Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00639


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Wi
i~
Milito efe 1830.
DI ARO DE PERNAMBUCO.
SubscrriLse na Tipografa d, mosmo Dfari roa Direita N. 207 I. andar em tuzas re40op rais baau foha
qa? sutura tgaoi es das atis.
Sexta Feira 11 de Junho. & Bernab Ap.
Preamar as 8 horas e 30 minutos da tarde.
.
ARTGOS de OFFICIO.
jLuKTRissiMoe Excellentissimo Snr. w
Remetto a V. Ex. as inclusas relacoens
dos individuos do Corpo das Ordenancas,
que estil as circunstancias de assenta
s,
CORRESPONDENCIA.
i
rem praca na segunda Linha e as quaes
me forao aprestadas pelo Capitao Com-
mandante ulerino das mesmas, que no
seo officio tam hem incluso diz o motivo,
por que nao foi possivel completar o
numero deprecas, que V. Ex. requisa
tou. Pode pois V. Ex. mandar assen-
tar praca aos referidos individuos, ad-
mittindo a justificaeao aquelles, que
tiverem rasoens a allegar por once possao
ser dispensados. Dos Guarde a V.
Ex. Palacio do Governo de Pernambuco
4 de Junho de 1830 Joaquim Joze
Pinheirode Vasconcellos. Ulustrissimo
e Excelentsimo Snr. Bento Joz Leme-
nha Lins, Governador das Armas Inte-
rino.
'Ao tendo et agora sido remettido
a Secretaria deste Governo o resu-
mo das despezas do Almoxarifado dessa
Intendencia, segundo ordenou o Impe-
rial Aviso de 4 de Fevereiro deste armo,
expedido pela Secretaria dos Negocios
respectivos, e de que se mandou copia
a essa Estacao; fique V. S. na inteli
gencia da sua religiosa observancia, pa-
ra o que novamente se llie remette ou-
tra copia, assim como do Avizo de 14
de Abril prximo passado. Dos Guar-
dej a V. S. Palacio do Governo de Per-
ambuco 4 de Junho de 1830 Joa-
quim Joze Pinheiro de Vasconcellos
Snr._ Intendente Interino da Marinha,
Jo&o Gonsalves Rodrigues Franca.

Nr. Edictor. Oabaixo assignado
lendo o seo Diario de quarta feira 2 do
corrente Junho, nele encontrou, a pag^
1590, huma historia da Carouxinha mui*
to mal contada, pelo Sr. Joaquim Fran-
cisco do Reg, motivada pelo anuncio,
que fiz em o seo N. 370, com a qual
nao so' pertende, o dito Sr. uzurpar o di*
reito do abaixo assignado, como taobem
macular sua honra, e crdito, e por isso,
roga a Vm. o favor de eoxerir em o 1.
N. de seo Diarios, a historia verdadei*
ra, para que o Respeitavel Publico ajuize
do carcter do sobredito Sr., pelo que
lhe ficara* eternamente agradecido.
O abaixo assignado, rematou em
praca publica o sitio da ra dos Pires, em.
6 de Maiode 1811, em consequencia de
huma execuca da Santa Caza da Mize-
ricordia de Olinda ; no qual esta va entao
de rendeiro pela dita Santa Caza, o ja fa-
lescido Francisco das Chagas, a quena
logo se dirigi para obter as necessarias
informacoes, relativas ao mesmo, e hindo
ambos ao dito sitio, aquelle lhe mostrou
todo o terreno, de que esta va de posse ;
no qual nem huma devizao haviada par-
te do sul, como assevera o Sr. Reg, e
nem a poda ha ver por ser o terreno in^
teiramente alagado, de invern. Depois
de o correrem todo, disse o dito Chagas,
que daexecucao se tinha somente sepa
rado o terreno em que estavao 9 moradas
de cazas, com seos quntaes, e que das
frentes d'aquelas a os fundos destes, ti*
nha 120 palmos ; o que foi logo verifica-
do pelos ttulos dos aforamentos, que i+
prezentara seos moradores, e he somente
isto o que pertence ao Sr. Reg. Disse
mais, que todo o skio, a excepcao desse
terreno, era pertencente aexecucao de

'' '


(1620)
mmammm
**
mmM
que esta va bem ao facto. Com esta in-
ibrmacao tomou o abaixo assignado posse
Judicial de todo o sitio, em 30 de Maio
de 1811, que Ihe foi dada pelo Escrivao
Peres, o mesmo que outr'ra fora da exe-
cucao, e de tudo devia saber ; e nelle lo-
go exerceo todo o direito que Ihe com pe*
tia em virtudc da posse ; cercou-o por to*
^os os lados, cavou, plantou, sem opozi-
^ao de pesso alguma. Passados mais de
7 mezes sema menor oposicao, mandan*
do derribar dous oitizeiros, que haviao no
meio do sitio, destacados de todo e qual-
quer alinhamento de cerca, por serem
coito de muita formiga, aparece huma
notifica?ao cominatoria a requerimento do
falescido Joze Gomes da Costa Ramos,
-a fim de nao continuar a derribar aqueles
oitizeiros, por serem extrema do chamado
seo sitio; do que muito se admirou, o a-
baxo assignado, e logo pedio vista para
mostrar o seo direito, e principien a inte*
lo pela notificacao cominatoria intenta por
J, G. da C. Ramos, no Juizo de fora,
Escrivao Gondim em 13 de Dezembro de
1811, queontinuou at 10 de Agosto de
1813 como mostrara'. Em 1817 *evio
jiecessitado a passar para Inglaterra co-
mo todo o mundo sabe e nao foi para a
Cadeia da Bahia, como afirma o Snr.
Hego.
Do que fica dito, e esta prompto a
pro'var, se necessario fr, claramente se
v, o atrevimento com, que mente o dito
Sr. Reg, quando tas suas reflecoes diz,
Licitou Ramos &c. entrando na posse, e
fruicao deles, incluzive, o sitio pequeo ;
Quando ele nunca tomou posse do tal in-
ventado sitio, mas sim somente, do terrea-
no das 9 moradas de cazas, ja menciona-
do, em cuja posse nnnea foi inquietado.
Continua o Sr. Reg, dizendo. Das 3 a
valiac. oes feitas nos bens de Cunha se v, que o sitio pequeo, se devide do
grande, e este daquete, pela direita do
pequeo, ou sul (missilanea de velhacos
que nao entendo") do lugar onde princi-
pias as 9 moradas de cazas &c. a en-
contrar com a devizao do fundo, que he
de estacas nativas. Se dous oitizeiros,
que sempre forao tidos, e havidos por ar-
vores fructferas, destacados de todo e
%qual quer alin ha ment, nicas arvores,
que poresse lado forao encontradas, e
por meio das quaes se quiz fazer a Ueur-
pacao de huma granas quadra de trra
perteucente ao sitio do abaixo assignado,
Irf^V
es
forao em tem po algum considerados,
tacas ou arvores nativas, oRespeitavej
Publico, que o decida. Alem disso easaa
arvores nao forao derribadas pr'.o abaixo
assignado, em virtude da menci nada no-
tificado, como atrevidamente asevera o
Sr. Reg, sim por seo fi naci Sagro,
que foi quem inmediatamente se apossou,
por compra de hum terreno litigioso, que
se nao podia vender, e demarcou*se por
onde bem Ihe pareceo. Diz mais o Sr.
Reg. J. G. da C. Ramos senhor do sitio
pequeo (de que nunca tai foi) vendo u-
zurpada sua propriedade &c. esgotou o
mais possivel os meios amigaveis &c.
Grande Dos !! como he, que se mente
com tanto descaramento !! Se huma no-
tificaca cominatona, nico meio que
Ramos empregou, se pode chamar, meios
amigaveis, as palavras do dicionario do
Sr. Reg, devem ter huma significaca5
bem contraria, as do eommum dicionario.
Aconteceo tudo pelo contrario, Sr. Reg.
O abaixo assignado, he que propoz huma
compozica, offerecendo a Ramos, pelo
mencionado terreno das 9 moradas de ca-
zas, a qiiaritia de 200$ quantia por que
este Ihe fora adjudicado, e ele mal acon-
chado, os nao quiz aceitar. Diz mais.
Tomou meo Sogro posse do sitio &c. mas
apezar disso nem palavra deo o Sr. Can
valho. A isso, nada tenho a dizer mais,
senao, que a poca de 1817 em que de tu-
do despunha o Grande Luis do Reg, e
seos sequazs, foi boa epocha, para essas
e outras muitas brnquifilias. Ora dga-
me Sr. Reg, que podia entao responder
o assignado, estando ja os seus bens con-
fiscados ? Se minha Mulher, embargou
a obra intentada por seo sogro em 1819
he por que, ja entao estava de posse de
parte de nossos bens; e se te ve mao rezul-
tado o embargo, foi pelas influencias ci-
ma ditas. Em utmma, Sr. Reg sem hir
aooutro mundo, em publica forma, citar
a Ramos, ou seo Sgro, pertende mos-
trar*lhe, todas as suas mentiras, e aleivo-
zias, para que o Repeitavel Publico ve-
nha no conhecimento de quem Vm. he.
Francisco deCarmlho Paes dJ Andracte.
-
Ayzos Particulares,
PReciza-sc de hum feitor para hum
sitio, que entenda de plantacao, a
seja de bons costumes, queiq estiver ne;w


(
m
jmer

~Ml/eirennstaiicias dirH**e na do-Fas vrtfe, ton bna* sala* e rtttrtos cmodo*,
Alte, o gnda, de obrado D. 2. fento para os Sfenhores como para os es,
*V Apessoa.queanuncK>unoDia*mdo avos, Boa ctnrfrite com fueao de ferro,
di5, deatemezterhumcrioefadeidade quintal murado com cavatfer.a dentro,
de Pannos, para vender, dkijtf-ae'a Fo- hom terrado de recreto, boas agoas tanto
ra te Portas, no sobrado dehumandr dVbefter i* .._ nl,t,,ft ranim. n arvorest e fructos :
V,
N.^ 152-

Compra-se.
HMquartao, que seja gordo, e terina
bom passo e carrego, e sej* manco;
nuem o quizer vender anuncie a sua mo-
radia para ser procurado.
planta cao dfrcapim, e arvores de fructos ;
o* perlendentes fallero com a proprietara
no mesm sitio.
Estratos ffagidos.
Victorino, muleque crioulo, lem o*
I
Vende-se.
I no grande, eatgum tanto averme
lhados, bons dente, pes grandes, levoa
calso de pao escuro, carniza de bata, e
aZzemTlveis naruaNora, caza sem benr recompensados do *eu traba-
D.34 e ahi saber com quem hade tra- ho. ^ ^ ^ ^
tar sobre o ajuste. f). ^^ do finado Joze
* A's bemfeitorias de hnm sitio na_es, ar, j^"**El* dadeSO
trada de BeUem, no lugar de Jceode Jff b^ grcsso. feio, com
Barros; quem as pertender comprara ^J*^ bfrba no buco, que
nuuc^ por este Diano he extremamente largo, e foi eaomV de
Para- fora da F** apna A|exaodre Joze Soares Culi S os appre-
euz,nhe.ro, W *V'2T tendedores levem em Oiinda na Orden,
na da Cruz, N. ^ 7, 3. alr' ... To,-
Bacalhaode superior quafidade ult*
3
mmente chgado, a dwheray MW
que quizerem a 7 $300 l* ^J**? :
a ra da Cadeia do Recre N. % e
paludo ali recebera' hm bi I hete para a
ir feceber a fioria da Alfandega.
Leilau.
^^Ub pertendem fazer .ogo Cecks-
VJ.I.,,it & Compenhia, de fazendas lim-
pTe araadas hje Sexta feira 11 do cor.
rente pelas 10 horas da monhaa emeusa '^-^^ magt;0l estatura
de sua rea.dencia, no lrapicne inovo ^^ ^ ^ peS grandes o grossos
N. '' ham denteaido sobre a gengiva de cima,
Arrenda-se. 8obrancelgas grojas, ofhos claros, ventas
#JTJm sitio na estrada da Solidade, lo. larga* e tem ^^35^
HKo no principio da entrada do Corre, con, rez.na deca^anna ^^
.2? s^ ~*~ sA**^'**
zabd, naejao Songa, alta, refrita
d* carpo, bem preta, ofhos rasgados, na
flor4 da rosto, bonita* dentes arvos, moga,
\ettm saia de xita azul, pao azul com o.
rea* brancas, e buma volta de mieangas
azues c maretas qo pescoco, raeia bucal,
e auzentou-se a 29 do p. p,; os apprehen-
dedores fevero na rna do Queimado N.
38, que seraS bem recompensados do sea
trabalho. i
Joaquim, Crioulo, idade 16 a 17 an-


*w'
^


tes signaes pode ser conhecido anda que
mude o nome, ou negu a quem pertence,
o dito lie e?cravo de Manoel Joaquim de
Meuezes, residente na Corte do Rio de
Janeiro, e faz sciente que uaquella Corte
fugio para esta Cidade ; os apprehende-
dores levem na ra Nova sobrado D. 4,
no pegundo andar onde mora o Francs
Beranger, que recompensara' generoza-
11 ente, assitn come protesta uzar com to-
do o rigor da Lei contra quem o tiver a*
coitado.
Noticias Martimas.
Entradas.
JUr Ia 5 do corrente. m Rechmond ,* 50
das, Pat. Amer. Rubecon. M. George
Howland, equip.f7, carga farinha e veU
las de espermacete, ao'Mestre. -=Entrou
o B. Ing. Coudor, que tinha fundiado no
Lameirao no da antecedente viudo de
Halifax. *-< Rio de Janeiro ; 17 dias, B.
Melindre, M. Antonio Joze Lisboa, e*
quip. 17, carga carne, a Joze Antonio
de Oliveira, passageiros Anna Joaquina,
e Antonio Joze de Carvalho. >h Havre ;
30 dias, G. Franc. Cames, M. J. J.
Edou, equip. 13, carga fazends, a Ro*
berts Pelly & Comp, -< Santos ; 21 dias,
Pat. Conceicao, M. Manoel Joze da Sil-
va, equip. 15. carga toucinho e fumo, ao
Mestre, passageiro Joze Joaquim de Bar
TOS.
Dia 6 do dito. *-* Rio de Janeiro ; 7
dias, B. Amer. Draco, M. EJislea Bangs,
equip. 13, carga barricas vazias, a Fer-
reir, & Mansfield. i-h Lisboa; 42dias,
G. Port. Thalia, M. Joze da Silva Cruz
equip. 24, carga vinlio, sal, e fazends,
a Joaquim Pereira de Mendonca, passa-
geiros Manoel Lino Martin* de Souza.
Benedito Vaques, e Antonio Mara de
Miranda. *h Liverpool ; 58 dias, B. E.
Ing. Deunett, M. Daniel Mortimer, e-
quip. 8, carga fazends, a Geo Kenvvor-
thy.
Dia 7 do dito. i-4 Santa Catharina ;
20 dias, G. Ing. Sus-an & Sarah, M.
Samuel M. Leau, equip. 31, carga a-
ztite, a Matheus & Foster.
Dia 8 do dito, n* Rio Formozo ; 24
horas, S. Conceicao Flor do Mar, M.
Manoel Joze Rodrigues, equip. 10, cfr-
ga caixas, a Antonio Ro/ngues Ljfrla,
hh RioGrande.doSul; 31 das, S. fcj S.
do Roza rio S. Joze, M. Manoel Miia
no Ferreira, equip. 16, carga carrife, a
Joze Goncalves Pereira, passageir o
Major do Batalhao 56 da segunda linha,
Joaquim Cetano de Souza Cosseiro, e o
Ajudanfe do Batalhao 64 da segunda li*<
nha Joao Antonio Couto Valente. >- en-
trou oBrgue Amer. Draco, que tinha
fundiado na Laminha, rindo da Rio de
Janeiro em 6 do corrente.
Sahidas.
D
lA5dodito.M Porto; B. E. Cons-
tancia, M. Joze Tbomas Coelho Bastos,
equip. 15, carga assucar, passageiros Jo-
ze Antonio Pereira Bello, Luiz Antonio
Goncalves, e 1 escrava rsula,' remetlida
por Joze Pereira daCunha,
Dia 6 do dito, w New York ; E. A<
mer. Trio, M. David London, equip. 7,
carga assucar e couros, hh Rio Grande
do Sul; B. E. Clara, M. Joze Caetano
Maciel, equip. 18, carga sal e assucar,
passageiros Antonio Joze de Abreu, sua
mulher, 3 filhas, e 3 escrayos, Anna Ma
ria da Conceicao, 3 escravos remettidot
por Antonio Alves de Souza Carvalho, 1
cabra remettido por Joaquim Bizerra Ca*
valcante, Gregorio, e 1 negra remettida
por Joze Mara Ferreira. Fez-se a vel*
la do Lameirao a Fragata Ing. Volage,
para dar soccorro ao Brigue Ing. Union
Packet, quedizem, ter encalhado na llha
de Tamaraca*.
Dit 7' ^ Lisboa; B. Port. Eliza,
M. Joao de Oliveira e Silva, equip. 15,
carga assucar e cocos, passageiros d!
Margrida Precioza Xavier, 3 filhos me*
ores, e 2 criadas. *h Liverpool; Barca
Ing. Numa, M. G. Wade, equip. 16,
carga assucar e algodao. i-h Hamburgo ;
B. Ing. Peruvian, M. James Juch, quip. 11, carga algodao e assucar, pas-
sageiros J. F. Luttkens, Adam Dictrich,
sua mulher, e 4 filhos.
Dia 8. ^ Londres; B. Ing. Com
merce, M. Andrew Cooper, equip. 10,
carga assucar e algodao. w Havre; B.
Franc. La Seine, M. Vctor Edou, e-
quip. 16, carga algodao e couros.


Pernumbucf na Typogrqfia Ao Diario.
.


**.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8W3L8WO5_VB36C5 INGEST_TIME 2013-03-25T16:19:27Z PACKAGE AA00011611_00639
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES