Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00703


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MBH
I. 828.
,
.yjiH UlIlHin '-I l'J-ll IHIIIIWP
Anuo de 1830.
DIARIO DE PERNAMBCO.
Sabscreve-se na Tipografa do sesmo Diario raa Direita N. 257 1. andar era mezes por 640 res faama folfaa
qae sahira todos os das atis.
Quarta Feira 3 i>e Marco. S. Hemelerio M.
----------frfl^DO
ARTIGOS n'OFFICIO.
ILlustrissimo e Excellentissimo Snr.
Achando-Se Sua Magestade O Im-
perador completamente Restablecido dos
incommodos, que infiel is mente Sofrera em
eonsequencia do dexattrozo successo do
dia 7 de Dezembro do anno passado, as
sim o participo a V. Ex. para sua satis
faqao, e dos Povos dessa Provincia. **
Dos Guarde a V. Ex. Pfaeio do Rio
de Janeiro em 30 de Janeiro de 1830.
Mrquez de Caravrllas. m Snr. Thotnaz
Xavier Garca de Almeida. m Cumpr-se
e registe se. Paludo do G o ver no de Per
nambucu 1. de Marco de 1830. *< Pi-
nheir.o.
DOm Pedro, pela Graca de Dos, e u-
nanime Acclamacao dos Povos, Im-
perador Constitucional, e Defensor Per-
aetiir do Brazil. Fnqo saber a vos Pre-
zidente da Provincia de Pernambuco:
Qut Subindo a' Minha Augusta Presen
ca huma Consulta do Conseibo Supremo
Militar sobre ae duvidas ocorridas relati-
vas a* gratificacao Concedida por Decreto
de vinte sete de Janeiro de mil oito ce-
ios e vinte cinco, aos voluntarios de trez,
e oito annos ; Hei por bem, por Minha
lmmediata, e Imperml Resolucao de on-
ze de Nvembro do presente anno. De-
clarar, que a Gratificado de quarenta
reis diarios Concedida pelo Decreto de
vinte sete de Janeiro de mil oito centos
e vinte chico, aos voluntarios, compete
gmente aquelles que depois de findo o
tempo do seo enga jumento, fizerem de-
claraca de que quercm continuar a ser-
vir por mais outro tempo, na conformida-
de do Decreta de treze de Maio de mil oi-
to centos t oito, devendo ser as que se fi-
zerem da data de hoje.em diante por lem-
po de oito anuos ; e deve abonar-se-lhes
inda que ten ha passado a Anspecadas,
Preamar as 10 fiaras e 54 minuto* Ja manha.
Cabos, Furrieis, ou Sargento*. Cnmnri-o
aswim. Sua Magestade o Iinpeador o
Mandou pelos Conselheiros de Guerra a-
baixo assignados, ambos do sen Cortselho.
Joao Jacques da Silva Lisboa a fez, ns*-
ta Cidade do Rio de Janeiro, aos vinte
quatro das do niez de Dezembro, do An-
no do Nascimento de Nosso Senhor Jezus
Chrito, de rail oito centos e vinte nove.
No Impedimento do Consflheiro Secreta*
rio de Guerra Antonio Rafael 'la Cucha
Cabral, Officil Maior a fez escre\ere
e subscrevi. Baraodo Passeio Publi
co. Francisco Maria T> lies. Com-
prarse, e Regrinte-se. Palacio do-Gover*
no de Pernambuco vinte seis de Fevereiro
de mil oitoeentos e trinta. Pinheiro.
SU a Magestade O Imperada p zo de 4 de Janeiro deste anin Hnove
por bem Indeferir a pertencao do Senhor
Francisco Antonio de Faria, que foi elie-
vada a' Sua Imperial Prezenca rom Ofi-
cio deste Governo de 28 de Noienibro
prximo findo: o que se llie participa pa-
ra sua intelligencia. Palacio do Governo
de Pernambuco 26 de Fevereiro de 1830.
Joaquim Joze.Pinheiro de VaseonceU
los.
ILlustrissimo e Excellentissimo Snr.
Convindo a' boa admiuistracao da
Justica, que* os Juiz.es trienaes ainda
mesmo no caso de terein preenohido o tem-
po dos lugares qut exercem nao os dei-
xem, nem entrem no exercicio dos novos
lugares para que possao ser despachados
sem que primeiro chegue o seu sucessor e
Ihe d posse, a fim de que nao acntela
( eomo por vezes tem ja' sucedido) re*
cahirem as varas em Juizes leigot cora
irreparavt) prejuizo publico, Ordena Sua
Magestade O Imperador que Vo-sa Ex-
cellencia faca constar a todas a Cmaras
dessa Provincia onde houverem Juizes


"
'WW

(1318)
Letrados aue d'ora em diante nao devem deste Moaart a eslava prestes a triunfar,
? Inenhum .em que primeiroa- quandose levantoude repen e a tem^
presente certidao authentica da que den tade man furiosa que *M*
sucessor no Lugar ultimo que tiver Os navios st espedacavao empuchando-se
uns contra osoutros: as praias de ao re-
dor estavao juncadas de cadveres, im-
pertidos, e levados, petas ondas, e ven-
to desenfilados. Quinze galeoes, e 86
navios de todo o lote forae a pique com
toda a equipagem ; so' 30 marinheiros
tiverao a felicidade de escapar-se a, nado.
Doria tinha armado a' sua custa 22 galeras
para essa expediqao: onae forao engoli*
das pelas ondas.
O Imperador, sobre-magoado deste
espectculo, nao pode deixar de verter
lagrimas sobre a triste surte de tantos Mi-
litares, de tantos subditos benemritos,
ao seu _
servido exceptaando-se desta regia nica*
mente os Sachareis que forem pela pri-
meira vez nmeados para os referidos lu-
gares ; e aquetles a quera- for por inters
se publico outorgada esta dispensa. Dos
Guarde a V. Ex. Palacio do Rfo de Ja-
neiro em 22 de Deaembro de 1829. f~
Visconde d' Alcntara. Snr. Thomaz
Xavier Garca d' Almeida. Cumpra-
se e registe-se Palacio do Governo de Per-
nambueo 26 de Fevereiro de 1830. Pi*
nlieiro.
&
que deviao a morte a' su imp
rudencia.
Da e meio pawou sem comer, nem be-
ber ; porque o Exeicito esta va ja sem
vveres, e sendo elle a causa de sua des-
dita, quiz ao menos aquinhoar-se na sua
miseria. Metade da esquadra estava
perdida: nao haviao mais nem manti*
lentos, nem wunicoes. Para sustentar
o soldados foi-lhes mister matar todos o*
cvalos do Exercito. Nesta penuria ex*
trema virao-se na neoessidade d' embar-
car a tocia pressa. Segunda tempestade
nao menos furiosa, que a primeara, dis^
persou toda a frota, e muitos navios fo-
rao a pique. Carlos 5. te ve o desgos-
to de ver abrirse e ser devorado pelas
vagas um, que levava 7Q0 Hespanhoes
CORRESPONDENCIAS,

*Nr. Edictor. Entre es inumeta*
veis exemplos, que no* oFereee a Histo-
ria dos males, a que estao sugeitos os Po-
vos nos ta panegyricados Governs P
ternaet, cu absolutos, que e' ludo o mes-
mo, permitanme, que aprezente aoS me*
ua caros Concidada o segujute m Ofa-
catihoso Solimao tinha invadido a Hun-
gra. O Imperador Carlos 5. alias tao
gabado de bom Monarca ; resolveu-sea
aproveitar o lancfc* e atacar Argel: as
mais cordatas representaces de seus Ge-
neraes nao f nao capazas de o ffcxer cahir
de seu prop zito, ou antes do seu despro-
psito. Aore' Doria, o maiur e mais res-
peitavel Almirante do seu seculo lau^ou-
e aos pes do Imperador para o dissuadir da sua melhor tropa veterana, w
da temeraria empreza, ao que Ihe respon- Entao Snr. Edictor, que me diaa es-
cita i-h Meu velho 7% ennos de vida para t facto tao sabido acontecido ah no
vos, e 22 de Imperio para mim devem principio do seculo 16? Que respon
hastar-nos m Partiu pOis de Genova Car- dem a isto os malditos aduladores colum-
los b. 9 com urna esquadra de 36 galoes; as ? Quantas viuvas desvalidas, quan-
150 galeras, as quaes ia a sua Infanta- tts orfaos desamparados, quantas gera-
ria, o peravao* nos porto* da Sicilia, coes extinctas, qtiantas vidas sacrifica-
toda a esquadra composta de 200 velas, das pelos caprichos ileum so' homem !
ali se lhe reuniu. No momento, era que Agora quiaera en poder conversar de
Imperador ia comecar o cerco de Argel, manu a manu com o tal Mr. Sarue, ou
tentando anda varios Officiaes respei la- Salgu, com o labioso autor alugado da
veis, e praticos desvalo d'aquella empre Voz da nattireza, e perguntar-ll>os, se
za, elle os nter rompen com estas palavras aehao bonita esta facanha de um pai dos
m 'Ou heide lomar Argel* a morrer Povos, do grande Carlos 5. Este nao
adiante Ja Praca. era ero, nem Cnligula: era um Priiv*
Elle atacou Afectivamente aCidade cipe Christao : Hespanha tinha as taes
por trez pontos dilferentea. Travou-se o forid*meo*aes de tarraxa : mas nao fea
mais horrivel combata t o Imperador va- fase de leis, nem de concelhos; so' e-
ava de ileira pm fileira, ihaVase sM- oieu o seu gosito, e levo a'desgrana,
^ire, onde era mador cperig, c titpo- e A* morte milhares de sabditoi porque
La-te para sltate oa eeiift; A awhiala t*Mk2*\pU* obM .ailuoJ ?:'i uhma
T+


I"'1
"I """I I

(1319)
'

Al)! Se elle ftrtf Coimitacional ;
te urna Cmara de Deput^dps,, do Povo
decidisse das despezas Nacionae*, elle
nao diria ^ Ou he i de (ornar Argel ou
morrer adiante da Praca 1-4 ; nao dara
com sigo, e com tanto subditos naquel*
las paragens para acabaren! tao desgra*
^admente ; porque sem dinheiro nao se
taz a guerra. Mau caro Edictor, 09 a-
duladores nao sao novo ; elle sao de
todos os tempoi, a lugares : o despotis-
mo, ou o amor ao poder absoluto t' um
vicio tao natural a' nossa natureza, que
coin rasao sao contados por hroe*, quer
Principes, quer Magistrados populares,
que tem sabido cinpr-se aos limites da
Le. Monarquas e Repblicas tem sem
pre dessas almas vis, promptas a lizon
jear aspaixoes dos que exereem o poder
publica : e em ambos os casos essa gente
tem causado a ruina de muitas Naques.
as Monarquas esses abo tres, que so'
tem a mira nos despachos, Condecora*
coes, ttulos, e concuseles sobre os Po*
vos, so' tractao de encensar o Principe,
d'onde esperao toda a sua fortuna : d'a-
qui essas vergonhosas adulacoes de com*
pararem os Reis a' Divindade, d'aqui
os elogies prodigalisados s mais torpes
acedes dos mesmos Reis, &c. &c. as
Repblicas esses fur5es dirigem todas as
suas lisonjarias ao Povo para captar a
sua benevolencia, a fim de empolgarem
empregos, delegac^es, ice,: d'aqui to-
das as sedicoes approvadas, despreso
das leis elogiado, a desobediencia aos
Magistrados aplaudida. Sinceros so'
sao acuelles, que dizem francamente d'
estas, e 4'outras verdades duras, mas
proveitesas. quer seja aos Reis, quer se-
ja aos Povos. O doce, e respeitavel no-
me de Pai, que so' figuradamente se cos-
tuma dar aos Monarcas, nao pode de for-
ma alguma quadrar a um Rei absoluto:
aquello epitheto so' cabe devidamente
aos Monarcas Constitueienaes. As Na-
ejoens a respeito de seus chefes nunca po*
dem ser consideradas menores ; e assim
como um Pai nada deve dispor dos ruens
da familia sem consultar seus filhos maio-
res, e emancipados; os Reis, reputados
Pais de seus subditos, so' de vena gover*
par o Estado a reciproco contento^ e in*
teresse delles e de seus filhos, tal e' o Rei
que governa cm virtude de huma Cons-
tituicao: elle ttatr faaoqne- Ifcevem a*
cabeca; porem skn 6 qttr conforme a1
Le, lhe conveniente, e a seus filhos. O
grande peso do Estado, bem como o de
boma grande familia, 6 repartido entre
todos. Os filhos deliberao de acord com
r Pai: Este Manda Executar, e todos
lhe obedecer. Eis o que chama exceN
lente governo
O Somnmbula
&
'*
}Nn. Edictor. Tenda apparecido
no Constitucional N. 62 huma corres-
pondencia relativa ao Exan.e de Rhetori-
ca do Padre Joao Marinho Falca Padi-
lha, na qual se diz ter eu sido o Exami-
nador do mesmo Padre, e dezejando que
appareen a verdade a' similhante respeito,
rogo-lhe o obzequio d'inserir na sua bem
aceita folha o seguinte documento que ex-
traa dos Livros da Secretaria do Curso
Jurdico, por onde se ve que nao so nao
fui Examinador, mas nem a similhante
exame presid.
Copia extrahida do Livro em que se
lancao os termos dos Exames de Rhe-
torica.
Aos 16deFevereirodoannode 1829
nesta Secretaria do Curso Jurdico, coi
pareceu Joao Marinho Falcao Xfcdiiwa,
Substituto de Rhetoriea do Liceo do;fta
cite, e a presentando ao Director interino
o Doutor Lourengo Joze Ribeiro hum
despacho do Excellentissimo Prezideute
da Provincia para o fazer Examinar na
iorma do estillo praticado com os Exatncs
preparatorios, a' tim d'entrar em concor-
so daquella Cadeira entao vaga, mandn
o dito Director convocar ao Frofessor do
Seminario Episcopal, Luiz Florentino
d'Almeida Catanho, eo seu'Substituto
Jernimo Marliniano Figueira de Mello,
os guaca compareetndo procedeu-se ao di-
to Exame, que versou *obre preceitos de
Quintiliano, Potica, p Principios gera-
es de Geograj>hia, em que ficou o dito
Examinando a p pro vado Nemine discre-
pante ; do que para constar se mandn
lavrar este termo pelo mesmo Director e
Examinadores assignado, e por mim Se-
cretario interino que este escrevi. Lou*
renco Joze Ribeiro Manuel Joze da
Silva Porto, Secretario interino. -Luiz
Florentino d' Almeida Catanho Jero-
ninio Marniano Figueira a> Mello.
Esta' conforme.
FhtttcrrPedrrr jfarrnn ta Mtta r jlbuquerque.
.
T""
""*-
t

' "" "
:
. j'


.
(1320)
EDITAL.
I| Or ordena da Junta da Fazenda Na*
cional desta Provincia se faz publi-
co, que a mesma Junta tem deremetter
para Londres por via de Lettras de: Cam-
bio ate' a somma de 15:000 st. Os Ne-
gociante* Nacionaes, e Estrangeiros que
quizerem entrar nesta transaccao, podem
dirigir-se a' Salla das Sessoas da mesma
Junta, no dia 3 do corrente as horas do
seo expediente. Pernambuco 1,' de
Marco de 1830.
Antonio Mariano oV Azevedo.
Avizos Particulares,
APessoa que prcisar de hum hmem
para Caixeiro de loja, ru ou escri-
ta, anuncie por este Diario para ser pro-
curado, adverterse que apessoa que se
prupoem a isso he natural deste Paiz, e
tle boaconduta. t '' ri '
Qualquer homem solteiro, ou viuyo,
que precisar de luina ama para adminis-
trar sua casa, dirija-se a ra Direita casa
B. 32.
No sitio das Sallias denominado o-
Iho d'agoa, na tarde do dia 26 de Feve
xeiro deste anno, fora achadot dous ^re-
tos inda novos, os quaes nao sabem dizer
a quem pertencein : a pesoa que for Sur.
delles dando os signaes do mesmos pretos
podera' hir buscallos a casa de Luiz Ro-
drigues Sette, na ra do Azeite do Peixe
D. 13 ; assim como o anunciante nao es-
ponde pelos mesmos escravos no cazo de
fuga.
Vende-se.
BIlhetes impressos com vinhetas a-
margem que serve para qualquer
quantia de cobre que se queira passar ; na
ra do Livramento botica ao pe' da loja
de sera, ou nesta Typografla a fallar com
Antonio Dias da Silva Cartiial.
Leila
SExta feira 5 do corrente na Praca do
Commercio pelas 10 horas da manha
o Pataxo_ Americano Emit, com todos os
seus aparelhos. O dito Pataxo se aeha
fundiado defronte da Intendencia, quem
delle se quizer informar dirija-se a casa
de seus Consignatarios Matheus & Foster,
na ra da Cruz N, 56.
Sexta feira 5 de Marco na Praca do
Commercio, pela* 11 horas da manha, se
hade arrematar em praQa a quem na
der, huma ancora, hum pedaco de humar
amarra, ehum pedazo de cabo, que o
Bergantim Hamburgus Hennette Fre.
deriche, Capita J. P. Lorentzen foi for-
jado de picar na occasiao da sua saluda
para a Bahia.
Arrematares.
PEla Terceira vez se anuncia que os
eseravos pinhorado* pelos Adminis-
tradores da liquidacao dos Fundos da ex*
tincta CompanUia Geral desta Provincia
e Parahiba, ao Convento do Carmo de
Goianna, se hau de arrematar infaliveU
mente no dia 8 do corrente pelas 9 horas
da manhaa a' porta d Sr. ezembarga-
dor Thomas Antonio Maeiel Monteiro no
aterro da Boa Vista ; quem nelles quizer
laucar devera' all comparecer naquelle
dia, e hora.
-----------------
Noticias Martimas.
D
Entradas.
JlA 24 do passado. Halifax ; 32
dias, B. Ing. Indus, M. Roberto Bur-
nell, equip. 12, carga bacalhao, a Ro-
berts Pelly.
Dia 25 do dito, nn Ass ; 22 dias,
E. Pombinha, M. Antonio da Rocha,
equip. 16, carga sal e palha, ao mestre.
p- Rio Formoao ; 48 horas, S. Ave Ma-
ra, M. Francisco Martins de Oliveira,
equip. 9, carga caixas, a Manoel Joze.
Sahidas.
Jl^A 24 do passado Triestre ; B.
E. Sueco Thilda, M. P. Obrink, equip.
6, carga assucar.
Da 35 do dito, <-h Serinhem; S.
Felicidade, M. Manoel Pereira, equip.
16, em lastro. ^ Antuerpia ; B. Amer.
Columbian, M. J. S. Kemington, equip.
9, carga assucar. ** Liverpool ; B. Ing.
Treasurer, M. John Hemlersou, equip.
8, carga assucar.

i
*

.'
Permmbucu na Tipografa do Diario.
T-
-5T
m+mmMfi"^
T


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETODWD3SZ_V3LUO6 INGEST_TIME 2013-03-25T12:37:38Z PACKAGE AA00011611_00703
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES