Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00932


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N.* 490.
t)
Amo de 1830,
DIARIO DE PKRNAMBUCO.
Quarta Feira 13 b OTBR. S. Eduardo ReL

.



f reamar a 1 hora e 18 minutos da manha.

AS. M. I.; cG.
#o #^?i Natalicio em 1830 por Atim E*fw
dante do Curso Jurdico de O linda
Perna mbucano Serinhaente.

SONETO.
Jf *E coruscante* luzes rodeada
Det?s| ios Ceoe mimoza Liberdade!
,f,Tif.z na .iexira o Padra da Eternidad*
Na Siistfa ua.u crOa de aurada,
Eifli a Deuza, Ella ehega a Efigie amada*
Do qc t in do RrazJ a MagesUde,
E diz dest arte Escuta alta verdade
" (ue manda Joveseja'anunciada "
* Ho>, Pedro no Da d* tes Annos
Prezagema no Averno o Dispotismo
Avesso a Ti, e aoa teus Bruzilianos.
E tocars a meta do Eroiamo
De hmua vez d rriliando esses insanos

meteo. Dos Guard a V. S. Palacio
do Governo de Pernambuco 27 de Setem-
bro de 1830 ~ Joaquim Jnze Pinheir,. de
Vaaconcellos-. Snr, Capita Mor da ViN
la de Flores, uzs da Dista Nunes.
I'
Llustrisimo, e Excelentsimo Snr.
* Oiereco a Considralo de V. Ex. o
requerimento incluzo de Sebastia Perei*
ra, depredado da Dha de Fernando d
Noronha para que V. Ex., a vista do
sen oonthewdo, da informaba o, queda*
o Commandante daquella Una, baja da
providenciar, para qiie se me remfta a
competente Guia, que o de vera ter ai
componhado, afim dp*e poder i r ella re-
gular o tempo dos degredo. Aopro-
veito esta ocaziao para citincar a W *.
a minha consideradlo para o que for do
seu particular srvic/o. Dos Guarde a
V. Ex. Palacio do Governo de Pe n imbu.
co 30 de Setembro di? 1830 -. IIIu>t/ib9-.
Monbtros Coluiias "o XsufutifooT mo* Excellentissmo Snr. Candido jze
de Arauje Vanna, Prezidente da Piovin-
. r. (Recitado no Teatro). ca de Maranhao^ Joaquiui Joze Pii.hei
ro d Vasconcelos.
11 n





JT Icao redolhidos a Cadeia desta Cid*
d* Os 8 pretos Escravos que V. S.'femeU
teo com oseo-Orncio de 89 do crrente
I
-
ARTlGOS de OFFICIO.
VJ H :
^ r ~ otm ciiiu u*f u ctrrente.
Oltao osdez Recruta, por V. S. prezos em directo as Matar do C\tuca-
remettidos, com Officio de 12 do cerrente, devendo os a prltendedoreV exMrrm ttos
por nao haver ordem para se fazer seme respectivos Sn.t.'a comi>ensaca3 do seo
Ihahte recrutmento, oqual V. S. fara' trabalho. Dos Guarde a V, S Pfcio
immedmtamente cessaf no Termo do seo do Governo de Pemar*buco SO'dfe Sete-ni
Commanoo; Forao pagos os refeVidoa rev i>r de 1800 ^ Jbaquim Joz Prnheir/
crutas, e individuos da escolta, que os A- de Vasconcelos Sur, Teen te Coronel
companhou ; aquelles a 60 ra diario* por Francisco Antonio deaitz*^Leat> Con
treze das, e estes a 80 por 2rJ, na con* mandante do Batelha MdfeWud T il
iornndade das Instrucos relativas de 10 tiha. b .,
de JultiOde 1822; nao havendo Ordem im
para pagamento das despez extrabrdi. 1Llstrim,mo, e Exce!!en!,,smo Snr
ariat, que V. S. fe, e cuja cunta me r* V oQSkhf do Couimnddfite da

.
*

(3218)



taleza do Pao Amarelo, que V. Ex. ac-
ba da enviarine, ex pondo o estado de rui-
na, em que se acha di la Fortaleza ; e
que por isso nao pode receber os presos,
efectuou em poucos das. Os ex Minia*
tros que assignarao os facanhudos decretos
que dera motivo para derramiir-se tanto
sangue, e que em duv.da, erao de.tina-
que Ihe forem mandados pelo Jtris de Paz dos a destruir as bazes da liberdade pu-
do lugar; e ficando nessa iwtelligencia, blica, vao sem perda de lempo seracuza-
encaminhei para a Junta da Faienda o dos de traicao. Dois de seus membros
mencionado nfficio, a6m de que porali se Mr. De Peyronnet, e Chantelauze ja se a-
providencie a cerca dos reparos necessar chao presos na torre. Suas condenaos
os, eos Guarde a V. Ex. Palacio do sera bastantes, para firmar o poder su-
Governo de Pernambuco 30 de Setembro premo da lei, e da justica sobre o sangui-
de 1830 ^ Joaquim Joze Pinheiro de nario despotismo; e nao e' de certo gran-
Vatconcellos Illustrissiino, e Excellen- de esforco decaridade, dezejarque osou-
tissimo Snr. Bento Joze Lemenha Lns tros cumplices, ainda que nao-amenos en.
Commandante Interino da Armas desta minozos, possao ter a felicidade de esca-
Provincia. P*r ao Ca8l>ff0 devido as suas ofensas;
I possa eles esconder suas humiliarias ca-
Llustrissimo, e Excellentissmo Snr. becas em algum paiz estrangeiro, cober.
m O Commandante do Paquete Despique tos da ignominia, e do desprezo que de-
Paulistano, a quem ordenei de transpon vem inspirar aos amigos da liberdade.
lar para a Babia e Rio de Janeiro os dois GVneideracea de mais alta transcen
Soldados prezos, Feliciano Ribeiro, e Jo- dencia se agitao actualmente em a Cama*
ao Francisco Bar rozo, couforme V. Ex. ra dos Deputados. Os representantes do
havia requizitado em Officio de 24 do cor- povo Francez, colocados em urna sita-
rente; respondeo me, que tem Ordem do cao, e circunstancias anlogas aos de In-
Conselbeiro Director Geral dos Correjos, giaterra no periodo da siia nao menos glo*
i ara nao receber, e nem transportar pre- rioza revoluto, depois de cuncorrerem
eos abordo dos Paquetes. Dos Guar- pessoalmeute para a conquista de suas 1-
de a V. Ex. Palacio do Governo de Per- berdades pela torca das armas, trabalhao
nrobut*> 30 ouiui Joze Pinheiro de Vasconcellos ** cdigo poltico, huma declaracaode prin.
Iliitii*stmo, eExcellentissimoSnr. Ben- cipios, ou urna nova constituica, como
to Joze Lemenha Lins Commandante In- diferentemente se tem dito, paraaacei*
tt rio das Armas desta Provincia. tacau do seu futuro soberano. Proceden*
______ ^^ do a' discussao dos importantes detalhes
que agora esta o submetidos as suas consi*
Do Timen de 10 de Agosto do prente. deracoes, os Deputado aduptarao a Carta
Correspondencia particular.

Parit 7 de Agotto.
Jfj^CcoNTECiMiNTos de grandissimos in
tereaes se succederao uns a outros eom
tal rapidez, que e* imposssivel achar tem
de Luiz XVlll como baze de suas delibe*
rac,oes.
Sem atender a* abdica cao de Carlos
X, considerando simplesmente a imperio
oza neeessidade, til ha dos acontec mritos
de 20 de Julho p. p., e mais dias subse
quelites, a propozicao submetida a Cama
mi rara se reflectir sobre os que acontece- ra dos Dtputados, principia por declarar:
raohonlem. Oestrondo das armas esta' que se acha vago o trono de Franca, e
ja t.ubtituida, e inteiramente abafado pe- que por isso tem sido necesario prover pa-
la colizao das opinioe*. As dispozicoes ra o exercicio das funccoes reaes. Alguns
preliminares para a f. ses, a verificacao dos poderes, e a regu- cia as suas opinioes propuzerao que se a
lar compozicao da Cmara dos Deputa- juntasse a declarado formal: que o ramo
dos, como Assemblea deliberativa, con
trario a ludo quanto se tem visto em Fraiu
ea, tem n'esta* ultimas horas, e sesses
permanentes sido completamente tratado
Capel da caza dos Bourbons tinha perdi-
do o seu direito a' coroa, e que Carlos X,
o Duque d' Angouleme, e o Duque de
Bordeaux e seus descendentes ficavao pa-
e decidido, e aquillo que ero outros temos ra sempre excluido* da successao. Como
daia trabalho para rautas semanas, c o prembulo da Carta reoonhecia pe*
\
n




(3219)

conveniente principio do direito divino,
oue o seu autor era o Re pela Graca de
Dos, e como por este modo, ela conce-
da as liberdades, e privilegios que garan-
ta, nao como um direito inherente ao po-
v), mas como escolha, e dadiva volunta*
ra da cora; (o que afoita, e abertamen*
te arumentarao, e sustentaran os Minis-
tra transactos no decurso d'estes ltimos
onze mezes) e que por isso podia ser
por ela revogadas.- A supressao de urna
tal declaracao torneu-se um objecto de
primeira necessidade,
Aludindo aos artigos suhsequentes
que se devem agora alterar, ou modificar,
creiu dever pensar que os seus leitores es-
ta 5 por alguma forma ao facto da Carta
Francexa,
O 1. artigo proposto para ser alte*
radt e'o6.: que declara que a Religi
ao CaL Apost. Rom. e' a Religiao de E*
lado. Segundo a presente propozicao :
nao Uavera' para o futuro Religiao de Es-
id- em Franca, mas revive o artigo 7. z
da Cuta, e parece, que como antiga-
mente, o clero catlico, berr* romo os
ministros das outras seitas chris^^ serao
mantidos a custa da uacao. O artigo 14.
da Carta e* o imediato que deve ncar su-
jeito a qualquer material modificaca, e
cc.no foi sobre eate que se fundara o os l-
timos decretos, eu o transcreverei em to
da a rt'ia extensao: o Rei e* o chefe su-
p no do Sitado, commanda as forcas de
trra, e mar, declara a guerra, faz tra-
tados de paz, de alianca, e de comercio,
nomea para todos o empregos pblicos,
e faz os regulamentos, e decretos naces-
sarn-'S para a execucao das leis, e a *egu-
ranga do Estado. Foi sobre estas seis
ultiaias palavras que os ministros firmaran
o direito de suspender a liberdade da ini-
pien^a, de dissolver a Cmara dos Depu-
tados que nunca se tinha reunido, e de ti-
rar os privilegios de tfez 'juaitos do corpo
e'pitoral. A modificaca proposta limita-
se a upressao das palavras que assim ti-
nha do subvertidas, e a substituicao da
fi aze, de baixo da responsabidade da*
ministros da coroa, propoz anda como
emenda a este artigo ja' modificado: que
a declaracao de guerra, e tratados de paz
deveriao ser primeramente subraetidos a'
Cmara dos Deputados, mas isto seria
privar evidentemente o poder executivo
de urna das suas mais necessarias, e im-
portantes atribuicoes. Declarou-se pelo
artigo 15.: que o Poder Legislativo
devia ser colectivamente exetcdo pelo
Rei, pela Cmara dos Pares, e pela C-
mara dos Deputados das provincias. A
supressao das trez ultimas palavras, ma-
is que nominal porque serve de lembrar
aos Deputados : que eles sao os Reprezen-
tantes nao de qualquer localidade em par-
ticular, mas do povo em geral. O* arti-
gos 10, 17, 18, 19, 20, e 21 que sao re-
lativos ao modo pelo qual os projectos de
leis deviao ser propostos a' legislatura, e
queconcediao o direito da iniciativa ex-
clusivamente a'coroa, estao de tal modo
alterados, e por tal forma construidos,
que este direito da iniciativa pertencera*
indistinctamente aos trez ramos da legis-
latura, a excepcao do que em Inglaterra
se chama leu de impostes, e que como en-
tre nos devem primeiramente obter aapro-
vacao dos Reprezentantes do pov-j. O
artigo 26 da Carta declarava que qual
quer reuniao da Cmara dos pares, que
se houvesse de fazer em tempo que os De-
putados nao estivessem reunidos fosse ile-
gal, e de nemum efeito. Agora se pro*
poem modirical-o de maneira, que os pa-
res se possao reunir em capacidade judici-
al, a qualquer periodo do auno, porem
continua a prohibicao contra o exercicio
de suas funccoes legislativas excepto no
tempo em que se achar reunida a Cmara
dos Deputados.
( Continuar te -Ao.)



*

Avizos Particulares*
NA easa de Cambio da ra da Cadea
N. 58, corapra-se e vende-se mo-
eda de ouro e prata por cobre, rebatem-
se Letras e bilhetes da Alfandega e pa-
gao-se bilhetes de cobre de diversos para
obviar aos portadores o trabalho de os re-
ceber mais longe; mediante huma tenue
quantia que compense as faltas e tempo
que he precizo empregar na cobranoa dos
mesmos bilhetes.
Perciza-se falar com Mria do Ro-
zarlo, mulher do falescido Joao Pereira
Cardoco, ou com quem suas vezes fizer;
anuncie por este Diario a sua moradia pa
ra ser procurada.
O Botequim da ra das Cruzes D.
3, continua com excellente reforma, para
al mocos suprior caffe, mao de vaca, biffes


chiculate, e cha', jantares meza redonda, Jtfo botequim da cova da One* D. 6 ma do
te para fora sendo encomendados, *Uo- Rozarlo, onde seservem tambern excel-
bem ha' 10150 de blmar e gamai lentes petiscos por preco cmodo
Quem prcisar de huma preta cri No mesrno fez se nova reforma de
oda, para cozinhar, comprar, efazero Bilhar e'GamaS.
lervico de huma caza ; dirjale ao beco Me! novo a pataca a caada : na
da Viracao D, 28, ou anuncie por eit venda no Aterro da Boa-vista junto a pon-
Diario. teD. 2.
i-t No Botequim denominado cova da
Onca, da ra do Roza rio D. 6, se preciza
de hum cozinbeiTo, branco ou de cor,
que saiba bem cozinhar, e intelegivel pa-
i a o Botequim.
Vetide-se.
ns.
PArX Londres, comloda a brevctade
tendo a 'maior parte da carga proruit*
ta, a Galera Ingleza Julia, Capit;5 O.
Grant, quem nella quizer carregar ou hir
de pussagem, dirija-se aos Consignatarios
Johnstcn Pater & Couip.
Alluga-se.
_M sobrado de bihl andar, no b:\ir-
..ro de Santo Antonio, ou Boa Vista,
wem o ti ver anuncie por este Diario para
ser procurado.


Escraros Futidos.
-
'
k N*onio, nacaS Ancolia, parete cri
Jaculo, cfficial de alfaiate, altura de 6
HUma negra nacao Angola, idade de
19 a 20 annos, bonita figura, lava,
cozinha o diario d: huviva "caza; nn'bi
Ihar de Antonio Jaquim de Faria, na
Fraudo Comercio.
UL Huira preta de ha^ao, idde 26 rin-
los pouco mais ou menos, com urna filtia
parda de menor idade, a preta he feustii-
litada o ser vico de urna casa de Familia,
sabe cozinhar alguma couza, e tem bom
procedimento ; na Praca da Boa Vista,
sobrado'na quinado beco do Veras.
iia Tonciobo em barris e quartola*, a 7 palmos, cara redonda, beicos grossos,
por preco de 640 arroba; no armazem da principalmente o infrlt, otelhas grandes
'roa da CrUz N. 2. exilio vermettios, pes apalhelados para
__ Huma negra de naco, cr'm hum dentro, levou jaqueta de cht da fabrica
filbo crilo de idade de 8 annos, a negra de lislras escuras, e quasi nova, calsa de
nao tem vifio algum, cozinha o diari de brim, -euuzensoti'se a 8 do crrente ; os.
huma caza com muita perfeicao, e tem appreheodedores levem na ma do Uahgel
limito geito paralidarcom cr ancas; na N. 41, que sCrao generosamente re-
ra de S. Goncallo, lado direito, nape- "compensados,
iiultinra Caza, ao chergar a Tgreja. Felis, nascido fcfn Porto Calvo, ou
Sag* de primeira sorte a 600 res a uas vizinhanijas, idade 36 a 40 anuos,
'libra, e de oito libras para cima sera' ma- estatura ordinaria, falador, porm des-
ismeonta: na ra do Roa rio da frente caneado argum tanto na falla, tem pouca

5
*
4
?Dftodechasemlite 100"
Ditos de aclate s,; 120"
Dito de bifes epa6 100 "
J.utar para hum 200"
licores agarrafo 240"
Dito coiu casco 200 **;
Vinho do porto meio qnartilho 160 "
Acuardentes restilladas a garrafa 200 **


.
un ti
ae jozc rens, levuu uaina, ^ ^miso w
brim grosso, e auzentous,e a z6 de Setem-
"brodp. p. os apprebende'dnre? evem
a ra da Sanzalla Velha N, 2b*, e seudo
fiegd noiugaV onde nasceo potierao en-
tregar a Manoel Joze de Almeid Costa,
ou a Joaqtiim Tavares, que e*tat> autho
risados para o Yeceber, c gratificaren a
quem os aprezentar. '"T
Stc. q>(J too *m.'pjavJ
- '-- '
Tj/poi/rafia do Diarta
*) i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVWU9KGA2_M22A5Y INGEST_TIME 2013-03-25T14:24:10Z PACKAGE AA00011611_00932
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES