Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:00113


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A mo de 1844. Quinta Fera
de lao.
Auno XX. IV. 119
c:._-.
O I)iBi..l.ublic..r lodoso Hinque nao forem Mnrtc.Hoi o pnoo
  • 'i re. por qu.rtel pago, idientadee. Os iraitncioadoi aaiignaniei ao ntoridoi
    ; ilivem MI
    lie Inri'su 'ir 8
    p ,. < ... JO. que ,,,,, fore rst,10 (le gfl reis Kllh. A, ,..amar(-.s tnm ,ef ,,lri.
    PARTIDA DOS CORREIOS TERRESTRES.
    CoMMA, "yb Mh* XI.. fe.,._K, Grande do Norte, ebeg. a S e 2- e ...
    --JHV"l,i;!.7." r" "r K'ut>"s<>. M",6, Por.oC.Wo, e AI.ro.,. no 1 =
    "; ''r1'-"'"1' Bonito lUe 24de cal,
    ..fe. 2 Hilo.- Cd.de ,1. Viotorin, qi,., feira*.-Ol.nd. lodo, o. di
    a*, i. 1>1AS DA SEMANA.
    eM fie? s. I aulilla. Au.l. do J. ,le I), da '_'. r.
    '.I Terca .. Maneo., llel. aud. ,1o J.'de I)..la 3.
    SS yuMl i. Jtita .le C.svia. Aud. do J de 1), da 3. v
    23 Quinta* iMileo. Aud do J de U d. 2 t
    24 Sexta s. Afra. Aud do J. de I) da 2. y. '
    25 Sab Gregorio. Re. aud. do j. de II. d
    JO' Do.. Pasco. ,lu Etpirilo Sanio.
    v iJBBJJ
    i.
    DIARIO
    PARTE OFFSCIA
    - ._ .

    \%m,
    LE N. 130.
    O Doutor Pedro Francisco de Paula Cavalcan-
    tid'Albuquerque, Vice-Prtsidenti da pro-
    vincia de Pernambuco. taco saber a todos
    os seus habitantes, que a ssembla Legisla-
    tiva Provincial decretou, e eu sanccionei i
    iei sega inte.
    TITULO 1.
    Desp'ia provincial.
    Art. 1. O Presidente da Provincia he auto-
    risado para despender no exercicio de 1844 i
    1845 a quantia de............505:192,030
    CAPITULO 1.
    Art 2." Com o subsidio o aju-
    da de custo dos membros da As-
    sernbla Provincial......,..... 17096,000
    Art. 3." Com a Secretaria da
    Assembla subsislindo a divisao
    dos ordenados, e gratiicacoes dos
    empregados, como peicebiao an-
    tei da Iei n. 110; sendo 3:500.)
    rs. para a publicacao dos traba-
    llios da Assemblt'a por tachygra-
    Pllos.................'.... 7:550,000
    Art. 4 Com a Secretaria da
    Presidencia supprimidos os dous
    escripturarios, quando vagarem,
    sendo os emolumentos distribui-
    dos conforme a tabella annexa nu-
    mero 1................^ .. 12:132,000
    33,800.000
    37:378,000
    CAPITULO 2
    Arreradaco e fiscalisaga das rendas pro-
    vinciats.
    Art. 5." Com a Thesouraria
    das Rendas Provinciaes, suppri-
    midos os dous Amanuenses.quan-
    do vagarem ; servindo de Carto-
    rario um dos terceirosEscritura-
    rios e reducida a 1:000.000 rs.
    a despeza do expediente c im-
    jtressVs.................... 14:700,000
    Art. 6. Com a Mesa de Ren-
    das Internas e as diversas Col-
    lectorias Provinciaes, supprimi-
    dos n'aquella parle os dous se-
    gundos Escripturarios quando
    vagarem.................... 14:520,000
    Art. 7." Com o Solicitador
    privativo, que ica creado para as
    causas da Thesouraria Provin-
    cial, com a gratificacao annualde
    300.000 rs ; o qu.il ser nomea-
    do e demiltido pelo Presidente da
    Provincia sob proposta do respec-
    tivo Procurador-fiscal........
    Art. 8. Com o Thesoureiro da
    Mesa do Consulado..........
    110 autorisado o Presidente da
    Provincia para supprimir, quan-
    do vagarem as cadeiras das pe-
    quenas povoacoes, e a remover
    as que estilo creadas para lugares,
    (|ue |ulgar mais convenientes... .
    Art. 13. Com o principio da
    fundacaode urna bibliotheca pu-
    blica fir-ando o Presidente da
    Provincia autorisado para obterda
    Torre do Tombo e de outros
    archivos pblicos, e particulares
    do Lisboa copia dos documentos
    nteressantes a historia da pro-
    vincia ; c lii'in assim a copia de
    quaesquer papis relativos as an-
    tigs sesmarias concedidas pelos
    donatarios, para serem deposi-
    tadas na bibliotheca.......... 4:000,000
    Art. 14- Com o .lardim bot-
    nico tirando o Presidente da
    Provincia autorisado aarrendal-o
    quem mais vantagens ohVreeer ,
    sob condicao da conservadlo do
    que actualmente ah existir..... 400,000
    62-150,000
    CAPITULO 4."
    Frca policial.
    Art. 15. Com a fdrea policial,
    sendo 2:000,000 rs. para forne- .
    cimento d'agua e luz, c contem-
    plada a divida do 634,080 rs. ,
    contrabida pelo hospital em o an-
    no lindo. ...'..............104:634.080
    CAPITULO 6."
    Culto publico.
    Art. 16. Com a Cathedral de
    Olinda sendo 200.000 rs. para
    a fabrica, e 500,000 rs. para pa-
    gamento da congrua do Deao, in-
    cluindo-sc a despeza do corrente
    auno financiro e supprimida a
    esmola de lava-ps..........
    Ait 17. Com os Parocbos e
    Coadjutores, inclusivo a nova fie-
    guezia de Ouriruri...........
    Art. 18. Com os reparos das
    capellas muros das Matrizes.....
    rom as observarles astronmicas
    feitas em outros lugares da pro-
    vincia............. i 200:000,000
    224:710,380
    CAPITULO 8
    Aposcnladorius, e jubilages.
    Art. 29 Com os aposentados. 3:059,050
    Art. 30 Com os jubilados,
    tendo os Professores dophorono-
    mia do philosophia e geogra-
    phia o ordenado annual de 300.)
    rs. na (Orinada Iei o." 13..... 5:300,000
    8:359 050
    CAPITULO 9."
    Despeza* diversas e erentuaes.
    Art 31. Com as acedes da
    Companbia de Bebiribe calcu-
    lando-so o pagamento das pres-
    tarles em 20 /o.......... 6:000,000
    Art.32 Com o pagamento por
    tonta da concessao feita ao cida-
    dSo Jos Pedro Velloso da Silvei-
    ra em virtude do art 37 da Iei
    D. 110. ............... 1:600,160
    Art. 33. Com as despezase-
    ventuaes inclusive o concert
    das casas das repartieoes cathe-
    quesc dos Indios e tradcelo
    completa da obra de Mr. Rohr
    sobre a cultura do algodao. 20:000.000
    565:192,030
    TITl LO 2."
    47:757,000
    300,000
    200,000
    29:720,000
    CAPITULO 3.
    Instruccao publica.
    Art. 9. Com o Lyco da cida-
    de do Recifo, tendo os Professo-
    res o honorario de 1:000.000 rs.,
    o de trance/. inglez. e dezenho
    o do 800 000 rs. o de obstreti-
    cia. e os Ad|untos, o de 600,000
    rs cada um; divididos estes ho-
    norarios indistinctamente confor-
    me o art l.'cap. 2 da Iei n.
    43, e contemplada a gratilicacao
    de 300,000 rs do Professor do
    rhetorica, segundo o art. 3. da Iei
    n<> 76.................... 16:800.000
    Art. tO. Com o< Professoresdo
    Seminario Episcopal do Olinda. 3:150,000
    Art. 11. Com o Prolessores de
    latina continuando adisposiyo
    do art. 12 da Iei provincial n.
    9 i. O removida a culi-ira do < .a-
    bo para acidade ds Victoria----- 4:000,000
    Art 12 Com o Professores de
    pnmeiras lettras continuando a
    (o do arl. 12 da le a.*
    CAPITULO 6.
    Soccorros pblicos.
    Art! 19 Com a propagacaoda
    vaccina.................... 3:400,000
    Art.20. Com o hospital de Ca-
    ndado.................... 6:000,000
    Art. 21. Com o hospital dos
    Lazaros ............. 3:000,000
    Art 22. Com osexpostos .. 3:000,000
    Art. 23 Com orecolhimento
    da Conceigo de Olinda...... 300,000
    Art. 24. Com o sustento dos
    presos pobres, incluindo se ris
    819,390 dos medicamentos or-
    necidos anteriormente pelo res-
    pectivo boticario.......... 4:819,390
    Art. 25. Corn a sociedadu de
    Medicina e de Mecnica desta
    cidade. sendo para esta 500.) rs. 1:500,000
    Art.26. Com os religiosos Ca-
    puchinhos continuando a dis-
    pociclo do Art. 25 da Iei n. 110.
    CAPITULO 7.
    Illuminaco, e obras publicas
    Art. 27. Com a Huminago
    mblica da cidadedo Rocife, OIn
    da, e povoae,8o dos Affogados, l-
    cando em vigor a disposico do
    arl 33 da Iei n.73 acerca da il-
    luminacio pof gaz.........
    Arl, 28. publicas a cadeias inclusive a
    factura de um observatorio, que
    gmente sirva pura se conij
    feceita Provincial.
    Art. 34. He oreada a receita provincial pa-
    ra o anuo do exercicio desta Iei na qoantia de
    seis centos e dezoito con los e setecentos mil rs.
    Art. 3;, Esta receita sera eflectuada como
    producto da renda provincial arrecadada dentro
    do anno da prsenle Iei sob os ttulos abaixo de-
    signados.
    13:700,000 Dizimo doassucar exportado calculado
    em tres por cento resto quo tocou a provincia,
    ciinloriiie a Iei geral de 31 dcOutubro do 1835.
    27:057.000 2. Dizimo do algodao, caf e fumo exporta-
    dos, calculado em cinco por cenlo, conforme a
    7:000.000 mesma Iei geral.
    3. Laxas das caixas, fechos, barricas, e sac-
    eos d'assucar, e saccasde algodao.
    4. Decima dos predios urbanos, observando-
    so o regulamento de 16 do Abril de 18i2, dado
    para o municipio da corte, com excopcao do
    capitulo 1., artigo 4. e captulos 2. e 7.
    5. Dous mil equinhentos ris por caheca de
    gadovaecum, que for consumido; tirando a-
    bolido o dizimo do gado vaceum.
    6. Dizimo do gado cavallar.
    7. Dizimo docapim de planta nos municipios
    do Recife c Olinda.
    8. Vinte por cento n'ago'ardente do consu-
    mo.
    9. Sello de herancas e legados, sendo eita a
    arrecadaeao como actualmente, c conforme o
    regulamento geral de 28 de Abril de 1842, com
    excepcao do artigo 5., que fica derogado.
    10. Meia siza dos escravos, observando-se
    nesta parte o regulamento de 11 de Abril de
    1842, dado para o municipio da corte.
    11. Cinco mil ris decadaesciavo despacha-
    do para fra da provincia.
    12. Passaporte de Polica.
    13. Novse velhos direitos dos empregados
    provinciaes, que (cao desde j reduzidos a dez
    por cento, sem distinceao alguma.
    14. Cha renta ris por libra de tabaco fabri-
    cado, qua trocen tos ris por arroba do nao fabri-
    cado, e trezenlos ris por milheiro de charutos
    do consumo.
    15 Do/e mil e otocentos ris de cada ola-
    ra, serrara, fabrica de tabaco.de charutos, de
    cbapos e casas de cambio.
    16. Ifiifioslu sobre as casas de modas e de
    leilao.
    3
    vada a dez mil ris; continuando a de Latim dos
    de fra da capital a rasio de 6j400 res applica-
    da para aluguol do casa, eoulro arranjos das
    respectivas aulas.
    S. Quarenl i ris por caad i de bebidas es
    perituosas do consumo da provincia: exeepto a
    igoardentode fabrico nacional, sendo feita a
    arrecadaeao no municipio do Kecile.
    !!. I!.'iis do evento, observando-se o regu-
    lamento de 9 de Maio de 1842, dado para o
    municipio da corte.
    '20. Aprehensoes feitas pela Polica,na confor -
    mdade do aliar de 13 deMaiode 1809, e do
    regulamento provincial docorpo de Polica de
    2 de Junhode 1842, art, 39, 9
    21. Multa das falsficaces odas infraeces
    dos contractos.
    22. Reposir;0es o restituifdes.
    2!. Vendas de gneros e utensilios provin-
    ci.'irs.
    24. Metade da divida activa proveniente de
    rendas provinciaes anterior 00 1. de Julho do
    1836.
    25. Divida activa de rendas provinciaes pos-
    terior ao 1. de Julho de 1836.
    26. laxa dasbarreiras das pontos o estradas
    com applirarao especial para os reparos das
    pontea B estradas das respectivas barreiras.
    27 Supprimeiito do dficit que o cofre ge-
    ral deve fazer, conforme a le geral de 22 i\o
    Outubrode 1S36, enumero 317 de 21 do Ou-
    tubrode 1843.
    TITULO 3.a
    DieposifOes Ueraii.
    Art. 36. Fica extincta a Inspeccio do Assu-
    car e Algodao.
    Arl. 37. Desdora nao servir de base para as
    arremntaroes das rendas publicas o prero das
    anteriores arrematarnos, mas esta baso ser re-
    gula la pelo Presidente da Provincia, sob pro-
    posta da Thesouraria, como for conveniente.
    Art. 38. N8o ha vendo lancaJoraos bens que
    forem aquinboados Fazeoda Provincial para
    pagamento da laxado sello de berancas, nacon-
    formidade do regulamento n. 156 do 28 de A-
    bril de 1842, serao os dilos bens immediata-
    mente adjudicados t Thesouraria Provincial,
    lavrando-se termo
    Fiscal.
    de entrega ao Procurador
    864,000
    22:883,390
    24:710,350
    Art. 39. Esles bens, so forem do raz, serao
    arrendados em hasta publica a requerimento do
    Procurador Fiscal, e podera* com autorisann
    do Presidente da Provincia ser levados de novo
    a bast publica por venda, se bouver quem so
    offeieea a arrematal os; podondo n esto caso ser
    a arrematacSo eita a presos: se porm forem
    movis, ou semoventes, serao postos em pra(;a,
    e vendidos polo maior prejo, i|uo for ollere-
    cido.
    Art. 40. A commis-ao de cinco por cento de-
    duzda da arrecadaeao feita pela Meza das Ron-
    das Internas para os seus empregados, ser divi-
    dida conforme a tabella n. 2.
    Art. 41. O saldo, quo houvcr no anno da
    presente le, assim como asquotas nao despen-
    didas, (cao especialmente applicadas para o d-
    ficit, e construceao de urna casa para esta At-
    sembla, para o quo fica o Presidente da Pro-
    vincia autorisado.
    Art. 42. Ficao em vigor todas as dispos-
    roes das lesde ornamento anlerores, que nao
    versaren) sobro a fixac,ao da receita e despesa, e
    nao tiverem sido expressamente rovogadas.
    Art. 43. FicSo revogadasas luis e disposi-
    edes em contrario.
    Mando portento todas as autoridades,
    quem o conhecimento e execucao da referida
    Iei pertencer, que a cumprao e faco cum-
    prr tao inteiramente como nella se contem.
    O Secretario desta provincia a faca imprimir,
    publicar e correr. Cidade do Recife do Pernam-
    buco em 2 de Maio de 1844; vigsimo tercei-
    ro da independencia e do imperio= Eslava o
    sello das armas nacionaes=/'f(/ro Francisco de
    Paula Cavalcanti d'Albttquerque.
    (-arta de Iei,pela qual \ ossa Exc. mandaexe-
    17. Matricula dos alumnos das aulas "de la- cutar o decreto da Assembla Legislativa Pro-
    i da capital, e das aulas do Lyco, sendo de- vi ricial, qutt botive por bem sanecionar, ui\-


    -
    do a recolta, $a mra o anno
    foanceiro d i 185 i l'i'i, na icima
    : )erAnto-
    nioo a S
    I ira da proi Per-
    nambu ) '-, ,.
    ' d .' lvro
    1. de 'es. S i da provincia
    le i i
    , Soarcs dt Macedo.
    Ua n. \, quet ,_ ,, /,.,'
    . 130 2 J l/aio :a 1844.
    Empregados Qj Total
    l i lilicial Maior...........H......... x
    4 OflSciaes..............t c......
    i Amanuenses............ i..........l
    S
    N. B. Os Escriturarios, emquanto servi-
    rem, vencers cinco quotas cada um, s com es-
    te augmento se far i a divisao.
    Secretaria da Provincia Je Per n amaneo '1 de
    Maio de 1814..4nioni'o Jos Tabean. 2, qke te refere <> artigo 40. da
    lei n. 130 de 2 de Vaio do 1844,
    Empregados uotas Total
    1 Escrivc Administrador. .13..........13
    1 Thesoureiro............lo......... lo
    2 Escriturarios .........,s......... 10
    1 Amanuense.............G.......... 0
    1 i 'iscal do I bes areiro.....6...........6
    SI
    N B. Os Segundos Escriptararios, em-
    qu int-> servirem, vencers sete quotas cada un,
    iigmenl > se far a divisa i
    Secretar i da Provincia de Pernambucn 1 de
    naio de 1841. ntonio Junde (/Hiena.
    Governo da Provincia.
    EXPEDOSTE DE 17 DO CORENTE
    OicioAo Inspector da Ihesouraria das
    Rendas Provinciaes, ordenando, que laca por
    ema.rematacaoas obrasdo \ lauco da estrada
    da \ ictoria, (ujas clausulas especiaes I he envia-
    va. Communicou-se ao Engenbeiroem ebefe
    ilas obras publicas.
    DiloAo mesmo, approvando a arrematacao
    la seganda parte do 8 lauco da estrada do Pao
    d'Alho, e (eitura da ponte da Tacaruna.
    DitoAo Director do Lvco, scientiticando-
    od haver deferido l.'i esiemezorequrmeni-
    lo. un que Jos Francisco de Souza, Prolessor
    de primeiras-letras de I nrta, requera ser remo-
    vido para a cadeira de Tijucupapo. Tambem
    se communicou as respectivas Clamaras Muoi -
    ipies.
    DitoAo Cbefe da legislo de Olinda, inte]-
    ligenciando o de ter concedido reforma no posto
    de Ufe res da quarta companhia dosegundo ba-
    talhSo da mesma le^i.> Miguel Archanjo de
    Figueiredo, cujo requerimento S. S.1 informou
    d 22 de Abril ultimo.
    Commando das Irmas
    EXPE01EKTB DE (j Do !'. 1'..
    OlicioAo Exm. Vice-Presidente, r.ommu-
    nicando-lhe, queem virtuoe de sua ordem de
    25 do corrente [Abril), i/era embarcar nova-
    or Guapiau <> es soldados o. J. de M., \.
    Nunos, e .1. Goncalves natura:-, da provincia do
    Rio Grar.de do Sul, e que nenbum mitro inva-
    lido exista, niie devesse seguir .a.^ ...-. polios
    do Sul.
    DitoAo mesmo Exm Sr.. pedindo autori-
    io para excluir o soldado do corpo de Guar-
    das Nacionaes destacado Pedro Barbosa da sil-
    va, que por suas crnicas enfermidades, nen-
    liumservivo poda prestar.
    DiloAo mesmo Exm. Sr., informando a
    cerca do concert, que necessita o paiol da pl-
    vora dos particulares no lorie do Buraco.
    DitoAo mesmo Exm. Sr., restitundo-lhe
    ii conla da despesa (cita com agoa e luz, no des-
    tacamento do i.imoeiro, de Setemhro a Outu-
    hrodoannop. p., e informando a respeito de
    sua legalidade.
    DitoAo Inspector do Arsenal de Marinha,
    ;; cerca da ordem que prohiba tirar-se areia em
    caudas no islbomo comprehendido entrealor-
    tale/a do Brum, e lorie do Buraco.
    DitoAo Commandante da fortaleza de Ita-
    maraci, di/endo-lhc, que o destacamento pas-
    sava a ser rendido no da 2 do vindouro mez,
    Maio) menos o Cadete Commandante, que
    rontinuava pelas rasos ponderadas no seu ofli
    ci de ,'>.
    DitoAo Commandante do batalbSode Ar-
    tilharia, com ui ca do-lbe, |ue o linha nome
    odo, e aos Majores Graduados Gustavo AdolloJ
    : > rreira Pinheiro, Sergio Tertuliano < astello
    i/rancu, > Capitio Alfonso Honorato Bastos, pa
    ravogaesdo direceo, que (evij
    i onbi
    1 i i'fji :> vind i le, que pa.- i er-
    ti n.-er como elfectivas ao batalbao do seo com-
    mando.
    PortaraN'omeando o Conccllio de direccao
    - ddadoJos Ja C.ist; Brandiio Cardeiro.
    dem i- i da 27.
    Officio \ > Exm. Vice-Presidente. ponde-i
    rando-lh* o atroplo em que eslava o batalhao i
    d'Artbari i a p, e o corpo de Guardas Naci-1
    naes destacado, atrpelo que aufimentava nos!
    i em que dovendo a Guarda Nacioal da ca-
    l.dar i guarnicSo, a ente pedida se apre-
    mpleta na parada, e vinha a ser de
    instituida p'-los dous corpos; pelo
    me -c li/.i,! indispensavej que S. Ex. respeito
    se dirgisse ao Commandante Superior, com o
    liin de |i t termo a semclhantes faltas.
    Dilo Ao Commandante da fortalesa do
    lirum, reiterando Ihe a ordom que prohiba ti-
    rar-se em ranas a areia do isthomo, compre-
    hendido entre a mesma fortakva.eo forte do
    Buraco, podendo apparecer por tal abusoum ar-
    rombainento no isthomo pelo enraquecimento
    resultante da perda das areins, devendo no en-
    tretanto permittir que os canoeros tirassem a-
    reia das coroasexistentes no leito dorio.
    Iqual ordem se expedio ao Commandante
    do lorie do Buraco.
    Dito-AoJuiz de Direito Presidente do tri-J
    bunal dos Jurados, pedindo dispensa dos traba-1
    Ibos do mosmo para O Secretario Militar, que,
    -e ochava oceupado, alem do expediente diario,
    da lactura de mappis que deviao de ser com \
    brevi lado enviados a Reparticao da Guerra.
    DitoAo Delegado do termo de Nazarelh,
    aecusando o recebimento de um desertor, e de
    um recruta e osdareeeodo o officio anterior
    pelo .nal se ;ie Jira parte crcumstanciada da fu-j
    ga dos presos, e das pracas nella comprometti-
    das, a lirn de serem julgadas de cor.formidade
    com a lei.
    Portara Mandando excluir do corpo de '
    Guardas Nacinaesdestacado para o batalbao a ,
    que dantes pertenca, o soldado Pedro Barboza |
    '! i Silva que por suas enfermidades, nenbum
    servico poda prestar. ,
    dem do da 29.
    OflicioAo Commandante do batalhao del
    Artilharia, romettendo-lbe a guia do soldado
    Justino Gomes da F, que passava a pertencer I
    : ao seu batalbao como effectivo.
    Dito Ao mesmo, enviando-lbe a guia do
    primeroCadeteManoel .loaquimde Castro Ma-
    deira, que por aviso da Reparticao da Guerra
    ile -'.i de Marco ultimo lizera passagem para o
    batalbao segundo d'Artilbaria do seu interino!
    I commando*
    DitoAo Commandante Geral glerino do
    corpo de Polica, duendo-he em resposta ao
    seu oflicio desta data, que mandara assentar
    j praca aoex-soldado do mesmo corpo Antonio
    i de Souza Chaves, e que igual procedimento dei
    I xra de ter com Vicente Duarte Pinheiro, por
    j ter este individuo servido na primera linha,
    loteippoaque era obrigado como recrutado,
    tendo olitido baixa legalmente em Setemhro
    de 1810.
    Portara Mandando reconhecer Cadete da
    primeira classe ao soldado addido ao batalhao
    d'Artilbaria Jos da Costa Brando Cordeiro,
    por ler em Concelhode direccao provaco a sua
    nobreza.
    dem do da 30.
    OflicioAo Exm. Vico-Presidente, infor
    Igual communica<.8o fe fez ao Commandante
    Geral do corpo de Polica.
    dem do mi v 4.
    OTicioAo Exm. Vice-Presidente, infor-
    mando o requerimento da viuva Josefa Maria ,
    inai do soldado Marcolino Ferreira da >ilva ,
    que, servindo no corpo de G. N. destacado
    mais de dousannos, pedia a sua exclusao.
    Dito -Ao mesmo Exm. Sr., informando o
    requerimento do Alferes Francisco Jos Gomes,
    no qual supplicava dous mezes de licenca para
    tratar de sua sade, que se achava alterada
    DitoAo mpsmo Exm Sr informando
    os requi'rimentosde Francisco Jos do Amparo,
    e Josidos Passos, soldados do corpo de G. N.
    destacado, que pedio a sua exclusao para os
    batalhoes a que dantes pertencio. visto que li-
    uhao familias, e servio i quasi dous annos.
    DitoAo mesmo Exm. Sr., participando-
    Ule a conclusao do concert da prisoda forta-
    leza do Brum, e fa/endo-lhe, a respailo de sua
    seguranca, algumas reflexes indicadas officisl-
    mente pelo actual Commandante interino.
    PortaraMandando demiltir os soldados do
    segundo batalhao de Artilharia a p Manoel
    Daniel de Alencar Araripo, e Manoel do Nas-
    cimento Sousa, por terem unalisado o lempo a
    que estavao obrigados a servir, o primero como
    voluntario, e segundo como recrutado, e nao
    quererem continuar.
    DitaMandando,por igual motivo, dar bai-
    xa ao soldado voluntario Beraldo Jos do Valle,
    e recrutado Manoel Rodrigues do Santos, am-
    bos do bitalhaodc Artilharia.
    irin ,i reqj
    todo primero smenlo da
    companhia d' rti6ces Manoel Antunes dos
    '! rlyrios, que a S.M. o Imperador implora a
    graca de o promover Segundo'Fenente para a
    mesma companhia.
    Dito Ao Chele de Polica, i cerca de varios
    desertores dos diflerentes corpos de linda.
    dem de 2 DO CORKE" te.
    OflicioAo Exm. Vice Presidente, remet-
    tendo-lbe emeumprimante do artigo > dore-
    gulamentu de 8 de Majo do anno prximo pas-
    sado, os tnappas pertencentes ao 1. semestre
    deste anuo designados no mesme artigo, com
    exceptan do n. -i, por nao ser actualmente ap-
    plicavel b esta guarnicao.
    DitoAo Commandante Superior da G. N.
    deste municipio, communicando-lhe, queem
    virtude das ultimas ordens do Exm. Sr Vice-
    presidente da Provincia, o segundo balalhao de
    Artilharia a p. com o corpo de Polica, for-
    mariio urna brigada ao mando do Coronel Tra-
    jano Ce/ar Burlamaque, a qual estara postada
    as horas da tarde do din 3 no caes do Colle-
    go, e a sua disposicSo.para fazer parte do arru-
    mamento que linha de dar solrmrridadc ao em-
    barque do Exm Sr Bario da Boa-vista Presi-
    dente da Provincia.
    DitoAo Commandante interino do bata-
    ,''ni .ni.um, ordenando-lhe que asiros
    -ras da tarde do lia eslivesse com o batalhio
    - do Colli gio certo que com
    i de Polica formara una brigada sob o
    ndo do oronel V. C Burlamaque, a
    qual,unid lo municipio seria dirigida
    em chele, iiaianda.nle Superior,
    Ihesouraria da Fazenda.
    expediente no da 2 no cokrente.
    Oflicio Ao Exm. Presidente do Tribunal
    do Thesouro publico nacional remetiendo, em
    enmprimento da ordem de lo de Marco pelo
    Commandante da barca de vapor Paraense urna
    arroba de po-brasil dasqualidades que nesta
    provincia denominavao dourado carmesim.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. informando
    o requerimento de Francisco Manoel de Almei
    da Catunho em que pedio a S. M. o Impe-
    rador a seru-ntia do lugar de Administrador da
    Mesa do Consulado.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. remetiendo
    os documentos originaes d'apprehensao das fa-
    zendas do brigue sardo Eridano que exigi
    pela ardem do Tribunal do Thesouro de 23 de
    Janeiro deste anno.
    Dito Ao Exm. Vice-Presidente da Pro-
    vincia informando o requerimento do hachare!
    Jos Bernardo Galvo Alcanforado em que
    pedio se Ihe abonasse a competente ajuda de
    custo para ir tomar assenlo cpmo Deputa-
    do supplente pela provincia doCear, na As
    sembles Geral Legislativa,
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. dem de Jos
    Maria Cezar do Amaral dem a gratificaeao
    pelo lempo em que se empregou na escolha e
    qualilicaco do pao-brasil em conformidad*,-
    do artigo 6. do regulamento de 11 de Janeiro
    de 1842
    Dilo Ao mesmo Exm. .'-r. idem de
    Francisco Alexandrino de \ asconcellos Calla
    ga, em que pedio a S. M. o Imperador se dig-
    naste provcl-o em um dosiugaresde Feitor Con-
    ferente da Mesa do Consulado desta provincia,
    no caso de se augmentar o numero destes.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. idem de i..
    S. Vauthier em que pedio urna gratiiieacao
    pelo servico de que tem sido e continuava a es-
    tar encarregado pelo Governo da Provincia do
    reconhecimento dcmarcacSo e medicao dos
    terrenos de marinha conforme as inslruccocs
    de 'i de Novemhro de 1832.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. idem pelo
    servieos de que eslava encarregado da direceo
    e vigilancia di.s obras do caes que por auto-
    lisacio do Imperial aviso de 14 de Dezcmbro
    ultimo se eslava construido no lugar do anco-
    radoure deste porto.
    Dilo Ao Contador interino da Thesoura-
    ria para mandar organisar com urgencia e
    remetter a mesa da Ihesouraria urna lista de
    todos os Deputados da legislatura dissolvida em
    1842, que por a Thesourana receberao ajudas
    de cusi quer de ida, quer de volta, com de-
    claradlo das provincias por que foro elei,
    e d aquellas d'onde partirao para a corte, e
    para onde vollaiao e das quantias que rece-
    berfio ; a im tie ser satisfeita a exigencia feita
    pelo Governo da Provincia em oflicio de 29 di-
    Abril ultimo para dar cumprimento ao impe-
    rial aviso de 11 do dito me/.
    Dito Ao mesmo dem com a brevidade
    possivel urna conta demonstrativa da despesa
    feita nesta provincia com o espediente doscon-
    cios no excercicio de 18i2 Vi a funde ser
    rcmettida ao Exm. Vice Presidente da Provin-
    cia que a exigi por oflicio de 29 de Abril
    para dar enmprimento ao imperial a VISO que
    a ei-te respei o Ihe foi dirigido,
    IMDEM DO DA 'i.
    !licio Ao Exm. N ice Presidente d Pro-
    vincia aecusando a recepcao da oflicio de 2 do
    corrente em que communicou ter na mesma
    data toma lo posse da administradlo desta pro-
    vincia como terceiro Vice Presidente em
    consequencia de nao poder o !Sr. Dr. Pedro
    Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquer-
    que conforme o imperial a viso de 9 de Abril
    ultimo contiuuar nesle exercio por ser Depu-
    a Assembla Geral Legislativa.
    IDEM DO DA <>.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. dizen lo que-
    nada podia informar sobre o plano do caes, qae
    se eslava construindo no fundeadouro desta ci-
    dade e o que o Governo da Provincia man-
    dou ou pretenda mnndar por em execucao ;
    porque para a Thesouram 80 vierao as ordens
    neecsanas para o pagamento das despesas qu;i
    se^fizessem at a consignacao marcada,
    Dilo Ao mesmo Exm. Sr. informando
    o requerimento do bacharcl 1 rancisco Elias
    do Reg Dantos, Juiz de Direito do Civel da
    commarca de Nazarelh em que pedio licenca.
    Dilo Ao mesmo Exm. Sr, dem sobre o
    pagamento da despesa eita pelo Delegado do
    termo do Brejo com o fornecimento de 9 re-
    crutas que remetteo para esta capital.
    Dilo Ao Inspector da Alfandega para fa-
    zer proceder ao despacho de centoo cinco barris
    de plvora grossa, qne oro enviados pelo Ar-
    senal de guerra da corte para esta provincia,
    com o destino a do Piauhy e mandar passar
    para bordo do brigue escuna Oararapts, como
    determina va o Exm. Vice Presidente da Pro-
    vincia em oflicio desta data.
    Portara Ao Thesoureiro da Fazenda pa-
    ra aceitar e pagar no dia do seu vencimento ,
    como delerminava a ordem do Tribunal do The-
    souro publico nacional n. 00 de 12 de Abril
    ultimo a letra que acompanbava de 826^000
    ris, que a 15 dias precisos sacou o respectivo
    Thesoureiro geral a favor de Joo Lopes de
    Lima.Iguaes portaras se passarao, para se-
    rem aeccitas e pagas nos seus venc mentor seis
    letras no valor de 19:988.c007 ris a lavor
    de diversos
    IDEM DO DIA 7.
    Oflicio Ao Exm. Vice-Presidente da Pro-
    vincia suhmeltendo novamente para c'ecidir
    oque julgasse conveniente, a duvida a.nda
    posta pelo Commissario Fiscal do Ministerio o'a
    Guerra em dar por corrente o paga-
    mento dos documentos que acompanbava F
    relativos aos vencimentos .dos guardas nacio-
    naes que1- conduziro recrulas da villa do
    Brejo para esta cidade nao obstante o Exm.
    Presidente da Provincia ter mandado satisfazer,
    fazendo juntar aos mesnios do tmenlos o ofli-
    cio do Coronel do segundo batalhao d'aquella
    villa que acompanhou a relacao dos ditos
    guardas nacionaes com dcclaraco dos dias
    i'e servico que tiverao para supprira falta de
    guia que faltava.
    Dito Ao Inspector da Alfandega, para
    mandar recolher aos depsitos nacionaes a pl-
    vora vinda do Rio de Janeiro no brigue loa-
    Venltira. que nao pode ser recehida a bordo
    do brigue-escuna Cararapes; entendendo-se
    com o Inspector do Arsenal de Marinha para Ihe
    facilitar os meios.
    DiloAo Inspector do Arsenal de Marinha
    satisfazendo ao seu oflicio de i do corrente, em
    que pedio esclarecimentos sobre o sello que
    deviao pagar as nomeacoes dos Prcticos, pas-
    sadas por aquella reparticao para ievarem os
    navios da armada a qualquer porto.
    IDKM DO DIA 8.
    OflicioAo Exm. \ ice-Presidenteda Provin-
    cia,enviando com oparacerdoProcuradorl'iscal
    da Ihesouraria os requeri,entos do Boticario
    Jos da Rocha Paranhos.
    Dito Ao mesmo Exm. Sr. informando
    sobre o requisicao que fez o Commandante
    do brigue-escuma Cararapet para occorrer
    as despesas que de necessidade linha de lazer
    no porto de Iguarass, na provincia do Piauhy.
    Dito Ao Commandante das Aunas de-
    volvendo o officio e as conlas que aconipa-
    nhavodo foriiecimento de agua e luz aos des-
    tacamentos do Pao do Albo e Santo Anlo ,
    visto nao ler adiado meici de disolver as duvi-
    dasdoCommissario Fiscal do Minislerioda Guer-
    ra exaradas no verso do dito oflicio
    Pito : o Inspector da Alfandega parti-
    cipando que foi indeferido a vista da sua in-
    lormacao o requerimento do Vicente Lom-
    bardo capillo do brigue sardo Calumbo em
    que pedio ser absolvido da multa que Ihe foi
    imposta por aquella Alfandega, em consequen-
    cia de nao trazer o manifest feichado e lega-
    jado.
    Portara Ao Thesoureiro da Fazenda para
    a< >iiar e pagar no da do seu vencimento co-
    mo delerminava a ordem d:> Tribunal do The-
    souro publico nacional de 23 de Abril ultimo
    numero 72 a letra que acompanbava de dozc
    contos do r< is, que na mesma data sacou o
    divo I besoureir i gi ral a.vinle das preci
    favor de Antonio Francisco dos Sanios.
    Dito Ao ttiesju dem numero 7J de


    rntrnai
    .....II li'm.lHIIMMtMHa IMIIMH
    I.1M> *~--2>~-
    ^
    dous contos (Je ris a quinze (lias precisos, idem.
    Dito 4o mesmo dem numero 68 de tros
    eontoi quinhenloi eoitenta e cinco mil quatro
    ceios e .inte e u*n ris com o mesmo praso,
    dem dejos,; Pereira Vianna.
    pernambuco.
    POLICA.
    Illm. eEsm. Sr.Participo a V. Ex., que
    Manoel Francisco Ligoa de que fi/ menco
    em mmha parte do hontem, estando mellior da
    renda gravissima. quo ha va feito no pescocp,
    podaevadir-sdas pessoas, que o guaidaviio ,
    torreo ao quintal,irou o apparelho docurativo,
    que tinhasobrea ferida, e l.ncou-se em uma
    cacimba bastante profunda ; foi tirado d'ellai
    morto
    Dos guardo a V. Ex. Secretaria da Polica
    de Pernambuco 22do Maio de Mili Illm. e
    Exm Sr Francisco de Paula Mosquita e Suva,
    Vice-Presidentoda Provincia. Caelano Jos
    da Silva Santiago Chele interino do Po
    licia.
    fii
    IMAHO liE KRNAIHJCO,
    S. Exc. o Sr. Vico-Presidente por despacho
    de 20 do corrente concedeo a reforma que he
    requerora o Capitao da terceira companbia do
    terceiro hatalh.o de Guarda Nacional de Ca-
    linda Jos Mara Seve.
    Por portara do 22 foraonomeadosComman-
    danle superior interino de Guarda Nacional de
    Santo Antao ao Capitao-mor Manoel Thomdo
    Jess Majorcs Anidantes d'ordens do mesmo
    commando Lucas Gomes dos Santos e Mano-
    el Antonio Di.is o Capitao Secretario eral
    Andr Dias 'J'Araujo. Tambem forao nomea- pe n'estes poucos dias de Administrado ainda
    veracide dos fados, para depois emittir o seu
    juizo
    Diz o artigo, queS. lix. ha reformado Ofti-
    ciaes da Guarda Nacin il, dexando ontrover
    (pie tarnliem tem demiltido, som para iso ler
    le que o au'.orise; o obre osla gratuita inji-
    nuacao discorre quo lio iwn i maravillo o boni
    Dr. Nos porm sem perdennos tempo em de-
    monstrar o que esi i,ha muito.demonstrado; islo
    he que os Ofliciaesda Guarda Nacional, a vis-
    ta da legislacSo existen te, pdem ser reformados,
    o demittidos do servico, quando o Gove n i
    entender que a reforma, ou a demissao, he ne-
    cessaria. tanto assim que o artigo 49 di le
    provincial de 30 de Abril de 1839, virtual
    mente dispoem que osOfflciaes, desta manei-
    ra dispensados do servico da Guarda Nacional ,
    fquem no goso de suas honras; apen .s demons-
    traremos que o Diario novo, na forma do seu
    nunca invarivel costume, faltou inteiramente a
    verdade.
    S. Ex. o Sr Vice-Presidente ainda nodc-
    mittio ( como pode, quando entender que con-
    vem ao servico publico) um s Oflicial da Guar-
    da Nacional, o aquellesque reformou, e cons-
    ta d'esto Diario requererao as suas reformas,
    allegando molestia ; e os seus requer montos
    forao previamente informados pelos respectivos
    Chefes. N'isto nada rnais lez S. Ex. do quo
    oamprir litteralmente o artigo48da supracitada
    lei provincial. Est respondido.
    Mas, o Diario-novo arrepella-se, porque
    esperava na mudan do pessol da Presidencia
    urna completa mndanca de poltica, e pelo con-
    trario v, como diz. que os principios s5o os
    mesmos, tendo havido apenas mudanca de pes
    soa Equeentende por poltica o contempo-
    rneo? Ji teve S. E\. occasiSo de mostrar que
    segu a poltica do Nobre Rarao com modifica-
    Coes.ou sem ellas ou oulrainteiramente diversa?
    5
    viuda de
    aracoes.
    ***..... IMI'OKTACAO.
    Columbus salera ngloza viuda de Liver-
    pool entrada no correte me/ consignada
    M.Calmonl& Companbia, maniestou ose- 4O Administrador da .Meza da Recebe-
    ,-iiiiite : doria de rendas internas geraes la/ saber a to-
    1 caixa lampJes, 6 ditas cha, SObarrissa- das as pessoas, que tem osera vos matriculados,
    litro, 7 barricas ignora se, 1 barril agua-raz, que o me* de Junho p. futuro, be o marcado
    2.000 iv.ixas sabao 150 barris mantoiga 1 doartigofl do regulamento de 11 do Abril de
    barrica prezuntos, I caita conservas I fardo ,s'-- para fa*erem naquella meia toda de-
    fazendas de linho, 1 quartola oleo, 6 fardos. caratOes dos escravos vendidos, exportados,
    fatendes dola, 2'i toneladas de ferro em 'orros < morios, erc., alm de te dar acom-
    odas, 1 caixa com caixas vasia, 1 embrulho Pelenle baixa na matricula, apresentondo do-
    escAvas; a ordem. [cumentos, que comprovem ..eme I fian tes ca-
    100 barricas chuml.o, 2l ditas ferragens, 5 WS" ,'r""risro Xan^-r CucaUaiili Je lhu-
    fardos fazendas de algodao. 4 caixas lnbas. .(7 1l"'^'ll"^ (12)
    ditas fazendas de algodao. 1 dita roupa 3 di- !' ''' 'lv' asignado EcrivSo e Admi-
    tas obras do couro I dita fazendas dsela ; a j 's'radir da Mesa de Rendas Internas Provin-
    Geo.Kenworlhy & Companbia. caos desta cidade, faz constar a todos os pro-
    1 oaixa relogio, 3 ditas queijoi, 2 ditas con- P" servas 1 barrica prezuntos; a W. E. Smith. $ 27 barricas lerragens SO barris mantoiga, Pjiimo vindou.-o principia nesta repartico a
    4 fardos couros, 1S caixas fa/endas de algodao. cobranca a bocea do e (fio da respectiva dcima,
    18 fardos ditas de linho ; aJolmston Patera o segundo semestre do correte auno finan-
    do Mejores Ajudantes d'ordens do commando
    superior do Cabo Francisco Paes (Jarreto J-
    nior, e Manoel Carneiro Lio d'Albuquejque.
    Por despacho de 22 foi reintegrado no pos-
    to de Major do cavallaria da Guarda Nacional
    Florencio Jos Carneiro Monteiro.
    O Tenonte Coronel da Guarda Nacional de
    Ouricuri chama-se Pacifico Lopes de Siqueira
    e nao de Santa Anna como por engao dis.se-
    oos no nosso numero 116.
    O desgranado Lagoa, que pela parte do Po-
    lica inserta em nosso numero de boje (22) vi-
    rao os nossos letores ler pretendido suicidar se
    com uma navalhada na garganta lancou-
    sn esta madrugada na cacimba donde foi ti-
    rado morto esta manhaa.
    Comiii iicario.
    O Diario Novo de 18 do correnle Maio.
    Depois do solemne desmentido, que na tar-
    de do 3 do corrente Maio o bro) povo desta
    capital, este povo grato, e consciencioso apre-
    ciador dos relevantsimos servico, que pa-
    tria tem prestado o Nobre Barao da Boa-vista
    deo aos despeitosos escriptores do Diario novo,
    e as mesqumhas, e mui mesquinhas influencias
    da chamada opposicao do Pernambuco, Jie su-
    perfluo, he ocioso responder a esses homens ,
    que, ralados de raiva por verem que*estc povo
    em inassa os despreza, cvao sua ira, conti-
    nuando nos convicios, proprios de gente lao
    perdida na opiniao publica. Mas, como para
    coloraran o seu depeito, elles(que s teem em
    "ora calumniar e insultar o Nobre Ba-
    rao, que Ibes faz. sombra) envolvem per acci-
    densa mui circunsf ecta, e illustrada Adminis-
    tracio do Exm. Sr. Vico-Presidento Izidro
    Francisco de Paula Mesquita e Silva, e na
    forma do costume a envolvem, faltando despe-
    jadamente a verdade; cumpre que nao se deixe
    passar sem resposta o artigo do Diario-novo de
    18 do corrente. que tem por fim insultar o No-
    bre Baro da Boa vista e ao mesmo tempo ,
    desconceituara nova Administrado, roubando-
    Ibea lrea moral; porque a opposicao nao quer
    governo, a quein ella nao govorne; bocado que
    nao levar outrave/. bocea, porque Dos olha
    para Pernambuco. Lncheoo Diario-novo dnas
    estiradas columnasdoseu numero 109com mui-
    tas palavras : fallou em liberdade instiluicocs
    livres, jiistiga, despotismo,le, cmsumma.fo-
    Iheando o dicionario demaggico quasi nada
    Ihe escapa; porin espremido todo esse pala-
    breado, apenas se extrahe uma boa dse de in-
    sultos contra o Nobre Barao da Boa-vista, e
    duas ou trez calumnias contra o Exm. Sr.
    \ ice-Presidente Mesquita o Silva.
    lo extracto; tanto
    esqu
    Deixandoa primeira parte
    porque he parto do habitoal delirio em que
    infelizmente tem cahido o maniaco autor do ar-
    t go; corno porque o pino dista capital 8 re
    pondeo a ludo na referida tarde de do cor-
    rente vamos responder mui succintamente
    nao so offerecoo occasiiio, na qual S. UiX. pos-
    sa desenvolver algum principio poltico, como
    a opposicao ja qualilica a poltica do Nobre
    Vice-Presidente?
    A opposic3o cifra toda a poltica m arranjo
    dos seus nos empregos pblicos, e como os
    empregos pblicos sao o seu doende, quer que
    > Administrarlo da provincia cifre igualmente a
    poltica n'esse tao acanhado, quanto miseravel
    circulo Ou esperava porventura a opposicao
    pelos bellos dias que se seguiro aabdicacao,
    nosquaes quanto mais se falla va em liberdade,
    tanto mais ^ruel era o despotismo ? O Diario-
    novo ja se esqueceo das prisoes a bordo, dos
    degredos arbitrarios para Fernando ?... Se tal
    esperava no o conseguir de certo; o crea que
    hoje he tao impossivel no Ilustrado Pernam-
    buco, volveren esses btllos dias como he o mar
    sercar. Pretender o Diario-novo desforra ?
    Tempo perdido !
    Tambem o artigo falla nao s sobre as demis-
    ses que ja tiierao lugar, como em nutras que
    em sua preocupada imaginaego estao para ac-
    contecer; esobr'este objerlo discorro, que he
    um nunca acabar Deixando porm n's o que
    pertence ao futuro, porque nao temos a felici-
    dad de vel-o como o autor do artigo, conclu
    remos, tocando de pasagem'em uma das belle-
    zas do contemporneo,na qual mais graca adia-
    mos. Diz o contemporneo, que o Exm. Vico-
    Presidente he seguidor dos principios do Nobre
    Bar3o da" Boa-vista; e ao mesmo tenido lamen-
    ta a demissao que S. Ex. dra n um dos me
    Ihores empreados nomeados, e sustentados
    nelo mesn o Nobre Barao. Ora. como conci-
    lla o contemporneo o seguir uma poltica, e
    'ao mesmo tempo desfazer-se dos meios de sus-
    tentaba despostando consequentemente os
    seus afecoados I N'esla nao devia cahir um
    Doutor !
    O Exm. Sr. Vice-Presidente, nVsse demissao.
    e as mui poucas reformas, nomrnces, e re-
    mocoes que ha felo, s tem olhado para o. com-
    modo, e interesse da provincia cuja dirercao
    I be foi confiada pelo Governo de S M o Im-
    perador, sem nem por um s m miento oceupa-
    rem seu espirito esses mseraveis inleresses, es-
    ses odios, essa mesquinhez que a opposicao
    chama principios polticos, mas que quem nao
    estiver preocupado, como vive o au'or do arti
    go, s Ihe pode chamar miseria, e milita mi-
    seria. Continuo S. Ex. a governar, como
    vai governando que teri sempre o apoio de
    odosos homens sensatos, e de todos que teem
    que perder. Para um Governo se acreditar na-
    da mais precza do que lazer o contrario do que
    a opposicao quer, quo nao he cortamente o que
    Companbia.
    18 fardos fazendas de linho, 78 ditas de di-
    tas. 76 ditos ditas de aluodao, 47 caixas ditas,
    (i ditas ditas de seda, 8 fardos ditas de linho, 1
    caixa couros, 2 ditas livros e papel, 1 dita o-
    leado 1 dita tinta para escrever; a Admer-
    ton & C.
    42 caixas fazendas de algodao, -i ditas ditas
    de seda, o fardos ditas de algodao, 30 barris
    mantoiga; a Bussell Mellors&C.
    1 caixa chapeos de sol; a R. Royle& C.
    1 dita fazendas de seda ; a Raimante C.
    38 fardos fazendas de algodao; a Deane Vou-
    lo & C.
    5 fardos fazendas de algodao a J. J. Mon-
    teiro
    2 caixas fazendas do linho, 1 caixa ditas de
    dito 4 barris vinho 26 fardos fazendas de al-
    god5o. 32 caixas ditas de dito, 1 dita rniudc-
    ?as a James Crabtree & C.
    1 barrica lirio ; a G. Patchelt.
    4 fardos com fazenda dalia; a Fox Bro-
    thers.
    46 ditos fazendas de algodao. 14 caixas de
    dita, 5 caixas chapeos de sol, 66 ditas folhas
    do fiandres ; a Jones Patn & C.
    21 caixas fazendas de algodao ; a L. G. Fer-
    rera & C.
    1 barrica drog^s.^l caixa ditas, 1 fardo ditas;
    a W Bravo & C.
    2 pipas vinho ; a Lalham & Hi.bbert.
    1 barrica ferragens ; a B. Lasserre & C.
    7 caixas fazendas de algodao ; a Ridgnav
    &C.
    17 fardos fazendas de algodao, 29 caixas di-
    tas, 4 fardes ditas de linho, 4 caixas ditas; a
    Me CalmontcV C.
    16 caixas fazenda do algodao ; n Rosas Bra-
    ga <&C.
    10 fardos azendas do algodS ; a H Gibson.
    1 caixa sement, papel o machina ; a J.
    I, cv Smith.
    ceiro de 18i3 a IS'i E para noticia de
    todos mandou alixar o presente, e publcal-o
    pela imprensa. Bacilo 21 e Maio de 1844.
    Luis Francisco de Mello Calateante.: 12
    1 PL'PI.ICAL.Vo L1TTEBARIA.
    Gauta dos Tribunatt
    Publicadas nu corte do Rio de Janeiro as se-
    gundas, quartas, o sextas f,-iras, contendo o
    trabalhos do Suppremo Tribunal deJustica o
    de tolos os mais tribunaes da corte, &c. &c. ;
    jornal utilissimo para esjuizes, advogados, e
    mais [essoas empregadas no foro : subscreve se
    nesta cidade na livraria n. ( e 8 da praca da
    Independencia a 12. rs. por anno livre do
    porte, sendo entregue nos chegadas dos vapores
    em casa dos Srs. assignantot. (12)
    ....... _._ir^r|||| ^ llm,ya.mmmMatmKaMmm.mmmtmmm
    . visos mar?timos.
    Ifovimento Ho Porto
    Navio entrado no dia 21. '
    Valparaso; 63 dias, barca americana smerica,
    de274 toneladas capitio Riehmaz equi-
    pagem 16 carga azeite.
    Navios sahid Maranbao ; patacho brasileiro Carlos XII, ca-
    pitao Fonseca carga varios gneros.
    Bostom ; escuna de guerra americana Enler-
    prize commandante Vadson.
    Lisboa ; barca brasileira Ermilinda capitao
    F. de Jezus, carga varios gneros.
    Babia; sumaca brasileira Tamega, capitao Vi
    ira da l.unha carga lastro.
    Passageiros smente.
    \ Para Liverpool sahir nestes 10, ou 12
    dias abem conbecida eveleira galera iugleza
    Columbus Capitao I). Groen, tendo toda car-
    ga prompta; quem quizer ir de passagem di-
    rija-se aos consignatarios Me. CalmontiY. C.
    largo do Corpo Santo n. 11. fi)
    2 Para o Rio de Janeiro segu com bre-
    vulade o brigue escuna Isabel, capitao Joaquim
    Antonio Gadu so pode receber escravos a fro-
    te para o que tem bons commodos; os pre-
    tendentes pdem tratar com Amorim Irmaos ,
    na ra da Cadeia n. .'i. (6)
    1^^!!t!^^'^JT,.\**!r.T.'JTr*-*lJ"'Jil """""*
    Le loes.
    2-Lcnor Puget & Companbia lazem leilo
    por inlcrvencSo do corretor Oliveira, de um es-
    plendido sortimenlo de fazendas francezas e
    suissas taes cuno cambraias, cassas bordadas,
    chales de lil cassa e seda ricas brim de li-
    nho de lindo gusto, litas de retroz, papel, pen-
    tes de tartaruga mantas de seda globos pura
    candieiros de sala meias finas do seda e algo-
    dao para senhora luvas c um grande sorti-
    menlo de pexinxas modernas; no seu armazcm
    da roa da Cru/., quinta-feira, 30 do coirente s
    10 hora da maiiuia notando que se entrega
    pelo maior lance como se pralicou no leilao
    de 14 do corrente no mesmo armazem. (14)
    \visos diversos*
    Eclio.l.
    ella di/, que quer.
    J.


    Alfande.
    Rendimento do dia 2.....___ 1:(OV>076
    Desearrega hoje 23.
    inda, quo igualmente devia se di nbusa resto
    los se dssem ao -
    2 CURSO JURDICO.
    O Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama ,
    Commendador da Ordem de Christo, Frega-
    dor, e Conego honorario da Imperial Capel
    la Director interino do Curso Jurdico de
    Olinda por S. Magestade o Imperador, que
    Dos Guarde, Qc. 'c.
    Para inteiro cumprimento do art. 5." cap. 1.
    ios estatutos que regem esta Academia, fa-
    co saber a quem convier, que os que h'ouverem
    de requerer qualquer dos exames preparatorios
    ajuntar s suas peticoes documentos de ma-
    tricula de aulas publicas sem os quaes ficar
    entendido, que estudrao paiticularmenle ,
    aiveiliiidu que os que estiverem no 1."caso
    nao s serao examinados com menos rigor co-
    mo manda o citado art dos estatutos se nao
    que terao prordade na serie dos exames.
    E para que cheguo ao conbecimenlo de to-
    dos Has alixar es e edital que ser publicado
    i los peridicos por alguns dias successivos.
    LOTERA DE N. S. DO 1.1VRAMENTO.
    Iloje as 10 horas do dia ando as rodas des-
    ta lotera e o resto dos bilhetes cstar3o a ven-
    da al as 9 horas e meia nos lugares do cus-
    turne.
    1 Um mosso Portuguez de idade 16 an-
    nos se ollerece para caxeiro de ra de cobran-
    ca ou de qualquer outro estabelecimento ,
    excepto venda, sabe ler, escrever sofrivel, quem
    do seo prestimo se quizer utilisar dirija-se a
    ra do Rangel n. 4, ou annuncie por esta fo-
    Iha a sua morada para se procurar. (7)
    2Jos \alleniiin Cclho retira-separa
    2)
    a cidade do Porto.
    2 A luga-se uma prela para criar para o
    que tem muito bom leite ; na ra Bella nu-
    mero 22. (3)
    2 A luga se a melado de uma casa a uma se
    nhora capaz sen familia quem a pertender
    dirija-so ao paleo docarmo n. 24. (3)
    1Jos Rodrigues subdito Portuguez, reti-
    ra-se para lora do imperio. (2)
    i\ pessoa que annunciou no Diario n. 21
    do corrente querer comprar urna preta rcos-
    nheira e engommadeira querendo comprar
    uma quo cosinha e ongomma, e faz todo servico
    de urna casa, dirija-se ra estreita do Roza-
    ro n. 43, das 9 horas do dia at as 2 da tarde,
    das quatro emdiantc.
    1 Francisco Paes Brrelo declara a quem
    Otinda, 31 de Maio de 1844. Migutl do Sa-1 convier queo engenho Massiape pertence a seu
    tnto /.:<> Gama, Director interino, (23)' fiio Jooquiu Francisco Paes Barrcto,


    Mr-Cj *OMMao> '*'JWil
    3 Florencio de Mello e Alhuquerque Ju- ta to nior embarca para o Maranho, com sua mullior por este Dorio, nnsdias 5.'(i, 7 do corrente ,
    Maris ( arjota Bemvinda de Alhuquerque. (31 B B"1 de que estes viessem saldar suas contas,
    tratarein um praso corto, em que as podes*
    ni pagar ; miiit poucos destes Srs. tcem ap-
    parecido ecomoomaior numero lejo den-
    3 GABINETE DE OBSEK\ACAO
    N o
    Microstopio solar achromali
    'tcrosrotmt solar achromahco ai^sto iwif-1; Y .
    ,, i,, tro desta praca, por isso novamente o annun-
    "ndo "' rreaooccupado pela As- m,((> M pv (>'com instancia lh(,s pC(1Ci quo
    tocino Commerctal.
    As experiencias tcm lug ir todos os dias ( ex-
    no deixem de comparecer Ke com especialida-
    de aquellos que suas contas j se ucharem com
    ceploas fercas feiras ) quandooSol o permit-r-a 3 annos de Bodas, sem que tenhao dado
    la. desde o mcio da at as > !, r s.
    Proco dos hilhetes Ja entrada 1 rs por cada
    pessoa. (|0)
    castanhos sendo um andrino que oro aproen-
    didosaum 11 ht o de nome Jos Cordeiro que
    descobrio que os tinha comprado por diminuto
    preco a urna pessoa que os tinha furlado nesta
    praca ou nos seus arrcbaldes quem Ibe faltar
    ditos quarlaos dirija-se ao mesmo Engenho a
    fallar com o proprictario Manoel (oncalves Pe-
    reiraLima. (10)
    Joaquim da Funseca Soares de Figueiredo.
    Aviso importante ao publico.
    o A caba di* ebegar unta porco nova e
    fresca d'aquellas invaluveis Pirlas da medecina
    populare as pirulas vegelaes americanas, sendo
    acomposicoo dolas inteiramentc vegetal e ja
    tao condecidas nesta cidade as varias molesti-
    as de figado febics rhoumatismo lombri-
    -'- uli is, escrfulas, erisipelas, e he o me-
    Itaor remedioconbecido para o sangue; roga-se
    aos interinos de provarem este adamado reme-
    dio. Vende-se eom sea competente receituario
    em casa do nico agentu Joao Kellcr ra da
    Cruz n. IS, e para maior commodidade dos
    compradores na ra da Cadeia em casa Je Joao
    Cerdoso Ayrcs, ra Nova Guerra Silva eCom-
    panhia Atierro da Boa-vista, .Salle; e Chaves,
    ao proco d IjO cada caixinba. (171
    3 LOTERA BA MATRIZ DA BOA-VISTA.
    No dia 2 de Julho prximo futuro cor-
    remas rodas da tiTceira quarta paite da lote-
    ra concedida u fa\or das obras da Matriz da
    Boa-vista ; eos hilhetes achio-se a venda nos
    logares do costume. 6)
    3 Luiz Paulino declara as pessoas, que teem
    penhores em sua mao, os vao tirar no prazo de
    4 dias, do contrario serio vendidos para seu
    pagamento.
    2 Como se nao achasse a casa da pessoa ,
    que annunciou na travessa da Florentina ter
    una arte franceza por Sevene para vender,
    queira a mesma pessoa dirigr-se a ra da Pe-
    nha n. 3. (5)
    2 Amaro Goncalvos dos Santos proprie-
    tario do Passo Giqui declara ao Sr. arrema-
    tante do dizimo de capim que o deixou de
    vender desde primeiro do torrente maio (4,
    2 Aluga-se o bell > armasem com frente
    para o Passeio publico n. '/; a tratar na ruado
    Crespo, loja da vluva Alfonso iS. Companhia (3.
    2 Aluga-se urna morada de casa terrena ,
    com muito bons commodos, sita na ra Augus-
    ta n. 72; tratar na ra do Vigario n. 1:2 (3)
    3 O padre Luit de Almeida Coelbo retira-
    se para a cidade do Porto. [2]
    2 Quem annunciou Querer comprar urna
    carteira de embarque dirija-se a pracinha do
    Livramento; loja de ferragens n. 67. 3|
    - l)-se dinheiro a premio sobre penhores
    de ouro prata hypotheca ou com boas ur-
    inas os pretoodeo.es dirijo-se a ra estreita
    do Hozarlo n. 3U, segundo andar da casa onde
    mora o l)r. Baptista. 5
    1Aluga-se um primeiro andar de um so-
    luadocom muitos commodos para urna grande
    lamilia, e com muita boa vista para o mar, e
    por isto muito fresco ; tambem so aluga um
    grande armatem por baixo do mesmo sobrado ,
    muito proprio para qualquer estabelecimento ,
    por ter embarque a toda hora na porta ludo
    se aiuga muito em corita ; tratar na ra da
    Praia de S. Hita n. 37. (tf
    1 Na ra do Trapiche-novo n. l(i, segun-
    do andar existe urna porra o de cobie em rnoeda,
    vindo do Rio de Janeiro o qual se vender pe-
    Jo premio mais rasoavel po.'.sivel nao sendo
    para menos de 50^ rs. '3)
    { Quem annunciou querer comprar garra-
    las vasias, dinja-sea ra do Pillar n. I'il.
    No dia 16 do corrente desappareceo de ca-
    sa de Jos do Patrocinio do Bomflm morador
    no largo do Terco um menino forro donme
    Jos Francisco de idade de l'i annos pardo
    escuro, levou calcas du chilj. e.aqueta de brim
    escuro, sem gola ; quem delle souber queira
    latero l'avor de dar noticia na casa cima.
    J Jos Joaquim l'ereira constando-lbe que
    Joao Frederico de Abreu Reg intenta vender
    um escravode nomo Manoel que se ada em
    seu poder, nas embargado pelo o annunciante,
    sendo deportarlo Joao Jos Ribeiro dos Santos,
    eujo embargo fez, em ratfio de Ibe estar com
    mais 3 hypolhecados polo proprictario Louren-
    co Alves de Albuquerque, e ter ja havido o mes-
    mo intento ; por isso faz sciento ao respeitavel
    pubiieo que nao se laya negocio relativo ao
    ditoescravo, sobpena de nulidade pelas ra-
    soes expendidas. (12]
    I Precisa-se de um rapaz PortUguez para
    caixeirode venda, do 12 a 10 nnos prefe-
    rindo-se das lllia- e dos chegados mais mo-
    dernos na ra do Cotovello, venda n i
    quantia alguma porconta. (13,
    Qualquer Portuguez, ou filho das Ilhas,
    que entender de agricultura de algodao, e man-
    lioca querendo se empregar do feitor de es-
    fi1^iMiS^ll'^K'l:"l", \'m,ti; CamP,'0 cavos'n. comarca de Garanhuns dirija-se a
    taos de cancalba rua d Carnarao sobrado de um andar e sotan
    n. 2.
    Qualquer eslrangeiro que entender de
    |ardim, e outras plantas, querendo emprear-
    se na cidade de Macelo dirija-se a rua do Ca-
    maro sobrado de um andar soto n. 2 das
    9 horas da manh'ia as 4 da tarde.
    --Quem annunciou querer vender um loja de
    fasendas com poucos fundos, dirija-se a rua
    do Crespo loja n. 12.
    I_ \ rasa terrea n. 36 sita na rua Direita
    dosAfogados, est hypothecada e pretnde-
    se fazer negocio com cla por isso se faz pu-
    blico, para que qualquer pessoa, que sejul-
    gar com direito a referida casa o reclame no
    prazo de 10 dias sob pena de o no poder fazer
    mais. (?)
    I Roga-se as pessoas a quem for olTereci-
    do um ou mais anneis com um diamante em
    cada um e esmalte azul um par de brincos
    com camafeo um dito com rubins o ootros
    com esmalte so de apprehender estas obras
    com oladro, e dirigir-so a rua Nova n. .'!:> .
    que receber de gratificacao metadedo valor (7]
    OITerece-se um homem casado com pou-
    ca familia para tomar conta de um sitio e
    botar sentido com a condicao de fazer algumas
    plantacdos para si ; quem o precisar annun-
    cie.
    No Atterro-da-Roa-vista n. 26, primeiro
    andar precisa-se de urna ama deleite, forra,
    ou captiva.
    __ Lava-so roupa com promptidao ; na Boa-
    sista junto ao armasom de sal n. -2.
    1_ precisa-se atugar 6 pretas, ou moleques,
    que saibo vender azeite de carrapato; quem
    liver annuncie. 3'
    -- Precisa-se de um rapaz Portuguez de 12
    ol annos, para caixeirode engenho; nopa-
    teoda S. Cruz sobrado de dous andares n. I..
    __ Desappareceo da olaria da rua Imperial ,
    urna canoa aberta, que pega em 800 tijolos de
    alvenaria, embreada de prcto, tem o pao d > pa-
    neiro arrancado tem um taco por dentro de
    louro na falca ; quem delta souber participe
    na inesuia olaria, ou na mesma rua n. 167, que
    ser gralificado.
    Quem annunciou querer comprar um es-
    cravocanoeiro inda nao sendo bom ollicial ,
    querendo com urna canoa aberta em bom esta-
    do, dirija-se a rua doS. Theresa, venda n. 25.
    _ Vende-se manteiga ingleza da mais supe-| as obras completas de Camoesem 3
    rior a ,i, rs. dita franceza a 560 rs. .azeite no,* e. .cao por^J Bjkto o l-eio
    volumes,
    e J G.
    ,80 rs. cha superior a 2-00 e 2560 rs ...-__ dcm.M rafa,
    azeitonas presuntos, linguissas, palos, sal de jn. 3a.
    Sa'cl^palmos.Vorp^co^do; com armado de picote; na rua do Queimado,
    Compras
    2 Compra-se por preco commodo um sel-
    lim Ingles com seus proparos em bom uso; quem
    livor annuncie. (>
    0 Compra-se urna rotula nova, ou em bom
    uso ; na rua Nova armasem n. 67. 2
    2 Compra-se urna gramtica franceza por
    Seveno em bom uso ; na rua Direita n. 120,
    primeiro andar. (3
    t Compra-se um preto canoeiro embora
    nao soja perito olficial, e mesmo de idade, com-
    anlo que nao seja bebado ; queu livor an-
    nuncie. (4)
    Comprlo-se 30 accoes da Companhia de
    Bebiribe ; na rua do Cabug loja de fasendas
    da esquina defronte da matriz.
    Comprao-se 200 varas de algodao da tr-
    ra ; na rua Nova n. 'i\.
    1Comprao-se diarios a 80 rs. a libra; na
    rua Direita n. 10 dofronte do oito do Livra-
    mento. (3)
    Compra-se urna manga de vidrolisa.e 1
    cordogrosso de ouro bom ; na Camboa-do-
    Carmo n. 10.
    1 COMPBA-SE urna porcao do ouro e pra-
    ta tudo de lei, tanto em barra, como em obras
    velhas.paga-sebcm: na rua do Torres n. 18. (Sj
    Vrudas
    1 Vende-se um pardo oflicial de pedreiro ,
    do 18 annos, sem vicios ; no Atterro-Roa-vis-
    ta n. 60.
    Vendem-se duas vaccas paridas urna
    com bezerrp novo o oulia com dito mais velho;
    eslao gordas, muito boas leitoiras e afeitas a
    corda ; no Bongi sitio do Jos Joaquim Lobo.
    Vendem-se pecas de BlgodiO-ioho com
    quasi vara de largura a 3800 rs. cada una ; na
    lua detiuilhorme Setto na rua do Queimado
    o." 2o.
    __Vende-se sal do MaranbSo, em panein,
    no caes da alfandega a tratar com Leopoldo
    lia Cosa Araujo.
    j_ Vende-se moeda de cobro ajdous porcen-
    to de premio ; na rua dojTorres n. 18.
    na rua da Prala de S. Rita n. 37. i)
    Vendem-se 28 bestas, e quailos acostu-
    matlos em roda de engenho e sao novos ; no
    engenho S. Estevao da freguezia do Cabo, ou
    a tratar com Antonio da Silva (iusmao nesta
    praca.
    Vende-so o resto das superiores e ver-
    daderas perolas, muito em conta por ter de
    retirar-se o dono ; na rua da Cadeia do Recife ,
    loja de Cambio n. 2t, do Vieira.
    1 Vendom-se por prego muita em conta
    rirascartoiras do viagom com ospehos para
    barba espelhos grandes o pequeos pira sala,
    lavatorios de mogno com seus pertences de por-
    celana camas com colxes de mola para ro-
    creio, dous pianos, um novo e outro em meio
    uso com muito boas vozes, camas de angico ,
    Jacaranda, eamarello, bancas cadeiras e me-
    sas de diversas qualidades e outros muitos
    objectos, que a vista do comprador se poro pa-
    ente ; assim como se recebe todo o qualquer
    objecto tanto novos como usados para se vender
    por meio deste estabelecimento; na rua Nova,
    armasem n. 07. (14)
    I Vende-se urna escrova de naco Benguel-
    la de bonita figura com principios de cosi-
    nha ; engomma, e lava desabao perfeitamente.
    e de 18 annos; na rua do Livramento n. 36,
    terceiro andar. (5)
    Vende-se gomma de araruta superior, o
    nova a 320 rs. a libra ; na praca da Boa-vista,
    venda n. 18.
    Vendem-se mcios bilhetes da lotera do
    Livramento que corre hoje ; na rua do Livra-
    mento loja n. 11.
    Vende-se urna casa terrea na rua Velha ;
    a tratar na rua da Conceico da Roa-vista, ca-
    sa de Rufino Gomes
    Vendem-se 3 escravas urna de naco, de
    'i 0 annos, cosinh8, lava vende na rua, sabe
    bem tratar de meninos; outra crioula do 14
    annos; cose, tem principios de engommar e
    e lavar ; outra dita de naco de 17 annos ,
    compra e vende na rua o faz algum sorvico de
    casa ; urna cabra (bicho) boa leiteira e criadeira
    de meninos est breve a parir; na rua da La-
    pa n. (>. segundo andar.
    Vende-se esleirs do Angola pequeas ,
    superiores a 500 rs. ditas mais pequeas a
    3(0rs. castanhas do Maranho a 120 rs., mi-
    Iho alpista a 6^0 rs. enchofre a lOOrs. cho-
    c ilate da lialna o pana 100 rs. azeitona pre-
    ta a 2 a 360 rs. o cento bolaxinha ingleza a 280 rs.,
    caf de carosso a 120 rs. folha de louro em
    feiches pequ DOS ceva jinha de Franca a 320
    rs. cevada a 12o rs. cordas de embira bran-
    ca proprias para andamos a 3300 rs. o cento ,
    ditasdecroa ti>' rs. somcutes de hortalice
    (bogadas prximamente do Porto, cerveja bran-
    ca de bocea de prata a 480 rs a garrafa dita
    pela a 500 rs. sortimento de copse garralas
    brancas proprias para venda vinho musca-
    lel engarrafado por preco commodo ; na rua es-
    treita do Rozarlo venda n. 8.
    Vende-se por muito commodo preco um
    jogode breviarios j-usados una estola bran-
    ca um livro instrueces de ordenandos ; nesta
    Typographia.
    Vendein-Sfcsuperiorescasimiras de qua-
    drosc listras, de padroesos mais lindos pessi-
    veis a 1200 rs. o covado ditas lisas mui finas, j
    e de lindas cores a 1700 rs. o covado pecas de
    esguio com 10 varas a 7500 e 8# rs. e outras
    muilas fa/endas por preco o mais commodo ,
    qne he possivel; na esquina que volta para o
    Collegio loja n. 27, de Manoel Jos Goncalves.
    1 -Vendem-se duas rotulas e urna jnella j
    usadas; no pateo de S. Pedro n. 18. (2)
    3Vendem-se duas casas terreas, urna na
    travessa do Marisco n W e a outra na rua
    Augusta n. 20 ; um terreno com alicerces para
    duas casas na mesma rua ; na rua da Cadeia
    n. 14, segundo andar defronte do theatro. (5
    2Vende-se e tambem se arrenda um sitio na
    estrada do Remedio com arvoredos, casa de
    pedra e cal e olaria a inargom do rio ; na rua
    de Apollo n. 10.
    loja n. 23. (4.
    2_ Vendem-se duas travs de 30 palmos:,
    por commodo preco ; no beco das Barreiras
    n..8. 13!
    1__ Vende-se a rhetorica do Marinho, Hora-
    cio traduzido com latimo portuguez, Prosodia .
    Arithmetica de Rezout dita de Lacroix e os
    Burros, ou reinado da sandice; nr rua das Cru-
    zes, loja de encadernador n. 33. 15)
    2__ Vende-se urna loja de fasendas com
    poucos fundos, em muito boa rua com 3 por-
    tas de frente a dinheiro ou a prazo ; quem a
    pretender annuncie. (4
    2Vende-se um moleque de Angola do 12
    annos bonita figura ; na rua da Penha, sobra-
    do de um andar n. 2, das 8 horas em diante. 3)
    1 Ven Je-so um par de mangas de vlro
    por7,>rs. urna espingarda decapa de muito
    hoaqnalidade de dous canoa por l'lt n. um
    jogo de bacatella com 9 bollas de marfim por
    (i,> rs. propria para casas de jogos; na rua da
    Conceico da Boa vista n. 17. (6;
    Vendo se urna venda com poucos fundos
    na Casa-forte ao p do sitio dos arcos ; a tra-
    tar no mesmo com Francisco Bernardo.
    Vende-se um par de casticaes de prata ,
    deurn modelo excellente; na rua de S. Rila 87.
    1_ Vende-se urna negra do na muito boa cosinheira de lomo e log.io, cose,
    e engomma ; na casa n. 7 defronte dJ ordem
    Terceira do S. Francisco. (*!
    Escravos fgidos
    2 No dia 16 do corrente fugio um escrave-
    do nome Pedro do gento de Angola estatu-
    ra baixa secco, qua toe quinto dedos dos ps
    muito curtos, de idade de 40 annos pouco mais
    ou menos ; levou calcas de algodao trancado ,
    e camisa dealgodozinho ; quem o pegar, leve
    a estrada de Bellem casa do cirurgio Manoel
    Rernardino Monteiro. (8)
    2 Fugio do engenho Paulista urna escra-
    va crioula de nome Querina um tanto fula ,
    representa ler26 a 28 annos, tem varios ca-
    bellos por baixo do queixo estatura mediana,
    secca do corpo, o maior signal que tem he ter fi
    dedos na mao direita ; quem a pegar, leve ao
    dito engenho ou a Joaquim Jos do Mello, na
    rua da Cadeia do Recife. 8
    Fugio no dia 18 do corrente um negro de
    nome Jos Mocambique de 22 a 24 annos; le-
    vou chapeo preto, calcas de riscado, camisa de
    madapolao pode ser que mude para camisae
    cern las de algodao da trra tomcalombos na
    testa e ao p das orelhas tem falta de cabel-
    los no meio da cabeca causado docarregar peso,
    nariz bastante chato he de estatura regular,
    cheio do corpo ; quem o pegar, leve a rua da
    Praia n 22, que ser recompensado.
    1 Em 4 do corrente fugio de bordo do bri-
    gue Aurora oescravo Antonio baixo, reforja-
    do, com a orelha esquerdacortada na parte in-
    ferior pelo que he bem conhecido, bastante
    ladino, levou camisae calcas azues ; quemo
    pegar levo rua da Cruz ti. 4o em casa de
    Nascimento SchaelTor \ Companhia que ser
    generosamente recompensado. ,8)
    1Fugio urna negra de nomo Joanna, re-
    presentado annos de estatura regular cheia
    do corpo, rosto redondo, semblante fechado ,
    com urna ferida em a canella de urna das ler-
    nas a qual escrava foi do engonho Miciap,
    e tambem foi do Sr. Res vice-consul Portu-
    gus ; quem a pegar, leve a praca da Indepen-
    dencia loja de Antonio Felippe da Silva, que
    ser recompensado. (0>
    I No dia 17 de Janeiro fugio o preto Ma-
    noel, de naco Angico de.'lu annos secco do
    corpo, cor nao muito preta pernas muito fi-
    na: t.> ti no alto da cabeca urna pequea falta
    do cabellos, procedido de urna pancada que
    levou julga-se anda apparecer a cicatriz, tem
    na mao esqueida o dedo pegado ao mnimo sem
    unha levou calcas e camisa de algodao ame-
    ricano muito sujas he remador de lancha e
    pescador de redo de camaro ; quem o pegar
    2 Vende-se um engenho distante desta pra- j leve a Fra-deportas n. 68, que ser recompon-
    a novo leguas, prompto com todos os accesso- sado. i 1-!
    nos, por desobriga nesta praca com as me-
    Ihores Ierras possiveis de plantacoes e supe-
    No dia a de abril fagio o moleque Gui-
    Iherme, Mocambique alto meio amarello, com
    1Manoel Gines Viegas teodo feilo aviso do Rozado da Boa-vist* *s-
    boas aguas que nao seccao anda no maior ve
    rao ; e tambem se vende com a safra o se faz
    0 lo poi arrendamiento; a tratar na rua liu-
    derial do Alterro-dos-Afogados n. 31. ;i
    2 Vendem-se motnos de Ierro muito for-
    tes para caf, ou inilho superiores vinho-. en-
    garrafados da Madeira-secca, Malvasia, e lii-
    j__ Vende-so b parte de um sobrado ua rua celias de 1832; as obras completas de Voltaire
    idorni-, ou hypotheca-se; a tratar na rualem sote" volumes em qaarto nova edieiocom
    Mor de carinas, que d a t 6 a 8 (binas com I falta de denles na frente da uarto superior he
    zambio e muito conhecido foi escravo de
    Joo Rufino da Silva Ramos era aullador da
    rua, e carregador de cadeira boje pertence*
    Francisco Goncalves da Rocha ; quem o pegar,
    leve a rua do Rangel n. 2'i, que receber o1' "
    de gralilieaco.
    -tampas, pelo baixo preco de 1:, rs oada ribra,
    Rkcin n A".1, di '.*. '
    A_isr,


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EBOHO9B5Z_4S65ZL INGEST_TIME 2013-03-25T16:27:27Z PACKAGE AA00011611_00113
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES