Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00767


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MMtHMMM
Fi
v
S71
\
j. .
AntufdeeSO.
* V DIARIO DE PERNAMBtJCO.
SabscreTe-Mna Tipografa do nomo Diaria nuDireita N. 67 I. andar ti Bezei por 640 res huma folha
fM sahirtodos os das atis.

Quinta Feira 29 de Abril..S. Pedro M.

Prcamar as \0 horas t 6 minutos da manh.

**



1
RIO DE JANEIRO.
Uamdo o objecto encarado por ca-
da un Cidadao como interesndolo par
ticularmente, accontece sempre que as
vontades entao reunidas reprezentani o
que se chama interess geral, e contra
quem nao se reziste. ciia 25 d Marco
de 1830, A universa rio do Juramento da
nossa Constituicao bem clara, e positiva*
mente nos patenta o que seja essa reuna,
de vontades. O desenvolv ment que em
a ncite de ante hontem mostraran! os Ha
bit .nt s desta Cidade ibi espanfozo, e so'
a intima conviccao em que, cada un esta'
dos bens que Ihe resultam do systhema a
doptado seria capaz de arrancar-lhes tao
vivas demonstracoes! Em cada urna da
Freguezias da Cidade di Aferentes Cida
daos amantes do Systhema frram incum-
bidos como Directores de arranjarem por
meio de urna subscripto voluntaria os
aprestes necesarios para solemnizarem o
Anniversario, e cada urna das Direc^oes
organizou urna Banda de Muzica, que
acompanhada de muitos Cantores e im
menso Pvo se dirigiram a' Praca da
Constituicao; ah depois de haverem che-
gado ao Theatro SS. MM. It e CC., e
toda a Familia Imperial, romperama mu-
zica entoando o Hymno Patritico, reso-
ando depois mil vivas a'Constituicao, ao
Grande Pedro Imperador Constitucional,
a' Independencia, a' Assembla Geral
&c. &c. 4c; dirigindo-se depois cada
urna a' sua Freguezia percorreram as r-
as tocando, e cantando, acompanhadas
por immenso concurso de um, e outro
Sexo,' vendo-se neste brilhante acompa-
iihamento pessoas de reconhecid merec
ment, e Militares dignos da farda que os
adorna, os quaei cdm as suas insignias
contentes, e abrazados no Ampr Patrio
- y
accompanhavam seus Concidadaos.
Cidade espontneamente se illuminou, a*
excepcao de poucas cazas de mu poneos
individuos, que suppostq julguem ser al*
guma coiza pelas honras com que sao ador*
nados, todava a sua conducta mu poned
os abonou, e com ella assaz confirmaras
com quinta raza a Opiniao Publica os
tert marcado como inimig** do Systhema,
e por is8o inimigos do Brazil: mas dei
; xemos 'aesses desgranados reptis entre
gues a' sua mesma desgrana. /\s janellas
de todas as mas s achavam ornadas do
encantador bello Sexo : e tremolando del*
le alvissimos lencos apparecia amis ola-
. ra prova do extraordinario jubilo, que se-
us coracoes abraza va. -A mocidade Bra-
zileira, essa esperancoza potrcao de pe
quenos Cidadaos, em qem com tanta .
forca vai vegetando a Systhema Constitu-
cional, erthusiasmada, e abrazada neste
Santo. Fugo do Amor da Patria ao lado
dos Msicos entoavam o FIymno Patrio- .
tico.... Brazil! Oh! feliz Brazil! Que
vntajozo, e feliz futuro vos aguarda !
Era inexplicavel oenlhuziasmo, fazendo-
se sojjre tildo remarcavel a decencia, e
polidez que brilhava em tao nnmerozo a* *
com papiamento : ; E. como era possivel
assim nao succeder se* a reuniao era de
Cidadaos Constitucionaes, e Braz.jeiros?
Ne6tes b/ilhantes acompanhamentos en*,
davam alguns Cidadaos, que em difieren
tes glosas a' motes dados desenvolviam
nao so o seu talento, como as ardentes
chamas, em que se viam abrazados seus
Coracoes. Estas luz idas, e n un croza le-
unies honraram, cada um em sua Fre-
guezia, aquellas pessoas que a sua cGn-
victao as reputa va interessadas pel&fLi
berdade daajtotlia, parando as suas por
tas, e duw fclhes os mais lizongelros
eplhetoiJ fcUrejnada hou
Vv
^
r
I




f
_f
/
V

V
(1492)
xma recompensa que pode dezejar m
Cidadao ; .ean nosso modo d pensar to-
do* os que a obtiveiam assaz se vanglori*
am, pagos se da5 pelos seu&disvel lados
dezejos pelo bem da Patria.
( Astrea. ) *
m Ao podemos .anda obter a relacao
doslestejos do dia 25 de Marceo na Corte;
mas consta-nos, que ora explendidos, e
tocantes* o que em parte se deduz do se-
guinte artigo do Jornal do Commercio.
__ Por urna inexatidao, que ate* au
nos att re vemos despulpar, deixamps de
mencionar cm o nosso artigo sobre o fes-
tejos do dia 25, urna circunstancia, que
electrizou todos, os peitos de todos os Bra
zileiros, quantos assjstirao a grande Fa-
rada no Campo da Acclamac.au S. M.
o. Foi quem den o primeiro viva a*
Constituujao dcpois do que V que ste
seguirao os outros dados pelo Excellentis*
fiimo General das Armas. Tabem nos
faltou dizer que o Povo nao cesso'u de dar
^ivasa' S.,M. Imperial, e a'Constitu
c,ao pcu* todas as ras" pur onde transl ni,
jespondendo ao entliusiasroo geral com
aquella aFabilidade* so propiia de sua
grande chiia.
EDITAES.
FOnstando a' Junta da. Fazenda a-
liareni.se em aberto na Secretaria da
mesna/ ininidade de fianc,as, prestadas
.assim para o embarque de escravos, como
sobre outros muitos objectos, cujos fiado*
res se hao e^quecido da necpssaria deso*
brfga, sendo alias vencidos o3*przoscf>n-
cedidos, e con vindo providenciar sobre
huma materia de .que depende a pfompta
arrecadac,ao dos Direitos Nacionats. De
termina a dita Junta a todas as pessoas
uado hajau do desobrigalas no termo de
trinla ia, no rim dos quaes se mandara*
proceder exectivamente.
E para que cliegne a noticia-de todos
e na possa allegarse ignorancia se man-
dou aixar o prezente nos lugares do eos-
tume, e publicar pela imprensa. Secre-
tara da Junta da Fazenda de Pernambu-
co24"ue Abril de 1830,
Antonio Mariano de Azevcdo.
Joze Joaquim Jorge Gonqalvcs jujtzdc^
. Fora pela "Le nesta Cidade, Simerm^*^
tendente da Junta do Lasamento da 1
Decima do Bairro d$ Santo Antonio.
JC Ac saber a totlcs os Propietarios dos
Predios urbanos do.mesmo Bairro, que
tenho destinado os das Segundas, e Qnar-
tas feiras'das des horas at huma da ar-<
de. para cobranza, e arrecadacao da Co.
lecta da mesma Decima, cujos devedores
devera comparecer m' as cazas da mi-
rilla rezidencia. Para que chegue a no-
ticia de todos mahdei passar o prezente
Edital. Recife 27 ci Abril ,de 1830 Joa-
quim Joze Ferreira de Carvalho Escriro
da Decima o escrevi.
Joze Joaquim Jorge Gonqalvcs.
L
Evando a Junta da Fazenda a* Au-
*

gusta Prezenca de S. M. O Imperador
pela Meza do Thezouro Nacional, os
quizitos sobre que em 27 de Maio'do an*
no prximo passado a consultara o Pri.
meiro Eseripturario da Contadoria Man
noel Gregorio da Silva, a' cerca da li-
quidacao da divida passiva Nacional, de
que oi encauregado : Houve o Mesmo
Imperial Senhor por bem, por Provizao
de 3 de Dezembro ultimo, de que incluza
se remette Copia, Rezolver:. Que nao
tendo a Carta de Lei de 15 de Novembro
de 1827 exceptuado da liquidacao, e ins
cripc.au no Grande Livro, e seus Auxili-
ares quantia algunia por menor que seja
proveniente de dividas contrahidas ate' o
fita do anuo de 1826, salvo as de Depo-
zitos, e sequestros de Propriedades Por-
tngueza*, toda* as niis se deve entender
comprehendidas fia despozicao da mesma
Lei. Oque se participa au dito Pri mei\
re Escripturario para sua intelligencia, e
para que nesta conformidade prosiga com
urgencia* na liquidacao da mencianada
Divida, como recommenda a citada Pro*
vzao ; convidando de novo aos ('redores
da Fazenda a queexibao 09 seus Ttulos.
Peniambuco em Sessao de 26 de Abril de
1830. Pinheiro Freitas Azevedo
Silva Belmont.
Em virtude da Portara cima trans-
cripta, queira as pessoas a quem ella
disser r&peito, apprezeatar.-me na Con-
tadoria da dita-Junta, em qualquer dia*
til, das nove horas da manliaa ate'as
;
;
.,


I
\
wm
lili
presen ia?ao o seu mais pruii
Uecife27deAbrildel830.
O Primeiro Escriturario.
Manoel Gregorio da Suva,
se considero Credores a* Fazenda Naci* porque fei dadiva de hum pxtfnh a Lui-
Xinal; ependendo da brevidade "de tal ap* za Candida que he sua dona,
presentaban o seu mais prompto embolso. Qualquer Sr. >qe ti-vet ptfra saWr
desta Provincia para a Corte -do Rio de
Janeiro e quizer hum criado para tfir ern
' sua companhia at chegar la' livre eeto
- do oserVico Militar como pode, p-ovar
* com dcnmedtos se percizo for, anda se*r-
CorreO# do gratuitamente;.anuncie por este Da*
Ela Administrabas do Correio Gral rio ou dirjanse ao beco da Viracao caza
desta Cidde, se taz publico que D. 13.
parte deste Porto para o da Ilha xleJBao -Precizase de hum homem para te*.
Miguel no da 7 de Maio oPataxo Liao tor de campo deEngenho com as'-quali-
de que he Capitao Antonio Gomes Paiva dades necessarias, e o que se achar nestai
as Cartas serao lansadas aCaixa Geral circunstancias dirija-fe ao Escriptiio da
athe as 9 horas da noite do dia antece* Viuva de Caetano de Carvalho Rapozo &
dente Cmnpanhia na ra do Collejo D. 3.
.' Avizos Particulares. Qem f" de hum W *
ra caxeiro de todo negocio, que sabe ler,
^\Abaixo assmnado Administrador CBcreter, e contar, procure na Botica de
\Jdos Hospitaes de S. Pedro de Alcan^ Felipe Ribeiro Padilha, ou anuncie por
tara e o de N. 8. da Conceica dos Laza- este Diario. ._>,.;
ros paitecuia- a todos os Srs. enquelinos Huma ama de caza para todo o ser.
que morao nos predios Patrimoniaes dos vico: na ra do Padre Flonano caza
ditos Hospitaes queirao no prazo de oito 3.32.
das contados da data de hoje, aprezenta-
remme os seus recibos para conhecer o
estado de seus venciments e satisfaze-
rem o que. houverem a dever ; sendo as
manhns das seis* oras athe as oito, e as
tardes das duas athe as quatro em dias un-
tis como santos.
Vicente Ferreira dos Gutrnaraens Peixoto*
Cordula Maria das Virgens, fiiha
do finado Manoel de Souza, casado que
foi com Getrudes Maria da Conceicao
com a qual a anunciante letiga libello de
filiacao ou nullidade de Tostament: a
H
Y
anunciante ja fe; notificar a dita Getrudes e por prego cmodo : na ra do Aragao
parasatisdar o Juiso com pinhores, ou D. 35.
fiadores ,'e agora tern noticia que dita Ge- Huma pomo de pipas para agoada:
trudes pertende vender huma Propriedade os p*tendentes fallen, com Francisco Rn
de casa, e tiez escravo* de nomos Be- beiroJe Bnto. :gs, .
edito, Matheus, eJoaS; todos Oficia .Cal branca fina, de ca.ar, fing.r e
de Carpmteiros, e como ella he a nica guarnecer, pur prego cmodo: na u,a do
herdeira deseo Pai; avisa ao publico que Rozano caza D. 4, 3. andar.
nao compre alguns dos bens apuntados, Hum escravo n.ogo boa figura, of<
visto estiren, letigiosos. de sapate.ro, e seu. defe.to .. mo.
A pessoa que precisar de hum homem lest.a alguna : na Prac.nha do L, vra-
para caxeiro de lotos de fazendas, anude- ment sobrado de 2 andares D. 21.
Ls, armazem, ou de cobranza, dirija- Huma preta u.da nova, .lena^au Ca-
se ra do Araga, caza D. 37. b.nda, .dade 28 anuos, de bonita qgura,
Faz-se sciente ao Publico que quem e proprw para todo o serv.go: na ra da
coirfbrar huma caa de taipa no 4terro Gloria D, 26. ,
do Affogado da parte do mar a Lufz Ja- Hum preto de boa figura, .&* 30
cinto Rapozo, perde o seu diteito ; por- anuos, ladino, e propr.o para .o serv.co
que nao sao delie em de sua mulher, do mato: im mesma oasa acuna dita.
T
i'iu
i iii
"
L.
;*?
v
>.
"?,




h

Alluga-se.
JUm terceiro andar na ra Nova com
duas sallas, oito qnartov-e cozinha i
na ra Nova D. 32, I.? andar.
Vende-se.
GAl de caiar a 1#92Q rs. o alqueire
tanto pelo grosso como pelo miudo :
eni Fora de Portas venda .44.
Huma canoa de carreira aberta com
.30 palmos de comprido, com suas com pe*
tentes cadeiras, muito segura para viajar,
v
/
"H^
. .2?


V
ii m i i
L
N

'
fl494)
Dourescravosbonssocadores deas-
aucar e tocadores de caixas, sem vicios, e
que representao ter 20 annos de idade,
hum de Angola, outro da Costa: no Ar*
mazem N. 4, defronte do Corpo Santo.
O Brigue Americano Francez, for-
Tado e cav I hado de cobre, de lote -de 153
toneladas, muito veleiro, e em todo o
sentido huma excellente embarcaeao, e
prompta para qualquer viagem: ps per-
tendentes fallem com L. G. Ferreira &
Mansfeld. ".
Huma Comenda e Habito da Imperi-
al Ordem do Cruzeiro vindo a pmioo de
Lisboa': na ra da Cadeia velha N. 54
1. andar.
gjluma Collecao de quadrosde D. Ig-
caza, o qual prometedar huma gratifica*
cao vantjoza a quem der no ti era verdad
deira do referido relojo em termos que ve
nha a mao do seu legitimo dono/
No dia 25 do presente Abril, de tar-
de, hum oculo de ver ao longe, com os
signaes seguintes, todo fexado tem hum
palmo de cumpfido, e todo berto, fica
em doie e meio, pouco mais ou menos,
em quatro canudos ; o primeiro e mais
grosso tem em baixo tres vidros unidos
que representao por fora hum so*, sendo
esse*primeiro canudo pintado verniz, a'
sem el banca de pedra raiada de verde, e
os tres, de casquinbade prata ; qualquer
pessoa que delle tiver noticia, ou a mao a
que for parar, querendo entrgalo, pode-

nez de Castro : na jua do Caldereiro caza ra' vir ao armazem junto a' Casa da Ope
D.33. ra, ou annuncie sua morada para ser
Urna forte lanxa para 10 rerro*, da procurado, e recebera' o premio polo pe-
mais superior construccao : a bordo do dido favor.
Brigue Escuna Hespanhol Egerida, ou na
ra d'Alfandega N. 3,
Barris, quartolas, e* pipas de touci
nho de superior fqualidade, a 2,000 rs. a
,-.?
H
Perdeu-se.
Uma fivella de casquinbp dourado ;
quem a liver*achado dirija-se a ra
**
i~

..
*-4
arroba: na ra da Cruz Armazem N. 2. 4o Aragao, caza D. 37, que recebera'
Huma inorada de caza terria cita no .seu adiado.
Aterro da Boa*vista N. 48, com muito
bous cmodos : na ra alraz do Sacra-
mento da Boaviste N. 101. _
A Flora fluminense, a Historia do
Huma ataca de pedras brancas finas,
pregada em huma fita de veludo pretp, na
noite de Quinta feira Santa ; qiem a ti-
ver achado, querendo restituir dirija-se a


Brazil em Francez, a obra completa da ra do Aragao D. 37, que recebera* o
Geografa antiga e moderna, o Dialogo- seo achado. -;
Constitucional com o apndice : na loje "V&ffens.
de Livros de fronte de Palacio.
Huma negra naca* Angica, que sa- A Sumaca Bom Jezus, segu viagem
be cozinhar, engomar, lavar, e fazer Jfi^para o Rio Grandedo Sul ath o dia
renda: na ra Direita sobrado D. 32. 5 do mez de Maio, quem nella quizer car-
Hum negro meio novo de idade de regar ou hr de passagem dirija-se aBer-
19 a 20 annos, postante, robusto, e, pro- nardino Antonio Domingues com Arma*
prio para o servico de campo : pa ra do zem de carnes na Praia do Colleja.
Colejo botica deCypriarioLuiz da Paz.
Remedio para fazer nascer, e con-
servar o cabello, dito para o fazef cahir
onde for necessario, e pastilhas para tirar
calos dos ps : na niesma botica cima
'dita,
Furtou-se,

MJ
_______i
Escravos Fgidos.
'Equelna, estatura ordinaria, cor
^preta, dentes saidos para fora, hum
buraco n'uma das orelhas, os dedos dos
pes abertos, hum callo na cabe'ca de car-
regar, e he da Costa, fgido no dia \7 do
DA caza do Padre Joze Bento de anno passado : os eprehendedores levein-a
Vasconcelos na ra do Nixo do Li- ao citio da vuva D. Mara na estrada de
vramerko hum relajo superior em valor de Bellem ; a Sen hora da mesma ad verte
96$000rs., cujo relojo pertence a outro que. ira'com todo o rihor da Lei contra
Padre que rezide com o referido em sua toda a, pessoa, que a tiver oceulta, *
t*$ \;____________ ms /________
t;t::rk' Pernambuco na Typogrqfia do Diario.

-#*.
x.___t_

---


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVZFEEFL3_CWNGHI INGEST_TIME 2013-03-25T13:36:53Z PACKAGE AA00011611_00767
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES