Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00152


This item is only available as the following downloads:


Full Text
.11.....I Ii

m
N. 10.



uno de 18S0. /
DIARIO DE PERHAMBUCO.
STS? **!**!** d """ N' M7 D*"> r Direta 1. andar
un* *hira tedos os da* atis.
ero cacses por 40 res bu tu a felba
Quarta Feira 14 de Janeiro. S. Feliu M.
%.>

.....
Le Citoycn gcnereux, en servant la patrie ne peut avoir
le dessem de se rendre ha'issable, ou meprisable a ses yeux
MORALE UkIYERSELLS


Preammr as 11 horas e 42 minutos da manta.

.

AUTIGOS de OFFICIO.

D
OM Pedro por Graca de Dcos, e Un-
nime Acclamacao do Povos, Imperador
Constitucional, e Defensor Perpetuo do
Brasil: Fazemos saber a todos os nossos
subditos, que a Assembla Geral Decretou,
e Nos Queremos a Lei seguiute.
Art. 1. Fica extincto o Tribunal da
Bulla da Cruzada, e a distribuicao, e venda
desta.
Art. 2. Os Livros e todos os papis,
que nao foretn procesaos relativos aos ne-
gocios da AdministracaS do mesmo Tribu-
nal, seraS^ entregues e guardados no The-
9>ouro Publico na Capital, e ras Repartieres
da Fazeuda as Provincias.
Art. 3. Osprocessos lindos, e penden*
tes serao remetttdos ao Juizo dos Feitoi da
Fazenda, onde se guardaro os primeiros,
c se continua r a processaros outros.
Art. 4 As causas, que de novo se mo-
vereui por occasiao da Bulla, arrecadaca
do seu rendunento, dividas, contractos, e
quasquer convences, ou transaeces feitas
por sua causa, ou seja ex-officio por parte
da Fazeuda Publica, ou seja entre particu-
lares, sera intentadas no Juizo dos Feitos
da Fazenda em processo ordinario ; excepto
someute o que for relativo a cobranca dos
dinheiros recebidos pelos Thesoureiros, aos
quaes te ajustar a conta breve e summaria-
inente, a vista das Bullas, que tivtrem re-
rebebido, e das que deixarem de entregar ;
procedendo-se contra elles pela quantia,
que se liquidar.
Art. 5. Todos os Entregados Vita-
licios no Tribunal da Bulla, que na 3 tive-
rtm outro Empreo, continuar a vencer
os seus ordenados, em quanto o Governo
os nao ernpregar em qualquer ser vico, para
que foreui aptos.
Art. 6. O Governo mandar rever to
das as epatas da receita e despeza do Tri-
bunal da Bulla, que se nao tiverem presta-
do ; e far responsavel por seos bens aquem
competir, no caso de acliar que os dinheiros
da Bulla n6 tm sido arrecadados, e des-
pendidos em forma devida.
Art. 7. Fca6 revocadas todas as Leis,
Regiraentos, Alvares, Decretos, e wais Re-
soluces em contrario.
Mandamos por tanto a todas as Autbo-
ndades, a quem o conhecirnento, e execu-
cao* da referida Lei pertencer, que a cun*
pra, e facao cumprir, e guardar ta5 intei-
ramente como n'ella secontem. O Secre-
tario de Estado dos Negocios da Justica a
faca imprimir, publicar, e correr. Dada no
Palacio do Rio de Janeiro aos vinte de Se-
tembro de mil oito ceutos e vinte oito, S-
timo da Independencia, e do Imperio.
IMPERADOR Com CTuarda.
L. S.
Joze Clemente Percira.
Carta de Lei pela qual Vossa Magesta-
de Imperial Manda executar o Decreto da
Assembla Geral, que I Ion ve por bem San-
cionar, sobre a extineca do Tribunal da
Bulla da Cruzada, distribuido, e Yenda
desta ; tudo na forma cima declarada.
Para Vossa Magestada Imperial Ver.
Vicente Ferreira de Castro Silva a fez.

( Seguia-ie os revistos. )
S. M. O Imperador sempre solicito em
rnanter e fazer manttr religiosamente a
Constituiea que felizmente nos rege, Man-
da pela Secretaria d'Estado dos Negocies
da Justica, recommendar ao Vice-Preziden-
te da Provincia de Pernambuco o seu maior
cuidado, e disvello na fiel observancia das
garantas dos direitos civis e polticos dos



-____
--w


[MU
I I lili
, l.l

*

S
(38)
Cidadas Brazilcros, a lira de que a lber-
dade, e seguranea individual, e a proprie-
dude seja respcitada? em toda a sua pleni-
tude, que fiscalizando o mesmo V ice-Pre-
sidente, se se fazem prizes arbitrarias sem
cirtpa formada fura dos cazos marcados na
Lt i de 30 de Agosto ultimo, e se os de 6
at 10 do artigo 179 tit. 8. da Constitui-
do se athao em observancia, faca promover
a brevidade dos procesaos crimes, para que
uem os innocentes soffrao huma immerecida
prizao, era os culpados se intorpecaS as
mazmorras, tornndose assiai mSis aggra-
vante a pena, e odiosa a.Lei, e dando mili-
tas vezes lugar a mal entendida piedadedos
Juizes. Palacio do Rio de Janeiro em 6
-de Outubro de 1828.

Joze Bernardina Baptist* Pereira.



CORRESPONDENCIAS.
Srj. Redactores.

Por militas vezes tenholido a Lista dos
Premios, que agora sabio a Luz, gracas a
Deo, da otaria do Seminario, e jamis
tenbo podido encontrar os tres Nmeros
l.-raucoa, que conforme o Plano di mesma,
tiH premiados; como pois dezejo saber
qnaea bao ; mo '6 para iotelligencia do res-
pe ta\el Publico, como minha, por ia-o ro-
go a Vv. ms. que por Favor, queirao a-
ser;r no seo prximo Diario estes qualro I-
nhaa a fin de que, ou os Srs. Administrado-
res apprczentem nova L9ta inas correla,
ou que faca inserir no Diario seguate a-
quelles tres Nmeros, os quaes sao o pri-
nieiro branco, o segundo depjis do premio
grande, e o terceiro que he o ultimo. Do
contrario nos todos cantaremos hura Me-
mento a Lotaria do Seminario.
Por este favor ficara multo obrigado
.-te que ha
com hum Edital, no qual anunciata estar
feiaa Paz do Sul, e que por tao fausta no-
tiai se devia illuminar a Villa por tres d-
as: ora o Edital leo-se por toda rua> e
deps crusificou-se na porta da Casa da C-
mara, e posto que o dito Edital Ha era em
Jetra redonda, com tudo era em letra com-
prida, e estava na ordem de so cumprir,
porm nao acontece assim, porque o pv
da Villa cuidou logo em fazer as suas lumi-
narias, e poz-se a espera que a Casa da C-
mara seilluminasse para segnirem o exem-
p!o, mas a dita Casa nao se Iluminou, e o
Povo est a espera at hontem, de sorte
queja ascaroxastem lambido as torcidas
das luminarias que se aprontaras : e como
nao remedio saber-se a cauza deste fen-
meno, por isto me dirijo a Vv. ms. para
que fazendose este facto publico a llus-
trissima Cmara patentee as suas secretas
intences, e o Povo desta Villa festeje hu-
ma noticia que tanto deve alegrar aos Bra-
sileros, e a mim que sou hum delles, e inda
mais do que isso.
Villa de Serinhaem 10
de Janeiro de 1S29.
Criado de Vv. ns.
Hum Brasileiro.



'

'
Srs. Reductor*.
.

De Vv. ms.
Hum jissinantt.

Srs. Redactores.
As rezes permiten! as oecazioes, que
nao pode hum hornera deixar de incomo-
dar os amigos, porm tudo isto acontece a
a uem anda eora os pea sobre a trra, e as-
sira queiraS Vv. m3. sofrer-me por esta vez,
e inserir-me am o seo N. estas duas re-
grinhas.
No 1. de Janeiro bou ve a lllustrissi-
ma Camera da Villa de Serinhaem de dar os
Iiqjis anuos aos habitautei da dita Villa
Sou honrado, e tenho huma moral,
que, dizem os meos Amigos, he boa, e por
cmiMMjiiencia incapaz de caluniar ao mait
infeliz dos meos Similhantes, e para nao
ser aecuzado de perverso, e (car certo o Sr.
Incrdulo- do Capiberibe que o Paraguay
na5 nutre Calniadores, rcmetto em publi-
ca forma o requer ment, em que foi lan-
?:ado o despacho para Vv. ms. rfie fazerem a
loara de Ihe dar lugar no seo Diario.
Quando, Srs. Redactores, screvi Vv.
ms. rogando-lhes a impressaS do despacho
do Exceltentissimo e Revtrcndissimo Sr.
Bispo, eu uao sabia que elle contrabtan-
la extencaS, pois de Theologia por minha
felicidade nada eutendo ; contento-me com
o saber pedir, bern crer, beni obrar com
as oracoes do Padre nosso^redo, e man-
damritos da Lei de Dos em huma palavra
com saber de cor, salteado, e de detraz pa-
ra diante a Cartilha do Padre Mestre Igna-
cio, pois que fora della s encontr Cava-
llieiros Laia do de Dulcinea homens qu
tam o desafro de atacarem a minha crencha,
e o meo obzequio ao Dogma pertendendo
loucamente demonstrar pela raza, o que
he superior 6 razad: orneo fim, Srs. Re-
dactores, foi fazer publica aquella nova re-
gra Cannica, que mt pareceo boa para se
nao deixar dizer Missa, c ntm ou vi-la da
'
#*
_________
....
M*


r
****-
(39)


III
-
Clrigos oncubinadoi, e suspensos, e ver Sacerdote que nao eiteja concubinado, ntm
se assnn havia emenda de vida d do Vati- suspenso dizer Missa, poder dizel-a no O-
cano, at o mais apoqueniado CapellaS de ratono do Suplicante. Olinda 20 de De-
navio, e nunca metter me em carniza de zembro de mil oito eentos e vinte oito =
onze Yaras; pois por ignorar que se podas Estara a firma de S. Ex. Reverendissima =r
tirar as frizantes coucluzes, que tirou o Sr. E nao se continha mais em dita peticao
Incrdulo que, sem duvida, be Theologo, despacho &c.
e Doutor, e ta chibante, que me tornou
de repentecom meia iuzia de regraa em de-
-4*##-

Correio.

mazia escrupulozo, earrependedissimo de
ua ter ouvido Missa em todos os diasda
guarda do Natal, pois que os Clrigos que 1 Pela Administraras do Correio Gera
se aprezetitaraS para as dizer, a huns co. deia Cdade, se fas publico que parta us-
nhecia eu ja por amancebados, e outros te Porto para o do Rio de Janeiro no da 17
por a (firma rem pessoas, com quem me in- do correte o Brigue Imperador do Brazif
forinei para guardar o novo Canon. Co- deque be Mestra Joze Aatania Teixeira: a
nio pois a uunha Religiao he ta boa, e Cartas se rao lansadas na Caixa Geral at as
feauta, que nao poem em a depeadencia dos 6 horas da tarde do dia antecedente.
Ministros a validade dos Sacramentos hu-
ma tez que faca o que manda a lgreja AviZOS Particulares.
Santa, eu nao darei mai crdito a taes Ca- % Preciza-se de hum abil feitor, pira.
nones, e conduzr me-hei pela minha Car- hum citio, que tenhaconhecimenlos d'orta,
tilha,e estes quinze dias ouvirei todos os e pomar, (pretVrindo hum natural dos libas
das Missa para pagar as que deixei de ou- a outro qualquer): na Tipografa deste Di-
vir, por nao ter o Sr. Incrdulo adiantado ario.
mais alguas dias as suas reflexoes sobre o 3 Os Srs. Francisco Martins Ferreira,
talCanau. Sou, Srs. Redactores com res* Joaquim Martina Ferreira, c Francisco Ig-

De Vv. ms.
Venerador,
O Pausco do Paraguay
naci de S. Paio, anunciem a sua moradia
por esta Diario para se lhe entregar humas
cartas, em mad propria, ou dirija-se ao>
Escriptorio de Frane i seo Goncalves da Ro-
cha, ra das Cruzes N. 7.
4 Preciza se da huma Senhora idoza, %
de bons costumes para ama de casa: na Ci-
Ex.mo e R.mo Sr. Diz Herculano Al- dade de Olinda ra da bica de S. Pedro N.
Tas da Silva, cacado, e morador na Paro- 46.
chia de S. Fre Pedro Gongalves desta Ci- 5 A pessoa que anunciou no Diario N.
dade do Recife, que tendo inpetrado de V. .5, querer comprar os Quintelianos de Re-
Ex. R. o indulto de Oratorio privado para thorica, dirija se a ra da Bica N. 46.
que na caza djsua rczideneia possa qual- 6 Maria Theodora Vianna de Carvalho
quer Sacerdote celebrar o Santo Sacrificio Profeesora de prirneiras letias da Freguezia
da Missa, como agora pertende hir cojna de Sao Frei Pedro Gtica) vea do Recife avi-
sua familia para sua casa de campo sita na za ao respeitcvel publica que no dia 15 do
Parochia do Sautissimo Sacramento da Boa- corrente en diante est com a sua Aula a-
Viat, tendo huma grande capia de escra- berta na ra dos Tanoeiros N. 2, 2. an-
vos de hum, a outro sexo que se os mandar dar.
a Parochia ouvir Missa na5 hir, asedes- 7 Preciza-se de hum feitor para cilio,
traiii para outras coizas tal vez Ilcitas, queentenda, e posta trabalhar: na ra da
por conseguinte deixando de cumprir com Couceicao da Ponte N, 29.
o preceito da Santa Madre Igreja, por isso
requer a V. Ex. R.8* que em attencao ao ex- AcllOU-Se.
posto se digne prover-Ihe na suplica, man- 8 Hum alfinete de peito de pedras bran-
dando pasear Provisad de Oratorio privado cas na Cidade da Olinda: quem for seu du-
que huma vez aprovado pelo Reverendo Pa- no procure no sobredi'o lugar ra da bica
rocho daquella Parochia possa qualquer de S. Pedro caza N. 46, que dndoos sig-
Reverendo Sacerdote celebrar Missa as naes lhe ser entregue
Domingos edias Santos, e de trabalho que ~
exigir sua devocao, a fim do Suplicante, e Cllipra-Se.
sua familia e Parentes poderem cumprir 9 Dois carallos hum mellado, e outro
com o preceito = Pede a V. Ex. Reveren- ruco pombo, que tenhao bons andares e qoo
dissima seja servido pasear Provisa como seja mancos a novos : no Patio da Santa
requerido tem do que Receber Merc = Cruz N. 1.
Pasee Provisa tomo pede, para qualquer 10 Huma canoa de carreira que poisa com

c






^

-..'-^Esab
ti


w.

(40)
aliruma carga : na ra. do Caldereiio por
t Vende-se.
11 Bilhetes da rifa que faz M. M. Vian-
iia de. diversos objectos, pessas de ouro e
rm.ta c obras em Francez do melhore au- iumu ..-~. ~-
K no Recife caza de Feliz Vie.ra da Sil- S. Felecidade, M. Carlos Leocadio Viera
va en. Santo Antonio Botica de Bartbolomeu equip. 16, W^ T* f NVa; 36
Dia 11. => Rio Formozo ; 24 horas; ^.
S. Antonio Ligeiro, M. Joa Agosiinho do
Nascimento, equip. 6, carga caixas, a Cae-
Uno de CarralboRapozo.-Uuna; ^ho-
ras: S. N. S. doRozano, M. Simia Ca-
valcante, equip. 10, carga caixas a Joze
Antonio falea. ~ Senuhaem; 24 boias.
rodas desta rifa devem correr logo que o*
biihetes csteja extrahidos.
Viagens.
12 Segu viagem para Macaift at o fim
do corrente mez de Janeiro a Escuna Ol-
3Sa,"os'D0 F0lte d0 Mat0 rua do fr"fe?;^S3s5
3 Tara Trieste o Brigue Americano In- Domingos Rodrigues do* Passo, *.
dependenc, aovo, e forrado de cobre, e &*^lW*P^y^M.TMw
ras. u. j- pu*"" mw.ra-----*
thias de Miranda, equip. 8, carga caixas,
a Lourenco Joze dasNeves.- Porto dePe-
dras: 2* horas; S. Estrella Matutina, M.
Antonio Francisco Ncves, equip. 9, carga
caixas, a Antonio Rodrigues Luna-
Dia 12. = Porto de Pedras; 24 horas ;
S. S.JozePalafox, M Manoelfereira de



teiii diriia-se a L. (J. Feneira & Mausneld. S. Chica, M. iidonn ua ou*-, ^u-y. .,
WSK Lifboa .egoen, viagem con, bt- carga caixas, a Bento Joze da tosa. ~
,dade os Navios Sao Joao Ba,,tista eNova Unna ; 24 horas: S.b. Joze Tm|^. *
lurora, ambos e,n conserva hum do outro Lui de Azev.do dos Sa..tos equi 14^ car-
annados m guerra, corno se acha. Que,,, ga caixas, a Aun. Marra do llego. Bk,
nclles quizer'anegar, ou bir de passagem Kormozo; 2* hora ; L Joze Vi^aoU.
dinja-se aBcntoJoze da Costa ou a seus M. Joi. Joi". dtC^ia, .qnm. c*..
respectivos Capites. ga caixas, a Antonio de Souza Limes.
Saladas.
Dia 10. = Angolla, pdo Rio de Janci-
Noticias Martimas.
Entradas.

E. Maria Getrudes, M?Marcelino Joze
defama Anua, equip. 9, garga assiuar,
t Telendas, passageiros Francisco Joae do
SouzaCalisto 1. Tcuente c seu iillio Joao
Maru, Joze Machado Pimentel Jnior,.
Franeisco Joze Silveira com hum escravo.
Dia 11. = Goianna ; Can. Lealdade,
M, Joaquim Joze de Castro, equip. 8, car-
ga molhados, e fazeuilas. = U"/* \ E- Con-

Lf Ia 10 do corrente Unna; 24 honi;
S. Ave Mara, M. Francisco Xavier Pa-rdei*
Ibas, equip. 9, carga caixas, ao mesmo M.
sz3 Porto de Galinhas ; 24 horas; S. Rai-
nba dos Anjos, M. Manoel Domingos Go-
mes equip. 7, carga caixas, ao mesmo M.
= nna; S. Bom Jezus dos Navegantes, ceicad e Ponte, M. Ignacio Masques, e
M. Joaquim Baptista dosSantos, equip. 13, quip. 9, em lastro. == liba de Fernando ; B.
carga caixas, a Jernimo Luiz da Coila. .S. Manoel Augusto, M. Joao Manee. Alves,
= Rio Formse ; 12 horas ; S. S. Maria carga mautimeuto, e condus hum destaca-
Formoza Pernambucana, M. Joaquim Mon- meuto. = Iiha de Fernando; *. N. 1. De-
teiro Pertira, equip. 12, carga caixas, a fensora, Com. o Capitao Tenente Lial.
Antonio de Souza Cirnes. = Babia ; 38 di- Rio Grande do Sul ; % N. S. da I ureza,
os Polaca Ing. Union, 7\. Antonio Busco, M. Joze Antonio de Souza, equip. 2U, car-
equip. 14, carga assucar, couros, ao mes- ga sal, passageiros Antonio Jos oncalves,
roo M. teio a aste Porto s refazer se de Joao Theodoro da Maia, e 12 escravoscom
iuantiinanto. y1 passaportes.
^cr^^.o
: .
-
..... .*> .*-
Pvrmmbwo m Tipografa d Diario.
i /


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EV9ISV2Y3_RTJ0LE INGEST_TIME 2013-03-25T16:19:18Z PACKAGE AA00011611_00152
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES