Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00702


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/
,,. i:' aifc '' -4-^**-**~k-*fc^
Attde !8ftC
DIARIO DE PERNAMBUCO.
Sabscre*e-s na Tipografa do mesao Diario roa Direita N. 2G7 1. andar en mezes por 40 rea kuaia fofta
/__________ _________
.i. .i i i^^i.
*- '
Terja Feira 2 -he Marjo. S. Simplicio P.
. <>
t reamar as 10 horas t 6 minuto* da manhaQ.
wm+PM
\
i
?'
ARTIGOS d'OFFICIO.
IM observancia das Ordens de Saa
Magestade o Imperador, que me fu*
rao communicdas pela Secretaria d* E<
tado dos Negocios da Marinha em data
de 30 de Dezembro do auno prximo pas-
sado ; cumpre, que V. S. me informe
seni perda de tempo sobre os dons quisi-
tos, que se contem no Imperial Aviso da
copia inclusa. Dos Guarde a V. S.
Palacio do Governo de Pernambuco 26
de Fevereiro de 1830. = Joaquim Joze
Pinhurode Vascancellos. -= Snr. Cap
taode Mar e Guerra Intendente da Ma-.
rinha, Francisco Rabello da Gama.
ILlustrissimo e Excellenlissimo Snr.
Sua Magestade o Imperador Ha
por be ni, que V. E. informe sein perda
de lempo, 1. se os Empreados da Re-
particao da Marinha dessa Provincia sao
todos Cidadaos Brazileiros na forma da
Constituida o, e 2. se ha vendo algn*,
que o nao sejao, quem sao elles, e desde
quando se acha excrcendo os respecti-
vos Empregos, por ordem de quem, e
com que Titulo: o que V. Ex, cumpri-
ra'. -1- Dos Guarde a V. Ex. Palacio
do Rio de Janeiro ein trinta de Dezem-
bro de mil oito centos e vinte nove.
Mrquez de Paranagu. Snr. Tho-
niaz Xavier Garca de Almeida. Cum-
piarse, e registe-fte. Palacio do Gover-
no de Pernambuco vinte seis de Feverei-
ro de mil oito centos e trinta. Pinhel*
ro. '
Artigo Communicado.
JEja qual fr a causa, o Ministerio
cabio, e com elle as esperancas dos Ab-
solutistas. Gracas a Dos, esta' o Bra-
sil alguma cousa desassombrado da hor
rorosa tempestade, que es intitulados a<
migos do Throno e do Altar, chamavaS
sobre elle. Esse misera veis aduladores,
egostas, sem patria, sem honra, e sem
virtudes, que procuravao lanzar o terrea
te do perjurio, e da perfidia sobre o
Throno Constitucional, erguido com tan-
to enthusiasmo pelos Brasileos, e que
C bem a seu pezar ) ainda constitue a
nossa gloria, principiao ja'a ser conhe-
cidos : seus mysterios tenebrosos vao pa*
tentear-sc a toda a Nacao. O novo Mi-
nisterio escolhido pelo Monarcha para
curar as feridas abertas pelo antigo ; qua-
si todo independente, Ilustrado, e filho
da Constituicao, parece disposto a pes-.
quizar os cmplices dos liberticidas, e
naoapadrinbando os disfamados traido-
res da Patria, fazer cabir sobre esse
nionstros a espada da justica.
Ministros, o Brasil quasi todo ar-
mado para defender-se dos Absolutistas,
que pareciao appoiados por vossos ante-
cessores, depoem as armas por em quan
t : Vos tendea a con fian 9a do Monarcha,
e os swffragios da Nacao, vingai-a de
tantos ultrages que tem recebido de filhos
ingratos, que ainda se nutrem em seu se-
io, e de sua propria substancia. Em Mi-
e Pernambuco ainda existem Ana*
as
listas, precursores do Absolutismo, trom-
betas dos traidores, que machnao a
queda da Gonstituicao e do Throno
Constitucional; sim, porque o Brasil
nao admite Throno sem Constituicao:
na vossa mao esta1 tornar a Monarchia
amavel aos Brasileiros, dar-lhes publw
. co testemunho, de que^oNome agrado
do Monarcha fui sacrilegamente prosti-
tuido por esses perversos egostas ; e que
Elle ainda he o mesmissimo, que disse
Mais Constitucional que Eu s a Consti-
tuicao Servs a hum Monarcha, que
so' ama a verdade, dizei-lh' a franca-



**
L

* r~

mente ecom firmeza: evitai o systema
das condescendencias, e da bonhomia do
Snr. Jos' Clemente, que hia deitando
por trra a Monarchia, alem de inundar
ein sangue a sua Patria adoptiva. Nao
vosresponsabilizeis por crimes alheios:
marchai cora a ConstUuicao na maS, e
o Brasil vos sera' grato
Brasileiro?, a Constituido cahio em
aples, Hespanha, Portugal, porque
estes povos infelizmente pertencem a' Eu-
ropa. Nos somos Americanos: os Se*
nhores que outr' ora nos dominara5 na5
fora assaz justos para consumirem em
nossos eorae,oe9 o fogo da liberdade.
Nao temis, o Brasil ha-de ser sempre li*
vre : talvez ainda M tente eseravisal-o,
mas ser' bom para entao nos conhece
rem. Para animar-vos eu me encarrego
de tecer o quadro das nossa9 circunstan*
tms e d' aquellas Nacoes escravisadas,
onde a Constituicao foi abortada, ou te*
ve poneos das de vida; a' vista d'elle
icareis seguros, que a Constituicao do
Brasil, isto he, a Constituicao que a Na*
c,ao livremente adoptla e nao a que se-
Ifae quizer dar, ha-de medrar, ha d ser
sustentada e defendida, ainda quando
meia duzia de ambiciosos, qne nos per-
tende dominar, esgotem suas fracas (br*
fttt e empreguem suas miseraveis ma-
fchinacoes. Eu vos pinctarei depois o
quadro assustador, que offerecia o Bra**
sil no Ministerio passado, vos narrarei
o estado actual dos nossos negocios poli*
ticos; e por fin lembrarei a attitude,
que deve tomar aNacao para fazef mar-
char a Constituido, que esta' emperr-
da, e animar o Governo a dar execucao
s Le is tao desprezadas.
C Do Pharol Paulistano.)
iuJ# "-..
EDITAL.
q Doutor Ernesto Ferrara Franga Ou*
vidor delta Comarca Superintenden-
te da Decima por S. M. I. t C. que
Dos Guarde &>c.
FAeo saber a' todos os propietarios de
prelios urbanos que ainda se acho
devendo a deeima dos mearnos que Cui
dm em satisfazer nos dias costumados d
efunda*, qnarras, e sbados de manh&
na casa de minha rfezidenaia: advertindo
queja se tem coniecado s extecucoes con-
tra os morosos ene-Has s continua inde-
f clivelmente. E para que cliegse a nc*
ticia de todos mandei passar o presente.
Recife27 de Fevereiro de 1830.
Ernesto Ferrara Franga.

Avizo.
ANtonio Elias de Moraes participa
aosSenhores Dezsmbargadores da
Relacao, que o se proeesso tora eenclu-
zo ao Snr. Dezembargador Ouvidor do
Crime desde odia 13 de Fevereiro, a
tem noticia que athe hoje ainda nao foi
aprezentado em Relacao; e como ha
neste Tribunal Ministros imparciaes,
e justiceiros recela o Anunciante, que es*
te proced ment sja manhozo, para se
aprezentar os autos, quando faltarem
aquelles, que declaradamente sao co-
nhecidos contra aforjada caballa, para se
lhe dar por Juizes os que com mao ocul-
ta tem cavado a sua ruina ; ou para gan-
har tempo afimde ver se os imparciae*
Ministros, eeitos Deputados larga o as-
sen to e ficao aquel les, que interessa5 na
sua oppressao, como promotores dellades*
de o principio com meros oppozitores. A
innocencia clama: o Anunciante nao
quer favor, quer so justica ; mas receia
que deste Sacrosanto nome se continua a
abuzar mais, e mais, em seo damno.
Portanto os Senhores Dezembargado.
res, que amao esta Virtude, nao a*
bandonem esta cauza aos conhecidos op*
pressores do Anunciante. Haja huma
vez imparcialidade, ejustica.
O Snr. Tracunheuse queira entender-
se eom o Edictor deste Diario para a p*
blicacao da sua correspondencia.
Aviaos Particulares,
Arrematante dos lampioes, respon-
de a advertencia de Fora de Portas
no Diario N.c 523, que o accendimenlo
notado, nao tendo a habilidade de mate-
ria eletrica hade sorer Fora de Portas al-
gum relardo, porque os serventes comes**
sao a aecender na ra da Cruz e seos la*
dos primeiro, e depois seguem para Fora
de Portas :"cotn tudo agradesse a modera*
ao da advertencia ; eja avivou de no-
vo ao feitor, fe serventes a qtiem pertence,
para accelerarem quanto puder o passo a
fim de nao escandelizarem Fora de Por-
tas. Na segunda parte da advertencia,
nao ha. nem razao, nem exactida ; -
diB taobem costumab* apagar as lu*es as
qoitss de Lna, muito antvs desta sabir

*-*

ir



f
-
mm
(ISIS)
*t
os lato pife sao apagados aiftce^nlte* a*
da mea nicamente, quandf depois do
plenilunio eomessao no sen trabalho, at'
o quarlo minguante, que Safce S La a
meia noite, e nestas pouc&s vezes he cos-
tme os negros apgalos quanda a La
mais, ou menos, ja caminha mullo sobre
o orizonte o que he visto por todos que
tiverem olhos desgrudados de son ; o
mais das noites, en lugar de serem apa-
gados, sao atissados de que rezulta apa-
recer tantos, ainda accesos na przen-
9a do dia, e do Sol, no que se apella para
o testemunho de toda esta Cidade. Per-
nambuco 27 de Fevereiro de 1830.
Perciza^se de hum homem para fei
tor de hum sitio, idade erescida, que in-
tenda de lavouras e possa trabalhar em
todo o servieo, dirija-se a ra da Con-
eicao da Ponte N. 29.
O Sur. que anunoiou no Diario 313,
ter aparecido no Engenho Jundi, Fre-
guezia da Escada, huma negra nova de
nome Mara o nada mais diz ; sendo de
naca Cacange, de meia estatura, fula,
com marcas de bexiga na cara ja pretas
de velhas, he de Manocl Joze da Paz,
procurador e rodeiro da casa Pia dos Ex-
postos desta Cidade, que dsapareceo, a
tempos com hum tabolejro de doce que
andava venciendo com outra parce!ra ; o
Snr. que a tem pode mandar trazela na
mesma casa dos Ex postos onde mora o
dito Paz, e procurador rodeiro, e paga*
ra aos portadores que a troxerem pelo lem-
po da auzencia pode as marcas das bexi-
gas terem mudado de cor.
Joao do Reg Barros, e Mella, co*
mo Administrador de sua mulher D. Ma-
ra Ellena Pessoa de Mello, faz sciente
ao Publico que ella he a legitima succes-
sora e Erdeira do Vinculo da Capella de
S. Pantaleao do Engenlio e trras do
Monteare ; e como tal, chama a todas as
pessoas que alli forem foreiros, para
que apiesentem os seiis ttulos, e reci-
bo passados pelo anterior, e falescido
Adminitrador do referido Vinculo, Joze
Camello Pessoa de Lcenla, a fim de ti-
rar algumas duvidas que para o futnro
possao lia ver sobre assentos, o qne deve*
rao praticar no espaeo de 30 dias desta
minha declarara o.
Francisca Felizarda Lial de Barro*,
previne a tcdos 0$ Snrs. de lojas abertas
que nao confiem cousa aguma de afgum
de seus escravos, que o- va buscar d titula
d ser paf anunciante pos da nada
mandf*' buser por elle, iem ordem por
escrita.
Compra-se.
MOda de ouro e prata efectivamen-
te pelo preco corrente, na casa de
Cambio de George Gibson, Corretor In-
glea5> na ra da Cadeia do Recife N.
11.
Huma cadeira de dois bracos, a pes
soa que a tiver anuncie por este Diario,
ou dirija-se a ra de S. Joze O. 1.
Huma morada de casa terria peque*
na, queui a tiver para vender, anuncie
a sua moradia por este Diario para ser
procurado.
Vende-se.

VOmitorios e Purgantes, segundo a
compozicaode Mr. Le Roy, chegas
dos ltimamente a sta Cidade; apare*
lhos de prata com relevo para cha ; ladri-
Ihos de marmore de duag cores para sal<
las ; e hum bom cavallo de estribara en-
sillado para carrin(io, e bom carregador ;
na rua do Colegio D. 4.
Hum crioullo ptimo Official de Sa-
pa teiro, com 24 annos de idade, e sern
vicio algum ; nesta Typografia se dir*
quem o vende.
Huma escrava, da Costa, idade 30
a 32 annos, com todas as boas qualidades
que se exige para o servieo de caza, e de
rna ; na rua da Gloria casa N. 184.
Velas de goma elstica de todos o
tamanhos por prec/> cmodo ; na praca do
Corpo Santo N. 3.
Huma pequea porcao de sal de Lis-s
boa abordo do Brigue Bomhm ; no mes*
mo para ver, e para tratar do ajuste na$
rua do Vigario N. c 8.
Hum cavallo lazao, grande, bonita
figura, forte e bastante ardigo, taobem
troca-se por antro que sirva para andar
huma Senhora ; no obrado de varanda
de trro qnasi defronte da ribeira da Boa
Vista.
Purgantes e Vomitorios de Medicina
de Le Roy, do verdadeiro autor ehegados
a' poucodc Franca, e por preco cmodo;
as lojas deAvehno, pra^a da Uniao, e
de S. Martin na rua Nova, e no Forte do
Malte rra casa imniediata ao Trapixe do
algodao.
Huma escrava ladina, da Costa ida-
de 28 annos pouco mais ou menos; no

T


A,..,
" '""

(1316)
Porte do Matto, ra de Joze da Costa,
na primeira casa do ladodoTrapixedo
algodao.
Huns xaos cnm principio de 2 mora*
das de casas ternas, na altura do respar-
bo ; na ra do Padre Flunano em casa
de Luix Fernandes Chave*.
Tres esclavos de idade de 18 ate 25
annos, h bilido*o* para qualquer servido,
e huin delles entende de cufiaba; taobem
tres eseravas cooi huma erta, Uvadeiras,
engomadeiras, e entende n de todo servi-
do de casa, e se vendeni pelo Snr. se re-
tirar deste Paiz; na Solidude no sitio de
JVIatheus & Postor,
Hum cavallocastanfio, bonita figu-
ra, corn todos os andares; na ruada
-Gloria D. II.
Hum selim para Seuhora, em bom
uzo, e por preeo poinod.o; na ra Di-
reita sobrado de hum andar l). 4.
Alluga-se,
HUm escravo que saina andar com
vaca no pastowrador, e tirar leite,
quem o tifer anuncie p>r este Diario, osi
dirija-se na casa D. lo", na ra do Mm-
dego, ou no 3. ~ andar da casa em que
mora oOuvidorda Comarca.
Huma preta i|ue sa.ba vender, quem
a tiver e queira allugar dirija-se ao beco
da Poll, no 2. andar do sobrado D. 5.
O armazem, e l brado da ra de S. Francisco, do bairro
de S. Antonio D. 6, os pertendente diri-
ja-se a mesma.
Huma preta para o servido de huma
casa, quem a tiver dirija-se a ra de -
goas Verdes D, 4.
Arrendarse.
HUm sitio no lugar da Caza Forte,
com caza de vivenda, qeus arvoredos
e na mesma casa acha-se huma venda.
com poneos fundos que se vende por pre-
eo cmodo ; quem pertender dirija-se a
Camboa do Carrno caza N. 957.
pintando de branco pela testa, tein hun
panos braocos na cara, os denles de dian-
te limados e a cangulados, altura propor-
cionada* seca, levou saia preta de lila,
panno preto, e humas argollas de onro
cortadas as orelltas, e auzentouse a 7
dop. p. ; os apprehendedorea levemno
beco Largo tm huma toja de Otirives, no
entrar a direita, que llie dirao quem he
seu Snr.
Francisco, crioullo, idade 29 anoos,
baixo, fulio, pernas pouco arqueadas,
cabellos soltos, tem es officios de carreiro,
e capateiro. Ignacia nacao Angolia, mui-
to ladina, chcia docorpo, peitos peque-
nos, de boa estatura, dentes alvos, de i-
dade de 22 annos. Felicia nacao Angol-
ia, milito ladina, seca do corpo, peitog
grandes, de boa estatura, denles alvos,
idade de 20 annos ; ausentarao-*e o es-
cravo a 3 mezes, t as escravoa a 2 mezes
do Engenho Massanassu do termo da Vil*
la do Cabo ; os apprehendedores levein
ao dito Engenho onde seu Snr. os recom-
pensara' generosamente do seu trabalho.
j
Escravos Fgidos.
Oaquina, nacao da Costa, a qual tem
os signaes seguintes, cara tallmda,
Noticias Martimas. -
Entradas.
^Ia 23 do passado. Porto de Pe-
dias ; 3 dias, S. Estrella Matutina, M.
Antonio Francisco Nunes, eqtiip. 11,
carga caixas, a Antonio Rodrigues Li-
ma. Goianna; 4 dias, Can. Lialda-*
de, M. Joaquim Joze de Castro, equip.
6, carga caixas, ao mestre. Goain-
na 5 dias, L. S. Joao Baptista, M.
Manoel de S. Roza, equip. 7, carga
caixas, a Joze da Costa Villar. Lon-
dres ; 36 dias, B. Ing. Eliza, M. Vil-
lia m Pertee, equip. 10, carga fazendas,
a Smith Mitchell Lambert & Comp.
i
Su h idas.
JL-^Ia 23 do passado Porto de Ga*
lin has ; S. Ra una dos Anjos, M. Ma-
noel Domingos Gomes, equip. 9, em
lastro. Babia ; B. Hamo. Heursitta
Frrderick, M. J. P. L 12, em lastro, passageiro Joa Miguel
de Barros.
v .
A
*
\ v
Formmbuco na Tipografa do Diario.

i

\
1
TP7T


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETM1RSAE9_NLLJDM INGEST_TIME 2013-03-25T13:40:12Z PACKAGE AA00011611_00702
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES