Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00425


This item is only available as the following downloads:


Full Text
>
'-"
. J>W
N. 98.
Atino de 1828.
DIARIO DE PERNAMBXJCO.
Subscreve-se na Tipografa do metmo Diario ra Direta N 27 1. andar em mezespor 640 res huma folha
que sahira todes o dios uteis. r J
Segunda Feira 27 de Qutubro. Jejum S. Elesba.
; i
Preammr as 8 /oras g 6 minutos da manha


>
CORRESPONDENCIA.

Sr. Redactor*
JtlE o maor prodigio daafouteza nppare-
cer de presente hum Europeo, que tenha a
nunca vista audacia de pretender, e de des-
putar em Juizo hum Empreo de conside-
raca no meio da familia Brasilea coin
quebrados nossos Direitos, ecom manifes-
ta infracta o da Lei mais recommendavel do
Estado Esta animosidade ( e se eu o pos-
so dizer ) este crime estava reservado em
nossos dias para o Padre Manuel Jos da
Congregacao do Oratorio.
Sem ter jurado o Pacto fundamental
do Imperio do Brasil; sem ter por falta de
huma solemnidade tao augusta, tao impor-
tante, e essensial demonstrado a sua adhe-
sao aos principios polticos, que nos cust-
rao tantas fadigas ; talvez ( e Dos o sa-
be ) recelando mesmo apparecer em pu-
blico, e temendo eserever o seu nome nos
Livros sagrados, que sao o testemunho au-
theutico do nosso afierro Carta Magua,
que garante as nossas Liberdades ; elle tcm
tido a coragem de querer ainda assim a Pre-
positura da Congregacao de Pernambuco!!!
Amotitiou por ella a matilha dos Leigos,
desobedeceo s Authoridades Constituidas,
revolucionou os Claustros, epor ultimo pre-
eento hum Recurso ao Tribunal da Coroa!
Se isto nao he o pice do insulto, e da dis-
vergonha, confesso, que nao encontr hu-
ma frase com que me possa cabalmente ex-
plicar.
E eis-aqui o homem, que enche a boca
de illegallidades na factura do novo Prep-
sito, sendo elle inesmohuma pessoa nulla,
e Ilegal no ponto o mais sagrado, e essen-
cial da Lei! Isto he li.im attaque publico s
nossas instituicoes, he hum desprzo ao
Baluarte poltico, que firmou a nossa Inde-
pendencia, he zombar dispeijadameute dos
Biasileiros todos.
.jfcr tanto, Sr. Redactor! para corrigir
a demencia, ou a aliciu desse emproado pa-
palvo d lugar no seu Diario aos rectos sen-
timentos de hum Cidadao verdaderamente
Constitucional.
-

Variedades.
Cont, = Hum homem de beml
Durante o rgimen de Luiz XV. quan-
doosBilhetes de Confissao, exigidos pe-
los Jesutas pozera a Franca toda em de-
sorden), hum bom Cidadao tomn a penna,
e escreveu ao Sr. Arcebispode Paris, huma
carta muito enrgica sobre a linha de de-
marcado do Poder temporal, e do poder
espiritual, a que elle punha os marcos com
tanto senso, como se hum arbitro da aldea
tratasse de dicidir entre dous amigos o* li-<
mites do sew patrimonio. Gritn*se A-
tho Desta! Impo e metterao- o uaBas-
tilha. Quando a B as ti ha foi demolida, apa-
rou a penna, e vio a Convencao formarse
engrossar, transbordar: fallou em humani-
dade, para empecer aos stragos da gniiho-
tina, de livre arbitrio, para obstar a de-
portacao dos Padres. Gritou-se Chouan l
Realista! Agente de Pitt, e deCobourgo!
Aristcrata e foi condemnado morte a 7
do Thermidor.
Depois do 9 do Thermidor, que Ihe sal-
vou o pesclo, instruio-se as Fiuancas, e
demonstrou que era immoral a bancarrota
dos dous tercos, que o mximum era oppres-
sivo, e que havia recursos legaes, paae~
vitar Uso tudo. Tratra o de imbcil, fi-
zerao-o transferir de brigada em brigada, e
comparecer diante de todos os Tribunaes :
visitou assim 3 anuos todas as prisoes, e to-
dos os Juizes da Franca, que o absolvers,
e foi finalmente solt.
Nos primeiros tempos do Imperio, fal-
lou contra a gloria, trovejou contra as con
quistas, e na phrase de Mr Chateaubriant,
vociferouapaz. Napoleao achou que elle
era Idelogo, metterao-oem Fincennes: teve
ohi fiebre, c transportaras o para Chartnton,
" *


(396)


V< o a Rcsfai-iracaS : apontou as intri-
ffa1* Jesnitif'r.s: mostrou o velho cadver
do Feudalismo, qao fouscava levantar a pe-
drada sepulcro; falln em Liberdade, ver-
ten huma lagrima sobre a nossa gloria.
2 Joze Marilns Ferreira previne, e ro-
ga todas as pessoas que tiverem rela-
c,oens eom sen Pai Jeao Martina Ferreira
rezidente na llhade Manofl Goncalves, ou
porto do Assu para que nao aceitem letras,
Chamara5 o Bonapartista; elle insisti, e e nein pagnem ordens com o nome do refe-
rido seu Pai, geni ce.cnhe*ida cerl
condemuara-o, por ter dito entao oque
hoje .se diz, sem menor perigo ; tanto he
vertjftde qu a ratureza de todas as cousas.
Dorante os cen das lastimo K a segueira
dos que nos levavao a por anda em jo'go
as nossas Libcrdadcs, quan ) a**Caria de
Juiz XVI11 Ihe pareca huma partida ga-
ln**; jurn contra o poder da espada ; dis-
se que a espada salvia os nos do'laco Cons-
titucional, quando caihe as maos de lmni
figuran que tem o temperamento desptico ;
achon excessivarmente srigantesca a cora gem
de querer fazer face a Europa iiteira : ap-
pcllidarao o Jesuta, e esteve para morrer
de lesgosto.
L g<> que se cumn a ehga dos cem di-
as. nao mostrou ut-nhuma ami*ade aos nos-
sos amibos os inimigos; hoiio'isou-so dos as-
sassinatos de Ni enes ; combaten as cathe-
gorias; nao quiz que se fizesse guerra ao
paiz do Cid ; recu ou o seu bolo para o
complemento da brilhante columna levan-
tada indemnisncao d as canco s do Berengtr ; e aecumuluu sobre
si as acciisacoes, as multa**, os 3 mezes, os
6 mozos d< prizao em Poissy. com Magulln,
e outios sceleradov. Chovao sobre elle
os bellos epithetos de pamphletivta, terro-
rista, carbonario, &c.
Acabava em fin o seu tempo de reclu-
sao, quaudo occoncu o acontec ment de
19 do Novembro pagado. Nj o quiz ac-
credilar, porque s fallava do que era ap-
propriado, certo, palpavel ,* nao porque a
justica sua mana. Ao partir, aparou a penua pa-
ra o dia seguate.
Ao entro dia nao tornou.
Passados dous dias eslava no cemiterio.
Foi muito chorado gelos pobres, e pelo
seu cao ; porque era hum hornera de bem.
(Gourricr du Brcsil, cxtr&hido do Figare)
( Aurora Fluminense ).
Avizos Particulares.
1 Jezuiua Candida Monteiro d'Andra-
de, Professora de Primeiras Lettras da Fre-
guezia de S Antonio do Recite aviza ao
respeitatel Publico, que tem Aula aberta
Da ra do Roza rio, no lado direito, ao rol-
tar para a ra das Trinxeiras ; to 2. an-
dar do sobrado N. du D. *.
ieza das
firmas- te triis circunstancia* indi sp -nsa-
veis f -poiuquaut opacaba desaber que pr-
ximamente forao aprezentadas tiesta praca
crta-falsas do dito seu Pai aos Srs, Anto-
nio Teixeira Lopes, Capita JozeLuizde
STouYat Barboza, e Man o el Joze Ribeiro,
pedindo a entrega de dinheiros; cuja mal-
vada industria, he com a mais bem funda-
da suspei'ta manejada pelo ex caxeiro de
seu Pai, Antonio Joaquim de Souza Braga
ga, visto ter ja praticado os mesmos crirnes
na Cidade do Natal e na Villa da G ianna;
e consta que o dito Braga est insta praca.
3Hum sugoito rezidente tiesta praca
pretende iniciar se na lingua franeeza ;
convindo-lhe son ente, para esta applica-
cao das 6 at as 8 hora* da tarde : A pessoa
que a Uto se queira propor (fasendo stras
explicacs un portuguez ou inghz) quei-
ra'acensar a sua residencia por este Diario.
4 Pieeiza se d hum cozinheiro para hu-
ma caza de pasto, quem estver tiesta cir-
cunstancia, dirija fre ao obrado D. 3, na
ra das Cruzes que l achata coiu quemtra-
tar.
Compras.
5
Quem ti ver e quizer vender huma ou
duaa moradas de cazas tenias com chaos
propros, e com quintal as Ras se untes:
Agoa*vede, de Orias, Direita, Mooa, Ran-
gel, das Cruzes de S Antonio, do Fogo,
detraz da Penha, d >s Martirios, declare p >r
este Diario pondo o N. da caza, ou l), ,
para ver se dgiada ao comprador, para de-
pois de velas, procurar os seus Propietari-
os, e a justar; declarase que a compra he
logo, o seu pagamento a vista, e caso nao
queira por en* o Diario, procure na Ra
do Livramento o sobrado D. 9, que Ihe di-
r quem as pcitende comprar.
6 Quem tiwr algumae^crava, que quei-
ra vender sendo ?oora, e que sai lia cozer e
engomar queira dirigir se a Botica de Mi-
guel Joze Ribeiro que l achara com quem
tratar.
7 Quem tiver e queira vender hum cffi-
cial de Barbcira que seja peritimoe sem vi-
cios, falle no estanque de tabaco na ra do
Rangel que dir quem o quer comprar, ou
anuncie por e>U* Diario para ser procurado
declarando asna inoradla
8 Quem tiv< r, e quizer vender huma
escrava mossa que nao st a crila sem vicio
ou molestia algunu quo suba ngomar, e
cozer^ chao, anuncie pelo Diario a mi a mo*
V
1
i
>..
*
*



-.-**

(397)

t
radia para ser procurado oudirija-se a Pra-
ga ila Boa vista caza D. 4.
9 Pereiza-se de hama preta crioula de
. idade de 10 a 12 anuos coili algumas abili-
dades, e que sirva para mumbanda, qual-
qut r pessoa que a tiver e quizer vender
dirjanse a ra da Cruz no Bairro do llecife
caza N.* 47 para tratar doseu ajuste.
Vendas.
JBacalhdK
10 Qnem quizer comprar Bacalhobom
da Terra Nova em po^coes de 50 barricas a
prco de rs/5,000 dirija se por lodo o dia
lie boje a caza deJcze. Antonio d'Oliveira,
Fu da Cadeia, junto o arco de N. S. da
Gonceicao N. 44.
Jl Vende se huma crila idade de 12 an-
uos espeita sadia sem vicio alguru, coze,
faz renda, engoma, e hbil para o servico
de huma caza, qnem a pertender dirija-se
a Ra do Hozario por sima do hoiequiuv
grande que Ihe dira quema tem para ven-
der.
]2 Qnem precizar de hum cavado preto,
grande, jjordo, e bouito que sabe andar ein
carriuho procure na ra u>t Hozario por ci-
ma do botequim grande N. 147, que a-
chai coni quem tratar.
\3 Vende se huma parda de idade de 30
anuos*pouco mais ou menos, rende ira, co-
zinha frofrivel, mtiito boa infermeira, por
pr 90 cmodo quem a quizer comprar diri-
ja se Una Direila sobrado D. 11 defronte
da Tipografa, l. andar.
14 Quem quizer comprar algn* selins
con algum tizo, dirija-se a Tipografa des-
te Diario, onde se Ihe dir quem os t'in.
15 Na loja N. 33 da Praca da Uniao
ten para vender as fazenas seguiutes che-
gadaa ultimameute.
Sapntos de marroquim para Senhora de
limito boa qualidade, o par ,800 rs.
Dito de cordavao ,720
Dito de marroquim para meninas ,640
Vlacos de cartas Francezas inuito
finas 1,560
Ditos de ditas ditas mais inferio-
res ,800
Ditos de ditas Espanholasordina-
narias ,720
Videos com banha de diferentes
cheiros ,160
Rap Princeza muito fresco che-
gado de Lisboa a livra 2,160
1(> Na iiiesma loja se acha a venda muito
boas litas para guaiuiea de vestidos de Se-
nhoras, litas e fuellas para sintos, de muito
bom gosto, chapeo* de palhinha lina para
Stuliuruv, e meuhias, uieus de seda bran-
cas, lizas e bordadas de* rnuifo superior
qualula le, pentes de tartaruga lizos, e de
gomes de diferentes tamanh s ; declara
que os chapeos de palhiuha sao para infei-
tar.
17 Quem anunciou no Diario do dia 24
do corrente mez de Outubro querer com-
prar hum tronco para se u ranea de es-cra-
vos procure na Ra da Madre Dos caza
N. c 195,2. andar que achara hum em
'bom nzo.
18 Quem quizer comprar huma loja de
quatro porta*, e com boa armacao envidras-
*ada, ou a queira alugar por prego cmodo,
na Praca da Uniao N. 37e38, dirija sea
Ra Nova caza N. 88 primeieo andar
que achara com quem tratar.
19 Quem quizer comprar huma padaria
na ra Direita, lugar muito proprio para
estab(l<*cimento, a (pial lem muito bom for-
110 ; fale com o dono no aterro da Boa vi^ta
loje de o un ves N. 54, que far todo ajus-
te.
20 Quem qnizer comprar huma negra do
geutio de Angola de idade de 15 anuos mar-
ca ordinaria de nome Joanna ladina tem
principios de costura, enzinha ordinario, e
tem ejercicio de ama de meninos pequen s,
procure no patio da S. Cruz da Boa vista no
sobrado que tica ao entrar da ra que segu
fiara a ribeba coufeontando com a torre, e
tem bmpia a porta, onde acharcotn qnem
tratae este negocio.
l Qnem quizer comprar, por preco c-
modo, a Historia do Brazil em II ve hures,
Mestie Francez, Historia de Alexanore
Magno, Origem da Nebieza, regras da ce
vilid. de, in*trucoenspara Cavav; llaiia, e o
Amigo do Principe, dirija se a ruadas Trin-
xeiras caza D 9, que ahi achara com quem
ti atar, cujas obras se a chao em muito bom
estado de encadcriiac-a.
22 A pessoa que anunciou querer com-
prar hum selim em segunda mao pode di i-
gir se a ra da Cadea velha armazem N.
'60, ou na Botica defronte que ali se Ihe di-
r quem tem deis para vender anula, em
muito bom tizo.
23 J. M. J. Bifa varias pecas de onro, e
prata, e hum muleque, e tem destinado pa-
ra a venda dos Bilhetes a caza de sua resi-
dencia na ra Diruta I) 54, na mesma ra
na Botica D. 25 e 3 na ra do Livramen'o
na Botica D. 11, na mesma ra na Loje de
coiros D. 1, na ra do Hozario a hir para o
patio do Carmo, na venda D. 29, as cinco
ponas loje D. 7 ; espera em todos os con-
currentes eem a maior exiracao nos bilhe-
tes, para que com breridade sc decizao da mencionada Rifa, e leo que se
tenha concluido a venda dos billu te, se
anunciar por esto Diario o lugar destinado
para a sobiedita decizao,


(398)
24 Quera quizer comprar huma ven ci-
ta na ra do Araga caza D. 38 com como-
dos para assistir huma familia; bom quin-
tal c cacimba muito boa dirija-se a mesma
venda para tratar do seu ajuste com o mes-
ino dono.
Allug-ueis.
25 Precisarse de huma canoa de carreira
quem a tiver e a quizer allugar annuncie.
por este Diario a sua morad ja para ser pro-
curado, ou dirija-se a ra do Livramento
caza D. 18 lado esquerdo que achara com
quem ajusfar.
26 Prcciza-se duas escravas que sejao
hem comportadas e diligentes para vende-
rein pao todos os dias pea manh, quem as
tiver e as queira por a este trato atize por
ste Diario para ser procurado.
Arrendamentos.
27 Quem quizer arrendar hum sitio per-
to da praca com capacidade para ter se \ ac-
cas de leite, tendo bastante capim de plan-
taj plantado, e terreno para plantar seou-
tro tanto, procure a caza D. 36, na ra Di-
reia que ahi saber quem o arrenda.
28 Arrenda-se huma porcao de terreno
na praia fronteira a ra do Rangel ao p
*juem o pertender falle com Joze Francisco
Ferreira no principio da ra Dircita para
tratar do ajuste.
Achados.
29 No dia 24deOutubro pelas 5 horas
da tarde foi oferecido hum chapeu deso
por 640 rs. e como se conheceu que era
furto segundo as informales, selomou;
portanto se faz publico que quem for seu
dono poder dirigir-se ao b3co da Pol caza
N. 55, quedando os signaes sertos llie
co chamado do srigado no segundo andar
N. 37 que l achara com quem tratar.
32 Quem quizer alugar hum ama pura dar
de mamar a huma crianca, dirija se as cin-
co poritas caza D. 49 que l achara com
quem tratar do seu ajuste
i
Fgidas de Escravos.
34 Segunda feira 21 do corrente dezapa-
receo huma negra, vinda do Cacharng pa-
ra esta Cidade com huma trouxa de roupa
lavada, com os signaes seguintes ; vestida
com carniza e saia de algodao, cara redon-
da e netla alguns talhos miudos, olhos fun-
dos, sobranc^lhas carregadas, estatura or-
dinaria, psgressos, e pernas nestas algu-
mas cicatrizes deferidas, e outras ainda por
fechar. Sealguma pessoa tiver noticia del-
la, e quizer fazer o abzeqnio dcanuncialla
a seo Sr, ou mesmo lera lia, uo cazo de a
pegar, o poder fazer no Trapixe d'AIfun*.
de^a vrlha, de cujo trabalho ser recom-
pensado.
Errata.
;
No Diario N. 96 avizo N. 8
Barricas de selada lea se Bai ricas de
sevada. Diario N, 97 pa-v 382
col 2 1. 9 e 10 perpetrem lea-se
perpetuaren).
n
NOTICIAS MARTIMAS.
ENTRADAS.
sera entregue.
Furtos.
30 Purtou se huma pistola de eavallaria,
e sendo provavel que se tenha vendido por
bagratella a alguma pessoa, querendo esta
restiluila dirija-se a Tipografa deste Dia-
rio onde se Ihe dir quem he seu dono, que
pagar o pre$o por que tiver sido vendida.
Amas de Leite.
31 Perciza-sc d'uma preta cativa para
criar que tenha bom leite, embora nao seja
mu;to ladina, quem a tiver e a quizer alu-
gar dirija-se aRuaDireita no sobrado de
tres andares que fiea quasi coufronte aob-
Ia 23 do corrente. Providence 54
dias; B, Aseora, M. Williai-n Davis/ e-
quip. 9, carga farinha, sal.ao, bolaxa, e
cha, a John Matheus & Companhia, pas-
sageiro Nathiel D. Charlile.
^ Dia 24. = Rio Fonnozo ; 12 dias ; Can.
fc. Amaro. M.Alberto, eqnip. 7, car nha, tendo estado arribada na Parahiba.
SAHIDAS.
Dia 23. Serinhaem; S. S. Joze Ven-
cedor, M. Joze Rodrigues Piuheiro, eqnip,
18, em lastro. Liverpool, B. Iug. Prin-
ce Leopoldo, M. Joseph Wnsonfequip.
8, carga algodao, e assucar. == Londres ;
B. Iii|f. Rachel, M. Thomas Daniel, equip.
8, carga algodao, e assucar.
S!",24",Londr^; B. Ing. Heroine,
M. Richard Tapley, equip. l, cara assu-
car. = JVlaeeio; G. Ing.Garlaud, M. Jolm
Greaves eqnip. 13, carga fazendas, baca-
Inao, o tariHia.
PUQNAMBVCQ NA TlPOQIUFIA DO 4H10


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWQIT0NSQ_7D4HRC INGEST_TIME 2013-03-25T16:04:58Z PACKAGE AA00011611_00425
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES