Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00506


This item is only available as the following downloads:


Full Text
:-:;: '
_
IVo 210

";,<'

Atino de 1829.
diaBO de pernambuco.

Sobscrete-se na Tipografa dometto Diario roa DireitiN. CS07 1. andar en mezes por MOreishuma folia
,ae san ir todos os das utejs.
Sxta Feira 2 de Outubro. Os Anjos da Guarda.
Preaimr as 8 horas 145 minutos da manha.
^CT^W>
CORRESPONDENCIA.
*9Nr. Edictor. Ouvi a chamada do
Sur. Magnetizado : mas nao sao preci-
zos disteis ; para que ? Bailas de ndre
Somnmbulo, sorras do Magnetizado,*
disteis do Aguja, isso he matar nem
tanto : nao privemos o Povo do seu yuii*
So : deixemos, que acabe a traduca de
Oambacers, e quando lhe pozer o
Fines Landeo digamo-lhe milito fra-
ternalmente Muito bem meu ytuiSo :
o sermao tem-se-vos pago a 80 reis por
emana, Porem advert, que a maior,
irais sublime, e incontraditavel Apologa
da Religiao Christan, he a moral divina
que respirao os seus dez artigos funda-
mentaes, ou Mandamentos: e como mui-
to estejaes criminoso a respeito do 7.
(eso nesse ?.... Ai, ai ) o qual nos or-
demna mu pozitivamente A FUR-
TARAS torna-se rediculas, e absur-
das, ( v. g., como se hum assassino fi-
zesse hum elogio a forca ) as declamacoes,
e estoicos com que vos pertendeis incul-
car zelloso em a deffeza do Aliar.... do
Altar ? Ah bregeiro !! Quem faz da
Religiao o conceito devido, ter. huma
consciencia tao estragada ? As fraque-
zas do homem tem limites; os excessos
sao filhosda perversidade, e do deboxe.
Meu Camponez: fazei penitencia pelo
7. 9 Mandamento, e entao vos ouvire-
mos sem escarneo: moderai a mordaci-
dade de vossos escriptos, ella vos tem es-
posto ao reproche de contestacoes essas
Tergonhosas; e anda que afectis hum
risonho despreso, nunca passareis por
hum Snico, mas sim por hum rediculo
de origem farroupilha.... E duvidaes ?
Lembrai^vos do tempo da batina russa,
dos dias-santos das meias, e de sapatos
feriados, correndo atraz do Prioste, ao
cheiro da vellinha : lembrai-vos das non-
tes que cmbrulhado nocapotinho gloza
veis nos pos oiteirosdos ninchos, e &c.
&c. &c. E se ca? d yuuSo tende paciencia ; nao se vos
deve nada, e aceitad a correccao hum
tanto forte para poder tocar-vos o cora-
cao: caiaivos, ou seide modesto, que o
patife, e o tollo, vi vendo em silencio,
podem passar por horneas sezudos entre
quem os nao conhecer. "
Volto ao Snr. Edictor: o ytmSo
tem afrouxado hum pouco, talvez para
reforcar a carreira ao alarme do Zara ba-
tana ; embora, nao o perca o da vista:
elle se tem contraditado, e ja nao susten-
ta com furor a these contra a Soberana
Nacional: lea-se o seu N. 17. Eis a-
hi a queda infalivel de quem mal caui-
nha, deixemos Andre Somnmbulo.
Para desmaginar os terrores que fas-
cinao a imaginacao escaldada, ou.... do
yiuiSo do ^oyo, sobre as muitas formu*
las populares, que contem a nossa Cons
tituicao, de que tanto arrecea esse maga*'
refe agoureiro de anarchias, esc litemos o
que diz hum dos melhores polticos, hum
Ministro virtuoso, e sabio a respeito dos
sentimentos do Povo Qualquer que se-
" ja a idea de levesa, e de inconcidera-
(( cao, que pertendao dar-nos do Povo,
" ( diz o Duque de Sully ) tenho experi-
" mentado, que muitas vezes segu na
" verdade certas vistas, e as adopta com
" callor, o mais depressa com furor;
porem, que estas vistas tem sempre
porobjecto algum interesse commum,
e de huma certa generalidade ; j mais
hum interesse puramente particular,
como podm ser ressentimentos, e as
paixoes de hum so homem, ou de hum
pequeo numero de pessoas. Jju atre-
vo-me at a dizer, que sobre este pon-
K
k
((
a
<(
u
a



. -


su.

(S42)
** to, o Juiz menos falivel he a voz deste
" mesmpPovo. Mem. L. 14T. 3.
Este discurso do Grando Snlly he muito
verdadeiro ; o que devem pois as Autho-
r ida des, e os homens sensatos, e virtuo-
zos, he instruir, e bem dirigir o Povo nos
seos deveres, e direros, para que elle
nao ultrapasse a rbita Ja ley: o es-
te* os servssos relevantes dos bons Patrio-
tas ; oTovo nao deve srVxcuco, deve
ser instruido para infudir-lhe os princi-
pios dejustiea, e formar-lhea opiniao,
nica base dosystema Constitucional, e
entao tudo hira bem,
Adeus, Sur. Edict-r; Sfob dar hu-
ma vi'gerii aos Pirineos, eaos Alpes;
qiiem prcrarpor iiihndialhe'qitelbg;o
vem o

n(rv
't
guia.


Tkmtro%
n


J*0 da 3 de OhUib'ro s reprezenta
pela primeira vez hinha fam >za Comedia
.nunca vista miste Theatro denominada
~ A riimifra do'su Sexo, (;fcego d
Chorar. >Basta para eogiar sta gran-
de pe^a' drzer^ue seu ut' br'he gran-
de Antonio Xavier. Seguir se-lia hum
dos melhores Duetos hum {fatnozt> En-
tTrfrez da Creada Rthoriea.
Avizros ParieiiHts.
B"|Rancisco Antonio/os Pan' s feudo
JP de efituar a sua rifa a 18 flrj correte
rrez d Otdbro, critrvKda ib las s pes
s^s t(\e h tjiri^^^ comprar bilhetes
hajo d 0 f'zer q'nto antes para qi s
c*6rrcfo Venda do'r&fo dos bilhetes, a
fih'cfe que nao haja falta paradian
rciad, chahd6--se os ditos blhtsa
V\dk, 'nos Indares do csthte.
^faioel Joaquim rde Lemos, Official
dlmprssor une tfabahot ha TypOgra-
ta do Cruzriro, e sariio de la'por'na per-*
cizretn dlle, acha-se habilitado'para e*
xirccr outro qualquer enprtegb assim co
ho '&dixero de roa, ou larmaze'in ; anrin-
A psoa que preci'zar d huhY rapaz
para feitor ou cxeiro, procure h'a ra lia
Perda fna quina 'd bco o Carsereiro.
ktJ:Freta^e o'Brlgue Americano Ma-
7, 'CapiraG'1. A. ^Brtn, muito
veleiro, forrado e cavilhado de cobre, de
lote de 16.3 toneladas, e pronto para fazer
qualquer viagem, quem o pertender diri-
ja-se a L. G. Ferreira & Mansheld.
Bilhetes de huma rifa que faz, Cae-
tao Gomes de S, composta pela sexta
Lotera do Seminario, dando cinco gran-
des premios, correspondente* as trez sor-
tes grandes da dita Lotera, em que en-
trao duas moradas de cazas terrias de pe*
draecal, e primelro, e ultimo brancos,
sendo o preco dos bilhetes a 400 reis, e
acliko-se a Venda na loja de relojoeiro na
ra do Colegio, ra Direita na venda
N. 328.
Huma poreao .de taxas de ferro de
tds os tamaohos, com a marca R, per
Cenctitsa Rdberts Pelly & Compnhia;
os mesmos roa da Cruz N. P 4S.
Polaca muito nova, chegad ultima-
mente ; ra da Cruz, armazem N. 62.
Olio de Linha^a di Suprior qualda'-
de, por ])reco cmodo, tanto em retalho
com' m {Viipas; ra da Cadeia do Rectfe
arhafeem N. 12.
5 Vacas de leite muito novas, e proj
metem erem boas; na Ci uz de AT.hak a
tratar com Joaquim DeihetWo de AimLj
d. .
ftap Princeza chfegado uUiminn-
te de LisbVa, pot preco de I4rs. a li-
bra ; ra da Cadeia do Reciffe no prmei
r andV lo sobrado N. \0.
Meios bilhetes da Lotera do Semi-
nario de O inda, a preco d 4,000 res;
ra 'do Cabula, loja de faznds jolito i
do fi'ti fejra.
T urna escrhva ladina de boa Pgura,
(izhha, e he bd lavadofra, sendo para
fofa da Provincia ; ra d Rzario Boti-
ca fr,
feanda d fa'n, viudas proximarricnl
fe d lJisloa ; ru do Queimado 13. 1.
C;apim rfe plan' anual, ou tao so*-
mente :>elo VeraS posto aipoi'ta; Fortte
do Mato, na VteWqa N. ? 5W4.
fiim dito pe/tp da Pra^a com trras
prpr'fa's para plartta^ao, altas e baixas,
con) caza Wfrivel, e arvoredos ; ruada
Condeicao, ua'Boa-vista D. 21.
Biliyetes da rifo de Jorge da'Csfe.
G
fes,
no
dad Francisco Xavier 'da Silva Meh-
doicJN. '15, rna ;da;Cacimba Venda
N. % de Francisco Xavier 'Martina
.

1


Ir.


e&3)
!

y
Bastos, em Oljnda n$ Botica? do Pheiro
nos Quat ro Cantos) e em caza do Propi-
etario em Iguarac, e em oaza de Joze
d& Silva Reis.
Hnm mulato de 16 a 17annos, boa
estatura, forte, robusto, mu i to fiel, eom
jwiita habHidade para cozinha, e proprio
para page ; ra do CtuveMeB* JO*
<
Perdeu-se.
HUm bilhete da quinta Lotera do Se*
miwaFio de Olind N. 267S no da
25 do passado, quem o acbou e quizer
restituir haja de lvalo a ra da Cadea
telha N. 44 que ser, recompencado.
Acbon-se.
!Um bilhete de cobre de trinfa mil e
patitos reis, daetado de 5 de Setem-
fcro prximo passado, e asignado por Jo*
ab Martoel Rodrigues Va I enea, a pessoa
cftie o perdeo dirija-se a cufca de Bento
Jeze da Costa que dando os signaes lhe
ser entregue.
Viagens.
PPra a Parabiba com toda a brevida-
de a Escuna Conceicao Minerva fa-
bricada de novo e milito velleira quem
nella quizer carrejar ou hir de passagein
dirija-se ma do Rangel ao Proprietario
Joaquim Gonc,alves caza D. 2, para tra-
tar doseu ajuste.
Amas de Leit,
HUm a preta, muito limpa : na roa
d'Agoas verdes caga D. S.
Huma parda cazada, com muito
bom leite : junto a Igreja dos aflitos.
Perciza-se de huma fofra ou cativa,
sem *ria : na ra das Crozes Cariorto
do Escrivao" Magalhaens.

Esc ra vos Fulgidos.
JOze, na^aS Angola, bem delemba-
raeado da falla, dade de 40 anuo
pouco mais o menos, cheio do fcorpo,
ordinario tamanbo, cor fula, de^agrada-
vel de feicoes, naris chato, andar peza-
do, tem hum golpe, ou cicatriz na testa,
a mao esquerda fora da junta, dentes a-
bertos, e tal vez huma pieza ou dente ar-
rancado, 3 cicatrizes no prto, pe largos,
leva roupa fina, e se fas forro : foi apre-
hendido pelos Auzentes, e doSertao f-
gido da Cidade das'Alagoas, o qual he
escrave do Reverendo Vigario Francisco
de Assis Ribeiro : os aprehendedores le-
vem-o a ra do Livramento, lado direito,
caza N. da D. 8, que serao recompen-
sados.
Delfina, nacao mosanbique, alta,
boa figura, cor fula, cheia do coi po, tem
em hum dos bracos hua letra C os tor-
nozelos dos pez gromos que parecem es-
tarem enchados, levou vestida vestido de
xita ja uzadp-, e saia preta tao bem ja u-
zado, e panno azul, fugio no da 5 de A-
gosto >. p. : os aprenhedores'a poderao
levar a sua senhora que he Thomazia Ri*
ta Joaquina, moradora na ra do Ara-
gao, caze D. 16 que serao bem recou**
pencado do sen trabalho, pois a mesma
protesta uzar de todo o rigor da le, con-
tra quem a ti ver aceitada.
----------------*----------------
PLANO
De huma Rifa que faz Antonio Joo da
IXessurrciqao e Suva Companha para
ter extragad com a sexta Lotera do Se-
minario, com 3500 bilhetes, contenido
73 premios correspondentes as sortes
grandes, constantes do que. abaixo se
declara pilo seu real valor: sendo apre-
so dos bilhetes 100C
N.8 dos Premios Total 3:500#000
1 Ao N. de 5:000$ 000
Hum grande sitio no
Jang no estado que
abaixo se declara no
N. B. no valor........
1 Ao N. Q de 2000#000
Hum grande faqueiro
praia moderno, e
completo, e hum bom
Relojo sabonete depra-
ta no valor...........
Nao querendo aceitar
estas pessas, recebera
mesma quantia em di-
nheiro &c*
AoN. de 1:0Q0#000
Hum Reloj o com eadei-
as, e stnete de uro no
valor................
Ou a mesma quantia em
moeda
Aos N. de 600&0Q0
A cada hum, hum lin-
dissimo aparelho de xa
dourado no valor de

2:500#000
f

00#)00

:

l
'
160^)00

3



- *
*


1
J^wUbMN
^


M

(840)
j0#000.....'...........
Ou a mesnia quantiaem
dinheiro
3 Aos N. de 400$000
Hum pardebanquinhas
de Jacaranda no valor
100#000 excepta nicamente o pnmeiro premio;
Este he hum sitio no lugar do Jang,
cora 130 brabas de frente, e quarto e meio
de legoa de fundo : conten 1000 peis de
coqueiros, muitos de larangeiras, limo-
eiros, pinheiras, parreiras, e outras fru
cadrpar'35S000...r.*.*. 105^000 teiras, tem caza de vi venda de taipa re-
Ou a mesma quantia bocada e bem construida com a frontera
de pedra e cal, 30 palmos de larga, e 55
de fundo, cozinha, cacimba, e caza pa-
ra escravos : est demarcado com 3 l-
eos de serca, he trras proprias, e tem na
80#000 sua frente dous curraes de peixe prontos,
levantados de novo, em estado de ser des-
frutados, e cujo terreno como o sitio se-
ra entregues livres de todas as despezas,
com todas as clarezas precizas, e do es*
784000 tillo &C.&C.
Acha5-.se os bilhetes de venda : em
Fora de Portas em caza do Proprietario
lado direito caza N. c 168, e lado esquer-
do venda N. 23, em Olinda na venda
de Manoel da Porcincula na ra de Ma-
64#000 thias Ferreira, no Recife na loje de Ouriv
ves do Marinho ra da Cadeia vellia, e
, na ra do Cabug loje de Serigueiro de
Joze Felis.
em dinheiro
4 AosN.-8 de 200$000
A cada hum, 5 pecas
de Madapolam fino de
22 varas a 4g000 20g
Ou a mesma quantia
em dinheiro
6 AosN.08 de 100$000
A cada hum, hum Re-
lojo de prata 12g000
Ou a mesma quantia
em dinheiro
8 Aor N.os de 50S000
A cada hum, hum cha-
peo castor preto, ou
branco 8#000........
Ou a mesma quantia
em dinheiro
20 Aos N.os de 40#000
A cada hum, 1 guarda
sol de seda 6#400....
Ou a mesma quantia
em dinheiro
15 Aos N. de 25#000
A cada hum, 1 apa re-
ino de x azul fino 4$
Ou a mesma quantia
em dinheiro
20 Aos N.8. de 20#000
A cada hum, 1 pessa
de madopoiam 22 varas
4#000..........____
1 AoN. 1. Branco:
em dinheiro de prata
1 Ao dito ultimo Branco
dito..................
64|000
.
Noticias Martimas.
Entradas.
-
\ :-
iiJf i
. .
o-
.'


60#000
'Ia 30 do corrente. Goianna ; 24
horas ; Can. Lealdade, M. Joaquiin Jo-'
ze de Castro, equip. 8, carga caixas, e
lenha, ao mesmo M. Ilha de Fernan-
do ; 44 horas ; B. Amer. Panam, M.
80#000 William Yarnall Jnior, equip. 8, a
Matheus & Foster, passageiros o Major
35#000 do Imperial Corpo de Engenheiros John
Bloem sua mulher dous filhos e 4 famu-
40#000 mulos, o 1. Tenente Felis Pereira Dou-
rado sua mulher 1 entiado e3 fmulos, o
73 N.0' Premiados Rs. 3:500#000 2. Tente Emeterio Joze Vellozo sua
3427 Ditos Brancos mulher 1 filho 2 entiados e 1 criada, o
2. Tenente AfFonco de Albuquerque,
N. B. Para evitar qual quer suspei- 2 Inferiores, 3 Cabos, 29 Soldados, e 2
ta de exorbitancia nos precos dados aos mulheres dos Soldados,
objectos que compoem esta Rifa, oque _
tem feito desacreditar este jogo, o Pro* &UnldaS
prietario offerece em dinheiro moeda o T/^k
mesmo valor que d no plano aos premios : J^fIa dito. Nenhuma. ;

f-a.^-0 ^er^^>


Perwwnbuce na Tipografa do Diario.

'IV U
TT-^Tr1 ./x"f"
, I f "*5Trrr-



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9YJVHTNW_AJIFA6 INGEST_TIME 2013-03-25T14:37:20Z PACKAGE AA00011611_00506
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES