Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00828


This item is only available as the following downloads:


Full Text
inito de fllM.
Tcr^a fcira
O fl.'RIO pubca-sc lodos os dias que
ftirem deguarda: o proco da assigna-
r., he de 4^rs. por quartel pagos mltantatlot.
1 iimiiucios' dos assignantcs sao inseridos
raxaodc 20 ria por liulia, 41) rs. om lypo
liilercnlo, c as rcpetlcdel pela metade.
ti, .< nao forera asaignantes papo 80 rs.
Mrtulla, c 100 cni typo diIIereiite.
PHASES DA LA NO HEZ DE .UII.IIO.
, M nova a A as 2 h. e 10 min. da tarde,
rscente a 12 aos 3 minutos da tarde.
E ia chela a 19 as :ior. c 43 min. da man.
bingoanta i.Wll l""-- da iniulia.
PARTIDAS DOS CORRF.IOS.
Coianna Parahyba, c Rio Grande do Norte
Segundas e Sextas feiras.
Cabo, Scrinliacm, Rio l'ormoso, Porto Cal-
vo, e Maccy, no 1 11 e 21 de cada nici.
Gaianhniis < Honito a 10 e 24.
Boa-Vista e Flores a 13 e 28.
Victoria Quintas feiras.
Olinda todos os dias.
PREAMAR DE IIOJF..
Primdra as 8 h. p 'M\ min. da manlia.
Segunda as 8 h. e 54 minutos da tarde.
do Jullio.
I Anno XX V. I4.
DAS DA SEMANA.
7 Segunda S. Pulquera, aud. do J. de
D'Sa 2. v., e do l. M. Ha 2. v.
8 Terca .-i. Procoplo, aud. >li> S. de I),
da 1. v, e do J. dos FcilOS.
9 Quarta S. Cyrlllo, aud. do J. de D. da
3. vara.
10 Quinta S. Januario, aud. do Juta de
da 2. vara, e do J. M. da I. a 2. v.
11 Sexta S. Salo..... aud. do .I de I). da
v. do civcl, C dos I, dos Pellos.
12 Sabbado S. Flix, aud. do J. de
da 2. vara.
13 Domingo S. Andelo.
CAMBIOS NO DA7 DE JIMIO.
Cambio sobre Londres. ... 25 '/...I/ 25
. Parta 370 rita por (raneo.
Lisboa 120 por 100 de piem.
Deec. le le. de bo is Orinal 1 Vi' '/* n.V-
Oero-Oncas bespanliolaa 3IB0O a 3I00
. .MucdadcliftfOOvcl. IW0 a I8>|00
de OfOO nov. 17/800 a 18000
, a de4 Pree-Patacoes .... I'':' > Pesos Coluiunares. I#u0 a (!in>
Ditos Mexicanos jM" "^
. Mocdasde palac. 1/780 a IJHOO
Aceces da C." do Bebcrlbe de 50JOOO ao par
I
PAHTE OFFIC3AL.
DKCBf.TO K. 413 DE 10 DB JUNUO DE 1845.
Alterando o regulamenlo de 9 de abril do 1842, para
a cobranca da diiima da chancellara.
Artigo 1. Se o valor do objeclo demandado emjui-
20 nao exceder de l.OOOj rs na forma do decreto de
2-2 de outubro de 1X42, I parte vencedora pagar o
impasto antes de tirar sentones ou mandado, ein cujas
co>tas oescrivo copiar oconhecimento do dito paga-
mento, para que depois a parte vencedora o p-ssi ha-
ver da vencida.
Art. 2. Se o valor da casa demandada exceder de
1:000? rs. ousea parto voncedira lizer certo por ju-
ramento, persnte a roparticii fiscal que livor de arre-
cadar o imposto,que a vencida nao tem dentro do impe-
rio bens conhecidos por onde se possa haver a importan-
cia da condemnaro, obriganJo-se perante a mes-
ma rcparcao a responder pelo imposto em qual
quer lempo em que haja a sua cobranca, o escrivo Ihe
dar a sentones ou man lado com essa declaradlo, e
con) a da do imposto, para que a parto vcncid a possa
pagar.quando Or requerida, ou seja obrigada, quando
baja de ser penhoruda pelo pagamento do principal e
castas.
Art 3. Aconlecendo que as partes vencedoras dem
quitaces extrajudiciaei ans vencidos em Iraude do i ni
posto, ficarS Ues quitacOcs null.is e de nenhum eflei -
ti, ecada urna das partes (vencida e vencedora) sub-
jeita multa do dobro da importancia do imposto al a
quantia de 2008 rs., e mesma pena ficur subjeitos
bg eterivfei que derem quilaclo judicial, sein que Ibe
seja apresentado o conhecimento de pagamento do .m
posto, o qual ser tambem transcripto nos autos.
Art. i. Se, linda a execuijSo, o producto doa bens do
ttxecutado nfiocbegar para o pagamento da parlo vence
dora a do imposto, aquella preferir a este, (cauto re-
servado o diroito da ateodi nacional contra o devo-
dor.
Art. 8. Os escrivaos dos juizes de primeira instancia
e dos tnbunaes na segunda, remetter no principio
dn cada trimestre s estacos fis;aos, na conformidade
dodrsposto nu dito decreto, relaces do todos as sen-
lencM quo tonhiio pastado em julgaJo no trimestre an-
terior, de queso tenha ave rbado imposto, para se -
rein conferidas coin o averbamenlo, a tirn de conheccr-
so do exacto de cada umacausj, e proceder-se a fi'.ca-
lsacao e arrematar-So do imposto quo estiver ven-
cido.
Art. Os escrivaos que deixarem do cumprircom
a obrigacao imposta no artigo anterior, s8o responsa-
reis pelo prejuizo qoe disso resultar, e incorrero na
multa de 50/ rs. em cadi um semestre em que deixa-
rein de expedir as relaces, a qual sor promovida e
arrecadada pelos moios exeeutivos, em i isla de requi-
slo dos che fes dus estacos liscaes.
Art. 7. Os casos em que seincirrer en multas na
forma dos artigos antecedentes, ierlo objeclo do de-
nuncia dada perante o UIZO dos feitosda faiiend, oos
denunciantes bavero a melado da importancia del-
tas.
Art. 8, Al m dos procuradores da cora, soberana
e faienda nacional o promotores dos residuos, na for-
ma do artigo 10 Sj 1 o 2 do regulamenlo de 9 de a-
bril de 1842, ninguom mais ser iscnto do pegamento
do imposto seno a pessoas miscraveis.
Art. 9 Filo revocadas todas asmis disposieoes
em contrario. Manoel Alves L'ranco, do consclho de
estado, senador do imperio, ministrle secretario de
estado dos negocios da fa/enda, e presidente do tribu-
nal do thesouro publico nacional, o tenha sssim en -
tendido e faca execular.
Palacio o Rio de Janeiro, em 10 de junbo de
1845, vigsimo querto da independencia o do impe-
rio. Com a rubrica de S. M, o Imperador.Manotl
Altes Bianco.
MINISTERIO DA FAZENDA.
Extracto do expediente de 20 de tjiato /'. paitado.
A Ihcsouraria do Maranbao. rospondendo.de con-
formidade com o aviso da repertico da gucira. aos
queiitos propostos pela thesourarta : 1-, -|ue, sendo da
objigaco doscommissarios pagadora representaren! ao
minutario da guerra sobre insulliciencia de crdito, bas-
tara que a lliesouraria o faca na mesma occasiSo ao
ministerio da lazeuda ; 2., que as entregas > pagado-
ra devem ser feitas em tanto quanto opermilliro cr-
dito, e nao pela duodcima parte della ; '. que a re-
messa do orcamento annual do minlsteiio da guerra (i-
cou pertencendo ao c iBimiario pagador, pelo decreto
do 14 de agosto de 1841 ; *, que as tabellas semes-
Iraes das etapes devem ser organisadas as pagadoriai,
s quaes cumple exercer a maior liscuhsac,So as despe-
as da gueita ; 5., quo devem continuar pelas collwc-
toria os pagamentos militares nulorisados pelo presi-
dente, ouvindo-so porm a pagadoria para nao seren
excediddos os crditos, e entregando-se a esta os docu-
mentos de dripeza como dispoe o arlig i 39 das instruc-
ees ; 6., que, quando as cotilas mens.es da pagado-
ria a lliesouraria encontrar pagamentos illegalmente
feitos, ambota aulonsados pelo presidente, deve repre-
sentar circiim>tani ledamente ao tribunal do thesouro,
expondo as raioes em queso fundo ; 7 que, quando a
pagadoria tiver de satisfazer despera anterionnenla li-
quidadas pela tbesouraria sem os documentos om dupl-
cala, para serem remeltidos, uns thesouraria e ou-
tros & contadoria geral da guerra, deve remoller con-
(adoria foral o documento original, e ; thesouraria
urna nota asaignada pelo escrivo, contondo o nomo da
possoa aquompagou, nature/a e importancia da des-
peza e todos os mais esclarecimentos necessarios; 8.,
que as eontas anteriores ao oxercico da pagadoria, dq-
vem ainda sor ajustadas, pela thesouraria: 9., final-
menlo, que os livros de assenlamentos militares da the-
souraria devem passar para a pagadoria, nao havendo
inconveniente.
Thesouraria da Fazenda
da Provincia.
EXPEDIENTE DO DA 1." DE JUIO.
Requeritnento do bacharel Antonio Herculano de
Sousa Bandeira.A informar a contadoria.
Dito de Dyano o Youle & C.Com vista ao procu-
rador-fiscal
Dilodo Dr. Francisco Joaquim das Chagss.Com
despacho de pagamento.
Dito de JoSo Matquts Correia.A informar a con-
tadoria.
Dito de Joo Baplista Magnone.dem.
Dito de Juliao Tegetemecerdem.
DitodeJoSo de Cervalho Paesde Andrade.Com
despacho, mandando passar certidSo. .
Djlo de Jos Themotco Pereira Bastos.A informar
a contadoria.
Dito do bacbarcl Vicente Ferreira Comes.Com
despacho de pagamento.
Dilo de D. Caetana do Abreu e Lima, o nutras.A
informar a contadoria.
(Juicio do Illm. Sr. inspector ao Exm. Sr. presidente
da provincia pedindo a transmssao, ao thesouro publi-
co nacional, dos officios de ns- 59 e GO.
DitoMem do ns. 61 o 62.
du 4.
Oficiodolllm. Sr. inspector ao Exm. Sr. presiden-
te da provincia,pedindo,ordenasse ao commandantc do
vapor chegado doNorle. a fim de vir recebar os dinhei-
ros destinados ao thesouro publico nacional, o a pro-
vincia das Alagoas.
DitoInformando a respailo de urna requisic.80 fal-
ta pelo presidentod'aquella provincia [Alagoas) de vin-
te contos de ris.
DiloInformando quaes as obras publicas geraes,
que devem ser feitas polo ministerio da fazenda, e
dentr estas quaes as de maior urgencia.
da 5.
Requerimento do bacharel Antonio Herculano de
Sousa Bandeira.Com vista ao procurador-fiscal.
Dilo d'j D. Caetana do Abreu o Lima, e outras.
dem.
Dito do bacharel Eduardo Soares de Abergaria.
dem.
Dilo do bacharel Francisco do Paula Rodrigue! de
Almeida.A informara contadoria.
Dilo de Jos \ idal Nunes. dem.
Dito doJoo Anaslacio da Cunba A informara
thesouraria dos ordenados.
Dito do Manoel Jos Mondes. Com vista ac procu-
rador-fiscal.
Dito de Jos Apolinario do Feria.Com despacho,
mandando salislazcr o exigido na informaco.
Dito de Latham & Hibbcrt.A informar ao admi-
nistrador da mesa do consulado.
Dilo do dilo. -Remetlido ao contador para dar o scu
oarecor.
DitodeLuiz da Cosa Lcile.A informar ao admi-
nistrador da mesa de recebedoria de rendas internas.
Dito de Manoel de Barros Wanderley Lins.Com
despacho,mandando passar certidSo.
Dito de Manoel Teixeira Peixoto. A inlormar o
contadoria,
Dilo de Miguel Fer'reira Velloso.Com despacho,
mandando passar certidSo.
Dito de N. O. Bieber. A informar ao inspector da
allandega. _______^i_^_t.
EXTERIOR.
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DK PERNAMJWC&
/'or:, 7 de abril
Ente riigo, por cuja ren,ca lauto e empenlmu o
nosao correspondente, e que bciu digno era dme em
penho, mienta a gravidade da noticia, de que e oe.cupa,
rnentenos veio miui du d 4 do Brrenla por*
que, como do MU contexto verao oa uomii leitorm, lie
ello de (raudo importancia ah Ib'u oJerccenio:
O grave acontccimenlo que acabu de passar so e.n
Suiaaa, me obriglO a remoller por Inglaterra eata cor-
respondencia extraordinaria, nao obstante haver aindn
lio poneos dias quo-screvi pelo llave A ileci.aodn die
t.i contra o curpoi francos e ai ordens ( sincera ou je-
luitiea) do enverno do Berno c de Argovia para que
i inmediatamente ae dtaaolvesieni, equiAlrn a una re
C!onim.nilaCo para que H nuera prcciaineuto o contra-
rio daquillo que c llie ordenara Kebentou a guerra
prtil : labeinoa quando comcca verenni quando a-
eaba.
N noiile de 30 para i de marco invadirn o corpo
truncod'Argovia, dirigidos pelo refugiado poltico
do Lucerna, e reforcadoi pelo plrotas*quo de outro
canloet se lhe*aggregarao par* poderom lomar parte na
loriada BXpediceao, ujerritorio lueerneime. Divldiddl
om3oolnmnaa,queoroarllo todas junta em Oou O
mil homen, oliegirte aem obstaeulu borda do Einnw,
que os separara da capital; porm ueste ponln, sahio
Mies pela (rente um corpo de int'antaria IliccrnoilSO, qu>-,
nao obstante ter comhaliilo com o furor que o demonio
ila guerra civil eostiim* Inapirar ao que o lertein, fio u
lutciramente batido e derrotado. Era fcil tomar cita
primeira foitnna porarrhu de urna victoria qoe ja 11,10
era ; oaairel escapar llie; e en oonsoquonota disto, aiii-
mados enm preludio 14o (avoravel, f.,rao amnuhoeer
mais ehoiiis de ontliusiaMiio, quo de verdaileira cura
a-ara, porteado Lucarna, onde auppunhlu que enlra-
rilo sem reaislenoia Em breve Ihe inoatrou o resulta-
do, que se tinlio engaado coraplolmonle porque a
maior parle daquelle que UOSSO dia tir4 uase.cr a .111
rnra, RO virao o por do aol.
A primeira coma que os I.ucernense* fierjo, toi dea*
truir (rea do arlilheria a ponto do Kmina, com o que
eoririo iiiteirameiito a retirada a illiuigo; e leudo
nesaa nonio recebido o reroroos, quo espornvlu do
raolAea deZog, Schevi, ry eUnderddeu, oahirlo
na madrugada do 1 de abril sobre aguresiorea com
Uldeaosperaoto oueoragem, qneaooommdllel o e der-
rolal-os toi indo a mesma eousa. Aquellas quo 'l 1 hora
ante e iippiiiilio enlioi-c de Lucerna, e com talo du
deslinos de leda A Suiaaa, prooura5o agora escapar
furia dos vencedores por molo de rergonhoaa Fgida. O
Brama, que na t/apcra liulia sido leatemunha do ou Iri-
umplin,foi-o agora da sua derrota;e oomosu tambem0011
un ns vencido >|uiiec lomar partido, lio poderoso de
agoaa e Ihe apresentou, om oonsequenei* da Ralo da
nev no dia antecedente,qiio Inda 11 tentativa de utra-
ressal-o pareca temeridade. A inlerreno&o de litada
lio inesperado c Iflo temivol foi para o patriota O mj
nal du una carnagein impoaairel dedecrever Todos os
que se alirirlo ao rio para saltar o, nello ae afligirlo)
nquelles que em tal extremo outrlo voltar cara ao 1111-
raige que Ihe rinda no encale?, ou Rcrio morios no
campo, ou prisioiieiras, ou reridua Poueaa baialhaa
campara c ter dado em que a Otrnagem tenha Sido
tan grande. A carta recebidaaaiiojc de Basilea, nflir-
mo, quo de ludo quanto invadi Lucerna, apenas 500
ou 000 prssunt voltario ao MUS lares.
lio f.ieil de presumir o espanto e a cotislcrnaclo que
aeonleoimenlo lio desgracado tem eapalhado por toda
a Suia. Veiicedore e veneido eatio ooberlos de luto.
O vorort Jie o govi.-rno execulivo federal sem salero
que Caca, ora parece querer convocar de novo a dieta que
acaba de diolvcr-c, ora falla de chamar o piimeiro
contingento federal, cuj frca sobe a 33 mil lioinens
e no incio de ludo Uto esti 0 pail todsj bloiyicado por
exercito dcobsertacJo da potencias cstranyeira, cuja
intervencJo arr.iata so pode realisar de um momento 1
outro.
Ainda 11J0 lie possvcl saber se lia dura lieao tara com-
prehender ao radieaes a lououra e a temeridade dos seos
projcctOSi mas o que ein todo o cato me espanta o me
consterna, he ver o procedinicnlo do Jesuta o o de
Roma neie negeeio, Todoa sabem que a bandeira antU
jOauitica he o pretexto de que o ervcm o radicar pu-
ra sobre ello arehilcclareni seus planos; porm, eo |ire-
tcxlo existe, por que motivo llie ha de Roma romovlili
sinceramente, ainda quando nlo nja aenio para mostrar
ao mundo ebrisliu que Pe ludo t|uanlo oslara du ana
parte ein beneficio da pe*? Por ventura foi desle ......lo
quo Jesua Gbrittu delerminou a S. Pedro tiuoapasccn-
lasseas snaa oielhae? Acaso earidadoelirialla nao esl
ditendo OusJesuilas que, se a sua presenea no territorio
da oonfcderacfiu he o fundamente allegado pelo aiica-
dere da (nina civil, n ua retirada espontanea dereria
aer o primeiro passo que a ana couscieneia o o dever de
ehrisllos Ibesaeonaelna? Oh mea Den! (Julo molen-
lendeni o espirilo^dos principio, tratidoS ao mundo por
tcufilho para lelieidade do genero liumaiio.aquelle que
pretendere er o nicos ererdadeirot interprete da sea
anta doutrinu!
CllCgeu o paquete da luda, (ra milicia ale o 1. de
mareo. Betunaeu deler poraupeitaa aaestroudoaaa
noiioias da China, dada pelo J. (tus Debutet. Nora as fa-
inas de Bombaim, era a do Cantan diieiu patarra sobre
a pretendida reolilCta adniiiiistraliva, aniiunciada por
aquella folha, segundo Ihe pailicipe na luiiha corres-
pondencia passada.
Tambem se nlo realiaou a oonflagracio geral quo se
icmia na Calalunha em sentido earlisla, Foo em eon-
eqoencia dacflicabia da medidas tomada pelo gnrer-
no, foaae por desuniio entre ea ebefca do partido, que
he o niai provavcl, e serte he que o pronuiiciameniu
de Berga nlo lere logar, e que toda as medida que es-
tarlo concertada para a soblcvncao da provincia, se rc-
dniirlo a innrcho e contra-marclu de gucrrilhas, ac-
eoiiipanhada doroubo, o da desordena qoe cala qua-
lidadc de Iropa costiuna cnmmeltir. A molestia poltica
de llespanba p.-irccc-ine anda mai ineuravel que n de
Suiaaa.
Nada Ihe dire deita re obre a poltica do pail,
qual cointudo proinette nnticiu iutcressaii'.e para mui-
lo breve. Dicule-u actualmente na cmara dos pare
um projeclo para preparar a emaneipaclo do 111g.ro na
colonia fraucea ; dscute-ae na commisso da do de-
notados a lei para o armamento das rurtifloacOoS de Pa-
rir. Ambo o objeclo lo de muila gravidade ; purera
como inda agora he que asdnas qoeaifles comelo a
drscnvolrer-c, s l pura o fim da einnna que vcui he
que epoder fier ulgunia dcia do luerecimento du dis-
cusfio.
O bario Deflaudis. de cuja partida par* o Kiqd-
Prata Ibes dei noticia ns minba correspondencia pansi-
da, embarrou em Br'est no da 2: he provavel que
ebegue ao Rio de Janeiro ao mesmo lempo que oslas li-
ubas a fernambuco.
P.S. As 4 horas da tarde. Agora cliogio noticias
da Saina datadas de anle-hontem A constriii'o
lio geral. Nao ha canlo quo nao tenha perlas que de-
plorar, a olguns dolles giratissimas. lodos os diss
chegio novas lisias do vctimas. Muitos daquclles quo
nao suecumbirao ou ofogada. no r.mm, ou debaixo
do (erro dos vencedores, cspalWrHo-se pelos campos,
cscondendo-se cada um por onde poda; mas lo ruins
disposieoes encontrara! as populacoi's, irritadas como
attaquo nocturno dos curpos francos, que nlo foro
maii feli/es do quo o ootroi. Os campone/.cs lurio-
sos exterminavao lud 1 sem piedade nem consderacao
alguinj. A dicta tambem se reuni de novo ante hon-
Ijiii : veremos as suris dellbcracdes; potm, depois das
provas de fraqueza que doo antes da sua dissolucio, '-
coio muilo que nada faea. O grao conceibo (asscmbla
legislativa) de Zuiieh. que lie o cantao director, aca-
ba de substituir por cleico, na forma da constituico
do pjiz, 4 mombros do governo execulvo, quo se ro-
Dovao lo los os anuos; poim, com espanto do lodo o
mundo, a eleieao rcacahio sobre as qualro radieaes
mais deiespetadal do canto, sendo conservadores todos
ns inoinbros quo sahirao. N ondo islo os outros mem-
broi amigos da ordem, pedirn todos juntos a sua do-
miss 1. Eis ah poi tanto um novo elemento de Jos-
ordem lancado no meio da confusao que ji rcini.
Cartas de Nenchutel nlTtrino quo a l'russia medita
fa/er entrar umcoipo do tropas da confideracao ger-
mnica naquelle laiilao, do que o roi da l'russia ho
principo soberano. Ser o principio do cumprimento
das prophecias do dpocalypie Poltico!
UKCrr'-ai ..1 1' < iy 1 iiii nawiB rfBfa^arngJi^Mir"
INTERIOR.
RIO DE JANEIRO.
A cmara doa deputado approvou honteni (21 de ju-
nlm unnimemente o egiiinte requerimento do Sr. Dia
da Molla:
u Rcquero que ae nomu una commilo especial,
oompuala delrai membrn, que, examinando o projeclo
11. 136 sobro aorganieocla di guarda nacional, d com
urgencia o sen parecer a respeito.
.. Que a eoimuisslo soja nomcada pelo Exm. presi-
dente da cmara.
Conllnuou depois a tercoira disctalo da le de clc-
cOoS. O Sr. Campos Mello cuneluo o discurso que prin-
cipiara na sesslo onleccdente, e AoOu esta materia adia-
da pela hora.
O Sr. Quitanda Cavaloanti, ministro da marinha, en-
caneg.ido interiiiamenle da pasta da guerra, apretcntou
,1 seguiule proposta:
Augustos e dgoissimos Senboros representantes da
pecio,
i De ordem de S. M. o Imperador venlio, como en-
carregado iulcrinamente da repartirlo da guerra, apre-
Mtntar voa considerarn a seguinte proposla, a hciti
da teguraiica e da tranquilizado publica naquellai pro-
vincia do iiiifjcrio unde ae nao tenha restahelecdo coiu-
plelnmente a aCQlO ordinaria da auloridado legal, em e-
giiimento das diverta couvulses polilica uellas occor-
ridea>e dea quac se seguirlo emigracei de una pontos
e reconcentraeoes em outro das rospoeliras provinciii
que exigem disposieoes que 11.10 podeiu escapar vos!
sabedoria.
n o tysioraa dasrolonisaci's militares que uu auto-
riaado a proprcm ura nico c reaunidu artigo, abrau-
gendo disposieoes sobre aa trra ilevoluta no exact-
simo sentido da legislaban existente, tem neccssariainen-
le de depender daooinblnaelo das voseas lutes, coma
eniih.uie.i quu vos, Scuhorcs, possais ter na penctraelo
antelo pelo bera publico nacional dos ministro du
cora. Nada direi aqu, Senhnre, danecessidade, nem
dn beneficio de una saba picvencJo atemelliaiite res-
peito; uuui laiiibeiu du importante proreite que della
resultar era lodo o cutido, nem lo pouOO vosfallorci
no cxemplu oovo* o conlorrauoos do laoa oolonisaoSes
militares, por isao que ludo islo he presento votsa in-
forraaolo o leilura.
. Artigo nico. O governo fica autoiiado a cstabele-
cer colunias militare naqucllas provincias do iiuperio
que, em segumoiito de passndas conrnlsoea polinca,
leem experimentada omigracea de alguna [inniu re-
eoneentraoAea om outro, eom o pisco de ter perturbada
a tr.inquillidade publica o estorvada a aceao ordinaria da
auloridado legal; pudendo igualmente distribuir pelo
colunos a Ierra duvoluta un estricta accep(o da le-
islacJo exislcntc, me.liante um at'uraiiienlo ratuvei a
Favor da faienda nacional.
A proposla fui roflsoiiida oommissoes de coettitu-
clo e marinha eguerr.i.
Eulrou depon em discusso a fi xa cao da fi'908 du
ierra, em que lomarlo parte os Sr. Suuia .Malln e mi
nutro, e ficou a materia adiada.
l'"oi presente h.ije 23 de jiiulioj un senado o olll-
ciu da caiuaru dos depul.idos, insi.ilindo em requerer a
reunifn das dual cunaras pira o lunipriinento do arti-
go (i 1 ila eonetiluielo. O 5r. presidente propui quo o
officio foaae remetlido oommiasio de cuniituifn, e o
Sr Rodrigue! Torres pedio que u nomeasao para ete
bjerto una coiiiuii.1o epeeial. Depon de breve du-
cutfio, o senado decidi, por 21 voto contra 20, que o
olliem tus je remellido conimiss.'io de comliluiclo.
A cmara dos depuladu approvou liontcm f23 de
juulio;, alein de vara peutoe, o emenda do senado
.10 projeclo obre desapproprije.'o, pur ulllldado iiiuiii-
eipal.
A fragata trncela Atalanta, entrada hontem (23
de jiinlio de Montevideo 00111 lli da do tiugcm, nen-
huma noticia trat de importancia.


O bario DorTaudis, ministro de Francn, liaba ido ro
cebidn pelo general Rosea,
Fallecen humen Z\ < I. j 111! t. > nctl i corte n Sr.
Burilaran Jaciiiilm u.i Vcj, ilirrulur gem dut uurreius,
-- Temos noticies do Mciituvi'lt'u al 15 do cr-
lenle.
Conlinuavio os hostilidades entre as (Oreas sitiadas e
sitiadoras, o nada so sabia com certeza da marcha das
negociacoes en Ruenos-Ayrcs. Corriao mil boatos,
<|uo nao repelimos por cstarmos convencidos do que
Dio teeui o menor fundamento.
Do Corrientes recebemos folbas pelo Itio-Grande
al S de inaio.
O geneial Paz continuiva a ter o leu quarlel-gene
ral eni \ illanueva, e oceupava-se aclivamento em dis-
ciplinar o eu exercito. Parece que o general se con-
servar na defensiva emquanto nio se decidir a questo
Ja uiluvenci.
(Jornal do Commercio.)
Por decreto de 14 do corrente (junbo) foi declarado
de grande gala o dia 23 de fevereiro (do nascimento
leS. A.I.), em substituieio ao dia 11 de marco (na-
talicio da senhora Princeza D. Januaria).
O governo dos Estados-Unidos nomeou para seu cn-
sul n'csla corto do lo de Janeiro ao Sr. Gorbam
Parks.
Parti hoje (18 de junho para Pornambuco o pre-
sidente ltimamente nomeado, o 6r. Antonio Pinto
Chichorro da Gima.
Assuverao-nos que o governo negou passaporlc
.i I) Fruclo para Montevideo. S fallava que o go
vernoseconslituisse carcereiro d- Rosas!
Notou-so na ultima partida do ministro do im-
perio menor numero de depulados. Parece que o bn-
ui in cheira defunlo !.. .
He chegado a esla corle, viudo deS. Joao d'EI-
ni, o homom que a voz publica indica como o assas-i-
no do joven infeliz Dr. Pantoja. Os cidados pacfi-
cos ponbao-so em guarda contra aquello selvagem, que
se chama M.......o.
-- Consta-nos que o Sr. v. do branles foi dis-
pensado da enmmissio diplomtica de que lora encar-
regudo junto ao go\erno da Prussia 'l'anibom sa-
I iihi que o ministro inglez o Sr. Ilamllon foi re-
movido d esta lrlv para a da Batiera. Osunjos le-
Ulll .'____
Temos o profundo senlimento de annunoiar que
ji nio existe oSr. Antonio Ferreira de Noronlia Fei-
tal, vice-consul o encarr'gado du con-ulado gcral d
l'orlutul n'cslu corte.
Fui aposentado no lugar de inspector di Iheanura
ra geral du provincia do Kio ile Janeiro o Sr. .Manuel
Odurico Mendos Se noa nio falla .i memoria, a iiunica-
<;lo dealoSr. para aquella empregii dala do anno de
1832 Na fulla de amina, levarlo Iba em onla oa que
foi cali i de dt hulina em Cuimbra Punen mala hepreci-
bu ji.ir.-i que inda a Jiianpa fique aposentada!! !Parece
que o Sr Paulo Barboaa anda derretandj seui terviena
para requerer urna pensio o melhorainenlu d.i reforma
je brigadeiro em marenlial do campo un lenle gene-
ralNada mais justo!.....
Sexta feira (19 de junho, esle espionada n casa
do Sr. Magaiiiioa, ministril de Montevideo, pur Inda a
alta polica Alin i\c. patrulli.ia ciii diversos punta,
ronscivou se ni I i protimo todo dia o Lnndiiii eum 2
permanentes de caralloa pe! arreita; c foi de maia pna
tu .'i disposioin do cln fe de pulieia un dea esoalerea il.i
altuudcga pan rumiar n paquete inglri; ludu iatu pn
r.i obstar que u general I) Frueto se embarcaste naquel
le paquete, que no dia arguinle parta para Ment rulen.
Neulralidiidc aic pala poni !
(Senlinella da Monaichia. )
S. PF.DIIO 1)0 SUL.
Tanta teem sido a- queixas, feitna por oflloiaei c fa-
mlliaa emigradas contra o corouel Bernab Aluno, que
me obrigou a mandar ayndicar acus fcitns, e n resultad
fji certificar me que u dito Alvino, alera de ter manda
do examinar n un aobrinlio do rnroncl Luna, pura o
despojar de qiiautn posaiila, arrcbituu vareas, bois, ca
val loa. reban lio deovolhns, c outrus objeelea pcrloiiccn-
tea as ditas tamilins. Estas atrocidades praliouii aiincllc
malvado durante a omigracao doa Orientaea; c para a
feo salvo na oxorcer, drixou-ae ruar ruin o icunbily, e
:iHi. valeiido ae dn sen posto (que lio indignamente OC
copa., e sobre o capcioso pretexto de Irr ordem de aeu
eneral I). Fructuoso Ribeteo, pl em praliea to hor
i i mos rriinea; parte doa i|iinea forjo praticadna qiirm
daa nosaaa froi'leiraa. Kale acelralo, condiiiindo qua
tro carretas carregadaa com na despojos que iiaurpoii,
proenrera evadir-so, eje fui preso Gadlrereln do Ja
guari, tahez com a mira de repassar para n Kstado 0-
ienlal. Taca furio na ludiros que me impedir a man-
dar nina escolta a aeu alcance, que liontein o nniiduzin a
esta oidade, c ac soba preso na preahjanga ale ae forma
liaar o proceaso pelo respectivo subdelegado, enlosan
toa lerei a honra de reineller a V. Exc para ib-liberar o
que julgar em ana sabednria.
A carretaa patio em segura guarda; e quando ae lo-
galisar quem sao o proprietario do que ellas enndu-
zem, Ibea aer entregue, He o que acato respcilu me
compre participar n V Exc.
Oeoa guarde a V. Exc. Acampameiilo no Rio-Grande,
1(1 de maio di; I Vi., lllm. e Exiu. Sr. general cunde de
Cavias, presidente e enmmandante em obele du exeroilu
lala provini'ia Pcente Paulo de Oliveira Villas llous,
coronel eoiuiiiandanle da fronleira de Chuy.
lllm c Kxm. Sr. A rapidez cora que lionlem mar-
chei du neampaniento no Pasio-ds-Ouili riu, fez eom que
me ovildaaie de trazer commign a parle, que deo o tc-
ncnlc-coronel Martinbo liaptiala Ferreira Tamarindo,do
.-....... '" m
quella tenacidade, espero do, com lempo e geito, slli-
viar a afio de mu lio enorme dispendio; n que d
nroiiiptu Dia pode aer exceuladn, atienta a ilifliouldadc
que.- eneonlra em chamar rasiu ura exeroitu de uiu-
Ihorea, pela malar parte do tuaca edueaeio, o n pobreza
em que se aeliio. Depnis da rcincasa do mappa que a-
oompanho o meo olQelo n ."!, tecra tahidu do acampa
monto |iara ntais de 400 peaaoas, uns com I cenca para
lugares oertus onde vfiofxcrcera ana industria, eoutros
deaCPlados; o por nao estar no punto em que Icnho o
ineii srollivo, lian cliiasifivn cata allcrac..io como lio do
mcii devert jioreni, em truco deala diminuidlo, lem pon-
en innia n micho.-, haiolo igual augmento com a llura
apreaentacao do emigrados, Iiiiib ale deaertadi das
tropas ile Oribe, que sitia Montevideo; |u>tinVuiidn-ac
que outr'ura perleiioilu a ii'irfas do D. Fruclu, o lorio
priaioneiroa em diversos combates.
Heos guardo a V. Exc. Acampamento na cidade do
Rio Grande, 10 de maio do 1815. lllm o Bxm. Sr c-
neral cundo de Caxias, presidente ccomiuaiidanto cm
cliefe do exercito nesta provincia. Fcenle Paulo de O
lveira Villas- lloas, coronel commandante dafronteirs
do Chuy. (Commercio.)
(Jornal do Commercio.)
Anda be un myaterio a maneira jmr quo ee obtuve a
paeifloaciadesla provincia; lonbu lodovia podido co-
iber que ella ae cll'er.luou debaixo das aegiiiutea bases.
Receberem Canavarru e maia alguns cliefes mu
par de contoa du reis para ae aecommudarcni.
Seren iaentoa do servico de linlia e guarda "nacio-
nal nao a os anidados, como OS ofriciacs da del'iiula re-
publica.
Seren entregue ao governo oa eaeravoa que pe
garem eu, armas, para cale oa ompregar como propric-
lade da naci no aervico ipio jiil;iiaso conveniente; sen
lo piircm obligado a pagal-ua aos doiios por cus va
lores. .
A i. .-peno do loooiibcciineoto da divida pareco que
fui convertida pura e siiuplcsmcnto no pagamento a Cu
navarro c inais celes.
Soja o que tur, a provincia est realmente pacificada,
liu aeguranca na caiupauba, e nao lem ate o presente
liando o,,volado algiiui.i.
Aa eleicoea sao ubjectu da urdem do dia. A cabala fer
ve, c o ilous partidos esli em campo. O conde sai lo
fallivolmeiite seuatior; qiiein mama lio o Saturnino, que
iiem na lala tripliee melle o dente, ipeaar de todos ca
scus catorros Os oulros candidalos lio: Ara ojo Iti-
bt-iro, Juiu iiraga, Anlcru, Jobini, Candido Uaptiata, I'a
ranhos, etc. u......in a depulados maior he o numero dos
aapirantea. 'lodus os duutores, assim era lei como cm
medicina, querem sor depiilsdus
Quem lia du dar as curtas be o cundo. F.jlc leu estado
muito calado, c tem un candidato, que be o Majalliioa
secretario : espera pela nouieaco d,,, rloilores para pil-
ilo ae Ibea dirigir Candido Baplisla est sqoi cm gran
de descrdito : cabio no descoco de rccommcndur d'ab
para doputado u Calve! rumo pessua ni ni digna, e ist i
lem sido bastante para alienar de ai lodos os nimos. Pe-
lo que tciilio colligidn, nsdepulados maii in fieri, sao :
Joaqiiim Vieira da Cunba, que be ti ai jesu dos MKiAs ca-
chi priinciro lugar; cm segundo o secretario pela
0 quo maia votos
influencia do cunde ; o em tereciro
pescar iiai agoas torvas.
(Seulinella da Monarckia.)
PERNAMBCO.
SYMOPSE DOS APUnAUOS TnAHALIIOS DA VICK-fllE8IUK.\tlA
IIF.BTA rllOVINCIA.
Concluso do dia .1.
Nesle dia fiualisnu o expediente jo las seguidles no
ropaccs:
ll a 117.' nctoa De Eufrasio da Coala Aran jo pa
ra delegad,i.da ltiai Vista; do Manuel Antonio Das para
subdelegado do segundo dBtrieto da Lacada,c de Ruque
Ferreira de Costa. Joaquim Cocido, ^Manuel Antonio
Das Jnior, Manuel Rodrigues da iota, Jos Seiuiio
eierra Cavabsanli e Andre iaa deAraujn Barbosa para
auppleiitoa daquellc subdelegado; do lira, Carueiro Leio
para anbdelegado do epgliudo disliicto; e para Biippleu
te de.te,Jos Fi-iju de Mello, Joao Flix dos Santos, Ao
t"iiio l'cij W Mello, Jos Rodrigues de Sena, Jote Ru-
fino barbosa da Silva c Josc Perora do Araojo.
Da 4.
118 a 124. Uemissocs dos supplcnles dos subde
legados, a saber 6 do da Gloria do Goit, 6dodot.
disinti do lloro Jordim, o 4 do da freguezia do Li-
moeironomea(es de supplentes do subdelegados, do
Limociro Jos Gomes de Moura e Silva, Maximianno
Antonio de Pinbo e Olivaes, Jos Rufino Pessoa de
I.Mierda, Antonio Innocencio do Pinbo ; do 1 dis
trictodo l'.iim-Jardiin Jos Bezcrra de Mello, Caetanu
Luis Coliseo, Joio \ cilio de Mello, Canuto Jos Pe-
reira de l.ucena, Gaudcncio \ ieira de Mello, e Jos
Ozias de Paula llomem ; do 2.'d>triclo da mesn,
fregue/ia Joio lisrbosa da Silva, Pedro de Sousa Bar-
bosa, Pedro Barbosa da Silva, Jos Gomes Barbosa,
J tquin Miguel Pereira Freir e Jos Gomes de
Moura rommtinieacors deslas mu 'ancas.
la. Manda paasar guias u dona oftioiaes dn 1 ba-
taln.'io. pin reguera no vapor com tres mezrs de liconea.
120.A cerca da sabida du vapor para o Sol.
127 e 1'28. Mandando dar pasaagciu no vapor a um
1 lente deinannlia, mu dispenselro r quatro reeru
US, O Commuuieandu esta ordem ao coraiunndantc do
Calliepe
12!. Remelle dous procesaos aojuiz relator da junta
do juatica.
130,Commuuiea i Ihesouraria catar expedida a or-
dem para o eoromandanlO do vapor ir nlli receber di-
iibciro para o lliesoiiroc para as Alagos.
dos Ezms. ministros da justica, dos anuos de 1843,
1844 e 1845, parapodel-a eitractar convenientemen-
te ; ." aos lugares, em que etistem delegados o sub
delegados de polica, inspectores de quartoirio, ees-
crivies que sirvi smente perante os dous primeiros
empregados; -i." aos limites dos municipios do Ca-
bo, Goisnna, Serinhiem, Bonito o Nazart-th, e aos
das freguezias de Nazsreth, Altinho, Fazcnda-Grando,
Buiqce, Santo Antonio do Salguoiro e Ex, depois
que dellu rao desmembradas a antecedento, e a de S.
Sebasliao do uricury ; o. o numero dos enge-
ulios, sitios, e fazrudss de criar, quo exislein nos mu-
nicipios do Beeile, Ulinda, Iguarsss, Cabo, Rio-
Fortnoso o Serinhiem, com as declaracoos exigidas por
e-sj presidencia em cilicio de H de Janeiro de 1840 ;
6."ao numero e lugares de feirss e mercados das co-
marcas do Brejo e Rio-Foruioso com especificacio da
poca eduracio de cada urna, eda quanlidade de mer-
caduras, que para ellas muis concorrem.
Ora, nao me sendo possivel supprir pelo calculo s
deficiencia distes dados, que a presidencia be obrigada
a subministrar-ino, em irlude do contrato contraigo
fcito a 27 de fevereiro de 184!, nao posso igualmente
declarar a V. Etc. quando (cari prompta a ostatistica
da provincia, mas lio smoute tssegurar, que, secsses
dados e esciarecimentoi me fossem fornecidos, dentro
de seis metes de applicacio poderia eu aprrsentar os
meus trabalhos ao exartie da presidencia, os quaes mais
adiantados estariio presentemente, se, opear do prazo
du tres annos, que primeramente me lora concedido,
da prorogacio de mais um, nao estivesst eu fura da
provincia, nio menos de 29 mezas, j como doputado,
cjcomo presidente do Maranhio, nao contando o
lempo, em que excrci o lugar de che fu de polica in-
terino, e em que nio poda prestar a menor silencio
estes trabalhos, como V. Exc. nao deixar de reco-
nbecer.
A vista do oxposto, tendo de (indar-so em 27 do cor-
rente a referida prorogacio de umanno, que me con-
ceder a presidencia por portara de 7 de Janeiro de
1813, e sendo incontestavel as vantagens queda oslu-
lislica resullao ao governo da provincia e do imperio,
approveilo a opportunidade da occasiio para pedir
V. Fxe. urna nova prorogacio de dous annos, visto
que, pelas circunstancias occorridas, nao he licito sup-
por se, que os esclarec men tos pedidos, eos que de no-
to possa requintar, venbao ao met poder antes de an-
no e ineio, e poi oulro lado devo ter algum lempo pa-
ra a redaccio e currccciio dos trabalhos eslalisticos .
F.spcro que V. F.xt. se dignar conceder-me essa grar;a,
urna vez que dellu nenhum prejuizo resulta a provincia,
e antes toda a vantagetn, se a obra em que me empa-
tillo sUisfazer ao progremma eslabelocido, como sup-
ponho.
Dos guardes V. Exc. Cidade do Recife, 20 de fe
verciro de 1815. Ulm. e Kxm. Sr. Tilomas Xavier
Garcia de Almeida, presidente da provincia. O En-
carregado da estalistca, Jeronymo Marliniano Ft-
gueira de Mello,
resultado na comniiisao indicada na eop
4,
que a
comp.inbno o mcu nfliciu n." ), liem cuinn aa notas ios
trurees que Ibe det, ora execucio s urdeiia que rece
bi de V. Iwc em oflicin do 2 do correte mu, para
perauadir as familias emigradas a voltereta a sus patria,
ou tomaren! oulro expediente que lile proporcione de-
centes meios de aubaialeneia, iiidependentrs dos aup
primcnlos que ora Ibes fazem por parto ilo (roveruo no
pcrial, que aubrepeaa com nina extraordinaria deapeta
Pelo que respeila aoprimeiro indicado mcio, tal lie u
terror de qoc cali posauidaa, que tudas em g-rul pre
leiein aer cscravaa nesta Ierra do que vollarcm ao aeu
pais natal; e unnimemente declaran quo j se comido
rao Brasileiros, e antes querem ser aqu drgulddas di
que por aquellos que aa redutirio o ultimo apuro da
desgraca. aera que tiesta assoirao evri ptiicni credos pn
uticos lanqoaoto ao segundo expediente, comees n
liroduiir < licito; lendo, depois que ehegnno eornlioy, se
separado algumas familias, conalaudo de j'j pcaanas que
aei dirigirn a diversos lugares onde ciilein bpiib pn ren-
tos e coiiliccidos; mis j ostdLider,d.,s insta provincia.
ESTATISTICA DA PROVINCIA.
Um. e Exm. Sr. Satisfazendo ao que V, Exc.
me ordenou em scu ollicio de lo nlem, tcnbo de infor-
mar o Y. Exc, quo a eslalislica civil c poltica da pro-
vincia, da qual fui encarregado, so acba muitoadian-
tada, mas sem poder concluir-te, em cmiiequenria
de nao me lerein ainda sido remullidos grande parto
dos eselarecimentos, quo a essa presidencia bei pedido
por meus oflicios constantes da reluci junta, lendo
sido muito prejudicial ao andamento dos ttabtibos a
meu cargo a falta das informai-dei, que se referen) : 1. <
pojulacio da provincia, cujo censo, incumbidoao che-
le de polica pela lei de 3 de dezembrode 1841, poderia
servir de muito, so tivesse lido o cotceco ou anda-
mento, que era de esperar de una rrparlieio, quo
< or lar tantos empregados i sua disposicao, se por ven-
tura assurnptos mais importantes nio boutessem dcs-
tralndo a sua i tttnco ; 2." a estalistca criminal da
provincia, que tambem compete ao chefe de polica,
Helacdo dot o/fiems, que lenho dirigido preiidencia
de l'ernambucv, pedindo eiclarecimenios pata a con-
tcco da eilaliilica respectiva, com declaracdodos
que ainda falli.
1. (Ulicios de 28 de maio de 1812, e 26 de junbo
de I Si-i, pedindo informal oes sobre os limites dos mu-
nicipios e freguezias da provincia, l-'altio as que res-
peito aos lugares mencionados no ollicio de 2(3 de fe-
vereiro do 1815.
2." Oflicios de 3 do junho de 1842, o 15 de jullio de
1811, pedindo informscoes do alguns*jui/esdedireito
do civel sobre as causas por ellos julgadas em diversos
annos. Falli as informares dos jui/cs de direito do
Goianna relativas aos annos de 1837, 1838, 1840 e
1841 ; do Limociro relativas aos de 1838 e 1840; e
da 2.a vara do civel, durante os aun > de lSjtt e 1839.
~>.* Oflicios de 30 de junho de 1842, e ISdojuIho
de 1844, pedindo copias das actas Ja eleieio de algu-
mas cmaras municipaes, Icita cm 1840. Falli as
diiscmaras municipaes.de Florse Itamursc.
i." Ollicio- do 30 de junho del8i2. e 2/7 do junho
de 1844, pedindo um mappa das concilladles, nio
conciliucoes e causas julgadas no juizo de paz dursnte
os annos do 1839, 1840 e 1841. Falli as informa-
ces dos jui/es do paz do Recife, S. Antonio, Sede
Olinda, l.agoa-de-Baiio, Ipojuca, Serra-Talhads,
Fazcnda-Grande, Ingazeira, Agoas-Bellas, Buique,
Goianna, Coianinha, e oulrss capellas filiaos do muni-
cipio de Coianna, Serinhiem, Una, S. Jot-do-Eixo,
noPod'Albo, N. Sra. do 0', no Cabo, Loreto, Santa
Cruz, no Unjo, Milagros, cm Marsnguapce Sania Ma-
ra.
()flicios d*"i()de junho de 1842, o l.de julli
de 1844, pedindo os mappss'dos jurados apurados eni
ceda urna das romanas da provincia nos annos de 1841
o 1812. Falli as informacSes relativas* as comarcas do,
Bonito e Santo Antio no anno do 1841 ; o i do Limo-
piro em ambas as e'pocts.
6.' Ollicio de 4 de julho de 1842, pedindo os map-
pus da populaciodecada urna t]as freguezias das comar-
cas du Santo Antio e Rio-P'ormoso, que t nbao servi-
do de baso ao pisppa geral, que em 1838 o respecti-
vos prefeilos remetieran presidencia.
7." tUlicips de 30 de junho de 1842. e 15 de julho
de 1844, pedindo alista dos cidadios activos e dos Co-
ges existentes em cada urna das paroebias ds provincia
em 1812- Falli as das freguezias de Santo Antonio,
Boa Vists do Recife, e Una.
8.' Ollicio de 4 de julho de 1842, pedindo informa-
res sebie as feirss e mercados existentes nss comarcas
do Brejo e Rio-Pormoso. Nada eo.
9." Ollicio de 16 do mesmo mes, pedindo informa-
cocs sobre o numero e rendimonlo, e predios das es-
pellas, irmandades e confiaras, que preslio contas aos
provedores de capellli. Falli lodas as informscoes.
10.* O mesmo ofllcio, e o de 28 de junh de 1844,
pedindo infot macos sobre o rendimento das fabricase
meias fabricas das matrzcs e capellas filiaes, e sobre a
impottancia snnuaf d*s esmolas dadas para festivida-
des, &c. Falli as inforimtcOes dos garios ds Boa-
Vista do Itecife, Poco-da -Punella, llatiiarac., Seri-
nhiem, Agoa-Prela, Barreiros, Nazarelb, Papa-Cs;a,
Faiends-Grande e Tacerat.
11* Oflicios de 16 de junho de 1842, e 15 de julho
de 1844, pedindo informacoes sobre os engenhos, ti
los e fazendat de criar,existentes as comarcas do Ure
mappas dos trabalhos criminaes no anno de 181o nag
comarcas do Bnqo, Limoeiro, Pao-d'Albo, Bonilo ,.
Cabo, o no de 1841 as do Brejo, Cabo, Bonito. Boa-
Vista e Sauto Anlo. Falli as informacoes dos jui/cs
de direito deslas comarmas, com excepcao das do Brejo
e Limoeiro no snno du 1810 e 1841.
15. Oflicios de 3 de junho de 1812, e 15 de julho
de 1844,""pedindo informacoes sobro os inventarios jui.
gallos as comarcas da provincia. Falli as dos juies
do direito do Bonilo cm 1837, 1840 o 1841 ; de Goi-
anna em 1840 e 1841 ; do Limoeiro cm 1858 o 1810-
o da 2.a vara do civel em IK.'S e 1839.
14.* Ofllcio de28dejunho de 1844, pedindocopia
dos relaloriot, e dos mappas, que, a cerca da adminis-
Iracio da justica criminal da provincia, o chefe de po-
lica deve remetter i presidencia nos annos de 1812 e
1843. Nada me lu remetlido.
15." Oflicio de-1 do julho de 1811, pedindo a rea-
c,io de todos os lugares, em que exislem empregados de
polica, *c. Nada me foi remullido.
16. Ofllcio de 15 do julho de 1814, pedindo ot
mappas da populacio, que rjor acaso exislem na repur-
lico da polica para organissc,io do censo da provincia
Nada veio.
Recife, 20 de Fevereiro de 1844.
Jeronymo Martiniano Figueira de Mello.
CORRKIO.
CORRESPONDENCIA DA CIDADE K PROVINCIA.
A rapatiada praieira nio guatn daa noticias do vapor,
tilnbem nio sei porque! dizein aa ms Inicuas que o
motivo be esto, que Ibes retiro tal qua I o recebi. Apezar
da coit/ianca que a sucia lera au cleito do aeu dilecto
ministerio, ella aebava-se inelhor cura o aeu Man do
Sonsa), por militas c limitas /aze. ura, por todas estas
razos li.nia ella ostentado promover a asai|nalura do
um i cqoei iii.enti Ki/mlar pedindo ao seu Man que nio
desse pusac au presidente muendo, sub qualquer pre
'.CXlO, cm ipianto clioy.ua ao cotiliecinclito du governu
imperial una supplica em regra para ser elle conserva-
do, r o presidente dse reliado ; eslava o rrqiici i meo tu
asaijrnad polos membros do club ot falta van asassic-
naturaa falsas o aa de cruz, quando pelas noticias du va-
por sesoube que o nomeado j vem era ca un oli, e isto
dcsinantcluu o negocio. Todava aeeresceiitio os uoli-
ciadorca, muis noticiad,,ros duque en, ipio as diliycn-
ciaa eonlinuio; porque decididamente os bonicos per-
dern desde j a ennfianca do novo delegado do jroverno
imperial. NSo Ibea quero rnubar mais espacio ; poia na-
tiiralmerilc biu de estar iibarbados. Atainatiliaa.
DIAHIO lili l'tll\AIIIllll.
O vapor S. Salvador que bnntera ebegnu do Sul dei-
xuii aera iiovidade a corte e as provincias por onde pus-
son. U Sr. (di i clin ii o luvia embarcado cm um tianspur-
le para esta pruviucia no dia is do inez pausado. Oa jnr-
naes que recebemos dalio de 21 porque a 20 liavia aulli-
do o paquete inglet que truuce mala do correio. U ob-
jocto quo oceupava a attcucAo publica na corle, cquo
na verdade he digno disto, be o conflicto das duas cuiyu-
ras legislativas, suscitado pula queali du losan dolas re-
querida pela temporaria era couscqiicneia de ciue*idut
teitaa pela nutra na lei que cria niia duaa relncoea no
imperio; e reculada pelo senado; no nosso n. aeguinlo
publicaremos alguna artigos i este respeito, a rim deque
iinsso leitorea fiquem iuleiradns da questio.
O nosso amigo o major Joan Pedro de Araujo e Aguiar
est einprcgado na corle, cuino ajudantu d'urdeusadB
S.- Ex. o Sr. ininisiio (l.t guerra.
Variedades.
Luit Philippe. L'tn inglez acaba de comprar em
Reinhenau,pequea povoacio do canlio dos(irisoei,pe-
la quanta do cento e vinle mil trancos, urna casa que
nio vale a dcima quinta parle desta somma. Eis-aqui
a razio de seu grande proco.
i, No liin do seculo pastado o burgomestre Tschar-
ner de Cairo fundou um collegio de cuino primario ,
e procurava para elleum professor de Iruncez, quando
se apresentou a Mr. Brull director do collcgio, um
mancebo Irancozcom unta carta do recommendacio do
bailo AloysTrostde Zilzers.
Este mancebo nio s fallava a sua lingoa materna,
mas tambem o inglez e o allcmio o alin disto suba
com perfeicio a mstbematica e a physica. O adiado
era bata lilemente rero para que o director deixasse du
aproveilar-se delle muito mais porque o mancebo se
moslrou mu modesto, no que dizia respailo paga
do seu Irabalho. Por um ordenado de 1400 francos ca-
da anno., ficou investido nal suas funecoes o novo pro-
fessor.
Este mancebo que sssim se applicava era Luiz
Philippe de Orlssnt duque de Chai tres, boje re dos
Franceses.
((A casa existo ainda lal e qual eslava na poca em que
elle, nio querendo mendigar o pi da emigracio, a
oceupava, sendo all til com os scus conhecimentot
i nstruccao ;eril Em 1832 etisla tmente um
profetsor collega daquellc joven e tambera um t
dos seus discpulos.
oAquelle era o novellista Zscbokkc e eslo o burgo-
mestre Tscbarner, lilho do fundador da escola
Cmico*. Em Franca ha actualmente 3500 ac-
tores, e2900 aclrues. Viten dos thialros 16000
peuoss. Os tbeatros tendera 30 iinllioes de francos ,
ou quinte 15 milhoesade cruzados lories.
(O Paviola).
oulros proprietanot cidadut Braailenot. Apezar da Jequeiiem ainda vi publicada pelo menos nos relaloriot
CMME ..O.
Alfandega.
Rendimento do dia 7................5:575,>222
Descarregao hoje 8.
BriguoAndes mercadonas.
Barca lienuicncunos d Ierro.
BrigueCiceromacbinimo.
RIO DE JANEIRO.
REVISTA COXIMERCIAL.
De MaM de junho de 1845.
As IrantaceSct da seniana aprcseiitrio punco intc-
rette.
IMPORTACAfl.
Entrrin desde o dia 14 do onrrenle 10 cinbareavilct,
sendo 2 com carga geral, 1 com rniiio. 2 com cartiu,
jo,Recife, Limoeiro, Rio-Formlo e Cabo. Nada veio. 11 rom farinba, 1 cun familia o fazcudua e3 com ,la-
i Ofllcio 'da 26 dt agosto do 1842, pedindo osljendas.


MOVIMEVTO DO MERCADO.
Ar.o'ARDKNTK Venderio-sc 200 lata n 330 r.
Ai.cvrnA un cabvao: Vondran-so i ultimas en-
lr idas .1 5.000 rs.
A.MAOE.V! VenderSo-c 110 poca do 203 a 270 n.
a VW. ,
Asbitb: LmitrSo-aea venda da emana nalgant
barra do Lisboa a 2 JO.000 ib. Sflva.
CahuAMACO! Vendas moderadas do escosses de 2ao
a 200 rs. a vara.
Caboi : EnlrrO 200 pecas da Russia. O loto ven-
JIJo a li mana pastad foi rcjellado por ter aludo info-
'' Caunf. IECCA: As existencias montan a 00,000 arro-
li-is e nos presos nao tcm harido alleracao.
Ctuvifl: Cliogarao 473 toneladas do graudo e
21 domina, e veudro-se 274 toneladas duquclle n
lo.OCOn.
Cerveia: Entrarn 436 barrica de Londres, e ven-
,l,io-,e 200 de 4.800 a 5,000 r.
Farimia: Reeebrao-M 6o0 barricas Haxall, 2,166
llaltimore e 482 Sorthern, c vendrSo-se 400 barrica
Richmondoi.Wiliaitimore.
|.;, ser em primeira man.........bi
tullidas por cabotagein .
Faiknda's : Fe-so poneo es semana. O morcado
et abundantemente snpprido do algodcs americanos,
e os procos descera.
Fwuw; Vcudrao-ae 3416 barra da Suecia a 9,200
rs. o quiutal.
ARiiAKoEs: Entrrao 2,078 e vendeo-so um loto
nequeno a 1,050 is. cada um.
OEHK.: Entrarlo 102 barricas de botijas. 400
frasqueirn c 1002 garrafc. Vendrio-se 1,000 garra-
fas a 3,200 rt. .
Lonas: Cliegrao 120 pecas da Escossia e 300 da
Russia. De! vci.derao-c 130 pecas a 30,000 re.
Mameioa: Chegro 200 barris da Irlanda, de cu-
ja procedencia se vendern 010 barris de aOO a OoO rs.
Os 70 barr, do tfaere quoeii.tiao ero ser venderao-sc
para reexportacto. .
Oleodelinhaja: Mercado friiuxo, limitando-se
as vrndas a lote pequeHos em segunda niflo.
Fem.es preparadas: Vendas moderadas de carnet-
ras. Os domis artigos nio sao procurados.
PiMEvrA: O 498 sacos importado na semana pas-
sada vendiflo-ac a cerca de 170 rs.
Queiios: Vcnclrao-sc OOcaixasa 1,200 rs.
Salitre: Vendas pequeas a 0000 a arroba.
Vela: F.ntrrao 250 caixas de espormacele o OU
de composcao : nio bouvo vendas.
Vi mo : Vcndoo-ao o resto do de LtOoa a lo.000
a 152,000 o tinto, e 145.000 a 150,000 bronco.
EX*ORTACA. .
Caf: As rendas foro diminuta o os preces bai-
xrao pelo men. 150 r. A nossas Otaecs incluem o
vclbo e o uov, e o quasi nomiuaes porgue lia poucos
compradores a esses piejos. .
Biportro-ae 0,583 saceos para Hamburgo 2,bo!>
para o Havre, 2,15't para Marselha, 94 l'ara o Porto, ao
todo: .. ... .,
Ddia14n2................."*" "'J**1
Kmbarqi.es desde o dia 1.......... *'*"
hxistcncias...............
Assucar : Limilrao-sc as vendas a 200 caixas pa-
ra ..Sol c para comumo. Kxportarao-se 1 eaixa para
Marselha, 3 par Porto,, TI para o R,o da Prata, ao
, ,. ......cuixas 76
,"do:................... 130
II ov i men lo do Por lo.
Navios entrados no dia 7.
Rio de Janeiro, Baha o Maceiu ; vapor hrasileiro S,
Salvador, 0 das, e do ulti no porio 13 lloras, de
300 toneladas, equipagem 35, c->m mandan te o 2. o
lente Antonio Carlos de Av.oredo Coutinho ; pas-
vi ;ros; para Pernamliuco Mam ei Baptisla de Mo-
ra Borgos, o i," srjenlo Antonio Venancio de Sou-
la, Brasilciros ; John Garnott, Jolin Andrews, S.
liason, Inglezea; para Maranlio l)r. Tliemoleode
Lima Valverde c seu criado Cielito.
Villado-Prado ; 1S (lias, garopeira brasileira S. Jvo,
de 22 toneladas, equipagooi 5, mestre Banedicto
do Rosario, carga farinba; a Amorim Irmiot.
Sumatra; 95 das, barca Amigo (Indine, de 244
toneladas-, equipagum 13, capitio J. I.ovelt, carga
pimenta ; ao cnsul.
Lima-, tjidas, barca iugloia (Juetn, de 379 lonela-
dts, equipagem 18, capitio James Gordon, carga
guano: ao cnsul: pasaageiros 9. Vem fefrescar e
egue para Liverpool.
lia1 ia ; 63 hora, galera ingloza res, de 285 tonela-
das, equipagem 15, capillo Richard Bertrn:, carga
lastio ; Le Bretn Shiamm.
Navio sahido no mesmo dia.
Babia ; polaca sarda Guanito, capitio Jos Ralle,
com a metma carga que tiouie.
NOTICIAS MARTIMAS.
Tinhao chegao ao lito sahidos de l'emambueo :
Junho,23Brigue Principe Augusto.
26 americano J. Cowperthwail.
Tinhao sahido di /lio para Pemambuco :
Junho, 24Hiate (Jlinda, carga carno.
u 26Brigue Flor da-F, carga varios genero.
Ftcattlo sahir do Ido para Pemambuco.
Brigue Caboclo.
Feliz Destino.
Para o Assu sai ncsles 4 dias o brigue-escuna
Jeliberacaocapitio Joo Gonc,alves lloclla ; para car-
ga o passageiros tr.t.i se na ra da Cadeia dj Recile n.
40, ou com o capilao na pra^o do Comercio.
= Para o Rio-Gramic-do-Xorlo seguir em poucos
dias o liiale Nova (Jlinda: quem nelle pretender car-
regar, se poderi entender com Antonio odrigues l.i-
nu, na Traca do Coinmurcio ou na ra da Cadeia \ e-
Iba n. 1, primeiro andar.
i^-Para o 4racaty sa: itnprettritelmente no dia li do
correnle a sumaca t'erola; recebe unicimontealguma
niiude/.as : quom pretender, cntonda-sa com Jet
l'rancisco da Silva na ra da Crtl o. 51, ou com Luiz
Jos do S;i Araujo na niosma ru.i D. 2G.
Ediiaes.
Le.l.
>es.
:^ Avrial Freres iard loilio, por conta e risco de
quem pertcncer, em presenca do Sr. Cnsul da Fran-
ca e por intertrnco do cerretor Oliveira, do forro de
cobie da barca franceza Ucean, arribada a esto porto na
sua viagem que faiia de Valparaizo para a Franca :
hoje 8 do correle ao meio da em ponto no
armaiemdoSr. Mendonca, no Forte-do-Mallo.
= O corretor Oliveira, nao podando ajer o leilio
da mohilia do Or. Joao Antonio de Sousa Beltrio de
Araujo Pereira, annunciado para o dia 4 do crrente,
em usa do mesmo tua da Cadeia bairro do S. An-
tonio e isto em consequencia de poucos concurrentes
por causa da ebuva ; transiere o dito Icilao para quar-
ta fera seguinte Odocorrcntc as 10 horas da ma-
nliaa ; declarando mais que, se al ao meio dia nio
apparecer sufficienlc numero de gente par abrir o dito
lei.'ao, lera de tornar a transferil-o.
Avisos diversos.
Km ser................'"'.',
Courob :' Entrrao 5,000 de Porto-Alegre, e ven-
deo-se goal uuai.lidade de 190 rs. os pesadose medianos
200 napequeos. Exporirao-sc 182 pata e aew,
000 para o Porto! ao lodo..........
Em ser
782
. 7,500
ni ser......................* '
Fretes- Frouxos c pcmcastraiisaecoe. Antuerpia,
Hamburgo, Canal e Trieste 50 s.. Oon.lantnopla 50 a
Uavro 40 trancos, bstados-Unidos, BU a !)U c.
MERCADO MONETARIO.
1)kiontos: Sumalteracao. ,.._.._.. ,
Camiiio- Tem continuado lirmo sobre landres de
24 | a |, -ndo-se laceada libras 70,000 ueralmente
2\ i tanto a 00 como a 90 das.
Sobre Pariz laecrno-eeomraa regiiUre a j/r., o
?obre Hamburgo quantlai pequena a 705.
ApolliceI: -Brtlu Or"-' eaubirtoa* por cent..,
lendo-.e ett'ectuado as ultimas vendas a 79 a eujo prc-
oo lia compradora, '
Metaes: -, TranaaccOM moderadas: mercado frouxo.
CAMBIOS DO DI V 26 nE JUNUO.
l'recos da ultima hora da praca.
Camb os sobre Londres 24 5/8as(
Pariz .
Hamburgo .
Metaes. DobrOes liespanliei .
i) n da patria .
Pesos hespunbes .
da patria .
Poyas de 6.400, elbas.
Prata.....
Apolios de 6 por cento .
provinciaes .
705
32.700
32,100 a 32,150
2,100
2,005- a 2,010
18.800 a 18.900
I o'J a 109 '/'
79 '/'/
75
(Jornal do Com.}
BAHA 3 'JB JILHO DB 1815.
Cambios.
Londre. ...... 25 25 5,. p. 1,000
|'ar, ...... 368 o franco
HamLuigo...... 705 o marco.
Lboa ...... 120 125
Oncas he.panholas. 31,500 4 32.000
. meiicanat .... 31,000 a 31,500.
Pecas de 6,400 .... 17.500 4 18.000.
Meadas de 4,000 .... 9,200 9,500.
Prata P 105.
ltimos piecos da praca.
Algodio do fia...... 4.600 a 4,800
. de dentro...... 4.500 a 4,600
Assucar branco...... 2.*00 a 2,600
Mascavado ...... 1.800 a 2,000
Cll '.orle ...... '2.800 a 4,"O0
regular ...... 2,400 a 2,800
. ordinario...... 1.800 a 2,200
Courosecco da Babia .... 145 l'b.
salgados ...... 110
verde em sulmoura .... 3,400 um.
Caxaca. caada ...... 360 a 380
'J'abscoemfolhal.'qualidade 2.400 a 3.000
2.* dita .... 1.600 a 2,000
Ti culo de algodio de Mina 180 a 200
da Babia 320 b un.
40 Mercantil.)
s= O lllm. Sr. inspector da thesourana das rendas
provinciaes manda fa/er publico, que, em conformida
de da ordem do Kxm. Sr. vico-presidente da provincia
detta data, ira nuvamonte i praca no dia 8 do corren-
te (boje), para ser arrematado a quem mais dar, o dizi-
nio dos coco nos municipios abaixo descriplos, sob as
valiatoes seguinte:
Goianna e Rio-Formoso, 300j rs. cada um.
Iguarau eScrinbaem, 260j rs. cada um.
Boa-Vista, I00j r.
Os licitantes doverao comparecer ao meio dia, na ta-
la daaieiidus da dita tbosoursria.
Secretaria da thesourtria das rondas provinciaes de
Pemambuco 1 de ulho do 1815. O secretario ,
LMf'i da Costa Poitocaireiro.
- Nio se tendo conducido no dia 4 a arrematacio
do arrendamenlo do jardim botnico de Olinda, e do
rendimealo do iinposlo de 20 por cento n'ego'ardente
do consumo nos municipios do Po-dAlho, Nazaroth,
Santo Anlio. Bonito, Cimbre, Flores e Boa-Vista, o
lllm. Sr. inspector desta tbosouraria manda lazer pu-
blico, que no dia 8 do corrente (h je) ao meio dia, con-
tinuara a praca sob as bases j annunciadas. E para
constar mandou public.r o presente.
Secretaria da thesouraria da.s rendas provinciaes de
Pemambuco 5 do julhodo 1345. O secretario Luiz
da Costa Porlocarreiro. _____________
l)e< laragoes.
O administrador da mesa da recebedoria das ren-
das geraes interna avisa aos colectados des baros do
Recife, Santo Antonio Boa vista e Alogados para vi-
reni pagar o que eslao a dever d imposto do banco, la-
xa de cscravos, seges e carrinhos, barcos e canoas, deci-
ma de uifiii-nimia, do ultimo semestre de 1841 a 1KI5,
lindo no ultimo do junho prximo passado, pena de
proceder a executivo contra os omissos, por j se adiar
a relacio proinpta para ser rcmcllida ao dr. piocurador
fiscal ; o mesmo aviso laz aos despechantes da allande-
ga para lirarcm suas pateles, e pagarom o quartul adi-
antado. conio determina a le, e aos donos das lypogri-
phias para remelterem urna relacao dos seu emprega-
ilo, e pagarem o que deveni ; e para que ebeguo a no-
ticia a todo laeo o presente annuncio. Recebedoria, 7
de julbo de 1845. Francisco Xavier Cavalcanti de
Albuquerque.
CURSO JURDICO.
Por ordem dista directora ae fai publico, qu
terca- leira, 15 do corrente, ter lugar o annunciado
concurso para a suhstituico da cadeira de latim do col
legio das arte, pelas 9 hora d manhia Secretaria do
curto juiidico do Olinda, 6 de Julbo 0e l84o. O ba-
cbarel Eduardo Soaris de Albvgarxa, oflicial interino
ten indo de secretario.
Exittem na admiuistracio do correio as caitas se
gura para ot lenhore abiixo, viudas polo vapor do
Rio: Anna Perpetua de Jess S., Cbrislovio do Hol-
lanJa Cavalcanti, Francisco Jote Cardoso, Antonio
Vasconcallot M. de Drumond, Francisco JoioCarnei-
ro daCunha, Manocl Rodrigues Costa.
Pela administracio do correio gerai te fax ijuM-
to que o vapor S. Salvador recebe as malas para os por-
to do Norto boje (8) at 2 horat da larde; devendo a-
charem-to no correio etia hora todas as corresponden-
cias, e as quo vierein depcis da hora dada, pagarao a
laxa do duplo, conforme determina o artigo 110 do
onvo regula ment geral dos correios.de 21 de dereinbro
de 1844. O administrador
Bruno Antonio de Serpa llranddo.
THEATRO PUBLICO.
Grande concert vocal e instrumental, dado por Mr.
Grosdidier, chele do orcheslri, no dia quarla-feira 9
de julbo de 1845.
Avisos martimos.
= O brigue nacional Empreta devera paitir em
poucos dias para o Ccata logo que chegue de Lisboa:
quem no mesmo tiver de carregar ou ir de paagem,
dirija-te aos seus consignatario! Francisco ."-everianno
Rabello & Filbo no largo da Aneoibla.
OITcreco-sc urna mulher branca, de bons coslumes,
para criar deleito qualqucr enanca, e d fiador a sua
conducta ; na ra da Cunreicaoda Roa-vista cnsa n.20.
Quem precisar de um MpBZ Rrasileiro, soltoiro,
para caueiro deengen'o c u administrador, o |ual da
fiador a sua conducta, anuuncie para ser procumdo
Simio Paganelle, do naci Italiana, retira-se para
a Babia.
Vicente Ferreira Gomes, lendo p ulido conc
guir, a custa de ensaios, combinarles c despezas a que
se nao poupou a um par de annoa, inelhorar o v inlio de
caj que labrica, o de que lia frito presente diver-
sos seuamigos ncsla provincia, nadaliahia, na corte
do Rio de Janeiro, e mesmo na Europa ; retolvco ex
pr a venda urna pori-io d'esse precioso sueco, lio sa-
lutfero c puro, i! cuja vnhule contra o venreo lio en-
tre nos as-s condecida. Caso esta prova, que o an-
nunciante aprsenla bo publico tenha a ci(racc,o, i|ue
he de esperar, alienta a bondade do \inbo, e o bom
gesto dps consumidores, i quom o ollercce, continuar
elle a'fablical o em grande escala o cnlio vendel-o-
ha preco mais moderado, que1 o actual, que nio pode
ser menor de G00 rs. a garrafa.
Jos'- Esteves Vianna pede a scus devederrs,
queirao ir Ihe pagar o que I'e esli devendo, no pra-
to deoitodias; do contrario passar a declarar-Ibes os
seus nomes, em excepcao de pessoa.
O abaixo atsignadO) morador na ra da Cadeia, fre
guezia de Sanio Antonio n. 18, avisa aovr. Joio do
Eipirilo Sanio Gloria, que v resgatar oteupt-nhnr
nestes oilo dias contado da data de boje; c se nio o li-
rer depoisdeste lempo, ser vendido para pagamento do
principal e juros, Mil) que tenha quo reclamar, visto o
liosso trato. Antonio Teixeira dos Santos.
Precisa-se deumeaixeiro Porlugue/ de 14 a 16
annos que du fiador a sua conducta, na refinacio da ra
Uireita n. 10.
=Precisa-se do urna niulhcr Portuguera, ou dcoutra
qualquer estrangeira que saiba engommii perfeila-
menle para ensmar a urnas escravas : a tratar na ra
do Carnario n. 7.
LIVRAftl DA ESQUINA DO COL LEGIO.
Litros recem-chegados de Portugal.
Ricos breviarios dourados, rub. encarnada o pe-
la; missaet; imitaco do Christo e da Virgem; segro-
dos das artes liberaes e mechanicas; segredo da naturo-
za; segndos necessarios paro as artes o oficios; tbotou-
ro do meninas; jnedecina domestica 4 vol ; revolucio
(ranceti por Thiors em portuguez; historia do Napo-
len de Norvin, era porlugutz,4vo. ambas a obras com
estompas Flor Senclorum de Bosario; viagem a Jeru-
zalem (aos lug res santos); labulas de t.afontaine em
poituguez; instrucies de ceremonias; huclides Gco-
metria; Tito Lirio; diccionario comniercal de Ferreira
Borges; diversos dramas novissimo; elementos do di-
reilo natural por Vicente Ferreira 1844; drrelto natural
por Alirens edicao de il; Ihcoria do cdigo penal da
Chauveou, 4 vol; conlessor examinado o approvado;
thealro ecclesiaslico; jirdim das damas; peridico e
manal com peca do msica; figurinos e modelos de
bordados; Panoramas; alphalieto das malicias das mu-
Hieres; eslacocs do anno; Grammallcas italianas; bap
tisterios; supi'lomento ao digesto, nova ediegao de 4 i;
Sismoiidi, direito publico; ordenaces do reino e as-
ti-ntos da suppl.; exeavacoes poticas de Castilho; Ma-
Ihildo por Eug. Slie; Judeo oirante; Misterios de Pa-
riz trad. em portuguez e muitas oulrai obras cin todo
o genero e precos moderados.
Oflerece se um caixeiro Portucucz para venda,
que lem bastante pralica ; na ra das Cruzes D, 14, na
luja.
f== Quem precisar, por aluguel, dedous pretosca-
n leiros, e duas canoas d'agoa e abertus ; e quem pre-
tender comprar una prela ainda moga, diiija-se i ra
doCaldcireiro, n. jO. As canoas vendoi-sc-bao se
convier.
__OflereC''-se um eilor hbil, para todo o ervico
de sitio ; quem o pretender dirija-se a ra etlreita do
Rosario n. 4o na venda.
__ Prccia-se de um oleiro mestre de roda, e pagar!
bem ; ua ra da Florentina, n. 10.
= Quem precisar de urna ama, com muito bom lei-
te e desimpediaa, dirija-se a ra Bella obrado no-
vo n 37.
= Quem precisar do um caixeiro desembarazado da
guarda nacional para casa do commercio loja de li-
zendas ou miudeza, dirija te a ra da Gloria o-
brado n 7
= O Sr. Nicolao B louzi lem urna carta vinda do
Maranhio, e que muito se recommenda a entrega ,
na ra do Cretpo n. 8, loja da esquina.
O CLAMOR PUI'I.ICO.
Sabio o n. 22, o ada se a venda ua prata da Inde-
pendencia livraria n. 6 c 8.
A CARRANCA.
Sabio boje o n 16, acba-se a vend na praca da
Independencia n ( c8.
.Manocl Ferreira Pinlo embarca a sua escrava Jo-
sepln, de riseao Angola* para o Rio de Janeiro.
--= Francisca lijuan a da Soladado retir., te para o
Rio de Janeiro com seus i lillios menores.
Pede-se ao Sr., quo por engao tirou urna carta
vinda do Rio de Janeiro, boje 7 de julbo, pn Joaquim
Jos Pereira dos Santos, que, a quercnJj restituir,
pode levar na ra eslreila do Rosario n. 43, primei-
ro andar.
No dia 7 do correnle, furlrio do poscoco de
urna menina 3 voltas de transelim de ouro com pontei-
ro de prat i, indo para a escola, ao subir, na cscada ; ro-
g-se a pessoa a quem o luilo 'or oflerecido, queira
aprehender e entrega na ra N va n. 25, que ser re-
compensada.
= O Sr. B-larmino Firmino czerra de Mcll) ou
quem suas ve/es laca ou algum prente seu mais che-
gado, queira annunciar sua morada para ser procu-
rado a negocio de uitcresso do mesmo Sr. II larmino ,
ou de scus prenles, caso o mesmo sn acho molesto ,
ou nio exista nesta praca ou seja muri.
= Aluga-se urna casa terr-a no Coelho na ra
dos Prazercs com duas salas, 3 quartos, cozinha
fura, quiutal e cacimba: a tratar na misma ra n. 10.
Aluga se a I ja du sobrado da ra do Noguei-
la, n. 16 com bons commodos caiada o pintada do
novo com quintal o boa cacimba : a tratar na ru da
Cruz, no Recile, n. 6 primeiro anda'.
Lo pe de Barros, pintor e retratista, chegado
recentemento da corte, e residente nesla cidade, ra
do Queimalo n. 14, primeiro andar, oflerece o seu
preslimo na arle que pr^fcssi, ks pessoas quo delle so
quizerem utilisar, mediante razoavcl rclribuigai; para
o que o podero procurar a qualquer hora da manhia.
Oannuncianle dar, dop:imeiro di julbo em diante,
todos es dias uteis, na suu residencia, das0alasl2
huras da manilla, um cur>o do desenlio i cieio, e pin-
tura a aquarella e a oleo, u rallo de urna mensalidade
di- t rs. por eail i discpulo.
Fazem-se Iransellins de ciIr-IIo de
qnal(|tiei- modulo, pulct'ia.s, anneis, litas,
&c c\c todo o mais bem l'eilo que lie
jiossivcl, por prefo mdico; na rua do
> alnig, liji de fazetulaa n. (i.
= A. E. I.alioliro vai ao Rio do Janeiro com 4
lilhus menores.
= Uescja-se tallar ao Sr. Caetano Jote Ribeiro a
myo i.i ile sen particular inleresse ; no largo de N.
>. do Terco sobrado n 16.
= Qualquer pessoa que precisar de um caixeiro
para alguma venda o qual anda est arraojado mas
nao est satisfeito e por isso fa/ este annuncio, an-
nuncio por esta folba.
= Francisco Eduardo Alvfs Vianna vai ao Rio de
Janeiro e deixa encarregada de seu estabelecimento,
nesta cidaJe sua msna a Senhora Mara Barbara
C.nnslanca a quem constituid tua piocuradra geral
e bastante e no foro c .ntencioso por seu advogado o
Sr. Jos liento da Cunha Figueiredo c tollicitador o
Sr Rodolpho Joio Barata de A Lucida.
Arrenda-se ou vende-se a proprie-
dade denominada Casa Caiada ao
iiotte de.Olinda com sitio de cotpieiros
e Ierras para plantantes : na rua do Co-
doi-iiz a fallar cotn sen proprietario Jos
Lrancisco 'Jellem
= A pesso, que desoja fallar com Belarmino Fir-
mino Bezeira da Rlelo dirija-se a rua das Florea
n. 21.
Arrenda-se ou vende-so um titio na estrada do
Allictos com boa cata de tivenda com totio estriba-
ra muito boa ngoade beber: no Atierro da Boa-vis-
la a fallar com Joaquim do Oliveira c Souza ou no*
mesmo sitio.
I)a-se dinheiro a premio tobre ouro transclins,
correnlcs e relogios de algibeira, em s- guma mi, que
iejao obras (rance/as, e por preco commddo ; tambera
vende-se, e la/, so troca a volitado do compradores; na
rua das Flores n. 18.
= Aluga-se o segundo andar e sotio do (obrado n.
65 na rua Nova : a tratar com Antonio Ferreira Li-
ma ou na venda por baixo do dito sobrado.
= Constando i legtimos herdeiroido engenho Ara-
guaha, na ribeia do Una, Iregueziu do mesmo nome
(Uno) na comurca'do Rio-Formoso, que Jos Anto-
nio J'tssoa e Mello, intitulando te proprietario da-
|utfllo engenho, lem pretendido, e pretendo vender
aquella propiiedade; por isso vem os mesmo herdei-
rot pelo presente prevenir aos incautot, e ao respeita-
vcl publico em geral quo nio comprem, o nem lagio
negocio de qualquer nalurezaquo teja com o dito Jos
Antonio, relativo ao engenho em quettio, ou mesmo
com as trras a elle annexas, como por ve/es se ha an-
nunciado pelas folhas publicas, visto que aquelle en-
genho, e trras a ello annexas, alm de estarein tubjei-
tasa inventario! oque inda se nioptocedeo tnlreotmet-
mos herdeiroa, accresce, quo esta aquella propiiedade
sul jeii.i a varias questois judiciarias, lundamentadasera
direilo, como em juizo ludo ic provara, o em tusten-
Uu.au do que pelo piesenlese protesta.
:-Des.'ppan reo um menino forro, pardo claro, ca-
bellos meios ruivos, de idade do 1*2 annos, baixo; le-
vou jaquets de sel.neta, calca de rteado j velba e do-
botada, chapeo de sfida velho, carniza de madapolo
branco; sndava calgado de tpalos; faltou no dia 5 do
correnle ulho, indo a um mandado do teupadrinho a
ribeira : jula estar oceulto ern alguma casa, que o
soduziito, po be a piimeira vez quo acontece isto :
por tanto roga-se a todas as autoridades policiaete mais
pestoat quo delle noticia tivervra,o obsequio de levaren)
ou darem parle em Fra-de-Portas em casa do teu pa-
drinho Domingo da Roza, cata n. 05, poit terio bem
recompensados.
Urna mulher de bon coslumes, te oflerece para
auma de urna casa, exceptuando engommado. e com-
par: na rua da Senzalla-Nova, numero 16, tegundo
addar.
*
I
al


A

Quem precissr de um rapaz, para ciixeiro do ra,
ou de qualquer estabelecimen'o, o conduela; diri)a-se a praga da Uoa-Vista ,n. G, ou
a mi unci.
Hozas Braga -t Compinhia declaro, que o an-
nuncio inserto no Diario n 145, do 4 do crrante ,
em sejqur di', estar em nossa casa urna carta para o Sor,
Paulino Cocllio Baha liu falso, pois que tal av9o
foi feito por pessna estranha ; e procurando indagar
vimos o annuncio assignado pelo Sr .Mano'I Mara do
A luir il Jnior a quem rocommendamos ser mais
acautelado, e nao envolver a nossa firma em falsi-
dades.
Os Srs. Abilio Alves de Carvallio Antonio Jos
Morcira da Coala Abreo e Basto Manool Jos Soares
de Avalar queirio mandar receber cartas vndas do
M iranhJo na ra Ja Cruz n. 37 aguado andar.
A peisoa, que no Diario de segunda (eir 7 do
corrente annunciou para ser caixeiro de urna venda ,
ilirija-se a ra do l.ivramento n. 6.
I'recisa-se de3 oficiaes peritos sapateiros livres,
ou subjeitos : na ra do Amoriin ao pe da casa de
pasto no Forte-do-Matos a fallar com Joio Anto-
nio da Trindade.
= Mugi -se duas canoas de cenduzir agoa que
estejio estanques ; quemas tiver unnunce para so
ir ver e tratar do ajuste.
= l'recisa-se alugar um ou dous quartos do casa
torrea, para um hornero idoso sjlleiro ; quem tiver
annuncie, ou dirija se ao Atierro da Uoa-Yista n. 26.
O l)r Joaquim Antonio de Sena transferio sua
residencia para o Korte-do-Maltos, esquina da ra da
I.apa, 5, (ereciro andar ; onde contina a prestar-se
gratuitamente das 7 as 10 boras da manhan.
= .Manne! A. Caj avisa as pessoas, que team cun-
tas em sua casa que Joio Comes Marques doixou de
ser seu caixeiro. desda o dia 6 do corrente por se re-
tirar para fra da provincia ; por isso quem tiver de
fazer alguma reclamacao a tal respailo deve ser nes-
tes 3 das do conlrario nao serao altundidas.
= Aluga-sc o primeiro and ir da casa da ra do Vi-
gario n. 10 ; a tratar na mesma casa ou na ra Di
reita n. 42.
= Aluga-se urna preta captiva para o servigo de
casa ; quem a tiver dirija-su ao pateo do Carmo n. 5.
O-se dinheiro a juros com pen^ores de ouro e
pr.ita, mesmo em pequeas quantias ; na ra da I'raia
n. 22.
= Bernardino de Aievedo Sanios rctira-se para fra
do imperio : julga nada dever nesta praga ; com ludo,
quem se ]ulgar seu credof, aprsenle sua conta at 12
do corrente e deslo dia m dianle so nao responsaliilis
por cousa alguma : praga da Boa -Vista n. 10.
= Arrenda-se o sitio Jacar com boa casa, baila,
e bastantes arvuredos : na ra nova de S. Amaro n. 6.
NAVALHASDA CHINA.
Vendern-se as admiravois n ivalbas de ac da Chi
na, que teem a vantagein de cortar o cabello sem ollon-
sa da pelle deixando a cara parecondo eslar na sua
brilhante mocidade : ost) ac vem exclusivamente da
China e s nello trabalbio dous dos melbores e mai
abalisadoscutelleiros da nunca excedida e rica cidade
de I'ekim capital do imperio da China Autor
Shore.
N. B.!!) recommendado o uso desUs navalhas
maravilbosai, por (oJa< as socieda les das scicncias me-
dico-cirurgicas, tanto da Europa como d'Amoriua ,
Asia c frica nao s para prevonir ai- molestias da
culis, mas tambem como um meio cosmtico: vende m -
o nicamente na ra do Crespo loja o. 8, de Cam-
pos Maia.
Compras.
Comprio-se dous escravos, um pedreiroe ostro
carpina par u Rio Grande do Sul ; serillo bonitas fi-
guras pago-se bein : na ra do Collegio, arina/ein
n. 19.
---. Compra-se un i medida de quarta do padrao an-
tigo ; alrai do thcatro nrma/em do tabois de pin lio.
= Compra-se e tem feitio utna chavo do ouro
para rclogio ; na ra do Mondego n. 31, ou annun-
cie.
a Compra-se, para fra da provincia um prelo
do naci, que sej mogo, tenha boa ligura e sem
molestias paga-se bem ; no Recito ra de Apollo
o. 2
= Comprao-se pennas de ema por bom preco ;
as Cinco-I'ontas n. 71.
Vendas.
Attcncao !
= Vende-se a 120, 140 e 160 r. o covado de chita ,
ditas finas escuras a 220 rs. o covado, madapolao a
150, lOOe 180 rs. a vara, dito fino a 200, 220 e^40
rs. dita, madrasle fino a 280 rs a vara, pannos linos
azues a 2.*J0O rs. o covado, de urna linda vista meios
chales de cassa de quadros a 3G0 r. chila a 140 rs. o
covado lindos corles de cassa-chilaa de muito boni-
tos padroes a 2000 rs. chadrezes de lindo para ja-
queles a 520 rs. o covado,fazendade muito boa qualida
de o muito honesta, superior setim preto do verdadeiro
chamado macu para rollte da melhor qualidade ,
a 4500 rs. o covado dito enlro-fno tambem de boa
qualidade a 3200 rs. o evado superfino fustio
branco de excedente qualidade a 1000 rs. o covado,
algodio liso de muito boa qualidade a 100 rs. a vara ,
dito americano, largo, a20rs. a vara, dito trancado
azul mesclado muito encorpado a 2(0 rs. o covado ,
zuarto azul de vara de largura a 260 rs o covado, mui-
to boa fazenda para pretos casimiras de quadros do
bom gosto para caigas a 1200 rs. o covado lencos de
cassa piolados a 160 rs. pegas de brelanha de rulo a
1800 rs a pega, brins trangados de quadros do bonitos
psdrocsa 500 rs o covado, riscadinbo* trancada a
200 rs. o covado, muito boa fazenda para meninos ,
castores ou riscados a 240 rs. o covado, corles de cam-
braia de listras brancas adamascadas a 3/ rs o corte,
teodo 6 varal o meia ditos finos de cores, sendo
de quadros e listras de vira e tanto de largura doi
mais modernos a 5/ rs., ditos de superiores cassi-chitas
do melhor gosto, finas a 4200 rs. o corte, pecas de mi
dapolio a 2800, 3200 e 3400 rs. dito fino a 4000 ,
e 4200 rs. a peca, madrasle fino a 6200 e 5400 ri. a
peca ditas de chitas a 4400, 5200 5500 e 6000 n.
pinnas, bretanha de linho paro, a 640 ri. a vara, rs-
guiii do superior qualidade do verdadeiro e puro li-
nho a 1500 rs. a vara, cassa do quadros para babados a
3000 rs. a peca cambraia lisa de vara e tant > de lar-
gura a G00 e 800 rs. a vara muito fina superiores
vestidos do seda com Rorcs a 30,000 rs. mui rica fa-
zenda, novos cortes de chal do listras de seda a 161 rs. o
corte pegas do bretanha de 6 varas, do puro lia lio a
3200 rs a peca superior brim trancado branco mui-
to encorpado do puro linbo a 1400 rs. avara, oscocez
de algodio para vestido a 300 rs o covado chitas
francezas linas do vara de largura e de novos padres ,
a 440 rs. o covado sarja hospanbola muilo encorpa-
da e boa qualidade c larga a 2300 e 2500 o covado,
dita Iran' /a tambem larga a 1600 rs. o covado chi-
tas chegadas ltimamente de goslo moderno segu-
ras e muito linas, a 320 rs. o covado, chapeos de sol,
de seda preta para homem a 5/rs. ; todas estas fa-
zendas sao limpas e de boa qualidade alm de outras
muitds de um sort'nientn completo por barato prego :
ra ra do Collegio loja n. 1, do Antonio de Aieve-
do \ illarouco & lrmio.
Cera lavrada.
- Vende-se em caixas de 180 libras cada urna, sor-
tidas desde duas at 1G em libra ; na ra da Semalla-
Vclha armazem n. 110.
Vendem-se dous moleques de 18 annos, um sa-
paloiro c o outro canoeiro ; ao comprador le dir o
motivo da venda ; assim como urna canoa aberta de
carregar familia por prego commodo; na ra Nova
n. 57, das G as9 da manhia.
- Vendem-se duas moradas de cssas terrees no-
vas : a tratar na ra da Concordia n. 3.
= Vende se urna reslriadeira contendo dentro urna
liltradcira ; una marqueza ; 1 sellim francez em meio
uso; urna espingarda de cassa; urna mesa o 3 sacadas de
pedra da Ierra : a tratar na ra da Concordia n. 3.
Ven/io amigo do batato !
=Vcndem-se chitas a 120, 140,160, 200, 240, 280
e 320 rs. o covado, pannos linos azues para fardamen-
to de pn;;ein a 1200, 2400 e 3800 rs. dito preto a
3600 e 7400 rs. o covado riscado do algodio tranga-
do para calcas a 240 rs. o covado, panno de quadros
para caigas u 210 rs., do melbor gosto brins de lis-
tras de linho a 320 rs. o covado, panno de linho por-
tuguez pecas do 15 varas, a 540 rs. a vara, brim
branco o pardo de linho a -100, 560 e 800 rs. a vara ,
surja de algodo muito superior para qualquer forro ,
principalmente de chapeos porque tem muilo lustro ,
a 240 rs. o covado, bretanha de linho com 6 varas a
<500 rs. ditas de algodo com 20 varas a 4000 n. e
de 10 jardas a 16(10 rs. chales muito modernos a 480
rs. cada um, madapolao a 2I00. 5200, 5800. W, 4600,
4900 e 5200 rs. lila fina a 320 e 360 rs princesa
muito superior que nio tem diflerenga do merino
superior a 1000 rs. o covado cbila a 140 ri. o cova-
do lencos brancos e pintados a 160 rs. e outras
fazendas mais por muilo barato prego ; no Atierro da
Boj-Vista loja n. H; adverte-se que tudo est em
bom estado.
= Vendem-se a terga parte e bemfeitoriasda pro-
priedade de Agoa-Fria de Bebribe-de-Baixo a qual
lem pasto para 10 vaccas de leite todo o anno urna
grande casa de vvonda duas ditas mais pequeas 3
ditas de pedra ecal muitos arvuredos de Irulo mui-
to boas baixas para copim maltas pera tenha e mui-
lo boa agoa do beber; vende so tudo por prego muilo
commodo : na ra Nova n 60.
= Km cerloengcnuo perto destt praga ba, para
vomler, bois do pasto mancse gordos, proprios pa-
ra carroca : so alguom os pretender dinja-se ao ar
ina/em de assucar na ra de Apollo de Gomes lr-
mio que achara com quem ti alar.
Vende-se um Imiii carro de 4 n d, s com assen
lo para 4 pe-soas, mui levo de molas macas para
um e dous cavalli s com a competente tanca e cambi-
tos e uircios para um cavallo ; assim como tamben
so vende um ptimo cavallo ruco pe.re/ gran lee en-
sillado para s e parclha ; para ver o carro, na ra das
Flores, coebeira de Jos Mara c para ajuste na la
do Collegio n. 10, primeiro andar.
= Vende-se um terreno com 90 palmos de frento,
com alicorees o mais bomleitorias tendo do fundo
mais de 500 palmos que a vista do pretendcnle far-
se lia vi r, silo no Atierro dos Alocados ; 3 canoas de
agoa ; um carro de 4 rodas com arrefos ; um par do
eixos de carroga ; algumos pecas de galio e franj
.un..relia ; volante branco e cor de rosa ; do armazem
do vidros ao lado da cadeia.
= \endem-scl6 escravos, sendo 3 pretss e 15
pretos sendo mulatinlios, moleques e prelos todos
do Bonitas figuras o al-uns co:n cilicio ; no largo do
Corpo uiwlu. casa n. 23.
Vendem-se superiores charutos da Baha, e ma-
deira de Jacaranda ; na ra do Yigario n. 4, escrip-
torio de Bothe & Bidoulac.
= Vende-se um piano inglez, de boas vozes", por
prego commodo ; na ra do Crespo, loj n. 10.
=Vendem-se dous sitios na i Iba de ltamarac am-
bos com boas casas de vivenda detaipae telba, mui-
las fruleiras o bastantes coqueiros; um delronle da
antga cadeia de Ilamaraca, t.ndo um dcllcs um terre-
no coherto de grossa capoeira capaz pira outro sitio ; a
tratar na ra estrella do liozario com o escrivio San-
ios ou com seu proprielano o Reverendo Joo dos
Santos Fragoso, vice-reitor do Siminaiio de Olindi.
= \ ende-so um sitie em S. Amaro, com mais de
mil palmos de trente e 3 mil de lundo casa de viven-
da cxcellentcs fiuteiras boa agoa c capacidade suf-
ficienlo para dar pasto a 8 vaccas de leite;a tratar na ra
do Crespo n. 17.
ss Vendem-se 3 quarlolas novas, de guardar azeito
de carrapato com lorneras por preco commodo;
na ra de Agoas-Vcrdes n. 21.
bb Vende-se urna escrava cliegada, ba pouco do
mallo mora e bem vistosa propria para qualquei
servico do casa ou campo ; lava de varrella eniaboa
o cozinha o diai o de urna casa; alraz de S, Jos n. 15,
= Vende-se urna escrava crioula de idade de 20
annos, pouco mais ou menoi sibe cozinhir, coser,
lavir de sabio, e tem leito para criar, que alm de bom,
he novo por ter 3 mezes ; na ra do Sebo, lado do
Norte, n. 22
a Vende-se urna escrava de nielo llocambque ,
moc, de bonita figura, engomma cozinhi, e lava
de sabio com urna fillia negrinhi de 3 annos ; 4 es
envas de naci mocas, de bonitas figuras proprin
pira todo o servico e roesmo para quitandeiris; urna
negrinha de naci, de 14 annos, propria para ser edu-
cida ; urna negrota de Angola de 16 annos com
varias habilidades ; um molecole crioulo de 17 an-
nos proprio para pagem ; um dito de nagio de 13
annos, muilo lindo proprio para officio : na ra das
Cruzes o. 41, segundo andar.
= Vendem-se barris vasios, de manleiga : na So-
leda le indo pela Trompe, do lado direito quasi ao
p da igr-ja casa n 5.
= Venle-se rezina de angico da melhor quali
dade que tem apparecido em porgio e a retalho ;
i.a ra das Cruzas, vendan. ,2 na esquina do becco
da Pol.
= Vende-se urna preta de nagio ptimo para to-
do o servigo de urna cisa ; ao comprador se dir o mo-
tivo da venda : na ra Uireiti n. 6 segundo andar.
= Veode.i-se dous pretos de boas figuras, proprits
pira qualquer servico ; na ra da Praia n. 52.
= Vende-se um casal do escravos sendo o escra-
vo pardo de idade de 50 anoos e a preta de m-
gio de 28 annos por preco commodo ; na ra Ve-
Iba n. 115.
= Vende-so um moleque de 11 annos, de bonita
figura ; na ra da Cruz n. 51
= Vende-se cera de carnauba e bezerros, tudo de
superior qualidade ; na ra da Cruz n. 51.
=. Vondein se 3 moleques pegas, de 12 a 17 annos,
de mui lindas figuras ; 3 pretos de 22 annos, proprios
para palanquim ; duas negrotas de 10 a 14 annos ,
com algumas habilidades ; urna preta de 20 annos,
que libe engommar co/.inhar e coser", una preta de
meia idade por 300^ rs. ; urna dita parida com mui-
to bom leite moca ; na ra das Flores n. 21.
Attencao ao barato !
= Na ra do Pasieio-Publico loja de fazenda
n. 11 se acha a venda um completo sortimento de la-
zendas, por mdicos piceos, e a contento dos fre-
guezes, corno sejio : ricos corles de cassa-chitas, chi-
tas, cassas, bretanha de linho fina de 6 varas, e de
pega grande brim trancado de linho puro, e mesmo
com mistura pegas de chita de cores seguras de 5?
atc8/rs. de bonitos pidies e a retalho de 160 al
200 rs. peen de bois platias de 10 varas, muilo boa
fazenda por 28 rs. que muito ba de agradar ao
comprador outras umitas fazendas do gosto, como se-
jio madapoloes finos e ordinarios, cassas cambraias,
algodes trancados o lisos ; prometiendo-se dars fa-
zendas por menos prego do que em outra qualquer
parto o mesmo servir bem sos freguezei.
= Vende-se urna negrinha de idade de 15 annos,
com varias habilidades; urna cabrinba de idade de 14
annos, com principios de engomando e costura; urna
oscrava de 50 annos, boa coiinheira e engommadeira;
dous moleques de i 6 annos com bonitas figuras ; 1
Hiulaiinho de 16 annos bom carreiro ; dous escravos
de 20 annos, boni trabalbadores de campo ; na rui
Direita n 3.
ss Na ra do Crespo n. 11. ha, para vender um
completo sortimento de livros em francez e portuguez ,
ebegados pela ultima embarcagio de Liihoa; rap impe-
rial, areia preta e vioagrinbo e ptimos jogos.de pis-
tolas para cavalaria.
= Vende-ie uuu parda de 14 a 15 annos de idade,
de bons costumes, sem molestias nem vicios cose,
faz iavarinto, todo o mais servigo interno de urna ca-
sa ; na ra do Cresp oa fallar com Manuel Gomes Vio-
*"' ...
a \ ende-se um diccionario grande por V ieira em
doui lomos, um dito pequeo por Vieira de um to-
mo lima historia da Creca um Pope em cinco to-
mos um Geruzez, um fbula urna Selecta, um Ta-
luinaco urna grammatica pbilosophica por Jeronymo
Soares Barbosa urnas ligues de Genuense tudo em
bom estado ; na ra do CJueimado loja n. 24.
= Vendem-se duas bonitas escravas do 20 annos,
saliendo urna perfeiiaiiiente engommar o cozinhir faz
rendas e bicos de todas as larguras ; urna dila engom-
madeia e cozinbeira ; dous pretos mocos, muitos re-
forgadns para todo o servico b mesmo para armazem de
assucar; una bonita parda recolbida, perfei (a engom-
madeira e costureira e muito carinhosa para me-
ninos cuja conducta se afianga: na ra Direita n. 81.
= Vendein se saccas de arroz pilado ditas de arroz
do casca ditas de milho ditas de larinha ditas de
feijio tudo novo ; na ra da Cadeia do Recito ar-
mazem n. 8.
= Vende se urna botica fra desta cidade, com um
partido annual de 400j rs. e bem alreguetada : a
tratar na ra de Apollo n. 10.
= Vendem-se quarl&os novos, de carga e de sella ;
na ra da Conceigio da Boa-vista n. 60 : na mesma
casa sangrio-se curio-se o recebem-se cavallos para
se tralarem.
= Vendem-se 5 escravas com habilidades, e um
molequo de 13 annos; na ra do Padre Floriaono
n. 7.
= Vende-se um cAro de 4 rolas, com arreios e
cavallo muito bom, do mesmo carro ; na ra nova da
S. Amaro n. 6.
= Vende-se laboado de pinbo de custado, custadi-;
nho, assualho, e forro largo, e tambem para fundo-
de barricas americano de 10 a 30 palmos de cosa-
prido e de todas ss larguras ; alraz do theatro vef
por prego muito commodo.
= Venda-se urna canoa aberta grande ^>or pre-
go razoavel; no laoque d'sgoa da ra de Apollo
n. 50.
= Vende-se urna escrava da naci de bonita figu-
ra robusta e possapte para todo o servico princi
plmente para erizada por ter de ludo muilo uso ; na
ra de Apollo, tanque d'agoa n. 30.
n Ver.de-se ou trocase*' por m sitio perto da
praga que tenha bastantes arvores de fruto e baixa
paracapim, urna excedente casa com grandes com-
modos dentro do Rccife ; a tratar nc ra Imperial
n. 9.
Ch'gur.m nn Intrato.
.== Vendem-se los de linho que tambem servem
para chales, de 3 quartas pelo mdico prego de cinco
patacas : na esquina da ra do Crespo que volla para
a ra das Cruzes n. 16, loja de Manoel Gomes Viegas.
Vendem se muito boas bicha, a 6000 rs. o can-
to ; na ra da Cruz n. 62.
Vende-se urna eaia vasia un babus proprios
para ba bu le ros um cerimonial moderno-, e um $o-
ph ; as Cjnco-Ponas n. 160 todo o negocio se
tar. PERN.
= Vendem-se chitas para coberta, de bons pannos
e cores (xas, com estampas e arvoredos firgindo mal-
los pelo barato prego de 160 rs. o covado, finissimas
chitas francesas muito largas do assento escuro
de quadros o listras cores fixas a 320 rs. o covado
dita a 260 rs o covado, lanzinhas de bonitos padri's
a 5200 rs. o corto e a 320 rs. o covado cortes de cas -
sa-ebitas de todas as cores e muito largas a :.',. rs. cj.
ta em vara a 400 rs. dita transparente a 2560 rs. ,
cortes de chita de assento escuro o cores lixas a 1600
rs. chitas cor do ganga e do outras muitas cores e
muito finas a 200 rs. ditas escuras de lindos padries
a 160 rs., e em pecas a 5500 e 6/ rs., pegas de breta-
nhas de rolo de superior qualidade a 2j rs. algodio
trangado muilo largo e escuro proprio pira roupa de
escrivos a 240 rs. algodio americano muito encor-
pado a 220 rs. a vara dito muito largo e encorpado ,
proprio para lenges a 280 rs. madapoloc de todas
as quilidades, e mais fazendas tudo por barato pre-
co ; na rui do Crespo n 14, loja de Jos Francisco
Din.
Vende-se urna escrava crioula muito experli ,
fat todo o servico de urna casi, cozinha engomma e
be muitosadis nio tem vicios ero achaques] na ra
Direita n. 54.
Vende-se urna prela boa lavadeira ; na ra das
Larangeiras n. 23.
Vende-se urna prela de idade 15 annos, de bo-
nita figura; no pateo do Paraso n 6.
Na fabrica de espirilosda ra do S. Itili n. 87
acha-se sempre grande sortimento dosseus espiritosaos
precos seguintes a dinheiro a vista : igo'irdente do
Frange a 960 rs. a caada dita do reino a 800 rs.
dita de aniz a 640 rs. g-neora i 720 rs., e a 200 rs.'
a botija licor fino a 400 rs a garrafa dito ordina-
rio a 150 rs. vinho de caj a 400 rs a garrafa
Vende-se urna bonita escrava moga], ptima
para todo o servigo ; na ra de Hortai 70.
Novo deposito de larinha na Boa-Vista ,
loja do sobrado n. 53 da ra do
hoza rio.
= Aonde se encontrar a melhor farinha di (ern,
e da de barco a mais superior que existe no meresdo,
tanto para retalho como em saccas: no mesmo de-
pozito ba n.uito bom feijio da torra e milho muito
proprio para plantar, ou para qualquer applicacio ,
que Ibo queirao dar por nio estar furado tudo por
prego mais commodo do queem outra qualquer parlo.
Vende-se tima missa cm or diestra in-
titulada a Formiga, por preco muilo com-
modo em razo de sen donse retirar des-
ta provincia ; quem a pretender dirija-sc
alojada r na larga do Rosario n. 11, que
achara com quem tratar
Coeiros de merino fino bordados de
retroz, de cores muilo bonitas, a sooo
ris cad hum, lencos broncos de cambraia
de linho muito finos e muilo bem bor-
dados a, 7 sooo ris cada hum, bicos lar-
gos e bonitos para roquetes de Hadre a
2.S000 ris a vara ; na ra o Cabug, lo-
jas de fazendas de Peten a & Guedes.
Vende-se farelo pelo mdico pc-
eo de 4x000 e 2s'56 rs. ; na ra da
Senzalla Velba n. i38.
Continua se a vender a goa
tingir os cabellos e as suicas ; na 1 ta
Qucimado n 3, e 33 :' o melbodo de
applicar a agoa ncompanha o vidros
de
do
Escravos Fgidos
= Desappareceo no dia 50 de junho p. p. o inula-
linbo Agostinbo de idade de 14 annos, o qual cons-
ta andar nesta cidade : quem o pegar, ou delle der no-
ticias fsr avisar, ou mandil-o a casa do Alendes &
Olivoira na ra da Cruz n. 9 que -icr recompen-
sado.
= Na noute de 5 do corrente desappareceo urna es-
crava da Costa de nomeNarcisa com os signacs se-
guintes : cor preta bem parecida olbos regulares,
nariz pouco chato e um lanto comprido beigos regu-
lares alta, peilos grandes, tem DI lingoa uns signaes
pretos tal lies no rosto, que chegio aos cantos da boc-
ea representa ter de idade 17 a 19 annos ; levou ves
lido de chila azul o camisa de algodiozinbo e alm
disto urna trouxi com roupa contendo dous vestidos
novos de riscadinbo cor de roza e amarello e algumas
camisas novas de algodiozinbo ; suppSe se ter sido se-
duzida por fallar ainda mal o portuguez e Dio ter co-
nhecimentos dis ras desla cidado : quem a *pegsr,
ou souber onde ella existe, dirija-sc a ra da Aurora
rr 8 ou ao escriptorio de Joio P. de l.en os no Re-
cite que ser bem gratificado.
IOOOOO de rali/icaco por rada mm dos eicratoi
do abaixo assignmlu a quem os aprehender
Km 19 do abril do correle anno fugio o prelo
Antonio de nagio Roblo, idadde50 annos, baixo, cor
bem preta, lem alguma falta de cabello na cabera, pro-
veniente de carregar peso, pernas alguma cousa arquea-
das e cabelludas, tem urna falta por baixo de urna orellia
que parece ter sido aparada, barba a roda da bocea e
queixo, bem ladino; ba"i mezes que andava ganhando
na ra; era muito amigo de brigas de galos, e consta
que negociava nelles o com outras cousas; Iciou vellido
calcadealgodio asul, cami/a de panno de rede de man-
gas curtas, chapeo de pallia vclho : pelas seis c meia
boras da tarde do da 24 do mesmo me/ fugio o mole-
que Domingos, de nagio Baca, idade do 14 annos, secco
do corpo, estatura regular, rr prela, bascos grossos. pes
abertos para fra, bem ladino, levou vestido calca de al-
godio asul e camisa de algodozinlio de mangas cur-
tas. Este moleque fui da viuva do Prafitas que leve
loja as Cinco-Pontas. Quem os pegar ieve a rui da
Cadeia do Recite, toja de lettagensuJoaquim Jo-
t da Cotia Ltilo.
NA TTP.
DE M. F DE FAMA lb/|5.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWH1JLQQJ_U6UC7N INGEST_TIME 2013-03-25T12:39:17Z PACKAGE AA00011611_00828
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES