Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00890


This item is only available as the following downloads:


Full Text

VN. 484.

> -
Anno de 1830;

DIARIO DE
*il^^ ^.M.ipor40reI.hMfoft.
Sexta Feiha 24 de Setembro. N. & cfas Merces,
Preamar as 10 horas e 6 minutos da manka.


A
COMMUNICADO.
Vista das informales favoraveis do
Eogenheiro Encarregado do alinhamen
to, e embelesamento da Cidade, e do me*
dico Inspector da saude publica, a C-
mara concedeu licenca a Ordem terceira
do Carnio para edificar duas Enfermaras
no pateo da Igreja da mesma Ordem, A
Cmara a vista das informac^es na5 tinha
motivo plausivel de obstar a obra; deu a
licen9a. Assim he sobre as informales
que devem versar nossas refiexoes. A in-
formaca5 do Engenheiro foi como devera,
pois sendo a obra entre muros naodesfas
o alinhamento, nem desformozea a Cida-
de. Qnanto a saude publica, este novo
Hospicio sera' nocivo ? Disemcs que sim,
pelas razes, que vamos ponderar: pri-
meira o novo hospital he nocivo a Igreja,
conseguintemente aos fiis que frequentao
esie Templo, segunda nocivo a si mesmo,
terceira nocivo a Cidade.
J. o Patio de S. Tereza he peque-
o, encerrado entre muros; pelos lados
estao os oitoes da Igreja do Carmo, e das
casas qve continuas a ra; no fundo fica
a Igreja, e na frente o pequeo muro,
defronte do qual estao casas, nao mu dis-
tantes, pois a ra he pouco larga. A I-
greja he pequea, suas portas baixas, e
estreitas, a ventilacao quase nula: ora,
pela nova obra, o pateo fica mais estreito,
porconseguinte, aquantidade de arque
pode entrar menor, o jogo deste ar se per*
dera' quaze todo, pois nenhuma praca se
fara' defronte, e o pateo do Carmo ainda
que junto de pouco serve. N'esta Igreja
queda' sepultura a muitosdefunts, o de-
aenvolvimento de miasmas ptridas sera'
maior; porque a venttlacao deminue,
mas pode receberas exalacoes das enfer-
ma ras, e conserrando as suas propras;
{
e como todo este foco d* emanacoes fica
enserrado dentro, do Templo, segu se
que esta Igreja ficara* extremamente infi-
cionada : logo os fiis que frequentarem a
Igreja de S. Tereza va5 a ella receber
hum principio perniciozo a vida.
2. As enfermaras sera estreitas,
e tal ves baixas, fica o cercadas pelos eu
ficios ja ditos, sua ventila9au sera' n uito
pequea; porque nao re cebera luz, ear
s nao por hum lado; esta !us, e ar serao
em pequea quantidade, ou quase nenhu-
ma, mormente a luz, pois hovera' sempre
sombra ; a umidade sera' extrema porque
o local he baixo, e enxarcado, alem das
outras cond9es; ellas recebera huma
parte das emanares ptridas, que vierem
da Igreja : ora o hospital que reunir estas
condicoes sera' hum lugar certo de morte,
nem hum doeo te escapara', pos estas con*
dicoes forma os crueis, e devastadores i-
nimigos do* hospitaes. Alem disto; que
triste espetaculo nao he para hum enfermo
ver quaze todos os das entrar hum ou do.
us enterros, ser testtmunha ocular do se-
pultamento de cutros seus semelhajites!
Esta causa toda moral seria capas de de*
vastar o hospital mais bem et locado, e din
rgido, onde todas as candicues favoraveis.
estiverem reunidas: quando n estes luga-
res so' se devem inspirar ideias alegres,
e agradaveis, sustentar a esperanza que
os anime, e consol. Por tanto daqui
podemos concluir que estes dous ed i fios
se fasem hum damno reciproco, o que de-
ve hir em huma progressao crescente.
3. Demonstrada a influencia per*
icioza que vai a Igreja sobre a salubri-
dade das enfermara?, e estas sobre aquel-
la, segue-se que ambas se rao pernicio-
zas a Cidade, por quanto es fiis devendo
frequentar o Templo, ah recebera o
principio destruidor, ea brgem da mer-
f


"-

(3158)
te; e tendo este local d' augmentar ma
causa infecciona!, segue*9e que esta se
entender' .sbce o reato da Gidade. Se
estas infermarias fossem no quintal, a
i
:Ctmtinuo$n1S da Lista do Corrcio.
T
motor parte d este inconvenientes seriao >692 Gnacio Nunes Correia
evitados; por quanto la' se rcuniriao hu
ma soturna maior de vantageng. M^s jo*
liuuia condicao suponho se realisara ; lie
que, segundo toda a probalidade, estas
enfer m ar as sera o q u a ze aempre inhabita-
das, ou terao quando muito tres, ou qua-
tro pessoas. Em to4o o caso jolgamos
4 Joaquina
5 "
6
7 *
8 "
9 *
Seles ti no
Epifana Ramos
Gdldina
Mara Con ce i cao
" Espirito San te
M Prazeres

que se vai faser huma despesa intil, no 700 Joaquim AlvesJezus
caso de seefectuar afufad de todos os I
hpspitaescivis, p is este sera* Japbem a- 2
bolillo como deve ser. Assm melhor te 3
|a sido esperar mais alguin lempo athe 4
completa decisao. 5
u
tt
tt
8,
CORRESPONDENCIA.

*f
*Nr. Editor. O anuncio f lo pelo
Diario de 22 do correte N. c 482, de na*
da dtverse do que se comprou p.,ra os
festejos do dia 7 de Septemb o do anno
corrente, feliz aniversario da nonsa Indec
pendencia, bem que paree hum cavaco
oCruzeiro, todava veio muito a prono*
eito: por quanto tendo elle ridto (bem
que nt;5 aponte a q-iien ) que anda sede-
fia a satsfacao das cousas, que .secom*
prarao para os fe.-tejes do anuo passedo,
cumpre queag-ra hija esa orevmcio,
para que daqui a mezi nao se *aia a di.
Ber que se esta'devendo dos festejos deste
anno. Seo mesmo se ouvesse platicado
o anno pascado, tatvez, que o Cruzeiro,
e os seus Correspondeutes nao se abalan
sassem a mentir t&o descaradamente.
Nao facas, minha Muza, cazo d'ellei
Vai hatendo os de rijo, lama n elle.
Mu Imivavel he o proced ment do Snr.
Bartholomen Francisco de Souza, que
nao pode deixar de ser hum bom Patriota
eu muito siiito nao ter a honra de o coime.
cer, para pessoalmente dignificar llie o
prazer, que cauzou a mim e a todos os
Constitucionaes, o seo proeedimento ver-
dadeiramente grande e patritico: mas
rogo ao Snr. Editor, queira por via do seo
Diario fazer constar ao mesmo Snr, Bar*
tbolomeo Francisco de Souza, que elle
comate seo proeedimento fez.se credor
'da estima dos seos concidada.w Constitu
ionaes, coru especial idade da do
Seo Vece rador.
9 Q Farrovqilh^ -
n
tt
ti
tt
*t
6 "
7
8 "
9 *
10 "
1 "
2
3
4
5
6
7
8
9
20
J
2
3 "
4
5
7 u
8 "
9
SO
1
2
S
4
5
6
7
8
9
,40
1
I
tt
ti
a
ti
tt
tt
it
tt
tt
tt
tt
it
tt
it
Andrade
AveliuoTavares
Al bem
Andrade
Antonio
Cavalcante
u Lima
" Vieira
Bernardo Figueredo
u Souza Rangel
Carneiro
Carvalho Moura Jnior
Costa Cardozo
" Figueredo
S. Paio
" Faria
Fernando Azcvedo
Felis Boa-vista
Herch
S. Paio
Faria
Francisco Azevedo Campo
" lid na ceda
" C ' M endone, a
' Ol ve ira
" Rozario
Goncalve* Bastos
u Rodrigues na mu.
* Chaves
* Maia
Silva
" Vieira Guimarass
Guilherme Silva
Gomes Silva
Villar
Ignacio Correia
1 Snuia
" Mon te i ro
" Pimentel
Jezus Pinto
Jorge Santos
(Continuar $gha.y


S*3
->


m m*
.
($139)
Theatro de tarde.
Grande, a extraordinario espectculo.
B
JEneficio de J. M. Anglica pela
primeira vez de dia : Grande Overtura de
Julio Cezar no Egipto encllente come-
dia em t rez actos intitulada, a Contenda
por amor, ou as Rivaes Generozas. 1.
Entrvalo Uladislao Re de Polonia
fandango Espanhol, 2. Anchizo, e Pal
mira oSaloio logrado, execuca de M*
Gareia, e Caetano Fernandes, 3. en-
trvalo a Roza Vermellia, e Branca
Duelo para fazer Quin ; grande peca
Mmica tirada da Historia Portugueza
D. Sebastiao em frica ou a gloria dos
Portuguezes na conquista de Tangere
Personagens D. Sebastiao Rei de Portu-
gal, D. Antonio Grao Prior do Crato, e
Primo de El Rei, D. Jaime o Heroico Aio
de EIRei, D. Christovao General Portu-
guez, Soutel Moluco Rei de Tangere,
Miramorim Comandante da Praca, Zoli-
ma Sultana, Zaira, e mais Jovens do Ser*
ralho, Soldados Mouros de Tangere, e
Soldados Portuguezes de dezembarque.
Este grande divertimento vai ser dezem-
penhado com toda a pompa, e elegancia;
pelo que espera a Beneficiada numerozo
concurso para que possa suprir as grandes
despezas e fadigas a que se propoz na es-
peranza de agradar a tao ama veis espec-
tadores ; principiara* as 4 horas.
Prego geral 320.

Avizos Particulares.
TMAo-se ate quatro centos mil res a
juro sob hipoteca de escravos por pra*
zo curto, e com vantagem : quem quizer
fazer este negocio anuncie-se por este Di-
ario.
Qucm percizar de hum caxeiro, pa
ra escrita, ou ra, o qual sabe 1er escre
ver, contar, e Grammatica Latina, muu
to hbil, fiel, e de boa conducta, dirija*
se a ra de S. Rita D. 21.
Quem percizar de passaportes para
fora da Provincia a 7$00 rs. e para os
suburbios da Provincia a 4#000 rs., e fa-
llas corridas e seguras por precocommo-
do, e com a maior presteza dirjanse ao
armazem de Joze da MotaCabra defron-
te de Palacio, que elle Ihe dir' quem se
propoe a este servic a.
Joao Carlos Marinho Palhares, faz
cente ao respeitavel Publico, que deu a
Luz huma Rifa correspdndente a segn*
da parte da sexta Lotera do Seminario de
Olinda, na qual da* ao N. igual ao em
que em dita Lotera sabir o maior premio
hum lindo Relogio d'ouro com o mos-
trador de prata, muito moderno, e perfei-
to no regular; e juntamente huma cadeia
tabem moderna, com quatro voltas de
trancelim, duas argolas, e hum paseador,
tudo deouro superior, formando o valor
do total dos bilhetes, que sao de quarenta
res, e achaS-se a' venda : no bairro do
Recife, na ra da Cadeia, venda de An-
tonio Joao da Silva ; e no de S. Antonio,
no Pateo da Matriz botica de Joao Mo-
reir Marques; e na ra das Flores, de-
tras da ra Nova, naTypografia Fide-
digna.
A pessoa, que deo a' hum preto hum
sacco com farinha para carregar, e d esa ji-
pa receo ; dirija-se a ra Direita em casa
de Joao Francisco Bastos, para lhe ser
entregue.
A pessoa que anunciou no Diario de
Sabbado 11 do corren le, querer arrendar
hum sitio na Boa Vista junto a margem do
Rio Ca piba r i be com caza de vi venda ; di>
rija*se ao aterro da Boa Vista, na caza do
Afilador, que la' achara' com quem trac
tar o arrendamento.
A pessoa que anunciou no Diario
N. 482, precizar de huma Gramtica
Franceza ; dirjanse a Camboa do Carino
sobrado D. 12.
George Gibson, aviza a seus credo*
res para com parece re m em sua casa, no
dia 25 do corrente, afim de tomarem con-
ta de tudo o que existe da mancira que
julgarem conveniente para seu paga men
to.
Pertende^se fallar, ou saber da mo*
rada, e anda mesmoda existencia de J;>-
ze do Nascimento Silva, natural de Por-
tugal, cazado na freguezia de S. Amaro
Jaboatao com huma filha de Joze Danta?,
e morou em o Engenho Bulhoes daquella
freguezia, onde foi feitor : roga-se a esta
Snr. ou alguma pessoa, que delle lenha
noticias, queira ter a bondade dalas na
Tipografa deste Diario.
Vende-se.
HUm preto torneiro bonita figura, seso
vicio algum, de idade de 28 anuos
pouco mas ou menos ; na ra das Cruces
bolequitn D. 3.
*>'


0160)
Huma mulata mossa, bonita figura,
om muito boas qualidades, boa costuris
ra, engomadeira, e rendeira : no beco da
guarda da Boa-vista, caza contigua ao
portao de Bento Joze da Costa Jnior.
Para fora da trra hum moleque cri-
oulo de idade de 18 annos, bonita figura,
sadio, e proprio para paje: na ra de
Queimado Armazem N. 77.
Hum cavallo lazao, ainda novo gor
do, com alguns andares, e manteudo; na
ra Nova, casa D, 34, 1. andar.
Huma negra crioula, moca, ssdia,
boa figura, sem molestia, nem vicio al-
gum, sabe vender, comprar, lavar, eco-
zinha alguma couta ; na me9ma caza a-
cima.
Huma negra crioula, moca, br>a fi
gura, sem molestia nem defeito ou vicio
Igum, boa boceteira, 9abe comprar, la-
var de brrela, engomar lizo, ecozinhar
o diario de huma caza ; na mesma caza.
Huma escrava crioula, idade 16 an-
nos, engoma lizo, lava ronpa de sabao,
coz i n lia o diario de huma caza, faz pan*
dlo', cozexao, e sabe tratar de meninos,
sem molestia, nem vicio, muito sadia, bo-
nita figura; a cauza porque se ven se-ha ao comprador, e he para fora da
Provincia ; na ra do Caldereiro sobrado
D. 5.
Huma escrava idade 13 a 14 annos;
na ra de Hortas l), 17.
Hum armario, que serve para arran
jo de dispensa, e hum quartao ; na loja
de Joao Carlos Pereira de Burgos, na pra-
cinha do Livramento.
Huma negrinha, idade 14 a 15 an-
nos, eom principio de cozinheira, e engc
madeira, sem vicio, nem defeito algum ;
na ra das Larangeiras, ao pe' do Marci-
neiro defronte do Cirurgiao Peixoto.
Huma negra que sabe cozinhar, en-
gomar, eensaboar, com hum hlho de 15
mezes, e com abundante leite a provado
pelos Professores ; na ra do Cabuga*
,m andar da caza D. 7.
Dous escravos novos com idade de
23 annos pouco mais ou menos, muito
proprios para servicode enxada, ou outro
qualquer ; em caza de Joao Ferreira dos
Santos, no Forte do Mato.
Seis cadeiras Americanas em muito
bora uzo ; na ra Direita venda D. 35.
Arrematado.
ACh Ao-se affixados Editaes nos Tuga*
res pblicos da C idade de O inda pa-
ra serem arrematados por retida a quem
mais der nos Passos do Concelho da C-
mara Municipal da dita Cidade as 3 pri-
meiras Sessoes Ordinarias que lera' prin-
cipio em o primeiro de Outubro prximo
segunte, o armazem debaixo da caza no-
va unto a Igreja de S. Sebastiao, no Va*
radouro, avahado por 4$0GO rs. menea-
es, e a caza em que se venda plvora no
Manguinho avaliada por 2#000 rs. men-
C^aes; os coneorrentes se aprezentaro ha
bi litados coro fiadores.

Yiagens.


PAra o Rio Formozo, com brevidade,
a Sumaca Thetes, quem nella quizer
carregar falle ao proprietario na ra da
Cruz cuza N. 62, ou ao Mestre abor-

Alluga-se.
OU venderse huma escrava com bora
le te para criar; quem a pertender
dtrija-se a ra do Padre Floriano caza
D. 28.
Perdeu-se.
HUma argola cornucopia de grisoltas,
desde a praca da Boa Vista, the a
ra de Hortas, nanoite dodia 8 do cor-
rente ; quem a ti ver adiado e quizer res-
tituir dirija-se a Typografia deste Diario
que se Ihe mostrara* a outra, e se lhe da
ra' o *eu achado.
Desapareceo de bordo da Sumaca
Perola do Mar, na noite do da 18 de Se*
tembro correte, hum bote pequeo, pin
tadu com hum frizo branco, por fora, o
por dentro pintado de verde, ja de algum
temro, quem der noticia do mesmo rece-
bera' alvicaras, na ma da Sanzalla Velha
N. 42.
Amas de Leite.

PErciza-so tie huma, quer seja forra,
ou captiva, quem esliver nestas cir-
cunstancias, dirija-se ao 2.c andar do
sobrado grande defroute o Palacio do
Governo.
.1
Pernambuco na Typografia do Diario.
0 <


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ERC1H02FS_978RPF INGEST_TIME 2013-03-25T15:00:50Z PACKAGE AA00011611_00890
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES