Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00526


This item is only available as the following downloads:


Full Text
tMWM
I
WMi

I1/'
i
Uf
.

W STg
3 230
4ito 7(? 1829.
DIARIO DE PERNAMEUCO.
-.
atacrtve se na Tipografia do meino Diaria roa DireitaN. c 507 1. andaremmezes por fidOrcishnmafolfta
ae sahir lodos ei dias atis.
Segunda Feira 26 de Outubro. 8. Evaristo P. M.
'





Hreamar as 4 horas e 30 minutos da tarde.
CORRESPONDENCIA.
K$Nr. Edictor. Nao me admirou o
que li em o sea Diario N. 224: h mili-
to, que todos os amantes da Constituido,
e do Soberano esperramos algum desa-
guisado, alguma comoeao, obra dos II-
lustrissimos Snrs. Columnas. Desde oan-
no paseado, que uao cessao os Peridicos
Constitucionaes de gritar contra a exis-
tencia, econservaca de huma sociedade
oculta, que trabalhava quaze as escanca-
ras por dar cabo da Constituicao : todos
os dias appareciao factos escandalosos :
davao-se jantares onde se faziao brindes
ao Imperador sem Trambolho. Pinto
Madeira chega a esta Praca, he logo re-
crutado para a Columna ,* o Capitao Le-
al de Artilharia, e outros nao tinhao pejo
algum de dizer por toda a parte, que
dentro tal vez de seis mezes seria o Impe-
rador acclamado Absoluto: a 4 do cor-
relite houve huma merenda em caza do
Teuente P...., e sobre hum grande bolo
appareceo escripto Viva a Columna
OSnr. Tenente Coronel M.... torna a
repetir a saude, queja propozra em Go-
jana Viva o Imperador sem Trambo-
lho &c. &c.
Em tanto que estes, e outros desafo-
ros se praticao impunemente os Snrs. Cru
zeiro, e Amigo do Povo tractao de pre-
parar os nimos; e tomando o pretexto
hypocrita de combater demagogos, vao
combatendo realmente os Constitucional
es: este tracta de impo o principio da
Soberania Nacional; diz, que a Consti-
tuicao actual nao presta &c.; aquelle ora
so* he Amigo das cousas antigs ; ora so
quer Dos no Ceo, e Imperador na trra:
hum trabalha por desluzir os Deputados
mais livres; outra chama principio dos
Filsofos daRerolucao Franceza as m-
ximas fundamentaes da Constituicao, e"
ambos sao incansaveis em descompor, e
erixovalhar os Liberaes ; o Cruzeiro em
fim- prega descaradamente as bel lesas do
antigo rgimen ; o Amigo do Povo salie-
se doutrinando, que a actual ConstituicaS
foi obra do improvizo, occasionada por
demagogos.
Depois de todos estes preludios, os
Peridicos clamando, e os Povos murara
raudo, arrebenta no Cariri a revolta, e
atesta della o mesmissimo Pinto Madeira,
unido ao facanhozo Ouvidor Mayer, a-
quelle mesmo Pinto de cuja deligencia
prometta o Capitao Leal, que esperava
o estabelecimento do absolutismo!!! Que
dirao a tudo ist o Quixote Cruzeiro, e
Sanxo Amigo ? Que dirao ? que tudo
he mentira dos Farroupilhas, ou, caso
nao possao negar o facto ; dirao, que el-
les nao tem culpa do que se fez no Cariri;
mas isto sempre de hum modo que nao
mostr azedume contra a empreza ate ver
no que para. Ah verdadeiros pertur-
badores do socego publico, vos sois hoje
os nicos revolucionarios do Brazil: seis
vos os que embalados em fantsticas es-
peranzas de grandes premios do Monarca,
nao duvidaes encher de luto, de sangue,
e estragos a vossa mesma Patria : vos, e
nao hum punhado de republiqueiros iner-
mes, e quando muito apenas papaguea-
dores l huns com os outros, sois os mais
perigosos inimigos do Imperador; porque
tramando contra a liberdade dos Povos,
revolucionando-os para o fazerdes Abso-
luto ao mesmo tempo que arrogaes por
uiviza o amor, e obediencia ao Mesmo
Soberano, bem daes a entender, que este
Augusto Snr. so se diz Constitucional por
bypocrezia; que em quanto recomenda,
admoesta, e Manda Seus fiis subditos
amor, e adhezao ao Systema Constitucin
4
.1
' \
..'
+*
.1
." ''






'
''H-T-ih- Mirt
* f922) **3
s
nal; folgaria de o ver em trra para go ta Provincia houver o mais pequeo mo
vernar despticamente; sois vos o que vimento, tremei Columnas: agora redo*
sementaes a desconfianza dos Povos sobre bra a vigilancia dos Constitucionaes ;
as puras intencoes do Soberano, etalvez aquelle ( cuja espada ofTerecida pelo
os ponhaes em tristes circunstancias de Corpo do Commercio, disse o vosso rai-
huma revolucao sanguinolenta. vozo Cruzeiro, que nao cortava, como a
Snr. Edictor, a vistadesse attentado dos Albuquerques e Castros ) mostrar a
de Pir'o Maneica, e companhia Colum* qualidade, e tempera do fio, se ousardes
nista no Cariri, que dir oPovodesta imitar o vosso Pinto Madeira, e unido a
Provincia ? Que farao as AifMiowdade*.* todo o Pernambuco brioso, e livre susten-
Sim todos a huma voz publicarao bem tara ate a ultima a Constituicao, e o Im-
nos dizia o Diario, bem nos ferroava a perador Constitucional. Sou Sr. Edic-
Abeilia; bem nos prega va o Constituci- tor
onal, que havia nesta Provincia hum foco Seu Apaixonado '
Hde absolutistas, huma Sociedade Colum- 0 Trambol/ii&ta.
na, que estava trabalhando por destruir FBULA,
a Constituicao, e fazer o Imperador Ab- O Rpcso. e o Leaos
o uto, agora vemos, que nao he intriga; Fez annos o Leao, Rey venerando
agora conhGCemo* sem uenhuma duvida, Dequanto. encrra de Diana o Imperio :
que nossos amigos sao so* os Peridicos, Do Egregio Monarca a san virtude
que esses revoltozos chamavao demago* Todos s'empenhao por tecer encomios,
gos, e farroupilhas E por entre os fostins, jocos, e vivas
Para bem avaliar o crime cumpre Seu Alto Nome t aos Astros sobe :
considerar alternamente a nalureza, e in- Quai pacifico o chama, o diz, o prova,
tensidade do mal. Hoje he moralmente Qual compassivo, Dadivoso, e Recto,
impossivel estabelecer Monarquas abso- E todos por Bom Pai o tem, e ama?,
lula no Novo Mundo. A liberdade, co- Hum rapozo porem as tracas velho,
mo assustada pelos Despotas da Europa, "Velho, e rlho em limpar os galinheiros,
veio refug?ar-se a America ; hum Peno* Que mansinho, e mansinho havia dado
hum Franldin, e hum. Washington lan- Grande ljmpa em ovelhas Realengas,
cara-lhe os fundamentos nrs Repblicas Brancas, como algodao, lindas, e bellas
do Norte; hum Pedro verdadeianiente Assas tinha papado a sao, e salvo-
Grande concluio o Edificio, po5-lhe o ca- Nao ousava afeii fozer-se visto,
pitel no Imperio do Brazil. como sera' Eucolhido jazia, e ate quizera,
possivel, q6 aqu mesmo se levante hu* Que o Che fe da Naca, dos rnos flagella
ma Monarchia, como a de Portugal, e Nem I he soubesse o nome : eis se nao
Hespanha ? Semelhante projecto nao quamlo
produziria males incaleujaves, e taU Decertos Bixos vai buscar o arrimo,
vez....? Ma para que sao conjecturas Tigres, que o acceitao, o protegen), La*
terriveis, quaudo teraos fundamentes ta*r vao
luminoso!*? Nao: os absolutistas nao ti- Das manchas do pecado ; e inda felpudas
rarao nieiliora.-* das suas malvadas lenta- Tendoas garras da la*, que atassalhaua
ti va*. Sem qwe sejia preciso recorrer as Eilo, que s'ergue, se remexe, e falla,
providencias do Nosso Augusto DefeiiHor Dirigindo taobem ao Rey Piadoso
PenjeUw, Pinto Madeira, e seua socios, Guapo Elogio, que lhe empresta a sucia: f
eos mais apostlos da Columna ver-se-faao Fa-Hie o exordio hum Mono, hum Sa
perseguidos, batidos, e prezos! Estupir guir d^lhe
i\o) quando aguarda veis prsperos futu^ Hum Tropo, cutro hum concert, hura
ros, vos vos veiwa He.veBa*H?e punidos pensamiento;
pel Mesmo, a Quera desejaes Absoluto: E de retadlos taes formando a pes*a
pezai bem o q,tteiv ra' pepdoar o-Imperador os chefe&de qual CHvvio-ao Grande Key, niais despeiloso,
que* eedjct republicana, do que <** q^ Sahendo4he da maulla, aashn o enva :
focem apparecenda pa$a destruir a Cons titafiftSi e fee4U> Absoluto: no primeiro ef Ta grosso cahedal chupaste a eito "
caso. f&Jla s & aeu Oever; no &e- f De ovelhas da Na\ao de que squ Guar
guuiio o Dever, e a lloara. se nes- da "
-
-^


M
til
!.
23)
i
te
tt
t
c<
* Tanta laa tos candaste a Mirft, a El>-
la "
H E vens, como adoc,ar-me os puros labi-
os a
Comtrouxas d'ovos de Padreca feira ? "
Ben> te conllevo o ardil: do vicio a bV
ea {*
Seavirtudeelpga* a embaca, eoffi?n*
de "
$rr amante da Ley, esta a Nobresa "
* Opero menos Jouvor, mais inteireza. "
VSof0 dGSta FabuW he Cm~
zeiro N.w 124
, *
Bento Joze Labre.

:
Avizos Particulares.
abaixo assignado |>artecipa &o res-
fpeitavel publico, que o EncapeIJado
da Ilha de S, Miguel anunciado em o Di-
ario N. 227 para se arrendar, lhe foi
contratado, tartfn pelo pretrito ad minia*
irauor, cotno pelo prezenie, rie eujo Irato
anda se deve ao anunciante, e por isso
qne sdesislir d'essa administra tac quan-
&o Hie saldeni ua conta : o que fas seien-
tepara cvitar quflquereontenda liligiozak
Jacrnto Soares Botelho.
No din 5 de Novernbro p. f. devera
wrpreterivelmente ter principio a extra~
Cao das sortes da primeira parte da sexta
Lotera doSnninario as lloras do costwne ;
por assim haver conritwkr, eabsentado o
lllustrissimo e Excellentissimo Sr. Prezi-
dente da Provincia, nica Pessoa autho*
rizada a deliberar sobre semelliante ob-
jecto.
O Fscrvco Pegado
Todos c* Sr?. Escr-rvao, ou Letrado,
qne precisar de tenm- rapaz qne saba bem
eserercr; r qne teir principio de Gra-
ma-tica para seo eserevenfie- anuncie p*P
este Difiri pera*ser procurado;
Pede-se *o Sr. de huns- escravos que
eonstflrfemente se castigad, n'bunvsobra-
do- entre a Grrorra eos^^Cawtos; reforme
aquel le modo de proceder que encommo-
da a toctos qr;e rt'sfjifc a^umu htiuiaui*-
dade.^------
"O Padre Felipe Neri de Faria aviza
ao respeitavel Pubco, que a sua Rifa
nao pode correr com a primeira parte da
sexta Lotera do Seminad pox fte falta-
rem a extracao dos seos billtetes, os qua*
es extrados correr com asegunda parte
da que ouver de correr, o que lbe fica
grande peza*, e espera do respeitavel
Publico a extracao dos bilhetes as partes
mencionadas
Manoel Joze do Nascimento prte-
eipa ao Respeitavel publico qu corre inv
pretesivelmente sua rita com a primeira
parte da sexta Lotera do, Seminario de
Olinda pois que se aeba; pequea quanti-
dade de Bilbetes a ven4eremse, e por is-
so convida, a todas as pessoas que anda
nao tiverem comprad hajao de o fazer
nos lugares anunciados.
Preciza-se fallar com Jernimo Hen>
riqties anda pequeo filho de Joao Hen-
fiques natural do Rispado do Porto : na
liua da Cruz venda N. SO, o anuncie
a sua rnoradja.
Compra-se
NO Trem Militar cobre velho para
a fundica, quem otiver e quizer
vender dinja-se ao mesvno Trem.
Oio tiestas para Engenlio de fazer
assucar : na ra da Cruz caza 12,
ope da Cacimba.
Vende-se,
'Um negro de idade de 25 annos,
.Mestre no gico de Parlero, ten do
traba I liado a 7 annos : na Boa vista ao
pedo Rozario em caza de Germano An%
tonio Al ves.
Hum cilio perro da Praca com tr-
ras proprias, e arvoredos suficientes, com
biuna grande baixa, epor pi^ot cmodo:
nai Boa-vista ra da Conceic,at D. 11.
Huma preta da Cesta de idade de 20
a 26 annos, bem parecida, e sadia, sen*
vicios*, com bomei|e, e lumia cria de um
amio;, cozinba surivel mente, ensaboa, e
tem principio de costura/; assim como um>
muleque ^obern da Coeta de idade de 12;
a, 1 annos-mflio novo, e sadio proprio pa-^
ra qualqqer officio : na ra velha da Boa
vista aza de hum an^aj? N. 40.
Antonio Joao da Resurreicao e-Silva
&C^mpanhia aideque tenha afeito a
extraca da ,ri fa com a pri mei ra parte da
sexl* mw"Si>; co,vida^(ispeitaveJ pw
blioo concorsa, a,eo*iclijii;r o nesto, m bilhe-
tes-.que LUq Ultao pois assim, espera; ter e*
fiaita visto a porrao que tem vendido : a*
diao-se a vender nos lugares seg^ntes;
EwFQ*dePprtftscaza do mesmo Pro
prietario lado direito N. 168, er. lado
esqtierdo caaas Nmeros 23, e H5S, na
ra da Cruz logo no principio N. 45>




MhMMMM
JL_
l

f924)
ra da Cadea loje de ourives do Marinho,
no Patio do Colejo loje de relojoeiro, na
na do Cabugal loje de Serigueiro de Jo-
ze Feliz, e na ra Direita D. 3, em Olin-
da na Botica de Jozedos Santos Pinheiro,
e na venda de Manoel da Percincula ra
de Mathias Ferreira.
Hum muleque crilo de idade de 15
a 16anno, sem vicio nem doenca algu-
ma, abil para todo o servico, ou qualquer
officio que se lhe queira ensinar : na
Camboa do Carmo sobrado de hum andar
D. 12.
Hum citio de trras no lugar da Boa-
viagem com caza de vivenda arvores de
fructo, e boas trras de plantar : no beeo
da Matriz de Santo Antonio caza D. 7.
Hum cavallo lazao caxito, novo,
esquipador, e carregador ; e huma caza
detaipa na Povoacao deNazareth: no
Afogado na venda de Manoel Joze Ribei-
ro adianteda Igreja de S. Miguel-
Alluga-se.
HUma caza de hum so andar, embo-
ra tenha poucos cmodos : anuncie
pelo Diario.
Huma caza no Poco da Panella na
frente do rio, para quem quizer passar a
festa : no Afogado na venda de Manoel
Joze Ribeiro adiante da Igreja de S. Mi-
guel.
Furtou-se.
BO citio vizinho ao Enhenho Geni pa-
po na manha do dia 21 do corrente,
hum cavallo castanho, com trez pez cal-
cados, huma estrella na testa, o espinha.
calgum tanto ferido ; o anunciante rabe
que fora conduzido a esta Praca por huns
comboeiros que se arranxarao em hum ci-
tio vizinho por acharem entre os seus a-
nimaes com a corda quebrada ; quem o
tiver, ou souber quem o tem dirija-se a
ruado Livramento loje de couros D. 13,
que ter as alvicaras.
No dia 10 do corrente desembarcan-
do na ponte da Boa-vista se dezemcami-
nhou um bah cheio de roupa, que repre-
senta ter tres a quatro palmos de compri-
do, e hum e meio de altura, de couro pre-
to, e com o mesmo bah tambem se su-
mi hum balaio com roupa de meninos, e
hum par de botoens ; quem disto tiver no-
ticia derija-se a caza de Joze Joaquim
Jorge Goncalves, que delle saber quem
he seu dono, pelo que ser bem recom-
pensado.
Perdeu-se.
EM das do> p. mez de Setembro 2
bilhetes da primeira parte da sexta
Loteria do Seminario de Olinda, asaber
hum enteiro, e hum meio, com os nme-
ros de 618 e 1318 quem os tiver achado
queira ter a bondade de os entregar na
loje de fazendas no aterro da Boa-vista
em cuja forao vendidos ditos bilhetes ; eo
Thezureiroj est prevenido a nao pa-
gar os premios que possao sair se nao ao
seu competente dono.
Amas de Leite,
HA'huma parda cazada com muito
bom leite, e por preco cmodo: no
citio junto a Igreja dos Aflitos.


Escravos Fgidos.
ROza, idadc 18 a 19annos, denacao"
Angolla com hua fstula na perna di-
reita, hum tanto fulla, levou vestido de
paninhopretoj uzado, baeta azul fei
rete, hum taboleiro de amarello, fgida a
"22 do corrente : os apprndores a podem
levar a ra das Cruzes, em caza da riuva
do falecldo Clemente Joze Ferreira da
Costa, a onde serao gratificados de seu
trabalho.
Noticias Martimas,
D
Entradas.
*
Jlk 23 do corrente. Falmouth, JVa*
deira, ellhas de Canarias ; 49 dias ; Paq
Ing. Prince Elizabeth, Com. Edmund
Scott. Malaga, e Barcelona ; 38 dias ;
Caico Hesp. Neptuno, M. Pedro Alsme,
equip.'13, carga vinho, agoardente e
mais gneros, a Lassere & Companhia,
fas Qnarentena de 6 dia-. Rio Real;
28 dias ; L. N. S. da Piedade, M. Do-
mingos Senhorinho, equip. 10, earga fa-
rinha, ao mesmo M.
D
Sahidasi
Ia dito. Nenhuina.

*>ct^*d

Pernambuce na Tipografa do Diario.
I !!!! 1 I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELBBPH1VD_00EM74 INGEST_TIME 2013-03-25T15:44:07Z PACKAGE AA00011611_00526
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES