Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00416


This item is only available as the following downloads:


Full Text
" -' '''
*T. 126.
Anno de 1828.'
*
#
t
DIARI O DE PERNAMBCO.
Sobscreve-se na Tipografa do asmo Diario roa Direita N. 907 1. andar m gas por 640 rail huma folia
qno satura todos os dias uteis.
i ^
Segunda Feira I. de Dezembro. S. Eloi B.
JLe Ciloyen genereux, en servant la patrie ne peul avoir
le desstn de se rendre hissable, ou meprisable a ses yeux.
Moral Umvebsel
Preamar ets 10 horas e 42 minutos da manha.
Q
Continuado do JV*. antecedente.
*
TITULO 5.
Das Commissoes.
,TJLRT. 71. Haver no Conselho duas
Commissoes permanentes; huma para o
exame das Representages das Cmaras, e
outra para inspecg.a, e polica da caza.
Art 72. Nos cazos occorrentes, que
exigem averiguages para sobre elles dar o
Concelho huma acertada decisa, poderaS
haver as Commissoes especiaes, que fore:n
convenientes.
Art. 13. Parase nomear huma Com-
missao espacial, he percizo que haja quem
a pega, e que a petiga depois de apoiada
por trez Conselheiros, plo menos, seja
deferida por votos do Conselho.
Art. 74. Nenhunia Commissao ser
composta de menos de trez Membros. nein
de mais le cinco.
Art. 75. As GommisK8es sao formadas
de Membros do Conreino, nmeadoa
pluralMade relativa, por escrutinio secreto.
Art. 76. Nao* serao normado* para
Commissoes o Presidente, eo Seeretario;
porem serao sempre Membros natos da de
Polica, e se norneor, pela maneira indi-
cada no artigo setenta e quatro, mais hiun
Membro para a completar.
Art. 77. Cada Commissa5 nomear d'
entre si para cada negocio hum Relator,
o qual ex pora no Conselho o parecer da
Commissao, sem que por isso fquem os
outros Membros d'ella privados de pode-
rem fallar sobre o objecto, de que se trata.
Art. 78. Se algutn Membro da Com-
missao discordar do parecer dos outros,
poder escrever o seo voto separado.
Art. 79. Appresentado no Conselho o
Parecer da Commissao, pode sobre elle
falar duas vczes qualquer Conselheiro, e O
Relator huma vez mais uo fm.
Art. 80. Logo que se levantar qual-
quer Conselheiro para eombater o Parecer
da Commissao, nao poder a discussa del-
le ter Inga** nesse dia ; o Presidente a a dar
para o dia, ou d as, que julgar conveniente.
Art 81. As Commissoes nao trahalha-
rao as horas, em que se celebra a Ses>sa5.
TITULO 6.
Do modo de vrtar.
Art. 82. Por duas maneiras se podemi
dar votos: Primeira. Pelo acto symbolico
de se levantarem os que approvao, e fica-
rem sentados os que desapprova: Segun-
do. Por escrutinio.
Art. 83. Todas as votacoes se fara,
por via de rejera, pelo primeiro modo, di-
zendo o Piesidente Os Seuhores, que
votarem a favor se levantars, e os que
votarem contra fiearo sentados.
Art. 84. Se a maioria primeira vista
for manife>ta, o Presidente publicar logo
o resultado, mas se houver duvida, ou por
nao ter sido a maioria patente, ou por pa-
recer a algum Membro nao ser exacto o
resultado proferido pelo Presidente, con-
tar-se ha os votos pelo Secretario.
Art. 85. Esta votacaS he destinada pa-
ra a decisao de Indicaces e Propostas, e
quando qualquer Proposta contiver mutos
Artigo, votar se ha sempre separadamen-
te em cada Artigo.
Art. 86. Nenhum Conselheiro, pre-
sente pode escuzar se de votar, salvo nao
tendo assistido discussa.
Art. 87. A segunda maneira de votar
he propria para as Eleiges, e para o
objectos de maior importancia, quando for
requerida por algum Membro, e decedida
por voto do Concelho. Ser praticada por
cdulas escripias com o nome do cleito,
e laucadas em urna as Eleiges, e por
cdulas sim, ou nao no outroa
objectos.
v/
*?

*p

(S12)

Art. 88. Na votacao por escrutinio ser-
"vem de Escrutiadores Presidente, e o Se-
cretario. A6 Presidente compete publicar
o resultado.
Art. 89. Todo o Conselheiro pode in-
serir oseo voto as Actas, apresentando-o
no termo-de vinte e quatro horas, sernos
fundamentos d'elle. .
TITULO 7.
Bas pessoat empregados no strvigo do Contelhe.
Art. 90. Haver huro Official para ex-
pediente, registo e guarda dos Livros da
Secretaria, hum Porteiro da Casa do Con-
selho, com dois Ajudantes, os quaes servi-
ri alternativamente, hum dentro da Sala
tario ; ambos te rio diante a Meza colloca-
da no topo da Salla.
Art. 97. Todos concorrerS a Salla a
tempo que se possa abrir Sessao as horas
aprazadas.
Ait. 98. Se algum ti ver impedimento,
que nao exceda a trez Sesses, o participa-
r ao Presidente por hum recado: quando
for irais tempo o communicar ao Secreta
rio, pedindo que o faja constar ao Conse-
Iho.
Art. 99. Todos fllaro do seu lagar,
e em p, excepcao do Presidente, ou da*
quelle Conselheiro, que por enfermo obti-
ver do Presidente a permissao de fallar sen-
tado.
Art. 100. Nenhum Conselheiro poder.

~"seJ.ho' Par* que ali for preciso, de- fallar sem ter pedido a palavra ; esta nao
yendo, taofcem arrumar os assentos dos as- ser concedida aquelU, queja tiver fallado
sistemes, eoutro as CommissSes, sendo duas vezes na materia, que se trata, salvo
juntamente o Porteiro. e Correin Ha Sptp. t,qc 0^.,..j.. j:____2.._ 7i n______ *
juntamente o Porteiro, e Correto da Secre-
taria, e substituindo-se hum ao outro.
Art. 91, O Presidente da Provincia no-
mear os sobreditos Empregados, tirndo-
os de alguma das Repartices, em que es-
tejaC servindo, quando seja asiim pratica-
vel, ou nomeando os de fora com huma
gratificabas correspondente ao seu respecti-
yo servico, e pelo tempo smente que elle
durar.
Art. 92. A disposica do Art. antece-
dente nao se entender com o Porteiro da
Caza, que deve ser permanente para a te-
do o tempo cuidar nella, e responder pelo
qqs ali se acbar. O Presidente da Provin-
cia nomear para este emprego Pessoa ca-
paz, e cuidadosa, com vencimeBto annual
suficiente, para pdr sua custa, qem trate
doaceio, e limpeza de toda a Casa. Este
w -j ---------------, v
as segundas discussoes de Propostas, Ar-
tigo cincoenta e sete, e se estiver nos caso9
expresaos nos Artigos cincoenta e nove, e
setenta e sete.
Art, 101. O Presidente conceder a pa-
lavra a quem primeiro a pedir, guardada
todava a preferencia do Artigo cincoenta e
oito, Quando muitos se levantao ao mesmo
tempo para pedirem a palavra, o Presi-
dente dar preferencia a quem lhe parecer.
Art. 102. Toda a Falla, ou Discurso
sera' dirigido ao Conselho, ou ao Presiden-
te, e nao a determinada pessoa.
Art. 103. Quando se fallar de algum
Conselheiro ser este sempre tratado pelo
seu appellido, dizendo-se o Snr. ( F ).
Art. 104. Quando algum Conselheiro
fallar sem ter obtido licenca, o Presidente
o advertir com a palavra A' ordem
a i .- ** vutmia cun a. paiavra a oruem
HS2 Pr0" at m palmen- Se sendo advertido'segunda v., be.
te sancionado decerj dir o Presidente O Senber ( P )
Art 93. Todos estes Empregados es- pode retirar se; e sahira' logo sem replica
tao sujeito. immed.atamente Commissa Art. 105. Sd para reclamar a S
&0l'=,VeXfP,ld00fficaldaJ.Secre- da <* Pder* nterromper.se quem X-
irstrrarrbera8ordensd,recu- zt*uo; --^ ssm?
TITIIIORO o -*rt-.106- 9S Conselheiros' n di- SessaS nao Suar Art OX w..Ti 4J o ra5 adve-tidos pelo Presidente com a At-
J <&i ? Jp^fe *? t0, daSaI* teuao- ~Se esta advertencia nao bastar,
das Sesses, estira collocado em lugar ele- o Presidente dir Senhor ou Senhor*.
vado o Augusto Retrato do Imperador de- ( PF ) Attenca. Se for ainda "nfrc S
batxo do Docel. Conservar-se-ha ordina- esta segunda advertencia! o Presiden e
jmente coberto com cortinas eshsefar mandara' sabida Salla com es a fo mu!
E2^? a* nx r n ii_ reurar-se, e estes sanirao loro sem reo ica
Art. 95. Os Conselheiros tomaro as- Ar* 107 0 .Jil! j T\F \
ClX^TirsSa,u'einfraru- ^c3JL? ^JSSTSt
lar indistintamente, e sem preferencia al- tenciosas, ou por qualquer n.aneira se ex
L SSftSlf* S 'em'upires aittmctos. segunda vez com aexpressa5 A' ordem.'
jel^-Acadelra do Pr'ente ser ^ Se apegar disso, elle se nao cohibir en
e spaldar, a sua esquerd* estara o Secrev t6 o Presidente lhe dir' -, O Senhor ( P j

v
^W


(513)

A
!
1
P0de ^iberar *- ; e o Conselheiro sa-
im-a immediatamehte da salla.
fallad' 108'- Qando hum Conselheiro,
*1Iand' .^ ingerir em materia, que nao
he da attnbu,9a5 do Conselho, o Presidente
o interrompera' ehamando-o logo Tdem!
Se divagar da questac, que le treta ou
\IJ?1 E lscussa5> o Presidente Ihe tara'
EDITA L.
O Douior Francisco Mara de Freilas e Al6u-
querque Jutz de Fora desta Cidadc, Superin-
tendente da Junta doLansameuto da Decima do
. Btarro de S. Antonio do Recife por S. M /
que Dos Guarde.
lembrar a Ordem d'o dia e se "t!E mL FT S,-h"S todo1 os PrP"e'aros da,
advertido duas vczes! ksistl Vndalo ha "zas da d,to B?"> que doprimeiro de
aentar-se, usando da formula O s'inhor ?S&PTlm emdiante devem P*g"
(F) podesentar.se- O qeoConselhet, ,7^' fsemeslr do corrente .
executara1 promptamente Conselneir no a boca do cofre, como se acha determi-
Art. 109. Quando nos ca, m "* i pea se Pr?ceder n conformidade
mencionados na5 forem bastantes L mi /*'* qUe cheeue a noticia de">?
indicados para se conse^^a rdem P- T P?S"r preZe"te Por mim a^-
*dente levantara' a ScsfaS ,S"ad R,eclfe J* de Novembro de 1828.
Joaqun JoseFerreira deCarvalho Escri-
Vn r i* Mo-i..... _~______
sidente levantara' a Sessao.
Art. 110. Os espectadoaes tero lugar
proprio, em que possao assistir, sem com
tudo se misturaren! com os Membros do
Conselho, e com elles communicarem na
alia, durante a Sessao.
miu AH' l1,' esPectadores guardars
silencio, e jamis dar* signal algum de
approvacao, ou reprovaeao : se alffum o fi-
zer sera' posto fora. S
Art. 112. Tabem sero expulsos a
va da Decima o escrevi.
Francisco Mara de Freitas e Muquerquc.
Avizos Particulares.
1 O Senado da Cmara de Olinda avi-
quelles, queperTu^remTs^ a; Por Edital de 15 decorante aos sen*
^ermaneiraf hum^vTeu^en/n^1 a'Ta* q"e D pra? de S0 das ^ella
provfd^clas5- o^enVtp ** ^t^SSSS K
entendend. e com o cfmmandan^'"*' T, '2 de Ma/ de 1787> >
mas, mandar SEE7ES^g?Z tul n ^T* Tezeatwo seu t-
Conselho huma Guarda&t*\?t $%$Z?*'S0 iMMt Pe"a d
ridad^tTm "oV^Llt "*. 1* JLf^ % "T*"- C<"eStre Ser-
Sa,da A iZgSTqueTcum: Sn^at^VeWxTer3 ^ 8
prao, e f,a5 cumprir, e gaardar ta intei- procuradores BuS T'
Imperio.
IMPERADOR Com Rubrica e Guarda.
**! S. /o* demente Pertira,
Compra-se.
-#???
S Huma escrava moja, e sem vicioi: na
ra das Aguas verdes D. 19.

f


~-
--
*?r
Aluffa-se.
(5U)
de verde, cabera rapada, em cujo alto tem
igor-pw. huma brexa: os aprehendedores a'ra da
4 Para a Festa huma caza pequea no Alfandega velha n. 5. ^
Poco da Panella: quem a pertender enten- w
da-se com Miguel Joze Ribeiro com botica MnTIPIitt MARTIMAS
na ra do Queimado D. 8. NOTICIAS MARTIMA*.
Vende-se.
5 A Escuna Americana Superior, de lo-
te de 107 Toneladas cavilhada e torrada de
cobre, construida das milhores madeiras,
ha sinco anuos, e prompta a fazer viagem
para qualquer parte: os pertendentes diri-
jo-se a'L. G. Ferreira, e Mansfield no
seu Escritorio ruadaCadeia.
6 Huma negra, de nacao, de 17 annos,
cozinheira e engomadeira: na ra Direita
D. 38, %.* andar.
7 Hum crioulo deidadede 16 annos: na
roa do Padre Florianuo lado esquerdo D.3.
"N. 424,
Achou-se.
8 Hum bjlhete de cobre de mais de cem
mil rs., quem o perdeu dirija-se a ra dos
Tanoeiros, armazemtn. 8,aonde se lhe ent-
regara', dando os sigaaes do mesmo bilhete.
Escravos Fgidos.
ENTRADAS.
Lf Ia 25 docorrente, Serinhaem ; 3 di-
as ; S. S. Joze Vencedor, M. Joze Mana
Pinheiro, equip. 18, carga caisae, a Anto-
nio Marques da Costa Soares.
Dia 26. Porto de Galinhas ; 12horas ;
S. Ave Mara, M. Francisco Xavier Par-
deilhas, equip. 12, carga assucar ao mesmo
Mestre. Babia; 20dias; E. N. S. da
Guia, M. Joze Fernandes Soares, qmp.
17, carga 147 eBcravos, a Antonio da Silva
& Companhia.
Dia 27. Baha; 20 dias; B. de Guer-
ra N. I. Real Pedro.
Dia 28. Serinhaem ; 3 dias ; S. Fel-
cidade, M.Carlos Leocadio Vieira, equip.
14, carga caixas, a Antonio Marques da
Costa Soares.



SAHIDAS.
.
9 Hum negro bucal, de nac,ao, fgido
110 dia 26 do passado com calca jje colete
brSnc* e jaqueta encarnada: os aprehende-
dores leven-o a ra dos Tanoeiros caza de
Joa Pereira de Carvallo n, 2.
10 Andre, mu9ambique, baixo, secco,
fulla, muito marcado de sua trra, pucha
por huma perna, fgido a 21 do pastado
com calca branca, e jaqueta de pao azul:
ra do Queimado sobrado n. 76, 2. an-
dar.
il Francisco, cassange, de estatura ordi-
naria, rosto comprido, tem dous carocos
debaixo dos hombros, e toma tabaco, fugi
do a 20 do passado com carniza e cero la de
linhagem : a ra do Raugel casa D. 15.
12 Ventura de nacao, de 15 annos, a-
prendiz de carpna, secco, peinas finas, o-
lhos grandes, cabello da testa ruivo, fgido
a anno e meio do Engenho do Meio, Fre-
guezia da Varze: ao mesmo Engenho.
13 Joanna* eriOla de 30 annos, magra,
alta, sem os dentes da frente, peitoa cahi-
dos, e casimba, fgida no dia 9 do passa-
do : a ra de Hortas sobrado D. 34.
14 Zacaras, da Costa, alto, retinto, na-
riz cumprido, fgido no dia 25 do pascado
com roupa branca,' chapeo depalha pintado
Dia 25. Parahiba; B. Ing. Alexan-
der. SeguiraS viagem para o Sul os Bn-
gues Americanos, Rosana, e Prince Ed-
ward. .
Da 26. Goianna; Can. ConceicaS do
Pilar, M. Manoel Falca*, equip. 9, carga
vinho, molhados, e fazendas. Rio For-
mozo ; S. Thetes, M. Tiburcio Joze dos
Reis, equip. 10, em lastro. Maranha ;
E. Flor de Amizade, M. Manoel Antonio
Rodrigues Pica, equip. 13, carga assucar,
passageiros John Clark, 3 mulheres, e 5
degradados. New York ; G. Amer. Au-
gusta, M. August Cropk, equip. 13, carga
assucar, e.couros.
Dia 27, Bahia;.B. Ing. Scotia, M.
John Gilchnist, equip. 12, em lastro.
Assu ; L. Reatan racao, M. Jacinto da Ro-
cha e Silva, equip;&, carga vinho, molha-
dos, e fazendas, 7 passageiros, e 8 escra-
vos. Baha, e Rio de Janeiro ; Paq. Ing.
Salisbury, Com. Robert Peter. Porto de
Galiahas; S. Rainha dos Anjos, M. Mano-
el Domingos Gomes, equip. 9, em lastro.
Providence; B. Amer. Agenoria, M. Wil-
liam Davis, equip; 8, carga couros, e as-
sucar. .
Dia 28. Porto de Pedras ; E. Con-
ceicao e Ponte, M. Ignacio Marques, e-
quip. 10, em lastro.
4
A
*
.


<
Pernambuco na Tipografa do Diario.
*~m
' 1
-*- -


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVY9L6H58_P43C9T INGEST_TIME 2013-03-25T12:20:45Z PACKAGE AA00011611_00416
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES