Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00421


This item is only available as the following downloads:


Full Text

,7 ,' yt,.,.
B i



t'^


r.JIU^liU :ilXE?
^J / &
>c0
. 87.

V
i
A nno Stimo.
FREQO DA ASS1GNATURA

.
640 222/S POtf il-/^^
DIARIO
DE
P ERJYMB UCO.
u (>
HOJE QUARTA FEHtA 23 DE ABRIL DE 1828
"
S. Jorge Jtf. Defensor do Imperio.
-------------C-q-h^o & cr^^D j ------------
k
Preimar as 11 &ora$ e 42 minutos da mantea.
Continuado do JST. antecedente.
A.
s
L Historia das Nasoes nos atiesta
os#abatos, que tetn sentido os Thronos,
e as calamidades, que lern soffrido os
Povos por culpa de Ministros de Estado,
que sacrificaran a contianca do Monar-
ca aos seus particulares interesses, e das
suas adherencia^ ou a criminoso dfcslei-
xo, p incapacidade impostora. Para
que nos que servein a V. M. 1. nao tra-
quee a fidelidade, e o amor da Justica,
convm firma-Ios no dever pelo imperio
ta Lei. E quando mais nao f'ra, bas-
laria ver na responsabilidade dos Minis-
tros o pedestal, so bregue repousa ina-
balavel o mais eminente attrbuto Mo-
nrquico, a inviolabilidade, para que
esta Lei seja digna de V. M. I. e dos
ardentes votos de todos os Brasileiros.
V. M. I. Sanccionando a Lei da
responsabilidade dos Ministros, Dar o
maior impulso observancia de todas
as Leis, e imprimir o ctinho da vitali-
dade, e-da perpetuidade na Constitui-
das d# Imperio, que o Brasil deve aos
generosos sentimentos dejust9at que
orna6 o Coracao de V. M. Nicolao
Percha de Campos Vergueiro.
O mesme Sr. Deputado disse que
S. M o Imperador Responder Que
Iluminara as Lci,
Esta resposta foi reqebida com mili-
to, especial agrado.
[ Continuando a discssa, que ha-
via sido interrompida, tratou se dos se-
gnintes artigos:
. Art. ,64. O Contador e' o Thesou-
reir nao entrar em funcc,oes, sem que
presten nanea idnea, ou hypohecas*
pela soma de 64:0003(0 ris cada hum :
e bem assim o corretor pela de 48:00.0$
os escriturarios pela de 4:000$ rs. ca-
da hume o porteiro pelo de 20:000$ rs.
Foi approvado com a seguinte
*
. Emenda.
Que o Inspector seja obrigado a -
gual fanca dos outros claviclanos.
Leitao.
Art. 65. As despezas de ordenados,
e expedintela caixa de amortisaca se-
rao pagas pelo Thesouro, a vista de fo-
llis processadas pelo Contador, e as-
sgnadas pelo Inspector Ceral^
Foi approvado.
Art. 66. Todos os empregados des-
ta caixa sao respnnsaveis pelo que flze-
,rem : podeudo a Junta, ouvido blns-
pector Geral por escrito, dimittir aquel-
es que mal se conduzirem.
Foi approvado com huma emenda
do Sr. Odorico, etaobem foi approvado
hum art. additivo do Sr. Calicou.
;
i


f
>

.



y -f*.v;





.
._r, .



.
Art. 67. As principaes operac^es*
da caixa de a mor safad serao: I:? o
pagamento semestral de toda a renda;
que formada, inscripta, posta em
circulaca por meio de apolices : 2.
rescatar, ou amortisar no fin de cada
anuo tantas apolices quanfas equivale-
rem somlna total da a tn nidada estabe-
cida, e mais da renda, ctijo capital te
nha sido ja rescatado, ou amortizado.
Poi approvado
Arf. 69. Feito o pagamento da ren-
da, tomar-se-ha nota delle em hum li-
vro particular; e estampar se-ha no re-
verso da apolice hum signa!, que indi-
que o semestre do anno, que assim for
pago. Todo o outro sigua! he prohibi-
do, como dito fica no art. 45.
Foi approvado.
Ait. 70. O'resgate, ou amortsacaS
das apolices da renda ser feita sempr
pela caixa, ou comprndo-as no merca-
do, quando esteja abaixo do par, ou
por meio da sorte, quando se achareni
cima, delle.
Fo approvado, salva a redaccao.
Art. 71. Feita a mortisaea por
meio da sonte, a caixa far publicar a
lista d< .orna, e declarar desde logo, que ticaf
amortisadas, para que os possuidores
possao haver da mesma caixa os capita-
es correspondentes.
Foi approvado.
Art. 72. A caixa de amortisacao
ter a sua disposicao os capitaes neces-
surios para occorrer s despezas, que
Ihes forem encarregadas. Estes.capitaes
s-?ra liuns fixo*. e oulros eventuaes.
Eixos todos aquelles, que Ihebrem ex-
ciusiva'meuteapplicados\)ela mesma Le,
que mandar fundar pokiuscrjpca no
grande livra de fundos, eVendas algum
capital de divida, eventuaes aquelles,
que o forem por qualqucr medida, oii
arbitrio, que agora, ou para o futuro
se baja de tomar, pura auxiliar a mesma
caixa.
Foi approvado, salva a redaccao.
Comecando.se a discutir o art. 33,
que em outra Sessao icara adiado, igu-
al sorte teve na presente, por* ser dada a



r
,



Requerimcnio.
1

i
Sr. Redactor.
hora.
OSr. Lino Coutinho, pedindo com
urgencia a palavra, fez o seguinte
Muito me adrada o seo Diario de 15
de Abril, porque eu tabem sou matulo.
Quando eu ouvia esta palavra Diario,
cuidei, que era .reza de todos os lias, ou
a Intima oraca apr ovada pela Igreja, as-
sim como o pam nosso dcada dia iu>s
dai boje. Quando eu ouvia falar Im-
prenta lvre cuidei que era imprensa de
algoda,. ou de mandioca: as agora
me estiverao explicando, que era im-
pfensa de escrever letra redonda, para
descompor a gente no publico, e parti-
cular, para infamar, e levantar tubos
testemunhos; fazer. intriffis, e meter
sismas no povo; agora o seo piario ex-
plica millior, refutando os trros publi- '
cosr e particulares, a saber : Eu duvia
ha muito lempo falar em mudanca da S,
dizia eu, como poda isto sei ; Huma
Igreja lao pezada, ta velha,#*obre hum
monte que est vindo abaixo. E pelo.
Diario vi o que era. Sr. Redactor quein '
esludoii, estudou &c. Masdiga-me, se
S. J\J, mandar, que se mude o corpo
Capitular, com o Ordinario, e mais &c
para o Recife, que devem fazer os Co-
Dfgos, obedecer ao Soberano Monarca,
ellts .sao obedientes, fazem uisso muito
gosto, E entao os discoulcules, que
dirao ? O Deam por icar perto tem re-
medio ; hodc-se para Olinda, ou veja
se os cursarios o levao para o Para, e se
b mais alguna de cornpanhia, que ajun-
tem todos os oficiaes c apieiidizcs, c
i

.
i

Nao vindo com a Consulta acerca
da reintegra^ao de Pedro Beta mo no
lugar de sellador da Alfafldega da Babia
os diversos documentos, que arrastrarao
o Conselho da Fazemla a consultar a fa-
vor, e sendo publico por outra parte
que mujtos deiles erao desavoraveis ao
Supplicante, indico que se peca' ao
Ctovcmo todas as iuforiiiacoes dos Pre-
sidentes daquella Provincia a respeito
deste nego/.io, e do Provedor da Alfan- '
dega. e'maisa justificacao, que Sup-
plicante fez sobre sua conducta politica.
Lino Coutinho*
Foi approvado.
*
i


[
i
y i

1



^ -"





~>*^7l*




,




.



Mr*
J



.


t

L J .
vao para Olinda fabricar os deficios,
que ellos mesrros arruinarao,.......ou
recolha-se .em alguma loja, para nao
ouvirem'osofficios Divinos, cantados pc-
4 Na ra da Cade a Loja N. 53 na
esquinado beco.Largo ; tern para ven-
der calcado de muito boa qualidade che-
gado ltimamente de Lisboa : a saber,
botina de homem e rapaz, capatos para
ho.inem e rapaz, ditos para muiher sen-
do de cerdava, de lapim, de setineta, e
dar-sea Dos', e pedir mizericordia, &c. de setim : e capatiuhos para meninos
Sr. rnatuto Vm. mente, nao foi a .Sema* piquenos, todo por preo eomodo.
ii4 Santa, ?Oj|| he tao devoto, que a
Jos Conegos coui o seo Ex.mo e estimavel
Prelado. Do contrario Urguein as tro-
Ibas, e aventaes, e venhao emcommem
muito tempo assestio obligado i huma
Semana Santa, e levou o tempO excar*
necendo das Cerimoniasda igreja, e dos
Ministros Sagrados ; voce nunca ajoe-*
Ilion, nao se lembra ? Quando o Padie
cantn hunus Christi voce o que dice,
mofando, do fogo bento ?
Sr. Redactor este matuto nanea co-
rnil ugoii pela Pascoa, e se o fez foi sa-
crilegamente, elle est daado, j nao
se lembra, que por 3 wezeslem deixado
sua.patria, e porque Sr, malulo, olhe
que disro........A DeosSr. matuto me!
5 Quem quizer comprar huma negra,
de naca cacarige de idade de 18 a20 an-
uos que sabe coz i n liar, engomar, la-
yar, dirija-se ao Botequim da Praca do
Commercio, vende-se por nao querer
servir a, seu Sr.
6 Quem quizer comprar no Aterro do
Afogado, da parte da Mar pequema 60
palmos deterra de propriedade, dirja-
sela ra de Orlas, sobrado D. 33, que
J achara com quem ajustar.
percibe pelo amor de Dos. 7 Quem quizer comprar huma escrava
Nao digo Fins, porque agora estou de Nacao rebola com 20 anuos de idade
no principio, e se pego outra vez na pe-jfpabe engomar lizo, cozinhar, e cozer
na, enta irra, nos qtroque gens smus
O Matuto Quadrilhsiro.
Compras.
.1 Quem iver huma escrava preta* que
tuto soja velha, quesaiba cozinhar, en-
quinar, eusaboar, ronpa, e cozer ea
quizer vender anuncie a sua moradiapor
este Diario para ser procurado
2 Prcciza-se de hum Dicionario Portu-
gus, e nglez, inda mesmo estando
uzado, porm que nao 1 he falte folhas
nenhas ; .a pessoa que o Yiver e quei-.
ra vciujer, annuncie por este Diario a
sua moradia para ser procurado.
Vendas.
. 3 Quem quizer comprarhum par* de
ocnlo com vidro azul fino armacao de
ouro, dirija se a ra Direita nosobrado
ile Idus andares, verdes, junto ao Ni.nxo
de Jezifs (VIaria Joxe, das 6 horas da
inunha at as! e das 2 da tarde ale as 4,
xa^, dinja-eao Armazem da ra Nova
D, 25 que la achara com quem tratar do
seu ajuste.
$ Quem quizer comprar huma venda
na ra da cacimba caza N. 1 hir fal-
lar com seo dono na inesma venda, eo
mesmo alluga hum armazem na mesma
rila,
9 Vende-se capim do planta na Ra da
Cadea escada N. 56, a 120 reis arroba.
10 Vende-se hum preto canoeiro de ida-
de pouco mais ou menos de 30 anuos,
a pessoa que o pertender comprar diri-
ja-se a lina da Conceicao da Boa-Vista,
ao pe d* Igreja a fallar com Domingos
Thom, que le. dir quem o vende.
11 Vende-se hum escravo com oficio de
camaroeiro, c.canoeiro, quein o perten-
der comprar dirija-se ao Mundo Novo,
cazaN. II.
Jllugucis.
12 Quem quizer allugar hum negro ta-
llador e carne verde dirija-se a ra do


/



I



4



'


'


-
***,
?





V


' Rangel rn huma venda D. 27 que tem que alli lhe dira quem se acha nestas
para allugar.
Viagens.



circunstancias.
13 Pela Administrabas do Correio Ge-.
ral fiesta Cidade, se fas Publico que par-
te deste Porto para o de Lisboa no dia
31 do corrente o Brigue Ligeiro de que
he Capitao Pedro Santos Lessa as Cartas
sera5 lansadas na Caixa* Geral at as 6
horas da tarde do dia antecedente.
i
jmas de Lette,
;
~ -------------????? "






.*???<



D
NOTICIAS MARTIMAS.
ENTRADAS/

'


Ia 18docorrenteRio Grande cjp
Sul; Sftidias ; E. Silvania, M. Vicente
Lopes dos Santos, equip. 13. carga car-
ne seca, ao inesmo M.
Dia 20 Rio Grande do Sul; 29 di-
14 Quem quizr allugar huma ama de as ; B. Brazileiro, M. Joze Joaquhn da
leite escrava, ou comprar venha. fallar Silva, equip. 9, carga carne seca, a Joze
Ignacio no Ninxo do Noia Goncalves Pereira, Londres ; 52 di-#
com
N.
Joze
521.
"


as; B. Ing. Miuy, equip. 9. carga fa-
zendas, bacalho, e louca, a Smitli
15 Perciza-se de humaama deleite para Mitchel Lambert & Couipanliia,
criar etn huma caza capaz, quemiquizer
pode anunciar por esta folha, ou com- SABIDAS.
parecer na primeira caza ter.ria nova na
travessa que vai da Pra$a da Boa vista Dia21. Liverpool; B. Ing. Hede-
para o Hospicio. ga, M. Nitlionis, equip. 12, carga algo-
filao. Riom Grande do Sul; B. Princi-
pe, \. Jcze Joaqun da Silva, equip.
18, carga sal, passageiros Joao Pereira.
da Silva, Joao da Costa Correia, e 17.
escravos.
Dia 22: Rio Formozo ; S. Beja
Flor, M. Antonio Joze da Costa Fernn-
Avizos Particulares, i
16 A pessoa, que por este Diario no dia
18 do corrente anunciou, quera arren*
dar hum Citio, leuha a bondade dirigir-
se a ra de Ortas, sobrado D. 33, que o
adiar a sen contento, e com quem a- des, equip. 9, em lastro. Urina ; E.
justar.
I7#Apessoa que a dias annunciou pelo
Diario percizar de hum homem que en*
tendesse de plantas, e que soubesse tra-
tar de htyn Sitio, pode dirigir-se a Ra
d'Agous-Verdes, caza de Sobrado D. 6.
Conce9a6 e Ponte, M, Ignacio Mar-
ques, equip. 8, em lastro*. = Santos;
Polaca Anua Catherina, M. Joao Joze
dos dantos, equip. 18, carga sal, vinho,
e farinlia de trigo. Unua ; Canoa San-
ta Cruz; M. Felia da Costa, equip, 8,
em lastro.


*

* i
+
#
.
PERN. NA TYP. DO DIARIO RA UIREITA N. o 267<
#


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELNO9HWX6_D3R3BT INGEST_TIME 2013-03-25T14:17:35Z PACKAGE AA00011611_00421
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES