Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00708


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N. 333.
Atino de I8S0.
t :\
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Sabscreve-SRna Tipografa do mesmo Diario roa Direita N. 267 I. andar eos mezas por 640 res boma folha
4ne sahir todos os dias uteis.
Terca Feisa 9 de Marco. 8. Francisca Romana Viuva.
-
Prcamar as 4 horas e 30 minutos da tarde.

*
j^l^
,
ARTIGOS d' OFFICIO.
ILlustrissimo e Excellentis*imo Snr.
Ha vendo Sua Magestade O Impe*
rador pelo Decreto da Copia inclusa, De-
terminado, que os Ociaes Honorarios
da Armada Naeional e Imperial uzem
dos respectivos uniformes nicamente de
desliutivos de metal e gaioes brancs;
cumpre. que V. Ex. faca publicar nessa
Provincia aquella Imperial Disposicao,
e d as providencias necessarias, a bem
da su a religiosa observancia hh Dos
Guarde a V. Ex. Palacio do Rio de Ja-
neiro em 22 de Janeiro de 1830. m
Mrquez de Paranagu' m Snr. Tho-
maz Xavier Garcia d' Almeida hh Cura-
pra-*e e Regite>se Palacio do Governo
de Pernambuco 3 de Marco de 1830 n*
Pinheiro.
IOnvindo que os uniformes dos Indi-
viduos qfle gozao de Graduaeoes
Houorarias de Officiaes da Armada Na-
cional e Imperial sejao dislinctos da-
quelles, deque uzaos Offieiaes pertea-
centes a mesma Armada para que estes
que exercem a Prfissa Militar se nao
confunda cora 03 da Marinha mercante,
a quem semelhante Graduales Honora-
rias sao concedidas, Hei por bem Deter-
minar, que taes Offieiaes Honorarios da
Armada usem nos seus uniformes nica-
mente de dislnctlvQs' de metal branco,
como era cV estillo ; ficande lhes prohibi-
do o usa efe galoes de oro sem embargo
da faculdad, que para isso se tenha a al-
guns concedido, a qual pelo presente De-
creto Declaro de nenhum effeito. O
Mrquez de Paranagu. do Meu Conse*
lliod Etado, Ministro e Secretario d'
Estado dos Negocios da Marinha o tenha
sissim entendido e faca exeoutar com os
Despachos necessarios. Palacio do Rio
Nono da Independencia e do Imperio ii
Cora a Rubrica de Sua Magestade O Im-
perador rt Mrquez de Paranagu -i
Cumpra-se e Regste-se. Palacio do Rio
de Janeiro em 21 de Janeiro de 1830 i-<
Mrquez de Paranagu *h Secretaria de
Estado em 22 de Janairo de 1830-hh Jo>
aquim Francisco Leal.
8,
CORRESPONDENCIA.
'NR. Edictor. Como todo o horneo*
esta obrigado a defender a sua reputacao,
e vendo eu a minha atacada pelas cal tim*
nias contra mim dirigidas pelo Snr. Dou-
tor Pedro Autran daMotta Albuquerque
por isso passo com bastante pezar a res-
ponder a earta do dito Snr. inserta no Di*,
ario de Pernambuco N. c 324 naquella
parte em que me invectiva, nao merecen-
do por isso ser argido de falla de respeU
to para com hum Lente, pois so tenho
em vista derribar a* calumnia : por tanto
digo que falta a verdade o Ser. Doutor
Autran quando a vanea, que eu me quei-
xei del le aqu na Baha, nao seiido ca-
paz de apresentar pessoa imparcial, que
tal ouvisse : porera todo o odio, e rncor
que o Snr. Doujtor Aatran mostra na sua
carta e' filho sem duvida da precipitaaao
do seo genio alterado, pela leve suspeit
de ser eu o appellidado Sincero. Preain-
do da minha eondueta literaria, que cen*
fesso nao foi boa pelas molestias de que
fui atacado, como oomprovao as certidoes
que apresfcntei para abonar as faltas que
dei-no anno-lectivo. Taobem falla a ver-
dade o Sor. Doutor Autran, quando diz
que eu tive suspenc,ao de mesada por meo
Pai ter masinformac.ocs minlias por quan-
to nao tando eu aqui correspondente, e
sendo precizo para o meo suprirnento vir



r\'

(1338)
Lros Estudantes Bahi.no, eujo compor- e concorr.ndo na pe..oa de^Mjf
temen" ato* tivewem muito. que fre- do Saeramer lo Lopes, Monge ueneme i
qnentar. Academias da Europa : Falta no os requ.z.tos ^ano, ,r^
multo mais a verdade, con, bastante pe. reger : H, Pr ben, omeato
zar o digo, oSnr. Doutor Autran quan. refer.da Cade.ra deRhetnc*
do diz que eu fui a sua ca.a pedir-lhe Letra, con, o smo rd.ndo quetanta
4#:oqe tal a.S acontece* e qizera o .eu antecessor, O que Me Precrpar
que se me provasse porque nao e' possivel ticipar-vo para que as tira a tenlaes en
Ve para non,, quantia tao diminuta fosse tendido e facae, ^ft*npU n.
euoccupar a hnm Lente podetnio servir nrt*^aVRjO me do offerecimento e franqueza de mui- tembrode 1821. P^R to, meos amigos Eu Snr. Edictor para Para Lu.z do Reg Brrelo. (1) Que
iMslificar o meo comporta mentvil ap- d,z a ,sto, Snr. Lspre.tador ? MoteA-
SS s para o. Leo. Collega, epmo viso, ou Carta Reg.a ? Por qwW
!ne.mo para hum atte.tado do dito Snr. la a..ignada ? Envergo.he-se Snr. E
Doutor Autran. q.e abona a minha con- preitador; e quando qjnzer defe.iler a.
dula, oque em tempo oportuno, e no injustas deseu Padrmho o Sni. 1. A.
Tribunal competente garantido pelo arti- nao seja com mentaras ; porque uto bem
go 12 da Lei que regula o Jury apresen- longe de o justaficar o. faz ma.s .dioso.,
tarei, rogando-lhe entretanto o pe.ial a Vm. e a elle. D'.qu, aju.ze o I ubi,
favor de inserir na sua constitucional fo. co, se eu dev.a ser esbulhado da nnnha
Iha e.tas linha para a.miuha defeza, propriedade s.m se me provar crine por
di.van..im.nto da .alumnia, que tanto a sentenca *c. so por hum mero Av.sodo
fflge ao .eo respeitador Snr. Joze Cleme.te por mformaeoes
Ancelmo Joaquim da SUva.S. clandestinas do Snr. T. X. Huma Car-
ta Regia me empossou na Cadera de
Rhetorica : como he, que hum Avis
AVZO. derroga hum Titulo firmado pelo Punho
AS tendo sido possivel dar luz a do Mesmo Monarca ? O mais despro--
carta do Snr. Chmta Velho, asse. pozitos da carta do Snr. Espreitador nao
a-e-lhe, qu. isto tera' lugar amanh. mereaem. se nao desprezo. Eu prometi
a este Snr., c a todos os mais enredado-
Anuncio. rs, e peteiros do Cruzeiro, que ta pu-
COmo no armazem da. mentiras, isto blico hei de fazer este meo Titulo irreira-
h no Cruzeiro N. 225 hum tal Sr. gavel, qne os hade reeolher ao silencio
Eipreitador nao se peja de dizer, que eu eovergonhados por esta parte
nao linha provimento vitalicio, aseignad *- M#.l A> Sn..
por S. M. I. da minha ead.ira de Rheto-
rica, tudo a m de defender a injugtica,
con, que o Snr. T. X. por satiefazer oa
taprix** dos seu. columnas, informou
contra mim ao Snr. Joze Clemente a tim
Fr. Miguel do Sacramento Lope*.
&c. *c. ote.
Correio.

PEla Administracao do Correio se
faz Publico que o Paquete Nacional
de me ser tirada a Cadeira ao mesmo Niger fundtado oeste Porto regressa sem J
tempe que elle mesmo me hatia conced- falta no dia 15 do Corrente para a Capi-
do 6 raezes de licenca, e infernado o meu tal do Imperio tocando nos portos de Ja
reqeriuiento para a* corte, em yirtude ragua, Baha, e Rio de Janeiro; ornea*
da qual iiiformac.a obtire de S. M. I. ---------*----------------' -----?
hum anno de lieenca ; passo adesmentil* (\) Adfertimos, que esta certidao est
lo com a seguinte assignada pelo Snr. Escrivao e Deputa-
Luiz do Reg Brrelo, Governador do, tendo precedido despacho da Illustri^ t
Capitao General da Provincia de Per-, sima Junta da Fazenda.
zambuco. Amigo. Eu o Principe Regen* ( Nota to Edictor. )
__
II I II I H HJ II '


MBB'


f!359)

*.
ino aeha-se prompto a receber carga e na
vespera ate* as 9 horas se recebem cartas
passada que seja esta hora se proceder'
immedktamente a fechar as malas Acari-
cio fora todas as que chegarem depois.
vizos Particulares,
QUalquer Sur. Negociante Naci-
nal, ou Eslrangeiro que precizar de
Jium Caxeiro hbil em escrpturacao,
pratica mercantil, partidas dobradas,
lingua Ingleza, e Franceza, elle ja de
ineia idade, e qae afiance sua conducta,
dirjanse a Tipografa deste Diario.
Perteude fallar ao Snr., Manoel da
Costa Travassos pesioa chegada prxi-
mamente do Rio de Janeiro, e roga ao-
inesmo Snr. declare a sua morada por es-
te Diario.
O Snr. que dexou hum relogio, e
lium chapeo de sol de seda, de pinhor, na
praca da Uniao loja N. 37 e 38, no va-
lor de \5$ rs. por hum pente que levou
para a mostra, queira dirigiese a mesma
com a dita quantia, na certeza de que nao
se recebe mais o pente, e no cas de nao
aparecer ate' o da 15 do corrente, se ven-
der' os pinhores para pagamento do dito
pente, e para que se nao cham a igno-
rancia faco publico por este Diario.
A pessoa que anunciou por este Dia-
rio querer comprar, ou allugar huma ca-
noa para carregar agoa, pode hir ver hu-
ma que carrega 8 patacas d'agoa, na
praia da Ribeira, em poder de Antonio .
Joze Marroqum.
Pergunta-se ao Snr. arrematante da
illumlnacao desta Cidade, porque alem
de se nao acender o lampia da ra do
Jardim, qiando se acende he tarde, e se
apaga logo.
E a quem competir, porque se per*
miltira' que os atrevessadores de peixe, e
de tarinha nao cessem em promover a
caresta, indo encontrar os gneros antes
de chegarem ao mercado para a seu bel
prazer os venderem a quem esta' sem nu-
tro recurso, alem da sugeicao a' vontade
dos tra picadores.
A pessoa que percizar de hum ho-
mem para Administrador de Engerho ou
sitio, o qual intende bem de plantacoes
sendo perto da Praca te* a distancia de 4
legoas, anuncie por este Diario a sua mo-
radia.
Faz sciente ao respeitavel publico
Joaquim Joze de Carvalho, que se offe
rece a algumas pessoas, que quizerem
utlizar-se do seo presumo, o qual fie de
tirar retrato mu fiel de qualquer pessoa,
ou ornato de qualquer pintura, por preco
muito cmodo, diri jao-se a Boa Vista ra
do Rozario N.' 23.
Quem precizar de huma ama de ca-
za parda, que sabe bem de todo o servico
de huma caza, lava, engoma, coiinha o
preoizo do diario, faz doces, e coze, pro
cure no beco tapado do Sacramento de S.
Antonio na primeira casa do lado direito,
a Mara da Conceieao. ,
A pessoa que no Diario de 4 de Mar-
eo anuneiou ter hum preto, que sabe pas-
tourar vacas e mugir leite para vender,
referindo-se, ao anuncio, que fia inserir
no Diario N. 327 de Marco nao leu o
mesmo anuncio, por itso que fio mesmo
Diario de 2 de Marco *e vo a xprecao
alugar e nao comprarse porcm o qur
alugar anuncie pelo mesmo Diario para
ser procurado declarando se he' riel o
dito oseravo e de boa conducta.
A pessoa que percizar de huma mu-
Iher honesta e capaz, qiie sabe cozer, en-
gomar, cozinhar, rifinar assucar, fazer
bolinhos, e todo servico de casa, dirija-se
ao pateo da Pon ha na casa D. 70, ao pe*
da yenda da quina que volta para a ra
do Fagumies.
O abaixo assignado, lend o eljogio
que lhe fez o Snr. Padre Joaquim Eufra-
zio da Cruz, no Diario N. 308 ; p^ssa
assasmente agradeceMhe ; por isso que o
abaixo assignado tudo quanto faz, he de-
zejos de cumprir a obrigacao do *eu de-
ver ; ese alguna cousa obrou a respeito
do Reverendo Snr. quando asistio na
Povoacao de Nazareth Freguezia da Vil-
la do ("abo ; foi por conhecer prbbidade,
carcter firme a Sua Magostado Imperial
O Constitucional, e adhezao a Cauza do
Imperio do#Brazil: logo com a mesma
igualdade de razao dezejarei obrar eom
outro qualquer Snr. em iguaes circuns-
tancias, estando no meu alcance. For*
taleza de Nazareth 25 de Fevereiro de
1830.
Joaquim da Jlnunciagao e Seqveira Vareja.
Compra-se.
MOeda de ouro e prata efectivamen-
te pelo preco corrente, na casa de
Cambio de George Gibson, Corretor In-
glez, na ra da Cadeia do Recife N.
11.


I
(1J40)
01e voliime de Vatel obre o Di- pelas 10 horas da manhaa, na casa de sua
reito das Gentes: a Tipografa deste residencia ra do Vigario 3N. i*.
DUr0' Vende-se Arrenda-se.
v euuc ac. MA paza asseiada tom sitio peque-
NAloia de sirgueiro da esquina do JES as extremidades da Boa-tista ;
Cabuga' para o Rozado os livros quena a tiverentenda-seeom o morador oo
seguintes, e excellente rape' Princeza, 2. andar do sobrado da ra da Cruz
negado prximamente de Lisboa
< Latmos
Fbulas de Fhedro
Cartas de Cicero
Horacio
Salustio
Virgilio
Cornelio Nepote
Lgica e Methafisica de Genuense
I. Tomo de Selecta
Magnum Lexicn
T. Livio
Em Vulgar
Lgica de Condillac
Salustio
Resumo do Novo Methedo de Pereira
Tratado do Sublime por Dionisio Lon-
no
N. 7.

.
Noticias Martimas.
Entradas.
JUia 1. do corrente. Liiboa; 40
dias, B. Susco Johanna, M. H. J. Har-
tn, equip. 12, carga vinhos e mais g-
neros do paia, a Aitonio Joze de Amo-
rim, passageiros Joao Joze Lisboa, sua
mulher Quittria da Silva, Jacinto Joze
Lisboa, Joze Pinheiro Lisboa, e Ignacio
Gomes Lisboa.
Saludas.
Ia 1. do corrente. Paralba ;
D
na porcao de rezina de batata, e B. Ing. Belgrave, M. J. Fleming, e-
e eip ; na loja de livros defrou* quip. 9, em lastro. Unaa; E. Con-
!
Huma
de raiz de eip ; na loj
te de Palacio, se dir'quem vende. ceicao, M. Ignacio Marques, equip. 11,
Hum mulato bonita figura, banjof- em lastro, passageiros Mara da Concei-
ficial de c,apateiro, e que representa ter S5 annos, e se acha na Cadeia desta Ci- lupe, M. Caetauo Moreira dos Santos,
dade ; na roa do Rozario que vai para o equip. 10, em lastro. Cear, Mar-
Quartel, venda D. 9, entre as duas boti* nhao, e Para ; Paq. N. I. Atalanta,
cas. Com. o 1. Tenente Joze Maria Farrei-
Huma negra de boa figura, muito ra, passageiros, o Excellentissimo Sur.
sadia, que sabe engomar, cozer, e boa Bispo do Maranbao, e 2 Padres, e 6 Fa-
cozinheira, excepto fazer macas ; sendo mulos, Joze Soares Marinbo, o 2 escra-
para fora da trra ; nos Affogados adiante vob, o Major de Engenheiros Ricardo
da Igreja de S. Miguel, era huma casa Joaquim dos Santos, e 1 Tenente do mes-
pintada de verde, a Antonio Rebello da rao Corpo, Joze Alvee Jncotinga. Ja-
Silva Pereira Jnior, ragua, Bahia, e Rio de Janeiro; Paq.
Huma escrava da Costa, boa figura, N. I. Imperial Pedro, Com. o. Te-
c sera vicios ; defronte da Matriz da Boa nente Fellipe Joze Vieira, passageiros
Vista, casa N. 42. Fr. Luiz da Incarnacao, Frutuoso da
Hum escravo bom canoeiro, e hbil Solidad, Antonio d Santa Auna, e Ma-
nara todo servico, idade 18 a 19 annos; noel de S. Felis, o Dontor Antonio Joze
na ra de S. Banto, da Cidade de Olinda Lial, e 2 escravos, T. Langaton, Joze
. 16\ de Araujo Pinheiro, Isidoro Francisco de
LeilaO Paula Mesquita e Silva, Tenente de Me-
, licias, e 1 escravo, W, Waistcoat, R.
Ue pertendem fazer Guilherme Reardon. Unna; S. Beija Flor, *M.
Fogg, & Comp. de Fazendas lim- Luiz de Azevedo dos Santos, equip. 11,
no da Quinta feira 11 do corrente, em lastro.
>.
Pwmmhuco na Tipografa do Diario.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZ0P0MOTC_O4YFNJ INGEST_TIME 2013-03-25T13:41:17Z PACKAGE AA00011611_00708
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES