Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00283


This item is only available as the following downloads:


Full Text

mmmm-mmimmmmm

JV. 77.
: m
Anuo de 1829.

1 --
i
ti
Subscreve-se na Tipografa dp mes rao Diario roa Dirrita N. 207 1. c andar era mezes por 640 res huma folha
que sah todos os das atis. ;, ,
.i : U '. I'J *1 Mil
"*
-JE
ii i\ i 1111
Quarta Feira 8 Abril.' S. Amando B.
m*mmm

=

i) A :' : '
flA Kfmhiil J -1 .-
r reamar t9 oras c 18 minutos da manna.
i____

Acia da Sessao extraordinaria do Conselho do Go-
verno em [Q de Fevereiro de 1829, convocado
pelo Ex.mo Sr. Presidente Tkomaz Xavier
Grcia de Almeida.


.
.
-.;..
Chra-se prezentes os Srs. Conselhei-
ros Francisco de Paula Cavalcante de AI-
buqurque, Manoe Zeferino dos Sanios,
Laurentino Antonio Moreira de Carvalho,
Antonio Joze Victoriano Borges da Foric-
c*a, e Manoei Cavalcante de Albuquerque ;
e sendo lida a Acta da Sessao antecedente,
foi approvada.
Foi proposto pelo m^smo Ex.m Sr. Pre-
sidente, que tendo-se reunido na Povoaga
dos Afogados hum bando depessoas arma-
das nanoite do dia 1. do correte, e dali
marchado para a Villa de Santo Anta5, on-
de pertendiaS installar hum Govemo rebel-
de, havia feito marchar huma Forca suffici-
ente para os perseguir, e prender : cuja re-
soluc-a foi approvada pelo Conselho.
Foi igualmente prezente ao Conselho
hum Aviso expedido pela Secretaria de Es-
tado dos Negocios do Imperio em 17 de
Dezembro do anrto passado, em que S. M.
o iMPERADor Ordenou, fosse deferido nos
termos do aVtigo 10 da Le de 15 de Outli-
bro de 1827 o requerirrento do Padre Luiz
Florentino de Almeida Catanha, Professor
de Gramtica Latina do Siminario Episco-
pal de Olinda, em que pedia augmento de
ordenado ; e resolvido, que se lhe desse
iftais 110,000 rs. sobre o ordenado de 350,000
rs., que actualmente percebia ; porem que
s se verificara esta resoluca depois de Ap-
provac do Mesmo Augusto Senhor.
ApresentaraS-se para examinadores dos
Candidatos oppositores as Cadeiras de Pri-
iniras Lettras em concurso pela Carta de
Li de 15 de Outubro de 1827, os Pro feas o-
rs Manoei Carneiro de Souza Lacerda, e
Mnnoel Antonio Monteiro de Andrade; e
compareccra5 a exame Francisco Joze Ma-
chado, Regente da Cadira de Primeiras
Lettras, da Freguezi do Pasmado, Anto-'
iiio Mximo de Barro9 Leite, e Alexandic
1$
*sw nw '-
Jote Dornellas, dos qdaes foi o primejroap-
provado, e os dous reprovados : E pedindo
S. Ex. o Sr. Presidente parecer sobre o que,
sedevera praticar com aquellas adeiras,
qn na8 tivessem oppositores ; por issoque,
t can do vagas, ficavao tao bem privados os,
habitantes dos arrbaldes desta Capital da-
quella pouca instrucco, qu obtinh;>5 dos
actuaes Professors : foi resolvido, qijip^s
tas Cadeiras nca/ssem interinamente servidas
pelos mesmos Mesres, que actualmente as
occupao, mas considerada* ern" con curso -
b'erto, e continuado, at que sojS prvidas
em conformidade da suprocitada Lei de 15
de Otubfo e deo-se por rinda Ses,sa5 E
eu Manoei Paulo Quintella, Offcial IVIipr^
da Seretaria do GovernO, no impedimeato
do Secretario a subscrevi. = Thomaz Xavi-
er Garcia de Almeida = Francisco de Pau-
la Cavalcante de Afbuquerque = Manoei
Zeferino dos Santos sa Laurentino Antonio
Moreira de Carvalho = Antonio Joze Vic-
toriano Borges da Fonceca = Manoei Ca-
valcante de Albuquerque. .
------'**** "
j


Continuac.9 do JV. antecedente.
\^aystema colonial, que ligava todo es-
te hemispheri, chio em ruinas. Total-
mente abolido pelas revoluepesb cnverten-;
do Colonias em Nacoesindependentes pelos
dous Continentes Americanos, exceptuando
huma porca de territorio particularmente
na extremidade septentrional no nosso, e
limitado pelos restos do dominio/ que a Gr
Bretanha conserva sobre o Archipelago pe-
ninsular, geogrficamente accessorios da
nossa parte do globo. Com todo o resto
temos commercio livr anda nwsmo com
as Colonias insolares de todas as Nagoe>
Europeas, excepto a Gra Bretanha. O geu
Governo taobea tem inanifesado a chegar-
s a adoptar Communicacao franca, e libe-
ral entre as suas colonias, e as outras Ta-
5es, ainda que, por huma rcvluca sub-*


u
C306)


ta e difficil de explicar, o espirito de exclu-"" guerra civil, que infelizmente anda layra
sao re vivt u tmente para obrar contra os na Repblica da America Central, tem sido
Estados Unidos. desfavoravel cultivacad* de nossas* relaces
A conclusao do nosso ultimo tratado de commerciaes com elles: e temos visto com
paz com a Gr Bretanha, foi pouco depois cordial magoa as dissences e mudancas re-
seguida por huma convencao directa entre volucionarias as Repblicas de Calumnia,
os don parre era hum pe ele reciprocidad*? e de Per, nos que estima riamos com ri bu ir
mais igual; do que daatea se ha va admi t- felicidade de ambas. Porm com grande
tido. Depois estendeu-se muito mais o satisfaca temos testemunhado a moderna
mes m o principio, pelos trataifftfl com a conclusao da paz entre o Governo de Bue-
Franca, Suecia, Dinamarca, Cidades An- nos Ayres e o Brazil; e igualmente consola
sea ti cas, e Prussia na Europa, e com as observar que temos conseguido imdemnisa-
Hepublicas de Columbia, e da America Ctn- cao de algumas das injurias, que os nossos
tral ueste hemispherio. concidadaos tinba soffrido neste ultimo pa-
A mutua abolisa dedireitosdedistinc- iz. O resto esta em va de negociaca, que
cao e impostos sobre a navegaca, e com- esperamos termine para mutua satisfacaos
riinnicaca commercial entre as partes, he e a que pode succeder hurn Tratado de
a mxima geral, que as caracterisa todas* Commercio e Navegaca sobra principios
Ha razad para esperar, que em poca nao liberaes, propicios a hum commercio gran-
distante ella seja adoptada por outras Na- de e c res ce n te, j importante aos iuteresses
$6es, assim da Europa, como da America, do nossa patria.
e de confiar que por sua influencia umver- O estado e progresso das Rendas sao
sal se extinga huma das fecundas origens mais favoraveis do que haviad aatecipado
de guerras de competencia conimercial. nossas mais auciosas esperances. O saldo
Huma das Naces, de cujos Governos do Tbesouro, no primeiro de Janeiro pas-
muitos dos nossos Concidadaos tem recia- sado, exclusive dos dinheiros recebidos un
inanes de indemnidade pendentes ha muito consequencia da Convencao de 13 de No-
tempo, por aprezamentos de sua proprie- -vemhro, de 1826, com a Gr Bretanha, fot
dade em huma poca, em que se nao alten- de cinco milhes oitocentos sessenta e hum
dia os direitos de commercio neutro, era a mil noveceutos e setentaedous dolais e oi-
Dinamarca. Elles fora, logo depois de oc- tententa e tres cntimos. As entradas no
correrem aquelles accontecimentos, o ob- Tbesouro do 1. de Janeiro a 30 de Sep-
3t-ct0.de huma missa especial dos Estados tembro passado, segundo fora verificadas
Unidos, que terminou, dando S. JVf. Dina- para formar abase do orcamento, montada
marqueza a seguranca de queem occasia desoito milhes seiscentose trinta etres mil
de mais tranquilidade, e de menos aperto, se- novecentos e oiteuta dolars e v inte sete cen-
riao consideradas, examinadas e decididas timos, que com a receita do preseute quar-
com animo de determinado proposito de fa- tel avallada em cinco milhes quatrocentos
zer justica. Tenho muito prazer em iufor- e sessenta e hum mil duzentos e oitenta e
mar o Congresso, que ora esta adiantado o tres dollars e quarenta cntimos, forma hum -
complemento desta honrosa promessa ; que total da receita durante o anno, de vinte e
j se tem assentado huma pequea porca quatro milhes e noventa e guatro mil o-
das recUunacoes, para satisfaca dos recia- toce ritos e sessenta e trez dollars e sessenta
siaotes; e que temos motivo de esperar c sete cntimos. A despeta, do anno pode
que as demais se pora brevemente em va provavelmente subir a viute ecinco milhes
-de justiceiro ajuste. Este resultado se es- seiscentose trinta e sete mil quinhentos e
perou sempre com seguranza do carcter de onze dollars, e sessenta e tres cntimos ; o
pesspal integrdade, e de benevolencia, que deixa no Tbesouro no primeiro de Janeiro
o Soberano dos Dominios Dinamarquezes seguinte a somma de cinco milhes rento e
tem conservado, em todas as vieissitudes vinte cinco mil seiscentos e trinta e oito dol-
da fortuna* lars e quatorze cntimos.
O aspecto geral dos negocios das Na- A receita do presente anno tem subido
ees Americanas nossas visinhas do Sul, pertodedous milhes mais do que se havia
tem sido mais de prxima, que deestabele* anticipado no principio da ultima sessa do
cida tranquilidade. Disturbios internos tem Congresso.
sido mais frequentes eutre elles do que de- O total dos direitos cobrados das im-
zejava seus amigos communs. Nossa com- portaces do 1. de Janeiro a 30 de Sep-
municaca com todos tem continuado a ser tembro foi de quasi vinte e dous milhes,
de amjzade, e de mutua boa vontade. Tem* novecentos e noventa e sete mil, e o do or-
se negociado tratados de commercio, e de camento do augmento da receita he de cinco
limites com os Estados Unidos do Mxico, milhes; deixano para o anno hum ac-
por varios obstculos successivos, crescimo de quasi vinte e oito milhes Isto
nao chegara final conclua. A he hum milha mais do que o orcatneuto
"



(307)

^i^^^^*0^1^- 10 WW& m .ddi,a de grande
m&^^JltS* ?T( qUV,0rn *W"?9 vlor de nossas \xportac5ea, e
pagas de descontos (rawt,), e faltas que ha de produxir hm rorresuondente
I^!- J ? h e di!rfi mi,hoes e 6e nteveraffoitamentequea receitadeW
fregotea mil dollars Se se houvessem *- ha de ser igual, e provS^elmente ha de -
mente rcalisad aquel as, as despezas do ceder ade IS98 .nnlf
flnnn taRhnm BA i j Mcop;*s uu teoer aqe i?>, e que loraecera os meios
lona,nPn?r P !T Ttdu^d I*0*0" de"'*' "'- M m.lhes do principal
ciooalineate. Porque desses viute e quatro da divida publica. P *
nnlhos recebidos. mai* Hp nn M*-. puuiu.
Ce
ontinuar-se-h)
.
- 1
Correio.

milhes recebidos, mais de nove m'ilhoes
foraS applicados a extinecao da divida pu-
blica, que vence o juro de seis por ceuto o
armo, e de passo redtz o onus do juro an-
imalmente pagavel para o futuro, na quan-
ade mais de meio milhao. Os pagamentos
por conta do iro no corrente anno passaS
^.mSttu^ ^TL"d0 -l^LA Admiuistrac.8 do Correio
Pulidos emLrInn.h 3ftT T Gef"' de9,a Cid"de< 6e A"*' 9" V^
CiAoubc. danZ.'. "."^1 a '/ de9'e Porto P d Usbo. no di. IS
divida publica da qual so se restara adever do correte o Brigue Brasileiro S. Manoel
fb milhb! "? Seg,""tC """e"1 e oi- Augusto de que be Capita Joa Mauoel
ceuto ?,tL [ 0" a uSSe"U C dU8 mI Alves- as Carl" "rao laucadas ,C 1
Zcntimos d"arS 6 8CtenU 6 O" ?ml al as 6 hura8 da tafd ** "-
Ha indicios, que nao poden, falh.r, de A v:,ne pnrt{i
^ue a receifa do auno seguinte a seja me- A VIZOS Particulares.
osrsa0DatUr1aa t^L iT T W N" Scndo dc abso,,,ta "essid.de o Ora-
renta aloa' **^,2'"foedequa- ci de Torneiro, no Trem Naciooal, e nao
renta anuos tem mostrado, que qualquer liatendo hum s Official deste Officio em
os SK d\d7,l0sobre 8 8rti- ilf Tr"n' ft',nvida wo, a* B:;,o
disimnnM.8- e8,raDS5'rJ' ,a 80mm" Odiciae. de Torneiro que quiteos
torXSL7T,!SS,,,"d0 l,Um. V"" "" 'raMl"'r- s <>"ae! P')de" i"gre o
es Smto ISlffiSS tXp0rJa0" mean' l*P*>. Para tratar do seu ajaste,
anda que occasionalmentedifferiodo no 3 Precise de faum hornera soltei-
o2fSSZTS: 7 8 T'.8 """ r' hab" S* feiI' deluHoS.Tendo
nos. Coni effeito he huma le geral do co.n- conhecime.ito de Orla, pomar &e oue
SercXrhUereMV,l0rdaSe,r 8e lherf^ hun, bo, orSuLdoTa -es oa
nefato uor ePnl e A P q0en' e> 1Uase ach" rc.us.ancias, dirjase
pequeo, o das .mporl.ces. a Tipografa do Diario que se Ihe dir quera
pertende.
4 A pessoa que percizar de hum hornera
para caixei*-o, ou para feitor de al^um Si-
tio ou Oiaria, procure na ra de Ortai D.
00.
mente por pequeo, o das importacoes,
sendoaquelle saldo huma addicaS perma-
nente a riqueza da Nacad. A extensa da
prosperidade do commercio da NajaS deve
regular se pelo total ds suas exportacoes, e
huma importante addica ao valor destes
trara com sigo hum correspondente aug-
mento de imnnriAroa V >;:<.:..j_a'L
5 A

SfSSui Pm aCC00tCCldo V* 8 colhtas dadeira, co.inheira,. dirla-s^ o Vccl 5
de toda a Europa, no vera eoutomno pas- Linela N 3 J
sados, descera dasua costumada propor- Tl_
a8. Seguio-se a relaxacao do interdito so- t,Ompra-8e.
rin lXVtaa6 d5 ga C far.nha de fra' 6 H,,ma errea que ,eja sufficiente
Sono^n^^^^^oravelaoscelleiros e em bou, estado, en, qualquer das ras'
rern^Pa,Z; S2? B0,r0 *&&*! de W**W s tres Bei/roa" a peaao. que
premio se appresentou aos trabalhos do la- .......
Vrador, que ha anuos se havia negado. Es-
te uccrescirno aos lucros da agricultura as
partea medias e occidentaes da nossa unia6
.6 noCr hu^JniempPTra PdC contin.uar { W WW Americano, ido de 200 To-
so por hum anno. Pode ser, como muitas nelladas, forrado e cav.lhado de cobre
Y!^^.~**-** ^reYQlfoe, muito veleiro, prompto de Lo, e ni
Ihe ka" nohrT E^fc* VanM C(?" d senld0' huma excelle, te em-
Jheitas pobres succesaivaa Podemos consi- barcaca: o* pertendentes diriiao-se aL
erar por certo que parado anno segu?nte s. G. Ferre.ra & Mansfield J

a tiver anuncie por este Diario para ser
procurado.
Vende-se.
i
O Brigue Americano, Dido de200To-
i
M
KHtt




W
/
8 Sapatos de marroquim para Senhoras D. 23, ra da Cruz, Armazetn,d Honofre,
i 700-ek o pa/ lftoS de stliitfe Lisboa ra do Queimado foja de fazendas 1). 1 e
1,120 res, botina d marrofjfim para me-
780 r. sapatos'd cordavao" rivetos
ninas
para Senhoras 680 rs., meias de seda bran-
cas, Kas e bordadas muito supriores, para
Seilhora, dita* corrpridas brancas e pretas,
Inglesas, para homem, ditas muito finas de
algoda para Senhoras 480 rs. o par, pn-
tes de tartaruga, grandes, lizos, e de go-
mos, ditos para matrafa, lizos e de gomos,
muito superiores, setiin lizos de varias co-
res, de boa qualidade, |dos Irtglezes de li-
nha muito superiores, que se podem lavar,
ditos pretos lnglezes de 8 quartas, fitas de
ultimo gosto para sintos de Senhoras, o-
bras de diamante de muito bom gosfo, tan-
to para homens como para Senhoras, cor
no rmazem defronte do beco da Congre-
gaca, ruado Collegio Armazem de Bads,
Direita D. 3, D. 27, e D. 35, Cncq
des de ouro muito finos : na Pracji da Un- Miguel, adverte-se que se vende para se
~ i_- j. i...i:.UM..n... o n jo __mn.MnM nnirn nn< irva tiara servico de
Poritas loia de fazendas D. 3, e D. 42, ,em
OJinda nos Qu'atro Cantos, venda de Fran-
ai'sco Goncalves Costa: preso dos Rilhetes
400 reis,
14 Huma canoa berta, nova, que carse-
ga800tijlos d'alvenaiia, e hum negro ca-
nociro denacao Costa : na Botica de Joao
Moreira Marques, defronte da Matriz em.
S. Antonio. ,
\$ "Hum negro crilo de idade de 20 an-
nos, e de boa figura, official de^apateiroe
sem vicios : nos Affogados ria venda de Ma-
nel Joze Ribeiro adiante da Ijreja de $,
di
ao loja d-> Avelinb Nmeros 31 e 32.
>0 Elegantes, e ricos aparelhos de Prata
para cha, arroz branco, e vrrnelho ensaca-
do de superior qualidade, hum seiim novo,
sem os mais pertenees'. frascos do medica-
mento de Le-Roy preparado por hum hbil
Proffessor do Rio de Janeiro, assim como
l
comprar outro que sirva para servico de
campo, e por isso se troca por outro que
saiba rbalhar de enxada sendo bom es-
cravo.
rrenda-se.
i
16 Hum Citio na Estrada de Blem, com
exemplares de Medecina curativa para uso baixa para capim : os pertendeutes dirijao-
du mesmo : na ruado Colegio D. 4. so a ra da Pcnha N. 23.
10 Rap Princesa, muito novo, de supe- ViagenS.
rior qualidode. _
Meias de seda Inglezas, lizas e bordadas 17, Para' Lisboa segu viagem com bie-
pnra Senhora. vdade, o Brign Bra^ileiro, S. Manoel An-
Lencos deTouquiui verdadeiro da India, gusto, pois j tem meia carga a bordo :
de bonitas cores, quem nelie quizer carrrgar, dmja-se ao
Sapatos desetim de diferentes cores para propietario Bento Jos da Costa, ou ao
^LaM Cptao Joao Manoel Alves.
->.
Seniora.
Ditos de marroquim para ditas.
Ditos ditos para meninas.
Leques de seda com diferentes bordados.
Brincos de diamantes cornicopias, c roje-
tas.
Ditos d Minas novas cornicopias de griso-
lilas.
Alfiuetes de diamantes e cordao.
Ditos ditos sem ditos.
Ditos de Minas notas.
Aneis de diamantes, tudo de m uito bom dirija5-se a ra do Colegio D. 4.
gosto : na Praca da Uniao N. 33. rao bem recompensados.
Amas de Leite.
18 H huma, com bom leite, sem cria
na Camboa do Carmo sobrado D. 8.
Escrayos Fgidos.
19 Hum molato carpina, por nome.Cos-
me, amarelo, picado de bexigas, estatura
nedianna, seco do corpo, representa ter de .
idode 25 a 30 annos : os aprehendedorcs
aoude se-
11 Huma venda por detraz da Igreja de
S. Joze, D. OL.coin comidos para familia :
im ra do Padre Florianno D. 21.
12 Huma parte de huma morada de casa
torrea, cita na ra do Padre Florianno, mul-
to em conta : os pertendetes falem com
Flix. Manoel Nogueira, morador na ra
da Carvallia, D. 4.
13 Bilhetes 4a rifa que faz J. J. S. Li-
ma & Comp., que se acha nos lugares se-
guintes: kioAtterro da Boa-Vista D. 19 ,
ra Nova D. 2, uo Recife, ra da Cadeia
20 No da Quarta 'feira Io do corrente
mes, desapareceu huma mulata por nome
Manoella, representa ter 20 a 22 annos de
idade, com os signaes segintes, olhos par-
dos, cabeca redonda, corpo giosso, esta-
tura alta, nos denles da frente com hum po-
dre, levou vestido de riscado ehum lenc,o
amarelo no pesclo, deseonfia-se estar na.
Torre: os apreWidedores podera pe-
gar e lvala a.'ra da Guia Sobrado N.
12, que ser bat recompensado do seu tra-
balho.


Permimbuco na Tipoifrafia do Diairo.
PAGINApAO IHCORRETA


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAZJYCGEZ_OW6MA5 INGEST_TIME 2013-03-25T13:29:16Z PACKAGE AA00011611_00283
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES