<%BANNER%>
Diario de Pernambuco
ALL ISSUES CITATION
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/00597
 Material Information
Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Saturday, December 19, 1829
 Subjects
Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
 Notes
Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:00597

Full Text

"lil - -:- ': -- -

If. 374 _____ AtM* d 1829-
I I WW^TW -" -; --- -*
DIARIO DE PERNAMBUCO.
-
Sabscrw.se n Tipo*raia do cimo Diario roa DlrelU N. c 567 1. aadarem oeiei por 640 ria haaa foU.
fue iab ir tadas o ia> ate.
Sabbado 19 de Dezembro. &. Fausta.



Hremar as 11 horat e 42 minutos da rnanhaa.


$




CORRESPONDENCIAS. virtude da Precatoria viuda da Villa de
^ Sao Joao de Cariri ? Parece-me que o
*&Nr. diclor. Queira, por obsequia Sr. Gustavo tem bastante tino, para ter
arme, dar a luz em seu Diario Constitu- conhecido os homens com quem coramu-
oional o incluso Documento, que jasia nicou ueste Termo, e saber quem sena
feichado, e coberto de p no Archivo da capaz de Me faser bem, assim como pelo
Cmara desta Villa de Cimbres. E'uina documento junto ja conhece quem seria
norma, que o Capitao Mor Xavier deu a capaz de llie faser mal. E' quanto basta.
Cmara em 1825, para esta despedir do Son muito seu Venerador, eassignane.
Termo o Sr. Gustavo, guando entao esta-* O Cimbrenc.
va aqui de Correicao aberta. Que lhe ,
parece! ffVf
Se nao lhe causar maior incommodo Odo o Brasil o sabe, e V. S. he tes*
. imprimir esse recotihecido autgrafo, que temunha o cullar do estado mezeravel a
lhe remetto, sem tirar, ner|h por urna so que se achao reducidos os Territorios di,
letra, ou virgula, e ate com a mcsma or- Scnt.ro desta Provin e Pcrnambuco,
ti logra fia Japnica, aiuda mais obligado pella continuada Serie, .de Tormentas,
lhe ficarei. que arasta5 desde a inconsiderada, e o-*
E'precizo que o Publico imparcial primidora rebeliao Carvalhense, the a ex-
conheca a bella joia, que com ludo me tremosa, e dessoladora seca, queocasio^
che, com tudo se emporta, deludo mur- nou a morte a muitos de seos babetantes,
mura, para tudo serve, menos para ser os quaes perecerao a pura fome; e desta,
homem de probidade. F/ preciso que o apenas melhorao os exestentas, na espe-
Sr. Gustavo con beca bem o carcter de ranea de terem mantimentos com o espas*
son actual amigo, e futuro compadre, que so de algum lempo. He nesta extreitissi-
por mera antipata, que lhe tiuha (nica- ma crese, que V. S. nos honra com sua
mente pelo seu pretrito comportamento assistencia ueste Termo de Correicao a-
liberal, quando aqui era Corregedor) nao berta : Nao seria por tanto peroiso dtesef,
duvidou botar livros abaixo, e folhar a que temos exestido a casta do sacrehcio de
ordenacao para organisar aquella cicero- nossos bens vendidos por menos da terca
nica Representa9ao (mai* sublime, que parte desseo valor ; por (pie V. S. sabe;
a Embaixada dos Silbas a Alexandre) que nessa PovoacaS do Brejo, o lugar
graduada em ordem, e fundada em fro mais favoravel e abundante deste Termo,
leiras, para o tanger do Brejo fora. e como tal escolhido por V. S. pan a re*
E a quem dever o Sr. Gustavo a- sidensia dessua Correicao; oouroseveu-
gradecer o nao ter passado por esta des- de a 400 rs. a prala a 40 rs. e se itna
feita? Ser ao Sr. Capitao Mor Xavier, remaUdo trastes, como sejao" hum selim
que nunca procurou cahir em si paradei- Inglez de bom uso por 3200 rs. e hum
xar-se de semelhante asneira ? Ser ao cavallo novo sem achaque por 1590, o
Cardeal, que ate se ofFereceu para Iiir na que prova a falta emensa de dinheiro,
casa de sua propria residencia naquella distando anda assim huin alqueire de a-
Povoacao, por pensar, que elle lhe nao rinha de mandeoca no tempo em que V.
fizesse o favorzinho de nao prendello ein S. chegou a elle 3Q72Q, e de presente



/
I
*

(1102)

costa 2048 rs. ; o que tem tornado e- leiros &c. Bello !!! Bonito ! Bra-
xausto de dioheiro inda mesmo aos habe- vissrtio !! Sr. Editor, o lloarado Portu-
tantes mais abastados : H por ludo ilto, guez Joz Vaz he Brasileiro probos
que a cmara (testa Villa de Cimbres Nao. E como foi admitido nesta Socieda-
uverisfdfc deque h'e o Drgao legal do de ? Foi, Si m foi, e refoi; porque-----
Povo desseo Destricto, e de que fora cons- Mas. . Porem...... Sim. Ora como
tituida para licitamente obviar os incon- se mente assim d pifo limpo ? Tambera
vnientes, que asseo alcanse esteja ; e ten- assim, Sr. Edicior, o Padre briga. Corr
doconhecidoouainteiro heV. B. jpa& que gentinha estamos nos metidos. Si. I
xeeuca da Le, pensa dever participar * Edictor mais1 esta mntirinha fresca ponha
V. S. que he de indespensavel utilidade em letra redonda, se he que nao seenfas-
aos povos deste Terretorio, o pronto cun- ta de saber de tantas, que a cacto passo
primento da Orel. L. it. , q*ic manda nos empurra os taes probos fea para
aos Corregedores nac espassarem suas tras) de quem libera nos Domine, e mu*
Correice^Tefriforiaes por mais tempo* to principalmente ao sen
que o de 30 das i TVmpo este, que a mes-'
na Lei julga suficiente, mesmo sem pre-
ver os de calamedades ; pello que, tendo
pila ero vista estes ; teria para elles, por
huma bem deduseda consequencia, mar-
cado menos espesso, que o de 30 das ; os
quaes nao som'eute se achao vensidos na
present correicao ; mas se teni prorroga-
do por mais.... dias contra o determina



Venerador
0 Quorumcumqne.


H
VARIEDADES
^EvEAR-o-Sabio, primeiro ministro
do R* d* Assiria. forcado oela sua avan-
do na citada Le-, em -eumpremento da cadaidade, a renunciar ao governo, an-
qual, espera esta Cmara, que V. S. a tes de entre^ar-lo aoseu sobrinho, Hieda
bemdsseojm preg, baja de praticar a estes sabios avizos.
Audiensia Geral sem delacao.
Dos Guarde a V..-S. mu tos annos
Villa de Cimbres Em Veriacao de.... de
',... de 1826............
Esta par tzeipagao deve Jicar enceri-
dao Livro da Vereaqao no mesmo auto
delladepois de aberto o Termo: Deseri-
dosse assim. quando se copiar o officio.
Acordaran o Jais Presedente e mais
Cenadores abaixo assignados, para obvi-
aren? os inconvinienes de huma Corret-
eas aberta por mais tempo, que o marca-
do na Lei, mordiente avista do estado de
miseria em que se acha presentemente o
Territorio desta Villa, em prticepar ao
Corregedor, que se acha de Correicao a-
berta na Povoaca uo Brejo deste Termo,
que cumpresse a Ord. L. tt. c na for-
ma seguinte:
DedusdQ por estenso a participacao*
..
ti
i
?
11
11
11

(


Sn. Edictor. Mais depressa se apa-
nha.hum mentiroso, do que hum coixo.
Huna'Columna nao relacionado, einimigo
dos Portells diz na conclssro de sna cor*
respondencia, inserida noCruseiro N.
170 A sociedade, ou seu espirito lie
kum congregado d lodos os probos Brasi-
Meu filho, lhe diz elle, quandd
fallares adoca a tua Voz ; pois qufe se
com gritos se pudessem construir ea*
zas, o burro teria adquirido Tastos do
minios. "
" Tenho, meu filho, muitas vezes
mastigdo cuasia e gentiana, nada po*
rern tenho achado de mais amargozc*
do que a pobreza. Soccorrer-la pofe,
he hum dever. "
" Se hum rico comer huma vibora,
" dir*se-ha que he por sabedoria ; se fot
* hum pobre, que he por necessidade. T
" Previne com os teus beneficios, o
teu inimigo que te quer mal. Se elle
morre, nao te a I legres ; logo te Vera*
junto a'eile, e talves no mesmo lum*
lo. "
" Assiste a teu semelhante as suas
desgracas, e falla ertl seu favor na pre-
presenca dos Reis. "
' Oh meu filho ha cinco cauzas
com as quacs nao pode subsistir neirt
tfoverno, nem eXercito : a tirania dofe
ministros, a inabilidade n'administra*-'
cao, a deslealdade na poltica, a ve-
xa^ao ao poVo, e o esqueciment dafc
Leis. "
K. Z.
_____________________
ii
i

ii
ii
ii
ii


MM
Ciio)
*',
vizos Particulares.
FRancisco da Costa Texeira de Mora-
e* Navarro, aviza aos Senhores desta
Cidade, o,ue tlverem negocios, e cobran-
cas a fazer as Villas do Brejo da Areia,
Sirid, Pombal, Rio do Peixe. e Serra
do Martins, que elle se aoha a sabir para
aquelles lugares ate' o dia vinte do Cor-
rente Dezembro ; e se prestara' a servir
a qualqrer Senhor, que lhe fizer interes-
se, assim como abona a sua capacidade
com pessoas de crdito, e quetn d'elle se
quizer utilizar nesta ocaziao procure ao
Relojoeiro Fiancez Justino Meros, na
ra Nova, detronte da Igreja da ConceU
cao.
A pessoa que percizar de hum Cuz-
nheiro Portuguez para trabalhar diaria-
mente, ou para algum jantar, ou para a
Festa, procure no botequim da Praca do
Commercio.
*En 13 do prezente mez de Dezem-
bro toi ex posto na caza da roda hum me-
nino branco que reprezenta ter quaze c.o^
is annos, sem declaracao alguma pelo
que o Mordomo da mesma Caza dos Ex
postos roga a pessoa que o foi ali expor
lhe declare secretamente por'escrita se a .
enanca ja he baptizada e que nome tem
para fazer seu respectivo assentamento.
Quem quizer descontar alguma letra
por precn medico, sendo abonada por
thias firmas accreditadas, pode aparecer
na Typografia do Diario que se lhe dir'
quem as rebate.
Veiule-se.
UMa duzia de cadeiras, e hum cama-
p ludo de Jacaranda, com assento
de palhinha bem tecida ; na ra da Penha
caza de Marcineiro D.^25.
Huma negra da Costa para fora da
Provincia, costureiradngomadeira, la-
vadira cozinheira, Ba para o servico
de campo pois trahalnl bem de enxada ;
na ra doCaPs do Leca N. 12.
Huma Negra de bonita figura, sabe
engomar, cuzinhar, e faz todo o servico
com agilidad* ; na ra do Colegio botica
de Cvprano Luiz da Paz.
1-Iirm moleque, por motivos que se
lirio o comprador, do gento de Ango-
la, sem'vicio nem molestia alguma; na
ruado Queimado loja D. 2.
Huma preta da Costa com pouco
lempo de trra, sem vicio e nem molestia,
<(

idade de 18 a 20 annos, f>ropria para o
$i-vico de campo ou ra, e pelo cmodo
preco de t80#000 rea: no Pa,teo do Ter-
co venda D. 4.
No Armazem do Machado na ra
doVjgario, Os gneros seguinte, por pre-
co cmodo
Sag de primeira sorte libra
Dito de segunda dita
Viuho verde garrafa
Dito do Porto dito
Dito dito
Dito dito
Caixas de Vellas de sebo arroba
Macans e Uvas do Reino
Rosca e Biscoito dito
Vellas de sera do Rio de Juneiro
Amarras e viradores de piassaba.
Hum -itiocom caza nova, ao pe do
Engenho da Magdalena ; procure a Ma-
rianria Thereza de Jezus Sequetra, mo-
radora defronte da Capella de S. Joipe
do Manguinho.
Sevada nova, olio de linhaca, e a-
aien" ^m casca ; no Aterro da Boa
Vteta venda D. 36.
Cornpra-.se
ES Vende-se moeda de ouro e prata e-
gfectivamente pelo preco corren te, na
casa de Cambio de George Gibson, Cor-
retor Inglez, na ra da Cajieia de- Recife
N 5 11
500
200
80
160
140
120
4800
*

"Viagens.




PAra o Aracat, Ass, e Agoamare,
com toda a bfvidade o Brigu Ara-
cat por ter parte de sua carga prompta,
quem no mesmo quizer carregar ou hit
de passagem pois tem muitos bons com-
modos, dirija-se a Joze Francisco de A-
zeveclo Lisboa, na ra da Cruz N. 57,
ouaoCapita do mesmo.
Aliuga-se.
HUm sobrado ou caza terea Com quin-
tal, sendo no Recife, quem a tiver
anuncie por este Diario.
Huma loja de hum sobrado na ra
dasCruzes, quem pertender procure na
ra do Crespo loja D. 11. _r
Huma caza terria, ou sobrado no
Bairr de S. Antonio nao sendo em beco,
e nao excedendo o seu allvguel mencal a
6,0)O rs. : na Tipografa dests Diario, oq
anuncie pelo mesmo.



/
*
-T
T
r-
.*' '


rittftMBi
1

(1104)
as, S. Rain lia dos Anjos, M. Manoel
Domingos Gomes, equip. 10, carga cai-
xas, ao mestre. Sefinhem; 4 das, S.
Felicidade, M. Manoel Pe reir, equip,
IT, carga caixas, a Antonio Marques da
Costa Soarc. Porto de Galindas; 3
dias, L. Cleopatra, M, Joaquim Gon-
salves, equip. 7, carga caixas, ao mes*
tre.
Da 16. Rio Formozo; 3 dias,
Canoa Conceieao do Pilar, M. Joze Aiv
tonio Falcao, equip. 7,
i :


Sufridas.

-1
*
-
a 14. Rio de Janeiro; B. Dido
Belcliior Joze'dos Reis, equip. 18,
M
Arrenda-se.
UM sitio defronte de S. Joze do Man-
guinhe com caza acabada de novo,
por auno, ou para passar a Festa ; quem
o perteuder procure na inesina caza do si*
to.
Perdeu-se.
'ma espora de prata desde a Solida-
dle athe a Ponte de Uxoa, nodia 14
de Dezembro, a pessoa que a tiver ac|ia
do, eqnzer restituir, dirija-se ao Forte
do Matto, caza de Manoel Joze Maxado,
junto as prencas do algoda, que recebe*
ra' as alvicaras.
Amas de Leite
PReciza-se de huma forra, ou cativa,
com bom leite ; quem a tiver anun-
cie por este Diario.
Escravo* Fgidos. Ciirffa mI> ^^^U^rim^^,
JOa^.na de Naoao Angola, idade 18 r*, *** eT*' n*T\ do Nasei'"ento
a 20 anuo,, cm 8glfae8 seju te, 8PS"^ De^do' .*,
levou vestido de ri.ca.io com cordes no poau.Jac'! BrS^ Franc.sco Rapozo
roupinno, pao da Costa, " f^T8' ^"^"^Mte.
grandes, e auzentnn,se no dia U do o?. F' ^T'' T eSCraVO n GuiV
rente os apprehendedores leven, ao Iwco V D,a ,5" Z" J"W Baha, R,o
da Viraca- caza . 30, que sera bem fe1, ty* N' ,l ^'Com.p
recompensados. .' Tenente Fernando JoZe de Santa
Thereza, com os signaes Segintes ?'/?' ?"?*&"? P.ara. Ri d&
naca Caeange, baixa, meia barriguda %ti '' f c-r' h ^^
e hun, tanto embigoda, cara lar bet' ? a"*'?0, ^J5-*!?' Te"enle
osgroeos, dous dent, adiaRnls Corcel do EsUdo M.mr Francisco Joze
da parte decima, e encostados a esses do! vT"* eJ esc,rev0; o.PWre Fnincwop
wstemduas aberlas de huma parte el Ferreira B^'of 1 criado, JoaNepo.
outra, o pescse crio, orelhas lanras e m,icen Xay.er de Brito ; para Baha
enladJ, os bracos e'pernas c ,Z, e T E?^ 9' P- W*fc* \&
grocas, pes chatos, nao he nem muito u Jao/"lo10 P,ode <*rva1ho, Gn.v
preta nem vermelha, representa ter tri.ita a'6',""16 ^Su% f ber Hamburgnes,
e tantos annos de idade e aozento,"e a t^ ^"fW '"^ ^'"iSr
lile esua Mullier. Maranhao ; E. So-
i
-----...........*->** f <- uu ciiirc2,ai
perto da mesina Finia eui caza de Fran-
cisco Joze dos Prazeres, que serao bem
recompensados.

Noticias Martimas.
Entradas.
Francisco, Frailesco Raymundo Jorga
de Miranda, Bento Joze Villas-e 1 escra-
vo menor.
Oa 16. Porto; R Liao, M.
Joao de Oliveira Xavier, equip. 16, car*
ga assucar. Porto ; B. Port. Union,
M. Eiuidio Joze de Oliveira, equip. 15,
Dr. ,x p^^^i- ii ^arga assucar e algoda. Maranhao;
Ia |0. Porto deftaliiilias ; 3 di- B. Ing.
Europa, M. J.ui Ellis.
Q-^^> P cp^*^ j^+
rrKmiMc4i Tiptiynafa t? Oiarin.