos servira a impostura de se*
VMtFl que o hornero, forondo dascir dictada a nossa Constituieao por hu roa Nin*
CUnaUociat Oage pro fe asar aquillo que abor. fa ? Foi o Imperador que a dictou, e esses
rece im tundo do seu cotudo, cahe eu> con- que sejacta de O aroarem abaixo da Dos,
trad]ec3e8 tanto roais pal va veis, quanto maia logo, e i m mediatamente, porque nao afs^
falla, qHfito man* finge. Eia o que succede peita mais, por isso que he obra sua ? He
aos Redactores do Cruzeiro, qtiando que- porque sao alem de infames contradictorios.
rpm o ostrar-seConstitucionaes: na6satiafei Sao osliberaes, que na5 qnerem lei, era
tos de ero toda a parte e perante o mundo in R.... o que (cousa qua nao entend unos)
tetro, invectivaren) contra a nossa Constitu- e como he que os que nao o sa6, e querem
cao, pan-cendo-lhes pequeo o vacuo, que lei e 11.... o que, pedem cadeia, e mis ca-
ero tantas nomeros oTerecem, dessa mesma deia para aquel les, porque a Constituieao
ir ir id a constiiueionalidade (a tempes a esta assim o manda, e reconhece, que a priroei*
parte) nos mesjjos artigos, em que elles in* ra Lei he a salvacado povo? Q'ieo escra*
volvem e en.ominad essa Ccn^tituica, que ve estas enxurradas desandices, *- desafores,
aborrecern, s mostrad contradictorios e in- healguma cousa neste mundo, heescriptor?
(onBqoentes| Vejamos o Coinmunicado do Pode-se por modo muis descooxavado que*
eu N y.ib: que nos oilerece elle? No rer raetter cara revol roes, repblica* a-
sen principio he hum denunciante falso, t narquias? Pernambucanos, OLHO BE,\ff
estpido, mentiroso intrigante desorganisa- VIVO! Os faciuorosos tera por costme
dor q..*aa la!ia ; he por tanto hum dos seus imputar-nos nao" s os seus factos, como as
eteriptores do numero, e efectivo, maguera suas damnadas intenses ; elles sa5 contra*
jan^ai* Ib" disputara' este direito. Continua dicterio, mas isto he nada, sao perturba
a roeniir o nosso Cruzeiro, e apostrofando a* dores, falsos, intrigantes, ladroes, em fi Constituieao, eao Cxceilentssiroo Sur. Pre* sao tudo o que elles nos chamad, menos
y ih nte prega seu pedaco de moral, e tanto Republicanos ; porque para isso he preciao
nada merma he do que huma inconsequencia, aquillo, que nos nao temos,
hum* contradicca, pois que ii> so a folhn,
e seus escriptores sao espancadores de toda
a moral, como laobem o mesmo comrnuni
queiro: ou elle sabe que ee tracia de huma
prexima revolcad (santo Dos! ) e entao a
devia denunciar ao Governo coro todas as
circunstancias de que tivesse conbeeimeuto,
e como assim o nao (ex, he criminoso ; ou
tudo he huma patraiiha, genero certo no
Cruzeiro, e como palranhento em couzas de Que impertrrito Leis da Umanidade,
tanta monta tnobeui criminoso, e como cri* Golpeou o Poral da Libtrdade
ruinoso coro sciencia e boa vonlade,immoral; Da Lifre, e Nobre Fransa degumano
e por tanto iuconsequente e contradictorio,
Quuudo ouvio esse mentiroso sem pejo dizer Francezes! Sois hum povo Soberano!
a esees Constitucionaes por excedencia que a O Mundo aplaude vossa Heroicidade:
Constituieao do Brazil he obra sua? Quera Hir de boca em boea em toda a idade
ainda mais vezas ouvir, que o Mou archa no* O exemplo que destes ao Tirano.
^a olreceu, fque nos a acceit.imos, e que
todos a juramos? nem tantas vezes era pie. Sobre as ruinas do monstro detestavel
cizo dizello, pois que nao he isso tirado da A Tricolor Bandeira vea e erguido,
historia, nem obra dos nossos antepassado. Que vos torna entre os Poyos ir.emorave!.


Peda*se-n08 a publicaca dos seguintes
SONETOS.
i
As derribado o Monstro Galicano,
k

1
f


(3854)
-
Que mais queres, oh Franca destemida!
Debelaste o Tirano abominavel,
Fhiou a la Faina enobreeida.



Jr Atria dos Lafayettes, Gerards fortei!
Volvera de teu brilho os gratos annos,
Se soubcstcs debelar Tiranos,

Hoje nao temes impotentes certe.
Hoje profligas as venea cohortes,
E assumindo os Di re tos Soberanos,
Tornas livres os Peitos Galicanos,
Tantos livres lie roes, quantos Mavortes.

Finou-te a paciencia o Monstro infido.
De hura Ministerio vil, que, atroz maldade,
lie tcus Filhos o saugue tem vertido.
Ca! nao zombe mais a iniquidade!
O traidor Polignac seja punido,
Regu seu sangue o Altar da Liberdade.
Feito os ditos Sonetos por hum Exu-
dante do Curso Jurdico de Olnda, Pernam-
bucanoSerinhaense. Oflbrecidos-ao Sr. Con-
aul Francez, Mr, Auboin ; no da 12 do cor-
Tente mez, no momento eiu que se faziu trc-
raular o PavilhaS Tricolor.

ANUNCIOS.

F


Az-se publico, que no dia 30 do corren-
te mez se ha de por ein Praca na Cmara
Municipal desta Cidade, para se rematar a
qucm ii.ais der de renda annual, as duas en-
zinhas da Prac da Unia5 nmeros 17, e 26.
A Cmara Municipal rezolveo, que os
quatro Fiseaes das Freguezias destaCida*
efe, vigiassetn assiduamente, dentro dos des*
trictos de suas freguezias, os edeficios, que
se principiaren a levantar, eos queja'.estU
verm principiados forado alinhamento', se*
m: tria, e plano adoptado, exigindodos edes
ficantes as licencia, e cordeacoes, que tive-
rem do Sargento Mor Engenheiro encarre-
gado da Architectura da Cidade, desde o dia
11 de Setembro do corrente armo, em que
se fez publico por Editaes, que niuguem po-
desse edeficar sem cordeaca dada pelo dito
Engenheiro : Assim como taSbem, que fas-
sao cassar todas as licencas, que sendo obti-
das antes da publicaca do dito Edital an-
da nao tiverem sido principiadas, partici-
pando todo ao dito Sargento Mor Engenhei-
ro para dar as necesarias providencias; e
derigindo-se igualmente aos Almotaceis para
inmediatamente fazer embargar ditas obras ;
e activando ao Procurador da Cmara, para
fazer executar as Posturas a tal respeito;
V
ficando os mesmos Fiseaes responsaveis por
qualquer omissa, ou desleixo,
Avizos Particulares.
OS Administradores da Caza da Yiavade
Carvalho Rapozo & Companhia, con-
vocad para Sexta feira 22 do corrente mez,
no Escriptorio na ra do Colegio, as 10 ho-
raB da manh, precizas, a todos os Credores
e mesma, ou tenha, ou nao assignado o
comprimisso; assim como os que estiverem
de posse de Letras sacadas, ou endocadaa
pela firma da Caza, dos quaes nenhum co-
nhecimento havia na Administracao, para so-
bre este objecto eoutros, se deliberar: ad
vertindo que os auzentes ficao sugeitos a
qualquer deliberaos 5 que tomarm os que
estiverem prezentes.
< A pessoa que precizar de hum bom cu*
zinheiro, e que tabem cozinha a Ingleza ;
dirija-se a ra dasCruzes D. 19, ou anuncie
a sua moradia.
No dia Sabbado 16 do corrente, vindo
hum preto cscravo, da Cidade de Olnda
montado em hum cavallo ruco, tangendo ou-
tro laza estrela aberta na testa, cacado do
p, e ma5 direita de branco, com cangalha,
com urna carga de capim : fo o dito escra-
vo assaltadb por trez ladres armados de ba-
ca martes, e facas de ponta, muito perto do
muro deOlinda ; e ah tomara5 o dito ca-
vallo, e o escravo escapou de ser assassina-
to pelos ditos ladres por estar montado ; o
que se faz publi jo para que os apprehende-
dores do dito animal o entreguem a Antonio
Luiz Uibeiro de Brito, morador as 5 Pon-
tas, o qual-recompensara' generosamente o
trabalho.
~ Perciza-ae de hum homem que enten-
da de Padaria, quem estiver nestas circuns
tancias dirjanse ao beco do Burgos casa N.
10,
A pessoa que anuneiou por est Diaria
percizar de huma preta para servico, e ar-
ranjo de huma caza, dirija-se ao beeo da Vi
racao D. 28.
A pessoa, que levou a Tipografa o a-
nuncio de hum escravo aprehendido no En-
genho Verde Flor de Uan, querendo ler a
honda de de hir a dicta Tipografa para se
Ihe fallar sobre o mesmo objeclo, ficarse-
Ih muito agradecido.
Na botica deGusmao Jnior Compa*
nhia, p reparad -se banhos de caldas artinc-
ees lquidos, em pedra, e em p, na mesma
se continua a vender Sulfato de Quinino, Po-
mada de pepinos, dita Epispatica, dita de
Hidrodato de potassa, tinta de escrever, di
tas de todas as qualidades propiias para pin-
tura, charope antescurbntico, dito de citro-
no, Hito gomozo, dito de capilaria, orchata,
agoa Ingleza de Castro, serveja preta, hu-
ma grande porraS de Thurbite i e na mesma
c
m
^
J
\}-
\fl


se admite hura rapas que tenha bons princi*
pi* de Pharmacia.
Achare huma carta vin^a de Lisboa
pava o Sr. Joaquim de Dos Gomes Sequei-
ra, na Itffa de fsrrage defiroote da Igreja da
>1 .-irire de Dos, N. 201, o mesmo Snr. a
pode procurar.
Compra-se.
TTM aellii
, %J Diario,
.
im uiado: na Tipografa deste
Hum cvalo de estribara, novo, boas
carne9, doce de freio, e que tenha em geral
bons pastos; quem o tiver falle com o des*
tribuidor do Diario do Bairro do Recife.
Huma canoa de carreira, que esteja
em bom uzo, e por preco cmodo; quem a
tiver anuncie por este Diario.
Os pertences de urea fabrica de cera ;
quem os tiver auuacie por este Diario.
.
Vende-se.
Ma caza terria na Povoaca de N. S.
do O' freguezia de Ipojuca com 50 pal*
moa de Largura tero hum quarto com huma
grande armacao para loje ou venda, bom
quintal com muitas fructeiras, e sao foreiras
a mesma Irmandade da dita Senhora, pelo
preco de 200,000 rs, por estarem reedifica*
das e promptas: na loje de couros ra do
Livramento D. 2.
Hum sobrado de trez andares, cito na
ra Nova N. 25; na ra de Agoas ver*
desD.2,
A venda de Joie Antonio Carneiro no
principio do Aterro do Affbgado : na mes
na,
Treze vacas prenhes, 13 becerros a-
partados das mesrnas, e 1 nuvilho, as quaes
ee achao no cercado do trapixe do zongiie .|
falle com Manael Rodrigues do Payo no A*
trro da Boa vista.
Dois cavallo*, hum russo de 7 annos,
com bons andares, e tnuito manyo ; e outro
cardad par completar a segunda muda1: oo
Aterro da Boa-vista caza D. 8, segundo an*
dar.
Huma negra da nayao, com 2o annos
de idade, cozinha o diario de urna caza, la*
va, engoma lizo, e sem vicios nem molestia:
na'ra Nova D. 33, 1. andar.
Hum sobrado pequeo nos fundos da
Igreja de S. Rita nova : na ra da Ribeira a
fallar com a viava do fallecido Luiz de
Mello.
__ O Engenho Recalado sito na Fregue-
zia de iguaracu, prximo a esta cidade, com
meia legoa de trra em quadro, boa para
eana, royai, e mais lavouras, de muito van-
tajoza produyaS, ate' por estar ba muito
tempo descansada, com muitas matas onde
ae encontrad tambem paos proprios para
construyas naval: a Cidade do Recife a
fallar com Joa Xavier Carneiro da Cunha
no largo da Santa Cruz, e na dita Fregu*
eia no Engenho Araripe de sima a fallar cora
Joze Carneiro de Carvalho da Cunha, que
com qualquer dos anunciantes farj' negocio
muito vantajoso o comprador.
__ Hum negro crioulo, com 2 annos de
idade, boa figura, official de sapateiro, bom
cozinheiro, engoma bem, e sem vicios : ua
ra do Rozario botica D. 7.
Farinba de tapioca do Maranhad a li-
bra 140 rs., e pezos de arroba 120, Sag da
primeira sorte a libra 600 rs. e pezos de oilo
libras a 560 rs : na ra do Rozario entre as
duas Boticas venda D. 9
Hum escravo de Angola, com 18 annos
de idade, bonita figura, e muito abil: na
ra NovaN. 32, l. andar.
Hum preto de Angola com 23 annos de
idade, sem vicios, nem achaques, e para
todo o servido de hum citio: na Tipografa
deste Diario se lhe dir' quem o ven le.
Folhinhas d' Algibeira para 1830
Ditas de Gabine te para '
Ditas sem igual para carteiras H
Pautas novas d' Alfandega
Gaticania ou Cruelissima guerra ectre os
Caens eos Gatos
Formulario, e Manuaes para uzo de todos
s Cidadaons do Imperio do Brazil
Hum brayo e Balanya grande com correntes
de ferro propria para qualquer Trapiche
ou Armazem d' Assucar
No Escriptorio de L. A. Dubourcq ra
do Trapixe d' Alfandega velha.
Gradus ad Parnasnm etiquaderna-
yao frauceza em 2 v.
Arte Potica latina, e portugueza 1 4C
Classes dos Crimea 1 *'
Processo Civil &
Mello Opera *
JAventuraa de Telemaco 2
(Gerundio Opera 6
Tabulas eeFedro 1
Seculos Christos, u Histeria doChris
tianismo 0
Felozopbia d* Adam em Latim oli fe-1
Curco de Pintura > 1
OrayeS de Cicero enquadernaya fran-
cesa '- *
Obra de Tito Livio dita dita 6"
Tratado pratico do Processo executivo
por Lobao 1
Dicionario francez
Memoria sobre o Direito e Pratica das
licitayoes
Na ra Nova D. 33 1. andar.
9
'f
tt
ir
t*
t

Vinho velho do Porto Feitoria
caada
Garrafa
Vinho de Lisboa PRR caada
Garrafa
Dito de Lisboa muito bom caada
Garrafa
Presunto de Lamego a libra
J2P0
160
9o
520
800
100
240


^Kl
(3*56)
Paioi eros muito bons a duzia 8560
Ksparmacetc de 4, 5, e6, em libra 440
Licores de todas as qualidades viudos
Arremataao<


320
6000
4480
2550
680
340
1123
1000
800
280
de Lisboa garrafa
Aparelhoi de cha azuis beira dourada
Ditos todos azuis
Ditos pintados
Queijos frneos
Manteiga nowa muito boa a libra
Cha Perola muito novo "
Dito Issom niuito bom "
Dito Uxim **
Viuho muscatel garrafa
Em caixa ficara' mais em conta
Bolaxinha inglesa barrica 3 03
Em libra 12J
Azeite doce do parto muito superlativo
garrafa 320
Vinagre muito bom eanada 4fc0
Agoardente do Reino muito boa gar-
rafa 240
Serveja muito boa sem easco 200
Com casco 240
Vinho engarrafado muito velho garrafa 320
Genebra de Olanda botija 240
Sevadinlia muito boa a libra tiJ
Assim como tambem tudo o mais que
quizerem comprar muito em conta
No Armazem de 3 portas da ra do Co
lejo D. 3.
No dia 25 do corrente tera' principio
a venda dos bilhetes da segunda parte da
sexta Lotera do Seminario de 01 i d*. cojo,
plano a baixo se le, na Botica de Joa M )-
reir Marques, ra do Caboga, e na loja de
Joa Mara Seve na ra da Cadaia ve!ha.
PLANO.
Da segunda parte da sexta Lotera conced
da ao Seminario de Olinda por S. M. 1.
3600 Bilhetes a 6,400 22:400000
FElo Juizo de Orfas desta Cidade se ha-
he arrematar a quein mais der (indos os
dias da Lci huma morada de caza de dou*
andares, e sota com 25 palmse ineio >
largura e 80 de fundo, seo quintal na5 pe-
queo e todo murado, com poco para agua,
sita na ra do Livramento desta mesma Ci-
dade, D 21, pertencente ao cazal do faleci-
do Antonio Joze Pereira da Silva, e ayliada
em 4:800UOOO; cuja caza foi adjudicada a
Inventarame meeira para pagamento do*
CreJores do sobredito cazal: os pertendeu*
tes dirijan -se a Praga do uiesmo Juis.
AHuga-se.
M preto Padeiro iiieusahnente ; quema
qniser alugar dirija se a loje de ferraje
defronte dalgrejada Madre Dos N. 201.
Han sobrado de utn andar no Barro
de S. Antonio, na5 seudo em beco: anuncie
por este Diario.
Arrenda-se.
HUm citio perto da prac com eapim pa
ra um caiallo ; quem o tiver anuncie
por este Diario.


1 Bilhete 5:000000
1 Dito 2KXX)UG00
1 Dito l:O00UO0O
2 Ditos a 600,000 1:200000
3 Ditos a 400,000 1.-200U000
4 Ditos a 200,000 80000O
6 Ditos a 100,000 600U000
8 Ditos a 50,000 400U000
10 Ditos a 40,000 400000
15 Ditos a 25,000 375000
20 Ditos a 20,000 400UO0O
1 Dito 1. branco 96000
1 Dito ult. branco 177U000
1004 Ditos a 8,000 8:758U000
1167 Premiados
2333 Branoos ^


/
3500
22:40OU0OO
*
1
Achou-se.
HUw par de brincos de pedras e huma
rolta de cora zea de braco, no Domingo
do Ro2aro|dos pretos ; quem for seo dono
dir;ja.e a Me de ferrase defronte da Igreja
daMaiire Dos N 201, que dando os sig-
uaes certos Ihesera' entregue.
AmasdeLeite.
PReciza-sc de huma forra, ou cativa com
bom e bastante leiie : anuncie por ete
Diario.
Escravos Futidos.
DOmingos, official de eapateiro, cabra
escuro, beicos grossos, estatura ordi-
naria, com huma grande cicatriz de fogo
em a perna direita filho da Villa de Giaua,
futido na noite de 18 do corrente : os pre
hendedores levem-o ao Aterro da Boa-visla
caza N, 21 do Doutor Brito que tera' 2#
rs. do gratificaca.
Joze, noca Songo, estatura ordinaria
cor preto, olhos grandes, teiu no rosto huma
marca de ferida do lado esquerdo, os dedos
dos pes tiberios, anda novo, auzeutouse a
14 do corrente, e deseonha-se estar oculto,
e se ouzara' do rigor da lei contra quem o ti-
ver : os apprabendedores leven* a Cuatino
"

V
1
V
<
.1
i
r
'
Agostinho de Barros.


A
y

Pernambuco na Typogrqfia do Diario
*\
* *
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQKBTKA3D_T5VO47 INGEST_TIME 2013-03-25T13:59:39Z PACKAGE AA00011611_00940
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES