Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00725


This item is only available as the following downloads:


Full Text
T. 305.

r t
Anno de 1830,
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Subsereve-se na Tipografa do mcsmo Diario roa Pireita N. 267 I. andar em inezcs por 640 res hnma folha
que sahir todos os dias uteis.

'
Quarta Feira 3 de Fevereiro. &. Braz B% M.
Prcamar tos 30 minutos da larde.
O
5
CORRESPONDENCIAS.
'Nn. Edictor. Conhecendo a ex*
pectasa, era que deixei o Respeitavel
publico sobre o resto da vida politiea do
Capitao Mor Xavier, que ficou suspensa
em 1839, >vou continualla da Romada em ,
diante, porque itiem de ser o.ponto, em
que parei; lie dalii que principiao os re-
levantes servido*, desse Quixote, tao ga-
bados pel leu Sancho Panca : Nao me
occoparei em analisar as antecedencias,
que preceder* a esse a conteci ment, nem -
em referir miudoe detalhes, e outras cir-
cunstancias, qu ja se tem publicado pelo
prelo a esse respeito, e queja mais forao
contrariadas pelo dito Capitao Mor Xa-
vier, bem como a passagem dos facciosos
pela sua porta, o se pequeo numero de
27 a 28 hnmens contados, a nenbuma op-
posic,a<>, que acharao entre asguerrilhas
do mesm Capitao Mor, as grandes pro-
porcSes, que este tinha para os rechazar
. com numero nvuito superior de tropa a sua
disposicao, &c., &c. o que tudo ja tem
sido publicado por meu Pae em suas cor-
respondencias sobre este objecto, quando
o Capitao Mor Xavier o pintava a seu
modo para sustentar a pertendida justica
com que dizia ter sido remunerado com
sua effeclividade de Capitao Mor, gradu- -
aeao de Coronel, e official do Cruzeiro.
Por tanto julgando-me desonerado desse
fastidiozo trabalho, nao me resta mais
do que desmascarallo no artigo re-
levantes servidos o que (a re de um
so golpe, tapando de urna vez, e para
sempre a grande boca do Sancho Panca,
ou Palhaco Cordeiro, e esclarecendo o
Publico sobre esse ponto. Persuado-me
que desta vez tirarei todas as duvidas.
Sim, 8nr. Edictor, o Documento in-
cluso, que liie remetto, he a pedra de to-
que, por onde se podem conhecer e ava-
llar os quilates dos merecimentos dos re-
levantes servidos que fez o Capitao Mor
Xavier. O Documento he pequenino ;
porem tem sen pzo : por elle pode co-
nhecer o Publico se meu Pae em suas cor-
respondencias, teve raza ou nao para af
firmar que o Capitao Mor Xavier nao
cumprio com seus deveres, e que em vez
de ser premiado, devra pelo contrario
ser punido por cobarde, ou parcial ; por
elle conheera' o Excellentissimo Snr.
Prezidente, que Capitao Mor Xavier
nao cumprju, ou para melhor diser des-
presou as suas Ordena completamente,
como se pode Vet, comparando a sua car-
tinha junta dirigida ao Carapeba sob o
nome de Jupi com o 1. officio, ou or-
dens, que lhe dirigiu sobre a Romada:
por elle finalmente vera' S. M. I., se
1 he chegar as Maos, quanto foi il ludido
por aquelle Quijote, mentirozo, fraco, e
impostor, ou por quem o recomendou,
para ser ta indignamente premiado. Que
responder' a isto o Palhac/) ? Ainda di-
r' que invejo a gloria do seu hroe ? A-
inda exclamara' que elle he martyr da
preseguic.ao dos arroupilhas por ter feito
relevantes servicos em utilidade a S. M.
I., a' Nacao e ao Povo de Cimbres ? Ali
Palhaco sem vergonha Melhor fra que
antes dicesses que elle he aborrecido pela
sua falta de carcter, e que todos osho-
mens de bem, a que chamas farroupilhas,
o detestao por ter engaado as Authorida-
des principaes da Provincia, e por esse
meio alcansado do Mtynarcha premio em
lugar de castigo. Porem pouco dura a
alegra em casa do pobre, e o mesmo a-
contece aos patifes: S. M. I. ja vai co-
nhecendo a mirados Absolutistas, ja sabe
q que elles querem, e breve os desengaa-
ra', mostrando-lhee que todos os Brazi-

/l
-r-> "f
*fr~
t
5P


..... -' mil


ver
rdade.
1
0226)
tetros tem direito ao seu Amor, a sua Be- voz publica, e assim mais que
neficcncia, eas suas Gracas, quandojus- Vamos ao caso. \
tamente as merecerem ; por tanto desen- Era aquella Cmara possuidora de
ganem-se os mentirozos, os falsairos, os hum cont de reis pouco mais ou menos
calumniadores, os Arlequins, os Pal ha* em moeda de prata hoje tam rara, alero.
903, os Quixotes, e os Pancas, queolm* de outras somas, qie o Procurador hia
perador nao he Pae de ridiculos, e pa* successivament recbendo de foros, lau
drasto dos circunspectos, pelo contrario demios, e ouiros rendimentos de patrimo-
clle ama a estes, e aborrece aquelles logo nio della; cajo dinheiro de huma tal espe-
que os conhece. ci conservou-se por algum tempo em pu-
Tenho mostrado os relevantes serv- der de hum de seos membros contra a lei;
eos do Capita Mor Xavier em 1829, dinheiro este que antes, e depois de sua
donde nasceu as intrigas actuaes delle entrada, e recebimento eslava destinado
com a minha familia, e por conequencia para com elle se fazer a tapaje do arrom-
-comigo; por tanto decida o Publico im- bo do rio Bebiribe, como sabem algumas
parcial, se ha ou nao, segunda o que te* Authoridades, etodooPovo; dinheiro
' nlio "referido, indicio, probabilidade, e cujamaior parte sedeo em Outubro p. p.
ate certeza moral para me queixr delle, aoantigo arrematante da planeada obra na
edo sen bobo o malvado Partea. Ora, sobredita especie com o competente'reba-
visto estar fndada a vida do Quixote tor- te daqueJIe tempo, e que o mesmo promp-
na remos ao seu escudeiro, o que fara' ob tamente restituio, logo que ella assim o
deliberen, dinheiro que em Dezembro
indo novamente a obra a praca, e apare-
cendo hum arrematante idneo, e que
nella lancou sem opposicao de mais per-
tendentes, resolveo a mesma, que o ar-
rematante receberia-o com o rebate de 12
por 100, no que nao conveio o dito, epor
jectda seguinte carta ; por ora basta.
Adetis, Snr. Edictor, ate* a man ha.
Seu venerador e assignanle.
Antonio dos Sanios de Sequcira Cavatcante.

Amigo Snr. Jupi. Fico entendido
da viuda da tropa, e sera' bom, que V.
S. os fassa entrar para Liberal; porque sso determinaras os Venadores que se
eu -estnu com 80 homens, 40 granadeiras, feria a obra por administracao, como pro
e500 artuxos, e nao me convein que
pacem por aqui.
Seo Amigo.
O Brrelo.
Estava reconhecido e passado
por India e Mina.
va o anuncio feito pelo secretario della
no seo Diario N. 278. Que bello!!
Ora o que se deveria esperar de tao fan-
tstico zello, e de tao nocivas delongas.
En Iho cont : Eis se nao quando, meo
rico Edictor, chega a Santa Festa ; isto
de festa nao se faz sem dinheiro, e cada
hum nesse tempo gosta de pintar sua ca-
a, fazer seos uniformes a moda,, dar su*
as festas, passear no seo cavalecoque,
con vi ver com seos amigos, festejar o car-
k9Nr. Edictor, Muito boas cousas
tenho para Ihe communicar, e fazer pu-
blico .pelo eo Jornal respectivamente a
certa sucia, e oonloio de Venadores da rancudo Baco, e...."&c. Atencao meo
Cmara d'Olinda por isso rogo-lhe dis- Edictor, que la'vai a maquina, la' vai
culpe as minhas faltas, e nao se encorn- a maquina; Sim Snr., em breve rdeat>
de com a trefa, que eu ca'por mim pro- fosforeo volume: troca-se o resplan-
testo de cantar-lhe huma boa quintena decente metal por nogento oobreealguns
com o seo competente oi la vario, e todas gaboens, disem que a razao de 20 por
as mais guapas solenidades. 100, destribui-se todo o dinheiro, os Ve-
Advirto porem, quealgunsdeltes fi- riadores recebem juntamente cornos Fis-
cao foradesle numero, porque na reali- caes dous quarteis de ordenados por el les
dade nao o sao, e ali mesmo homens co- inventados, todos os mais Empregados
nhe^o eu de probidade^ e muito conceito. querem suas festas, r desta forma tca o
Principiemos por hum caso virgem, nun- orgao do Povo satisfeito; os da tic
ca visto, o que paisa por hum e9pantozo de barriga cheia, o rio seco, o povio em
fenmeno, e que eu mesmo nao acredN desespero estalando asede, e reduzido
taria se nao fosse informado por qnem ra- a mizeria. E que fin dariao ao resulta*
tortol tero d' 0 saber, se na. fowe fama, 1 e do dos 30 por 100 ? Sim Snr. eu too a-
1
1 -. /'L-'
rrrrrr^m
i^^^


(1227)

cabo de contar valha a verdade. Dizem
que foi o melhor da festa: dividile pelo
tumhatico Procurador, burolatico Pre-
zidente, e mais dous ou tres dos da Sucia.
Ora, Sr. Edictor muito dezejara que me
declarasse se estes Veriadores anda tem
ordenados, e se os Fiscaes desta Olinda
podem recbelos, sendo hoje a Capital
a Cidade do RecifFe ?
Perdoe tato enfado, athep utro
promesa.
o seo Constante leitor.
O Calado.
Avizos Particulares. .
...
POsto nao se achar preenchido o nu-
mero dos Snrs. que concorrerao a
verificar seus tractos de asignatura na Ad-
mioistraca deste Correio, para effeito
.de gozarem da commodidade de recebe-
rem em suas cazas a propria correspon-
dencia, logo depois da recepcao dellas
.nesta Adminjstraca; con tudo, o actual
Administrador participa aos Snrs. assig-
naies que do primeiro deste mez em di*
ante principiao a serena entregues as suas
cartas.
O Administrador.
Bruno Antonio de Serpa Brandao,
Rita Sizilia do Amparo, aviza ao
Publico que pessoa alguma nao compre 2
moradas de cazas pequeas, e metade de
outra dita na Cidade, a seu filho Manoel
Sabino da Costa por a anunciaute andar
em questa8.com o dito eu filho, sobre as
mesmas cazas, e para que se nao chamem
a ignorancia he que faz este avizo.
Quem precizar de hum feitor para
itiaou Eagenho, anuncie por este Dia-
rio.
A pessoa que anuncio no Diario N.
298, querer saber a moradia do Cirurgi-
.ao Italiano, dirija-se a ra, da Sanzalla
Nova N. 9 15, 1. andar, desde o meio
. dia ate' as 5 horas da tarde.
.'
Vende-se.
'Um Piano ovo com excellentes vo-
zes; na Typografia 4o Diario, se
i
H
I he dir' onde o ha'.
14 Pipas de Agoardenle, 4 caixas
com 400 tolhas de cobre para forro de em-
barcacoes, e huma porc.au de cocos de
comer, e outra dita de beber agoa, tudo
por preco cmodo ; no escritorio da Viu-
va de Carvalho Rapozo, ra do Colegio
D.3.
Para fora da.trra- hum escravo, car*
reiro, e de todo o ser vico de campo; na
caza do Juiz de Paz do Bairro de S. An*
ton i o.
^ Huma preta inda nova idade. 26 an-
nos, nacao Cabinda, boa figura, e muito
hbil para qualquer ser vico de caza, e
principalmente para de ra ; na ra da
da Gloria D. 26. .
Huma escrava mossa muito bonita
figura, do gentio de Angola, com 40 dias
de trra, por preco mdico; no beco a*
traz da Matriz de S. Antonio no ultimo
sobrado no fundo dos Quarteis.
Na mesma hum palanquim de uzo
moderno, e em muito bom estado, por
preco cmodo.
Hum preto remador, que sabe co
zinhar o diario de urna casa, tendo igual*
mente officio de carniceiro, e representa
ter 23 a 25 annos de idade ; procure em
Fora de Portas ao Ajudante do Intenden-
te da Mari n lia,
X Hum preto canoeiro, e huma canoa
de carreira nova, e tabem outra dita a-*
berta, que carrega 600 lijlos, e esta' em
bom uzo ; na ra Nova fabrica de cobre
D. 3.
yC Hum escravo cabra official de sapa-
teiro, idade de 40 annos pouco mais ou
menos, e por preco muito cmodo por ser
por necessidade ; no pateo de N. S. do
Terco loja de fazendas D. 7.
600 alqueires de farinha de mandio*
ca de S. Catharina muito nova clara;
abordo, do Pataxo tres de Maio que se a*
cha fundiado na praia do Collegio entra-
do neste porto a 21 do corren te mez de
r
Janeiro.
Hum bote que serve para passeio
com 15 palmos de com prido e 6 de largo
com 5 remos c os mais preparos exceto
vella; na ra do yigario Armazem de
assucar, N. 28.
Hum terrino com cem palmos de
frente, huma caza, hum tilheiro, com
serrara seis pretos serradores e huma
preta, hum Armazem de r*colher ma-
.deiras serradas, lugares para madeiras em
grosso, tudo no mesmo terreno por de-
tras da ra do fagundes ; na Praia ade-
atite da Ribeira: a fallar com Joze Roiz
da Crus.

f*.



.
"'f ompra-se.
Hivia loja de fazendas em bom sitio
com fazendas ou sem ellas, quera a
ti ver anuncie por este Diario para ser
procurado.
Arrebatares.

flS28)
Noticias Martimas.
Entradas.


c
JlJia 28 do passado. Salem ; 52 di-
Or o Juizo do Dezembargador as, B. Amer. Fanen, M. James Bryant,
Thomaz Antonio Maciel Monteiro equip. 10, carga farinha e gneros do
sV ha5 de arrematar pelas 9 horas da paiz, a Ferreira e Mansfield tirou car a
manhaa do dia 4 de Fevereiro varios es- de saude e segu para a Baha. nio
era vos que se achao no Deposito geral des- Formozo; 24 horas, S. S. Antn 10 Li-
ta Cidade, perhorados pellos Administra- geiro, M. Joao Agostinho doNascimen-
dores da liquidacao dos Fundos da extincta to, equip. 10, carga caixas, a Viuva ce
Companhiao Convento do Carmode Gol- Carvalho Rapozo. -- Liverpooll; 6*di-
anna: os respectivos valores se achao no as, B. Ing. Floraville, M. Wriham Ste-


i
parecer noaterro ua. Dua vate* a. pwia ""^ -* ""-> t -ii
do mesmo Dezembargador no dia e horas M. Augusto Le Roy, equip. 14, carga
5Dra fazendas, a Lasserre & Companlua.
* Alln^a-se /Baltmor; 55 das, B. Amer. Mxico,
1 b M. William Trott, equip. carga fari*
Retos, ou pretas, na tardes para nha emais gneros do paiz, a Ferreira
"" vender azeite; na ra do Rozario Mansfield. Goianna; 4 das, U
^ 28 S. Joao Baptista, M. Manoel de Santa
1 Vetas para venderra frutas de hura Roza, equip. 6, carga algodao e caixas,
itio prto desta Praca ; querri as tiver a- a Joao da Costa Villar, paseageiros Vic-
torino Joze Tavares, Antonio Joaquim
de Miranda Grillo, Joze Correia de Fi-
gneredo Mendes. Antuerpia; 50 di-
as, B. Ing. Freasurer, M. Jolin Hen-
derson, equip. 9, a Russell Mellors &
Comp. Porto ; 42 dias, B. Port. S.
Manoel, Com. o 1. 0 Tenente Joze Mon-
teiro Salazary equip. 21, carga gneros
do paiz, a viuva de Leal de Barros, pas-
sageiros Franciico Bren ha, Hcspanhol
criado de Koppao, e Joze Pereira da Sil-
va Caxeiro Portugus. Arribou a Es-
cuna Margarida que tinha sahido no da
mincie asna moradia por este Diario.
> i
Amas de Leite. ^
^ffff^ e d huma que tnha bom
: na run Nova em caza de Juli-
ngr
. r*m^

.-( ci/ase de huma que seja cativa,
quera
tiver

aie tenha boiri leite;
.iouncie por este Diario.
Kscrayos Fgidos.
ffc ^pyrroniNO, muleque crioullo, de ida
\/deJ5annos, fulla, olhos grandes, antecedente para Porto de (xalinhas.
(}>is dente, pes muito grandes, levou \.......o i i
carniza de alfeouaozinho, e calsa de brim; bahldas.
e mitro Thomaz, naeao Angico, idade ^
| 15 ninos, cora 25 taths na dar, yernas JL#Ia 28 dito. Serinhem < S. h. Jo*
muito compridas, pes grandes, muit z Vencedor, M. JoZe Rodrigues Pinhei-
'rrreto, bohrf deutes, sendo os 2, dafrente ro, equip. 17, em lastro. Rio For-
'b^rtdsV levou siroura d brim, e carniza mozo; Can. S. Amaro, M. Joaquim
de; algodaozinho; os apprhendedores Monteiro Pereira, equip. 6, em lastro,
efem, em caza d Luz Gomes Ferreira, -^ nna ; S. S. JoaS Deligente, M.
no Mondeffo, que serao bem recomperw Joze Francisco Nunes, equip. 7, era
sarfbs. c lastro.

i.;
. .<
i

1
i- Mf
~,'i:? adbi;-------------f~"~-----------ffri
Perna tabucona Tipografa do Qiqrio.
11.....
f
***


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EE14LGA0V_YW0NEM INGEST_TIME 2013-03-25T13:10:52Z PACKAGE AA00011611_00725
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES