Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00247


This item is only available as the following downloads:


Full Text

40
mim

^-.:.:-r~:r:?:-::p.':...
nno
jtrrm
*****
i i

DIARIO DE PERNAMBUCO.
Subscreve-se na Tipografa do mesmo Diario rna Direita N. o7 1. andar em mezas por 040 rea hnma folha
sahir todos OS dias uteis.
Quinta Feira 19 de Fevereiro. & Conrado F.


.
Preamar ds 4 horas
Le Citoyen genereux, en servant la patrie ne peut avotr
le dessetndese rendrehissable, ou meprisablca sesyeux
Mrale Universelle
-c


Preamar ds 4 horas e 30 minutos da tarde.

c
Continuad ARTIGOS D* OFF1CIO.
HI.mo e Ex.mo Sr,

'Onstando-me que V. S. com a Tropa
do seu comando se acha ja estacionados
nessa Povoacao ; e que seu deslino he se-
guir os faciozos fugitivos ; e sendo prova-
vel, ou quaze certo, que elles ja se achao
debandados, e alguns ja se tem prezos the
mesmo dos principaes delles : vou lembrer
a V. S. que em tal cazo mais acertado ser
nao continuar V. S. com a marcha, e acam-
parse nessa Povoacao, tanto por ser o Ju-
gar mais conveniente para o fornecimento
da Tropa, como para obstar al guia fer-
roentacao, que possa haver, edahi destacar
piquetes para os lugares mais convenientes
afim de prenderem-se os faciozos, pois que
estao debandados: e para perseguir algum
pequeo numero, que andem em massa he
muito suficiente a Tropa, que anda por c,
quando me parece nao ser necessario, pois
que de Jatob, poucas legoas daqui distan-
te ninguem da mais noticia delles: e assim
julgo excuzada a marcha ; com tudo V. S.
obrar como lhe parecer mais acertado. A-
proveito a ocazia para partecipar a^V. S.
que alguns individuos desta Povoacao Jres-
loucados, e mal intencionados se unirao aos
faciozos, c se alistara em sua matricula,
posto que amedrontados com as tropas, que
iuntei nao os acompanharao ; os quaes sa5
os que va5 na lista incluza ; V. S. obrar a
respeito delles conforme as instruccoes, que
tem, e achar justo. = Dos Guarde a V. S.
muitos annos Poco dos Patos 12 de Feve
reiro de 1829. = ll.mo Sr. Coroneel, e Com-
inandante da Forca Francisco J&cintho Pe-
reira. = Francisco Xavier Paes de Mello
Barreto Capita-nor Agregado em execucao
d'Ordem doGoverno da Provincia.
Francisco Nunes da Silva, o pequeo, mo-
rador as Fumas.
Eufrazio de tal morador em Jacararazi nho,
Manoel Ferreira por alcunha Vety na Po-
voacao,
Genuiuo de tel, morador em S. Paulo.

.


/ francisco Machado morador no lu-
f ^arra.
Illustrissimo e Excellentissimo Snr.
Acuzo a recepca do Officio de V. E.
de 9 do corrente que me he entregue pelo
Coronel Commandante da Expedicatf.
Ja no dia7 deste mez recebi outro Offi-
cio de V. E., que me foi dirigido pelo mes-
mo Coronel a que nem occasiao tive de res-
ponder, por que para satisfazer quanto ein
mim cania, o que V. E. me ordenava, cu-
dti immediatamente em me aprontar para
marchar com agente que podesse reunir, o
que fiz acompanhando com agente que pu-
de reunir de Cavalaria, e InfantariaoMajor
Francisco da Roxa Paes Barreto, que des-
tacou da ExpedicaS Commandando a Cava-
laria da Policia, c Milicias, e alguns Caca-
dores. Acompanhei o dito Major at h n-
tem que me deixou em Caza do Capitao-
mor Francisco Xavier aonde me vi obriga-
do a ficar infermo, e ja incapaz de continu-
ar a marcha, ms retirei me com a consola-
cao de saber, que a minha falta j nao he
sencivel tanto porque os levantados nao tem
forca, e at porque o dito Capitao-inor Xa-
vier, est cooperando da sua parte quanto
pode para que os Revolucionarios seja5 pre-
zos. Dos Cavallos que V. E. me ordena
remeta, eu entreguei cinco de ordem do
Coronel Cammandante da Expedicao ao
cuidado da Companhia de Policia em razao
da grande precizaS que d'elles tinha.
Logo que chegue ao meu Quartel re-
meterei os dous Cavallos, que faltao assim
como quatro prezos dos revoltozos de que*
estou entregue p*a remetellos. Dos
'





_!*
JIL




(isy
<


Guarde a V. E. Quartel no Brejo da Ma-
dre de Dos Ig de .ftevece-o 1829. ~- JU
Instrissimo e ExceMeutisBimo Sr. Tbomz
Xavier Garca de Almeida, Prezidenle da
Provincia. ?** Domingos Lo* renco Torres
Galludo, Capiia6-mor Aggregado Com-
WHBlllllliT

Illustrissimo e Excellentissimo Snr-

II lWtH i

iJinsiriasipip e Exadtetttiaauio Sor.

Hontem pernoi taros nesta Povoa^a
do Brejo da Madre de Peps, e agora pelas
quatro horas da tarde vamos cominuar a
marcha. Nenhuma tiotipia Ofiial u uno da
Forca que avangou, mais aqu soube por
hum Indio que fui a seguindo huns C'avaJIos
tomados pelos Facciozos, que tiles anles
d'honiem passaraS no lugar denominado o
Grimu a quatorze legoas d'aqui, nove le-
goas antes do Buique. quelle Indio fura
inundado pelo CapitaS de Ordenanza* do
Bonito, Wlanoel Bezerra de Mello a quem
perteucera ditos Cavallos, e que afianca ser
o Indio verdadeiro. Diz elle mais, (pie al-
gtins dos Facciozos tein ja abandonado seus
conripanheiros, e entre estes noma
Joa Francisco de Mello, Major
................Leao
JVianoel Finuino
Joaquim de Mello 1 Estes dous fu-
Juze Lopes dos Santos Ca-> gira juntos
minina. }
Dos mais ignora es nomes. D'aqui dizem-
me, que so duas pessoas osseguira, e es-
tas cri mi nozas.
Os Faciozos nesta Povoaca3 tomaraS
algumas armas que havia etn caza do Com-
in andante.
Consta-me que aqui lerao h'nm Bando
mas ninguem me informa do Contheudo.
Agora inesmo mando retirar a forca de Or-
denanza do Bonito, Comandada pelo Capi-
tad Ma.ioel Bezerra de Mello, tanto per me
parecer desnecessaria, como por cauza da
escacez dos Vveres, e para mandar o dito
CapitaS com a sua forcri tomar no seu des-
tricto todas as medidas para serem prezos
alguna dos Facciozos, que por ali passem.
Sobre este mesmo objecto tenho expedido
C.icipaces a diversos Commandantes de
trictos. Espero de V. E. iustruccoes
spbre a conducta que devoter no cazo que
todos os Facciozos se debandem. Dos
Guarde a V. E. Illustrissimo e Excellen-
tissimo Sr. Antero Joze Ferreira de Brilo,
Governador das Armas da Provincia. 1
Francisco Jacintho Pereira, Coronel Com-
mandante da Expedicao. \% de Feverei-
ro 1829, as 4 horas da tarde.
Montem pernoitamos tiesta Povoaca5
do Brejo da Madre de Dos, aonde, para
fornecer de vveres a Tropa me foi precizo
demorar esta manha, e quando pelas qua*
tf44H*ras da tarde estar a partir, e s6 de-
morado fechando hum Oftico para V. E.,
ja depois de ter feito marchar a Tropa cuer
gao m* os Oficios do Capita5-mor Francis-
co Xavier, que remeto; assim como hum
Orficio dos Commandantes Domingos Lou-
reuco, e Major Paes Barreto, e outro do mes-
mo Ci|iiij-mor dirigido ao dito Major.
(. N. I a 4 ) Remeto tambem por copia os
dois doeumentos a que se refere os mencio-
nados (HTieios. ( N. 5 e 6 )
Chega agora o CapitaS-mor Domingos
Lourenco, qu* por doente se retiro, e por
elle se retirou asna gente. Elle me diz. que
d'aqui a pouco devem chegar os trez men-
cionados prezos, havendo ja remetido para
Bi/erros hum crilo de Santo Auta, que
pelo mes no Capita-mor fora prezo, o qual
Seguir lambeta >s Fa(izo-. A fia 119a o
rnesmo Capjtaonor, que por agora os Fa-
cilos nn acharad forcas que os auxiliem,
mas persuade-se qne isto se de ve prompta
providencia da marcha d'esta Expedica,
sem o que umita gente se haveria compro-
metido. Certifcame, que o Canitad mor
Francisco Xavier tein expedido participa-
res a todas as Authoridade, que nodeui co-
adj a pezar Pisto nao duvida, que elles encon*
tioiii mnito. quem Ihe* fa9a arazalho
Diz-me que muitos l'elles j se tem de-
bandado, e que tal ve/ a tsta hora todos o
cstejao. Eu vou continuando a marcha em
seguimiento da Forca do Comando do Ma-
jor Paes Brralo, que avanyou depois le
separar-se lo Capita-mor Domingos Lu-
ren9o, levando co insigo trinta homens de
Ordenabas do Capitn5-mor Francisco Xa-
vier, e a coutinuarei em quanio tivermos
noticia dos Facciozs ; mas quando souber
que todos tein debandado tenciono fazer al-
to, e esperar as ordena de V. E. No eutau-
to heide fazer todas as diligencias, e pes-
quizas para os descubrir, e serem prezos.
Chegao agora os tres prezos, cujos nome
sao Simiao Correa de Albuquerque
Joa Machado MagalhSea e Antonio Jo-
ze de S. Anna, e perguntando-9, os
lous ltimos depoem, que no dia 10 Luiz
Romaficaria apenas com vin,te homens, por
que todos os mais tinhao ja debandado, e
nomeao dos que debaudara no dia 10 os se-
guintes Joze Lopes dos Santos, Caainana
Joze Francisco de iM>llo, ex Capitn da
extincto l. BatalhaS Manoel Firmino
-~ e hum Fulano Leao.
Os ditos prezos vao entregues ao Capi-


11
t* _' j*





05D)

Pasquins.
Ete genero de libellos famozostaotm

ta-mor ^Domingos Lourenco encarregado
de remete! los para essa Capital. Ao ponto
de fechar este Oficio, Tecebi o do Capitao-
mor Xavier, que remeto em N. o 7, ea ligo, e ta tizado entre os povos, que a5
vista do seu contheudo ( confirmado pelo gota6 da liberdade Foj taobe.n adoptado e,n
Cap ao mor Domingos Lourenco ) rezolvi Periiamboeo principal,enle a estes ltimos
mandar retroceder a Tropa, que eomigo dote a.nios: no tempo doGoveVnador e Capi-
marcha por me convencer ser desnecessa- u General Caetauo Pinto hum rabricdor
ro, que avance d'aqui man forca do que destas pecas esmerou-se en seu traballm, e
a que marchou comandada pelo Major Pa-
tea Barreto. Dos Guarde a V. E. Qiar-
tel no Brejo 12 de Fevereiro 1829, as 8 ho-
ras da noute. Illustrissiino c Exceden*
quaze que todos os das apareciahum, Ca-
etano Pinto tratou isto, como o pedia
sua alma gone rosa : quando governava Lu-
iz lo Reg elles aparecera tabetn, e esse
tissimo bi. Antero Joze Ferrara de B ito, hometn que errou mais vezes do que acer-
Oovernador das Armas da Provincia. tou mandn devassar sobre o cazo shindo
franciwo Jacintho Pereira, Coronel Coin- pronunciados, quem nos nae recorda, po-
niandanle da ExnediraS. ..___.1-..:..=____i________*:______.
mandante ta Expedicao.


t
*

"
111* e Ex.- Sr.
Agora mesmo recehi o Oficio de V.
Ex. de 9 do coirenle. Pelos meu* Oficios
rern que devia ser alguns que tivessein ca-
hid'i no desagrado de Merm, Patroni, Ro-
drigo, Alfarro, &c. : em 1821, e dahi por
diante desde a retirada daquelle General, e
Cfctabeleriment de huma imprenta uesta
Cidade ospaspiius aparecera do mesmo
modo, eemalgumas pocas esta praga se
desenvolva ; mas os differentes Governos
juntos, e pelos que antecedentemente re- de-ses tempos, dera-lhes o devido apreco ;
metti em os das7 e 8 ver V. Ex. que em sen-, aoihores tive'a o gosinho somei.te
parle adoptet as medidas, que V. Ex. em da abdiepucia, quando sua prodceles
dito Oficio me ordena, fazendo avaucar o era verdaderos pasqun*, e perdera o seu
Major Francisco da Rocha Pee Barreto, tempo eo sen trabadlo, quando em vez de
com a Cavalaria de Lnha e Milicias, e al- pasquins. ellas era proel a naques ncendi-
guus Caladores. Agora ao dito Major vou mas, ou cousas seme!hntes. porqHe nos
communicar as orden de V. Bu. quaulo a todos sabemos a moca que sobre o espirito
inarcha, que deve seguir. Nao teudo po- publico faz huma proclamacao de huma Au-
Tm os revoltosos seguido a si rada deGa- thoridade coi.hecida e acreditada, e o ue-
ranhuns, mais sim a fasta Povoac,ao pare- uhum valor que se Ibes d, quando dni.ana-
ce-me na dewrr para ;.]i seguir, e sim aqui das de hum ninguem, de lium annimo em
ficar anidando em pesquisar o camiuho, que fim. Chegou ese calamizo anuo de 1824,
cada hum dos 'revoltosos debandados ter eo seu immediato de 1825, a lmprensa ge-
seguido, para os fazer seguir, e prender no meu no 1. com as produeces de hum per-
imauto que recebo de V.Ex. novas iustruc* tido, e no 2. com as do opposto, e epe-
coes. Logo que recebi u dito Oficio de V:
Ex. quiz fuer avaucar, a encorporareu-
uj* com a Forca commaudada pelo Major
Paes Brrelo alguns Cacadores, para com-
pletaren! o numero de sessenta, que V. Ex.
marca, oque por falta de Cavahgaduras nao
fiz. Por motivo de tal falta nao levou o
zar dessa franqueza de imprimir emseu tur*
no a hum e outro partido, sempre em houi
e outro aparecera pnsquins e de notar he
que nesse tempo de efFervescencia, elles fo-
ra lidos como he de costume, produzira o
mesmo effeito, e delles se fez nenhum apre-
co. Entrou o anno de 1826, a liberdade de
dito Major maior numero de Cacadores lo- mprensa nesse anno esteve, corno entras
go, rque destacou para a freute, mas con- muitas garantiasrda Constituicao, sem rafeo,
forme as noticias, que d'elle receber farei e os pasquins de quando em quando sorgi-
a vanear maior forca de Cacadores a encor- a5 como d'antes: no de 27 ella cornecou a
porar-se com elle, e farei toda a deligencia germinar, rro de 28 brotou, e neste de 29
para os mandar montados. =-. Dos guarde vae como vemos, e os pasquins sempre apa-
a.V. Ex. Quartel no Brejo da Madre Dos recendo de quando em quando, at que o
12 de Fevereiro de 1829, as 10 horas da noi- aziago rnez de Fevereiro nos trouxe a in-
te. == lllustrisimo e Excellentissimo Sr. portante Romada, ou bebedice desses indi-
Antero Joze Ferreira de Brito, Governador gnos, desses ladroens ds Afogados,e ao mes-
das Armas da Provincia. = Francisco Ja- inotempo diversos pasquins aparecem as
cintho Pereira, Coronel Commandaute da ruasdesta Cidade: o Governo, ou quem quer
Expedicao. que f.i, julffou em sua sabedoria, que de-
via mandar devassar sobre o caso, eis o rau-
xo dos iniuiigos natos dos Con-litucionae^,
no cauDo da viniraiica: elles.' aue nao no-
..
i
no campo da vingaoca: elles,' que nao po<






MH





dendo ver com olhoslimpos tanta gente por
lies aborrecida nao murchar para S. AntaS
|>ara entaS aseu salvse verem vingados, e
Jhes atirarein lama acara, tramara, ota-
|uiiiarad, aliciara hutis, engendrarao ou-
tros, e ou com seiencia do Ministro devas-
tante, do que anda duvidamos, ou por a-
-bnzo da sua coiifauca, a devassadeu cousa,
e ja sinco Cidados probos jazem na priza.
Eiiirelanto pasquiusde huma e outra espe-
cie coutinua a aparecer e se sobre todos
ellesse bouver de devassar, Pernambuco se
.poder de eerto vir a chamar o paiz das de-
vastas. Nao ha duvida, que algum desse-
infames papis he obra de apaixonado dos
Hnmeiros, Mellados, por que nesle mundw
lia gente para lado, eat PARA MAR.I-
JNHEIROS porem nos e-tamos tabem
convencidos de que mao imilla acostumada,
a estes actos se tem aprovcitado d< sla occa-
-sia para disseminar a sizania, e dar lugar
a taes devassas, que, nuito melindre, e
inuito particular zelo cxigindo do Devas-
sante, e nein sen pre adiando bem desen-
volvida a sua filantropa, da lugar a des*
forra desses caen*, sevaudijas descarados
do absolu'ismo, e de todas as u aldades.
Ei* os proveiios dos pa (juiis; e duvidar-
se- ha, que seus authores scj sempre gen-
te depravada, sem moral, e sen juizo pelo
menos? Diga aquelles que a opinia, e
voz publicaapouta gc>alente, e digit os
que sotrem innocentemente, e coui iurac-
ca das garantas Constitucionaes.
tit. 8. 6. 8., 10. C. L. de 30 de A.
gostode'1828.
2.
Atehoje 18 pelas 8 horas da manh,
que he o 3. da de priza, anda nao sa-
bein os prezos seesta pronunciados, ou se
indiciados de crime, porque nem deste, nem
dos nomes das testemunhas se Ihes tem da-
do a impreterivel Nota Coust. tit, 8. art.
8. 5 Dita Le de 30 de Agosto de 1828.
f 3.*
Eslao em hum calabouco da dita Forta-
leza com a porta, ou cencella feixada, e
tal Prtale* priza Civil; e rut tendo, e
nem pudendo ter m melhante calabouco lim-
pea, e ar livre. Coust. d. tit. 8. ? l

.





COMMUNICADO.

Infraccnes da Consttuicao, e das Leis com
os cinco prezos, que fie acha no calabou-
50 da Fortaleza da? ciuco poutas debaxo
de chave, desdeas horas da tarde do dia
16 do torrente, e responsabilidades do
Senhor OuvidVr Geral do Crime Gustavo
EDITjL.
A Junta da Fazenda Publica d'esta
Provincia It-ndo de Continuar com as remes- ^
sas de Letras para Londres^ novamente
convida a lodosos Negociantes, e Capitalis-
tas, tanto Nacionaes, eomo Estrangeiros a
qnem Hzer conta saccar Lettras at .r>000 ,
st. sobre aquella Praca, para que compaie-
c,a na Salla das Sessoens da mesma Junta
no da 20 do coi rente ^nez, a fim de proce-
der se a os necessarios ajustes.
E ppra que chejzue a noticia de todo, v
se mandou atfixar este nos L< gaies publi-
co*, e iirir no Diario derla Cidade. Secre-
taria da Junta da P..ei.da Publica de Per-
nauucoaos 18 de Fevereiro de 1829.
Jlnlonw Mananto de Azevedo.

>



i
Adolfo d'Aguilar.

i

.

Fora prezos sem ordem por eseripto
, do dito Sr. Magistrado, e sein nessa occasi-
ao saberem, nem poderem os executores,
por sua insciencid, declarar-lhes se era
pronunciados, ou indiciados em criutes, e
quaes, visto a ordem simples que tiverao
Por determinado superior, requisicao
, do Dezembargador Ouvidor do crime, en-
carrego a V. S. da prisa dos individnos
constantes da relaca infia, devendo os re
. colher a Fortaleza das cinco pontas. Quar-
tel 16 de Fevereiro Je 1829 L. de U de
Outubro de 1822 2. inserta na Tabella
da C L. de 20 deOutubro de 1823. Const.
Theatro.
1 Hoje 19 do corrate se representar
huma nova e brilhantc Comedia denomina-
da o Amante Militar Pantomimo do
Amante Estatua Arias, e Duelos do mi-
Ihor gosto, a benefici da Dama Izabel Ma-
ra dos Prazeres.
Vende-se.
2 Duas negras ladinas, huma crila, vou
tra de naca Angolla, de idaiie 16 auno?, e
outra de 23: os pertendentes dirijase no
Forte do Matto, casa de Joai Ferreirados
Santos.
Annuncio.

Diversas correspondencias, e outros
papis que se nos tem remettido, e nao tem
sido publicados, o sera logo que haja lu-
gar.
Os Redactores.
cp**^d # a-*^T>-


Pernambuco na Tipografa do Diario.
i
.-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOGHR9RMJ_8KE2V5 INGEST_TIME 2013-03-25T13:36:28Z PACKAGE AA00011611_00247
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES